UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
Administrator

Brasil: O País do Futuro. Até Quando?

Recommended Posts

Boa noite. Amigos e Amigas!

 

 

 

Que coisa, o FCM foi acusado de tudo quanto é coisa, dizem que nada foi provado, acredito que nada pode ter sido provado.

 

 

 

Ele entrou forte no congresso e que Deus nos ajude que nenhum mensalão com o dinheiro publico engorde o bolso dessa parlamentada.

 

 

 

T+!

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

Política

Quinta' date=' 18 de janeiro de 2007, 06h28 relogio_noticias.gif Atualizado às Atualizada às 06h29

x.gif

Collor consegue gabinete nobre no Senado

O gabinete do senador eleito Fernando Collor de Mello (PRTB-AL) no Congresso é melhor do que o que foi destinado originalmente a ele, e isso se deve ao uso da prerrogativa de ser ex-presidente da República, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo. O espaço, no 13º andar, Anexo 1, é maior que o da Ala Filinto Müller, onde ficaria seu gabinete.

No ano passado, ele recuperou o direito, como ex-presidente, a seis assessores e dois carros com motoristas à sua disposição pelo resto da vida. 13 13

Redação Terra

------------------------------

 

 Sem comentários... 07
[/quote']

 

 

não tem jeito mesmo querido Deadman, por isso existem varios ditos populares, 1 - brasileiro não tem memória, 2 - o povo tem o governo que mereçe.... e vamos que vamos afinal o Brasil é o pais do futuro 07
Connie2007-01-18 21:29:54

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Site exibe fotos de turistas brincando com armas de PMs no Rio

 

 

MÁRCIO DINIZ

da Folha Online

 

Fotos de policiais

militares do 33º Batalhão (Angra dos Reis) do Rio exibindo armas ao

lado de três turistas estrangeiras foram parar na internet. As imagens estavam no Flickr' date=' um site de compartilhamento de fotos, mas foram tiradas do ar.

 

Reprodução
Turista%20segura%20arma%20da%20PM%20no%20Rio
Turista segura arma da PM no Rio

Nas

imagens, uma das jovens aparece segurando um fuzil com um policial

sorrindo ao fundo. Em outra, um dos PMs simula que está algemando outra

turista. Pelas fotos é possível ver o número de um veículo --52.070-- e

do Batalhão.

 

Pelo perfil não se pode identificar qual das três

turistas é a autora da página. A única identificação é o apelido

Degonzo's e a cidade de origem --Buenos Aires, na Argentina.

 

A

página ainda exibe fotos de viagens feitas em outras cidades do Brasil.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da PM do Rio, mas não

obteve resposta até a noite desta terça.

 

[/quote']

 

 

Como é que a gente quer que nos levem a sério desse jeito???09

 

Ana2007-01-24 10:54:03

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como é que a gente quer que nos levem a sério desse jeito???09

 

É verdade! Se somos capazes de fazer todo essa drama por causa de umas fotos inofensivas, quem vai nos levar a sério?

 

 

 
Fulgora2007-01-24 23:22:27

Share this post


Link to post
Share on other sites

Imaginem: 29 milhões de ligações do povo brasileiro votando em algum “candidato” para ser eliminado do Big Brother num paredão.Vamos colocar o preço da ligação do 0300 a R$ 0,30, ok? Então, teremos... R$ 8.700.000,00. Isso mesmo!!! Oito milhões e setecentos mil reais,que o povo brasileiro gastou ( e gasta ) em cada paredão!

 

Suponhamos agora que a Rede Globo tenha feito um contrato "fifty to fifty" com  a operadora do 0300, ou seja, ela embolsou R$4.350.000,00. Repito:EM APENAS UM PAREDÃO! E nem fala aqui do que é arrecadado com os anunciantes...                                                             

Alguém poderia ficar indignado com a Rede Globo e a operadora de telefonia ao saber que as classes menos letradas e abastadas da sociedade, que ganham mal e trabalham o ano inteiro, ajudam a pagar o prêmio do vencedor e, claro, as contas dessas empresas. Mas, o "x" da questão, caro(a) leitor(a), não é esse.

 

É saber que paga-se para obter um entretenimento vazio, que em nada colabora para a formação e o conhecimento de quem dela desfruta;mostra só a ignorância da população, além da falta de cultura e até vocabulário básico dos participantes e, consequentemente, daqueles que só bebem nessa fonte.

 

Certa está a Rede Globo.O programa BBB dura cerca de três meses. Ou seja, o sábio público tem ainda várias chances de gastar quanto dinheiro quiser com as votações. Aliás, algo muito natural, para quem gasta mais de oito milhões numa só noite!Coisa de país rico como o nosso, claro! Nem a Unicef, quando faz o programa Criança Esperança, com um forte cunho social, arrecada tanto dinheiro.Já pararam pra pensar nisso?

Vai ver, deveriam bolar um "BBB Unicef". Hummm... Pensando bem,, tenho dúvidas se daria audiência. Prova disso, é que na Inglaterra, pensou-se em fazer um Big Brother só com gente inteligente.O projeto morreu na fase inicial,ainda no piloto através de testes de audiência. A razão?! O nível das conversas diárias foi considerado muito alto, ou seja, o público não se interessava..

Programas como BBB existem no mundo inteiro, mas explodiram em terras tupiniquins. Um país onde um cidadão vota para eliminar um bobão (ou uma bobona) qualquer, mas não lembra em quem votou na última eleição.(Quem será o REAL bobo nesse história?!) Que vota numa legenda política sem jamais ter lido o programa do partido, mas que gasta seu escasso salário num programa que acredita de extrema utilidade para o seu desenvolvimento pessoal e, que não perde um capítulo sequer do BBB para estar bem informado na hora de PAGAR (??!) pelo seu voto.

 

Que eleitor é esse? Depois, sai aos quatro ventos dizendo que político é ladrão, corrupto, safado, etc. Quem os colocou lá? Claro, ele mesmo! O “ eleitor” do BBB!!!

 

Aí, agüente a vitória de um “Severino-não-sei-das-quantas” para Presidente da Câmara dos Deputados e a cara de pau, digo, a grande idéia dele, de colocar em votação um aumento salarial absurdo a ser pago pelo contribuinte...

 

Mas o contribuinte não deve ligar mesmo, ele tem condições financeiras de juntar R$ 8 milhões em uma única noite para se divertir (oi?! ao invés de comprar um livro de literatura, filosofia ou de qualquer assunto relevante para melhorar a articulação e a autocrítica...

 

Já passamos da hora de ficarmos buscando explicações sociais, coloniais, educacionais, psicológicas e o caralho! Chega de culparmos a elite, os políticos, o Congresso, o Presidente, o vizinho. Olhemos para o nosso próprio umbigo, ou o do Brasil.

 

Chega de procurar desculpas nos outros, quando a resposta está em nós mesmos e nas nossas continuas atitudes burras e insensatas.A Rede Globo sabe muito bem disso, os autores das músicas Egüinha Pocotó, O Bonde do Tigrão e assemelhadas, sabem muito bem disso; o Gugu e o Faustão também; os gurus e xamãs da auto-ajuda idem.

Não é maldade, nem desabafo. É CONSTATAÇÃO!!

 
Vamos acordar, gente!!

 

--------------------------------------

 

 Texto anônimo recebido hoje por e-mail com alguns adendos meus.  

The Deadman2007-01-25 14:59:46

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como é que a gente quer que nos levem a sério desse jeito???09

 

 

 

 

É verdade! Se somos capazes de fazer todo essa drama por causa de umas fotos inofensivas' date=' quem vai nos levar a sério?
[/quote']

070707

 

Por quê???? Por que eu não nasci francesa?!?!?!?!? hahuahaahuuauauahaauh

 

Já sei! Pra eu poder ter a oportunidade de usar smiles verdinhos!060606060606

 

07

Share this post


Link to post
Share on other sites

E assim, seguimos... Vamô que vamô... 3d45

 

PS: Atentem para o impagável comentário "esfarrapado" e sem vergonha do nosso "querido" Ministro da Fazenda Guido Mantega. 11 07 14

 

-----------------------------------------------------

 

Jornal americano alerta que Brasil “fica para trás” entre emergentes

bbc.gif

O Brasil está ficando para trás em relação a outros países emergentes, alerta nesta quarta-feira o diário econômico The Wall Street Journal. O jornal diz que a decisão da agência de risco Standard & Poors’s de conceder o status de grau de investimento à Índia na sua tabela de classificação de risco "deixou o titã latino em um clube solitário".

Rússia e a China, as duas outras potências emergentes da economia mundial, também já gozam do status.

Para o WSJ, "déficits crônicos, crescimento econômico lento e um clima desfavorável aos negócios" devem manter o Brasil em posição inferior ao dos concorrentes "num futuro previsível".

Segundo o jornal, a economia indiana tem crescido a uma média anual de 8% nos últimos três anos, puxada pelos setores de indústria e serviços.

No mesmo dia em que a S&P elevou a nota da Índia, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse em Londres que o Brasil não precisa crescer ao mesmo ritmo indiano. Ele sugeriu que o concorrente asiático tem um mercado consumidor interno relativamente pouco desenvolvido e está em estágio menos avançado de industrialização. 09 09

Subsídios agrícolas

As novas diretrizes da política agrícola americana para os próximos cinco anos, a serem divulgadas na quinta-feira, devem fazer pouco para "descongelar" a Rodada Doha, diz o jornal econômico Financial Times.

O tema paralisou as negociações, em julho, mas nada deve mudar agora, ainda que os principais países negociadores tenham anunciado sua vontade "política" de retomar os encontros.

O diário britânico cita o exemplo dos produtores de arroz, que receberam em média 39% de toda sua renda na forma de ajuda estatal. "Cortar subsídios como estes será difícil sem o acesso a muito mercado para compensar (a perda)", diz o FT.

Outra "tarefa dura" do governo americano, segundo o jornal, será superar o lobby dos agricultores no Congresso, e convencer os parlamentares a estender o chamado "fast-track", mecanismo que permite que o Executivo negocie tratados comerciais internacionais sem necessidade de aprovação do Legislativo.

 

The Deadman2007-01-31 13:06:54

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Pode parecer piada, mas não é. Infelizmente. Pior: comentários saídos da boca de uma pessoa que deveria prezar pela coerência, postura e atitude... Lamentável. Triste. 04 07

 

07/02/2007 - 03h08

Secretário da Segurança diz que "não há razão para alarme" 09 09

 
da Folha Online
da Folha de S.Paulo

O secretário estadual da Segurança Pública de São Paulo, Ronaldo Marzagão, tentou minimizar a gravidade dos atentados ocorridos na noite desta terça (6) contra três ônibus e um carro da polícia na zona sul da capital paulista.

"Não há nenhuma razão para qualquer tipo de alarme" (14), afirmou o secretário, reprisando o bordão da cúpula da Segurança em tempos de ataques, numa entrevista coletiva concedida no início da madrugada desta quarta. "Não dêem aos episódios dimensão maior do que efetivamente têm", pediu. (Esse cara é louco ou idiota??!! 09 07) Desde quando vermos ônibus serem queimados é coisa "normal"???! Será que é preciso haver vítimas mortais para que fiquemos "alarmados"??   

Marzagão disse que a polícia entrou em alerta "intermediário", e não total, após os ataques. "Estamos num nível [de alerta] intermediário, acima do normal, mas ainda está num nível intermediário", disse. Segundo ele, "nível mais alto é para uma outra situação".

Marzagão recusou-se a comentar as motivações dos ataques e suas possíveis ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital), limitando-se a afirmar que "todas as hipóteses" estariam sendo investigadas. "Sobre técnicas de investigação e métodos de investigação é evidente que eu não vou falar numa entrevista pública", disse.

Ataques

Três ônibus da mesma empresa foram incendiados no Parque Bristol (zona sul). O primeiro caso ocorreu na rua John Audubon, às 21h15. Dois motoqueiros fizeram o ônibus parar e mandaram os passageiros descer. Os demais incêndios ocorreram na rua Doutor Luís Gonçalves Junior e na rua Brigadeiro Amílcar Veloso Pederneiras. Ninguém se feriu.

Segundo Marzagão, os incêndios poderiam ter sido motivados não pelo crime organizados, mas por disputas comerciais. "Já houve caso de outro incêndio de ônibus que foi causado por concorrência no setor de transporte e nada mais", afirmou.

A polícia também investiga tiros disparados contra um carro da PM que estava estacionado em frente à estação de trem do Ipiranga (zona sul).

Segundo o secretário, os policiais ouviram os disparos, mas nenhum dos tiros atingiu a viatura ou os PMs. Os disparos teriam vindo de um viaduto em frente ao local, onde a polícia encontrou um cartucho deflagrado.

Com GILMAR PENTEADO, da Folha de S.Paulo

  
The Deadman2007-02-07 08:46:18

Share this post


Link to post
Share on other sites

Imaginem: 29 milhões de ligações do povo brasileiro votando em algum “candidato” para ser eliminado do Big Brother num paredão.Vamos colocar o preço da ligação do 0300 a R$ 0' date='30, ok? Então, teremos... R$ 8.700.000,00. Isso mesmo!!! Oito milhões e setecentos mil reais,que o povo brasileiro gastou ( e gasta ) em cada paredão!

 

Suponhamos agora que a Rede Globo tenha feito um contrato "fifty to fifty" com  a operadora do 0300, ou seja, ela embolsou R$4.350.000,00. Repito:EM APENAS UM PAREDÃO! E nem fala aqui do que é arrecadado com os anunciantes...                                                             

Alguém poderia ficar indignado com a Rede Globo e a operadora de telefonia ao saber que as classes menos letradas e abastadas da sociedade, que ganham mal e trabalham o ano inteiro, ajudam a pagar o prêmio do vencedor e, claro, as contas dessas empresas. Mas, o "x" da questão, caro(a) leitor(a), não é esse.

 

É saber que paga-se para obter um entretenimento vazio, que em nada colabora para a formação e o conhecimento de quem dela desfruta;mostra só a ignorância da população, além da falta de cultura e até vocabulário básico dos participantes e, consequentemente, daqueles que só bebem nessa fonte.

 

Certa está a Rede Globo.O programa BBB dura cerca de três meses. Ou seja, o sábio público tem ainda várias chances de gastar quanto dinheiro quiser com as votações. Aliás, algo muito natural, para quem gasta mais de oito milhões numa só noite!Coisa de país rico como o nosso, claro! Nem a Unicef, quando faz o programa Criança Esperança, com um forte cunho social, arrecada tanto dinheiro.Já pararam pra pensar nisso?

Vai ver, deveriam bolar um "BBB Unicef". Hummm... Pensando bem,, tenho dúvidas se daria audiência. Prova disso, é que na Inglaterra, pensou-se em fazer um Big Brother só com gente inteligente.O projeto morreu na fase inicial,ainda no piloto através de testes de audiência. A razão?! O nível das conversas diárias foi considerado muito alto, ou seja, o público não se interessava..

Programas como BBB existem no mundo inteiro, mas explodiram em terras tupiniquins. Um país onde um cidadão vota para eliminar um bobão (ou uma bobona) qualquer, mas não lembra em quem votou na última eleição.(Quem será o REAL bobo nesse história?!) Que vota numa legenda política sem jamais ter lido o programa do partido, mas que gasta seu escasso salário num programa que acredita de extrema utilidade para o seu desenvolvimento pessoal e, que não perde um capítulo sequer do BBB para estar bem informado na hora de PAGAR (??!) pelo seu voto.

 

Que eleitor é esse? Depois, sai aos quatro ventos dizendo que político é ladrão, corrupto, safado, etc. Quem os colocou lá? Claro, ele mesmo! O “ eleitor” do BBB!!!

 

Aí, agüente a vitória de um “Severino-não-sei-das-quantas” para Presidente da Câmara dos Deputados e a cara de pau, digo, a grande idéia dele, de colocar em votação um aumento salarial absurdo a ser pago pelo contribuinte...

 

Mas o contribuinte não deve ligar mesmo, ele tem condições financeiras de juntar R$ 8 milhões em uma única noite para se divertir (oi?! ao invés de comprar um livro de literatura, filosofia ou de qualquer assunto relevante para melhorar a articulação e a autocrítica...

 

Já passamos da hora de ficarmos buscando explicações sociais, coloniais, educacionais, psicológicas e o caralho! Chega de culparmos a elite, os políticos, o Congresso, o Presidente, o vizinho. Olhemos para o nosso próprio umbigo, ou o do Brasil.

 

Chega de procurar desculpas nos outros, quando a resposta está em nós mesmos e nas nossas continuas atitudes burras e insensatas.A Rede Globo sabe muito bem disso, os autores das músicas Egüinha Pocotó, O Bonde do Tigrão e assemelhadas, sabem muito bem disso; o Gugu e o Faustão também; os gurus e xamãs da auto-ajuda idem.

Não é maldade, nem desabafo. É CONSTATAÇÃO!!

 
Vamos acordar, gente!!

 

--------------------------------------

 

 Texto anônimo recebido hoje por e-mail com alguns adendos meus.  

 

[/quote']

 

 

Faço minhas as palavras do Arnaldo Jabor: enquanto não mudar tudo, nada vai mudar...
Dook2007-02-07 09:06:19

Share this post


Link to post
Share on other sites

07/02/2007 - 11h32
Enem 2006: estudantes acertam 36% da prova objetiva; escola pública "perde" em todo o Brasil

Da redação
Em São Paulo


Folha Imagem - 27.8.06

Estudantes resolvem prova do Enem de 2006 em São Paulo

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira (7), em Brasília, os resultados do Enem 2006. As médias por município e por escola podem ser conferidas no site do Inep. Em todos os Estados, sem exceção, os alunos de escolas particulares tiveram médias melhores que os das públicas.

Se o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fosse uma prova escolar qualquer, os participantes de 2006 estariam reprovados na parte objetiva e passariam com a nota mínima na prova de redação. Na objetiva, os alunos que fizeram a prova do ano passado receberam nota média de 36,90 pontos, numa escala de zero a 100. Na redação, a nota média foi de 52,08.

Houve queda em relação ao Enem 2005. Na ocasião, a média geral nas objetivas foi de 39,41, e na redação chegou a 55,96.

 

A média dos alunos egressos de escolas públicas foi inferior à dos que saíram de escolas particulares. Os de escola pública obtiveram média de 34,94 na prova objetiva e 51,23 na de redação. Os de escolas particulares obtiveram média de 50,57 na parte objetiva e 59,77 na redação.

O Enem registrou recorde de participação em 2006: cerca de 2,7 milhões de estudantes fizeram a prova, de um total de 3,7 milhões de inscritos. O percentual dos inscritos que efetivamente compareceram à prova foi o mais alto desde 1998, quando o exame foi implantado: 74,89% do total. A prova foi realizada no dia 27 de agosto do ano passado.

"A participação dos concluintes no Enem, hoje, mesmo que voluntária, representa mais da metade de todos os matriculados no último ano do ensino médio", disse o presidente do Inep, Reynaldo Fernandes. "Isso torna o exame uma importante ferramenta de diagnóstico do sistema educacional. A transparência dessas informações é um direito da sociedade."

Fizeram o exame os alunos que concluíram o ensino médio no ano passado e também os egressos, ou seja, os que já haviam concluído o ensino médio em anos anteriores. A prova do Enem é um dos critérios que permitem a estudantes de baixa renda se inscrever no Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas de estudo integrais e parciais em instituições de ensino superior privadas. A nota mínima que deve ser alcançada no Enem para conseguir uma bolsa no Prouni este ano é 45 pontos. (O que o governo e a sociedade pode esperar de um nível exigido tão baixo como esse?!! Empenho?!? 17 09

Segundo o MEC, 565 instituições de ensino superior em todo o país, entre as quais 62 públicas, aceitam as notas do Enem como critério para o ingresso num curso de graduação. O Enem foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar a qualidade do ensino médio em todo o país. A prova não é obrigatória e é aplicada, uma vez por ano, aos alunos que concluem essa fase da vida escolar.

Com informações do Inep e da Agência Brasil  
>The Deadman2007-02-07 15:53:11

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok, na falta de um lugar melhor para discutir a ATROCIDADE cometida contra o menino no Rio de Janeiro, vai aqui mesmo:

 

09/02/2007 - 16h14
Governador do Rio defende redução da maioridade penal

 

 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Um dia após a morte brutal de um menino de 6 anos, arrastado por um carro por sete quilômetros em um assalto, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), defendeu nesta sexta-feira a autonomia penal para os Estados brasileiros e a redução da maioridade penal no país.

A família de um dos três rapazes presos sob suspeita de roubar um carro e arrastar o menino João Hélio Fernandes Vieites, 6, até a morte no Rio sofreu ameaças. O pai de Diego Nascimento Silva, 18, afirma que pessoas atiraram pedras contra a casa da família, em Cascadura, zona norte da cidade.

"Temos de repensar isso no Rio e no Brasil", disse Cabral a jornalistas após encontro com o secretário da Justiça dos EUA, Alberto Gonzalez, em visita ao país.

Cabral afirmou que há muitos jovens envolvidos com o crime no Rio e no Brasil e prometeu buscar a ajuda do Congresso Nacional para enfrentar o problema.

A idéia do governador divide opiniões. O comandante-geral da Polícia Militar, Ubiratan Ângelo, reconheceu que a proposta é polêmica, mas se mostrou favorável à idéia.

"A gente tem que parar e pensar. A redução da maioridade penal vai permitir que a gente aplique penas em pessoas como os de ontem (quinta-feira), de 16 anos", disse o comandante a jornalistas referindo-se aos assaltantes que arrastaram a criança pois arrancaram com o carro antes que ela saísse.

"Já fui muito contra, mas na medida em que a gente está encontrando mais menores de idade na prática cotidiana do crime, talvez a redução da maioridade possa aumentar a longevidade desse menores que estão morrendo. Teremos um instrumento para poder afastá-los do crime."

O secretário de Segurança Pública do Estado, José Mariano Beltrame, vê a idéia com desconfiança.

"Esse é um assunto que precisa ser muito amplamente debatido por todas as esferas da sociedade. Entendo que não devemos nos basear em maioridade ou menoridade penal, e sim de perceber no momento do ato praticado pelo menor se ele tinha discernimento daquilo que estava fazendo ou se não tinha."

O comando da PM anunciou um reforço no policiamento do batalhão próximo ao local onde o garoto morreu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a nossa Ilma. Ellen Gracie dá pitaco:

 

09/02/2007 - 18h11

Presidente do STF diz ser contra redução da maioridade penal

< = =text/>

 

< =1.1 ="http://de.uol.com.br/js.ng/site=folha&chan=online.cotidiano&size=180x150&page=7&expble=0&conn=1&ord=65242053?" =text/>

 

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Ellen Gracie, disse nesta sexta-feira ser contra a redução da maioridade penal no país. Segundo a ministra, mudar a idade penal mínima não é a solução para o quadro de violência que atinge o país --mesmo após a morte do menino João Hélio Fernandes, 6, que foi arrastado por ladrões em um carro por 14 ruas do Rio. Um dos criminosos era menor de idade.

"Essa discussão sempre retorna cada vez que acontece um crime como esse, terrível. Não sei se é a solução. A solução certamente vem também com essa agilização dos procedimentos, com uma justiça penal mais ágil, mais rápida, com a aplicação de penalidades adequadas, inclusive para os menores infratores. A redução da idade penal não é a solução para a criminalidade no Brasil", disse.

A presidente do STF considerou o crime no Rio "terrível, inconcebível e inacreditável". "Acho que não há nada para dizer além dessa palavra: terrível. Inconcebível, inacreditável. Uma coisa que chocou todo o país", afirmou Ellen.

O ministro Carlos Ayres Britto, do STF, também se mostrou contrário à redução da maioridade penal no país. Na opinião do ministro, a redução de 18 para 16 anos não é uma "solução adequada" para o combate à violência.

Britto disse ser favorável a mudanças no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) que passem pelo estabelecimento de regras mais rígidas no combate às infrações cometidas por menores.

Senado

No Senado, o senador Gerson Camata (PMDB-ES) defendeu que a Justiça, Legislativo e Executivo se unam na busca de uma solução para reduzir a violência.

Ele chamou o menino de "mártir" e sugeriu a criação de uma comissão no Senado --que se chamaria João Hélio-- para apresentar propostas concretas para o problema.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu queria que tivesse acontecido é com o filho de um desses filhos dumas éguas, pq só assim fariam uma mudança bem rapidinho.

É sempre o mesmo blá blá: "Isso não é a solução para o quadro de violência que atinge o país". Ora porra, toda e qualquer prisão não é solução para o quadro de violência que atinge o país, então que tudo se foda.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
E a nossa Ilma. Ellen Gracie dá pitaco:

 

09/02/2007 - 18h11

Presidente do STF diz ser contra redução da maioridade penal

< = =text/> < =1.1 ="http://de.uol.com.br/js.ng/site=folha&chan=online.cotidiano&size=180x150&page=7&expble=0&conn=1&ord=65242053?" =text/>

 

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Ellen Gracie, disse nesta sexta-feira ser contra a redução da maioridade penal no país. Segundo a ministra, mudar a idade penal mínima não é a solução para o quadro de violência que atinge o país --mesmo após a morte do menino João Hélio Fernandes, 6, que foi arrastado por ladrões em um carro por 14 ruas do Rio. Um dos criminosos era menor de idade.

"Essa discussão sempre retorna cada vez que acontece um crime como esse, terrível. Não sei se é a solução. A solução certamente vem também com essa agilização dos procedimentos, com uma justiça penal mais ágil, mais rápida, com a aplicação de penalidades adequadas, inclusive para os menores infratores. A redução da idade penal não é a solução para a criminalidade no Brasil", disse.

A presidente do STF considerou o crime no Rio "terrível, inconcebível e inacreditável". "Acho que não há nada para dizer além dessa palavra: terrível. Inconcebível, inacreditável. Uma coisa que chocou todo o país", afirmou Ellen.

O ministro Carlos Ayres Britto, do STF, também se mostrou contrário à redução da maioridade penal no país. Na opinião do ministro, a redução de 18 para 16 anos não é uma "solução adequada" para o combate à violência.

Britto disse ser favorável a mudanças no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) que passem pelo estabelecimento de regras mais rígidas no combate às infrações cometidas por menores.

Senado

No Senado, o senador Gerson Camata (PMDB-ES) defendeu que a Justiça, Legislativo e Executivo se unam na busca de uma solução para reduzir a violência.

Ele chamou o menino de "mártir" e sugeriu a criação de uma comissão no Senado --que se chamaria João Hélio-- para apresentar propostas concretas para o problema.

 

[/quote'] Não há argumento maior para que  se reduza a   maioridade penal do que o fato ocorrido com o menino no Rio de Janeiro.Eu, ao tomar conhecimento das nuances do acontecido, senti-me extremamente mal.

 

E digo mais: sou a favor da pena de morte em casos extremos.Entendo que existem "coisas" que se passam por seres humanos mas que não são.

 

Devem reduzir a maioridade penal e acrescentar um parágrafo na Lei que determine, em casos extremamente chocantes, a pena de morte imediatamente!

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa questão da redução da maioridade penal prova que o Brasil não é uma verdadeira democracia. Se fizerem uma pesquisa (e já fizeram) vão constatar que a esmagadora maiora da população é a favor. E meso assim o governo não move um dedo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, sempre fui defensor da prisão perpétua e nunca a favor da pena de morte.

Mas o que aconteceu com o menino, me fez mudar de idéia definitivamente!!!!

 

Eu até agora não sei expressar em palavras a dimensão da revolta que estou sentindo!

 

Eu não quero discursar polidamente, não quero saber dos direitos humanos nessas horas!Vão à merda os responsáveis safados que têm o poder de mudar a Lei mas não mudam, principalmente depois do que acorreu nesta semana!

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ola Amigos e Amigas!

 

 

 

Estou de cabeça quente, então eu vou apenas repetir o que eu propus em um tópico que tem aqui na Geral, que é sobre o sistema carcerário brasileiro:

 

 

 

Cadeias com centros de trabalho intensivo, 24 horas só parando para tomar café, almoçar e jantar e concordo com a prisão perpetua, matar um infeliz é um a menos para construir por exemplo, carteira, mesas e etc...

 

 

 

T+!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Faço minhas as palavras do Arnaldo Jabor: enquanto não mudar tudo' date=' nada vai mudar... [/quote']

 

Exato. Mas o que me incomoda mais é o caráter passivo da população brasileira (e eu não me excluo dessa categoria obviamente). Afinal, quem assume a responsabilidade pela mudança? Já está bem evidente no Brasil que os políticos estão pouco se lixando pra sociedade. A mídia também pouco faz: o maior veículo de comunicação, a rede globo, só aumenta ainda mais a alienação do povo. Quem deveria assumir isso seria a classe média e alta e os intelectuais, mas eles estão em sua própria zona de conforto (principalmente a classe alta).

 

Ou seja, pra mim a frase está correta, só que com uma ressalva: a primeira coisa a mudar é a nossa mentalidade.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Ola Amigos e Amigas!

 

 

 

Estou de cabeça quente' date=' então eu vou apenas repetir o que eu propus em um tópico que tem aqui na Geral, que é sobre o sistema carcerário brasileiro:

 

 

 

Cadeias com centros de trabalho intensivo, 24 horas só parando para tomar café, almoçar e jantar e concordo com a prisão perpetua, matar um infeliz é um a menos para construir por exemplo, carteira, mesas e etc...

 

 

 

T+![/quote']

 

O problema é que, se dependermos dos políticos e da boa vontade política, isso nunca vai acontecer (ou vai demorar bastante). Creio que no caso do Brasil a "Justiça" tem que ter um empurrão da sociedade, mas lamentavelmente não é costume do brasileiro lutar por questão alguma. Acho que é isso um dos motivo que nos emperra tanto.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

LudwigVan. Bom dia!

 

 

 

O Povo brasileiro não reclama, acha tudo normal, acredita em tudo que a mídia mostra, é um povinho alienado mesmo, a sociedade é omissa é covarde, fica se abraçando a mentiras e migalhas, em vez de exigir algo melhor.

 

 

 

T+!

Share this post


Link to post
Share on other sites


Exato. Mas o que me incomoda mais é o caráter passivo da população brasileira (e eu não me excluo dessa categoria obviamente). Afinal' date=' quem assume a responsabilidade pela mudança? Já está bem evidente no Brasil que os políticos estão pouco se lixando pra sociedade. A mídia também pouco faz: o maior veículo de comunicação, a rede globo, só aumenta ainda mais a alienação do povo. Quem deveria assumir isso seria a classe média e alta e os intelectuais, mas eles estão em sua própria zona de conforto (principalmente a classe alta).

[/quote']

 

A classe média e os intelectuais estão mais preocupados em apontar culpados (a.k.a. PT, Lula e cia.)... A alta não precisa fazer nada... Nunca fizeram e não será agora que isso vai mudar...  

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×