Jump to content
Forum Cinema em Cena
Jack Ryan

Festival CeC de Cinema Francês

Recommended Posts

"povinho besta que assiste pra se sentir cult"

 

 

 

E tu quer falar do meu "idiota"? 06.gif Mas se isso existe, não é exclusivo do cinema europeu ou francês, mas de todo o mundo. Pode ser com Truffaut, Laranja Mecânica ou Pulp Fiction. Qualquer filme que saia do blockbuster pode carregar esse tipo de "adorador". Não sei pq exemplificar com cinema europeu.

 

 

 

E isso é um problema. A nova tendência no fórum agora é de quem assiste muito cinema europeu pode correr o risco de pagar como "povinho besta que assiste pra se sentir cult", já quem assiste coisas menos "intelectuais" é o "cuiudo em admitir que curte e quem realmente sabe se divertir com a arte". Isso é besta.

 

 

 

Cinema ruim é cinema onde não investem, como o produzido aqui. Isso é um cinema porco, que sai um bocadinho de filmes bons/ótimos por ano. Não o francês, ou italiano ou sei lá o que que produzem e investem uma caralhada.Tensor2011-07-27 22:13:05

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

"povinho besta que assiste pra se sentir cult"

 

 

 

E tu quer falar do meu "idiota"? 06.gif Mas se isso existe' date=' não é exclusivo do cinema europeu ou francês, mas de todo o mundo. Pode ser com Truffaut, Laranja Mecânica ou Pulp Fiction. Qualquer filme que saia do blockbuster pode carregar esse tipo de "adorador". Não sei pq exemplificar com cinema europeu.[/quote']

 

Esqueceu de copiar o "Além do..." 060606

 

Mas tu sabe q existe esse povo, não vem q não tem... eu exemplifiquei com o cinema europeu pq simplesmente é o q mais vemos preconceito em ambas as partes na atualidade...

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por favor, com polêmica, o tópico tá bombando! 06.gif

 

 

 

Minha visão sobre o assunto é a seguinte: dentre os cinemas não-americanos, o francês é o mais democrático, pelo menos dentro do que eu conheço e posso estar redondamente enganado. Tentei passar um pouco disso naqueles posts da primeira página. Tem filmes literalmente desde os primórdios do cinema até a atualidade, de tudo quanto é gênero.

 

 

 

Assim sendo, é óbvio que as discriminações vêm de nós mesmos. Tem sim gente que acha que ver filmes europeus é sinônimo de status, de ser diferenciar automaticamente da ralé. Por outro lado, tem gente que se sente mesmo inferiorizada e passa a achar que o único motivo de quem vê filmes não-americanos é esse. E os dois lados estão errados.

 

 

 

Um dos principais motivos pra eu querer fazer esse festival foi exatamente este: desafiar essas noções pré-concebidas que não deveriam existir em gente tão acostumada a apreciar e discutir cinema.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Particularmente, os filmes do Godard não são meus preferidos, o que não me impede de apreciar as experimentações cinematigráficas que ele fez. Já o Truffaut tem um cinema mais convencional e fácil de se gostar. A França produziu filmes dos estilos mais diferentes e é bobagem criticar generalizando, assim como é feito com o cinema europeu em geral. A única coisa que acho ruim e até, de certa forma, preconceituosa, é quem fala mal sem assistir, assim como quem não gosta do cinema norte-americano para ficar contra a "mídia hegemônica" ou algo do tipo. Nem tanto ao céu nem tanto à terra. Para mim, é ótimo sair às vezes desse cinema mainstream e ver um filme como Cópia Fiel, que poderia ser considerado um cult com elementos surpreendentes e uma pitada daquele polêmico cinema iraniano (a câmera parada, contemplativa).

Cada país tem sua própria forma de fazer cinema, que pode se modificar com o passar do tempo, gerando diferentes correntes cinematográficas (caso da França, Alemanha, Itália) ou manter uma linha quase única durante a sua história (como o Japão e o Irã). Nenhum deles fez só filmes ruins ou só filmes bons. É uma questão de descobri-los e procurar se identificar com os que mais gostar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Cada um assiste o que quer. Tu preferir algo em relação a outra coisa é beleza' date=' e como não se pode assistir todos os filmes do mundo tu tem que ser seletivo mesmo. Mas isso não significa desprezar o cinema que tu não vai atrás. Eu não vejo o cinema iraniano, e nem por isso o detesto, julgo aquele cinema sendo ruim... E pra mim preconceito (idiota) é isso.

 

 

 

Eu nem tinha pensando em ti quando escrevi isso, mas de certa forma o que tu faz com o cinema europeu se aplica sim. Tu mostra um certo orgulho em gostar de filmes mais blockbusters, mais descerebrados, testosteronicos e etc, e gosta de zoar quem prefere um cinema meio oposto a isso, como o foras e o alexei (e não estou dizendo que eles gostem apenas disso, mas é uma marca forte deles também), e as vezes até sugerindo sutilmente de que talvez não seja tão espontâneo. Hei, mas eles não fazem exatamente o que tu faz? Tu prega isso de assistir o que tem vontade, a arte que mais lhe emocione, lhe atinja... mas quando outros fazem o mesmo de uma forma diferente da tua, (novamente o exemplo do foras com os filmes italianos dele e a visão mais "classuda" do alexei em aproveitar cinema) tu não perde tempo em mostrar o quanto tu acha idiota isso, e reitera o quanto se orgulha em adorar um cinema mais brucutu. Tu sabe que faz isso. E aí é idiota mesmo.

 

 

 

E quando eu falo idiota não leva tão a sério, pq falo apenas dessa característica tua especifica. Até pq todos temos características idiotas, eu tenho várias, qualquer um aqui poderia citar 06.gif mas esse preconceito que tu carrega quanto a determinados filmes europeus, mas principalmente, quanto a quem adora esses filmes, é idiota sim. Pq tu não acha feio falar que não quer ir atrás de cinema francês, mas se alguém diz que não curte cinema de ação tu não consegue ler sem se manifestar. Aliás, acho que se eu tivesse escrito esse exato post, mas falando de quem não curte filme de ação, tu poderia concordar comigo. heheh[/quote']

 

Heheh, ainda bem que tu não falou de mim. Não achei que tivesse falado. Fiquei até surpreso com sua resposta06 E tu se engana bem de achar que eu não vejo ou não gosto de cinema europeu ou francês. Olha o blog lá. Tem coisa não Swarza lá.

 

Quanto à situação oposta, eu não acho que as pessoas que não veem são idiotas (nisso discordamos), eu acho que elas estão deixando de aproveitar algo bom (nisso concordamos).

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

característica idiota. Não confunda com a pessoa ser idiota. eu tenho a opinião de que todas as pessoas legais possuem algumas características idiotas, e eu continuo amando elas da mesma forma, o que é o teu caso. 06.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que filmes são filmes independentes da nacionalidade claro que o cinema europeu ou o francês especificamente raramente faz uma porcaria em oposição a Hollywood. Mesmo nos EUA temos obras primas da sétima arte. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Por exemplo, os filmes da minha lista achei Rios Vermelhos 2 fraco e não colocaria em um top. Já Pacto dos Lobos também de um gênero mais voltado para a diversão acho muito mais satisfatório. Contudo Lacelot do Lago de Robert Bresson achei pior ainda não gostei de quase nada e o diretor é aclamado. Mas por exemplo A Rainha Margot é um dos meus filmes franceses preferidos, o clima sangrento, claustrofobia e desesperador da noite de São Bartolomeu é muito melhor que o visto no filme Intolerância de DW. Griffith. Claro que isto é minha opinião, mas é isto um filme independente da nacionalidade ou sua proposta pode ser uma maravilha ou uma bosta.

Plutão Orco2011-07-27 23:24:56

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

característica idiota. Não confunda com a pessoa ser idiota. eu tenho a opinião de que todas as pessoas legais possuem algumas características idiotas' date=' e eu continuo amando elas da mesma forma, o que é o teu caso. 06.gif[/quote']

 

Ok, eu sou culpado de não gostar de Truffaut, assumo. Mas só para reiterar, não tenho nada contra o cinema francês por si só...

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sempre sinto (digo sinto pq não é uma certeza) essa postura totalmente aversa a quem gosta de filmes densos, qualidade normalmente atribuída aos filmes europeus em geral. Comigo sem dúvidas rola isso, mas não tem o que fazer. Eu gosto sim de arte, violino, Dostoiévsky, Truffaut e muitas outras coisas. E ao mesmo tempo consigo aproveitar um filme como Os Mercenários tranquilamente. E aí, como faz? Essa necessidade de rotular fode a vida de todo mundo, mas eu não posso reclamar de quem me rotula (intelectualóide, esnobe, viado, metido, se acha, etc, etc) pq eu em vários momentos faço isso também. Enfim, filosofia.

 

 

 

O que me deixa confuso são usuários como o Kako. Várias vezes já falou que Truffaut não desce e etc, mas ao mesmo tempo ele tem sensibilidade pra curtir Malick e filmes como Lost in Translation, que têm MUITO desse estilo que aqui estamos chamando de europeu. Se eles realmente não tem saco de assistir Nouvelle Vague e outra coisas, não há o que fazer, mas eu aconselho assistir mais antes de adotar esse desgosto todo. Muitos destes filmes, ao menos pra mim, realmente não trazem uma satisfação imediata enquanto assisto (motivo que me faz "rotular" o Foras, por exemplo). Mas com a digestão, com as minhas experiências de vida (cada dia uma nova - ou não), e com a bagagem de filmes cada vez maior (trazendo à tona referências e posturas autorais), esses filmes ganham um valor inestimável, ficam mais na minha cabeça, as personagens ou situações se arquivam e constantemente voltam em meus pensamentos. Portanto pipocam mais na hora de listar favoritos.

 

 

 

Enfim, me excedi. Sorry.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só pra avisar: editei as mensagens da primeira página, no post inicial eu coloquei as informações divulgadas até agora sobre o festival. Quando alguma nova informação ou regra for surgindo, eu edito e incluo lá, pra ficar mais fácil de achar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Não é qualquer usuario que pode participar do júri' date=' né? Recomendo só os que tenham pelo menos um ano de cadastro, e pelo menos uns 300 ou 400 posts.[/quote']

 

Acho que a ideia é não ter júri, não?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é qualquer usuario que pode participar do júri' date=' né? Recomendo só os que tenham pelo menos um ano de cadastro, e pelo menos uns 300 ou 400 posts.[/quote']

 

 

 

 

 

 

Acho que a ideia é não ter júri, não?

 

 

 

Ele quis dizer juri popular, Léo. Se todos podem votar, isso dá margem a deturpações, realmente. Confesso que não cheguei a um critério exato sobre como determinar quem pode votar, mas a sugestão do Tê faz sentido.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Não é qualquer usuario que pode participar do júri' date=' né? Recomendo só os que tenham pelo menos um ano de cadastro, e pelo menos uns 300 ou 400 posts.[/quote']

 

Para não acontecer igual que acontece direto no criticas e publicações do cinema em cena. Correto?

 

Lá normalmente fica cheia de cadastros novos de usuários com poucos post só para malhar as criticas do Pablo. Em fim uma chuva de trolls. Acho justo e faz sentido. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Plutão Orco2011-07-28 18:34:38

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com certeza que usuários recém cadastrados não poderão participar, para evitar complicações. Vcs acham que a conta precisa ter um ano? E 300 mensagens? Só um ou outro desses critérios? Outros valores (tipo seis meses, 200 posts)?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também seria bom que os postulantes às premiações não pudessem avaliar os concorrentes. Sei que é apenas uma brincadeira e blá-blá-blá, porém, pelo menos eu - com minha falta de escrúpulos, rs -, se for participar para concorrer, certamente julgaria com muito mais rigor os demais, hehe.

 

 

 

Na próxima semana procurarei os filmes franceses básicos, e, se vier a inspiração em algum deles, faço a resenha e indico neste tópico. Quanto à discussão sobre intelectualismo do cinema francês, a postagem do Vicking (participação obrigatória sua, hein, garoto?) foi a melhor para mim. É difícil não rotular os outros de vez em quando, contudo, talvez por culpa de algumas polêmicas com o Forasteiro e pelo tom mais agressivo do Amfibio, a impressão de esttigmatizarem os "cults" a toda hora ganhou força nesse fórum.

 

 

 

De todo modo, o que o Sith falou é verdade. Muitas vezes fui apresentado (na vida real, por outros) como "fã de cinema" por gostar das 'coisas diferentes' e dos 'alternativos' e quase me deixei levar. Por isso, faço sempre questão de lembrar que "O Rei Leão" é meu filme favorito de todos os tempos, e que - no todo - a trilogia "De Volta Para o Futuro" é melhor que a do Chefão.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Sempre sinto (digo sinto pq não é uma certeza) essa postura totalmente aversa a quem gosta de filmes densos' date=' qualidade normalmente atribuída aos filmes europeus em geral. Comigo sem dúvidas rola isso, mas não tem o que fazer. Eu gosto sim de arte, violino, Dostoiévsky, Truffaut e muitas outras coisas. E ao mesmo tempo consigo aproveitar um filme como Os Mercenários tranquilamente. E aí, como faz? Essa necessidade de rotular fode a vida de todo mundo, mas eu não posso reclamar de quem me rotula (intelectualóide, esnobe, viado, metido, se acha, etc, etc) pq eu em vários momentos faço isso também. Enfim, filosofia.

 

 

 

O que me deixa confuso são usuários como o Kako. Várias vezes já falou que Truffaut não desce e etc, mas ao mesmo tempo ele tem sensibilidade pra curtir Malick e filmes como Lost in Translation, que têm MUITO desse estilo que aqui estamos chamando de europeu. Se eles realmente não tem saco de assistir Nouvelle Vague e outra coisas, não há o que fazer, mas eu aconselho assistir mais antes de adotar esse desgosto todo. Muitos destes filmes, ao menos pra mim, realmente não trazem uma satisfação imediata enquanto assisto (motivo que me faz "rotular" o Foras, por exemplo). Mas com a digestão, com as minhas experiências de vida (cada dia uma nova - ou não), e com a bagagem de filmes cada vez maior (trazendo à tona referências e posturas autorais), esses filmes ganham um valor inestimável, ficam mais na minha cabeça, as personagens ou situações se arquivam e constantemente voltam em meus pensamentos. Portanto pipocam mais na hora de listar favoritos.

 

 

 

Enfim, me excedi. Sorry.

 

[/quote']

 

Vicking, essa parte em negrito é a grande diferença em nossas formas de ver cinema e explica a sua dúvida. Para mim, é fundamental que a satisfação imediata ocorra. Não adianta, pode ser Truffaut, Michael Bay, Tarantino, Mallick, etc, se eu não me divirto na hora, não serve para mim. Para o bem E para o mal, sou uma pessoa muito dinâmica. Realmente não vi muitas coisas de Nouvelle Vague, mas pelo pouco que vi, a forma de condução dos filmes não me agrada em nada. Pra ficar na linguagem povão, o bagulho é parado demais. Ahhh, mas eu gosto de Mallick. Só que para mim as "contemplações" do Mallick são extremamente divertidas também. Ele consegue me jogar para dentro do filme de forma natural, coisa que não aconteceu em nada com Noite Americana, por exemplo.

 

Mas tem um ponto que me incomoda um pouco no que tu disse, que é o lance da sensibilidade. Sensibilidade vale para qualquer tipo de filme, inclusive Os Mercenários. Fazer e curtir o bom cinema de ação exige um alto grau de sensibilidade também. E não é todo mundo que tem, vide filmes horrendos do gênero gerando bilhões em bilheteria.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com certeza que usuários recém cadastrados não poderão participar' date=' para evitar complicações. Vcs acham que a conta precisa ter um ano? E 300 mensagens? Só um ou outro desses critérios? Outros valores (tipo seis meses, 200 posts)?[/quote']

 

 

 

Eu acho que ambos. Pq posts, se o cara se cadastrar amanhã pode ficar postando compulsivamente até conseguir o limite permitido. Eu acho que um tempo de fórum com participação é o ideal.

 

 

 

Também seria bom que os postulantes às premiações não pudessem avaliar os concorrentes. Sei que é apenas uma brincadeira e blá-blá-blá' date=' porém, pelo menos eu - com minha falta de escrúpulos, rs -, se for participar para concorrer, certamente julgaria com muito mais rigor os demais, hehe. [/quote']

 

 

 

Concordo, é o ideal mesmo. E como não vai ter júri oficial, então mais pessoas vão poder votar no popular mesmo. Mas a propaganda vai ter que ser maior, pra não ficar só uns 3 ou 4 votando. Mas a tua sugestão é ótima.Tensor2011-07-29 10:52:39

Share this post


Link to post
Share on other sites

É, a sensibilidade que eu quis dizer é justamente para essas coisas densas do cinema, que não são nada óbvias e exigem mais do expectador.

 

 

 

Nesse lance de satisfação imediata, existem diretores que vão ainda mais longe que os europeus da Nouvelle Vague. Principalmente os nativos dos Tigres Asiáticos dos últimos 20 anos... Vc assiste um filme do Tsai Ming Liang ou do Apitchapong Weeresethakul, por exemplo, a última coisa com que esses caras se preocupam é a fluidez, e no entanto conseguem resultados similares ao do Malick. Em sua maioria, são histórias pacatas, sem grandes reviravoltas - a vida como ela é (mesmo que as vezes role algum simbolismo ou metáfora, coisas que o cinema iraniano faz muito).

 

Por outro lado, há momentos em que realmente a satisfação ou identificação imediata prevalece. Foi o que aconteceu quando vi Os Incompreendidos e Pickpocket, por exemplo. Sei lá.

 

 

 

Mas ainda acho que vc devia assistir mais alguns desses filmes, o fato de vc não curtir o Truffaut não significa que vc vai achar o mesmo do Louis Malle, Eric Rohmer, Resnais, entre outros.

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre esse lance da sensibilidade, eu penso num cara que nunca viu nenhum filme na vida, e aí vê um do Truffaut e um do Rambo (o personagem mesmo, não vão procurar um diretor Rambo, hehehe). Esse cara não tem sensibilidade pra ver nenhum dos dois.

 

 

 

O que acontece é que a gente recebe desde a infância uma carga de filmes que tem mais de Rambo do que de Truffaut, então pode parecer que filmes Rambo são mais fáceis, menos bons, mas na real a gente só tá muito mais acostumado. Mais uma vez, creio que essas separações não vêm do cinema, vêm de nós mesmos.

 

 

 

Com certeza que usuários recém cadastrados não poderão participar' date=' para evitar complicações. Vcs acham que a conta precisa ter um ano? E 300 mensagens? Só um ou outro desses critérios? Outros valores (tipo seis meses, 200 posts)?[/quote']

 

 

 

Eu acho que ambos. Pq posts, se o cara se cadastrar amanhã pode ficar postando compulsivamente até conseguir o limite permitido. Eu acho que um tempo de fórum com participação é o ideal.

 

 

 

Minha dúvida era mais no outro sentido, alguém tá há mais de um ano no fórum, mas não costuma postar tanto, então de repente o cara tem menos de 300 posts. Nem sei se há algum caso assim, então de repente podemos até deixar esses 300, e se algum usuário antigo quiser participar, a gente avalia.

 

 

 

Também seria bom que os postulantes às premiações não pudessem avaliar os concorrentes. Sei que é apenas uma brincadeira e blá-blá-blá' date=' porém, pelo menos eu - com minha falta de escrúpulos, rs -, se for participar para concorrer, certamente julgaria com muito mais rigor os demais, hehe. [/quote']

 

 

 

Concordo, é o ideal mesmo. E como não vai ter júri oficial, então mais pessoas vão poder votar no popular mesmo. Mas a propaganda vai ter que ser maior, pra não ficar só uns 3 ou 4 votando. Mas a tua sugestão é ótima.

 

 

 

Bá, e pensar que eu ia confiar em vcs. 13.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites
Minha dúvida era mais no outro sentido' date=' alguém tá há mais de um ano no

fórum, mas não costuma postar tanto, então de repente o cara tem menos

de 300 posts. Nem sei se há algum caso assim, então de repente podemos

até deixar esses 300, e se algum usuário antigo quiser participar, a

gente avalia.[/quote']

 

Eu acho q o idela seria 6 meses e 200 posts, acho q 1 ano é mto tempo, e em 6 meses de postagem já para para entender com o fórum funciona... ainda mais se tiver 200 post, o q mostra q tem vida ativa na parte de cinema (claro q tem aqueles users como o Bronson q ficam apenas no sub-fórum de esporte e tal, mas são casos raros).

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×