UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 05/13/2019 in all areas

  1. 1 point
    “Eu gosto de passar todo dia de Exterminador em uma sala escura tendo pensamentos obscuros e nossa sala de edição é perfeita! Nós estamos aqui colocando os toques finais para o primeiro trailer – estamos há algumas semanas de lançar ele de uma maneira selvagem e bem empolgante”
  2. 1 point
    primo

    Superman - O Homem de Aço 2 (20??)

    neste fim de semana, após campanha, a tag #WeWantManOfSteelSequel ficou em terceiro lugar na trending topics do Twitter Brasil
  3. 1 point
    Gust84

    Superman - O Homem de Aço 2 (20??)

    O Burton faz meio que o mesmo filme sempre. Não acho que combina com o super.
  4. 1 point
    Scatman

    Shazam (2019)

    Ou seja, para uma sequência criaram elementos super poderosos que nem precisariam funcionar em conjunto ...
  5. 1 point
    Rogério*

    Shazam (2019)

    A impressão que deu é que eles tem todos os poderes... mas que em cada um deles um dos poderes se sobressai mais.
  6. 1 point
    Big One

    It: Capítulo 2

    Uma cena estendida do filme com a Jessica Chastain tomando chá com a velhinha
  7. 0 points
    Jailcante

    Obituários (in memoriam)

    Lúcio Mauro morre no Rio aos 92 anos, por problemas respiratórios Ator e comediante enfrentava problemas respiratórios e estava internado há quase quatro meses; filho lamentou a morte no Instagram TELEVISÃO O ator Lúcio Mauro morreu no sábado (11/05/2019), aos 92 anos. Ele estava internado há quase quatro meses na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O filho e também ator Lúcio Mauro Filho publicou nas redes sociais que seu pai morreu por volta das 22 horas. Falou sobre seu trabalho e destacou com orgulho ter trabalhado ao lado do pai. “Meu amado pai serenou. Ele merecia esse descanso. Lúcio Mauro teve uma vida linda, uma carreira vitoriosa, 5 filhos, 5 netos, dois casamentos, com Arlete e Lu, duas mulheres fantásticas que se tornaram amigas e mantiveram essa família unida. Papai foi um pioneiro, saiu do teatro de estudante lá no Pará, foi pro Recife, fez rádio, inaugurou a televisão no Nordeste e de lá, veio para o Rio de Janeiro pra se tornar um dos maiores artistas deste país. Me influenciou em tudo. O homem que sou, o artista, o pai de família, o amigo. Eu nada seria sem seus ensinamentos”, destacou em sua conta no Instagram. Ele também fala com orgulho que trabalhou com o pai. “Tivemos o prazer de trabalhar juntos, na TV, no Teatro, no Cinema e na Publicidade. Rodamos o Brasil colocando nossas vidas a serviço da arte, em “Lúcio 80-30”, quando ele teve a chance de dividir o palco com os filhos. Não faltou nada.” A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Clínica São Vicente que informou que aguarda orientação da família para emitir posicionamento oficial. Natural de Belém do Pará, Lúcio de Barros Barbalho ficou famosos por seu trabalho na comédia brasileira. Ele estreou na Rede Globo em 1966 e, desde então, participou de um dos principais programas humorísticos, como Chico City” (1973), “Os Trapalhões” (1989) e “Escolinha do Professor Raimundo” (1990). A carreira, no entanto, começou bem antes, nos palcos dos teatros estudantis, quando tinha por volta de 20 anos de idade. Lúcio Mauro casou duas vezes e teve cinco filhos. Entre 1958 e 1970, ele foi casado com a atriz Arlete Salles com quem tem dois filhos: Alexandre Barbalho (ator) e Gilberto Salles (cineasta). Desde 1974, estava casado com Ray Luiza Araújo Barbalho, com quem teve três filhos: Luciane Maria, Lúcio Mauro Filho (ator) e Luanna Barbalho. Ele também deixou cinco netos. Há três anos, Lúcio Mauro sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Foi forte, mas ele resistiu. “Já não era a mesma coisa. Preso a uma HomeCare, ele lutou até suas últimas forças. Ainda teve a alegria de conhecer Liz, a neta inesperada que chegou pra promover o ciclo da vida. Estava internado há quase quatro meses. A esticada foi longa e sofrida”, destacou o filho nas redes sociais. “Esse olhar do vovô para a netinha é de quem ganhou um presente muito especial da vida! A chance de viver a renovação e poder celebrar o ciclo da vida. Que bom, meu velho, que tivemos a sorte de vivenciar esse encontro”, escreveu Lúcio Mauro Filho. “Só foi possível graças à sua força e também ao amor incondicional que sentimos por ti”, complementou, o ator, ressaltando ainda a “sorte de carregar o sangue” do pai. https://www.metropoles.com/entretenimento/televisao/lucio-mauro-morre-aos-92-anos-no-rio-por-problemas-respiratorios
  8. 0 points
    Jorge Soto

    Obituários (in memoriam)

    Doris Day, atriz dos anos 50 e 60, morre aos 97 anos Estrela americana atuou em filmes como 'Confidências à Meia-noite', pelo qual foi indicada ao Oscar. Ela também ganhou prêmio especial do Globo de Ouro. Doris Day, atriz e cantora americana, morreu aos 97 anos. Segundo a fundação que leva o nome da artista, ela morreu na manhã desta segunda-feira (13) em sua casa em Carmel Valley, no estado americano da Califórnia. Ela estava cercada por amigos e família. Doris Mary Ann Kappelhoff nasceu em 1922 na cidade americana de Cincinnati, filha de um professor de música e uma dona de casa. Ela atuou em filmes famosos nos anos 50 e 60, como "Ama-me ou esquece-me" (1955), "Volta meu amor" (1961) e "Confidências à Meia-noite" (1959), pelo qual foi indicada ao Oscar. Em 1989, ela ganhou o prêmio especial do Globo de Ouro, chamado Cecil B. DeMille, pela sua carreira. Também venceu três vezes o Globo de Ouro, na categoria atriz favorita do cinema mundial. Em 2004, foi condecorada pelo então presidente americano George W. Bush com a Medalha Presidencial da Liberdade, a honraria civil mais importante dos EUA. Com sorriso, simpatia e cabelos loiros, a atriz foi estrela de sucessos de bilheteria. Também gravou músicas como "Whatever Will Be, Will Be (Que Sera, Sera)", trilha de "O Homem que Sabia Demais" (1956). Ela também atuou no filme dirigido por Alfred Hitchcock. Doris Day era considera pelos críticos de cinema da época como uma versão alternativa (e um pouco mais inocente) de Marilyn Monroe. Uma piada atribuída ao humorista Groucho Marx dizia que ele "conhecia a atriz antes de ela ser virgem". Em 1976, lançou uma biografia chamada "Doris Day: Sua própria história". No livro, contou com detalhes os problemas de dinheiro que teve, após três fins de casamento. “Eu tenho a infeliz reputação de ser a Virgem da América e tudo mais, então eu acho que vou chocar alguns pessoas ao dizer que acredito mesmo que duas pessoas não deveriam se casar antes de viverem juntas”, escreveu. Após os 24 episódios do programa de TV "The Doris Day Show", ela diminuiu o ritmo da carreira como atriz e cantora. Passou a se dedicar a causas como a proteção dos animais, com a criação de uma fundação.

Announcements

×