Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sith

Star Wars: Episódio III

Recommended Posts

Achei essa crítica perambulando pela net... é pra isso mesmo que esse tópico tá aqui não é?

Por Roberto Sadovski

kapow_0905_01.jpgSITH!!!
Ok' date=' vamos tirar o principal da frente: o novo Star Wars é genial! É emocionante, violento, bem escrito, de narrativa impecável, brutal, movimentado e, ao final de pouco mais de duas horas, todos os laços entre a trilogia original e os novos filmes são amarrados satisfatoriamente. Quer saber por que o corpo de Qui-Gon Jinn não desaparece em A Ameaça Fantasma? Ou por que os gêmeos são separados? Ou ainda o motivo de Darth Vader sequer saber que tem gêmeos? E os dróides, como eles não lembram dos eventos da nova trilogia nos filmes clássicos? Será que eles não lembram mesmo? Todas as dúvidas são respondidas com habilidade por Lucas, que fez o filme sombrio e trágico que os fãs esperavam desde O Retorno de Jedi – ou melhor, desde que o diretor anunciou que faria, de fato, a nova trilogia.

fonte: heroi.com.br

[/quote']

Roberto Sadovski é editor chefe da SET... Podem apostar no mínimo uma nota 9 pro filme de acordo com a revista...

Share this post


Link to post
Share on other sites

pra que tenhamos um ideia melhor vcs poderiam postar o percentual de aprovação de outros filmes recentes para fazermos a comparação... tipos os filmes de SDA.... homem aranha.... e por aí vai....

Aí é covardia... SDA 1 tem 93% de aprovação; SDA 2 tem 98% e SDA 3 tem 96%...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olhem que crítica linda... Ela entrou hoje à tarde no RT (17 positivas até o momento... as negativas continuam no 2). Trata-se de uma declaração de amor à saga:

------------------------------------------------------------ -------------------------

The Trouble with Anger Management
by Jeffrey Chen

 

So that's what the first two episodes were for. This thought occurred to me because, while walking into Star Wars: Episode III - Revenge of the Sith, I realized this was the movie everyone was waiting to see. It's the film where Anakin Skywalker (Hayden Christensen) becomes Darth Vader, and that's all any of the fans really wanted out of the prequels, never mind Vader as a boy or Vader falling in love.

But after watching Episode III, I understand how necessary the previous movies were. Having that background makes everything happening in the final installment of Star Wars that much more tragic. This is especially true since the first two movies were relatively upbeat and pretty. Those were the good ol' days. Now everything's going to go wrong, and it's going to hurt that much more. I actually felt depressed in anticipating the tragedies to come, and I sat engrossed by the ones I didn't see coming. If the first two movies were all setup, this one is all payoff.

Episode III benefits most from being streamlined in its story -- it's clear and concise, and its conflicts are illustrations of one focused theme: the human difficulty of maintaining discipline in the face of emotional crisis. What makes this outing particularly interesting as an isolated episode is how it repeatedly depicts people failing at this without any signs of upcoming redemption. The film can afford this approach because we know redemptions will arrive in later episodes; thus, this one is freed up to show the worst of a human loss of control. And packaging it all in a two-and-a-half-hour block proves to be quite impactful -- it's as if the movie was designed specifically to make you lose your faith in people.

We're given many examples shown at various levels. Revenge of the Sith highlights the dangerous vulnerability of the public trust during times of crisis. It's practically a direct warning about people instilling too much trust in their leaders when their judgments are ruled by their passions. Here, Chancellor Palpatine (Ian McDiarmid) is the figure who takes advantage of this, as he's the one who has orchestrated the crisis in the first place.

Meanwhile, Anakin is a singular character representative of the confused mindset between thinking about what's right and acting out what's wrong. It's actually really lovely -- and, as one might expect, archetypal -- what Star Wars creator George Lucas has set up with Anakin's conflict here. One is reminded of the stories of priests who know they must devote their spirit to their faith but give in to the human weakness of the flesh. It's an unending conflict of humanity -- to rise above what makes us human in order to attain a higher spiritual plane. Anakin faces this, and what makes it tragic is that we  already know he loses. The entirety of the prequels have shown us what is at stake.

There are more examples of even the most high-minded people facing an emotional moment and losing. We get two scenes where a criminal's life is at the complete mercy of his captor, and the difference between the two captors only highlights the weakness both of them share as inherently emotional beings. In other scenes, we see love blinding judgment -- as universal a situation as there ever needs to be, naturally -- and how our regard for loving others easily leads us to question the necessity and wisdom of living at a higher plane. Now we all know that eventually Darth Vader arises and leads a life of what we call evil, but here for once we can actually feel pains of sympathy for how he caved in to his weakness.

Convincing him, of course, is Palpatine, whose arguments are persuasive, thanks to the unique situation Lucas has set up. The Jedi order can now be seen as, well, Buddhism with benefits. Enlightenment is achieved through the rejection of human desires, but with the Jedi there's the bonus of attaining great powers along the way. Palpatine uses this point to argue that the motives of the Jedi are at heart really not much different than the motives of any person who covets power. And even though he is actually perpetuating a lie, he seems to have a valid point. (Think about it -- if you fantasize about being a Jedi, do you crave the discipline or the power of The Force?) Emotional human desires are always going to be at odds with civility. And although the movie is overtly a criticism of siding with emotions in the first place, I'd like to think that it's a warning of the danger to ignore that basic part of us. We overestimate our own ability to think with a clear head because we want to render insignificant the potential of our weaknesses. For Palpatine, knowing this is the key to his success. 

As a classic conflict given the weight of five movies and as an extravaganza of action, Revenge of the Sith is fantastic. But it still contains the weaknesses of the first two episodes, namely stiff expository scenes featuring awkward acting and dialogue -- and these are more pronounced early in the movie. The prequel trilogy has always been too concerned about saying everything out loud, so that we make no mistake about what every character is thinking or feeling. It creates an inescapable feeling of clumsiness that has practically become a trademark of these movies.

But once the movie gains steam, it reaches racing velocity and never slows down. On top of it all is a stellar performance by none other than McDiarmid. (Is it too much to say that Ian McDiarmid, as Palpatine, rocks? Because if it isn't, I just want to say that.) His performance is the glue that makes this whole thing work. Inspiring, insidious, wise, weary, charismatic, treacherous, and murderous -- Palpatine is all of these things, the ultimate embodiment of one of life's scariest figures: the wicked, self-serving politician. His portrayal links this fantasy movie to realities that can hit a little too close to home.

And a closing note: I'll be the first to admit I may be showing a lot of bias here -- after all, 1977's Star Wars was what got me into movies in the first place. The magic of being transported to whole new worlds is something that isn't easily forgettable once it's been experienced. Of course, when we get older, we appreciate more serious works about humanity, but it would be a shame if if we lost that part of us that thrilled to seeing spaceships do battle far above the planets. Revenge of the Sith is a wonderful reminder of when I discovered that part of me. I love these characters. They are my friends. Even the villains are my friends. This universe has meant so much to me, so much to my own imagination. Part of me is happy to see it close out strongly, and part of me is very sad to see it end, sad to see my friends go. Goodbye, Star Wars, and thanks for everything. It's been a wonderful ride.

(Released by 20th Century Fox/Lucas Film Ltd. and rated "PG-13" for sci-fi violence and some intense images.)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Calma pessoal, os reviews estão chegando agora...vai ter um monte de reviews pela frente...esta porcentagem pode subir bastte.

 

 

 

10...q crticia desse Jeffrey Chen..no final ele se mostra um P*** fã da

Saga..mmo assim não deixou de apontar defeitos e qualidades, bem como,

o já esperado elogio à atuação de Ian McDiarmid.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que delícia... 20 críticas positivas... Negativas? Estagnadas em apenas dois reviews...

Aprovação: 91%... Te cuida Senhor dos Anéis... Os Sith estão chegando... smiley36.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Menos Conde....menos....isso aki não é competição....Geoge Lucas não precisa provar a ninguem q SW é melhor q SdA....são filmes diferentes....estilos diferentes...essa disputinha futil é coisa de fã-boy mesmo....

Eu to mais preocupado com a minha critica ao filme do q essas dae....smiley36.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duh prezado colega... Óbvio que não se trata de uma competição. Só que agora é a nossa desforra. O filme tá bem cotado lá pelo menos por enquanto e isso é uma raridade entre os novos SW. Acho que tenho o direito de comemorar isso e é exatamente o que estou fazendo...

partytime.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Estou ansioso por esse filme! Depois de uma derrapada lamentavel e uma

tentativa bem sucedidade de recuperacao (Ameaça Fantasma e Ataque dos

Clones, respectivamente), o novo Star Wars tem tudo para ser O filme que os fas tanto esperavam!!

 

 

 

Eu nao resisti ao poder do lado negro e li um script na net. Muito incrivel, muito surpreendente!

 

 

 

George Lucas se superou. Se o filme for metade do q eu li, podemos ter

um algoe não apenas digno do nome que carrega, como uma obra capaz de

rivalizar com o inigualavel (ate agora) "O Imperio Contra-Ataca"!!

 

 

 

Vou ser o primeiro da fila! Eu tenho q ver esse filme o quanto antes!!! AAAH!!!

 

 

 

Ainda mais quando leio críticas como essa: "Finally, Lucas recaptures some of the magic!"

 

 

 

Agora sim, como fa de SW, posso dizer que a força está de volta!!!

 

 

 

 

 

 

ChosenOne38482.0361574074

Share this post


Link to post
Share on other sites

estou bastante empolgado pra ver esse filme.. e aqui está uma matéria

da revista Istoé sobre o filme e que a força esteja com vocês smiley2.gif:

 

 

 

 

 

 

Cinema

A nova guerra

 

nas estrelas

Estréia mundialmente no dia 19

 

A vingança dos Sith, último episódio

 

da maior saga de ficção científica

1px_invisivel.gif

Ivan Claudio

 

Colaborou Luiz Chagas

 

 

 

A menos que o planeta Terra seja invadido por uma imbatível

força aérea alienígena, na quinta-feira 19

o mundo

 

inteiro só vai estar falando de uma coisa: a aterrissagem

nos cinemas de Star

 

wars: episódio III – A vingança dos Sith

(Star Wars: episode III – revenge of the

 

Sith, Estados Unidos, 2005), o aguardado filme de George Lucas,

que revela

 

como o cavaleiro Jedi Anakin Skywalker sucumbe ao lado negro da

Força e se converte no temível Darth Vader. O interesse

pelo filme não vem apenas da revelação, esperada

desde que o primeiro título da saga interplanetária

conquistou crianças e adultos há quase 30 anos.

 

 

 

Fotos: Divulgação

Digital: novo episódio

traz 2.151 planos de efeitos especiais

 

 

 

A vingança dos Sith é justamente o último

filme da dupla trilogia, o título que alinhava todas as pontas

e dá sentido à maior aventura de ficção

científica jamais imaginada. De Nova York a Nova Délhi,

de São Paulo a Moscou, fãs do fenômeno pop que

já faturou mais de US$ 3,5 bilhões em bilheteria e

US$ 9 bilhões em merchandising fazem a contagem regressiva.

Em Los Angeles, por exemplo, desde meados de abril garotos passam

a noite diante do Chinese Theater, em Hollywood, para garantir seus

ingressos na estréia. O pior é que eles nem sabem

se a primeira sessão do filme será mesmo nesse cinema.

Na verdade, a exibição de gala de A vingança

dos Sith acontece durante o Festival do Filme de Cannes, na

França, no domingo 15. No dia seguinte, uma maratona de 14

horas com os cinco outros títulos da aventura épica

A ameaça fantasma (episódio I), O

ataque dos clones (episódio II), Uma nova esperança

(episódio IV), O Império contra-ataca (episódio

V) e O retorno de Jedi (episódio VI) – será

coroada justamente com a première londrina da fita, ao custo

módico de 50 libras, ou seja, quase R$ 300. Mesmo assim,

os mil ingressos esgotaram em cinco minutos.

 

 

Entre os seletos convidados de uma sessão promovida por

Lucas há uma semana na sede do seu império, o Skywalker

Ranch, na Califórnia, Steven Spielberg não economiza

elogios ao derradeiro episódio. Em entrevista à radio

londrina XFM, na segunda-feira 2, Spielberg colocou mais açúcar

na boca dos aficionados ao garantir que o filme é completamente

maravilhoso. “Trata-se do melhor dos três episódios

recentes, a melhor maneira que você poderia imaginar George

encerrando sua saga. O final é fabuloso, sombrio, maravilhoso,

de fazer chorar”, afirmou. Outro cineasta que teve acesso

ao filme foi Kevin Smith, de O balconista e Dogma,

cotado para dirigir episódios das duas séries televisivas

de Guerra nas estrelas, anunciadas por Lucas há

duas semanas. Fã da história desde os oito anos de

idade, Smith publicou uma crítica no seu blog que já

está disseminada na internet. “Este é o episódio

que até aqueles que odeiam a série estavam esperando

desde o lançamento de A ameaça fantasma.

Se eles não curtirem, estarão mentindo”, escreveu.

A opinião é compartilhada por Richard Corliss, crítico

de cinema da Time Magazine, uma das primeiras publicações

americanas a assistir à fita. Na edição desta

semana, a capa da revista estampa a máscara de Darth Vader

com os dizeres: “O último Star wars. Nós

vimos: é mais dark, mais assustador, melhor.”

 

 

 

Fotos: Divulgação

Cavaleiros:

Yoda participa de uma luta de sabres. Mas o duelo mais

 

esperado é entre Obi-Wan (McGregor) e Anakin (Christensen)

1px_invisivel.gif

1px_invisivel.gif

 

 

 

Híbrido – A vingança de

Sith abre de forma grandiosa, com uma batalha sobre o planeta-cidade

Coruscant, sede da República e lar dos cavaleiros Jedi. Acompanhado

de seu mentor, Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor), Anakin Skywalker

(Hayden Christensen) sai no encalço de Grievous, um ser híbrido,

metade animal, metade andróide (ele tem o rosto semelhante

a uma ossada de cachorro e o esqueleto metálico) para libertar

o refém Palpatine (Ian McDiarmid), que vem a ser o vilão

Darth Sidious. Grievous, aliado do Conde Dookan (Christopher Lee),

lidera o exército andróide, da Aliança Separatista,

força por trás das Guerras Clônicas que ameaçam

a paz da galáxia. Paralelamente, Padmé Amidala (Natalie

Portman) revela ao marido Anakin que está grávida.

O problema é que, se o romance dos dois for revelado, Anakin

será expulso da ordem Jedi. Acossado por sonhos em que Padmé

morre de parto, Anakin vê-se dividido entre os sentimentos

pessoais e os deveres coletivos. Para salvar a amada, acaba pendendo

para o lado de Palpatine, que lhe mostra os poderes proibidos da

Força. O crítico da Time viu nesses conflitos

traços de Hamlet, Macbeth, Brutus e Titus Andronicus. Ou

seja: um mix-shakespeariano.

 

 

 

Fotos: Divulgação

 

Conflito: Lucas, com Christensen,

cujo personagem traz referências shakespearianas e da

tragédia grega

 

 

 

 

Pais e filhos – Lucas não se esqueceu

e outro personagem torturado. Em entrevista à revista americana

Premiere, afirmou que, desde o início do ciclo Guerra

nas estrelas, quis refletir sobre “como César

chega ao poder” sob o estilo de ficção científica.

Indo mais fundo em suas pretensões, diz que A vingança

de Sith é, basicamente, uma tragédia grega. “A

primeira trilogia é a história das crianças,

e esta é sobre o pai. A respeito de pais e filhos e de como

uma geração tem que consertar o que a outra fez.”

Portanto, vistos cronologicamente – e não na ordem

em que foram feitos – os seis filmes tratam da trajetória

de Anakin Skywalker, de como um garoto predestinado e concebido

“sem pecado” sucumbe ao mal e é redimido pelos

filhos Luke Skywalker (Mark Hamill) e a Princesa Leia (Carrie Fisher),

os personagens do primeiro Guerra nas estrelas a aportar

nos cinemas. Mais preocupado com a figura de Anakin e sua transformação

em Darth Vader, Lucas estende as guerras clônicas só

até o meio do filme. Mesmo assim, a produção

de US$ 115 milhões soma 2.151 planos de efeitos especiais.

 

 

 

 

As cenas mais aguardadas são, obviamente, aquelas que trazem lutas de

sabre de luz. Há aquela entre Yoda e Darth Sidious e especialmente a

mais comentada: o duelo final entre Obi-Wan Kenobi, vestido de branco,

e Anakin, sob vestes negras. A seus pés, um rio de lavas do planeta

vulcânico Mustafar. Depois desta cena é que se fica sabendo por que

Darth Vader se move de forma mecânica e usa uma máscara sufocante.

Referindo-se à grande revelação do filme, Spielberg fez uma piada para

não estragar a surpresa guardada pelo amigo. “Vi o filme já finalizado.

Garanto que Darth Vader não é uma mulher”, comentou, com seu humor

judaico.

 

cinéfilo38482.4152430556

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duh prezado colega... Óbvio que não se trata de uma competição. Só que agora é a nossa desforra. O filme tá bem cotado lá pelo menos por enquanto e isso é uma raridade entre os novos SW. Acho que tenho o direito de comemorar isso e é exatamente o que estou fazendo...

partytime.gif

Vc tá certo Conde...esses fãzóides dos infernos tem que se fuder mesmo...

SW faz parte da cultura a decadas, e irá perdurar por muito e muito tempo... agora aparece um diretorzinho aí, tem sorte de principiante ao adaptar o livro SDA (SW foi criado deiga-se de passagem) e esses fãzóides querem comparar (isso mesmo, quem começou as comparações e a zombar de nos foram eles)...

É o que sempre digo... o tempo trás verdades...

partytime.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

A cena que eu mais quero ver é a do Anakin consumido pelas chamas.

Apesar de ter visto alguma cenas, nada deve se comparar ao impacto de

ver isso acontecendo de verdade!!

 

 

 

Espero que este duelo seja tao emocionante quando a magnifica batalha

nos campos de Pelennor! Tem tudo pra ser! Finalmente um filme da NT que

vai me fazer ficar roendo as unhas!

 

 

 

A força está voltando à George Lucas eheheheh...

 

 

 

Vida longa à SDA e SW!!!

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dook vc ñ entendeu. Eu ñ fiz uma pergunta, isso é o título da matéria que constata um fato: RT é parcialmente uma referencia em termos de critica. Ai vai a matéria completa (e nao a minha opinião):

'O Rotten Tomatoes pode ser considerado uma referência em termos de crítica?

Parcialmente. Lembre-se que as críticas ali publicadas expressam apenas a opinião daqueles que estão incluídos nos Críticos Aprovados para o Tomatômetro e não refletem a totalidade dos críticos cinematográficos em atividade. Para você ter uma idéia, até o momento da postagem desta nota no JediMania, o RT contabilizava apenas 19 críticas oficiais, o que representa ainda muito pouco do que já foi divulgado na mídia impressa, televisiva e online.

Se quiser fazer uma visita, clique Rotten Tomatoes.'

Darth Maul38482.6226851852

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Rotten Tomatoes pode ser considerado uma referência em termos de crítica?

Sim... eu considero... Mas isso não significa que a opinião deles influencia a minha.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com o Dookan. O Rotten Tomatoes é um termometro, um apanhado

de vários reviews. É ótimo pq vc tem uma média de notas positivas e

negativas. Mas ele tb nao influencia a minha visao do filme.

 

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dook vc ñ entendeu. Eu ñ fiz uma pergunta, isso é o título da matéria que constata um fato: RT é parcialmente uma referencia em termos de critica. Ai vai a matéria completa (e nao a minha opinião):

'O Rotten Tomatoes pode ser considerado uma referência em termos de crítica?

Parcialmente. Lembre-se que as críticas ali publicadas expressam apenas a opinião daqueles que estão incluídos nos Críticos Aprovados para o Tomatômetro e não refletem a totalidade dos críticos cinematográficos em atividade. Para você ter uma idéia, até o momento da postagem desta nota no JediMania, o RT contabilizava apenas 19 críticas oficiais, o que representa ainda muito pouco do que já foi divulgado na mídia impressa, televisiva e online.

Se quiser fazer uma visita, clique Rotten Tomatoes.'

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu diria que o RT demonstra uma tendência, parcial talvez, mas que representa um grupo considerável de críticos de cinema. O que não quer dizer que sejam donos da verdade, é só estimativo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dook vc ñ entendeu. Eu ñ fiz uma pergunta' date=' isso é o título da matéria que constata um fato: RT é parcialmente uma referencia em termos de critica. Ai vai a matéria completa (e nao a minha opinião):

'O Rotten Tomatoes pode ser considerado uma referência em termos de crítica?

Parcialmente. Lembre-se que as críticas ali publicadas expressam apenas a opinião daqueles que estão incluídos nos Críticos Aprovados para o Tomatômetro e não refletem a totalidade dos críticos cinematográficos em atividade. Para você ter uma idéia, até o momento da postagem desta nota no JediMania, o RT contabilizava apenas 19 críticas oficiais, o que representa ainda muito pouco do que já foi divulgado na mídia impressa, televisiva e online.

Se quiser fazer uma visita, clique Rotten Tomatoes.'

[/quote']

Concordo... mas há algo que precisa ser levado em consideração: o RT, apesar de demonstrar uma tendência e não representar a totalidade dos críticos em atividade, os que estão inscritos no site são considerados os mais conceituados: Roger Ebert, Richard Corliss, Todd McCarthy, Kirk Honeycutt, David Ansen, Janet Maslin, entre outros...

Por mais que às vezes eles pareçam tendeciosos, corporativistas, etc, dou mais credibilidade a eles para um filme de SW, por exemplo, do que pra um zé mané de algum site fã que baba pelo filme como se ele fosse a oitava maravilha do mundo... Posso discordar, mas discordância não significa descrédito...

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Dook vc ñ entendeu. Eu ñ fiz uma pergunta' date=' isso é o título da

matéria que constata um fato: RT é parcialmente uma referencia em

termos de critica. Ai vai a matéria completa (e nao a minha opinião):

'O Rotten Tomatoes pode ser considerado uma referência em termos de crítica?

Parcialmente. Lembre-se que as críticas ali publicadas expressam

apenas a opinião daqueles que estão incluídos nos Críticos Aprovados

para o Tomatômetro e não refletem a totalidade dos críticos

cinematográficos em atividade. Para você ter uma idéia, até o momento

da postagem desta nota no JediMania, o RT contabilizava apenas

19 críticas oficiais, o que representa ainda muito pouco do que já foi

divulgado na mídia impressa, televisiva e online.

 

Se quiser fazer uma visita, clique Rotten Tomatoes.'

[/quote']

Concordo... mas há algo que precisa ser levado em consideração: o

RT, apesar de demonstrar uma tendência e não representar a totalidade

dos críticos em atividade, os que estão inscritos no site são

considerados os mais conceituados: Roger Ebert, Richard Corliss, Todd

McCarthy, Kirk Honeycutt, David Ansen, Janet Maslin, entre outros...

Por mais que às vezes eles pareçam tendeciosos,

corporativistas, etc, dou mais credibilidade a eles para um filme de

SW, por exemplo, do que pra um zé mané de algum site fã que baba

pelo filme como se ele fosse a oitava maravilha do mundo... Posso

discordar, mas discordância não significa descrédito...

 

 

 

Concordo..sem contar q lá temos o pessoal de jornais conceituados como

o The New York Times, USA Today, New York Post entre outros...

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lá no IMDB os comentários sobre o filme tb são muito positivos. Dentre o que está escrito lá pode-se ler "Lucas redeemed!", "Lucas does good!", "A movie to bring balance to the two trilogies", entre outros consistentes elogios. Não vou transcrever os comentários, mas quem quiser ler só precisa acessar http://www.imdb.com/title/tt0121766/combined

E vale lembrar que tb lá no IMDB:

Episódio I - A Ameaça Fantasma (1999) 6.4/10 (84,353 votes)
Episódio II - Ataque dos Clones (2002) 7.0/10 (63,783 votes)

Episódio IV - Uma Nova Esperança (1977) 8.8/10 (134,481 votes) Top 250: 8º
Episode V - O Império Contra-Ataca (1980) 8.8/10 (103,576 votes) Top 250: 13º
Episódio VI - Retorno do Jedi (1983) 8.1/10 (82,368 votes) Top 250: 130º

Episódio III -  Vingança dos Sith (2005) ?/10 Top 250: ?

Só faltam 9 dias...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu lembro que antes do lançamento AOTC tb tinha críticas positivas, mas não tanto quanto ROTS. E mesmo sendo positivas, elas gastavam boa parte falando dos aspectos negativos do filme, algo que eu não vejo nas criticas a ROTS. É só elogio!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até foi interessante citar isso Maul. Até que não estão pegando muito no pé da direção de Lucas. Nada espetacular, mas nada de críticas violentas. Ainda prosseguem uma ou outra afirmação que ele é um mau diretor de atores, mas o que eu vejo é que eles estão achando que Lucas, na medida do possível, conduz com vigor o filme.

-----------------

Para quem acha o homem uma referência, Roger Ebert publicará seu review sobre ROTS no fim-de-semana...

Lucas38482.8723842593

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×