Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 11/15/2017 in all areas

  1. 5 points
    Gust84

    Liga da Justiça (2017) #2

    Assistido em IMAX. Eu geralmente quando tento "analisar" um filme, tento tirar da conta minhas expectativas, e seu contexto pra formar minha opinião. Coisa que pra esse filme ficou impossível. Eu não sei exatamente como, mas essa DC films vive na berlinda, e ao meu ver sofre muito mais com fogo amigo (RICK) do que com as tais críticas da mídia, ou dos "marvetes". Eles simplesmente não conseguem trabalhar em paz! Vivem com críticas e vazamentos de notícias, sendo obrigados a soltar trailers, imagens e o que mais for de maneira antecipada, corrida só pra suprir a sede do pessoal, que geralmente esculacha, o que pressiona ainda mais o trabalho a ser realizado, virando uma bola de neve. O que me passou é que dentro dessa realidade onde, aparentemente eles não acertam em "nada" (eu sou um que não gostei de praticamente nenhum cartaz e material de divulgação, nem dos trailers), o filme se sai bem até demais. Não tem o gosto amargo dos outros filmes da DC (com exceção da Mulher Maravilha) ao sair da sala de cinema. Tem certa coesão, tem um elenco que o que falta de habilidade compensa com carisma e alguma química. Alguns dos heróis tem um visual bacana (Batman é de uma concepção inacreditável e me impressiona com tantos filmesjá feitos, ninguém reproduzir esse visual antes). O elenco principal com certeza absoluta abraçou o projeto mesmo com todos os problemas e cada um claramente dá o melhor de si. Não senti aquela obrigação e falta de vontade de Suicide Squad, por exemplo. Bataffleck, segue sendo o melhor Bat/Bruce de todos, e digo sem medo nenhum de errar. Achou seu tom que estava sendo construído em BvS, carrega experi, lidera o pessoal, consegue vender algumas piadas, e é o cérebro da equipe, como em qualquer HQ que lemos/líamos. Gal Gadot é um mistério pra mim. Não sabe atuar direito, mas ela sorri e eu sorrio junto. Os demais personagens conseguem criar personalidades distintas e com um certo arco dramático, com exceção do Aquaman, que achei descartável sua construção, seu universo, seu visual e sua personalidade. O flash achei ele no limite do limite do aceitável para o humor, e que só funcionou muito pelo seu talento como ator. Sobre a obra em si ela tem problemas. Estruturais, pra variar. Seu ritmo é um pouco confuso e a montagem tem uns cortes meio bruscos entregando a dupla direção e que tem mais coisa por trás do mostrado. Tem algumas cenas com tons mais estranhos. A primeira cena em que a Mulher Maravilha salva o pessoal do ataque terrorista começa com uma música, quando os bandidos tomam o banco/museu, que soa quase pastelão, pra, no momento que ela entra em cena voltar os acordes mais grandiosos, numa quebra de ritmo que pra mim, apareceu. O filme tem uma sede de mostrar imagens, e momentos, mas esquece de fazer cinema. Tenta montar quadros "inesquecíveis" o tempo inteiro e não monta uma cena inesquecível. Não tem um plano marcante, uma batalha mais criativa, uma união de poderes. E isso num universo pouco povoado e nessa meia luz fica mais pobre ainda. Não obstante a aspectos técnicos existe uma reviravolta roteirística, que muda o tom do Universo inteiro da qual todos sentem a falta e precisam do Superman, e não vimos em nenhum momento isso, fora com as pessoas dizendo neste filme. Passamos 2 filmes vendo ele, na realidade com relutância do planeta terra em aceitá-lo, com problemas no Congresso, e essa era a novidade desse Superman dos cinemas, a tal "nolanização" dele. Como seria a Terra com um alienígena por aí? Não sei até onde foi a pressão externa ou dos criadores, mas essa mudança de tom achei desnecessária, ou deveria ter sido melhor construída pelo menos no BvS, que mal nos importamos (audiência) com a sua morte, e nem o pessoal da terra daquele universo se importou direito, na realidade. Batman falando que eles precisam do "Clark", por exemplo, que ele mal conheceu no último filme é forçado pra mim. Precisa como, cara pálida? viraram amigos aos 40 do segundo tempo do último filme! E digo isso porque seu renascimento, ainda que feito de maneira "pobre" foi muito bem realizado, no seu segundo momento, no Kansas e tem uma carga emocional boa que , se fosse melhor trabalhada antes, seria ainda muito mais legal. E aí que está a curiosidade: Com todos esses problemas que eu vi, eu achei o filme divertido de verdade, achei que de alguma maneira acertaram o rumo das coisas e pra onde podem ir. Só acho que falta cinema nesses filmes. Eles tem que parar de ler os haters e trabalhar tranquilo pra realizar algo original, ainda que adaptado das HQS. Hoje o MCU tem cara própria, além das HQS, e isso por que os caras apostaram contra muita coisa até terem essa carta branca do público. E outra deram sorte, tiveram a liberdade criativa por que não tinham personagens icônicos pra o pessoal meter bala. Quando foram lançar um homem de ferro, quem fucking ligaria para o que ia sair na tela? Herói Série B da Marvel. E daí o MCU virou esse monstro. Teve essa liberdade criativa. Infelizmente a DC não tem isso, na realidade tentou fazer isso com o lanterna e deu ruim. Mas, não tem como a DC achar sua essência no cinema no meio dessa bagunça. Falta pensar mais em filme como filme, com começo meio e fim. Filmes de ação, com roteiros de filmes de ação. Os personagens icônicos são o algo mais, não a BASE. Não dá pra pensar que por que eles tem o Superman e o Batman isso é o suficiente pra entregar "qualquer" coisa. Uma cena de ação, não fica melhor por que é o Superman socando alguém e não um qualquer. Fica melhor quando melhor escrita e dirigida. E os fãs tem que tentar dar a chance deles tentarem algo novo, não algo que alguém está esperando. Tenho certeza que se dessem o tempo certo e eles esquecerem essa tal corrida com o MCU, fariam algo muito melhor e com menos problemas aparentes. Com o rumo das coisas melhorando como agora, é só esperar ele. Matt Reeves. Confio de olhos fechados. Esse cara vai surpreender a todos, podem printar aqui que esse filme do Batman vai dar boa. O melhor Batman na mão de um cara como ele, é muito difícil dar errado. E daí, Junto com a Mulher Maravlha, vai despressurizar esse DCU de vez pro pessoal trabalhar em paz. Me perdoem o textão, mas não consigo ser muito prolixo, haha. Desculpem a bíblia, mas tentei falar do filme e entrar no debate que rolou por aqui.
  2. 3 points
    primo

    Os Vingadores 3: Guerra Infinita

    palavra linda essa "planejamento" Veja como é até bom de falar: pla-ne-ja-men-to. Lindo.
  3. 3 points
    SergioBenatti

    Liga da Justiça (2017) #2

    Não sou especialista nesse tipo de produção, mas eu adorei o filme. Não entendo essa nota baixa, parece má vontade. Gostei da rapidez, de como ele não perde tempo com origens, de como ele resolve rixas românticas apenas com insinuações, por exemplo; gostei da química entre os atores (alguns só têm carisma - como a Gadot - outros têm talento RealOficial como o Ezra Miller); gostei do figurino; da atmosfera mais bem humorada... Mas, gente, esse vilão é uma bosta! Um antagonista sintético, convencional, bobo, com voz gutural sem criatividade. O antagonista é o responsável para que a história de fato exista, então teria de ser melhor construído. Pra mim, é o grande senão do filme, junto com a trilha sonora do Danny Elfman - que é o mesmíssimo trabalho de sempre.
  4. 3 points
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Legal GUST84. Muitos pontos que você colocou, senti também. Dois pontos que você colocou e que achei interessante: " tem uns cortes meio bruscos entregando a dupla direção e que tem mais coisa por trás do mostrado. Tem algumas cenas com tons mais estranhos." isto foi o que mais me "tirou" a imersão do filme. Foi a parte que mais me deu desconforto e por isso que sai com a sensação de que queria ver o produto de um diretor (mesmo que fosse do Snyder de forma mais pesada). Não sei se todos tiveram essa mesma impressão, mas pra mim era escancarada a hora em que a cena mudava e dava pra perceber nitidamente que eram cenas refilmadas... "deveria ter sido melhor construída pelo menos no BvS, que mal nos importamos com a sua morte, e nem o pessoal da terra se importou direito, na realidade" O Superman é um caso claro de como a Warner se viu obrigada a mudar o tom do personagem de forma brusca. Dá pra perceber que o Snyder tinha planos de fazer essa trajetória do Clark relutante, passando pelo falso-Deus controverso e ressurgindo como o Superman de fato. Mas, nos tempos atuais onde o imediatismo impera, não há chances de um arco de personagem demorar mais de um filme. Tem que ser resolvido logo. O herói tem que nascer pronto. Nesse aspecto, fica totalmente distante comprar a idéia de que o Superman é de fato o grande herói do mundo. Em BvS ele aparece em noticiários e eu acho a premissa interessante, pois mostra como a população reage ao Superman (em Homem de Aço, também mostra essa perspectiva de como o mundo é afetado pelo alienigena). Em Liga da Justiça, parece que eles esquecem e dizem (porque não mostram a população de fato - aliás, parece até que não existem civis no mundo...kkkk) que todos choram sua perda e como ele foi a inspiração da humanidade. Mas, cinema não dá pra ficar só falando...é necessário mostrar ações que fazem com que o espectador compre a idéia (e não dá pra gerar isso só mostrando o Superman salvando uma familia no meio da luta).
  5. 3 points
    Jailcante

    Liga da Justiça (2017) #2

    Revi o filme ontem, e somando umas coisa que li e reli, vou masturbando mentalmente aqui (me permitam recriar uma "tese-da-tese" hehe): Não creio que o problema entre Snyder/WarnerDC foi por causa do tom do filme. Próprio Snyder disse várias vezes que faria um filme mais ameno. Várias das piadas que estão no filme, já estavam no trailers iniciais, então já era algo Snyder tinha filmado. Flash como alívio cômico, falando várias piadinhas, era algo que ele já tinha colocado. O Batman falando "eu sou RYCA!" também, e várias outras coisas. Então, creio que o problema entre os envolvidos não foi exatamente esse. Problema deve ter sido algo que o Snyder colocou no filme, que a Warner não queria mais. Talvez nos esboços e filmagens originais, o estúdio deixou passar, mas depois de ter visto o corte inicial dele, deve ter encrencado e se negado a continuar com aquilo. Creio muito nisso, até porque sei que Snyder não consegue executar muito bem, as ideais que tem (bom planejamento, mas execução falha), aí deixou os executivos de orelha em pé. Então, vamos lá... Minha tese (Spoiler da Liga aqui): Ontem, li uma crítica (acho que no UOL, sei lá), que a mulher reclamou que não conseguia ver o filme da Liga porque o Superman tava com "botox" nas maioria das cenas e isso irritava ela. Falou que, em quase todas, se via que teve o efeito pra tirar o bigode dele e que ficou ruim esse efeito. Quando li essa crítica, achei que ela exagerou, porque eu tinha notado o "botox" em poucas cenas quando vi o filme na primeira vez. Mas nessa segunda vista, eu fui assistir já tentando prestar mais atenção nisso, e realmente vi que ela tinha razão. O Superman tá com "botox" na maioria das cenas. Algumas ficaram bem grosseiras (a cena inicial, a do final com Flash, e outras), mas outras até que ficou bom e não se nota na primeira olhada. Só que notei dessa vez, e vi que o efeito rolou na maioria, quase totalidade, das cenas dele. Aí, fica a pergunta: As cenas do bigode são, nitidamente, cenas que o Whedon filmou, então, o que o Snyder filmou do Supeman que ficou no filme? Cadê essas cenas? Foi tudo pro lixo? Pelo jeito sim (nem trailers ele aparece, então não dá pra saber mesmo o que rolou). Assim, acabei pensando que o que deve ter causado o descontentamento do estúdio deve ter sido como o Snyder lidou com o Superman no filme. Não devem ter aprovado o jeito que ficou e resolveram levar pra outro rumo. Então, conhecendo bem o Sr. Snyder, e somando com aquela cena do BvS (o tal o "sonho" do Batman, lembram?), acho que ele teria esticado bem a parte do "Superman do mal" nesse filme. É a conclusão que cheguei. No filme da Liga atual, o Batman leva logo a Lois pra ver o Superman, e ele logo se recupera depois de ressuscitar. A cena dele sendo mal/descontrolado, acabou sendo breve e até leve, quase cômica. A versão Snyder creio que essa parte seria mais longa. Superman ficaria descontrolado por mais tempo bagunçando tudo (destruindo lugares mil, mas não sei se ele chegaria a matar alguém. Será Snyder?), e a Liga tendo que lidar com isso. Pelo "Snyder time" seria, no mínimo, uns 45-50 de filme, creio, de Superman mal/descontrolado. Só nos 15 min. finais é que Batman lembra do que o Barry falou pra ele no filme anterior (na cena de sonho) e aí leva a Lois pra reencontrar o Superman, e aí ele se regenera. Com certeza, essa regeneração (conhecendo Snyder, como conheço) não iria funcionar muito bem. Acho que ficaria forçado dependendo do tipo de coisa que o Superman apronta enquanto vilão do filme (analisando a cena do BvS, com certeza, não seria pouca coisa). Vale dizer que no filme atual, o Batman credita a uma fala da Mulher-Maravilha, o fato dele resolver usar a Lois Lane pra curar o Superman. Ou seja, a cena do filme anterior (com o Barry falando que a "Lois era a chave"), foi totalmente ignorada. Estúdio realmente não tava nem querendo passar perto de um Superman do mal... Acho que filme do Snyder seria: 50-45 min de introdução de personagens, uns 30 min até resolverem ressuscitar o Superman (claro que teria todo aquele debate moral, que Snyder iria esticar até o talo), uns 45-50 min de Superman do mal aprontando, e 15 min dele recuperado depois de rever a Lois (acho que a cena de recuperação seria longa, uns 10 min. no minimo, então "Superman do bem" só teria em uns 5 min. de filme, com ele fazendo algo heroico ali no fim pra destruir o Lobo). Até o fato de Snyder ter escolhido o Lobo do Esterpe como vilão, e não o Darkseid, já mostra que o filme teria "outro vilão" mais forte e notável, assim o Lobo da Esterpe seria uma "sub-ameça" que funcionaria com outro personagem do lado, mas estúdio tirou esse outro "vilão", e aí o Lobo sozinho não funciona mesmo (e isso foi uma das coisas que todo mundo mais reclamou). Bem, minha tese-da-tese é essa. Eu, realmente, acho que o que rolou foi que o estúdio não curtiu o que o Snyder fez com o Superman aí teve que refazer toda parte da história envolvendo ele. Chamou o Whedon pra consertar a coisa e colocar o cara como ele é (outro Superman vilão que nem o Injustice, por favor não. Se foi isso que rolou, então aprovo o que o estúdio fez, e não quero nem passar perto de uma "versão Snyder" desse filme).
  6. 2 points
    Match 5...batmovel...Interceptor.. Street Fighter.. Larinha Croft.. Exterminador...kkk Gundam..
  7. 2 points
    Star Wars: The Last Jedi Early ReactionsLucasfilm premiered Star Wars: The Last Jedi in Los Angeles tonight, and the first wave of social media reactions have now flooded online. So far, critics are saying Johnson delivers an emotional, jaw-dropping sequel that lives up to the hype. We’ve compiled some of the SPOILER-FREE reactions below. Take a look:There aren’t enough words to express how much I LOVED #StarWars #TheLastJedi ! It is mind-blowing! I’m in geek heaven! — Jenna Busch (@JennaBusch) December 10, 2017Star Wars: The Last Jedi is so very different, exciting, surprising. So many emotions, so many amazing moments. Stay away from spoilers. — Peter Sciretta (@slashfilm) December 10, 2017 #StarWarsTheLastJedi floored me. @rianjohnson and the team nail so much - thrills, laughs, heart and most of all, pushing the characters/overall franchise a major step forward. Some really rich material to explore in the future. Can't wait for more. — Perri Nemiroff (@PNemiroff) December 10, 2017 Star Wars: The Last Jedi is everything. Intense, funny, emotional, exciting. It’s jam-packed with absolutely jaw dropping moments and I loved it so, so much. I’m still shaking. — Germain Lussier (@GermainLussier) December 10, 2017Impressed with #StarWars : #TheLastJedi . It makes some big, impressive and surprising moves that I definitely didn't expect. Not all of the plot stuff is exactly perfect, but the character work is once again fantastic, and it's just amazing to see Luke Skywalker back in action. — Eric Eisenberg (@eeisenberg) December 10, 2017There’s a scene in #StarWars #TheLastJedi that I keep playing over and over in my head, that is so stunning and unexpected that I don’t want to forget how I felt seeing it for the first time. This movie feels unlike any other Star Wars movie in all the ways I hoped. — Terri Schwartz (@Terri_Schwartz) December 10, 2017#TheLastJedi is absolutely fantastic - gripping, touching, funny and powerful w/ gorgeous shots and the most badass battles. When it gets going, holy crap does it get going. Hands down the best #StarWars movie since Empire. — ErikDavis (@ErikDavis)
  8. 2 points
    Pois é, não é que tinha. Mas não era só o caroço, não. Era a fruta, as folhas, a raiz... árvore inteira.
  9. 2 points
    Jorge Soto

    Star Trek (Tarantino e JJ Abrams)

    sei não, mas quando fala Star Trek pra adultos eu ja penso nisto....kkkk pára tudo!
  10. 2 points
    SergioBenatti

    Duna (Denis Villeneuve) reboot

    Não. Quero muito ver. Lendo livro, o que mais me chamou a atenção é a dificuldade (do cinema em geral) de "filmar o pensamento" dos personagens, pois, como todo mundo que leu pode perceber, grande parte da comunicação, da antecipação do futuro, os ensinamentos da doutrina
  11. 2 points
    Mozts

    Liga da Justiça (2017) #2

  12. 2 points
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    A página Television & Movies, fonte que anunciou a data do trailer de Liga da Justiça e novidades do universo de séries da DC, divulgou ontem algumas possíveis informações sobre o futuro do Universo Estendido DC, por enquanto são RUMORES: O contrato de Kevin Tsujihara, CEO da Warner, acaba em 2018, e é pouco provável que ele volte, visto que, dos filmes onde trabalhou, apenas 2 foram sucessos de critica e bilheteria. O DCEU continua com seu planejamento, não vão haver intervalos e nem reboots, o universo já está praticamente estabelecido. Flashpoint, se acontecer, não servirá como reboot. Pode arrumar pequenas falhas, mas uma das tramas principais na narrativa é a historia do Batman, e isso envolve o futuro de Ben Affleck no DCEU. Mulher Maravilha 2 está acontecendo, Shazam está acontecendo, Aquaman está acontecendo. Uma das únicas duvidas é The Batman, que deveria iniciar suas produções em fevereiro, mas ainda sofre com alguns problemas. Henry Cavill continua, ele poderá aparecer em Flashpoint e em um filme junto do Shazam. Depois da renovação do contrato, novos filmes serão acertados e teremos as sequências de Homem de Aço. Foi confirmado que a versão Snyder de Liga realmente existe, a versão sem uso de CGI tem aproximadamente 2 horas e 10 minutos. A versão com CGI tem 2 horas e 50 minutos. É muito provável que não seja divulgada, há muito a se terminar e a trama tem muitas diferenças do filme de Joss Whedon. Ela pode confundir muito os fãs. Teremos uma versão estendida de Liga, mas não será a versão de Snyder, teremos algumas cenas dele adicionadas e algumas de Whedon, mas nada que transforme o filme em um “Snyder Cut”. Legião do Mal terá um enorme desenvolvimento no DCEU, eles serão a legião dos vilões e em algum momento do universo, irão lutar contra seus respectivos heróis. Arraia Negra estará na Legião, Coringa de Jared Leto também pode fazer parte. A Legião do Mal está acontecendo. Não é um filme, estão os construindo. A Warner está construindo algo muito bom para a San Diego Comic Con 2018, em relação a Legião. Eles desejam continuar plantando sementes do grupo em cada filme. As coisas serão mais calmas até Aquaman chegar.
  13. 2 points
    Jorge Soto

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    "Geostorm" é uma bobagem que destroi o mundo pela enésima vez, tipo "Dia depois Amanha" ou "San Andreas", com finalzinho "Armageddon". Mas como estas producões tem um grave problema.. pois tirando os efeitos especiais e um tiquim de policial, não sobra nada que preste. Atente pro risível Rio de Janeiro porto-riquenho que eles detonam.. 7-10 "Soul on a String" é uma curiosa e interessante producão chinesa que bebe fonte dos faroestes e coloca um elemento filosófico no meio. Fora a temática de vinganca e as belas paisagens que te prendem, o que depõe contra é a excessiva duracão...meia hora menos cairia bem. 8-10 "Singularity" é uma sofrível e injustificável incursão do John Cusack numa scy-fy teen meia boca. Imagina um "Battlefield Earth" dos pobres.. Recomendável unicamente pra pessoas com grande necessidade e desejo de perda de tempo. 5-10
  14. 2 points
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb Profundamente satírico, engraçado e inteligente. É impressionante o avanço do diretor até aqui. O elenco deve ser um dos melhores conjuntos da história. "Gentleman, you can't fight in here, this is the war room" Hilário. 2001 - A Space Opera Talvez o filme mais icônico de Kubrick e com razão. É loucura como fizeram esse filme antes mesmo do homem ir a lua. Deve ser uma experiencia e tanto no cinema. O conjunto audio-visual poem no chinelo maioria dos sci-fi. A influência do filme é abundante e inegável. É impressionante como um filme tão enigmático pode dizer tanto.
  15. 2 points
    O O carro do forasteiro misterioso chamado Bobby (Sean Penn) quebra em pequena cidade no meio do deserto, ao deixar o carro para consertar com um mecânico local ele acaba se envolvendo com estranhos habitantes da cidade, especialmente com a sensual e vultuosa Grace(Jennifer Lopez) e seu marido ciumento e paranoico Jake(Nick Nolte) onde em uma mare de azar, parece trilhar o seu caminho, fazendo Bobby permanecer mais tempo na cidade do que deveria, lhe causando uma serie de problemas e confusões, onde nada e oque realmente parece, tipico filme noir moderno e rebuscado, onde todos são bem estranhos e guardam segredos e reviravolta tal como titulo do filme, com bom elenco cadjuvante Jaoquin Phoenix,Claire Daines, Billy Bob Thornton etç, um dos filmes menores e esquecido do Oliver Stone, vale a conferida. Florence Foster Jenkis (Meryl Streep) e herdeira de uma grande fortuna, e apreciadora de musica clássica a qual contribuem com grandes quantias de forma quase religiosa, Florence acredita que tem o dom e nasceu para cantar, apoiada exclusivamente pelo seu segundo marido St Clair (Hugh Grant) um ex ator de cinema, que a ajuda a realizar os seus shows. Mas falta de talento e articulação,acaba tonando Florence a sensação para toda a sociedade, Cabe ao seu dedicado marido então a tarefa de proteger a e ajuda-la da melhor maneira possível, junto com novo e dedicado pianista Cosme McMoon(Simon Helberg) eles prepararam uma grande e esperada apresentação no Carnegie Hall, baseado em fatos reais já virou clichê dizer que Streep arrasou e merece um oscar, mas ela e ótima e faz a gente torcer pela personagem mesmo não tendo talento algum para musica e Grant surpreende positivamente com o seu fiel companheiro, acho que desde de a Rainha o diretor Stephen Frears não acertou tão bem na direção com nesta comedia dramática, gostei demais
  16. 2 points
    primo

    Os Vingadores 3: Guerra Infinita

    legendado
  17. 2 points
    Jorge Soto

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    "Spacewalk" é um bacana e emocionante thriller scy-fy russo que comeca feito "Os Eleitos" e termina feito "Gravidade" ou "Apollo 13', versão bolchevique. É incrivel como os russos tão caprichando nos seus blockbusters, no caso, bem patriotico e eficiente. 8,5-10 "The Beguiled" é uma refilmagem de época que flerta mais com o terror psicológico que com os dramas envolvidos no filme original. Dá pro gasto (pela parte técnica, principalmente) e o elenco estelar manda até bem, mas ainda prefiro o filme setentista do Clintão. 8-10 "Good Time" é um mix modernoso de "After Hours" e "Run Lola Run" que dá pro gasto. E o vampirinho anêmino aqui mostra uma veia interpretativa acima da média, por incrivel que pareca. Opcão indie modernosa bem eficiente. 8,5-10 "Il Padre D´Itália" é um simpático road movie italiano que nada mais é uma metáfora sobre a responsabilidade da paternidade. Trilha sonora oitentista show. 8-10 "The Divine Order" é um suíco bem simpático sobre feminismo, direitos civis, etc do naipe do "Sufraguettes". Só peca pelo desfecho rolar muito precipitado após a construcão do longa bem cadente. 8,5-10 "Paradise Trips" é um belga divertidinho que funciona tanto como road-movie como filme de redencão familiar. O tiozinho e o menino carregam esta producão nas costas facim facim, sacou bicho! 8-10 "Monsieur and Madame Adelman" é um bom romance que não tem nada de romatizacão, e isso conta a favor. Na boa, o filme é um enorme flashback (com pegadinha final) cujo formato em forma de livro (com prólogo, capitulos, etc) o impede de ser massante. No caso, um bom livro. Hollywood ja temo remake em mente... 9-10
  18. 2 points
    Gust84

    Ant-man and The Wasp

    Só vi agora! Curioso um dublê deficiente, deveriam explorar mais isso em questões de representatividade e inclusão! Muito massa!
  19. 2 points
    Gust84

    Liga da Justiça (2017) #2

    Cara, cale a boca, hahah! Você não entende nada de cinema, e pelo jeito nem de hq. Tá é choramingando por que não tá como você gosta, isso sim! Só isso, mais nada. Se você lesse ou debatesse ia entender que eu CAGO, pra Marvelização ou não, quero filmes bons. Melhor pra gente, e quanto mais, melhor ainda. Agora mais rídiculo ainda é você fundamentar que a DC tem o histórico de ser sombria. Isso é uma bobagem sem tamanho e a história das hqs de fato simplesmente arrebentam esse teu argumento. A DC sempre foi FANTASIA, isso não sou eu, é conhecimento notório, quem caiu no conto desse "universo sério e sombrio" foi você quando colou na bola esquerda do Nolan! Quem fica trazendo estes rótulos e choramingando sobre o assunto é você. Se você não concorda, simplesmente debata, converse, diga os pontos positivos e negativos, mas sem essa tua ideia maluca que o plano por trás disso era sua tese on drugs. Quando vier debater sério, estou á disposição, mas se continuar com essas baboseiras vem meme e resposta brusca sim. Postei ali em cima um texto de sabe lá quantas linhas e você vem me resumir e dizer que meu gosto é fundamentado pela MARVEL? Mais patético que isso só a tese da tese. O que falta na DC é uma identidade criativa, e não de tom sombrio ou alegre, é fazer algo original. Fazer algo com competência pensando antes de mais nada em fazer um grande FILME, e depois pensar que estão trabalhando com personagens de hq. Foi isso que nolan fez, mais nada. Um grande filme pode ser engraçado, triste, dramático, ou como for. Agora a DC fica dando atenção pra uns abobados tipo você e não confia no próprio taco criativo. E gera essa bagunça que vemos nas telas. A culpa é sua, não deles. Desse haterismo bizarro sem nenhum fundamento. Só pra sua cara que analisar qualidade de filme por rotten tomatoes é certo. O melhor filme do ano pra mim até agora, foi Blade runner 2049 foi um fracasso na bilheteria. Meu gosto, meus argumentos e o que penso sobre filmes nada tem a ver com Marvel, então bem menos nessas bobagens, por favor. Mas repito, SEM SOMBRA DE DUVIDAS, gente como você que está derrubando a DCU. Peço desculpas aos demais, pela descompostura.
  20. 2 points
    Gust84

    Liga da Justiça (2017) #2

  21. 2 points
    "The Villainess" é um bom exemplar de cinema de ação oriental, quasa e pau a pau com o "Atomic Blonde" no quesito pancadaria. Espécie de "Nikita" coreano, o único ruim são os trocentos flashbacks que mais confundem que elucidam a bagaça. 8-10 "Smiley Face" é uma comédia indie de orçamento merreca que é a versão piscotrópica de "Cara, cadê meu carro". É divertidinho sim, mas a precariedade técnica depõe contra este filme,onde quem destoa de longe é uma hilára Anna Faris e ex do Chris Pratt, chapadona. 8-10 "Maudie" é um delicioso drama onde a Sally Hawkins carrega o filme nas costas. Com ecos de "Meu Pé Esquerdo" e "Benny e Joon", o longa é daqueles dramas românticos á antiga embora tenha um desfecho precipitado. 9-10
  22. 2 points
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Wind River O roteirista de Sicario e Hell or High Water se arrisca na direção e faz um trabalho muito bom. Elenco bem legal, destaque pro Jeremy Renner. Nem tenho muito o que comentar, Wind River é simplesmente muito bom, sequer saberia apontar um negativo. A trama se sustenta sozinha, mas é elevada por temas e comentários, não só focados ao contexto social. O filme vai além. Wind River é dotado de uma direção e edição invisíveis, no melhor dos sentidos. A edição em particular me deixou hipnotizado. A cinematografia também é chique, bastante econômica e contida. Algumas cenas são particularmente chocantes e não tem uma tomada desperdiçada, nenhuma cena que eu cortaria.
  23. 2 points
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    Dois assuntos: EU NÃO ESPERAVA essa crítica do Pablo Villaça. Fui surpreendido... eu achei que ele iria esculachar o filme (como a critica do Ovolete), mas a visão dele foi parecida com o que eu achei em alguns aspectos (claro, não tenho o olhar técnico que ele tem...). EU JÁ ESPERAVA que o @RICK "GrandeMagoDasTesesQueNãoDãoCerto" retornasse aqui no Fórum pra ficar atiçando o veneno dele...kkkkk desde que a grande Tese de BvS foi abalada, ele têm aparecido aqui só quando há oportunidade de dizer que o filme da DCEU vai flopar... eu já nem me importo mais...
  24. 2 points
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "Jigsaw" ta apenas OK. É mais do mesmo que não quer inventar nem sair demasiado de sua zona de conforto. Com gore, bem feitinho tecnicamente, só achei as atuações bem fraquinhas. Pra mim foi mesmo só razoável mas creio que este filme deva agradar mais os fãs incondicionais da franquia, que acho já deu o que tinha de dar. 7,5-10
  25. 2 points
    primo

    Liga da Justiça (2017) #2

    boa, Cir-El filme visto! Pareceu um filme mal esquematizado, talvez desde o roteiro aprovado para a primeira gravação, não sei. Isso porque há situações bobas (não me refiro ao humor), um retorno do Superman meio simplório demais etc. Soa como... se o que há de melhor do Cris Terrio em Batman v Superman (outro filme estranho) tivesse sido colocado na gaveta neste novo projeto, para gerar um longa com o mínimo de erros. Em compensação, Liga da Justiça chegou pra mim como algo vazio, sem carga. Vi muita cena, mas pouco filme. Terrio parece colocar simbologias interessantes e fortes, que precisam de um realizador melhor. De modo geral, parece que a Warner se esqueceu há muito tempo de levar isso a sério (não me refiro ao humor), tanto quanto Senhor dos anéis e Harry Potter (que apesar de ser infanto-juvenil, funcionava melhor) de colocar o DC Filmes nas mãos de cineastas. Preferiu colocar nas mãos de "publicitários". Antes de tudo, tem que ser filme. E precisa funcionar desse modo. O filme, pra mim, não funciona, apesar de ter bons momentos.
  26. 2 points
    Um roteirista prestigiado de cinema (Hugh Grant), autor de um grande sucesso que influencia inúmeras pessoas, vive uma grande crise criativa, sem dinheiro e emprego e tecnicamente obrigado a se mudar para E.U.A para dar aula em uma universidade de jovens aspirantes. Pretensioso, arrogante e machista ele de cara arruma intriga com a diretora(Allison Janney)do local. Entretanto a incursão de uma aluna mais velha mãe solteira(Marisa Tomei) a contra gosto o faz questionar a si próprio e sua relação com os alunos. O eterno grande garoto Hugh Grant continua mantendo o seu velho charme e humor na medida certa, Para mim e disparado sua melhor colaboração com o diretor Marc Lawrence que foram 4, uma comedia leve na medida e com elenco codjuvante (J.K Simmos, Bella Heathcote, Chris Elliott historia) que dão o ritmo a historia e claro Marisa Tomei sempre arrasando como sempre recomendo
  27. 2 points
    Em Constantine ele tá brincando de ser gostoso, nossa senhora
  28. 1 point
    Big One

    The Post, Dir: Steven Spielberg

    Verdade Questão. Pablo Villaca sobre The Post no Twitter. “The Post é o melhor filme não-infantil de Spielberg desde Munique, lançado há 12 anos. (Adoro Tintim, de 2011.) Ele se rende aos piores spielberguianismos nos 5 minutos finais, mas até chegar ali é um belíssimo trabalho. (E os 5 minutos finais não arruínam o todo.)”
  29. 1 point
    lmborba

    Oscar 2018: Previsões

    Shortlist de Curtas Live Action: “DeKalb Elementary,” Reed Van Dyk, director (UCLA) “The Eleven O’Clock,” Derin Seale, director (FINCH) “Facing Mecca,” Jan-Eric Mack, director, and Joël Jent, producer (Dschoint Ventschr Filmproduktion) “Icebox,” Daniel Sawka, director, and Camille Cornuel, producer (Iceboxthefilmco) “Lost Face,” Sean Meehan, director, and Sam McGarry, producer (Soma Films) “My Nephew Emmett,” Kevin Wilson, Jr., director (New York University) “Rise of a Star,” James Bort, director, and Boris Mendza, producer (Fulldawa Films) “The Silent Child,” Chris Overton, director, and Rachel Shenton, writer (Slick Films) “Watu Wote/All of Us,” Katja Benrath, director (Hamburg Media School) “Witnesses,” David Koch, director (Lux for Film, Diez Films and Paradoxal)
  30. 1 point
    Cir-El

    Liga da Justiça (2017) #2

    E o pior é que nas entrevistas antes do filme, o que era dito era que o Whedon iria apenas melhorar alguns diálogos pontuais e que as refilmagens já faziam parte do cronograma. Como fui inocente diante dessas questões...kkkkkk a impressão que havia é que teriamos um filme magistral com a união de um diretor de excelente visão sobre o visual dos personagens e cenas de luta e um diretor com qualidade pra trabalhar com os atores e roteiro... maaaaaaas, mão pesada de executivo que tá cagando pra qualidade do filme, dá nisso...
  31. 1 point
    assista o thriller scy-fy "Morgan"... onde ela faz uma psicopata geneticamente evoluida, tipo "A Experiencia"... o filme é meio genérico (mas prende a atencão), onde ela é a melhor coisa e eleva a producão a outro patamar..
  32. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "M.F.A" é um bom thriller de vinganca com mensagem subliminar bem forte sobre abuso sexual, indo além do rape-revenge basicão de "Doce Vinganca". A filha delicinha do Clintão ja mostrava ser boa em chutar traseiros em "The Vault" e "Angels and Demons", e aqui ela dá uma de Dirty Harry contra estupradores num campus, sem falar que ela nos dá uma boa mostra de como veio ao mundo, gatíssima.. 8,5-10 "Super Dark Times" é um thriller dramático bem curioso que bebe da fonte nostalgica de "Stand by Me" e da fantasia de "Donnie Darco" com resultados irregulares. É interessante mas não é pra qualquer um. Ainda digerindo.. 8-10 "The Night Watchmen" é uma comédia de horror razoável que bebe da fonte de "Drinque no Inferno", "Bloodsuckyng Bastards" , "Fright Night" e qualquer terrir com vampiros. Em tempo, recomendável apenas pra quem curte besteirol imbecil mesmo pois uma ou outra piada funciona, apesar de bem feitinho e com gore de dar gosto. 8-10
  33. 1 point
    Questão

    Asa Noturna

    Off Topic Viu como ficou o visual do Robin pra série dos Jovens Titãs, PRIMO? Postei lá no tópico que voce abriu.
  34. 1 point
    SergioBenatti

    Oscar 2018: Previsões

    Se vocês quiserem assisti-los, ou conhecer o trailer: “Cradle,” https://www.shortoftheweek.com/2017/11/27/cradle/“Dear Basketball,” https://www.youtube.com/watch?v=dUDBqgdE_4c (mostly in frame with an orchestra and John Williams live)“Fox and the Whale,” https://vimeo.com/237551523“Garden Party,” Trailer :https://www.shortoftheweek.com/2017/10/23/garden-party/“In a Heartbeat,” https://www.youtube.com/watch?v=2REkk9SCRn0“Life Smartphone,” https://www.youtube.com/watch?v=6RQ9LOBw0vg“Lost Property Office,” Trailer: http://lostpropertyoffice.com.au/#trailer“Lou,” Four minutes of clips from a six minute short: https://www.youtube.com/watch?v=rl1JZdP5smg“Negative Space,” Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=W9HrvEbH0ic“Revolting Rhymes,” Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=pjOJaiWltYU Clip: https://www.youtube.com/watch?v=lWYIVjokBGU Há os indicados ao Annie hoje ainda.
  35. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Jogos Mortais - Jigsaw (Jigsaw, Dir.: The Spierig Brothers, 2017) 2/4 Já não odeio a série como odiava antes, talvez porque gostei mais das continuações finais do que as iniciais (apesar de achar que ela deveria ter terminado no 6º filme, não no 7º). Esse vai na qualidade dessas últimas sequels (pro bem ou pro mal). Esse tem um twist que até me pegou, e gostei de como resolveram isso. Não tem razão maior de existência, já que não acrescentou nada, e a série ainda é recente pra ter sentido alguma falta. Mas ok. Assistível. Spoilers: Pergunta: Cadê a tal "seita" do 7º filme? Sumiu, o cara daqui faz tudo sozinho. E do sétimo pra cá, não tiveram mais armadilhas pelo que se diz, então a seita deve se encontrar só pra papear mesmo... Até falam que tem um site que mostra tudo que jigsaw fez e pessoas os seguem, mas não se tem noção se tem mais gente recriando as armadilhas do jigsaw. Ficou só no cara daqui mesmo. E até gostei do novo jigsaw, se a série continuar com ele, tudo bem. Aceito. Apesar dele aqui estar se envolvendo numa trama de vingança (que é algo que o jigsaw original não aprovava), mas depois da série ter ficado presa com o detestável Hoffman por 4 filmes, qualquer um que vier é lucro, e com esse talvez dá pra remontar algo como o jigsaw original era. Todas Cores da Escuridão (Tutti i Colori del Buio, Dir.: Sergio Martino, 1972) 2/4 Sem muita coisa pra dizer. Não curto tanto os filmes do Martino. Esse aqui vai junto. Tem algo ali legal, mas no geral não me prende tanto. Esse foi influenciado pelo Bebê de Rosemary (Sergio mesmo diz isso numa entrevista que vem no DVD). Esse coloca tudo como se a trama fosse o tempo todo meio subjetiva (muita cena de sonho, até o talo), mas no fim não seria. Tudo se resolve e fim. Não sei se isso seria qualidade ou defeito. Nem isso o filme me intrigou em analisar. Acabei assistindo meio apático mesmo.
  36. 1 point
    primo

    The Batman (Matt Reeves)

    acho que minha torcida abaixo será inútil, mas...
  37. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "Creep 2" dá uma sequência digna e bem bacana ao primeiro, um found footage sobre um serial killer pateta e carismáticamente perigoso. Quinem o original, o filme te prende pela imprevisibilidade e tensão constantes. Só decai no desfecho, abrupto demais. E Mark Duplass carrega novamente o filme nas costas, se firmando como um dos grandes psicos do cinema. Que venha o terceiro! 8,5-10 "The Sandman" é outra bobagem teen de terror sobrenatural onde tentan criar um novo Freddy Krueger, so que feito todo de areia..vai vendo! Cretinice apenas passavel pra criancas.. 6-10 "A Morte te da Parabéns" é uma bobagemzinha teen divertida que recicla "Panico" num formato "Feitico do Tempo". Só deve fazer mais sentido praqueles que nunca viram algum filme das franquias citadas..8-10 "Totem" é um bom thriller sobrenatural numa producão acima da média ianque. Redondinho, com reviravolta final pouco previsível e alguns sustinhos, dá pro gasto esta nova fita do diretor do foderoso "Deadgirl". 8,5-10 "Radius" é uma scy-fy indie de horror que tem uma interessantissima premissa, que a aproxima muito com a HQ "Manto e Adaga", e que te prende do inicio ao fim. Sim, tem seus defeitos, ar de telefilme, precariedade técnica, etc.. mas ainda assim vale a bizoiada. 8-10
  38. 1 point
    Questão

    Quais Séries Você Anda Vendo?

    O terço inicial de JUSTICEIRO é muito arrastado mesmo. Até comentei isso lá no tópico da série. O ritmo acelera depois, e a série cresce bastante, mas os episódios iniciais da série são excessivamente enrolados mesmo.
  39. 1 point
    Mozts

    Quais Séries Você Anda Vendo?

    Ainda estou no terceiro EP do Punisher, mas a impressão é essa mesmo, arrastaram um tanto bom.
  40. 1 point
    Jailcante

    Liga da Justiça (2017) #2

    3 horas. Nem duvido... Depois do que rolou com o BvS, ele deve ter achado que a Warner iria liberar colocar o tempo que for no filme. E com as ideias que ele tinha pro filme, talvez precisasse de um tempo assim. O problema é que ele não iria conseguir executar de qualquer jeito, mesmo se o filme tivesse 10 horas... (Minha confiança nele é tamanha... )
  41. 1 point
    Jurassic World: Reino Ameaçado | Após reclamação dos fãs, Universal muda título brasileiro da sequência Por Caio Coletti - 23/11/2017 Jurassic WorldOuça este conteúdo0:0000:43Audima A Universal Brasil ouviu os fãs e mudou o título nacional da continuação de Jurassic World. Após uma petição assinada por mais de 1.200 fãs, o filme não se chamará mais Jurassic World: O Reino Está Ameaçado, mas apenas Jurassic World: Reino Ameaçado. Confira o novo logo mais abaixo. Jurassic World: Reino Ameaçado terá direção de J.A. Bayona, e ainda contará com o retorno de Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Jeff Goldblum e B.D. Wong à franquia – confira o primeiro teaser. O lançamento está programado para 22 de junho de 2018. https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/noticias/2017/11/jurassic-world-reino-ameacado-apos-reclamacao-dos-fas-universal-muda-titulo-brasileiro-da-sequencia
  42. 1 point
    Jorge Soto

    Liga da Justiça (2017) #2

    Melhor e mais divertido que Batman Vs Superman e Esquadrão Suicida, embora não deixe de passar aquela sensação de ser mais um filme genérico e entupido de clichês de super-heróis. E isso se levar em conta que esse trem custou quase 300 milhões depõe contra. Flash é um idiota, Cyborg não fede nem cheira e Aquaman é um Wolverine bad boy. Sua introducão apressada e sem firulas é acertada. No entanto, estes mesmo heróis protagonizam cenas piegas de dramalhão mexicano desnecessárias, infelizmente. E como o humor funcionou na Marvel entupiram aqui de piadinhas, sendo que poucas funcionam (no Flash, principalmente). As do tenebroso Batman são vergonha alheia, pois tentaram fazer dele um Tony Stark. Mas Affleck não é Downey Jr. E dá pra perceber aqui os motivos do Affleck pensar seriamente em largar o manto do Homem Morcego pois ele aqui tá avulso. Não tá bem nem mal, simplesmente tá lá, sem chance de brilhar pra dar espaço pra Seriema. E disso o Affleck sabe bem, uma vez que além de ator é diretor e produtor. Do vilão meia-boca de PS4 não vou mencionar nada. Cenas de ação incríveis mas, sem nenhuma imaginação, nenhuma perdura na retina. Na boa, as melhores cenas dispensaram FX... a discussão do Bátima com a Seriema e o Aquamoa sentado em cima do Laço da Verdade, entre outras. Outro dos poucos pontos positivos é que o filme tem ritmo e sua duração de duas horas ta ok. Ah, a trilha do Elfmann é outro trunfo, nada memorável mas somente por emular o Bátima do Burton e Super do Williamns já me ganhou. Resumindo, é divertidinho (mas nada surpreendente) e vale mesmo (e unicamente) por ver a tão aguardada reunião dos heróis da DC num filme só, cujo entrosamento literalmente dá uma liga. É o Vingadores, em todos os sentidos, da DC dirigido precariamente a duas mãos, e isso ainda to matutando se beneficiou o longa ou não. Como ja disseram aqui, até eu to curioso em ver a versão do Snyder, que agora deve estar se remoendo com a intervenção do Wheddon. PS - assisti em IMax e de longe se podia perceber a boca digitalmente zoada do Cavill por conta do bigode deletado...kkkk...Meu, 300 milhoes pra esse trampo porco! Warner, me contrata que eu faço melhor esse serviço usando o simplório Fotoxop..e cobro menos.kkk
  43. 1 point
    Mozts

    Os Incríveis 2 (Pixar - 15/06/2018)

    O logo é genial. No aguardo de um trailer de fato.
  44. 1 point
    Questão

    Liga da Justiça (2017) #2

    Terça feira. Orçamento do mês não permitiu ir fora do dia de promoção
  45. 1 point
    Questão

    The Punisher (Netflix/Série)

    Assistir os sete primeiros episódios. A série começa lenta, lenta demais pro meu gosto. Pra quem reclamou que achou séries como JESSICA JONES e LUKE CAGE enroladas, vai se irritar muito com os episódios iniciais de JUSTICEIRO. Eu me irritei. Toda a criação da formação da aliança entre o Castle e o Micro que levam três episódios poderia perfeitamente ter sido resolvida em dois episódios. Apesar do começo pouco promissor, sinto que a série cresce um pouco depois dos três episódios iniciais. A série tem coadjuvantes interessantes, como o grupo de veteranos de guerra liderado por Curtis Hoyle (e o descaso com os veteranos de guerra com certeza é um dos principais temas da série) e a Agente Dina Madani, a agente da segurança nacional que investiga o mesmo caso investigado pelo Justiceiro, e acaba tendo um papel parecido ao desempenhado por Misty Knight em LUKE CAGE. Gosto também da dinâmica que Frank desenvolve com a família de Micro, ressaltando o lado humano do vigilante. E o moleque veterano com ares de Travis Brickie de TAXI DRIVER tem potencial pra gerar situações bem interessantes Gostei da opção da série, já anunciada nos trailers, de deixar o aspecto "mafia" do universo Marvel um pouco de lado, já explorado em DEMOLIDOR e LUKE CAGE para se concentrar nas conspirações governamentais, fazendo um link com o passado de Frank como um veterano de guerra do Afeganistão e Iraque (adaptado dos quadrinhos, onde ele é um veterano do Vietnã). Achei uma escolha acertada, e os flashbacks de guerra, inspirados no arco NASCIDO PARA MATAR que também explorava o passado de Castle na guerra, dizem muito sobre o personagem, embora também acabem por expor um pouco o baixo orçamento da série. Gosto da forma como o roteiro constrói a relação entre os personagens, embora a repetição com que Frank sonha com a falecida esposa o acordando torna-se sinceramente enervante. As cenas de ação são boas, e acho que conseguem ser intensas e expor a brutalidade de seu protagonista, mas sem com isso glamourizar a violência. Não tem o apuro técnico de DEMOLIDOR, mas são sequências de ação acima da média, na minha opinião. Jon Bernthal continua se mostrando um Justiceiro fantástico, e tem chances de dar mais camadas ao seu personagem aqui do que teve em sua participação em DEMOLIDOR. O ator tem boa química com Ebon Moss Bachrach, que interpreta Micro. Após os episódios iniciais, os dois atores conseguem retratar uma amizade genuína surgindo entre esses dois homens tão diferentes, mesmo que nenhum deles seja exatamente sociável, e que os dois mais se irritem do que tenham afinidades, além dos objetivos em comum. Ainda falta seis episódios. Mas o que posso dizer é que JUSTICEIRO talvez seja uma das séries tematicamente mais ambiciosas da parceria Marvel/Netflix. Mas ela sofre com graves problemas de ritmo, especialmente em seus episódios iniciais, que os menos pacientes devem ter dificuldade de vencer. Vamos ver como a série se comporta em sua segunda metade.
  46. 1 point
    Mozts

    Blade Runner 2049

  47. 1 point
    Jailcante

    Universo Cinematográfico da Marvel

    E da Marvel, eu sempre lembro disso: Só não saberia cantar... hehehe
  48. 1 point
    Big One

    Liga da Justiça (2017) #2

    BvS eh tão ruim em tantos sentidos que não entra em nenhum TOP. Talvez no TOP dos piores filmes de super heróis. E lá não teve diretor saindo no meio do projeto. O Snyder comandou do início ao fim. Agora me surpreende as pessoas querendo dar crédito pro Snyder sendo que quem salvou o filme foi o Whedon. Na DC o Snyder so acertou no filme do Super. Fora da DC adoro Whatchmen.
  49. 1 point
    Questão

    Liga da Justiça (2017) #2

    Sendo que quando MULHER MARAVILHA foi um sucesso, ele convenientemente desapareceu
  50. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Revisto: Trilogia dos Dólares ou Trilogia do Homem sem nome Uma trilogia por causa de temáticas e artistas, não por elementos canônicos, mas quem liga para semântica né? Continuo achando o primeiro o melhor apesar do óbvio plágio de Yojimbo. Bem. Yojimbo é um filme espetacular e Sergio Leone (e os roteiristas) roubam o melhor dos melhores, e adicionam, Clint Eastwood, Van Cleef e Ennio Morricone. Legalidades de lado, a obra sobe nos ombros de Kurosawa. A simplicidade faz do primeiro meu favorito. Cada progressão na trilogia os filmes ficam mais extensos, mais caros e carregados. No terceiro, onde a produção é simplesmente impecável, eu sinto um pouco de sobrecarga com as "side quests" que a trama pega. Todos os três são icônicos e produzem um certo tom bastante particular. Tem uma qualidade "leve", no melhor dos sentidos, que não sei explicar.
×