Jump to content
Forum Cinema em Cena

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Past hour
  2. Questão

    Demolidor (A Série)

    Demolidor | Sepultura é destaque em novo pôster da 3ª temporada Série segue sem data de estreia definida RAFAEL GONZAGA 19.09.2018 13h24 A Marvel divulgou um novo poster da terceira temporada de Demolidor para anunciar que os novos episódios serão lançados na Netflix em breve- confira: FONTE: OMELETE
  3. Today
  4. frossit

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    A luz entre os oceanos: Geralmente melodramas com todos os clichês inerentes ao gênero podem descambar para o dramalhão exagerado. Não é o caso aqui, a direção delicada e a grande performance dos atores entregam um filme bem agradável se ver. Especialmente tocante para quem é muito ligado a crianças. Cotação=Bom. Visto no Telecine Play.
  5. Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "Hereditário" é um filme curioso pois ta sendo vendido como "o terror da década" mas não é nada disso. Trata de uma familia desfuncional afundando na loucura e deprê. Visto assim é um bom drama sobrenatural que demora muito pra engrenar, e só depois da metade (após 1 hora) as coisas realmente acontecem, mas não é nada de tão apavorante ou perturbadoras. Acontece, simplesmente. Ótimas atuações e um desfecho redondinho fazem deste um misto de "A Profecia" com "Bebê de Rosemary" e até "O Iluminado". 8,5-10 "The Nanny" é um terror que é a versão macabra de "Tully". Seu unico ponto positivo é que resgata um ser negligenciado no cinema..as fadas. Mas é tudo feito nas coxas, menos as interpretações, que dá vergonha da precariedade da produção. Parece filme da Xuxa tecnicamente, vai vendo...e é terror. 6-10 "Stephanie" foi a surpresa indie da semana como filme de terror ou scy-fy dark. No inicio se revela terror sobrenatural mas as pistas que vão sendo dadas enveredam noutra direção, sendo daqueles filmes que quanto menos se souber, melhor. Creio que o desfecho deixou a desejar mas até ali a obra destila um tiquim de originalidade ao contar um tema batido de outra perspectiva. 8,5-10
  6. primo

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    e por falar no Batman de moicano.. segue o gif "porque caímos, Bruce?"
  7. primo

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    repetido
  8. Questão

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    Trailer mediano mesmo, mas competente em dar um primeiro vislumbre da heroína e seu universo. Partes de destaque pra mim - O começo com a Capitã caindo em uma Blockbuster. - Carol socando uma velhinha (com certeza um Skrull disfarçado).
  9. Jorge Soto

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Sicario: Day of Soldado é um filmaço e, pasmem, muito melhor que o primeiro (na minha opinião). Este aqui é um faroeste moderno dramaticamente tenso e aprofunda mais os personagens de Del Toro e Brolin. Parece o ótimo noventista "Perigo Real e Imediato" (com o Jack Ryan do Harrison Ford) feito pra nova geração. Que venha a sequencia, que deve fechar a trilogia com o retorno do personagem da Emily Blunt. 9-10 "Mission Impossible: Fallout" é diversãozinha bacana de espionagem, ação pauleira e tals, um dos melhores da franquia. Uns personagens destoam mais dos outros mas não compromete o resultado final. Corra, Tom, corra! 8,5-10 "Base" é um indie adrenado foderoso que é tudo aquilo que o remake de "Caçadores de Emoção" quis ser e não foi. O fiapo do enredo é mera desculpa prra ação inipterrupta das peripécias dos base heróis (sem efeitos digitais!), potencializado pela filmagem em primeira pessoa, ou seja, "foud footage" (no caso, cameras Go-Pro). 8-10 "The Legacy of a Whitetail Deer Hunter" é uma comédinha que demora pra engrenar mas que mesmo assim deixa a desejar. O Josh Brolin canastrão aqui está bem desperdiçado, e o outro mané Danny McBride idem. Bola fora da Netflix. Só se salva a paisagem deste filme que tenta ser uma paródia anti-armamentista, mas a vontade final é de meter chumbo no diretor. 6,5-10 "Tully" já é uma comédia dramática decente, que destila ironia e bons momentos. Destaque pra Charlize, que é lindona mesmo ficando feia. Atente pra pegadinha final, que se avista desde looonge. 8-10
  10. Jorge Soto

    Sicario: Day of Soldado

    Filmaço e, pasmem, muito melhor que o primeiro (na minha opinião). Este aqui é um faroeste moderno dramaticamente tenso e aprofunda mais os personagens de Del Toro e Brolin. Parece o ótimo noventista "Perigo Real e Imediato" (com o Jack Ryan do Harrison Ford) da nova geração. Que venha a sequencia, que deve fechar a trilogia com o retorno do personagem da Emily Blunt. 9-10
  11. Gust84

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    A entonação de voz dela que tá meio aguda demais, não? Não soa forte como foi em "ROOM" por exemplo.
  12. primo

    Coringa - Joker (Joaquim Phoenix, 04/10/2019)

    e pelo vídeo, parece que o Joaker Phoenix tá saindo ali de algum teste na agência de talentos Ha Ha's na parede, podemos ler Amusement Mile, nome do parque de diversões abandonado onde o Coringa cria o esquema para deixar o comissário Gordon louco ao fim do clássico "A piada mortal", do Alan Moore. Na série Arkham, o jogador pode acessar o distrito de Amusement Mile, onde fica o parque na velha Gotham.
  13. primo

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    não tinha reparado 1 não tinha reparado 2 Disney aciona atores para divulgar o teaser no Twitter Tessa Thompson: "Coisas que ela fez: AQUILO. Você é minha heroína, Brie Larson. Mal posso esperar para março". Pom Klementieff: "Arrepiada!!!! Mal posso esperar para ver o filme! Brie Larson você arrasa". Samuel L. Jackson: "Ela está vindo e eu pude estar com ela!!"
  14. Jorge Soto

    Os Vingadores 4: Untlited

    fan trailer bacana que unifica todo universo Marvel
  15. Jorge Soto

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    que comece a zuera...kkk
  16. Big One

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    Foi mesmo...ainda sim achei um trailer mediano...mas como a Marvel acerta em tudo espero algo bom.
  17. Yesterday
  18. SergioBenatti

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Curta de documentário essencial do cinema brasileiro, "A Entrevista", de 1966, é uma forte crítica social às mulheres da classe média. Poder-se-ia dizer que é meramente um "retrato" das mulheres de classe média de então. Mas não. Os dois últimos minutos dessa produção de 20 minutos fazem uma ponte com a política de uma maneira inesperada. Acabam-se a doçura e a perfumaria da fala daquelas mulheres entrevistadas, e o que se deixa no lugar são: apatia, cegueira, coparticipação, pelo menos indireta, nos rumos da Ditadura brasileira. Montagem: Rogério Sganzerla. Helena Solberg, que sempre fez ótimos trabalhos, foi recentemente convidada a integrar a Academia de Cinema de Hollywood.
  19. Gust84

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    Eu não tenho certeza ainda de tudo, mas a elipse do trailer, no momento em que é escrito " discover HER" e aparece o "A" e o "O" depois, pra ficar "A HERO", foi de uma elegância sinistra.
  20. Jorge Soto

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    Monica Rembaou..a primeira Cap Marvel Coulson, antes de "morrer" na mão doi Loki...kkk autopsia skrull Carol junto a Starforce, equipe de elite kree, antes de sua transformacao final Mar-vell kkk uniforme final na transfoprmacao crossover com Bátima..kkk...do you bleed? e pra quem não reparou no poster.... o gato da Capitã, Chewie, aparece na escuridão..
  21. Jorge Soto

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    achei meio genérico, nada demais...mas dá pra fazer algumas considerações.. capitã marvel moicana
  22. primo

    Capitã Marvel (08/03/2019)

    gostei do teaser! versão com legendas
  23. Gust84

    O Regresso de Mary Poppins (12/2018)

    Mas eu acho muito boa a parte animada do Original. O motivo de eu ter achado uma merda nada tem a ver com ser uma homenagem ou ser intencional. Ficou fraco mesmo.
  24. Jorge Soto

    O Regresso de Mary Poppins (12/2018)

    creio que a intenção era justamente essa...parecer velho ou retrô mesmo, flertando com a do filme original, uma vez que a Di$ney tem cacife pra fazer muito melhor.
  25. Questão

    19 Dias de Horror

    Visto O INCRÍVEL SENHOR X Na trama, dois anos após a morte do seu marido Paul (Donald Curtis), Christine Faber (Lynn Bari) uma herdeira milionária, acredita ouvir a sua voz vinda da praia próxima a sua propriedade. Ao passear pela praia, ela conhece Alexis (Turhan Bey) um autoproclamado médium que parece saber tudo sobre ela. A viúva passa a se consultar com o médium, despertando a preocupação de seu namorado (Richard Carlson) e de sua irmã caçula Cathy (Janet Burke) que desconfiam que Christine possa estar sendo vítima de um golpe. Na investigação, Cathy acaba se apaixonando por Alexis, mas uma reviravolta não prevista pelo médium colocara a segurança de todos em risco. Thriller psicológico com leve influência noir lançado em 1948, O INCRÍVEL SENHOR X possui um terror muito mais psicológico do que baseado em sustos. A construção da ambientação da trama é muito bem feita, especialmente as cenas passadas na praia próxima a casa de Christine, onde o som do vento marítimo de fato se mistura com a suposta voz fantasmagórica ouvida pela viúva, em um trabalho de sonoplastia muito bem realizado. Turhan Bey cria com Alexei um antagonista bastante carismático, daquele tipo que realmente torcemos a partir de certo ponto. A reviravolta ocorrida nos últimos vinte minutos é interessante, mas acaba jogando o filme por um caminho por demais abrupto, e não tão bem construído quanto o que veio antes. É um filme rápido de sessenta e poucos minutos. Nenhuma pérola esquecida, mas deve agradar os fãs do terror da velhíssima escola. Visto THE BLACK CAT MANSION Na trama, o Doutor Kuzumi (ToshIo Hosowaka) se muda com a sua esposa Yuriko (Yuriko Ejima) para uma mansão em uma aldeia no interior do Japão, onde ela pode tratar a sua tuberculose. Mas logo, Yujio começa a ser assombrada por uma velha com estranhas feições felinas. Ao investigar, o casal descobre que a mansão onde estão séculos antes foi propriedade de um cruel samurai, que após matar um rapaz inocente por capricho e estuprar a mãe cega deste, foi amaldiçoado juntamente com a sua família e seus empregados, causando uma vingança sobrenatural levada a cabo pela gata da família. Apesar da premissa absurda (mas não inédita) este terror japonês lançado no fim da década de 1950 pelo diretor Nobuo Nakagawa, mais conhecido por ter dirigido JIGOKU tem uma ambientação interessante, utilizando-se bem dos clichês de casa assombrada. A escolha por fotografar a história do presente em preto e branco, e o flashback (que ocupa a maior parte do filme) contando a origem da maldição do gato em cores mostrou-se um recurso acertado, pois distinguiu a natureza mais gráfica do flashback, com o suspense mais psicológico que ocorre no presente. A maquiagem do gato humanoide (que não é preto como o título diz) é um pouco risível, mas o diretor é habilidoso o bastante para mante-lo nas sombras na maior parte do tempo. Este parece um filme embrionário dos J Ghost movies que fariam sucesso décadas depois. O filme envelheceu mal, infelizmente, apesar da boa ambientação Visto A CIDADE DOS MORTOS Na trama, Nan Barlow (Valentina Dyal) é uma jovem estudante de história, que está escrevendo sua monografia tendo como tema o julgamento das bruxas. Seguindo o conselho de seu professor (Christopher Lee) vai até uma pequena cidade chamada Whitewood, onde séculos antes, a bruxa Elizabeth Selwyn (Patricia Jessel) foi queimada, não sem antes oferecer um pacto á satã, oferendo sacrifícios em troca de sua vida. Hospedando-se na pousada Raven,s Inn, logo Nan começa a perceber o comportamento esquisito dos nativos. Quando a jovem desaparece, seu irmão (Dennis Lotis) passa a crer que a irmã possa ter caído em uma cilada. Bem fraquinho esse terror sessentista produzido pela Amicus, a grande rival da Hammer. Embora Christopher Lee seja vendido como um dos protagonistas, seu papel é bem pequeno, tendo cinco minutos de cena, se muito. Até existe uma boa construção de ambiente no começo do filme, com a chegada de Nan á Whitewood, contendo elementos típicos das tramas góticas britânicas, com a aldeia constantemente tomada por uma inexplicável neblina, e uma aldeia quase deserta, mas é só. Tem uma reviravolta bem inesperada no meio do longa, que muda os rumos da trama, mas o que vem depois é totalmente atropelado, e sem nenhuma construção de tensão. Em resumo, não recomendo não.
  26. Big One

    O Regresso de Mary Poppins (12/2018)

    É....a parte animada não ficou legal...porque não utilizaram técnicas modernas? Não necessariamente digital.
  27. Last week
  28. SergioBenatti

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Só tomei conhecimento dessa gema da contracultura americana no ano passado, a partir do registro de preservação do Nacional Film Preservation Board. Foi escrito, dirigido e protagonizado por Barbara Loden, uma atriz de filmes de Elia Kazan. "Wanda" tem muito da estética de Cassavetes, mas o que tem de original, a meu sentir, é o roteiro, um mergulho na alma de uma mulher solitária. Há umas frases de total abulia ("Sou e sempre serei um nada"; "Eu não presto. Apenas não presto") que me me chamaram muita a atenção. A fonte de inspiração para Barbara Loden teria sido uma mulher que ao ser condenada a 20 anos de prisão por um juiz o agradeceu por tirar-lhe a liberdade. A liberdade aqui, em plenos anos 1970, é um ferimento, só traz dor e nunca a proclamada felicidade hippie. Foi muito corajoso da parte dela ter esse tipo de visão não colorida da vida. Doloroso, um tanto estranho, de inegável valor. Deveria ser mais visto.
  1. Load more activity
×