Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 10/15/2017 in all areas

  1. 2 points
    Mozts

    Alien Covenant

    Mantendo ou não a continuidade, podemos concordar que Scott já deu o que tinha que dar? Um cineasta que tem "passe vitalício" comigo por causa de Alien e Blade Runner (e outros), mas vamos seguir em frente né? Ele precisa daquele amigo da balada que toma a bebida da nossa mão e chama o taxi... Alien precisa de ácido novo.
  2. 2 points
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Primeiro vez que vejo esse filmaço. Collateral Filme tenso, subverte clichês, com ótima trama e atuações. Tom Cruise em um de seus melhores papéis. Os aspectos visuais do filme são excelentes. Provável o melhor trabalho de Michael Mann.
  3. 2 points
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "The Babysitter" é uma espécie de home invasion diferente, quiném o muito mais divertido "Better Watch Out". Sim, diverte tb pelo humor negro e ágil edicão MTV, mas falta alguma coisa pra dar liga no inicio e no desfecho borocoxô. 8,5-10 "Anabelle 2" é um terror genérico apenas divertido, onde boa parte dos sustinhos funciona a contento. E se a boneca sinistra não aparecesse não faria falta alguma. Um tiquim mió que o primeiro e olhe lá. 7,5-10 "Amittville Awakening" é enjoativa e ruim, confirmando que esta franquia deveria ter sido deixada de lado faz tempo. 4-10 "Verónica" é um terrorzão espanhol bão que pode não ser original no quesito de filmes sobre possessão demoniaca, mas em linhas gerais é bastante sólida e eficiente (mais que as ianques, com certeza) dentro deste subgênero. 8,5-10 "Geralds Game" é uma divertida adaptacão do King que além de survival urbano presta como bom thriller psicológico. Com boas atuacões da dupla principal e fazendo mencão a outros 3 trampos do escritor, o ruim é o desfecho, que não faz jus ao resto do longa. 8-10
  4. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Dia 21/10 A Vingança de Cropsy (The Burning, Dir.: Tony Maylam, 1981) 3/4 Fonte: Youtube Revendo um dos meus traumas de infância. Assisti quando era bem pequeno quando passou na 'Sessão das Dez' no SBT nos anos 80. A figura do assassino com sua tesoura de jardineiro é bem forte e as mortes são bem violentas. Isso me traumatizou e nunca mais vi o filme (até porque nunca vi em locadoras VHS, e nem em DVD saiu por aqui). Tom Savini, responsável pelo efeitos especiais do primeiro Sexta-Feira 13, resolveu não continuar na série, por medo de caparem seu trabalho, e foi pros independentes onde teria maior liberdade. Esse aqui foi o primeiro filme que ele participou e se nota que era queria ir além. Muito sangue mesmo. Mas as mortes mais chocantes são meio variações da morte do Kevin Bacon no Sexta. No filme se nota que quiseram chupinha mesmo o Sexta, mas "corrigindo" algumas coisas. Como, por exemplo, o filme rolando mesmo num acampamento com vários jovens ali se divertindo; assassinatos demorando um pouco mais a rolar já que quiseram mostrar mais os personagens, pro público se envolver mais com eles; e quiseram colocar um link maior entre o assassino e os jovens dali (Spoilers: no Sexta, Pamela não tinha ligação com ninguém ali, talvez só o Steve, aqui o assassino realmente tem um passado com dos personagens). Até curti muito o filme (o trauma já foi embora e poderia rever esse filme mais vezes sem problemas). Tem cenas tensas, e violentas, mas faltou um pouco mais de ritmo em algumas cenas (a perseguição final demora muito).
  5. 1 point
    Questão

    19 Dias de Horror

    Visto 1922 Na trama, (passara obviamente em 1922) Wilfred James (Thomas Jane) é um fazendeiro que vive na pequena cidade de Hemingford Home, Nebraska, com a esposa Arlette (Molly Parker) e o filho adolescente Henry (Dylan Schmid). Wildred ama a vida no campo, mas sua esposa quer vender as terras e ir viver na cidade. Os dois tentam o divórcio, mas Arlette ficaria com a maior parte da terra, e ainda levaria Henry com ela para a cidade grande. Wilfred resolve então matar a esposa, manipulando o próprio filho para cometer o crime. O assassinato, entretanto, dá início a uma reação em cadeia que destruíra tudo aquilo que o fazendeiro mais ama. 2017 foi um ano e tanto para os fãs do escritor de Stephen King. Desde os anos 80, o escritor do Maine não tinha tantas obras adaptadas em um espaço tão curto de tempo. Antes do lançamento deste filme, a obra do autor já havia gerado em 2017 três filmes, A TORRE NEGRA, o excelente IT e o ótimo JOGO PERIGOSO, além de também ter dado origem a duas séries, O NEVOEIRO (não assisti e nem vou por que foi cancelada) e a boa MR MERCEDES (já renovada para uma segunda temporada). 1922, baseado em uma noveleta publicada na coletânea "Escuridão Sem Estrelas" é o ultimo filme do ano a levar a obra de Stephen King, produzido pela mesma Netflix que produziu JOGO PERIGOSO, mas embora não seja um filme ruim, acaba não se destacando muito também. Como muitas das histórias criadas por Stephen King, a trama do filme é contada por um personagem em flashback, nesse caso o próprio protagonista vivido por Thomas Jane, já veterano em protagonizar adaptações do King, tendo estado a frente do elenco de O APANHADOR DE SONHOS e da versão cinematográfica de O NEVOEIRO. A narração entretanto muitas vezes acaba soando intrusiva na história, muitas vezes nos explicando coisas que deveriam ser transmitidas pelas próprias cenas. O filme passa por diversos gêneros, do drama familiar, passando pelo thriller de crime, até o próprio horror sobrenatural, que surge quando o fazendeiro passa a ser assombrado pelo fantasma da mulher representado principalmente por uma horda de ratos. Mas falta algo ao filme. As coisas acontecem simplesmente de forma muito rápida, de modo que não conseguimos nos conectar realmente com os personagens de modo a sermos impactados pelos eventos que se desenrolam, e as situações vão se amontoando sem dar tempo do publico respirar, e não digo isso de uma forma positiva. E o diretor não tem uma mão muito boa não, parecendo ter sérios problemas na hora de decupar as cenas de forma a explorar realmente a dramaticidade, a tensão ou as sequências de maior horror da história. O que torna 1922 um filme só "ok" ao invés de ruim é o ótimo desempenho de Thomas Jane. Jane realmente constrói Wilfred como uma figura multifacetada, circulando bem entre os aspectos "pai amoroso e fazendeiro humilde" e "pai manipulador e homem calculista" de seu personagem. O forte sotaque e trejeitos sutis, mas perceptíveis são detalhes que mostram que o ator realmente trabalhou em seu protagonista, e se percebe isso no filme. Existe intensidade emocional sem exagero, e isso é digno de nota. Molly Parker, mais conhecida por seu trabalho em HOUSE OF CARDS é uma boa parceira de cena, fazendo de Arlette uma mulher amarga e meio megera, mas não se destaca muito não. Por fim, Neal Mcdonaugh tem uma participação pequena, mas válida por sua ótima cena final. No fim das contas em um ano repleto de boas adaptações de Stephen King, 1922 acaba sendo uma obra esquecível. Não acho que vá entrar em uma lista de piores adaptações ou algo assim no futuro, mas decididamente não vai ficar nas melhores também. A direção claudicante, e o roteiro que se rende muitas vezes as raízes literárias do filme o impedem de ir mais longe, mas vale a conferida pela atuação do Thomas Jane. 1) Tem explicação mesmo não. Hehehe. Sempre achei que de alguma forma o medo da Kirsty (ela era a unica que parece não ter superado o Freddy dos sobreviventes do filme anterior) acabou trazendo o Freddy de volta, já que ela era a Mestre dos Sonhos e tal. Mas isso é Punheta mental minha. Hehehe. A explicação chata é que precisavam fazer a sequência (Hehehe) 2) Acho que a Kirsty não sabia que o Freddy tava usando os poderes dela pra atacar os outros. Em nenhum momento, ela parece perceber que funciona assim (até por que essa lógica só existe nos filmes com a Alice ). E a própria Alice só vai se ligar disso mais pra frente no filme. Do resto, não existe nem tentativa de explicação mesmo. Hehehe
  6. 1 point
    Mozts

    Alien Covenant

    Como era mesmo aquela famosa definição de insanidade?
  7. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    "The Bachelor Games" é uma versão inglesa de "Se Beber Não Case" mas tocado como terrir... Bem, não funciona como terror, nem comédia e nem como thriller. Não se resolve o que é apesar de ter algum gore. 6-10 "Linha Mortal" é mais um caso de remake desnecessário dado o tédio, ausência de tensão, sustos fáceis e roteiro frouxo em toda sua metragem. Perderam a chance de "melhorar" o original, que acho apenas razoável. Os atores até que se empenham e a produção é caprichada, mas não dá. Ah, e o Kiefer Sutherland aparece menos de 5 minutos. 6-10
  8. 1 point
    Jailcante

    The Punisher (Netflix/Série)

    Estreia dia 17 de Novembro.
  9. 1 point
    primo

    Mulher Maravilha 2

    Falando nisso, nunca houve limites ou critérios pessoais para essa capacidade criativa da Circe?
  10. 1 point
    Mozts

    Alien Covenant

    Sem o Blomkamp eu to dentro. Com o Blomkamp pode sim ficar pior...
  11. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Dia 17/10 Fonte: DVD A Hora do Pesadelo 4 - O Mestre dos Sonhos (A Nightmare on Elm Street 4 - The Dream Master, Dir.: Renny Harlin, 1988) 3/4 Como nessa maratona rolou Jason e vai rolar Michael Myers, não poderia faltar Freddy também (Santíssima Trindade dos filmes de Terror dos Anos 80). Revendo esse 4ª episódio, porque talvez esse seja o filme mais nostálgico da série pra mim, por motivos mil, e assim o curto muito. Claro, que tem defeitos mil também, só que nada que me faça gostar menos. Mas vou falar disso: dos defeitos. Vou falar de furos, ou dúvidas que sempre rola na minha mente durante o filme: Spoilers 01) Freddy sofre uma morte cabulosa no filme anterior (é quase a "morte definitiva" dele), então porque ele consegue simplesmente voltar nesse aqui do nada? Sério: Não tem explicação nenhuma. Ele simplesmente volta e fim. Aquele sacrifício todo no filme anterior não serviu pra absolutamente nada? 02) Porque Kristen passou o poder dela pra Alice? Ok, a Kristen tava querendo dar um poder para Alice se proteger melhor do Freddy, mas o bichão acabou usando essa poder pra atacar outros jovens. A Kristen não previu isso? Era melhor ela ter morrido sem passar o poder, aí a Alice que se virasse, e Freddy ficaria sem jeito pra atacar os outros. hehe. 03) Porque o cara jogador de futebol americano toda vez fica clamando pela Alice quando tá de frente com o Freddy? Será que ele não conseguiria enfrentar o bichão sozinho, ele tem que chamar a mina pra se f*der junto dele? 04) A Kristen no A Hora do Pesadelo 3 estava numa clínica de tratamento mental (hospício, para os íntimos). Como em nenhum momento, o pessoal aqui cita isso? E pior, ela tem todo um passado como o pessoal daqui, com várias fotos e vídeos. Fica difícil encaixar ainda mais a clínica nesse passado dela... E como trocaram a atriz (que não tem semelhança física nenhuma com a Patrícia), fica ainda mais difícil fazer a associação da Kristen daqui com a do 3. É mesmo a mesma personagem? Ah, sim, a mãe dela aparece e ela mora na mesma casa. Então, deve ser. 05) A história do "Mestre dos Sonhos" é muito pouco explicada. A Alice fala alguma coisa disso pra Kristen, mas logo depois não se falam mais no assunto. Aí, no final a Alice do nada tira algo da manga (sobre esse Mestre dos Sonhos) pra finalizar o Freddy. Não poderiam ter dito mais coisas dessa "entidade" durante o filme, pra morte do Freddy soar mais verossímil (eu considero que o Freddy do mesmo jeito que voltou do nada no começo do filme, morreu do nada também no fim do filme). De qualquer forma, amo o filme.
  12. 1 point
    Questão

    19 Dias de Horror

    Visto PERSEGUIÇÃO Na trama, Lewis Thomas (Paul Walker) é um jovem que decide pegar a estrada pra encontrar a namorada Veena (Leelee Sobieski) na universidade, e leva-la em uma viagem. No caminho entretanto, ele tem que fazer um desvio para pagar a fiança do irmão Fuller (Steve Zahn). Enquanto viaja com Fuller para buscar Veena, os dois acabam usando um rádio amador para pregar peças em caminhoneiros na estrada. Mas não esperavam que um dos caminhoneiros, o misterioso Rusty Nail (dublado por Ted Levine) passaria a persegui-los, pretendendo fazer os dois irmãos pagarem caro pela brincadeira. Divertido thriller de "psicopata de estrada" estrelado pelo finado Paul Walker (que curtia mesmo ações com carros, já que protagonizou VELOZES E FURIOSOS no mesmo ano). O roteiro, escrito a quatro mãos por Clay Tarver, e o hoje famoso J.J Abrams não esconde a sua inspiração no clássico cult ENCURRALADO que marcou a estréia de Steven Spielberg e que também trazia um caminhoneiro psicótico como vilão (mostrando que a veneração de Adams com Spilba vai muito além dos filmes de alienígena do diretor). A diferença é que enquanto o caminhoneiro de ENCURRALADO era uma figura silenciosa, o vilão deste filme ganha a voz ameaçadora e assustadoramente tranquila de Ted Levine, o que ecoa outro clássico filme de "horror de estrada", o oitentista A MORTE PEDE CARONA. A maioria das sequências de tensão são muito bem construídas, e o roteiro e a direção acertam em nunca nos revelar completamente a figura de Rusty Nail. Mesmo quando o vemos fisicamente, seu rosto permanece nas sombras, o que ajuda a construir a aura de mistério em torno do vilão. A dinâmica entre os dois irmãos é bem construída, mas infelizmente a entrada da mocinha da trama na segunda metade do filme não colabora muito para a narrativa. Até existe uma tentativa de se construir uma tensão entre o trio através de um ensaio de triangulo amoroso, mas nitidamente parece ter sido uma ideia inserida e depois abandonada pelo roteiro. Apesar dos defeitos, PERSEGUIÇÃO é um filme divertido, e que vale a conferida, se não se esperar muito. Visto 47 METERS DOWN Na trama, Lisa (Mandy Moore) e Kate (Claire Holt) são duas irmãs que estão de férias no México. A aventureira Kate, querendo animar a irmã que terminou um longo namoro, resolve leva-la para mergulhar com tubarões. Embarcando no barco comandado pelo Capitão Taylor (Mathew Modine) as duas mergulham em uma jaula, mas um acidente faz com que a jaula despenque, deixando as irmãs presas a 47 metros de profundidade no oceano. Agora, cercada por tubarões, e com o oxigênio se esgotando, Kate e Lisa precisam se manter vivas até poderem ser resgatadas. Competente thriller de sobrevivência, que explora de forma eficiente o ambiente claustrofóbico de uma jaula presa no fundo do oceano. Enquanto nos últimos anos, as feras marinhas mais famosas do cinema vem sendo motivo de piada, vide a franquia "Sharknado", alguns filmes vem tentando devolver alguma aura de ameaça aos tubarões, como ÁGUAS RASAS do ano passado e este 47 METERS DOWN. A direção explora de forma muito competente a escuridão do ambiente submarino para criar um ambiente sufocante, mas paradoxalmente amplo o bastante para esconder uma horda de tubarões famintos. Não apenas a fotografia manda muito bem, mas a decupagem do diretor é bastante eficiente ao explorar uma série de enquadramentos que intensifica a sensação de hostilidade co cenário submerso, vide o momento em que Lisa nada atrás de uma fonte de luz, e percebe que ela e a irmã cairão próximas a um abismo subaquático. Mesmo os famigerados Jump Scare são bem utilizados aqui, gerando cenas que impressionam visualmente, e olha que estamos falando de um filme que não deve ter tido um grande orçamento (para os padrões de hollywood, é claro). As duas atrizes protagonistas seguram bem o rojão de conduzir o filme praticamente sozinhas, e são carismáticas o bastante pra conseguir a nossa torcida. O roteiro guarda uma reviravolta estilo pegadinha no final, que pode ser um pouco irritante, mas nada que prejudique o resultado final. Acertadamente enxuto em seus oitenta e poucos minutos, 47 METERS DOWN é uma boa investida no tão desgastado segmento de filmes de tubarão.
  13. 1 point
    "Get the Girl" é uma divertida matinê que lembra os velhos bons filmes do John Hugues dos 80, mas com muito mais violência. Ágil e bem simpática, imagina uma fábula de amor teen não correspondido contada pelo Tarantino..é isso! 8,5-10 "Lady Macbeth" é um interessante teatro filmado onde a protagonista principal carrega a producão facim nas costas, embora tb seja impecável tecnicamente. As feministas vão adorar tudo.. exceto do seu desfecho dúbio. 8-10
  14. 1 point
    Mozts

    Pantera Negra (Black Panther, 2017)

    Também não me cativou o marketing do filme não. Parece ter um desconexo entre a proposta e os trailer. Essa música pop hip hop para um nação fantástica milenar das lendas antigas. Parecem estar tentando conectar com audiência afro-americana só por que o personagem é negro, mas ele é de Wakanda, não do harlem.
  15. 1 point
    Questão

    Stranger Things (Netflix)

    Pra quem achava a Xuxa tensa, isso aqui é outro nível
  16. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Pegando filmes como 2001 ou Blade Runner, você tem personagens que agem de forma apática. No 2001, os cara não podem mostrar muita emoção porque o HAL poderia descobrir algo ali. Blade Runner é meio assim, porque queriam teria que ter essa confusão pra identificar humanos com os replicantes. aí muitos humanos agem de forma apática. Mas enfim, muitos sci-fi usam isso de personagens apáticos perante a situação. Aqui se usa isso nas adolescentes. Tanto a personagem principal como as irmãs/amigas delas são bem apáticas. Acho que os únicos que mostram alguma emoção são os homens. A mulheres senti muito essa apatia like filmes de sci-fi. Sem falar na trilha que achei bem mais sci-fi do que terror/horror/suspense. Essa combinação me deu essa sensação mais de sci-fi do que de terror. Sem falar no ritmo também, bem mais vagaroso do que o gênero se acostumou. E o própria criatura lembra muito Terminator. Com ele olhando focado na pessoa e saindo os meio da multidão, seguindo incansavelmente a vítima. O filme lembra o Invasores de Corpos também. Com a criatura muita vezes com visual de alguém que a pessoa gosta e vai indo atrás dela. Enfim, senti um mix meio de inspirações de sci-fi no filme (não acho que isso o torna um sci-fi, mas um terror montando de forma diferente).
  17. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Ambos personagens passam pela mesma coisa: Eles tem problemas com os pais (ele com a mãe e ela com o pai), e ambos se sentiam presos na vida por causa disso, não viveram plenamente por causa da situação paterna/materna. E essa história que viveram serviram para "limpá-los" ou "livrá-los" disso. O final de ambos é bem semelhante. Eles narram essa liberdade que tiveram depois da história "assombrada" que viveram. Ela vê a liberdade no sol, e vai caminhando livremente até ele, e ele vê numa montanha russa (com aquela analogia que a "vida tem altos e baixos"). Até a "assombração" de ambos se mostrou fake. A dele foi uma alucinação ou pesadelo ou sei lá, o dela foi o cara que ela achou ser a morte. E isso os libertou ainda mais na história.
  18. 1 point
    primo

    Shazam (2016)

    Sim, e como parte desse processo em que concede habilidade a alguém no fim do filme, a diminuição de seu próprio poder significaria certo sacrifício, pelo risco da vulnerabilidade e até consequentes ferimentos, com possíveis cicatrizes no herói. Ah, o lance do tigre ser o zelador é o da sua interpretação mesmo. então, vai uma pergunta: Alguma proposta de trajetória que o tigre teria, das antiga como parceiro do Adam até ser investigador a serviço do mago? É possível resgatar algumas do vídeo abaixo! No início, Balboa pega uma fruta que o feirante joga. Talvez essa corridinha passando pela feira e por pontos turísticos da cidade pode ajudar a vender a imagem de um garoto que conhece algumas pessoas em guetos etc.
  19. 1 point
    Questão

    19 Dias de Horror

    JAIL, confesso que não peguei a relação que você viu entre os dois filmes. Afinal, MONTADO NA BALA era basicamente um filme de "estrada assombrada", com o fantasma vivido pelo David "Dewey" Arquette assombrando o protagonista, e no final você não sabia se o que tinha rolado era mesmo sobrenatural ou coisa da cabeça do cara. Nesse daqui fica bem claro o que rolou. É interessante a conexão que você estabeleceu, mas não consegui pegar. De filmes baseados na obra do King, já fui mais remetido a LOUCA OBSESSÃO,, já que ambos os filmes mostram os personagens principais presos em camas. Mas é só nisso mesmo, pois no geral são filmes bem diferentes. Aquele final não desceu comigo. Acho que era importante, e tinha que ter algo como aquilo, mas sei lá. Não desceu bem pra mim aquela narração da personagem explicando tudo o que rolou. Sci-Fi? Também não vi muito disso não. Achei até bem sobrenatural tudo, já que os caras parecem tratar o troço como maldição. Esse é um filme que eu precisava ver de novo. A primeira vez que eu fui ver, tava com bastante expectativa, já que todo mundo falava bem e tal, mas não achei tão "uau!" como se falava na época. Concordo totalmente. Um dos melhores da série, com certeza. Até se preocupa realmente em desenvolver alguns personagens. Fora que tem uma das melhores protagonistas da série, na minha opinião. E o numero de sequências emblemáticas desse filme não é brincadeira.
  20. 1 point
    SergioBenatti

    Oscar 2018: Previsões

    Como sou um homem de fé, ele tá na minha lista desde o começo e assim permanece. Penso que a categoria de Ator é a mais aparentemente consolidada. Com o Jake incluído. Não pra vencer.
  21. 1 point
    SergioBenatti

    Oscar 2018: Previsões

    Como desgraça pouca é bobagem: "The Current War" adiado para 2018.
  22. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Dia 13/10 Sexta-feira 13 Parte 2 (Friday the 13th Part 2, Dir.: Steve Miner, 1981) 3/4 Fonte: DVD Numa sexta-feira 13, tinha que rolar Sexta-Feira 13. Escolhi a Parte 2 dessa vez. É um dos filmes que está no topo da minha lista de melhores da série. Dia 14/10 Invasão Alienígena (The Recall, Dir.: Mauro Borelli, 2017) 0/4 Fonte: Netflix Inocentemente, fui ver esse filme porque Netflix o colocou nos filmes de horror, mas 1) não é terror e 2) é uma completa boshta. P.S.: O título nacional que entrega o scifi, eu não vi, no meu netflix só aparece os títulos originais. No caso, 'The Recall', aí caí como troxa... Começa que nem Sexta-feira 13 (III)/Evil Dead/Cabana do Terror/O Segredo da Cabana e etc: Um grupo de jovens vai passar fim de semana numa casa no meio da Floresta, mas lá tem um serial killer mascarado que vai os eliminando 1 a 1... Mentira. Tem é uma invasão alienígena e eles vão sendo capturados. Parece filme-piloto de série teen-sci-fi que não foi aprovada...
  23. 1 point
    primo

    Shazam (2016)

    Mas não pode ser exatamente esse o grande trunfo do filme? Digo, não seria o caso de subverter esse conceito individual da superação e tornar esse um herói maior por justamente fazer outra escolha, ao ser o outro lado da moeda, longe do estilo de superação que corrompeu Adam? O filme pode pavimentar um caminho Neymar para o garoto, o que preocupa Tawny. Ao fim, influenciado pelos amigos do novo lar, ele abre mão da glória, e o público acredita que perderá o posto, que o mago o substituirá. Mas confiar no outro e priorizar certa glória compartilhada é a grande prova que o mago espera de Billy.
  24. 1 point
    Jailcante

    19 Dias de Horror

    Pretendo fazer uma maratona de filmes do gênero até dia 31 (não sei se conseguirei, mas enfim). Todo dia vou ver se assisto um filme por dia pra comentar no dia seguinte. Os 2 primeiros: Dia 11/10 Jogo Perigoso (Gerald's Game, Dir.: Mike Flanagan, 2017) 4/4 Fonte: Netflix Achei a estrutura meio parecida com outro filme baseado nos filmes do King: Montado na Bala. Vi esse filme 2006, faz tempo então nem lembro se é bom ou não (ele é pouco lembrado e vi ele numa lista de piores do King, então não deve ser bom, sei lá), mas esse aqui é ótimo. Tenho que entrar no campo dos spoilers pra comentar sobre ambos: (Temos um personagem sendo atormentado por uma criatura - no "Montado" é um tal Mensageiro do Inferno que ameaça o cara, aqui temos a morte em si atormentando a mulher - , mas no fim, depois de passar por todos proventos ambos personagens passam por uma "purificação", entendendo porque passaram por essa situação e aí temos um final libertário pra ambos. Eu gosto dessa estrutura de ambos os filmes, embora esse aqui tenha trabalho, bem melhor que o outro). Muitos podem reclamar do final aqui, falando que está estendido demais, mas eu gostei de tudo. É um filme terror psicológico realmente e literalmente. Dia 12/10 A Corrente do Mal (It Follows, Dir.: David Robert Mitchell, 2014) 4/4 Fonte: Netflix Esse aqui eu achei bem impressionante porque mesmo sendo um "slasher" (ou seguindo uma lógica de slasher movies, talvez) ele tem um comportamento que diria mais vindo de um sci-fi. Tanto a trilha (que lembra John Carpenter dos sci-fi, não do Halloween necessariamente), o modo que a câmera se movimenta, até a reação dos personagens, é mais sci-fi do que terror mesmo. Mas temos jovens que fazem sexo e se dão mal como qualquer slasher que se prese. Essa mistura eu gostei muito mesmo.
  25. 1 point
    Nacka

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    O problema de Blade Runner 2049 (se é que há um) é o 3D. Não funciona em nenhum momento e tenho cá pra mim que isso foi imposição do Estúdio e ficou meia boca porque devem ter resolvido de ultima hora, o filme fica MUITO escuro. Mas é apenas isso, de resto perfeito, atualiza com propriedade o de Ridley Scott. A Ghost Story - David Lowery - Casey Affleck e Rooney Mara. Como lidar com a dor incomensurável da perda e de que forma manter-se presente quando já não estamos mais? Belo, reflexivo, sem concessões, com takes longuíssimos, quase exasperantes, "A Ghost Story" tem uma câmera sem pressa e uma trilha inquietante, desperta sentimentos de uma empatia insuspeita, somos o fantasma, vagando insistentemente, não nos afastamos daquele lugar, invisíveis, sufocados na vontade de existir. A cena da torta... um amigo a descreveu, segundo ele é como observar alguém mastigar a solidão. Provavelmente pouca gente vai ver, o que é uma pena.
  26. 1 point
    Mozts

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Killer's Kiss Filme bastante datado. É o longa em que Kubrick estava esticando as pernas e foi severamente limitado pelos recursos indisponíveis. Tem somente 1 hora e ainda sim me deu sono.
  27. 1 point
    Blade Runner - O Caçador de Andróides (Blade Runner, Dir.: Ridley Scott, 1982) 5/5 Blade Runner 2049 (Blade Runner 2049, Dir.: Denis Villeneuve, 2017) 3/4 Difícil a sequel competir com um filme que já enraizado assim no seu peito, mas minha principal questão com esse 2049 é o visual mesmo (e a trilha). Villeneuve não quis recriar o visual vivo que tem o original (e que é um dos motivos dele ser o que é). O diretor foi no que ele tá acostumado a lidar (ou seria seu estilo? Enfim) assim tem muito visual opaco, cinza e escuro (o original também tem escuros, mas sempre rolava uma luz forte junto pra fazer contraste - aqui isso não rola). Até que em certos momento ele usa o visual do original, mas isso ficou meio espalhado no filme, e o opaco/cinza acaba sobressaindo. Isso me fez não me conectar com esse filme como rolou com o de 1982. Até quando ele usa cores fortes predominantes (como o laranja na pré-cena de encontro com o Ford), acaba ficando com o visu mais opaco mesmo do que o vivo visual do original. Nem queria tocar nesse tecla, porque o Villeneuve mesmo disse que seria um filme dele (como deve ser), e como esse deve ser o seu estilo, então ok (pensando aqui nos filmes dele que vi - A Chegada e Os Suspeito - é ele tem mesmo essa parada de cinza-opaco). Mas fiquei abismado quando ele usa cores fortes e luzes (pra lembrar o original) como o filme crescia (pra mim - por exemplo, como a cena do holograma gigante conversando com o Gosling). Mas enfim. Isso seria a única reclamação, já que de resto o filme funciona muito bem, e consegue criar/recriar um universo todo para o filme. Muita coisa boa e muito bem desenvolvida no decorrer do filme. Personagens fortes e etc. (Spoilers: Talvez eu tenha problemas com aquela cena dos replicantes falando em revolução, em luta contra os humanos e etc, porque esse tipo de conflito é algo que já cansou - Matrix, Terminator, e etc... - Espero que não mostrem isso se houver um terceiro filme. Preferiria que o filme se situasse pra algo depois desse conflito, e assim mostrasse suas consequências. Isso seria mais útil do que mostrar o conflito em si)
  28. 1 point
    Gustavo Adler

    Blade Runner 2049

    Bem, vamos dissecar. Não achei o vilão ruim, muito pelo contrário, achei excelente. Foi unidimensional? De certa forma sim, mas ele era só um peão para a ideia de o que é ter uma experiência e vida verdadeira, e o que é ser um boneco, uma vida de plástico. Será que há vida em um plástico e se ela possui direitos ou pode ser explorada? O vilão cumpriu o papel do cínico hardcore que se beneficia disso. Se desse mais dimensões a ele, precisaria desenvolve-lo e aí acho que o filme perderia tempo (talvez não, poderia usar o desenvolvimento desse personagem para explorar esse beco vida em um plástico x direitos a sua própria vida, como um personagem em conflito que procura sana-lo tratando de não reconhecer a vida dentro dos replicantes). E por esse motivo tbm não acho que faltou um melhor desenvolvimento da replicante fodona, ela cumpriu seu papel (inclusive como replicante). O que faltou pra mim considerar como uma obra prima foi a poesia que tinha no primeiro. Não achei ruim o diálogo, muito pelo contrário, por exemplo quando o dono da empresa Wallace (o vilão) faz o diálogo a respeito da falta do paraíso, construiu anjos mas faltou o paraíso, achei perfeita mas a cena em que ela foi construída foi uma tradução literária do significado que a metáfora tinha e não a construção da imagem da metáfora que dava a visão do jogo poético que ela significa ( comparando com a frase do primeiro "grandes momentos perdidos no tempo como lágrimas em uma chuva" enquanto o personagem esta na chuva. Ou mesmo o lindo diálogo entre darcken e a replicante reachel que serviu até pra em palavras trazer o sentido que o filme tratava o fato de uma ser construída vida em uma maquuma). O filme tem cenas riquíssimas que carregam muita mensagem. Mas faltou cenas que os diálogos acrescentassem ou completassem o sentido vislumbrado. Explorasse mais dimensões do seu sentido, e vice versa. O final do blade runner pegando a neve com a frieza triste de quem sabe que é fake mas que vai superando isso e se resolvendo, finalmente encontrando a paz foi maravilhosa mas merecia umas palavras que explorassem o sentido lógico da poesia, como muito bem fez o Ridley no final do primeiro. Já na cena em que ele pega a neve achando que era o filho, achei perfeita, atuação magistral, deu pra ver que aquela recorríeis de sentir a neve em suas mãos como real (em contraste com a cena em que ele ta de namoro com a holograma na chuva em que a chuva não toca na holograma).
  29. 1 point
    conan

    Blade Runner 2049

    Assisti! Muito bom! Mas alguns comentários negativos que a galera não apontou: - Trilha sonora muito pobre! Ao ponto de ser irritante com temas comuns (à la transformers em alguns momentos). E é intercalada por longos períodos silêncio. Isso é mais grave levando em consideração o trabalho magistral do Vangelis, presente durante todo o filme de 1982, sem ser cansativo e dando alma ao filme. Sem uma trilha sonora adequada, perde muito a ambientação. - Diálogos poderiam ser mais objetivos e menos monótonos. O mais irritante é todos falando no mesmo tom, quase sussurrando. O primeiro conseguiu expôr muito com diálogos mais certeiros. E algumas falas (e a forma como foram expressas pelos atores) entraram para a história do cinema. Não há o mesmo impacto aqui. O personagem do Jared Leto tenta esboçar alguma coisa, mas fica no nhé. - Vilões fracos e desinteressantes. O primeiro filme era conduzido pela tensão entre protagonista e antagonista. E, na verdade, o verdadeiro gigante do filme era o personagem do Rutger Hauer, o Roy Batty. O arco dele complementava o arco do Deckard e Rachel. Neste novo, os vilões são caricatos e exercem uma função de fundo para a narrativa. - O protagonista também não me prendeu. Eu não cheguei a me importar tanto com o destino do personagem - A premissa é interessante, mas não avança muito. Está certo que é mais um filme de investigação de que o primeiro foi, mas perde, com isso, um pouco da poesia e da tragédia do primeiro. Mas visualmente é uma das coisas mais belas que eu já vi no cinema. Sério. É talvez a visão de futuro mais palpável e crível já construída. A beleza das imagens pedia uma beleza igualmente arrebatadora da trilha. Mas não foi o que aconteceu. Mas tirando estes detalhes, é um grande filme.
  30. 1 point
    Olha que interessante este NerdOffice mostrando através do canal Nerdwritter que o filme Passageiros poderia ser outro filme e se a perspectiva mudasse totalmente....
  31. 1 point
    Mozts

    Dunkirk (Christopher Nolan)

    Vai sair antes de Pitch Perfect 3 e Spider Man, e depois de War of the Planet of the Apes. Vai ser um mês interessante na bilheteria
  32. 1 point
    Jorge Soto

    Guardiões Da Galaxia Vol. 2

    Benício Del Toro não sabe se volta em ‘Guardiões da Galáxia 2′ Publicado em 25/06/2015 por Renato Marafon Benício Del Toro conversou com o IGN e falou sobre a aguardada sequência de ‘Guardiões Da Galáxia‘. Questionado se o Colecionador voltará, o ator revelou que ainda não foi contactado pela Marvel Studios. “Gostaria de continuar na franquia, já que no primeiro filme fiz apenas uma participação especial. Eu gostaria de poder desenvolver melhor o personagem, assim como fazem nas HQs. Queria ver diferentes lados do Colecionador. Foi ótimo trabalhar com James Gunn e o restante do elenco, mas essa decisão não depende de mim”, afirmou. Recentemente, James Gunn, o roteirista/diretor de ‘Guardiões da Galáxia 2’, descartou as aparições de dois vilões esperados pelo público no filme. Em seu Facebook, o cineasta foi questionado sobre as presenças do Império Shi’ar e Kang o Conquistador, ambos propriedades da Marvel Comics. Mas segundo ele, “os direitos de Shi’ar e Kang pertencem a Fox. Todas as decisões sobre quem estará em Guardiões 2 já foram tomadas há muito tempo”, explicou. Gunn também disse recentemente já ter finalizado o primeiro esboço do roteiro, que deve passar por uma revisão antes de sua viagem a Colômbia em junho, para acompanhar as filmagens de ‘The Belco Experiment’, terror escrito e produzido por ele. O diretor também revelou que o processo de escalação dos novos personagens já começou; ele inclusive se encontrou com um dos atores sondados para um dos papeis principais, descrito apenas como “um novo Guardião” do grupo. A sequência começará a ser rodada em fevereiro de 2016, nos estúdios Pinewood de Atlanta, mesma locação de ‘Homem-Formiga’ e ‘Capitão América 3’. O primeiro ‘Guardiões da Galáxia’ foi rodado em Londres e contou com vários atores e figurantes britânicos. A trama de ‘Guardiões da Galáxia 2’ ainda não teve detalhes divulgados, mas o diretor avisou que o roteiro “definitivamente vai se desviar” dos quadrinhos e disse que os fãs conhecerão os Guardiões “de uma maneira mais profunda”. O filme chegará aos cinemas brasileiros em 27 de abril de 2017.
  33. 1 point
    Questão

    Animações DC Universe.

    Com certeza, PRIMO. Na época, devo ter gostado um pouco mais por ser melhor que o material base. Mas não salva de ser uma animação fraquíssima, que acredita que basta encher a tela de violência pra ser considerada uma narrativa madura.
  34. 1 point
    primo

    Aquaman - O Filme

    Slash, estou entrando atrasado no debate, desculpe-me, mas já adianto que acho bem adequado o tom escolhido para a abordagem desse personagem. Parabéns pela escolha e pelo empenho! Outro ponto positivo foi o uso do background histórico de Atlântida, com junção de algumas versões e de idéias próprias muito interessantes. Elogios feitos, bora para a primeira parte de algumas considerações, principalmente em trechos que me incomodaram um pouco: No contexto atual das produções no cinema, não sei se inserir um irmão como principal desafeto do Arthur seja a melhor escolha. Digo isso por conta do imenso respaldo que Loki alcançou junto ao público, sim. Fica ainda mais estranho diante das similaridades entre Thor e Aquaman. Creio que a surpresa de ver um exilado se tornar rei, diante das alternativas e do conflito com o povo da superfície, já seria conflito suficiente na disputa pelo poder, além de minimizar as comparações e deixar assim a trama com menor chance de ter sua originalidade contestada pelo espectador durante a projeção. Existem outras formas de tornar Orm um antagonista com força dramática para conflitar com Arthur. O segundo ponto deste início de réplica é voltado para o período em que Arthur nada entre Atlântida e Nova York. Essa sequência de encontros e salvamentos me pareceu gratuita e conveniente demais para a trama, o que pode soar um pouco inocente da parte do roteiro. Podemos cortar alguns desses encontros. Assim, a ótima proposta de termos um grupo da superfície apoiando Arthur teria sua base em outros acontecimentos. Na verdade, até mesmo a necessidade desse subplot (grupo em defesa de Arthur) poderia ser revista, já que Arthur é um recém-chegado, e talvez seja melhor que a opinião pública demorasse um pouco mais (talvez não neste filme) para chegar a formar grupo de defesa. Na cinessérie dos X-Men o subplot (intrinsecamente ligado ao plot principal) funciona muito bem. Aqui, entretanto, as disputas políticas poderiam representar melhor as posições discordantes. O roteiro já aborda a questão climática de forma clara o suficiente para precisar que seja jogado holofote nos grupos ambientais. Essa abordagem, de tão óbvia, pode jogar contra. Os grupos estarão lá, mas não precisam necessariamente ser personagens diretos em defesa de Arthur. Aguardo considerações para postar sobre outros pontos.
  35. 1 point
    Slash

    Aquaman - O Filme

    1) Li a parte 1 e 2 e não peguei o momento em que Mera é introduzida na história. Ela já é rainha? Quando conheceu Orin? Eu pensei em deixar isso em aberto, caso algum dia fizesse uma sequência. Mera, estaria ligada a um personagem que eu vou inserir na última parte, bem lá no final e isso estaria de acordo com Novos 52. Não sei se vc sabe, mas ela não é de Atlântida. 2) Acho que Orin não deveria ser rei há tanto tempo antes da praga atingir Atlântida. Acho que dois anos no máximo. Assim, ao final do filme, ele não vai apenas conquistar a confiança do povo da superfície, mas também do próprio povo. Na verdade, ele não é rei há muito tempo e nem tem a confiança do povo de Atlântida. Essa é a razão pela surgiu o movimento liderado por Murk. Eles não acreditam que Orin vá resolver tudo na diplomacia e tomaram por decisão, dar o troco no povo da superfície pelo que está ocorrendo em Atlantis. 3) Acho que Arthur até largaria o tridente em um sinal de paz, mas não se deixaria algemar. Ele é um rei, e é orgulhoso. Humildade não é uma de suas maiores virtudes. Acho que você deveria criar uma situação para contornar isso. Fora que evoca cena muito semelhante de MOS, que acontece em circunstancias muito semelhantes. Vou editar depois essa parte, pra fazer algo melhor. Mas a ideia básica seria mantida. Ele se entrega pq está no meio de uma cidade, com civis inocentes. Se ele reagisse, pessoas poderiam se ferir ou até morrer. Vai saber até onde militares americanos iriam para capturar alguém que eles pensam estar ligado aos incidentes que estão ocorrendo no mar. Ali não foi bem um gesto de humildade, mas sim uma demonstração do quanto Aquaman valoriza a vida. 1) Acho que ainda é cedo para o senador propor que Atlântida seja reconhecida como nação perante as Nações unidas, mesmo com Aquaman tendo salvado a base petrolífera. Acho necessário a ocorrência de algo mais forte. Essa proposta só foi feita pq o senador viu que no fundo, Orin é um bom rei, um bom líder de uma nação e por isso, merece ter suas queixas ouvidas pelas Nações Unidas. E o único jeito de fazer isso, é Atlântida ser reconhecida como nação. Fora que, Aquaman vai salvar o mundo, logo, o minimo que as nações tem que fazer, é ouvir o que ele tem a dizer. Atlântida como nação mundial, seria uma das razões pelas quais Aquaman seria um membro esporádico na Liga da Justiça. Pois como líder de uma nação, ele tem obrigações maiores do que ficar ajudando a Liga o tempo todo. Ele ajudaria quando fosse possível ou em casos de extrema necessidade. Fora isso, ele governa uma nação e fala em nome dela, com o resto do mundo. 2) Acho que no estilo "300", Aquaman não deveria estar totalmente sozinho, e sim deveria ter um minúsculo exercito (nem que não fosse formado por soldados) para ajuda-lo em sua batalha no Ártico. Mas vc não notou que vai haver um pequeno conflito entre as tropas da ONU e de Atlantis? Aquaman será o ponto de equilíbrio entre esses dois lados, pois apesar de reconhecer que a situação pela qual Atlantis passa, é culpa do mundo da superfície, não concorda com o plano do Orm de ferrar todo mundo com a maquina do clima.
  36. 1 point
  37. 1 point
  38. 1 point
    liza25

    Qual o Nome do Filme?

    anyone can tell me what's this? —————————————————————————————————————————————— golf paradise
  39. 1 point
    J.McClane

    Qual o Nome do Filme?

    Nathq, esse da guerra é "Testemunhas de Guerra (Triage)", com o Colin Farrel http://trader.speed-share.org/uploads/images/106190.jpg J.McClane2010-10-02 12:03:38
  40. 1 point
    frankenstein

    Qual o Nome do Filme?

    Tenho muitos filmes a perguntar, para evitar vários posts todos estão aki: 1ª DÚVIDA: É um filme antigo, se passa na época vitoriana, não lembro muita coisa, só lembro que existe um ladrão de túmulos que ganha dinheiro levando cadáveres para um médico, ele fica se exibindo pra todo mundo por ter lindos olhos azuis, aí quando as pessoas descobrem que ele "alimentava a fome por cadáveres" do médico, eles queimam os olhos dele... é só isso que eu me lembro... 2ª DÚVIDA: Outro filme é um sobre um serial killer, não lembro de quase nada, só sei que a principal é uma mulher, loira se não me engano, ela investiga uns misteriosos assassinatos numa cidadezinha, lá pelo fim, qdo o bandido tenta mata-la ele fica empurrando a cabeça dela na água, aí ela nada até o fundo do rio e encontra os corpos das mulheres que ele matou, elas ficam flutuando pois estão com correntes amarradas nos pés, nas pontas das correntes pedras para elas não "boiarem"... não lembro como ela escapa, mais lembro que no fim do filme fica umas mulheres conversando como se fosse um chá de bebê, ai uma delas fala algo, e faz uma cara sarcástica, a câmera filma os olhos dela mostrando que ela é o assassino disfarçado de mulher, eu tenho certeza que passou na globo, sessão de gala, intercine, corujão... um desses aí, uns 5 anos atrás. 3ª DÚVIDA: Outro filme é sobre uma mulher que escontra um anel na gaveta do marido, aí depois ela fala com a vizinha que é uma vidente e diz para ela que ela vai ganhar um presente que vai lhe causar dor, ela acha estranho pq pensa que é o anel, e como isso causaria dor? Mais ao chegar em casa, o marido dá um broche para ela, e ela fura o dedo no broche e começa a sangrar, outra cena que eu me lembro é dela estar cortando cenouras numa tábua enfeitada com girassóis, ai o marido chega e começa a tocar uma música estalando os dedos, mostrando que ele é um assassino se ñ me engano, eu acho que ele tem uma amante a qual ele dá o anel, e se ñ me engano tbm ele mata a vizinha que é vidente, passou no sbt eu acho e se ñ me engano era uma série de terror. 4ª DÚVIDA: Minha 4ª dúvida é sobre um filme que conta a história de uma mulher que é vidente, ai o marido dela começa a ganhar dinheiro através das visões dela, no fim, ela tem uma visão do marido matando ela, passou na band há um bom tempo atrás. 5ª DÚVIDA: Há muito tempo atrás, passou um filme no sbt, um "Western Spaghetti" que conta a história de 3 irmãs que trabalham num teatro, e vão para uma cidade se vingar de um bandido que aterroriza essa cidade com seus 2 filhos, aí elas se vestem de índios, e eles se apaixonam por elas disfarçadas de índios (É comédia...) Na TV passou com o nome de "As Magníficas", porém já procurei e não encontrei... 6ª DÚVIDA: Outro "Western Spaghetti" passou no SBT também, com o nome de "O Coubre Veloz", mais tbm não encontrei nada na net, eu lembro somente de algumas cenas, sei que tem uma mulher que ajuda os revolucionários a passar com armas pelas fronteiras, tem o lider deles que ela se apaixona, mais ele morre... tem um anão que faz parte do show dela, que fica dentro dum carrinho de bêbê (É comédia tbm... ) 7ª DÚVIDA: Com certeza vai ser o mais difícil de todos aki, quase impossível pois só me lembro de uma única cena e ela é meio "clichê", sei que tem 2 caras no que parece ser umas ruínas, eles ficam cavando numa parede como se estivessem procurando um tesouro ou algo parecido, aí quando eles encontram uma caixa grande eles ficam alegres, mais ao abrir cai um cadáver sobre eles, só me lembro disso! 8ª DÚVIDA: Outro quase impossível tbm, pois só me lembro de uma cena, mais se ajuda é preto e branco, tem duas irmãs gêmeas, uma ta num barco ou bote não me lembro, ela estica o braço para salvar a irmã que está na água se afogando, ela segura a mão da outra, mais a água é forte demais e a mãos se soltando, aó desliza demais e a mão acaba se soltando, ficando apenas um anel na mão dela... Só isso que eu me lembro. Aí está, 8 filmes extremamente difíceis, alguns repostados outros novos, espero que alguém encontre... Desd já agradeço o excelente fórum e muitos outros filmes que encontrei novamente graças a vocês! Se lembrar de mais filmes colocarei mais dúvidas
  41. 1 point
    Jailcante

    Matrix 4

  42. 1 point
    Magma Dragoon

    Qual o Nome do Filme?

    Qual filme tinha um bandido que se chamava Muerte?
  43. 1 point
    Administrator

    Qual o Nome do Filme?

    Passa sempre na globo, putz, é o filme do monstrinho não é? Acho que é "Sempre Amigos" ou algo assim.... vou pesquisar... pq adoro esse filme!!!
  44. 0 points
    Trailer paia, sets muito bons, e só
  45. 0 points
    Continuando a discussão de outro tópico. PRIMO, ainda não chegamos ao ponto circular, quase mas ainda não. Você disse se a Warner, por acaso, precisar que as ações do Coringa não tenham um rosto associável até o início da trama, creio que faria. Tiro no pé, pois as ações do Coringa sempre tiveram um rosto associável. Faz parte do que o personagem é, e nunca foi mexido em nenhuma mídia que fosse. O Coringa sempre foi instável e imprevisível. Se a Warner fizer isso, vai ser um daqueles erros que você vive reclamando que o estúdio comete. Afinal, se decidiram que o universo do Batman já está em um estado avançado, que abracem isso. Sabemos que tão pondo o Coringa na trama pra chamar público. Mas não precisa colocar ele na equipe. Essa regra é tão básica que nem nas Hqs o Coringa fez parte do Esquadrão.
  46. 0 points
    Questão

    X-Men Apocalipse

    X-Men: Apocalipse | Bryan Singer diz que filme não criará universo alternativo como nos quadrinhos Mas diretor admite que pode "brincar" com algumas trocas na realidade Natália Bridi11 de Abril de 2014 1 Em entrevista à Entertainment Weekly, Bryan Singer revelou novos detalhes sobre X-Men: Apocalipse, a anunciada sequência de Dias de um Futuro Esquecido. Mística de Jennifer Lawrence pode ganhar filme solo na Fox De acordo com Singer, o filme não chegará a criar um universo alternativo como no caso do arco A Era do Apocalipse nos quadrinhos, "mas talvez eu brinque com algumas trocas". Dias de Um Futuro Esquecido oferecerá algumas pistas sobre a trama de Apocalipse, mas não será apenas uma preparação para o próximo filme, garante o diretor: "O que [o filme] faz é estabelecer possibilidades. Mas o que descobriremos depois é que eventos de Dia de Um Futuro Esquecido levaram a Apocalipse". Singer também voltou a falar que o filme mostrará a origem dos mutantes e que a trama se passará nos anos 80, com novos e antigos personagens, incluindo Gambit e Noturno - leia mais. Do elenco jovem dos X-Men, retornam por enquanto Xavier (James McAvoy), Magneto (Michael Fassbender), Mística (Jennifer Lawrence), e Fera (Nicholas Hoult), que estão garantidos contratualmente desde Primeira Classe. Simon Kinberg (roteirista de Dias de um Futuro Esquecido), Dan Harris e Michael Dougherty (dupla de X-Men 2 e Superman: O Retorno) trabalham com Singer na criação do roteiro de X-Men: Apocalipse.
  47. 0 points
    Angellus Lestat

    Qual o Nome do Filme?

    Tenho uma sensação que já vi este filme, Stargate é dos anos 90 ainda, qualquer coisa eu posto aqui..., deve ser ficção terror...
  48. 0 points
    frankenstein

    Qual o Nome do Filme?

    ola! sou novo no fórum, estava procurando um filme, que na verdade eu tenho quase crtz que pertence à série "Galeria do Terror" mais ja li os episodios e nenhum se parece com ele =x vou escrever aki se alguem souber agradeço muito. A historia é +/- assim, começa na formatura, onde um formando convida os amigos pra passar um tempo com ele numa casinha no campo... porém apareçe uma criatura esquisita que é assim, ela veste uma capa preta de monge, e so apareçe uns olhos vermelhos, mais n apareçe o rosto dele. Parece que a familia desse cara que os convidou é amaldiçoada, e cada geração vira essa criatura. No fim, o monstro tenta matar um cara loiro com nome de Ellen parece... mais ele consegue destruir o monstro "ñ sei como) ai o bicho vira cinzas, e fica so uns olhinhos vermelhos no meio das cinzas.. ai acaba! agradeço muito se alguem souber qual é esse filme!!! =D
  49. 0 points
    Lucas

    Matrix 4

  50. 0 points
    Renato

    Qual o Nome do Filme?

    Quem sabe o nome de um filme que eu acho que é com o River Phoenix... ele tá novinho e tem mais uns amigos... eles constroem uma nave redonda, vão para o espaço, conversam com uns ets e depois voltam voando para casa.... muito doido. Tem outro do cara que é viciado em jogo de computador e vem um alienígena e o leva para ser um guerreiro no esp´co, em uma nave com um outro et. E tem um mais tosco ainda. É de um cara em uma nave dourada que conversa com ele com oz de mulher e dispara uns raios rosas... e tem vários pilotos de naves, uns são carequinhas e controlam suas naves com o poder da mente.... esse filme é muito irado, pena que não sei o nome... alguém conhece um desses?
×