Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

Caro Pablo, achei muito boa sua análise sobre o filme. E, enquanto fã incondicional da obra original, posso dizer que consegui evitar a constante comparação, para poder assistir o filme com razoável isenção. Apenas observo duas coisas: acho que a violência, embora tenha importância narrativa, foi um pouco além do necessário em alguns momentos, beirando a pornografia; digo isso em especial na sequencia do caso da menininha, em que não seria necessário ser tão explícito. Em segundo lugar, sobre seu cometário sobre a cena de sexo em que a heroína dispara o lança chamas, "...(da mesma maneira, a “ejaculação de fogo” é de uma triste obviedade e sinal de uma certa imaturidade de Snyder como diretor)..." , não foi idéia do diretor; está lá, na graphic novel original.

De resto, o filme foi uma agradável surpresa, saí do cinema aliviado. Até mesmo a mudança no final do enredo não me pareceu herética, apenas uma concessão ao público neófito, e na verdade, ao tornar global o ato terrorista de Veidt, até emprestou maior credibilidade à reação da comunidade internacional ao evento.

Valeu, muito bom ler os textos de um raro crítico esclarecido como você.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ola. gosto muito dos pontos que vc aborda em suas criticas e concordo com os comentarios em relaçao a trilha sonora mal adequada, a pessima atuaçao da filha de silk spectre e da atuaçao passavel do coruja, etc. mas vou mais longe. acho que o filme de zack snyder, contrariamente ao que sua critica e a grande maioria das outras vem dizendo, nao respeitou um dos elementos mais importantes de watchmen: a historia. nao os fatos, nao os acontecimentos principais, mas o espirito, a critica politica basica no quadrinho de alan moore. muito alem de uma simples historia em quadrinho, watchmen fala de uma epoca em que o medo dominava as pessoas e suas açoes tornavam-se extremas e exageradas, mas ainda sim justificadas pelo clima de caos e tensao. tema esse muito atual; tendo em vista os ultimos anos nos estados unidos e o medo constante do terrorismo. alem disso, as cenas de combate e mesmo a de sexo nao tomam mais do que alguns quadrinhos na historia e no filme duram minutos sem fim de violencia exagerada (ossos que quebram e saem dos braços) e bregas olhares em camera lenta. uma historia contundente e inteligente foi sacrificada pelos elementos sempre esperados num filme de açao. outro cliche evidente neste tipo de filme que ja fez minha experiencia como fa do quadrinho ser ainda mais sofrida foi a obviedade do personagem de ozymandias como vilao desde sua primeira apariçao no filme, enquanto o quadrinho deixa duvidas e cria um personagem complexo e carismatico no lugar de um falso loiro metido magricelo que se acha melhor que todo mundo desde o inicio. bom, nao sei qual teria sido minha impressao sem ter lido o original, mas tendo o feito, vi um filme cheio de falhas, com uma narraçao que mais parecia uma sucessao de cenas e de açoes mais do que um processo de desenvolvimento da historia e de seus personagens.

espero que leve minha opiniao em consideraçao e me responda dizendo o que acha. abraços, Raquel

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou fã incondicional de Watchmen (tenho a re-edição de 1996 aqui em casa e sempre que posso leio, e por incrível que pareça, sempre encontro algo novo, que não havia percebido antes!) e lendo o seu post e dos outros, parecem que querem que de alguma forma a história do quadrinho se transporte para a tela, algo que desde que anunciaram o filme, sempre soube que não seria possível (o projeto do filme foi cancelado várias vezes).

 

 

 

O fato de Alan Moore não querer participar de forma alguma do filme (nem nos créditos!) já mostra a posição dele (como ele fez em V de Vingança) sobre estas adaptações.

 

 

 

Gente: não é possível tranpor Watchmen para a tela. São meios de expressão artística completamente diferentes! O entrelaçar de tramas que o quadrinho realiza, só é possível pq é feito quadro a quadro. No cinema, um efeito deste tipo ficaria muito esquisito, maçante, porque não é a natureza desta mídia (que é dinâmica, pede ação, movimento, etc.)

 

 

 

E Watchmen deve ser realmente o quadrinho mais difícil de se realizar uma adaptação cinematográfica, porque a história de quadrinhos, e se você realmente for fã desta obra vai entender do que eu estou falando, utiliza recursos de narração que somente em gibis é possível de se realizar. O fato de você ver sempre os quadrinhos anteriores e posteriores àquele que você está lendo no momento, compõe o clima que Alan Moore e David Gibons queriam dar a aquela cena.

 

 

 

O próprio fato de você parar, analisar o que está acontecendo, isso só pode acontecer nos quadrinhos.

 

 

 

E eles usaram e abusaram deste recurso (existe até mestrado acadêmico falando sobre estes recursos "quadrinísticos" que Watchmen trouxe na época).

 

 

 

O exemplo maior disso tudo é o fascículo "Terrível simetria" que conta como Rorschach é capturado. Fãs mais incautos talvez não tenham percebido, mas o fascículo todo foi construído de forma simétrica, a partir da página onde Veidt mata o seu suposto assassino. Como reproduzir este efeito no cinema?

 

 

 

Voltando, acho que o filme deve ser apreciado como ele é, sem a preocupação de comparações (apesar do diretor ter trabalhado muito para não decepcionar os fãs) e deve ser julgado como obra cinematográfica, e aí sim poderemos julgar se ele é um filme bom ou não.

 

 

 

Agora um comentário lateral: depois de ler Watchmen, fico muito decepcionado com a quantidade de lixo que aparece nas bancas. Verdadeiros caça níqueis. Os quadrinhos permitem tanta interação com o público, tantas formas de expor idéias, contar histórias, e o mais importante, explorar a parte gráfica, a composição do visual da página como um todo. Seria muito melhor termos menos revistas, com periodicidade maior, para que os artistas pudessem se voltar mais a nobre arte de fazer quadrinhos. Senão fossem ícones como Alan Moore, os quadrinhos seriam apenas uma caricatura mal desenhada.

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sério Bruno? Todos os posts que eu li, são sempre sobre a trilha que não é igual ao dos quadrinhos, que as cenas de violência se excederam em relação ao original... você pode se explicar melhor?

Share this post


Link to post
Share on other sites

***** Excelente. Estou ficando fã do diretor Zack Snyder,
responsável pelo fantástico Madrugada dos Mortos e 300, ele prova ainda
mais sua competência em retratar de forma fiel ( sou prova disso por
que fui leitor HQ Watchmen ) todas as imagens, se brincar até gestos,
cor, expressões mostrada nos quadrinhos. A história de Watchmen era
praticamento impossível de ser projetada no cinema, devido a
complexidade de sua história, porém quando um diretor é bom, não
adianta o desafio, ele acaba alcançando seu objetivo. Trilha sonora é
fantástica, as cenas de câmera lenta adotando uma imagem poética e
arrebatadora, os efeitos especiais são de tirar o fôlego. Fico aqui
triste em saber que este filme não foi muito aclamado pelos jurados do
Oscar, já que preferirão colocar Distrito 9, um filme muito bom porém
menos complexo e brilhante como este, indicado como melhor filme. Fazer
o quê? São coisas que ainda não dá para entender!


Share this post


Link to post
Share on other sites

Só faltou você especificar na sua crítica: "Não sei como esse filme vai parecer para quem não conhece a HQ, já que eu, em nenhum momento, analisei a eficácia do filme apenas como filme."

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acabei de ver o filme Watchmen. Adorei!

 

Puro Alan Moore (também criador do V de Vingança e anarquista convicto), o visual de universo alternativo do conflito da “Guerra Fria” (anos 50 á 80) em um mundo onde Vigilantes ou super heróis são bem comuns (Watchmen).

 

 Fantástico tal como V também preso em universo alternativo.  Onde os nazistas tivessem triunfado.  Um dos melhores filmes de Super-heróis. Rorschach é o cara. E em oposição o Dr. Manhattan é o pior um bosta com superpoderes “ilimitado” inútil.  Algo como Superman com upgrade e Rorschach é o Batman também com Upgrade. Aproveitei e olhei as origens deles, pois ainda bem que mudaram o final o filme ficou mais fabuloso. A HQ também é sensacional, mas o filme ficou muito melhor levou para outro nível.

 

Mega Spoiler parem de ler aqui quem não viu o filme.

 

 

 

 

 

 

 Fantástica a jogada final do Rorschach ele indiretamente venceu, mesmo sem superpoderes. Adorei o diário do detetive dos heróis.

 

 

 

 

 

 

 

 

Curiosidade:

 

Ozymandias (apelido do Ramsés II megalomaníaco) é aqui uma clara referencia a “teoria” da conspiração da “Nova Ordem” Mundial Olho de Rá ou na nota de um dólar. Alias Ramsés significa escolhido de Rá:

 

Nova_Ordem_Mundial

 

Seus objetivos se alinham com muitos líderes. Tais com sede de poder ou pessoas que não vê limite de moral para alcançar objetivos de um mundo ordenado à custa da liberdade ou livre-arbítrio da humanidade.

 

O endereço da crítica do Pablo mudou:

 

http://www.cinemaemcena.com.br/plus/modulos/filme/ver.php?cdfilme=2504

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu queria ver na época, só que estava sem grana e pessoal que viu detonou o filme que é sem sentido e coisa do tipo. E eu sempre se esquecia de conferir e tirar a prova dos nove. Até hoje.

 

Alias tem muito filme que está na minha lista de pendências esse era um deles. Eu levo séculos mais eu vejo. Heheheh!8062230705_7283f9bde9.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×