Jump to content
Forum Cinema em Cena
-felipe-

Quais Séries Você Anda Vendo?

Recommended Posts

As últimas que ví foram The Expanse, Gypsy da Netflix, Death Note (a série original) e é claro, Game of Thrones.

Gypsy é horrível. Eles não acertam nem o foco da câmera. Não vale o tempo.

The Expanse é uma série boa com ótimo sci-fi. Tem uma trama meio confusa as vezes mas o mundo estabelecido é muito verossímil e interessante.

Game of Thrones dispensa comentários essa altura do campeonato.

Death Note começa muito bem, série esperta, sem pretensão, esperta até demais as vezes, aquelas coisas que precisamos de alguns minutos para processar. Contudo, estou mais ou menos no meio, e começo a perder o fôlego. Estou perdendo o "ponto" da série.

Mr Mercedes estava completamente fora do meu radar. O trailer não me fisgou admito, mas trailer raramente apresentam realidade né?

Me recomendaram Shannara Chronicles por ser fantasia - e bem o meu caneco - alguém já viu? A princípio me parece um young adult barato tipo Divergent...

The Witcher foi anunciado pela Netflix, estou perdendo minha cabeça, e vou fazer check-up no médico para garantir que não morra até lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 hours ago, Mozts said:

 

Mr Mercedes estava completamente fora do meu radar. O trailer não me fisgou admito, mas trailer raramente apresentam realidade né?

 

 Estou no 3º episódio, e fui surpreendido por não ser bem o que eu esperava (não li o livro do King). Parece uma série muito mais de personagem do que de trama até agora. É legal, mas confesso que fica um pouco monótono de vez em quando, pois acho que eu esperava algo mais movimentado. Mas vale a conferida. Os atores principais estão muito bem em seus respectivos papéis, e  respectivos papéis, e fui agradavelmente surpreendido pela presença de Holland Taylor, a eterna matriarca da família Harper em TWO AND A HALF MAN roubando todas as cenas de que participa como a vizinha do protagonista.

 

Chegou a dar uma chance a brazuca SOB PRESSÃO, MOZTS? Achei de um ótimo nível. Bem melhor do que a dona Globo costuma nos apresentar normalmente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 hours ago, Questão said:

Estou no 3º episódio, e fui surpreendido por não ser bem o que eu esperava (não li o livro do King). Parece uma série muito mais de personagem do que de trama até agora. É legal, mas confesso que fica um pouco monótono de vez em quando, pois acho que eu esperava algo mais movimentado. Mas vale a conferida. Os atores principais estão muito bem em seus respectivos papéis, e  respectivos papéis, e fui agradavelmente surpreendido pela presença de Holland Taylor, a eterna matriarca da família Harper em TWO AND A HALF MAN roubando todas as cenas de que participa como a vizinha do protagonista.

Foi pra lista então! Eventualmente chego lá.

5 hours ago, Questão said:

Chegou a dar uma chance a brazuca SOB PRESSÃO, MOZTS? Achei de um ótimo nível. Bem melhor do que a dona Globo costuma nos apresentar normalmente.

Nunca ouvi falar na verdade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 hours ago, Mozts said:

Nunca ouvi falar na verdade.

 É uma série médica situada em um hospital publico do Rio de Janeiro. Diferente do que estamos acostumados em ver em séries americanas desse subgênero, os personagens tem que trabalhar com pouquíssimos recursos e lidar com os vários problemas que sabemos que a nossa saúde publica tem. Segue o trailer

 

 

Acho que a série é bem melhor do que o trailer vende, inclusive. Mas só pra ter uma idéia

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falando em séries da TV Globo, alguém viu aquela Justiça?

Ví o primeiro episódio e parece bem interessante. Um negócio mais "maduro" perto de outras produções brasileiras. Pretensão besta, mas só fato de filmarem com 21:9 acho que já dá aquele "tchan".

Vou tentar ver essa Sob Pressão e Justiça, só estou tendo dificuldade em achá-las.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Talvez aqui não seja melhor tópico para perguntar, contudo lá vou eu...

Alguém sabe de alguma série ou filme que tenha bruxaria e bruxas? Quero dizer, aquela versão "realista" de bruxaria, com elementos históricos e tudo mais. Eu já tentei ver Salem recomendada pelo nosso Questão, acabei desgostando da série no geral apesar da temática interessantíssima... Pergunto-me se tem alguma série/filme semelhante.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 09/09/2017 at 2:22 PM, Mozts said:

Falando em séries da TV Globo, alguém viu aquela Justiça?

Ví o primeiro episódio e parece bem interessante. Um negócio mais "maduro" perto de outras produções brasileiras. Pretensão besta, mas só fato de filmarem com 21:9 acho que já dá aquele "tchan".

 

  JUSTIÇA eu vi. Achei muito bom, e o formato bem atípico para a Globo, não só pela estética e temas tratados, mas pelo próprio formato de "multi plot", onde cada episódio acompanha determinado plot, e os quatro plots vão se cruzando e se influenciando. Eu só acho que a minissérie perdeu folego no final. A Globo podia ter transformado em antologia com cada temporada contando com uma tapeçaria de plots diferentes, sempre abordando os diferentes entendimentos de justiça, mas ficou só nessa minissérie mesmo, que foi bem boa, apesar da perda de fôlego.

On 09/09/2017 at 2:22 PM, Mozts said:

Vou tentar ver essa Sob Pressão e Justiça, só estou tendo dificuldade em achá-las.

 Acho que você consegue assistir no Globo Play. O problema é que tem que ver em "blocos", pois os cortes na integra é só pra assinantes. Mas deve ter pra baixar por ai, creio eu.

 

  

8 hours ago, Mozts said:

Talvez aqui não seja melhor tópico para perguntar, contudo lá vou eu...

Alguém sabe de alguma série ou filme que tenha bruxaria e bruxas? Quero dizer, aquela versão "realista" de bruxaria, com elementos históricos e tudo mais. Eu já tentei ver Salem recomendada pelo nosso Questão, acabei desgostando da série no geral apesar da temática interessantíssima... Pergunto-me se tem alguma série/filme semelhante.

  

  SALEM era até boa, mas se perdia na construção de alguns personagens e os finais de temporada eram sempre sofríveis.

 

Off Topic

  Cara, séries ou filmes de bruxaria como elemento histórico não me vem nenhum na memória não. Mas se for falar de "bruxaria realista" tem um filme de terror brazuca (sim!) chamado "Quando eu Era Vivo" que tem uma pegada bem interessante sobre o tema.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Assistindo X-Files pela primeira vez. Estou no episódio 11. Desenvolvi uma opinião um tanto... Difícil? Achando medíocre no melhor dos casos.

O pior episódio até agora - que exemplifica os problemas da série no geral - foi o Episódio 09 chamado "Space". Abre com um astronauta no espaço, reagindo a "algo", presumidamente um ET/UFO, na sequencia mostram a descoberta da famigerada "face de Marte". Corta para alguns anos depois, o astronauta agora é chefe de lançamento da NASA, há suspeita de sabotagem no lançamento e a dupla é chamada para investigar.

Meu primeiro problema é que a abertura entrega tudo de bandeja. De cara já indicam que o astronauta está sob influência extra-terrestre e sabotou o próprio projeto. Segue que o durante todo o show eu estou na frente dos protagonistas, esperando que eles alcancem. É como um episódio de Scooby-Doo sem a revelação no final.

Meu segundo problema é que Mulder e Scully são pouco influentes e tem certo desentendimento sobre o assunto. Em especial no Ep 9, o papel de Mulder é dar um recado e de Scully é ter olhos azuis. A investigação é sobre algo que não entendem, num ambiente que não podem influenciar. Em outras palavras, os protagonistas são inconsequentes.

Esses dois problemas se repetem, de forma menos notável, em outros episódios.

Em contra-partida, o melhor episódio foi o Episódio 11. Esse de fato é misterioso e subverte bastante a expectativa. Chamado "Eve", abre com um assassinato em que a vítima teve seu sangue removido por duas perfurações no pescoço. Logo de cara já gostei, pois isso parecia vampiros, ET ou nenhum dos dois. Um verdadeiro mistério que surpreendeu e usou uma premissa interessante. A diferença é que o episódio não abre com o assassinato sendo cometido, somente o corpo sendo encontrado, diferente por exemplo do episódio 3, também envolvendo assassinato extraordinários, mas EP3 abre revelando o "quebra-cabeça".

Os protagonistas estão bem melhores, contribuindo ativamente pro desenvolvimento e utilizando suas características únicas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 ARQUIVO X é interessante, pois seu formato praticamente pautou uma boa parte de todas as séries que visavam ter uma "mitologia" nos anos seguintes. O formato, que hoje começa a entrar em declínio, de estabelecer uma trama cercada de misterios que vai guiar a temporada e que só será resolvida no final (e talvez não completamente) ao mesmo tempo que a temporada é entrecortada pelos "casos da semana" que geravam histórias independentes da trama central da temporada, foi popularizado pelas aventuras de Mulder e Scully. A Série não criou esse formato que ainda é seguido por muitos programas, mas foi o que transformou tal formato de exceção para regra.

 Nunca fui fã de ARQUIVO X, e assisti alguns episódios avulsos ao longo dos anos. Mas é natural que a série se sinta datada hoje em dia, creio eu, e não falo nem de questões técnicas como foto, trilha e etc. Mas sim que o formato bastante inovador para a época (nada tão impactante e estranho quanto um TWIN PEAKS por exemplo, mas talvez mais efetivo na hora de gerar uma fã base) foi copiado tão a exaustão que não creio que alguém que vá ver a série hoje realmente consiga mensurar o impacto. Mesmo a configuração de um casal protagonista formado por personagem crente/cético surgiu em diversas outras séries ao longo dos anos.

 Posso estar falando besteira, mas acho que muito do sucesso e culto a ARQUIVO X vem de ter sido o "pioneiro bem sucedido" dentro dessa ideia de construir uma mitologia para o show, e não necessariamente da excelência das histórias (que poderiam ser boas, não tenho tanta propriedade pra julgar) mas o que ficou e o que é estudado até hoje é a popularização do formato.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Terminei de assistir a primeira temporada de SOB PRESSÃO.

  Grande acerto da Dona Globo esse ano, que deixa um pouco as séries cômicas de lado para investir numa narrativa mais dramática. Gostei de todos os nove episódios que forma esta temporada, que foram de nível "bom" para "excelente". Por se tratar de uma série médica, existe um ar procedural (inevitável nesse subgênero de série creio eu) onde a cada semana, a equipe liderada por Evandro (Julio Andrade) se depara com um caso principal, com vários outros casos orbitando o caso principal. Mas isso não torna a série chata, ou sua narrativa aleatória, pois semana a semana, os conflitos de Evandro e Carolina (Marjorie Estiano) vão evoluindo, desenhando uma trama única que se desenrola pelos nove episódios.

 Embora o elenco seja relativamente grande, a série se foca em Evandro e Carolina, em um romance que é bem desenvolvido, mas que não define de forma alguma a série ou os dois protagonistas. O mais legal é observar os contrastes e semelhanças entre estes dois médicos, e como isso afeta o seu trabalho. Ele, um médico já um pouco cínico devido aos seus anos na saúde publica, mas ainda incansável (quase obsessivo) em seu trabalho, e que é completamente descrente em qualquer força superior. Já Carolina é uma médica com grande habilidade, que começa a entender o sistema publico, mas que ainda não está tão endurecida quanto Evandro, e diferente dele, é uma cristã devotada. Isso cria contrastes na forma como cada um trata os pacientes, mas o mais chocante são suas semelhanças. Evandro perdeu a esposa um ano antes do início da série na mesa de cirurgia, e se pergunta se de alguma forma é culpado pelo que houve. Além disso, o chefe da emergência, é viciado em ansiolíticos, que ele rouba da farmácia do hospital. Carolina, também tem seus problemas, e por trás da postura aparentemente serena, esconde uma mulher com sérios traumas no passado, que ela tenta extirpar através da auto mutilação. No fim das contas, os dois protagonistas são pessoas instáveis (e as condições de trabalho colaboram pra esta instabilidade) e que mesmo assim, tem a vida  das pessoas nas mãos todos os dias. A série trabalha bem com estes conflitos, em um crescendo muito interessante até o desfecho da trama.

 Ao longo da série, são tratados várias questões muito pertinentes, de forma madura e orgânica, como o abuso sexual, a violência contra a mulher, a AIDS, o tráfico de imigrantes, a eutanásia, a doação de órgãos, questões de fé versus ciência, e claro, a situação da saúde publica brasileira, e a corrupção que origina essa crise. Tais temas nunca são tratados de forma excessivamente panfletária, ou como a "lição do dia" e geram excelentes pontos de reflexão. Nesse sentido, um personagem menor, mas digno de nota é o diretor do hospital, vivido com competência por Stephan Nercessian, um homem honesto, mas que tem que se tornar conivente com maracutaias como o superfaturamento de material hospitalar, pois sabe que se não o fizer, não vai receber tal material.

 Outro acerto da série é a competência com que realmente consegue criar um verdadeiro microverso no hospital onde se passa a série, habitado não só pelos médicos e pacientes, mas por pessoas que passam dias ou até semanas nos corredores dos hospitais, os vendedores ambulantes, e por ai vai.

 Em resumo, recomendo fortemente a série. Grande acerto para uma série nacional.

 

PS: A série já foi renovada para uma segunda temporada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Assisti os dois primeiros episódios que estão no Netflix. Para minha própria surpresa, gostei.

O visual está um pouco carregado, lens flare, cinematografia e iluminação cheia de contraste... Bem JJ.

É um show diferente pra Star Trek, contudo os personagens funcionaram, a trama também, então vamo que vamo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acabei de rever Ep9 de Rick and Morty, que deve ser a série mais inteligente da atualidade. Um episódio do caramba, entre os melhores da série.

É simplesmente um show hilário, sem medo de subverter, atacar e desmistificar nada, e isso inclui tropos da ficção, sociedade, pessoas, moralidade, religião, mal e bom... É um show que te faz rir na cara de coisas aterrorizantes e/ou importantes.

A densidade de ideias que a série oferece em somente 20 minutos é de cair o queixo, sem demagogia ou didatismo, em diversos níveis de interpretação e sobre coisas que comumente não aparecem em nenhuma outra série ou filme. Um prato cheio para quem gosta de filosofia.

Das séries que estou vendo hoje em dia, é a melhor. E a terceira temp é a melhor deles, independente de como season finale seja.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tb tô vendo e gostando:
 
image.thumb.png.80ad02e79c9f7cbe8f609f92e910f512.png
 

Como esses 3 são nocivos juntos !!!
 
Vendo ainda, em conta gotas, já que as legendas demoram, "The Sinner", "Bordertown" e "Absentia".
 
Terminei  "Doctor Foster" (a série faz pensar, com tantas histórias que vemos na vida real, como o casaamento pode ser nocivo a ponto de transformar em inimigos mortais pessoas que já juraram o "até que a morte nos separe".
 
Tb visto o piloto de "Ten Days in the Valley", tem um elencão.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×