Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 10/23/2017 in all areas

  1. 4 points
    Gust84

    Liga da Justiça (2017) #2

    Assistido em IMAX. Eu geralmente quando tento "analisar" um filme, tento tirar da conta minhas expectativas, e seu contexto pra formar minha opinião. Coisa que pra esse filme ficou impossível. Eu não sei exatamente como, mas essa DC films vive na berlinda, e ao meu ver sofre muito mais com fogo amigo (RICK) do que com as tais críticas da mídia, ou dos "marvetes". Eles simplesmente não conseguem trabalhar em paz! Vivem com críticas e vazamentos de notícias, sendo obrigados a soltar trailers, imagens e o que mais for de maneira antecipada, corrida só pra suprir a sede do pessoal, que geralmente esculacha, o que pressiona ainda mais o trabalho a ser realizado, virando uma bola de neve. O que me passou é que dentro dessa realidade onde, aparentemente eles não acertam em "nada" (eu sou um que não gostei de praticamente nenhum cartaz e material de divulgação, nem dos trailers), o filme se sai bem até demais. Não tem o gosto amargo dos outros filmes da DC (com exceção da Mulher Maravilha) ao sair da sala de cinema. Tem certa coesão, tem um elenco que o que falta de habilidade compensa com carisma e alguma química. Alguns dos heróis tem um visual bacana (Batman é de uma concepção inacreditável e me impressiona com tantos filmesjá feitos, ninguém reproduzir esse visual antes). O elenco principal com certeza absoluta abraçou o projeto mesmo com todos os problemas e cada um claramente dá o melhor de si. Não senti aquela obrigação e falta de vontade de Suicide Squad, por exemplo. Bataffleck, segue sendo o melhor Bat/Bruce de todos, e digo sem medo nenhum de errar. Achou seu tom que estava sendo construído em BvS, carrega experi, lidera o pessoal, consegue vender algumas piadas, e é o cérebro da equipe, como em qualquer HQ que lemos/líamos. Gal Gadot é um mistério pra mim. Não sabe atuar direito, mas ela sorri e eu sorrio junto. Os demais personagens conseguem criar personalidades distintas e com um certo arco dramático, com exceção do Aquaman, que achei descartável sua construção, seu universo, seu visual e sua personalidade. O flash achei ele no limite do limite do aceitável para o humor, e que só funcionou muito pelo seu talento como ator. Sobre a obra em si ela tem problemas. Estruturais, pra variar. Seu ritmo é um pouco confuso e a montagem tem uns cortes meio bruscos entregando a dupla direção e que tem mais coisa por trás do mostrado. Tem algumas cenas com tons mais estranhos. A primeira cena em que a Mulher Maravilha salva o pessoal do ataque terrorista começa com uma música, quando os bandidos tomam o banco/museu, que soa quase pastelão, pra, no momento que ela entra em cena voltar os acordes mais grandiosos, numa quebra de ritmo que pra mim, apareceu. O filme tem uma sede de mostrar imagens, e momentos, mas esquece de fazer cinema. Tenta montar quadros "inesquecíveis" o tempo inteiro e não monta uma cena inesquecível. Não tem um plano marcante, uma batalha mais criativa, uma união de poderes. E isso num universo pouco povoado e nessa meia luz fica mais pobre ainda. Não obstante a aspectos técnicos existe uma reviravolta roteirística, que muda o tom do Universo inteiro da qual todos sentem a falta e precisam do Superman, e não vimos em nenhum momento isso, fora com as pessoas dizendo neste filme. Passamos 2 filmes vendo ele, na realidade com relutância do planeta terra em aceitá-lo, com problemas no Congresso, e essa era a novidade desse Superman dos cinemas, a tal "nolanização" dele. Como seria a Terra com um alienígena por aí? Não sei até onde foi a pressão externa ou dos criadores, mas essa mudança de tom achei desnecessária, ou deveria ter sido melhor construída pelo menos no BvS, que mal nos importamos (audiência) com a sua morte, e nem o pessoal da terra daquele universo se importou direito, na realidade. Batman falando que eles precisam do "Clark", por exemplo, que ele mal conheceu no último filme é forçado pra mim. Precisa como, cara pálida? viraram amigos aos 40 do segundo tempo do último filme! E digo isso porque seu renascimento, ainda que feito de maneira "pobre" foi muito bem realizado, no seu segundo momento, no Kansas e tem uma carga emocional boa que , se fosse melhor trabalhada antes, seria ainda muito mais legal. E aí que está a curiosidade: Com todos esses problemas que eu vi, eu achei o filme divertido de verdade, achei que de alguma maneira acertaram o rumo das coisas e pra onde podem ir. Só acho que falta cinema nesses filmes. Eles tem que parar de ler os haters e trabalhar tranquilo pra realizar algo original, ainda que adaptado das HQS. Hoje o MCU tem cara própria, além das HQS, e isso por que os caras apostaram contra muita coisa até terem essa carta branca do público. E outra deram sorte, tiveram a liberdade criativa por que não tinham personagens icônicos pra o pessoal meter bala. Quando foram lançar um homem de ferro, quem fucking ligaria para o que ia sair na tela? Herói Série B da Marvel. E daí o MCU virou esse monstro. Teve essa liberdade criativa. Infelizmente a DC não tem isso, na realidade tentou fazer isso com o lanterna e deu ruim. Mas, não tem como a DC achar sua essência no cinema no meio dessa bagunça. Falta pensar mais em filme como filme, com começo meio e fim. Filmes de ação, com roteiros de filmes de ação. Os personagens icônicos são o algo mais, não a BASE. Não dá pra pensar que por que eles tem o Superman e o Batman isso é o suficiente pra entregar "qualquer" coisa. Uma cena de ação, não fica melhor por que é o Superman socando alguém e não um qualquer. Fica melhor quando melhor escrita e dirigida. E os fãs tem que tentar dar a chance deles tentarem algo novo, não algo que alguém está esperando. Tenho certeza que se dessem o tempo certo e eles esquecerem essa tal corrida com o MCU, fariam algo muito melhor e com menos problemas aparentes. Com o rumo das coisas melhorando como agora, é só esperar ele. Matt Reeves. Confio de olhos fechados. Esse cara vai surpreender a todos, podem printar aqui que esse filme do Batman vai dar boa. O melhor Batman na mão de um cara como ele, é muito difícil dar errado. E daí, Junto com a Mulher Maravlha, vai despressurizar esse DCU de vez pro pessoal trabalhar em paz. Me perdoem o textão, mas não consigo ser muito prolixo, haha. Desculpem a bíblia, mas tentei falar do filme e entrar no debate que rolou por aqui.
  2. 3 points
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Legal GUST84. Muitos pontos que você colocou, senti também. Dois pontos que você colocou e que achei interessante: " tem uns cortes meio bruscos entregando a dupla direção e que tem mais coisa por trás do mostrado. Tem algumas cenas com tons mais estranhos." isto foi o que mais me "tirou" a imersão do filme. Foi a parte que mais me deu desconforto e por isso que sai com a sensação de que queria ver o produto de um diretor (mesmo que fosse do Snyder de forma mais pesada). Não sei se todos tiveram essa mesma impressão, mas pra mim era escancarada a hora em que a cena mudava e dava pra perceber nitidamente que eram cenas refilmadas... "deveria ter sido melhor construída pelo menos no BvS, que mal nos importamos com a sua morte, e nem o pessoal da terra se importou direito, na realidade" O Superman é um caso claro de como a Warner se viu obrigada a mudar o tom do personagem de forma brusca. Dá pra perceber que o Snyder tinha planos de fazer essa trajetória do Clark relutante, passando pelo falso-Deus controverso e ressurgindo como o Superman de fato. Mas, nos tempos atuais onde o imediatismo impera, não há chances de um arco de personagem demorar mais de um filme. Tem que ser resolvido logo. O herói tem que nascer pronto. Nesse aspecto, fica totalmente distante comprar a idéia de que o Superman é de fato o grande herói do mundo. Em BvS ele aparece em noticiários e eu acho a premissa interessante, pois mostra como a população reage ao Superman (em Homem de Aço, também mostra essa perspectiva de como o mundo é afetado pelo alienigena). Em Liga da Justiça, parece que eles esquecem e dizem (porque não mostram a população de fato - aliás, parece até que não existem civis no mundo...kkkk) que todos choram sua perda e como ele foi a inspiração da humanidade. Mas, cinema não dá pra ficar só falando...é necessário mostrar ações que fazem com que o espectador compre a idéia (e não dá pra gerar isso só mostrando o Superman salvando uma familia no meio da luta).
  3. 3 points
    Mozts

    Mulher Maravilha 2

    Pois é, me dá até um senso de orgulho que essa é a nossa Diana. Ainda sim a WB, que já renegou a empresa do Brat Ratner, deveria entrar de vez com a filosofia da Gadot. Chama a Jenkins e Gadot e faz uma declaração na linha "Nossa WONDER WOMAN lidera a batalha contra o abuso e nós, Warner Bros., seguiremos seu exemplo moral com esperança que toda Hollywood faça o mesmo." Talvez percam dinheiro no curto prazo, pois terão que quebrar contratos com a Rat-Pac Dune, mas antes isso que falhar na sequencia do Wonder Woman, filme de maior sucesso do DCEU. Além disso, estariam dando um gás para mudança positiva em Hollywood. Um exemplo para outras empresas ligadas à Rat-Pac Dune e etc. Em termos de marketings, pago para ver um comentador falando mal de um movimento desse.
  4. 3 points
    Big One

    Mulher Maravilha 2

    Faz todo o sentido do mundo. Um filme com empoderandbro feminino e um assediador bebendo champagne e lucrando rios de dinheiro. Palmas pra Gado!!!!
  5. 2 points
  6. 2 points
    "The Villainess" é um bom exemplar de cinema de ação oriental, quasa e pau a pau com o "Atomic Blonde" no quesito pancadaria. Espécie de "Nikita" coreano, o único ruim são os trocentos flashbacks que mais confundem que elucidam a bagaça. 8-10 "Smiley Face" é uma comédia indie de orçamento merreca que é a versão piscotrópica de "Cara, cadê meu carro". É divertidinho sim, mas a precariedade técnica depõe contra este filme,onde quem destoa de longe é uma hilára Anna Faris e ex do Chris Pratt, chapadona. 8-10 "Maudie" é um delicioso drama onde a Sally Hawkins carrega o filme nas costas. Com ecos de "Meu Pé Esquerdo" e "Benny e Joon", o longa é daqueles dramas românticos á antiga embora tenha um desfecho precipitado. 9-10
  7. 2 points
    Jailcante

    Liga da Justiça (2017) #2

    Revi o filme ontem, e somando umas coisa que li e reli, vou masturbando mentalmente aqui (me permitam recriar uma "tese-da-tese" hehe): Não creio que o problema entre Snyder/WarnerDC foi por causa do tom do filme. Próprio Snyder disse várias vezes que faria um filme mais ameno. Várias das piadas que estão no filme, já estavam no trailers iniciais, então já era algo Snyder tinha filmado. Flash como alívio cômico, falando várias piadinhas, era algo que ele já tinha colocado. O Batman falando "eu sou RYCA!" também, e várias outras coisas. Então, creio que o problema entre os envolvidos não foi exatamente esse. Problema deve ter sido algo que o Snyder colocou no filme, que a Warner não queria mais. Talvez nos esboços e filmagens originais, o estúdio deixou passar, mas depois de ter visto o corte inicial dele, deve ter encrencado e se negado a continuar com aquilo. Creio muito nisso, até porque sei que Snyder não consegue executar muito bem, as ideais que tem (bom planejamento, mas execução falha), aí deixou os executivos de orelha em pé. Então, vamos lá... Minha tese (Spoiler da Liga aqui): Ontem, li uma crítica (acho que no UOL, sei lá), que a mulher reclamou que não conseguia ver o filme da Liga porque o Superman tava com "botox" nas maioria das cenas e isso irritava ela. Falou que, em quase todas, se via que teve o efeito pra tirar o bigode dele e que ficou ruim esse efeito. Quando li essa crítica, achei que ela exagerou, porque eu tinha notado o "botox" em poucas cenas quando vi o filme na primeira vez. Mas nessa segunda vista, eu fui assistir já tentando prestar mais atenção nisso, e realmente vi que ela tinha razão. O Superman tá com "botox" na maioria das cenas. Algumas ficaram bem grosseiras (a cena inicial, a do final com Flash, e outras), mas outras até que ficou bom e não se nota na primeira olhada. Só que notei dessa vez, e vi que o efeito rolou na maioria, quase totalidade, das cenas dele. Aí, fica a pergunta: As cenas do bigode são, nitidamente, cenas que o Whedon filmou, então, o que o Snyder filmou do Supeman que ficou no filme? Cadê essas cenas? Foi tudo pro lixo? Pelo jeito sim (nem trailers ele aparece, então não dá pra saber mesmo o que rolou). Assim, acabei pensando que o que deve ter causado o descontentamento do estúdio deve ter sido como o Snyder lidou com o Superman no filme. Não devem ter aprovado o jeito que ficou e resolveram levar pra outro rumo. Então, conhecendo bem o Sr. Snyder, e somando com aquela cena do BvS (o tal o "sonho" do Batman, lembram?), acho que ele teria esticado bem a parte do "Superman do mal" nesse filme. É a conclusão que cheguei. No filme da Liga atual, o Batman leva logo a Lois pra ver o Superman, e ele logo se recupera depois de ressuscitar. A cena dele sendo mal/descontrolado, acabou sendo breve e até leve, quase cômica. A versão Snyder creio que essa parte seria mais longa. Superman ficaria descontrolado por mais tempo bagunçando tudo (destruindo lugares mil, mas não sei se ele chegaria a matar alguém. Será Snyder?), e a Liga tendo que lidar com isso. Pelo "Snyder time" seria, no mínimo, uns 45-50 de filme, creio, de Superman mal/descontrolado. Só nos 15 min. finais é que Batman lembra do que o Barry falou pra ele no filme anterior (na cena de sonho) e aí leva a Lois pra reencontrar o Superman, e aí ele se regenera. Com certeza, essa regeneração (conhecendo Snyder, como conheço) não iria funcionar muito bem. Acho que ficaria forçado dependendo do tipo de coisa que o Superman apronta enquanto vilão do filme (analisando a cena do BvS, com certeza, não seria pouca coisa). Vale dizer que no filme atual, o Batman credita a uma fala da Mulher-Maravilha, o fato dele resolver usar a Lois Lane pra curar o Superman. Ou seja, a cena do filme anterior (com o Barry falando que a "Lois era a chave"), foi totalmente ignorada. Estúdio realmente não tava nem querendo passar perto de um Superman do mal... Acho que filme do Snyder seria: 50-45 min de introdução de personagens, uns 30 min até resolverem ressuscitar o Superman (claro que teria todo aquele debate moral, que Snyder iria esticar até o talo), uns 45-50 min de Superman do mal aprontando, e 15 min dele recuperado depois de rever a Lois (acho que a cena de recuperação seria longa, uns 10 min. no minimo, então "Superman do bem" só teria em uns 5 min. de filme, com ele fazendo algo heroico ali no fim pra destruir o Lobo). Até o fato de Snyder ter escolhido o Lobo do Esterpe como vilão, e não o Darkseid, já mostra que o filme teria "outro vilão" mais forte e notável, assim o Lobo da Esterpe seria uma "sub-ameça" que funcionaria com outro personagem do lado, mas estúdio tirou esse outro "vilão", e aí o Lobo sozinho não funciona mesmo (e isso foi uma das coisas que todo mundo mais reclamou). Bem, minha tese-da-tese é essa. Eu, realmente, acho que o que rolou foi que o estúdio não curtiu o que o Snyder fez com o Superman aí teve que refazer toda parte da história envolvendo ele. Chamou o Whedon pra consertar a coisa e colocar o cara como ele é (outro Superman vilão que nem o Injustice, por favor não. Se foi isso que rolou, então aprovo o que o estúdio fez, e não quero nem passar perto de uma "versão Snyder" desse filme).
  8. 2 points
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Wind River O roteirista de Sicario e Hell or High Water se arrisca na direção e faz um trabalho muito bom. Elenco bem legal, destaque pro Jeremy Renner. Nem tenho muito o que comentar, Wind River é simplesmente muito bom, sequer saberia apontar um negativo. A trama se sustenta sozinha, mas é elevada por temas e comentários, não só focados ao contexto social. O filme vai além. Wind River é dotado de uma direção e edição invisíveis, no melhor dos sentidos. A edição em particular me deixou hipnotizado. A cinematografia também é chique, bastante econômica e contida. Algumas cenas são particularmente chocantes e não tem uma tomada desperdiçada, nenhuma cena que eu cortaria.
  9. 2 points
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Dois assuntos: EU NÃO ESPERAVA essa crítica do Pablo Villaça. Fui surpreendido... eu achei que ele iria esculachar o filme (como a critica do Ovolete), mas a visão dele foi parecida com o que eu achei em alguns aspectos (claro, não tenho o olhar técnico que ele tem...). EU JÁ ESPERAVA que o @RICK "GrandeMagoDasTesesQueNãoDãoCerto" retornasse aqui no Fórum pra ficar atiçando o veneno dele...kkkkk desde que a grande Tese de BvS foi abalada, ele têm aparecido aqui só quando há oportunidade de dizer que o filme da DCEU vai flopar... eu já nem me importo mais...
  10. 2 points
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "Jigsaw" ta apenas OK. É mais do mesmo que não quer inventar nem sair demasiado de sua zona de conforto. Com gore, bem feitinho tecnicamente, só achei as atuações bem fraquinhas. Pra mim foi mesmo só razoável mas creio que este filme deva agradar mais os fãs incondicionais da franquia, que acho já deu o que tinha de dar. 7,5-10
  11. 2 points
    primo

    Liga da Justiça (2017) #2

    boa, Cir-El filme visto! Pareceu um filme mal esquematizado, talvez desde o roteiro aprovado para a primeira gravação, não sei. Isso porque há situações bobas (não me refiro ao humor), um retorno do Superman meio simplório demais etc. Soa como... se o que há de melhor do Cris Terrio em Batman v Superman (outro filme estranho) tivesse sido colocado na gaveta neste novo projeto, para gerar um longa com o mínimo de erros. Em compensação, Liga da Justiça chegou pra mim como algo vazio, sem carga. Vi muita cena, mas pouco filme. Terrio parece colocar simbologias interessantes e fortes, que precisam de um realizador melhor. De modo geral, parece que a Warner se esqueceu há muito tempo de levar isso a sério (não me refiro ao humor), tanto quanto Senhor dos anéis e Harry Potter (que apesar de ser infanto-juvenil, funcionava melhor) de colocar o DC Filmes nas mãos de cineastas. Preferiu colocar nas mãos de "publicitários". Antes de tudo, tem que ser filme. E precisa funcionar desse modo. O filme, pra mim, não funciona, apesar de ter bons momentos.
  12. 2 points
    Um roteirista prestigiado de cinema (Hugh Grant), autor de um grande sucesso que influencia inúmeras pessoas, vive uma grande crise criativa, sem dinheiro e emprego e tecnicamente obrigado a se mudar para E.U.A para dar aula em uma universidade de jovens aspirantes. Pretensioso, arrogante e machista ele de cara arruma intriga com a diretora(Allison Janney)do local. Entretanto a incursão de uma aluna mais velha mãe solteira(Marisa Tomei) a contra gosto o faz questionar a si próprio e sua relação com os alunos. O eterno grande garoto Hugh Grant continua mantendo o seu velho charme e humor na medida certa, Para mim e disparado sua melhor colaboração com o diretor Marc Lawrence que foram 4, uma comedia leve na medida e com elenco codjuvante (J.K Simmos, Bella Heathcote, Chris Elliott historia) que dão o ritmo a historia e claro Marisa Tomei sempre arrasando como sempre recomendo
  13. 2 points
    "24 Weeks" é um drama alemão que tinha tudo pra descambar no melodrama barato, mas foge disso com elegância graças a sua poderosa prota principal. E o dilema que a assombra (entre abortar ou não seu feto) te segura até o emocionante desfecho. 9-10 "El Incidente" é uma grata surpresa mexicana de "mindblowing" movie do naipe de "Primer", ao utilizar "scy-fy cabeça" numa alegoria da rotina e da velhice. Parece um capitulo esticado de "Além da Imaginação" e é daqueles filmes que fica na mente, matutando depois a respeito. Ah, e tem interligação com outro filme do diretor, "Los Parecidos". 9-10 "The Last Face" é um filme razoável que seria um filmaço se ele soubesse acertar o tom certo do que realmente quer passar. Mesmo tendo o Barden e a Furiosa nos papéis principais, é curioso como um romance entre os dois possa acontecer lindo e maravilhoso no meio da carnificina da guerra civil africana. Bola fora do Penn apesar de bem produzido. 6-10 "Marjorie Prime" é um interessante drama de scy-fy do naipe de "Ela". Se aquele lá tratava da interação das pessoas online este aqui versa do luto numa época de inteligência artificial. É teatro filmado acima da média e quem rouba de longe a cena é a velhinha. Curiosidade é o casal principal ser feito de buddies: Tim Robbins e a Geena "Thelma" Davis, uma vez que Robbins foi casado com a Susan "Louise" Sarandon. 8-10 "Hajwala" é uma produção curiosa que diverte mais pelo bizonho que pode parecer. Imagina um "Velozes e Furiosos" árabe. É isso. Mas os sheikes ainda precisam comer muito feijão pra chegar perto das produções ianques. 6-10
  14. 2 points
    "Otherlife" é um interessante thriller scy-fy que com orçamento merreca tira o melhor de "A Origem", "No Limite do Amanhã" e "Linha Mortal" e o coloca em hora e meia que te prendem na tela. Tem precariedade técnica sim, mas vale a bizoiada pra ficar matutando depois. 8,5-10 "American Made" parece um fraco spin-off de "Narcos" que dava mais caldo pela história do cara. Só consegue ser razoável pelo carisma do eterno Top Gun, que aliás só teve bombas este ano com o igualmente fraco "A Mumia". 7-10 "Los Parecidos" é uma deliciosa scy-fy mexicana que emula a essência e formato do saudoso seriado "Além da Imaginação". A bizonha estória lembra "El Bar" mas o mistério final tem relação com outro filme do diretor, o que faz dele parte de um universo fantástico do naipe de "Corpo Fechado". E quanto menos se souber dele, melhor. 9-10 "Brawl in Cell Block 99" é um foderoso thriller prisional que emula o exploitation B setentista e cujo maior trunfo é o Vince Vough no poderoso papel principal. O diretor de "Bone Tomahawk" faz aqui outra grande pérola ultraviolenta e é pra se ficar de olho. 9-10
  15. 2 points
    Big One

    Liga da Justiça (2017) #2

    Momento eita porra um wtf? Danny Elfman Confirms His ‘Batman’ Theme Will Return In ‘Justice League’ https://heroichollywood.com/danny-elfman-batman-theme-justice-league/#.WfmcRnsdMy5.whatsapp
  16. 2 points
    @rick

    Thor: Ragnarok

    Após o sucesso de "Thor : Acadêmicos de Ragnarok" , o humorista Kevin Feige declarou que uma nova super equipe( formada exclusivamente por palhaços) será formada na Marvel por : Thor, Bozo, Bingo, It, Hulk, Tiririca e Arrelia. Essa nova super equipe estará presente em "Vingadores 3 : Risada Infinita".
  17. 2 points
    Jorge Soto

    Thor: Ragnarok

    "Thor Ragnarok" é tão divertido e colorido quanto "Guardiões da Galaxia" por não se levar a sério como os (ruinzinhos) filmes anteriores do marteludo e por buscar ser tão transgressor humoristicamente quanto "Deadpool". Parece um reboot do Deus do Trovão que funciona. E quem rouba as cenas são os coadjuvantes Goldbrum, Blanchet e Thomson. Não é obra prima nem nada e tem seus defeitos, mas é melhor que os outros com certeza. 8,5/10
  18. 2 points
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Dia 25/10 O Enigma do Outro Mundo (The Thing, Dir.: John Carpenter, 1982) 5/4 Fonte: NetFlix Depois de encarar umas tralhas no NetFlix, resolvi pisar em terreno seguro agora. Que prazer rever esse filme! Fotografia linda na neve, clima de tensão contínua, trilha do Enio Morricone, aliens nojentos e perigosos. Carpenter at his best.
  19. 2 points
    Jailcante

    Deathstroke (Gareth Evans)

    Plot Twist: Todo mundo achando que o cara ia ser demitido, ele foi é promovido. heheh
  20. 2 points
    Mozts

    19 Dias de Horror

    Cinemark está exibindo The Exorcist, The Shining, Friday The 13th e Drácula de Bram Stroker.
  21. 2 points
    conan

    19 Dias de Horror

    O Netflix é bem fraquinho para filmes de terror. Ou é o mais do mesmo ou são estas tralhas aí. A seleção do Cine Trash com Zé do Caixão deixa o netflix no chinelo
  22. 2 points
    Em Constantine ele tá brincando de ser gostoso, nossa senhora
  23. 1 point
    Gust84

    Liga da Justiça (2017) #2

    Cara, cale a boca, hahah! Você não entende nada de cinema, e pelo jeito nem de hq. Tá é choramingando por que não tá como você gosta, isso sim! Só isso, mais nada. Se você lesse ou debatesse ia entender que eu CAGO, pra Marvelização ou não, quero filmes bons. Melhor pra gente, e quanto mais, melhor ainda. Agora mais rídiculo ainda é você fundamentar que a DC tem o histórico de ser sombria. Isso é uma bobagem sem tamanho e a história das hqs de fato simplesmente arrebentam esse teu argumento. A DC sempre foi FANTASIA, isso não sou eu, é conhecimento notório, quem caiu no conto desse "universo sério e sombrio" foi você quando colou na bola esquerda do Nolan! Quem fica trazendo estes rótulos e choramingando sobre o assunto é você. Se você não concorda, simplesmente debata, converse, diga os pontos positivos e negativos, mas sem essa tua ideia maluca que o plano por trás disso era sua tese on drugs. Quando vier debater sério, estou á disposição, mas se continuar com essas baboseiras vem meme e resposta brusca sim. Postei ali em cima um texto de sabe lá quantas linhas e você vem me resumir e dizer que meu gosto é fundamentado pela MARVEL? Mais patético que isso só a tese da tese. O que falta na DC é uma identidade criativa, e não de tom sombrio ou alegre, é fazer algo original. Fazer algo com competência pensando antes de mais nada em fazer um grande FILME, e depois pensar que estão trabalhando com personagens de hq. Foi isso que nolan fez, mais nada. Um grande filme pode ser engraçado, triste, dramático, ou como for. Agora a DC fica dando atenção pra uns abobados tipo você e não confia no próprio taco criativo. E gera essa bagunça que vemos nas telas. A culpa é sua, não deles. Desse haterismo bizarro sem nenhum fundamento. Só pra sua cara que analisar qualidade de filme por rotten tomatoes é certo. O melhor filme do ano pra mim até agora, foi Blade runner 2049 foi um fracasso na bilheteria. Meu gosto, meus argumentos e o que penso sobre filmes nada tem a ver com Marvel, então bem menos nessas bobagens, por favor. Mas repito, SEM SOMBRA DE DUVIDAS, gente como você que está derrubando a DCU. Peço desculpas aos demais, pela descompostura.
  24. 1 point
    Big One

    Liga da Justiça (2017) #2

    Boa tese. Eu ri litros do “eu sou Ryca!” Kkkk não do filme mas do texto do Jail E no final todos gostaram do Superman neste filme.
  25. 1 point
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    23 cenas cortadas na versão final do filme: https://omelete.uol.com.br/filmes/lista/liga-da-justica-24-cenas-cortadas-do-filme/1/
  26. 1 point
    Questão

    The Punisher (Netflix/Série)

    Assistir os sete primeiros episódios. A série começa lenta, lenta demais pro meu gosto. Pra quem reclamou que achou séries como JESSICA JONES e LUKE CAGE enroladas, vai se irritar muito com os episódios iniciais de JUSTICEIRO. Eu me irritei. Toda a criação da formação da aliança entre o Castle e o Micro que levam três episódios poderia perfeitamente ter sido resolvida em dois episódios. Apesar do começo pouco promissor, sinto que a série cresce um pouco depois dos três episódios iniciais. A série tem coadjuvantes interessantes, como o grupo de veteranos de guerra liderado por Curtis Hoyle (e o descaso com os veteranos de guerra com certeza é um dos principais temas da série) e a Agente Dina Madani, a agente da segurança nacional que investiga o mesmo caso investigado pelo Justiceiro, e acaba tendo um papel parecido ao desempenhado por Misty Knight em LUKE CAGE. Gosto também da dinâmica que Frank desenvolve com a família de Micro, ressaltando o lado humano do vigilante. E o moleque veterano com ares de Travis Brickie de TAXI DRIVER tem potencial pra gerar situações bem interessantes Gostei da opção da série, já anunciada nos trailers, de deixar o aspecto "mafia" do universo Marvel um pouco de lado, já explorado em DEMOLIDOR e LUKE CAGE para se concentrar nas conspirações governamentais, fazendo um link com o passado de Frank como um veterano de guerra do Afeganistão e Iraque (adaptado dos quadrinhos, onde ele é um veterano do Vietnã). Achei uma escolha acertada, e os flashbacks de guerra, inspirados no arco NASCIDO PARA MATAR que também explorava o passado de Castle na guerra, dizem muito sobre o personagem, embora também acabem por expor um pouco o baixo orçamento da série. Gosto da forma como o roteiro constrói a relação entre os personagens, embora a repetição com que Frank sonha com a falecida esposa o acordando torna-se sinceramente enervante. As cenas de ação são boas, e acho que conseguem ser intensas e expor a brutalidade de seu protagonista, mas sem com isso glamourizar a violência. Não tem o apuro técnico de DEMOLIDOR, mas são sequências de ação acima da média, na minha opinião. Jon Bernthal continua se mostrando um Justiceiro fantástico, e tem chances de dar mais camadas ao seu personagem aqui do que teve em sua participação em DEMOLIDOR. O ator tem boa química com Ebon Moss Bachrach, que interpreta Micro. Após os episódios iniciais, os dois atores conseguem retratar uma amizade genuína surgindo entre esses dois homens tão diferentes, mesmo que nenhum deles seja exatamente sociável, e que os dois mais se irritem do que tenham afinidades, além dos objetivos em comum. Ainda falta seis episódios. Mas o que posso dizer é que JUSTICEIRO talvez seja uma das séries tematicamente mais ambiciosas da parceria Marvel/Netflix. Mas ela sofre com graves problemas de ritmo, especialmente em seus episódios iniciais, que os menos pacientes devem ter dificuldade de vencer. Vamos ver como a série se comporta em sua segunda metade.
  27. 1 point
    Questão

    Universo Cinematográfico da Marvel

    Também achei que ideia era discutir o MCU como um todo, e não apenas as trilhas.
  28. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Atomic Blonde Ótimo filme de ação, bom o suficiente para fazer par com John Wick. A ação, stunts e brigas são espetaculares, com destaque para um set-piece que provavelmente é a melhor cena de ação do ano. Nada surpreendente quando se tem um dos diretores do filme do Keano Reeves e Charlize Theron. O filme deixa a desejar da história, confusa e inacessível. Beneficiaria de uma trama mais simples, ou talvez de editor melhor que consiga tirar mais sentido da montagem. Adoraria ver uma sequencia.
  29. 1 point
    Big One

    Liga da Justiça (2017) #2

    BvS eh tão ruim em tantos sentidos que não entra em nenhum TOP. Talvez no TOP dos piores filmes de super heróis. E lá não teve diretor saindo no meio do projeto. O Snyder comandou do início ao fim. Agora me surpreende as pessoas querendo dar crédito pro Snyder sendo que quem salvou o filme foi o Whedon. Na DC o Snyder so acertou no filme do Super. Fora da DC adoro Whatchmen.
  30. 1 point
    Giordanno

    Liga da Justiça (2017) #2

    Bom, não gosto do Snyder, mas não ao.ponto de odiar como.muitos por ai. Pra mim como publicitário que ele era, tem um bom olho pra composições de cenas, figurinos e tal, resumindo: muita forma. Mas no conteúdo é meio capenga. 300 foi basicamente uma xerox do quadrinho. Watchmen ele quis dar uma inovada e já não agradou. Ai a DC joga nas costas dele a responsabilidade de criar todo um universo de personagens, com a pressão de copiar o estilo sério do Nolan. Resultado foi decrescendo a medida que os projetos foram ficando maiores. Eu acho que tão cedo ele não assume nada grande. A WB pintou o cara como visionário em 2006 e 10 anos depois é quase um pária.
  31. 1 point
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Na verdade, a cena delas com a barriga de fora é só a do flashback... A cena da invasão do Lobo da Estepe, que se passa no presente, elas usam armaduras iguais a do filme da Mulher Maravilha. Ou seja, não tem nada disso aí de sincronizar equipes...a imagem das guerreiras com roupas de couro é de milhares de anos atrás. É uma questão estética.
  32. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Revisto: Trilogia dos Dólares ou Trilogia do Homem sem nome Uma trilogia por causa de temáticas e artistas, não por elementos canônicos, mas quem liga para semântica né? Continuo achando o primeiro o melhor apesar do óbvio plágio de Yojimbo. Bem. Yojimbo é um filme espetacular e Sergio Leone (e os roteiristas) roubam o melhor dos melhores, e adicionam, Clint Eastwood, Van Cleef e Ennio Morricone. Legalidades de lado, a obra sobe nos ombros de Kurosawa. A simplicidade faz do primeiro meu favorito. Cada progressão na trilogia os filmes ficam mais extensos, mais caros e carregados. No terceiro, onde a produção é simplesmente impecável, eu sinto um pouco de sobrecarga com as "side quests" que a trama pega. Todos os três são icônicos e produzem um certo tom bastante particular. Tem uma qualidade "leve", no melhor dos sentidos, que não sei explicar.
  33. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    The Scarlet Letter Visto com projeção de película 35mm. Pretensioso sem razão, o filme acaba se salvando por causa de atuações e nos cenários muito bem feitos. Personagens acabam de se conhecer e imediatamente estão apaixonados, a edição é terrível e os diálogos igualmente. Uma história de amor nível Padmé e Anakin. How Green Was My Valley Famigerado por vencer o Oscar de melhor filme que em retrospectiva seria do Citizen Kane. John Ford não decepciona, ou pelo menos não o fez até agora. Posso ver por que o filme foi premiado no seu ano como foi. Filmaço esperto e bem dirigido que continua relevante. Só achei um pouco "turvo" em poucos momentos sobre qual mensagem estava sendo passada. Não me oporia a um remake.
  34. 1 point
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Legal... sua impressão inicial bate com a minha. E digo mais, com a saída do Snyder, um próximo filme da Liga com outro diretor que conduz melhor a narrativa e com mais organicidade (quem sabe o próprio Whedon não abrace uma sequência?) pode trazer um futuro muito bom pra DC...
  35. 1 point
    Big One

    New Star Wars Trilogy (Rian Johnson)

    Caraca, agora está explicado porque o Rian Jhonson não foi chamado para fechar o episódio IV. Porque ele está envolvido em algo maior!!!! Numa nova saga, com novos personagens. Fora do saga do Luke. Uma coisa nova e não explorada. Que moral!!! Realmente gostaram muito do trabalho dele. Isso só eleva o hype pra filme The Last Hedi para a enésima potência.
  36. 1 point
    Big One

    Homem-Aranha: De Volta ao Lar

    Pra mim o filme falha no ponto que o Questão falou, do Aranha ficar concertando as próprias cagadas, além disso, o uniforme tecnológico, apesar de ser bacana, tira um pouco da força do aranha, fica como se parte das habilidades dele dependem do uniforme, como se fosse o a armadura do Homem de Ferro. Um filme é um conjunto de todos as coisas, e o do Raimi no final traz o melhor conjunto, um filme mais fechado, começando por ser um filme de origem que mostra o nerd que sonha em namorar a garota mais bonita da escola, que de repente ganha super poderes e num momento de arrogância causa indiretamente a morte do avô e que no final aprende que tem responsabilidades a cumprir. Além das belas cenas da câmera mergulhando ente os aranhas céus de Nova York embalado por uma trilha do Dany Elfman.
  37. 1 point
    primo

    Luke Cage (A Série)

    rapaz... pra mim não funciona, não. No lugar dos caras, eu teria investido MUITO mais na concepção da ameaça. É um festival de muleta, entre elas o carisma de alguns personagens, (como do capanga dos óculos escuros), a própria idéia (isolada, como conceito) da presença do Cascavel mexer com o passado do Luke, a possibilidade do embate físico "equilibrado" e a própria construção anterior (a casa de shows e do casal de irmãos, que é relativamente bem feita). Nesse último ponto, quero dizer que construíram bem os dilemas dos vilões pré-Cascavel e parece que usaram essa definição como suporte para deixar solto o que vinha depois. A proposta geral não parece ter sido conduzida por quem leva a sério aquela história. Enfim, não lembro mais de detalhes, mas essa foi a sensação que ficou pra mim: uma série que confiou demais na pseudo força dos elementos e se esqueceu de oferecer bases fortes para a trama fluir de modo consistente.
  38. 1 point
    primo

    É Impossível Mudar o Destino?

    é que não seria bem no sentido de ilusão. Digo, pelo menos não o que eu quis dizer. A mente representa o conceito de razão. O que a gente acredita ser a razão. Mas essa razão é relativa. Ela é recheada de orgulho (como vc citou), de auto consideração, de raiva etc. Então... peraí... é contraditório, não? Como a gente vai dar ouvidos a uma razão que vem cheia de mecanismos de auto-proteção? No fim das contas, essa auto-proteção acaba nos afastando de uma melhora real. É vem disso a idéia da mente enganar. Seria uma falsa razão, pois traz o ego. Atualmente, por conta do seu instinto de auto-proteção, no intuito de evitar sofrimento, você talvez acabe permitindo que essa falsa razão domine as suas decisões. Mas é bom perguntar: será que realmente isso te leva a um caminho para alcançar um território de felicidade, mesmo que o termo seja relativo. E vc busca esse território, eu sei. Criar o tópico já é um indício. Todos buscamos, de algum modo. Peço que avalie principalmente a questão da mente e a real contribuição dessa tal "razão".
  39. 1 point
    Jailcante

    Thor: Ragnarok

    Isso tudo que você disse eu já tinha dito de alguma forma nos meus outros comentário. Acho que comédia nessa história não funcionaria muito bem. Mas no fim das contas, considero esse Thor 3 melhor que Guardiões 2 (Guardiões 2 dá uma parada no meio, aqui a coisa já rola sem perder ritmo - sem falar que curto mais os personagens aqui - Thor/Loki/Hulk) e Dr. Estranho (que é um que acho que o humor atrapalhou). Problema do rick é que só entra aqui pra chorar. Na Marvel, porque não curte mesmo e usa qualquer mimimi pra encher a paciência, e na DC porque o Bale/Nolan não tá no universo. Muitas vezes não ligo pro post dele, mas tem vezes que cansam e reclamo mesmo.
  40. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "Happy Hunting" é a razoável versão caipira de "Uma Noite de Crime". Se ta longe de ser original, como survival pelo menos é divertido, tem boas doses de gore e tem um desfecho de critica social, etc e tals.. 8,5-10 "Nazi Hell" é um terror terrivel de assistir. Produção amadora sem graça que foi dureza terminar de assistir sem pestanejar... 4-10 "Jungle" é um thriller de sobrevivência com cenas bem nojentinhas e bem redondinho mas que dava um caldo maior, mesmo com o bom desempenho do bruxinho Potter no papel principal. O problema é que ele enrola demais até chegar pro que interessa, tipo quando começa a ficar bom..termina. 8-10 "Seuls" é um bacana scy-fy sobrenatural que seria a versão teen de "O Nevoeiro" com "Eu sou a Lenda". Longe de ser original e bem produzido, o longa ao menos prende o interesse diante do que realmente ta ocorrendo na metragem, culminando numa reviravolta já vista antes. O fato de ser francês já o coloca acima da média das produções genéricas ianques com uma dura crítica a imigração. 8,5-10
  41. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Dia 29/10 Cemitério Maldito (Pet Sematary, Dir.: Mary Lambert, 1989) 3/4 Fonte: NetFlix É um dos meus filmes baseados em obras do King favoritos (talvez perca só pro It e O Iluminado). Apesar da má escolha na escalação do ator principal, mas ele não chega a prejudicar muito. O filme tem um climão mesmo de terror anos 80 e uma história trágica. Dia 30/10 Final Girl (idem, Dir.: Tyler Shields, 2015) 1/4 Fonte: NetFlix NetFlix pôs isso nos filmes de terror/horror (e tem nome mesmo de filme de terror já que arremata as sobreviventes de slashers movies), mas o filme tá mais pra um Kill Bill de pobre. Basicamente, gostei do visual, que disfarça bem os poucos recursos orçamentários, e é sempre bom ver uns mauricinhos mimados e psicopatas se dando mal, mas fica só nisso. Filme falha porque perde tempo no treinamento da garota, e poderia ter mostrado um pouco mais a história dos vilões (que nem o Kill Bill faz) e um pouco mais de sadismo na vingança não ficaria mal (que nem no Kill Bill. Se era pra copiar podia ter copiado mais...). E no fim a história não faz sentido, sei lá... (spoiler: Porque o cara que nitidamente tinha treinamento, não foi ele mesmo matar os pilantras lá? Porque perdeu 12 anos treinando a garota? Nesse tempo os cara mataram 20 mulheres!) **Adiantei o filme de hoje porque vou ver Thor Ragnarok mais tarde.
  42. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Mas a mocinha não consegui levar muito a sério esse lance dela ser uma "Ramba" ali. Por isso, que disse que melhor seria terem assumido o lado "Esqueceram de Mim" do projeto, mesmo se soasse meio cômico (porque no fim, ficou de qualquer forma). ** The Circle eu já vi e gostei também. The Invitation vi alguém comentando algo positivo num site e aí fiquei curioso pra ver.
  43. 1 point
    Big One

    Viva- A Vida é Uma Festa (Pixar)

    Só lamento que vá demorar tanto pra chegar nos cinemas brasileiros.
  44. 1 point
    Dook

    Alien Covenant

    A nossa geração lembra dos 4 filmes porque crescemos assistindo... A geração dessa molecada MARVEL/DC nunca viu nada de Alien... Logo, o filme novo atenderia apenas aos velhacos. De outra banda, basta rever os filmes para lembrar... Essa história de dar sequência apenas a dois filmes e ignorar o restante já não deu muito certo - Superman Returns que o diga.
  45. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    The Legend of the Drunken Master (1978) Ótima comédia de kung fu. Apesar de estrelado Jackie Chan e dirigido por Woo-Ping Yuen (provavelmente o melhor coreógrafo do cinema), a verdadeira estrela são as coreografias e humor que puxa do Buster Keaton mas introduz a visão própria com as artes marciais.
  46. 1 point
    Mozts

    Watchmen - série de TV

    Lindelof
  47. 1 point
    Gust84

    Máquina Mortífera 5 (20??)

    Eu sempre pensava num roteiro possível pra uma sequência. Mas o 4 fechou tão bem e amarrado. Curto demais essa série de filmes. Nem tive coragem de ver a série até.
  48. 1 point
    Jorge Soto

    A Coisa (20??) Stephen King

    Questao anda muito Mae Diná ultimamente...
  49. 1 point
    Mozts

    The Flash

    Wally West tá contratado: http://superheronews.com/the-flash-finds-its-wally-west-in-insurgent-star-keiynan-lonsdale/
  50. 1 point
    primo

    The Flash

    Artigo sobre a força de aceleração: http://www.hqfan.com.br/2015/06/explicando-forca-da-aceleracao.html
×