Jump to content
Forum Cinema em Cena
Slash

Esquadrão Suicida - (Suicide Squad, 2016)

Recommended Posts

Eles poderiam estar em uma situação de estarem encurralados, com a bala comendo e tudo mais. O Cadmus tem uma rota de fuga pronta pra enviar pra eles, mas a fuga do Coringa (que não seria nada discreta, é claro) pode deixar o lugar totalmente sem energia, deixando a equipe "cega" em um momento de absoluta necessidade. Coringa e Arlequina jogariam a equipe literalmente no fogo. Um dos membros do Esquadrão inclusive poderia morrer ao fim dessa sequência.

 

Acho que agora entendi a sua proposta, Questão

pode funcionar isso aí

Share this post


Link to post
Share on other sites
Esquadrão Suicida | Jai Courtney pode viver o PistoleiroPersonagem é um dos inimigos do Batman
Thiago Romariz
12 de Novembro de 2014
8
 
89662-8559-deadshot.jpg 
Pistoleiro
 
jai-courtney-terminator200.jpg 
Jai Courtney
 

Depois de Jared Leto ser cotado para o Coringa e Margot Robbie para a Arlequina, é a vez de um novo vilão do filmedo Esquadrão Suicida ganhar intérprete. Segundo aVariety, a Warner Bros. quer Jai Courtney (Termintaor: Genisys) para viver o Pistoleiro, inimigo do Batman conhecido também como Deadshot.

Além deles, Will Smith e Tom Hardy estariam próximos de assinar seus contratos. A Warner  também negocia para que Jesse Eisenberg também faça uma ponta como Lex Luthor. David Ayer assinará a direção do longa.

A formação da equipe de vilões mercenários, que aceita missões impossíveis do governo em troca de perdão por suas penas, deve ter o Pistoleiro como líder - leia mais. Segundo o Latino Review, além dos protagonistas Pistoleiro, Vixen e Capitão Bumerangue, outra personagem principal será Amanda Waller - figura de bastidores que pode servir como organizadora do Esquadrão.

Nos quadrinhos, Lex Luthor foi um dos organizadores de uma das versões do Esquadrão Suicida durante o seu mandato como presidente dos EUA. O filme do Esquadrão Suicida estreia em 2016.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Esquadrão Suicida | Jai Courtney pode viver o PistoleiroPersonagem é um dos inimigos do Batman
Thiago Romariz

12 de Novembro de 2014

 

 

FONTE: OMELETE

 

 

Tenho que ver mais coisa do rapaz, mas tava bem unidimensional em Divergent. Ponto dado: Não era melhor roteiros. Se era pra contratar de Divergent, melhor ter ido de Theo James :P

 

O mais interessante da notícia original(da Variety), é informação que Charles Roven está produzindo o filme também, assim como MoS e BvS. Kevin Feige da DC?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Esquadrão Suicida | Filmagens já têm data para começarElenco estaria praticamente definido
Natália Bridi
02 de Dezembro de 2014
26
 
esquadrao-suicida_.jpg
 

As filmagens de Esquadrão Suicida já têm data para começar. Segundo o Hollywood Reporter, a Warner Bros.reservou os estúdios Pinewood de Toronto e começará a pré-produção em fevereiro, trabalhando sobre o título falsoBravo 14. O longa será rodado entre abril e setembro, usando o estúdio e a cidade canadense como locação.

Ainda de acordo com o THR, Tom Hardy (sem papel definido), Jai Courtney (Pistoleiro, também conhecido como Deadshot), Margot Robbie (Arlequina) e Jared Leto(Coringa) estão nas etapas finais de negociação dos seus contratos. Já o nome de Will Smith, antes tido como certo na produção, não foi citado pelo site.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites
 
 
ss.jpg

Como foi especulado anteriormente, finalmente tivemos a confirmação do elenco completo do filme que adaptará a equipe de supervilões da DC Comics para as telonas. Esquadrão Suicida estará repleto de grandes nomes e parece ser a grande aposta da Warner no Universo Cinematográfico dos quadrinhos!

Esquadrão Suicida será dirigido por David Ayer e produzido por Charles Roven. As gravações terão início em Abril de 2015 em Toronto. De acordo com os rumores, além do elenco de peso, Jesse Eisenberg reprisará seu papel como Lex Luthor no time dos vilões.

O presidente da Warner Bros, Greg Silverman, também declarou: “Iremos investir tudo nesse filme. Estamos ansiosos por ver essa fabulosa equipe nas telonas. Sob a competente direção de David Ayer, criaremos uma nova visão do que é ser um herói e o que é ser um vilão!”

Sendo assim, o elenco oficial do Esquadrão Suicida passa a ser:

Jared Leto – Coringa

Will Smith – Pistoleiro

Tom Hardy – Rick Flag

Margot Robbie – Arlequina

Jai Courtney – Capitão Bumerangue

Cara Delevingne – Magia

A Warner ainda está buscando uma atriz para interpretar Amanda Waller. A personagem será uma espécie de Nick Fury, responsável por reunir a equipe e lhes dar suas missões.

O que acharam das escolhas?

texto legiaodosherios

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Continuando a discussão de outro tópico.

 

 PRIMO, ainda não chegamos ao ponto circular, quase mas ainda não. Você disse

 

 se a Warner, por acaso, precisar que as ações do Coringa não tenham um rosto associável até o início da trama, creio que faria.

 

 Tiro no pé, pois as ações do Coringa sempre tiveram um rosto associável. Faz parte do que o personagem é, e nunca foi mexido em nenhuma mídia que fosse. O Coringa sempre foi instável e imprevisível. Se a Warner fizer isso, vai ser um daqueles erros que você vive reclamando que o estúdio comete. Afinal, se decidiram que o universo do Batman já está em um estado avançado, que abracem isso.

 

Sabemos que tão pondo o Coringa na trama pra chamar público. Mas não precisa colocar ele na equipe. Essa regra é tão básica que nem nas Hqs o Coringa fez parte do Esquadrão.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O filme pode inaugurar o reino de terror do Coringa. Confesso que não vejo problema, Questão!

 

 Como assim, PRIMO? Ele já teria tocado o terror em Gotham no minimo duas vezes, já que Arlequina estará presente também. O reino de terror do Coringa já foi iniciado, assim como a cruzada de justiça do Batman já começou em BVS.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, acho que esta havendo um ruido aqui. Só não sei se é do meu lado ou do seu. Não tenho nada contra o primeiro encontro de Harley e do Coringa serem neste filme. Na verdade, eu até gostaria disso. Propus na página anterior que o filme também servisse como uma história de origem de Arlequina.

 

 Minha crítica é em relação ao que você disse no outro tópico. Sabemos que esses vilões já estão estabelecidos, pelo simples fato de estarem no Esquadrão. Então neste universo, o Coringa já aterrorizou Gotham ao menos uma vez (e sendo que temos um Batman experiente em BVS, duvido que tenha sido uma vez só). Por isso, não teria como a Waller e cia não conhecerem a verdadeira natureza do Coringa, por que esse personagem nunca escondeu a sua verdadeira natureza.

 

Por isso, tendo em vista o contexto que a Warner esta desenhando, me parece incoerente que o Coringa seja um "Membro efetivo" da equipe.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O ponto chave da divergência nossa é o trajeto prévio do Coringa. Defendo que o Coringa não precisa ter aterrorizado Gotham ou ter entrado em conflito com o Batman antes de participar (mesmo como membro do Esquadrão) da trama desse filme. O critério para entrar no grupo não requer que o Coringa já tenha esses itens em seu passado. Logo, o vilão pode entrar no Esquadrão assim como os outros entraram e, a partir daí, iniciar um trajeto que se aproxime de seu status clássico, inclusive cometendo a primeira atrocidade pública que o diferencie dos demais membros e seja o ponta pé para a mudança de status. Ele não precisa "esconder sua natureza" para que isso seja feito pelo roteiro. O ponto de partida pode ser acidente com substância química, a perda de uma pessoa querida, a mudança de cidade de atuação etc. Antes disso, ele seria um vilão tão aparentemente confiável quanto o Pistoleiro pode ser. Assim como a trama pode ocorrer paralelamente à origem da Arlequina como a conhecemos, pode ocorrer paralelamente à origem do Coringa como o conhecemos. Não que as duas origens estariam no filme. O roteiro pode escolher ou uma ou outra, por exemplo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O ponto chave da divergência nossa é o trajeto prévio do Coringa. Defendo que o Coringa não precisa ter aterrorizado Gotham ou ter entrado em conflito com o Batman antes de participar (mesmo como membro do Esquadrão) da trama desse filme. 

 

 PRIMO, mas você não esta levando em conta nesta equação o status do personagem de que estamos falando. O Coringa é um personagem intrinsecamente ligado ao Batman. O surgimento do Batman automaticamente gera o surgimento do Coringa. Não é preciso ser fã pra saber disso, pois essa ideia foi martelada em todas as outras mídias como animações, filmes e games. Está encrustado no imaginário popular, na cabeça do publico civil tanto como nas dos fãs. O Coringa como o conhecemos não entra no mundo do crime sem ter enfrentado o Batman ou aterrorizado Gotham. Não é uma característica, e sim uma base estrutural do que faz o personagem. O Coringa surgir sem enfrentar o Batman é como Bruce Wayne se tornar o Batman sem que os pais morram.

 

  Sabemos que nesse universo criado pela Warner, Já veremos um Batman experiente. Consequentemente o Coringa já atuou no minimo uma vez, não tem como escapar disso. Nem o roteirista mais inepto tentaria, pois a recepção seria provavelmente bastante negativa.

 

  A presença do palhaço provavelmente é por que a Warner não levou fé de montar uma equipe sem um vilão realmente conhecido. Mas o Coringa pode estar no filme, sem necessariamente fazer parte do Esquadrão, ou mesmo ser o vilão principa.

 

 

O critério para entrar no grupo não requer que o Coringa já tenha esses itens em seu passado

 

  O critério para entrar no grupo é que você seja um criminoso com habilidades especiais. Mas as habilidades especiais do Coringa estão ligados justamente a sua loucura e imprevisibilidade. Ou seja, o que o torna apito para entrar no Esquadrão é a mesma coisa que o exclui como um membro efetivo do grupo.

 

 

 Assim como a trama pode ocorrer paralelamente à origem da Arlequina como a conhecemos, pode ocorrer paralelamente à origem do Coringa como o conhecemos. Não que as duas origens estariam no filme. O roteiro pode escolher ou uma ou outra, por exemplo.

 

   Sem a presença do Batman (e uma presença forte) não há origem do Coringa como o conhecemos, por razões que já explicitei acima.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Questão, antes ainda da primeira postagem, lá no outro tópico, levei em conta todo o status do Coringa nos quadrinhos, e, propositalmente não me prendi a todos os aspectos desse status. Fui além. Dos quadrinhos, Batman está em segundo na minha lista de personagens preferidos. Sou fã de sua mitologia e não me incomodaria ver, no universo Snyder, um Bruce quarentão, com uns 15 ou seja lá quantos anos de experiência como Batman, tendo seu primeiro encontro com o Coringa. No filme "Batman - o cavaleiro das trevas", por exemplo, o Coringa já está devidamente maquiado e doidão antes do primeiro encontro. No caso debatido aqui, que é diferente, claro, defendo ser possível que Coringa e Batman passem a ser influência um para o outro a partir de um Bruce já estabelecido há muitos anos. Uma influência menor do que aquela passível de ocorrer a partir do filme "Batman - o cavaleiro das trevas"? Pode ser que sim, e pode ser que não. Se for, não tenho nada contra.


 


Já as habilidades do Coringa ao ser convocado para o Esquadrão podem simplesmente ser suficientes para sua entrada. O roteiro pode dar a ele, antes de fechar com chave de ouro seu processo de "formação", uma ou mais de quase qualquer habilidade requerida pelo grupo, desde que a presença dessa habilidade não comprometa a formação de seu status no filme.


Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Questão, antes ainda da primeira postagem, lá no outro tópico, levei em conta todo o status do Coringa nos quadrinhos, e, propositalmente não me prendi a todos os aspectos desse status. Fui além. Dos quadrinhos, Batman está em segundo na minha lista de personagens preferidos. Sou fã de sua mitologia e não me incomodaria ver, no universo Snyder, um Bruce quarentão, com uns 15 ou seja lá quantos anos de experiência como Batman, tendo seu primeiro encontro com o Coringa. 

 

 

  

  Mas não acha que isso tira muito da força da relação dos dois? O Coringa sempre foi retratado quase como uma reação da cidade a presença Batman. Em todas as mídias. Me parece muito estranho essa reação vir com uma década de atraso, e pouco construtivo também. Eu acho que nem o filme do Esquadrão (visto individualmente) e nem um UDC Cinematográfico visto como um todo ganharia com isso. Mas se você vê, eu gostaria de ouvir.

 

 

 

 

 No filme "Batman - o cavaleiro das trevas", por exemplo, o Coringa já está devidamente maquiado e doidão antes do primeiro encontro.

 

  Talvez eu tenha me expressado mal antes. Não é nem o primeiro encontro com o Batman que gera o Coringa. É a mera existência do Batman que gera o Coringa. É isso que eu apontei como sendo algo que constrói a "base" da relação dos personagens, não só para os fãs mas para o como você chama "Publico Civil". Não é uma característica, pois características podem ser transformadas. É algo basilar não só na dinâmica dos dois inimigos, mas no próprio personagem do Coringa individualmente.

 

 

Defendo ser possível que Coringa e Batman passem a ser influência um para o outro a partir de um Bruce já estabelecido há muitos anos. Uma influência menor do que aquela passível de ocorrer a partir do filme "Batman - o cavaleiro das trevas"? Pode ser que sim, e pode ser que não. Se for, não tenho nada contra.

 

 

   

   Aqui que eu digo que está aquela parte do status do personagem que você esta ignorando. O Coringa é a "reação" de Gotham a presença do Batman. Bruce não pode se estabelecer em Gotham sem que haja o Coringa. No momento em que você estabelece um Batman já experiente em "BVS", pode ser que não tenha havido um Robin, um Pinguim ou uma Mulher Gato no passado do Batman, mas tem que ter havido um Coringa. Por que pra toda a ação, existe uma reação. E não tiro isso de TDK, por que ali os Nolan só usaram uma regra do universo do Batman, optando apenas por não mostrar o passado do vilão. O filme do Burton trabalhou com a mesma regra, Animated Series trabalhou com a mesma regra, os games Arkham trabalham com a mesma regra. Em resumo, acredito que colocar um Bruce com uma carreira longa com a máscara sem ter encarado o palhaço é o mesmo que o Bruce com uma carreira longa com a mascara que não perdeu os pais.

 

 

 

 

Já as habilidades do Coringa ao ser convocado para o Esquadrão podem simplesmente ser suficientes para sua entrada. O roteiro pode dar a ele, antes de fechar com chave de ouro seu processo de "formação", uma ou mais de quase qualquer habilidade requerida pelo grupo, desde que a presença dessa habilidade não comprometa a formação de seu status no filme.

 

 

  Se estou entendendo, você esta sugerindo que o Coringa se transforme em quem ele é sem a presença do Batman, certo? Bom, acima já expus as razões do por que acredito que isso seria prejudicial. Não se separa a origem do Coringa da presença do Batman. É prejudicial narrativamente falando em muitos aspectos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se não se importam Primo e Questão vou entrar de intrometido nessa discussão,bem Questão voce fala que o Coringa é essencialmente a reação da criminalidade a existencia do Batman e eu não discordo desse ponto,mas e se o Batman ainda for uma lenda urbana?quero dizer imagine o seguinte cenário:Bruce Wayne já é o Batman há 10 ou 15 anos(ele podia ter ido viajar pelo mundo ainda na adolescencia abdicando dos estudos em favor da sua missão e acabou retornando a Gotham e se tornando o Batman na idade de 20 anos) mas o vigilante mascarado ainda é tido como uma lenda urbana pelo povo de Gotham porque não existe sequer uma foto ou uma gravação que comprove sua existencia sendo assim apenas o meio criminoso de Gotham sabe da sua existencia(o Coringa é a reação mas a reação ainda não ocorreu porque o Coringa nao precisa ser de Gotham necessariamente ele pode vir para a cidade depois que descobre que o Batman existe vendo nele seu adversário ideal).E ninguém leva o meio criminoso a sério sobre a existencia do Batman então basicamente é isso sem a confirmação da existencia do Batman não há adversários incomuns, durante esses anos o Batman se tornou experiente mas ele apenas enfrentou criminosos pé de chinelo e a máfia de Gotham então vamos dizer que em BVS Batman acabou de prender Rupert Thorne,Sal Maroni e Carmine Falcone( deixando a máfia de Gotham desfalcada até que o Pinguim se torne o novo líder da máfia em um filme solo do Morcegão)Gilliam Loeb o comissário corrupto de Gotham acabou de ser preso e o tenente James Gordon se tornou o novo comissário tudo isso em BVS,então após toda a trama em que Batman enfrenta Superman e depois acabam se unindo pra enfrentar um inimigo todos esses acontecimentos resultaram na confirmação da existencia do Batman então no final do filme o Bat-sinal é introduzido e Batman tem seu primeiro encontro com o comissário Gordon onde os dois começam a sua aliança no combate ao crime.A primeira aparição do Coringa em Esquadrão Suicida não seria tão difícil de explicar na minha opinião,é só falar que o Coringa é um maniaco que foi preso pelo CADMUS após cometer uma grande atrocidade em uma das instalações da organização em que várias pessoas foram mortas pelo gás do riso dele,não haveria exatamente uma origem pra ele mas poderia ter uma menção de que 3 meses antes do Coringa atacar um criminoso procurado pela Interpol conhecido como Capuz Vermelho foi cercado por agentes do CADMUS em alguma cidade(poderia ser Metropólis) e pra fugir deles se refugiou numa fábrica de produtos químicos quando viu que ia ser capturado não viu outra saída e acabou se jogando num tónel de produtos químicos verdes e não foi mais encontrado assim o filme daria a entender que o Capuz Vermelho se tornou o Coringa mas não haveria como comprovar isso e independentemente dele ser um aliado ou um vilão no filme do Esquadrão Suicida no final do filme ele iria embora do CADMUS sem saber ao certo o que fazer da sua vida e após ver uma notícia na TV sobre o Batman veria nele seu lado oposto e partiria para Gotham City para o enfrentar.Então o que voces acham Primo e Questão ?. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se não se importam Primo e Questão vou entrar de intrometido nessa discussão.

 

 Intrometido nada, ESPECTRO. É muito bem vindo.

 

 

 

 O Coringa é a reação mas a reação ainda não ocorreu porque o Coringa nao precisa ser de Gotham necessariamente ele pode vir para a cidade depois que descobre que o Batman existe vendo nele seu adversário ideal)

 

  Ai é que está. Acho que precisa. O Coringa tem Gotham "Nas veias" tanto quanto o Batman. O Coringa não é uma ação externa, mas uma reação do ambiente diante da presença do Batman. O palhaço sendo de fora da cidade parece ferir tal conceito.

 

 

 

 o vigilante mascarado ainda é tido como uma lenda urbana pelo povo de Gotham porque não existe sequer uma foto ou uma gravação que comprove sua existencia sendo assim apenas o meio criminoso de Gotham sabe da sua existencia. E ninguém leva o meio criminoso a sério sobre a existencia do Batman então basicamente é isso sem a confirmação da existencia do Batman não há adversários incomuns, durante esses anos o Batman se tornou experiente mas ele apenas enfrentou criminosos pé de chinelo e a máfia de Gotham então vamos dizer que em BVS Batman acabou de prender Rupert Thorne,Sal Maroni e Carmine Falcone( deixando a máfia de Gotham desfalcada até que o Pinguim se torne o novo líder da máfia em um filme solo do Morcegão)Gilliam Loeb o comissário corrupto de Gotham acabou de ser preso e o tenente James Gordon se tornou o novo comissário tudo isso em BVS,então após toda a trama em que Batman enfrenta Superman e depois acabam se unindo pra enfrentar um inimigo todos esses acontecimentos resultaram na confirmação da existencia do Batman então no final do filme o Bat-sinal é introduzido e Batman tem seu primeiro encontro com o comissário Gordon onde os dois começam a sua aliança no combate ao crime.

 

  Se tem uma coisa que é levada a sério em Gotham, ESPECTRO, é o meio criminoso. :D  Mas falando sério, mesmo que a presença do morcegão seja discreta na cidade, acha que é mesmo interessante botar o morcego com no mínimo dez anos de atuação, sem ter causado mudanças significativas em Gotham? Quero dizer, então qual é o ponto em colocar o Batman com uma carreira longa? E digo mais, não é crível que depois de dez anos de ação, o povo de Gotham não saiba da existência do Batman. Pode até não haver provas documentais como fotos ou vídeos, mas seria no mínimo uma "verdade silenciosa" no imaginário da cidade.

 

 

  

 

.A primeira aparição do Coringa em Esquadrão Suicida não seria tão difícil de explicar na minha opinião,é só falar que o Coringa é um maniaco que foi preso pelo CADMUS após cometer uma grande atrocidade em uma das instalações da organização em que várias pessoas foram mortas pelo gás do riso dele,não haveria exatamente uma origem pra ele mas poderia ter uma menção de que 3 meses antes do Coringa atacar um criminoso procurado pela Interpol conhecido como Capuz Vermelho foi cercado por agentes do CADMUS em alguma cidade(poderia ser Metropólis) e pra fugir deles se refugiou numa fábrica de produtos químicos quando viu que ia ser capturado não viu outra saída e acabou se jogando num tónel de produtos químicos verdes e não foi mais encontrado assim o filme daria a entender que o Capuz Vermelho se tornou o Coringa mas não haveria como comprovar isso e independentemente dele ser um aliado ou um vilão no filme do Esquadrão Suicida no final do filme ele iria embora do CADMUS sem saber ao certo o que fazer da sua vida e após ver uma notícia na TV sobre o Batman veria nele seu lado oposto e partiria para Gotham City para o enfrentar.Então o que voces acham Primo e Questão ?. 

 

   Acho que não funciona ESPECTRO, justamente pela dependência que o Coringa tem do Batman para existir. É o que torna a dinâmica dos dois tão interessante, e como eu disse ao PRIMO, um elemento basilar do personagem do palhaço individualmente. O Coringa existe por que o Batman existe.

 

 A origem do Coringa não precisa ser contada em ESQUADRÃO SUICIDA. E ele não precisa estar em começo de carreira. Há varias formas de ele aparecer no filme. Só não faria muito sentido ele ser membro efetivo do Esquadrão.

Share this post


Link to post
Share on other sites

mesmo que a presença do morcegão seja discreta na cidade, acha que é mesmo interessante botar o morcego com no mínimo dez anos de atuação, sem ter causado mudanças significativas em Gotham? Quero dizer, então qual é o ponto em colocar o Batman com uma carreira longa?

 

Creio ser bem possível que Batman cause mudanças significativas na cidade, sem necessariamente ter o Coringa na equação desses dez anos. Temos como inserir aí Pinguim, Charada, Mulher-Gato e toda uma gama de desafios e plots nessa tal década. Nesse contexto, Coringa seria o vilão definitivo, que chega depois, até mesmo com experiência de atuação em outras cidades. Inclusive (um anexo apenas, que independe do que já disse), a chegada posterior do Coringa à cidade de Gotham pode ser proposital: o vilão chega para forçar um encontro com a lenda Batman, numa espécie de atração antagonista, passando então a ser o adversário mais significativo do experiente morcego. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Creio ser bem possível que Batman cause mudanças significativas na cidade, sem necessariamente ter o Coringa na equação desses dez anos. Temos como inserir aí Pinguim, Charada, Mulher-Gato e toda uma gama de desafios e plots nessa tal década. Nesse contexto, Coringa seria o vilão definitivo, que chega depois, até mesmo com experiência de atuação em outras cidades. Inclusive (um anexo apenas, que independe do que já disse), a chegada posterior do Coringa à cidade de Gotham pode ser proposital: o vilão chega para forçar um encontro com a lenda Batman, numa espécie de atração antagonista, passando então a ser o adversário mais significativo do experiente morcego. 

 

  

  PRIMO, mas ai eu acho que a dinâmica "Ação e reação" ficam prejudicadas. Todos esses vilões que você citou poderiam perfeitamente surgir sem o Batman. O Coringa é o único que realmente precisa dele. O único dos vilões clássicos que surge em Gotham como um "preço" que a cidade tem que pagar pela justiça que Batman traz. Inclusive, o Batman não amadurece como combatente do crime até enfrentar o Coringa, pois ali ele vê o ápice da maldade humana. Além disso, todas as aparições cinematográficas do Coringa giraram em torno de seu primeiro confronto com o Batman. Já vimos isso. Já que introduziram um Batman experiente, por que temos que ver novamente o choque inicial entre os dois já explorado em BATMAN e TDK, quando podemos ver a continuidade desse antagonismo?

 

  Continuo achando mais produtivo em todos os sentidos que o Coringa já tenha tido uns quebras com o Batman. O que nos leva de volta ao tópico, onde fica incoerente o Coringa ser membro efetivo do Esquadrão já que ele não se encaixa no perfil do grupo, que busca vilões mais "manipuláveis". O que claro, não impede a sua utilização no filme de várias outras formas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Questão,na verdade acho que é bom porque cria algo bem diferente do Universo DC dos quadrinhos ,eu fiz esse esforço criativo pra mostrar que a ideia do Primo pode funcionar,mas eu divergi um pouco do Primo porque pra mim sem Coringa não tem reação em Gotham Batman só enfrentou criminosos normais durante esse tempo, o primeiro elemento fantástico que o Batman tem que lidar seria em BVS.Sobre isso que voce falou do Coringa ser muito ligado a Gotham e ao Batman,eu até posso concordar mas não vejo qual é o problema do Coringa ter uma origem sem o envolvimento do Batman e não ser natural de Gotham eu acho que os batmaniacos tem que ser abertos a pequenas mudanças,outro pensamento meu que divergiu do pensamento do Primo é que para mim a unica coisa que o Coringa fez antes de se encontrar com o Batman são os acontecimentos de Esquadrão Suicida ele não ficou aterrorizando outras cidades durante todos esses anos até chegar em Gotham,na verdade isso até serviria para explicar a não participação do Batman em Esquadrão Suicida já que nessa ideia ele ainda não conheceria ele ou alguém acha que o Batman não ia tirar satisfações com Amanda Waller sobre o CADMUS levar o palhaço embora?.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Questão,na verdade acho que é bom porque cria algo bem diferente do Universo DC 

 

  ESPECTRO. mas você não acha que a diferença deve ter uma função, acrescentando algo ou servindo de alguma forma a trama? Não sou contra mudanças no cânone em outras mídias. Tanto é que assisto GOTHAM, série que faz mudanças significativas no bat universo. A diferença deve ter uma função. Acho que nesse caso, não se pode ser diferente só por ser diferente. Batman é uma força transformadora, não concorda ESPECTRO? Portanto, acho difícil (e pouco crível) que ele atue dez anos em Gotham sem causar mudanças significativas para o bem e para o mal.

 

  

 

Sobre isso que voce falou do Coringa ser muito ligado a Gotham e ao Batman,eu até posso concordar mas não vejo qual é o problema do Coringa ter uma origem sem o envolvimento do Batman e não ser natural de Gotham .

 

 O problema ao meu ver ESPECTRO é que a retirada desses elementos que você sugere anula ou ao menos enfraquece a força dramática do Coringa tem dentro do cenário de Gotham, assim como a sua dinâmica com o Batman. O Coringa é um produto da cidade, e não uma importação. Além disso, como eu disse ao PRIMO, já vimos mais de uma versão do primeiro encontro do Batman e do Coringa nos cinemas. Já que puseram um Batman mais experiente, e pretendem utilizar o Coringa no futuro, é uma boa oportunidade de explorar a dinâmica de nêmesis dos dois pós primeiro contato, com cada um deles já sabendo exatamente com quem estão lidando.

   

 

 ou alguém acha que o Batman não ia tirar satisfações com Amanda Waller sobre o CADMUS levar o palhaço embora?.

 

   ESPECTRO, mas esse tipo de pensamento deve ser ignorado quando se fala em universo expandido. Olha o caso do Marvel Studios, por exemplo. Por que a Shield não ajuda na procura pelo Mandarim em HOMEM DE FERRO 3 ? Ou por que Steve e Natasha não procuraram Tony Stark em O SOLDADO INVERNAL? A resposta é simples, por que não servia ao filme. Batman tava ocupado em outro caso, ou o Cadmus cobriu bem os seus rastros. É uma coisa que acho que o filme não tem necessidade de explicar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×