Jump to content
Forum Cinema em Cena
Cremildo

The Judah Maccabee Story (Mel Gibson)

Recommended Posts

mel-gibson-annulment-287x30011.jpgApós seu polêmico filme A Paixão de Cristo' date=' que mostra as últimas

12 horas de vida terrena de Jesus de Nazaré e foi muito criticado por

supostamente ser anti-semita, o ator e diretor Mel Gibson já tem na

cabeça seu próximo projeto. Ele pretende fazer um filme sobre as origens

da data religiosa judaica de Hanukkah.

 

 

O diretor de 46 anos pretende mostrar a Revolta dos Maccabees, a

história por trás Hanukkah. "A história que sempre mexeu com a minha

imaginação foi a do Livro dos Maccabees. A história dessa família é como

um western", afirmou o diretor, segundo o site Imdb.

 

 

Star_of_David_svg110909001435-200x230.pngOs Maccabees lideraram uma guerra de três anos, 200 anos antes do

nascimento de Jesus, contra Antiochus, um rei que forçava os judeus a

adorar falsos deuses. Abe Foxman, diretor da Liga Anti-Difamação dos

Judeus, não gostou da idéia. "Minha resposta seria 'Obrigada, mas não.' A

última coisa que precisamos na história dos judeus é convertê-la em um

western."[/quote']

 

It’s a project that will have everybody in Hollywood and beyond

talking. I’ve learned that Warner Bros has set up an untitled drama that

teams Gibson and screenwriter Joe Eszterhas on the telling of the

heroic story of Jewish warrior Judah Maccabee. Eszterhas will write the

script' date=' and I understand that Gibson will collaborate with him. Joe%20Eszterhas%20Judah%20Maccabee%20MovieMaccabee

teamed with his father and four brothers to lead the Jewish revolt

against the Greek-Syrian armies that had conquered Judea in the second

century B.C. Gibson has the first option to direct but will definitely

produce the film through his Icon Productions banner. It’s

understandable why Warner Bros would want to be back in business with

Gibson, who was once a high-profile fixture there and who made a fortune

for that studio with the Lethal Weapon series and other films.

Having put some painful personal issues behind him, Gibson is determined to get back to making movies. He has long wanted to make this film about heroic Jews, and

it was discussed even when he was under fire after his

drunken anti-Semitic rant during a 2006 Malibu arrest. Maccabee’s

triumph and struggle against tyranny and oppression where people gave

their lives so that others would be free to worship is celebrated by

Jews all over the world through Hanukkah, the Festival of Lights. This

subject matter is a decided departure for the filmmaker famous for

directing The Passion of the Christ. But in a way the subject

matter is in his wheelhouse: Maccabee is a close cousin to William

Wallace, leader of the Scottish rebellion against the British in Braveheart, the film that brought Gibson two Oscars: for Best Picture and Best Director. Gibson last directed Apocalypto

about the Mayan civilization and a tribesman who escapes human

sacrifice and saves his family. While Gibson has experienced tremendous

success as a producer and director, his recent star turn in front of the

camera in The Beaver was a box office failure even though it received a rousing ovation at this past Cannes Film Festival.

This new deal also marks a major return to filmmaking for Joe

Eszterhas, once Hollywood’s highest paid screenwriter for pics like Basic Instinct, Jagged Edge, and Flashdance. His credits also include two films that focused on Jewish themes: the 1987 Betrayed, which starred Debra Winger as an undercover FBI agent probing white supremacists, and 1989’s Music Box,

which starred Jessica Lange whose Hungarian immigrant father is accused

of engaging in atrocities during World War II. Both films were

directed by Costa-Gavras and produced by Irwin Winkler. Music Box resulted

in Eszterhas being condemned by the Hungarian Parliament for “betraying

his heritage” by revealing the massacre of Jewish Hungarians by other

Hungarians at the end of World War II. However, in 1995, Eszterhas was

awarded the Emanuel Foundation’s Lifetime Achievement Award for his

writings about the Holocaust in Hungary.

In recent years, Eszterhas stepped away from Hollywood, moved to

Cleveland, overcame cancer, and focused on writing books instead of

films. Both he and Gibson have had their share of travails, and make an

unexpected and intriguing pairing on an unexpected and intriguing

subject.

[/quote']

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Ele nem gosta de brincar com fogo' date=' não é não?[/quote']

 

Pois é! 06

Mas esse é um dos fatores que o tornam interessante como cineasta, para mim.

 

----------------------------

Em tempo: o projeto ainda não teve título anunciado. Bolei esse porque não sabia que nome dar para o tópico.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Novo projeto de Mel Gibson revolta comunidade judaica nos EUA

O%20ator%20Mel%20Gibson%20na%20première%20de%20Edge%20Of%20Darkness%20em%20Paris%20%284/2/2010%29

Los Angeles (EUA), 9 set (EFE).- A participação do ator e diretor Mel Gibson no projeto de um filme inspirado em heróis judaicos despertou uma imediata rejeição por parte dessa comunidade nos Estados Unidos, informou nesta sexta-feira o site "The Hollywood Reporter".

Gibson, que já se envolveu em algumas polêmicas por ter feito comentários antissemitas, se associou com o roteirista Joe Eszterhas ("Showgirls") para desenvolver a adaptação da história de Judas Macabeu, um guerreiro judeu que liderou uma revolta contra os exércitos gregos e sírios no século II a.C.

O projeto já foi aprovado pela Warner Bros, mas ainda não há informações que confirmam a presença de Mel Gibson no filme. Como a produção do longa-metragem é fruto de uma parceria entre sua produtora, a Icon Productions, e a Warner, Gibson pode aparecer inclusive como diretor.

Com a grande possibilidade do protagonista de "Braveheart" (1994) estrelar esse novo filme, a comunidade judaica nos Estados Unidos não ficou nada satisfeita, lembrando todas as declarações antissemitas feitas por ele nos últimos anos.

Em 2006, o ator culpou os judeus por "todas as guerras do mundo" quando foi detido por dirigir embriagado. Dois anos antes, foi acusado de gerar uma má imagem dos judeus em seu filme "A Paixão de Cristo" (2004).

Além de suas próprias acusações, Mel Gibson também gerou polêmica com os comentários de seu pai, Hutton Gibson, que chegou a pôr em dúvida o próprio Holocausto.

"Judas Macabeu merece algo melhor. É um herói para os judeus e um herói universal na luta pela liberdade religiosa. Seria uma farsa que sua história fosse contada por alguém que não tem respeito e, muito menos, sensibilidade para retratar nossas crenças", disse Abraham Foxman, diretor da organização judaica Anti Defamation League.

O fundador do Museu da Tolerância em Los Angeles, o rabino Marvin Hier, disse que Gibson "só mostrou falta de respeito pelos judeus" e qualificou sua presença no filme como um "insulto a toda a comunidade judaica".

Hier também comparou o ator norte-americano ao investidor Bernard Madoff, que estava à frente de uma comissão que lutava pela legalidade das operações financeiras e acabou como responsável por uma fraude milionária, e a alguém que defendesse a supremacia branca e que fosse escolhido para dirigir um filme sobre Martin Luther King.

Mel Gibson já se desculpou em várias ocasiões por seus comentários antissemitas, embora para Hier suas palavras não tenham sido suficientes.

O rabino queria que o artista mostrasse seu arrependimento escrevendo um editorial para se explicar, demonstrando que procurou saber sobre o Holocausto ou algum campo de concentração.

Implicação e polemicas a parte Gibson e um grande diretor, este aqui vai chamar a atenção da midia ate a data do lancamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais uma polêmica pra ele. Parece que gosta de se envolver com tudo que vai dar muito o que falar. Mas, acima de tudo, é um cara que tem visão, sbe fazer cinema, tem uma cabeça pensante além de ser um ótimo ator. To curioso pra ver o que vai sair daí mesmo tendo detestado A Paixão de Cristo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O cara é acusado de antisemitismo, já deu declarações polêmicas nesse sentido... e vai fazer um filme sobre uma história do cânone Judeu? É óbvio que vai repercutir...

 

O bombardeio começou agora... e vai ser ainda mais violento quando o filme estrear. Acho Gibson um ótimo diretor... e tem potencial de fazer um excelente filme com esse material. Mas que ele está brincando com fogo está... e a impressão é que ele quer mesmo se queimar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Projeto judaico de Mel Gibson tem roteiro rejeitado por estúdio

12/04 - 17h45

A Warner Bros. decidiu colocar o projeto de Mel Gibson (A Paixão de Cristo) sobre o líder judeu Judah Maccabee em espera, de acordo com o site Heat Vision. De acordo com o estúdio, o roteiro escrito por Joe Eszterhas (Showgirls) não tinha um “senso de triunfo” e por isso foi rejeitado. Os executivos afirmam ainda que estão analisando o que fazer com o projeto. Gibson estava esperando o script ficar pronto para decidir se iria dirigir ou atuar no longa, que ele planeja produzir há anos.

O filme contará a história dos Macabeus, que se revoltaram contra a dominação da Judeia pela Síria no século II antes de Cristo. Gibson havia descrito o projeto da seguinte forma: “É uma história incrível, é heroica além das expectativas. A força inteira do Império Selêucida, que foi à Pérsia, tinha como objetivo, na época, tirar a Judeia do mapa, e quase o fez, se não fosse a resistência desse grupo que milagrosamente cresceu e tomou tudo de volta”.

Quando Gibson foi anunciado no projeto houve um grande protesto da comunidade judaica, já que as declarações antissemitas de Gibson ficaram famosas nos últimos anos.

Quando teve seu roteiro rejeitado, Eszterhas escreveu uma carta declarando que Gibson fez várias “horrorosas declarações antissemitas” durante o processo de colaboração com o roteiro. O diretor/ator respondeu a carta, publicada na íntegra pelo site Deadline, afirmando que as declarações eram fabricadas e dizendo ao roteirista que não está desenvolvendo o projeto apenas para limpar sua imagem, já que declarou sua vontade publicamente há mais de oito anos.

Gibson finaliza a carta declarando que ainda pretende fazer o filme, mas sem a colaboração de Eszterhas, dizendo: “Honestamente Joe, o roteiro não apenas foi entregue com atraso como foi extremamente desapontador para mim e para a Warner Bros. Em 25 anos de roteirista, eu nunca vi um primeiro script tão precário e uma perda de tempo mais significativa do que esta. A decisão de não continuar com você foi baseada apenas na qualidade do material, sem nenhum outro fator envolvido. Acho que concordamos que esta deva ser nossa última comunicação”.

Ainda não se sabe qual será o próximo projeto dirigido por Gibson, mas como ator ele estará em breve em Plano de Fuga, que estreia no Brasil em 18 de maio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×