Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
Administrator

Antes Só do Que Mal Casado (The Heartbrea

Recommended Posts

theheartbreakkid1_large.jpg

Antes Só Do Que Mal Casado (The Heartbreak Kid, EUA, 2007) Dir.: Peter e Bobby Farrelly. Com: Ben Stiller, Michelle Monaghan, Jerry Stiller, Malin Akerman, Rob Corddry.

 
Sinopse: Um homem (Stiller) está convencido de que finalmente encontrou a garota certa (Akerman) e por isso decide se casar o mais rápido possível. Mas já na lua-de-mel, durante o processo no qual vai descobrindo que sua esposa é um verdadeiro pesadelo, ele conhece a mulher dos seus sonhos (Monaghan).

 

O que eu acho: É oficial: os Farrelly deixaram de existir para mim. E o Ben Stiller também. Os três que eram tão talentosos apelam para as maiores escatologias numa busca vã por uma risada do público. Da minha sessão posso dizer: eles conseguiram. De mim, infelizmente não.

 

O politicamente incorreto dos Farrelly, aqui deu lugar a um show de besteiras e babaquices. Obviamente no sentido pejorativo, já que Débi e Lóide e Quem Vai Ficar Com Mary? possuíam as mesmas coisas mas tornaram-se clássicos da sessão da tarde. As situações envolvendo o personagem de Stiller são imbecis e a própria base da narrativa é tola, não sendo tratada da maneira correta. Stiller aqui é apenas um irresponsável que sabe se lá o motivo resolveu se casar logo.

 

E o que dizer do desenrolar do filme? Horroroso. Eles utilizam os mais variados clichês irritantes para desenvolver a narrativa, como um discurso interrompido ou outro discurso de amor tolo e babaca. Pior ainda são as situações que a personagem de Stiller sofre. Uma das piores é quando uma água-viva se aloja em suas costas e sua esposa mostra a xota pra todos à sua frente, mijando (MIJANDO!!!) nas costas dele, piada essa chupada da série Friends (só que não mostrada da mesma forma, obviamente), onde os personagens tratavam isso com nojo e vergonha, aqui eles agem como se fosse algo banal. Mesmo assim, admito que certas situações do roteiro foram até engraçadas pela abordagem sem vergonha feita pelos Farrelly, como a cena de sexo (cock me!!! cock me!!!) e a seqüência dos estrangeiros são alguns lampejos de comicidade genuína do filme.

 

Quanto às atuações, Ben Stiller está irritante com seus maneirismos desgastados e tolos, a cena mostrada no trailer onde ele perde a paciência com um quarteto de músicos mexicanos é patética. Já Michelle Monaghan acrescenta mais um par romântico insosso e chato ao seu curriculum, enquanto Malin Akerman interpreta a esposa de Eddie de maneira estereotipada e sem noção, não se encaixando muito bem no filme. O único realmente divertido no filme é o Jerry Stiller, que como o pai de Eddie arranca algumas risadas em suas cenas. Pena que os Farrelly não dê mais tempo a ele, preferindo investir na família clichê e estereotipada de Miranda.

 

Depois desse daqui, os Farrelly precisarão de um novo Débi e Lóide para recuperar seu prestígio perdido (ao menos por mim). Caso contrario, irmãos Farrelly nunca mais! 1,75/5
Bernardo2007-11-17 01:38:22

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com vc, Bernardo ... o humor dos Farrelly e do Stiller estão dando sinais de desgaste ... o pessoal da minha sessão adorou o filme tb, só que chegou um momento que eles estavam mais rindo da risada de um cara que tava no meio da sala do que o filme em si. Eu gostei de algumas coisas (principalmente do começo qdo ainda dá pra dar risada da cara do Stiller), mas dá pra contar nos dedos da mão do Lula qtos são esses momentos ...

 

Engraçado como são as coisas ... conversando com um colega meu, falei que assisti esse filme e tal e ao contar as coisas absurdas do filme ... ele começou a "rachar" ... aí eu percebendo que tudo o que eu havia achado ruim estava sendo engraçado pra ele, eu desisti ... aí ele conclui ... "ah, então não deve ser tão ruim assim" ... rsrsrs

 

PS: "Licença Para Casar" consegue ser pior ...
Thiago Lucio2007-11-17 19:37:13

Share this post


Link to post
Share on other sites
Concordo com vc' date=' Bernardo ... o humor dos Farrelly e do Stiller estão dando sinais de desgaste ... o pessoal da minha sessão adorou o filme tb, só que chegou um momento que eles estavam mais rindo da risada de um cara que tava no meio da sala do que o filme em si. Eu gostei de algumas coisas (principalmente do começo qdo ainda dá pra dar risada da cara do Stiller), mas dá pra contar nos dedos da mão do Lula qtos são esses momentos ...

 

Engraçado como são as coisas ... conversando com um colega meu, falei que assisti esse filme e tal e ao contar as coisas absurdas do filme ... ele começou a "rachar" ... aí eu percebendo que tudo o que eu havia achado ruim estava sendo engraçado pra ele, eu desisti ... aí ele conclui ... "ah, então não deve ser tão ruim assim" ... rsrsrs

 

PS: "Licença Para Casar" consegue ser pior ...
[/quote']

 

Também acho engraçado, eu era um dos poucos a não rir na sala. Pra mim, existe um certo limite entre escatologia cômica e escatologia potencialmente cômica mas que se tornou apelativa. No final, as piadas eram sem sentido e sem graça, parecia que os Farrelly reconhecia as péssimas situações e só apelava. Nojento.07

 

Uma coisa que eu achei absurda nesse filme, foi a construção da personagem Lila. Eles não só se contentam em estereotipar a personagem, como também transformam ela em um caco depois de uma hora da projeção, apenas para ficarmos torcendo pelo rosto bonito de Michelle Monaghan. Uma mulher que se preocupa com aquecimento global, porém pega no pau de qualquer um, mesmo sem ver a cara do sujeito.14

 

P.S.: Concordo. Lincença Para Casar é muito pior. Ao menos aqui tem algumas situações divertidas, lá a única coisa que se salva é o Krasinski.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Stiller eh um otimo comediante, mas pegou uma trama fraca demais. Tambem achei o filme ruim, em resumo. Ja Chuck and Larry (que vi na mesma epoca que Heartbreak kid) eh bem melhorzinho, apesar de nao gostar de Sandler.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Stiller vem decepcionando imensamente. Não pela sua performance, mas sim pelas escolhas que faz. Em um mesmo ano, ele fez A Inveja Mata, Quero Ficar Com Polly, Starsky & Hutch, Entrando Numa Fria Maior Ainda, Duplex e Com a Bola Toda. Não são bombas, porém são extremamente decepcionantes. De lá pra cá, pouco mudou. Ele fez uma ponta no bonzinho Escola de Idiotas, dublou o péssimo Madagascar e estrelou o fraco Uma Noite no Museu. E agora, Antes Só do Que Mal Casado. Mais uma bomba. Triste, especialmente porque aqui ele está simplesmente horroroso. Nos outros ele ao menos se salvava (com exceção de Museu, mas enfim)...

 

E esse Chuck & Larry eu tô me cagando de medo. Pra mim, Sandler nunca mais desde o horroroso Click. Acho que ele apenas deu sorte com Como se Fosse a Primeira Vez e Tratamento de Choque é do Nicholson e ninguém tasca. hehe

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que isso...   o filme é ótimo. Tá longe de estar entre os melhores do Farrelly, mas ainda assim é um dos filmes mais engraçados que vi esse ano (e olha que o ano está bom de comédias). Ri muito, o público da sessão que vi também correspondeu melhor ao filme do que eu imaginava.

Os Farrelly sabem o que fazem, e é por isso que sou fã deles. E a essência do cinema deles está aqui, um humor politicamente incorreto aliado a um sentimentalismo ameno. Essência essa que eles têm conseguido manter desde a obra-prima O Amor é Cego. Eles sabem trabalhar com clichês, fundamentais em filmes como esse, ao mesmo tempo que fazem piadas com estereótipos e situação que poucos em Hollywood tem a coragem de expor do jeito que os irmãos expoem.  

 

Os cantores mexicanos são geniais. Assim como o Stiller entrando ilegalmente nos EUA, além do desvio de septo e do final foda.

 

Grande filme.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que isso...   o filme é ótimo. Tá longe de estar entre os melhores do Farrelly' date=' mas ainda assim é um dos filmes mais engraçados que vi esse ano (e olha que o ano está bom de comédias). Ri muito, o público da sessão que vi também correspondeu melhor ao filme do que eu imaginava.

Os Farrelly sabem o que fazem, e é por isso que sou fã deles. E a essência do cinema deles está aqui, um humor politicamente incorreto aliado a um sentimentalismo ameno. Essência essa que eles têm conseguido manter desde a obra-prima O Amor é Cego. Eles sabem trabalhar com clichês, fundamentais em filmes como esse, ao mesmo tempo que fazem piadas com estereótipos e situação que poucos em Hollywood tem a coragem de expor do jeito que os irmãos expoem.  

 

Os cantores mexicanos são geniais. Assim como o Stiller entrando ilegalmente nos EUA, além do desvio de septo e do final foda.

 

Grande filme.
[/quote']


Aonde existe isso em Antes Só do Que Mal Casado? Em lugar nenhum. Sentimentalismo ameno não existe aqui. Ao invés disso é uma enxurrada de romantismo besta e fraco, com direito ao Stiller dizer "veja se ela aparece na janela. Se sim, eu ainda tenho chance". Advinhem o que acontece a seguir...

 

E discordo, os Farrelly não mantém a qualidade desde Eu, Eu Mesmo e Irene. O Amor é Cego é fraco e em seguida veio a bomba Ligado em Você e o também fraco Amor em Jogo.

 

Dessas cenas que vc citou, a única digna de um filme dos Farrelly é o Stiller entrando nos EUA. O desvio de septo é horroroso (sou só eu que acho ridículo uma garota comendo uma carne e ela saindo pelo seu nariz?) e os mexicanos é péssimo (acho que eles são surdos ou é o Stiller que só sabe pôr a ordem dando chiliques).

 

Mas na minha platéia todos riam. Mas, eles também riram em filmes como O Pequenino e Todo Mundo em Pânico 4. Não considero isso como argumento válido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não acho que seja "romantismo besta e fraco", são apenas clichês bem utilizados. Cada vez mais acho que os melhores filmes são aqueles que utilizam muito bem certos clichês ao mesmo tempo que desconstroem outros, e os Farrelly são mestres nisso. (no final de semana vi O Hospedeiro que é outro filme que usa e desconstrói clichês muito bem, mas isso não vem ao caso agora).

É um filme, no fim das contas, sobre um cara já velho e solteiro, com todos os conflitos que isso pode causar, e que ainda acha que há tempo de encontrar uma garota, e se casar. E os Farrelly não tem receio de colocar o seu tipo de humor escatológico e politicamente correto no meio de uma comédia de costumes. E é isso que os torna únicos em Hollywood, aliás a escatologia não deixa de ser um meio que eles utilizam de fazer os personagens de seus filmes enfrentarem e desenfrentarem seus conflitos amorosos.

 

"e os mexicanos é péssimo (acho que eles são surdos ou é o Stiller que só sabe pôr a ordem dando chiliques)." - e não é justamente aí que está a graça?? hehehe. É uma das coisas mais engraçadas que já vi, ao mesmo tempo em que brinca com o estereótipo mexicano em filmes hollywoodianos. Acho que temos senso de humor diferentes. O desvio de septo também é ótimo, típico humor escatológico dos Farrelly (e quer dizer, se fosse um homem ao invés de uma garota, vc não acharia ridículo?). 

 

 

 

P.S.: No blog do Inácio Araujo ( http://cantodoinacio.blogspot.com ) tem um texto genial sobre Ligado em Você. E no final ele resume perfeitamente o que são os Farrelly: "Os Farrelly estão em Hollywood e não o negam, mas também não se rendem a Hollywood, a seus clichês, a sua hipocrisia 'bom-moço'. Por isso constituem hoje, por excelência, a vanguarda de Hollywood."

P.S. 2: Não usei o fato da platéia rir como um argumento, foi apenas uma constatação minha já que os últimos filmes deles (especialmente Ligado em Você) não funcionaram muito bem com o público em geral. Ou seja, fiquei feliz que dessa vez o público foi mais receptivo com eles.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não querendo entrar na discussão, mas já o fazendo ...

 

Existe uma diferença muito clara entre o humor politicamente incorreto dos irmãos Farrelly visto em "Debi e Lóide" e "Quem Vai Ficar Com Mary?" do que o visto em "Antes Só Do Que Mal Casado". E estou falando de um filme onde um dos protagonistas emite uma série de gases em sequência e outro onde o protagonista prende o saco no zíper da calça. Agora, tirar graça com uma mulher que expele carne pelo nariz no café da manhã ou que solta gases sonoros qdo vai ao banheiro (note como é a mesma piada da cena com Jeff Daniels, mas com um efeito totalmente oposto) ou ainda que mija nas costas do marido, achando que está sendo boa esposa, é nojento e de extremo mau gosto.

 

O limite que separa o engraçado do que nojento, quando envolve o humor escatológico, é bem pequeno. E dessa vez os próprios Farrelly estão se perdendo ao tentar "reciclar" suas próprias gags. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com o Thiago. Os Farrelly aqui apelam demasiadamente em busca das gargalhadas. Dá para sentir de longe a insegurança deles, bem como sua fraqueza por humor de banheiro nesse filme. Certas coisas não condizem com a personalidade de Eddie e Lila e outras são simplesmente ridículas e repulsivas. Como eu citei no meu texto, como uma garota com a mente pró-ecológica, não usa protetor solar sabendo dos raios ultra-violetas? A boa moça que era Lila, virou um monstro ridículo, que tira a calcinha e começa a mijar nas costas do marido por causa de uma água-viva!!!

 

O que eu citei sobre os mexicanos foi todo o aspecto manjado e mal construído pelos Farrelly. Estão apenas reciclando uma piada vista em vários outros filmes e que aqui, como não poderia deixar de ser, não funciona. Eles investem em tempo demasiado nessas piadas manjadas, com direito a tornar a família de Miranda inteira em personagens manjados e reciclados. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu assisti este filme por acaso do destino queria ver mesmo o Planeta Terror do Robert Rodriguez,mas infelimente o filme não ficou em cartaz nem uma semana aqui em Santos para não perder a viagem pedi para meu sobrinho e escolheu justamente este e na boa eu não estava nada muito gratificante e acabei sendo envolvido pela história do solteirão Ben Stiller que acaba conhecendo uma gata loiríssima Lila(Milan Akerman) que arrasa formando o casal apoixanado com Stiller a ponto de casar em menos de 2 meses e justamente na Lua de Mel a mulher mostra uma surpresa desagrável uma atrás da outra, mostrando se mulher insaciável,ignorante e completamente dura sem um tostão e impossível ficar indiferente a cenas de sexos entre o Stiller e Akerman e quase cai da cadeira de tanto ri com o absurdo ditos e feitos por ela, o ritmo diminui com a entrada da gracinha Michelle Monaghan e vira uma típica comédia romântica, mas os tiques nervosos do Ben Stiller e principalmente quando ele se dá mal na fronteira do México com EUA valem o ingresso, não e um Quem Vai Ficar Com Mary mas o Farrely continuam engraçados e politicamente incorretos só que sem surpresas e gente ainda tem a participação especial da gostosa Eva Longoria 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah meu faz tempo que não assito a comédias...o filme tem momentos sim constrangedores, e nem de longe é um dos mais engraçados que assisti...mas é legalzinho...

 

 

 

E Bernardo você criticou tanto e elogiou o que na minha opinião foi o pior, o pai do cara, o pai dele era muito sem graça.

 

 

 

 

 

Eu achava legal o amigo dele dominado hehehe.

 

 

 

E a parte do casamento no inicio é bem legal...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, ela mijou nele para salvá-lo por causa da água-viva e talz. E sim, ela vira um monstro após o casamento, mas não é esse o plot do filme? No mais, estamos falando de uma garota que tem desvio de septo porque cheirava cocaína. Durante o filme cheguei até a duvidar se ela realmente era uma ativista ambiente, ou se não era tudo mentira.

 

E é tudo meio relativo, não? O Bernardo diz que algumas piadas "não funcionam". Pra mim, funcionou. Os Farrelly a cada filme me parecem mais seguros quanto a decupagem e quanto ao querem com seus filmes.

 

e Thiago, só porque as piadas escatológicas acontecem com uma mulher o humor dos Farrelly ficou repulsivo? Não entendo. Os Farrelly em nenhum momento em nenhum de seus filmes me parecem repulsivos, eles estão bem longe de ser uns irmãos Wayans ou um Rob Schneider da vida.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bom' date=' ela mijou nele para salvá-lo por causa da água-viva e talz. E sim, ela vira um monstro após o casamento, mas não é esse o plot do filme? No mais, estamos falando de uma garota que tem desvio de septo porque cheirava cocaína. Durante o filme cheguei até a duvidar se ela realmente era uma ativista ambiente, ou se não era tudo mentira. [/quote']

 

Exatamente, se te fez duvidar de que ela era uma ativista, certamente deve ser porque os Farrelly apelaram bastante. Além do mais, como já disse, eles não se satisfizeram em transformar a mulher em um pesadelo, como tornaram-na em um caco, um horror físico e psicológico. Isso foi completamente maniqueísta, empurrando o espectador para os braços de Miranda. Achei uma baita de uma covardia.

 

E é tudo meio relativo, não? O Bernardo diz que algumas piadas "não funcionam". Pra mim, funcionou. Os Farrelly a cada filme me parecem mais seguros quanto a decupagem e quanto ao querem com seus filmes.

 

Concordo plenamente, é tudo relativo. Cinema é assim, quando se trata de senso de humor então... Mas estamos discutindo de maneira saudável e creio que isso é o que importa, não?03

 

e Thiago, só porque as piadas escatológicas acontecem com uma mulher o humor dos Farrelly ficou repulsivo? Não entendo. Os Farrelly em nenhum momento em nenhum de seus filmes me parecem repulsivos, eles estão bem longe de ser uns irmãos Wayans ou um Rob Schneider da vida.

 

Particularmente, se não fosse pelo início e por uma das poucas cenas inspiradas (Stiller entrando clandestinamente nos EUA, por exemplo), não saberia distingüir nenhum deles.

Share this post


Link to post
Share on other sites

o final do filme tem uma boa melhora até o momento final é bem legal hehe...

 

 

 

E quanto a esposa dele...meu miranda era muito mais legal mesmo, a esposa dele tava chata...mas nem sempre ela tinha varios problemas graves e forçados mas ela gostava dele eles motraram isso, ela fez até a almofadinha com a cara dele...

 

 

 

E quando eu fui ver o filme eu sabia que ela se tornaria um terror para ele, e até gostei de terem colocado miranda, pois sem ela o Ben Stiller só iria se ferrar o filme inteiro, ai eu passaria nervoso e não gostaria.

 

 

 

E teve a cena que nimguém lembrou do jumento tentando atacar a mexicana, no "show cultural"

 

 

 

A cena do sexo é engraçada...ela fazendo circulos huauhauha

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Thiago' date=' só porque as piadas escatológicas acontecem com uma mulher o humor dos Farrelly ficou repulsivo? Não entendo. Os Farrelly em nenhum momento em nenhum de seus filmes me parecem repulsivos, eles estão bem longe de ser uns irmãos Wayans ou um Rob Schneider da vida.

 
[/quote']

 

Eu não disse que o humor dos Farrelly ficou repulsivo porque acontece com uma mulher. Se fosse um homem urinando nas costas da esposa em plena lua de mel eu tb acharia de uma escatologia repulsiva. O "plot" era transformá-la em um monstro, mas isso não justifica os excessos e o mau gosto da dupla de diretores neste filme.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×