Jump to content
Forum Cinema em Cena

TV Paga

Sign in to follow this  

Programas nacionais e internacionais da TV Paga, Filmes, Shows, Documentários...

61 topics in this forum

  1. NetFlix

    • 113 replies
    • 34,219 views
    • 233 replies
    • 46,559 views
  2. The History Channel

    • 19 replies
    • 4,692 views
  3. SporTV ou ESPN Brasil

    • 31 replies
    • 6,305 views
    • 2 replies
    • 65 views
  4. Telecine ou HBO?

    • 182 replies
    • 46,697 views
    • 4 replies
    • 4,175 views
    • 106 replies
    • 16,409 views
  5. Rede Telecine

    • 46 replies
    • 9,212 views
  6. Paramount Channel

    • 3 replies
    • 1,304 views
    • 46 replies
    • 6,158 views
  7. TCM

    • 45 replies
    • 7,444 views
  8. Megapix

    • 32 replies
    • 7,840 views
  9. Canais de Filmes

    • 14 replies
    • 5,002 views
    • 2 replies
    • 3,790 views
    • 2 replies
    • 2,022 views
  10. Fox Sports

    • 19 replies
    • 1,689 views
    • 115 replies
    • 19,336 views
  11. Unchained Reaction

    • 0 replies
    • 884 views
    • 2 replies
    • 1,106 views
    • 15 replies
    • 2,456 views
  12. Cilada (Multishow)

    • 7 replies
    • 2,169 views
  13. Liberdade na TV

    • 25 replies
    • 4,749 views
  14. Canal Space

    • 1 reply
    • 1,241 views
    • 16 replies
    • 5,164 views
Sign in to follow this  
  • Posts

    • Visto a 2ª temporada. Humilde resenha abaixo, sem spoilers.  Achei bem melhor e mais coesa que a primeira, que parecia ter sido dividida em duas metades. A pegada de cultura negra americana que era um dos pontos fortes da primeira temporada está ainda mais marcada, e as referências ao blackxploitation continuam, mas sem os exageros da temporada de estréia. Luke se torna um personagem bem mais interessante aqui, ganhando interessantes camadas dramáticas, embora devo reconhecer que nem sempre Mike Colter segura essas cenas mais densas. Os principais coadjuvantes tem arcos dramáticos muito bem delineados, como Misty Knight, que deve lutar não só com a inicial sensação de impotência que sente por ter perdido um braço em OS DEFENSORES, mas com as dificuldades de manter-se fiel a lei, dentro de um sistema corrompido. Shades, o braço direito/amante de Mariah Dillard também tem um arco interessante sobre os limites existentes dentro de sua "profissão" e de questões como lealdade e até quando se pode viver uma vida de crimes.    Entre os novos personagens, Tilda Johnson (nos quadrinhos, a vilã Sombra da Noite) que surge aqui como a filha de Mariah, com quem tem uma relação distante tem conflitos interessantes e é bem defendida pela atriz, mas sua personagem surge mais como uma promessa para o futuro da série. Reg. E. Cathey, mais conhecido recentemente por sua participação na série HOUSE OF CARDS, tem aqui o seu ultimo papel como o pai de Luke Cage, que tenta restabelecer alguma relação com o filho. O ator domina todas as cenas de que participa, e convence como o pastor que cometeu muitos erros no passado, mas que agora busca alguma redenção aos olhos do filho.     Mas o destaque são mesmo os vilões. Mariah Dillard (ou Stokes, como o vilão Bushmaster constantemente corrige) tem uma excelente trajetória ao longo desta segunda temporada, em uma jornada dramática muito melhor construída do que na primeira temporada. O caminho de Mariah de mafiosa que tenta legalizar os negócios da família para tentar reverter em algum bem para o Bairro do Harlem, para a mafiosa brutal e totalmente sem coração, que liga o botão foda-se dos episódios finais é incrível. Alfre Woodard tem diversas cenas incríveis ao longo dos treze episódios, e a dinâmica que desenvolve com a filha e com o próprio Luke é fenomenal, desembocando no sombrio e inesperado desfecho da temporada.  Bushmaster,  vivido pelo ator Mustafa  Shakir surge não só como a grande ameaça física ao herói, já que consegue atingir força sobre humana com a ingestão das ervas Nightshade, como também surge como um espelho sombrio do herói, a pessoa que Cage poderia se tornar se deixar-se consumir pela raiva. As motivações que guiam a vingança que Bushmaster emprega contra Mariah são muito coerentes. Como os bons vilões, nós entendemos por que o Bushmaster está fazendo o que faz, e que dentro de sua perspectiva, ele é o herói desta história, algo muito melhor do que o caricato Casvavel da temporada anterior. Ainda há um bom núcleo familiar em torno do personagem que o humaniza, mas sem tirar dele o tom de ameaça. Alguns pontos do roteiro atrapalham o vilão, como a insistência de corrigir qualquer um que diga "Mariah Dillard" para "Stokes. Mariah Stokes", mas nada que prejudique o conjunto final.  Diferente da Segunda temporada de JESSICA JONES, que optou por ignorar completamente a minissérie OS DEFENSORES, LUKE CAGE soa muito mais integrado ao universo Marvel/Netflix, com participações relativamente pequenas, mas importantes de Collen Wing e do Punho de Ferro. Alias, é importante destacar como em um único episódio, o Punho de Ferro de Finn Jones soou muito mais interessante e carismático do que em toda a primeira temporada de sua série solo, e em sua participação em OS DEFENSORES, não lembrando mais o moleque birrento que tinha que repetir a cada quinze minutos que era o Imortal Punho de Ferro (de fato, o roteiro é inteligente o suficiente para tirar sarro disso). Temos aqui um herói muito mais equilibrado e zen, e sua dinâmica com Cage está ótima, o que acabou me dando alguma esperança que a 2ª temporada do herói de Kun Lun possa ser boa.  As cenas de ação também melhoraram bastante, com os roteiros passando a utilizar os poderes de Cage de forma muito mais inventiva. Alias, no já citado episódio do Punho de Ferro, há uma combinação de poderes que se utiliza positivamente da natureza quadrinhesca desses heróis, gerando um momento que deve deixar os fãs bastante satisfeitos. A trilha sonora continua a ser um grande destaque da trama, com o uso de rap, Blues, Hip Hop e o acréscimo de Reggae, devido ao núcleo jamaicano trazido pelo Bushmaster. A fotografia continua adotando tons amarelos sempre que pode, o que tornou-se a identidade visual da série.  A série continua a brincar com o status de "Herói de Aluguel" que o herói tem nos quadrinhos de forma ainda mais acentuada que na temporada de estréia, mas realmente não faria sentido com o personagem retratado na Netflix. Alguns podem reclamar que os treze episódios soam excessivos, mas eu discordo, pois acho que a série tem o tamanho certo para desenvolver os seus personagens a contento. O sombrio fim da temporada, cheio de referências narrativas e visuais ao clássico de Francis Ford Copolla O PODEROSO CHEFAO abre interessantes possibilidades para o futuro da série, nos deixando curiosos para o que vira a seguir para Luke Cage e os personagens que o cercam. Leva a minha recomendação. Quem gostou da primeira temporada só até a morte do Cottonmouth, deve gostar desta temporada inteira.  
    • Weekend Results
      1. Hotel Transylvania 3: Summer Vacation – $44.1 million
      2. Ant-Man and the Wasp – $28.84 million
      3. Skyscraper – $25.48 million
      4. The Incredibles 2 – $16.22 million
      5. Jurassic World: Fallen Kingdom – $15.51 million
    • GODZILLA VS KING KONG – ATRIZ DE “PANTERA NEGRA” PODE ENTRAR PARA O ELENCO DO FILME!  3d -  775 – Mais filmes de criaturas gigantescas chegando! Enquanto começamos a receber informações agora sobre Godzilla 2, um próximo filme do lagarto gigante já está sendo desenvolvido, dessa vez colocando o personagem contra outra criatura colossal, o King Kong. E agora o elenco de Godzilla vs King Kong pode estar perto de escalar uma atriz de peso. Segundo o Deadline, a atriz Danai Gurira, que atualmente vive a Okoye de Pantera Negra, e a Michonne de The Walking Dead, está sendo sondada para entrar no elenco do filme sobre o confronto de gigantes. Danai como Okoye em Pantera Negra Godzilla vs King Kong será dirigido por Adam Wingard (Death Note) sendo o quarto filme desse universo que está sendo chamado de Monstroverso, sendo a continuação de Godzilla 2: Rei dos Monstros. Detalhes sobre a trama continuam sendo mantidos em sigilo, mas caso Danai feche o contrato e esteja realmente no longa, ela deve contracenar com Millie Bobby Brown (Stranger Things) e Kyle Chandler  que protagonizarão o segundo longa do lagartão.   FONTE: LEGIÃO DOS HERÓIS
    • Sonic | Filme começa suas gravações POR  CLÁUDIO GABRIEL  -  12/07/2018 Foi divulgado pela página do Twitter Sonic Wind Blue que as gravações do novo filme do Sonic começaram. Veja abaixo a foto. Recentemente, Jim Carrey entrou para o elenco da adaptação. A adaptação do jogo lançado pela SEGA será dirigida por Jeff Fowler, com produção executiva de Tim Miller, diretor do primeiro longa de Deadpool. Sonic the Hedgehog (Sonic, o Ouriço, em tradução livre) foi um sucesso de vendas para o console Mega Drive, publicado pela SEGA, com o intuito de combater diretamente os games do Mario pela Nintendo. A data de estreia para a adaptação de Sonic está marcada para 15 de novembro de 2019. Ver imagem no Twitter
    • Metal Gear Solid | Diretor divulga artes conceituais do projeto do filme Game completou 31 anos na última sexta-feira (12)         MARIANA CANHISARES 15.07.2018 13H51 Em ocasião do aniversário de 31 anos de Metal Gear, o diretor Jordan Vogt-Roberts divulgou uma série de artes conceituais do seu projeto de adaptação para os cinemas, ainda nos primeiros estágios de desenvolvimento. Confira: View image on Twitter Twitter Ads info and privacy     View image on Twitter Twitter Ads info and privacy     View image on Twitter Twitter Ads info and privacy     Embora não se saiba ao certo o que será de fato retratado no filme, o material dá pistas aos fãs do tipo de adaptação que o diretor pretende fazer. Derek Connolly, o roteirista de Jurassic World: O Reino Ameaçado, vai retomar sua parceria com o diretor Jordan Vogt-Roberts na adaptação. Avi Arad vai produzir. Anteriormente, o diretor afirmou que demorou meses para convencer a Sony a fazer o projeto, tendo escrito inclusive uma espécie de Bíblia do jogo - saiba mais.   FONTE: OMELETE
  • Popular Contributors

×