UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sith

Star Wars: Episódio III

Recommended Posts

Antes q falem q estou abrindo outro tópico do E.III, deixe-me explicar...

Com a aproximação do Ep.III, estão surgindo na net várias críticas, review, etc, sobre o filme, é já q o outro tópico é sobre SPOILER, acho bom q os usuarios q quiserem saber sobre as criticas, não se depararem com nenhum spoiler sem querer....

E tb p/nos colocarmos o q nos achamos do filme aki nesse tópico e não no outro...o outro vai servir p/discutir as cenas do filme....já q lá vamos falar abertamente sobre spoilers....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Galera, acho dez a iniciativa, mas gostaria de fazer algumas observações... Acho impossível colocar uma opinião rasteira aqui e discutir em detalhes no outro tópico... Vcs se esquecem que não só os fãs vão querer discutir, mas outros cinéfilos também e eles virão pra cá discutir... Discussão sobre os pontos do filme envolve spoilers, não tem jeito...

Pra não dispersar a discussão em torno do filme, sugiro o seguinte: este tópico será utilizado para TODA E QUALQUER crítica a respeito do filme... Servirá para discutirmos o filme e seus detalhes, DEPOIS que ele for lançado, com os demais usuários. Como o tópico é novo, vai facilitar para outros virem aqui e discutir sobre o filme... E o tópico de spoilers fica lá, contendo informações sobre o filme e alguns debates que basicamente interessam somente a nós, fãs... Uma vez que o filme já estiver em cartaz, aquele tópico deixa de ter 'utilidade', já que não haverão mais spoilers propriamente ditos - o filme estará em cartaz, basta ir assistí-lo - e, portanto, poderá ser trancado e servirá como visualização para nós e para qualquer outro usuário que queira pesquisar alguma informação sobre o filme que foi exaustivamente discutido por nós...

O que acham?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok, façamos assim... Quando alguma crítica for publicada, postamos aqui. Qualquer coisa relativa à crítica colocaremos aqui. O tópico de spoilers ficará aberto por um tempo APÓS a estréia do filme, então é necessário que orientemos os usuários que postarem opiniões lá para eles postarem aqui. Inclusive, estou pensando em mudar o nome deste tópico para algo como SW - ROTS (Opiniões e críticas) - OFICIAL... Assim a gente já orienta o pessoal a discutir o filme aqui...

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma das duas críticas negativas do filme até agora... Li algumas partes, mas senti um mau humor tremendo na crítica:

 

STAR WARS: EPISODE III - REVENGE OF THE SITH (2005)
** (out of four)

< =https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr method=post> >


starring Ewan McGregor, Natalie Portman, Hayden Christensen, Ian McDiarmid
written and directed by George Lucas


Star Wars: Episode III - Revenge of the SithSPOILER WARNING IN EFFECT. It's not quite as bad as Episode I or Episode II, which is to say that it's not uniquely bad, just run-of-the-mill bad. The dialogue, ghost-written by Tom Stoppard, isn't always unspeakable, and the performances of Hayden Christensen and Natalie Portman aren't nearly as wooden as they were the last time around. (Well, Christensen's isn't, anyway.) This lack of cheese presents its own set of problems, however, as Star Wars: Episode III - Revenge of the Sith (hereafter Episode III) is a lot like watching paint dry, with the manic light shows coming off at best as some slack particulate hustle. The picture's action sequences are chaotic, for sure, but just because everything is moving doesn't mean it's exciting, too. Though George Lucas may be a pretty good technician, he's still not a good director, and the pacing of Episode III is mortally, if predictably, off. Perhaps there's comfort in consistency.

For the unenlightened few, Anakin (Christensen), Jedi apprentice to Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor), is a powerful warrior/mystic saddled with a prophecy that says that he will restore balance to "The Force." Given that these films begin with the balance of power squarely on the "light" side, what with the sombre Jedi Council acting as the galaxy's peacekeepers, shouldn't someone somewhere along the way have wondered what benefit there could be to "balancing" such benevolence with an equal portion of malevolence? Turns out that the way Anakin will fulfill his destiny is by slaughtering almost all of the Jedi Knights--which is to say that he kills a handful of them and the "clones" of the second film's title finish the job. Along the way, Lucas continues to make his original trilogy of Star Wars films anachronistic by rendering lines like Ben's "Nobody's called me that since long before you were born" from A New Hope or Leia's gauzy, romantic memory of her mother in Return of the Jedi obsolete and destined for revision the next time Lucas decides to digitally mutate his babies. What breaks my heart the most is that the one person in every conversation with the least respect for the legacy of this celluloid mythology appears to be Lucas himself: he's the one, after all, who doesn't seem to have been paying attention.

Thanks to the perfunctory ease with which many of the film's conflicts are resolved, Lucas' sixth foray into his galaxy far, far away feels like the universe's biggest anti-climax. The Jedis are remarkably easy to kill (grand fiend Count Dooku, likewise), and without anything like a human centre (or villain) in the picture, it's amazing how little it matters that the settings are indeed spectacular. With a trio we actually care about, a desert in Tunisia or an arctic glacier can become exotic locales fraught with peril and possibility, but here, millions of dollars worth of top-of-the-line CPUs working overtime to stretch the virtual landscape produce busy flatware for a flavourless stew.

Charges that the acting was equally bad in the original trilogy are as easy to dispel as popping A New Hope in for a spin: the humour was never forced with Harrison Ford, Mark Hamill, and Carrie Fisher; the humour is never intentional for Christensen, Portman, and McGregor. Though the conversations between Anakin and wife Padmé (Portman) no longer suggest high school composition class, the sentiments remain as trite and airless as a 19th century chamber drama. Just like, in fact, when you consider that once it's revealed to Padmé that Anakin has turned to the Dark Side, Padmé, despite the genocidal evidence of the second film, protests the impossibility that her lover is capable of such a thing before collapsing in a quasi-Victorian faint that leads, eventually, to her wilting death from a Bronte/Austen "woman's" ailment. Lucas' attitudes towards women are as antiquated as his attitudes towards minorities, the sad product of being sequestered away in his Skywalker Xanadu with fawning yes-men as his only reality filters.

The film includes another sequence in congress (C-Span: Episode III) where the evil senator Palpatine (Ian McDiarmid) declares himself the emperor of the freshly-minted empire; another badly-disjointed narrative that sends characters hopping from planet to planet for God knows what reason; and several more extended, deadening conversations in which Palpatine and Anakin talk really slowly and quietly about absolutely nothing. Sprinkled in there is finally a motivation that makes a little bit of sense in the promise that the Dark Side might allow Anakin to shield Padmé from pain. Frankenstein, in other words, rears its thematic head here and later when the newly-created Darth Vader jerks off his gurney to ask after Padmé (just like the world's baritonest little girl) before throwing his hands up to the heavens in melodrama's favourite "NOOOOOOOO" aspect. In the picture's defense, besides there being only a couple of mute Jar Jar Binks sightings, Episode III is so remorselessly violent that it begins to resemble a zombie movie by the time Anakin's fate is decided. Yet the multiple beheadings and rampant de-limbings have a curiously antiseptic flavour--they're neither set up properly nor executed with any kind of weight. (Whoops, there goes me arm!) Compare any one of the picture's maimings--especially the fate of Mace Windu (Samuel Jackson, badly miscast)--to the still-powerful, nightmarish lead up to Luke's disfiguration in The Empire Strikes Back and consider how far the franchise has fallen.

But what truly drives a stake into the heart of the thing is the hypocrisy and anger of the film. Every single Jedi Knight, at the moment of their greatest crisis, betrays that which they most believe in by succumbing to rage and vengeance. Instead of bringing Palpatine to trial, Windu decides to go vigilante and collect the old guy's head, while Obi-Wan turns his back on Anakin as he endures unimaginable--and graphic--torment. I grew up thinking it was noble and good to walk the "light" path, and I wonder what this new generation Lucas is targeting will grow up to believe. First Lucas turns The Force into a blood condition (though he's thankfully abandoned the "virgin birth" idea from Episode I), now he turns the Jedis into dishonourable thugs with loose philosophies, thereby softening Anakin's descent into "evil." The only joy left in the film is a brief (and useless, and puzzling: "Miss you, I will, Chewbacca," says Yoda--what are they, lovers?) cameo from Chewbacca and the births of Luke and Leia, a scene unfortunately made silly by Portman and one of the more unfortunate robot lines in the sextology. But in the end, I don't know if it's the product of being forcefully disillusioned for two films or that Lucas is simply that poor a director, but save a couple of bridging moments old-school fans such as myself can't help but get all a-tingle over, the only gestures Lucas seems to elicit anymore are deep sighs and weary shrugs. The magic died a long time ago, see, and Episode III is just the death twitch.-Walter Chaw

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mau humor é pouco... Não posso dizer se esse Walter Chaw não tem razão ou tem, mas ele parece querer rigidez em tudo, de ver as coisas de um jeito e não aceitá-las de outra maneira... Aquele negócio de os Jedi estarem sendo incoerentes por usarem de violência achei bem ridículo...Lucas38480.8258564815

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mau humor é pouco... Não posso dizer se esse Walter Chaw não tem razão ou tem' date=' mas ele parece querer rigidez em tudo, de ver as coisas de um jeito e não aceitá-las de outra maneira... Aquele negócio de os Jedi estarem sendo incoerentes por usarem de violência achei bem ridículo...[/quote']

Pois é... talvez na cabeça dele, os Jedi deveriam se comportar como cordeiros indo pro matadouro...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eles não encerram nunca Darth... Ali cabem quantas críticas vc imaginar, mas vc tem que ser cadastrado lá como crítico profissional e obviamente, pode postar UMA crítica por filme... Mesmo depois do filme lançado, ainda surgem críticas de gente que não viu no cinema e vê depois em DVD ou vídeo... Quando comecei a frequentar o RT, Episódio II tava com 64% de aprovação. Hoje, tá com 65%, ou seja, recentemente algum crítico recém chegado no site postou sua opinião sobre o filme, 3 anos depois de lançado e essa opinião é positiva.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só uma coisa... Ainda é muito cedo pra fazer qualquer afirmação, mas quando Ataque dos Clones estava lá pelas 20 críticas publicadas pelo RT já começou a se estabilizar na faixa dos 65%, de onde onde não saiu mais. Continuo afirmando, ainda é muito cedo para qualquer coisa, mas é um indício e uma possível tendência.

PS: Esses são dados que peguei no fórum do TFN, não sei se conferem, mas achei interessante.

Lucas38481.5311574074

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só um pequeno detalhe: AOTC tinha 20 críticas pouco antes de ser lançado, certo? Quantas positivas e quantas negativas? ROTS vem crescendo nas críticas positivas (todos os dias aparece pelo menos uma crítica nova no RT a respeito do filme) e faz pelo menos 3 dias que tem mantido o indice de 2 negativas, enquanto que as positivas só crescem. Vai continuar com 2 negativas? Óbvio que não, porém, se continuar nesse passo, só uma hecatombe fará o filme ter avaliação menor que os episódios anteriores...

Geralmente, quando um filme começa com boas críticas, a tendência é manter isso... No caso de ROTS, dada a atual conjuntura, acredito que a avaliação fique na média dos 75%... Acho que tá bom demais...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só um pequeno detalhe: AOTC tinha 20 críticas pouco antes de ser lançado' date=' certo? Quantas positivas e quantas negativas? ROTS vem crescendo nas críticas positivas (todos os dias aparece pelo menos uma crítica nova no RT a respeito do filme) e faz pelo menos 3 dias que tem mantido o indice de 2 negativas, enquanto que as positivas só crescem. Vai continuar com 2 negativas? Óbvio que não, porém, se continuar nesse passo, só uma hecatombe fará o filme ter avaliação menor que os episódios anteriores...

Geralmente, quando um filme começa com boas críticas, a tendência é manter isso... No caso de ROTS, dada a atual conjuntura, acredito que a avaliação fique na média dos 75%... Acho que tá bom demais...

[/quote']

pra que tenhamos um ideia melhor vcs poderiam postar o percentual de aprovação de outros filmes recentes para fazermos a comparação... tipos os filmes de SDA.... homem aranha.... e por aí vai....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só um pequeno detalhe: AOTC tinha 20 críticas pouco antes de ser lançado' date=' certo? Quantas positivas e quantas negativas? ROTS vem crescendo nas críticas positivas (todos os dias aparece pelo menos uma crítica nova no RT a respeito do filme) e faz pelo menos 3 dias que tem mantido o indice de 2 negativas, enquanto que as positivas só crescem. Vai continuar com 2 negativas? Óbvio que não, porém, se continuar nesse passo, só uma hecatombe fará o filme ter avaliação menor que os episódios anteriores...

Geralmente, quando um filme começa com boas críticas, a tendência é manter isso... No caso de ROTS, dada a atual conjuntura, acredito que a avaliação fique na média dos 75%... Acho que tá bom demais...

[/quote']

As primeiras 20 críticas de AOTC (no RT, naturalmente) contabilizaram 13 positivas, 6 negativas e uma sem porra nenhuma de avaliação.

Mas foi o que eu disse, no caso de Clones, estabilizou a partir daí. Talvez seja cedo, mas parece existir uma tendência de manter (talvez descendo um pouco) os patamares de agora.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei essa crítica perambulando pela net... é pra isso mesmo que esse tópico tá aqui não é?

Por Roberto Sadovski

kapow_0905_01.jpgSITH!!!
Ok, vamos tirar o principal da frente: o novo Star Wars é genial! É emocionante, violento, bem escrito, de narrativa impecável, brutal, movimentado e, ao final de pouco mais de duas horas, todos os laços entre a trilogia original e os novos filmes são amarrados satisfatoriamente. Quer saber por que o corpo de Qui-Gon Jinn não desaparece em A Ameaça Fantasma? Ou por que os gêmeos são separados? Ou ainda o motivo de Darth Vader sequer saber que tem gêmeos? E os dróides, como eles não lembram dos eventos da nova trilogia nos filmes clássicos? Será que eles não lembram mesmo? Todas as dúvidas são respondidas com habilidade por Lucas, que fez o filme sombrio e trágico que os fãs esperavam desde O Retorno de Jedi – ou melhor, desde que o diretor anunciou que faria, de fato, a nova trilogia.

fonte: heroi.com.br

joao_spider38481.8308333333

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×