UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Nightcrawler

Oscar 2013: Previsões

Recommended Posts

Django Unchained não empolgou menos. Muitos falam de ultra-violência em meio ao peculiar humor Tarantinesco.

 

Drew McWeeny, HitFix: "OMFG, 'Django Unchained' looks so good. SO GOOD. #Cannes"

Jake Howell, Movie City News: "Just saw trailer for 'Django 'the D is silent' 'Unchained.' Mind successfully blown."

Eric Vespe, Ain't It Cool: "Holy shit, 'Django Unchained' looks ridiculously fun. FRANCO NERO!!! That's all I'll say here. Write-up coming soon."

James Rocchi, MSN Movies: "Just saw trailers for 'The Master,' 'Silver Linings Playbook' & 'Django Unchained.' Again, like guessing college grades from an ultrasound..."

Brad Brevet, Rope of Silicon: "Most intrigued by 'The Master' footage, 'Django Unchained' ext. trailer seemed safe but solid & 'Silver Linings' seemed rather pedestrian."

Raffi Asdourian, The Film Stage: "'Django Unchained' looks f'n badass... 7 minute trailer ending with Jamie Foxx shooting his pistol to James Brown 'Payback' 'The D is Silent'"

Alex Billington, First Showing: "'Django... the D is silent.' Ha oh man 'Django Unchained' footage looks so unbelievably badass. I love Tarantino! Saw a good 7 mins - awesome!"

Anne Thompson, Indiewire: "Weinstein show & tell in #cannes of footage from 'The Master, "Silver Linings Playbook' and 'Django Unchained' wowed media crowd. All tricky!"

Empire Magazine: "Harvey Weinstein just presented 7 mins of 'Django Unchained.' Looks ace. We're tipping Fritz the nodding horse to be a breakout star. #Cannes"

Twitch: "'Django' gets the most whoops. Plenty of blood, plenty of laughs. Looks like it will be the Cristophe Waltz show. 'The D is silent.' #Cannes"

 

Algo mais extenso:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho o Phoenix um grande ator e essa prévia me deixou extremamente entusiasmado. Diferentemente de praticamente todo o restante do fórum, eu não acho que Paul Thomas Anderson não passa nem perto de ser um gênio e nem é dono de uma filmografia repleta de obras-primas (meu filme favorito dele é Punch Drunk Love, que é o mais próximo de uma obra-prima que ele fez, pra mim, pois além de tudo é legítimo em sua afetação e, principalmente, coerente narrativamente, do início ao fim). Torço para que esse teaser não siga a quase regra de trailer bom resulta em filme ruim. Que Phoenix tenha a força (e pensar que ele está, de novo, com James Gray este ano - este sim, um grande gênio)...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O crítico Alex Billington à espera do início da sessão de Killing Them Softly, de Andrew Dominik, começando em instantes.

281be938a3d211e18cf91231380fd29b_7.jpg

 

Não estou com inveja. [mentaliza x1000]

Share this post


Link to post
Share on other sites

De Cannes

| Killing Them Softly

 
 pitt.jpg


Andrew Dominik, em sua segunda parceria com Brad Pitt, surpreendeu Cannes com um filme violento por suas imagens mas sobretudo por um inesperado subtexto político que dividiu opiniões. Pitt, pra não variar, foi elogiadíssimo. E já se fala em Oscar para James Gandolfini. 



Ken Adams"O melhor do festival até agora. Diálogos afiados, performances incríveis (principalmente Gandolfini em seu monólogo). Filmaço".



Sasha Stone: "O tom aqui é de lenta crônica familiar. O sangue, os diálogos, a violência estilizada... Emula Scorsese e Tarantino, mas não é nenhuma surpresa que a certa altura fique claro que o filme pertence a si mesmo. As coisas aqui não tratam da banalização e do absurdo da violência. Também não é um filme sobre máfia. É um filme sobre um modo de vida, sobre a forma como se faz um determinado tipo de serviço. Subtextualmente, é feroz discurso retórico sobre o estado das coisas nos EUA. (...) Pitt está particularmente bem aqui. E tem sido recorrente essas atuações em que ele está tão bem no personagem que é um prazer vê-lo na tela. Gandolfini arrebata". 



Rodrigo Fonseca (O Globo): "Com sabor de Pulp Fiction, é o filme mais assumidamente politizado na competição pela Palma. Discursos de Obama são ouvidos em todos os cantos da projeção. Humor e violência aos quilos. Já pipocam comentários e resenhas altamente elogiosos - e James Gandolfini é louvado. Dos críticos americanos, o burburinho "Oscar" já ronda o filme". 



Time Out London: "Possui um subtexto político não tão bem-vindo, mas fora isso possui uma história notavelmente contada, com um equilibrio saboroso entre grandes diálogos e apuro visual, com uma deliciosa pegada de humor negro. Dominik acerta a mão novamente, de quebra concebendo um verdadeiro filme de ator - de Mendelsohn a Gandolfini, todos estão em sua melhor forma". 



The Film Stage: "Abrindo e fechando com discursos políticos, o filme é sobre o nervoso estado da América. Dominik está em total domínio. Não há nada de outros filmes de crime que falte a este. Mas há muito aqui que não se ver no gênero, em termos de subtexto. A presença de Pitt aqui, tão imerso e cuidadoso no papel, é um deleite. Gandolfini brilha. É o filme mais empolgante do festival". 

 

 

Guy Lodge: "Emula com perfeição e perícia a estética cinematográfica setentista; Pitt está maravilhoso; mas o subtexto político é deslocado". 



The Times: "Brutal e brilhantemente dirigido. Pitt está soberbo".



IndieWire: "Dominik constrói uma crônica revisionista que provoca ao pôr abaixo com sangue e violência a mensagem de paz e progresso que levou Obama ao poder. Pitt, estupendo, é a perfeita voz cínica da razão deste conto anti-capitalista".



The Hollywood Reporter: "Suculento, sanguinolento e sujo, o filme compensa amplamente como um profundo estudo de gênero - mas tem maiores pretensões. O roteiro é inteligente e sagaz sob todos os aspectos e as atuações são de classe. O discurso podia ser mais sutil, mas a audiência atual demanda uma abordagem mais dura e direta - e o filme a entrega dessa forma com rigor". 



Ken Jagernuth (The Playlist): "Brilhante e raivoso, é o anti-thriller do nosso tempo. Do início ao fim, o filme desenvolve uma metáfora sobre o estado da América em alto e bom som - e a faz reverberar com força. Dominik faz um uso particularmente notável da trilha sonora. Filmes sobre crimes situa homens desesperados em situações desesperadoras. Dominik confere a estes homens um contexto brilhantemente realista. Admiravelmente ambíguo, o filme certamente irá causar controvérsia". 



The Guardian: "Soberbo. Excepcionalmente concebido e permeado de pessimismo. Tematicamente, é tudo mais do mesmo - mas há inteligência de alto nível por trás do roteiro e um controle absurdo na realização que o diferencia. O elenco está soberbo".



John Bleasdale (Cine Vue): "Afiado e meticuloso, deu uma aula em Cannes de como filmes de gênero devem ser feitos. O filme se utiliza de um trabalho excepcional de som e uma brilhante trilha sonora para bater na cara da América: "A América não é um país", diz o personagem de um notável Brad Pitt a certa altura, "é um negócio". E bate com força".



Mike D'Angelo: "Tem seus méritos, mas o subtexto político é um vacilo". 



IonCinema: "É o Drive deste ano. Estilizado, arenoso, mas sem a mesma estrutura simples. Mas mostra o mundo capitalista como uma selva voraz - e o filme possui densidade". 



Evening Standard: "Injeta inteligencia num genero já batido, apesar de ocasionalmente tropeçar nas abruptas conversões da comédia para uma brutal violencia visual. Onde o filme acerta em cheio e é inegável é no elenco. Estão todos maravilhosos, especialmente Pitt, Jenkins e Gandolfini. A platéia em Cannes reagiu silenciosamente atordoada". 
Ronny2012-05-22 10:14:17

Share this post


Link to post
Share on other sites

DOMINIK 1616161616

 

 

 

 

 

um novo clube da luta??

 

 

 

 

 

 

 

e pitt, di novo!! 06 (fazer o q? tá certo ele, se junta com os melhores)

 

 

 

 

 

 

 

.

 

 

.

 

 

.

 

 

 

 

 

bonitão o poster do the dark knight rises e gostei tb o do killing them softly q é bem discreto e bonito

 

 

 

 

 

.

 

 

.

 

 

.

 

 

 

 

 

torcendo tb pro gênio do taranta entregar mais uma op e o pta entregar uma nova op assim como foi there will be blood

 

 

 

 

 

phoenix parece estar incrível!

 

 

 

 

 

.

 

 

.

 

 

.

 

 

 

 

 

Enquanto estamos todos maravilhados com noticias vindo de PTA e Tarantino' date=' aí vem Chris Nolan no final. louco.gif [/quote']

 

 

 

está fazendo curso p/ piadista, certo?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Espero que esse novo do Dominic seja mais objetivo, com uma montagem mais acertada, tirando as barrigas do filme e ajudando a narrativa, diferentemente do que aconteceu com seu anterior. Se voltar a acontecer isso nesse novo filme, já sabemos que o problema está no diretor, que não sabe abrir mão de coisas na sala de montagem em prol do contar a estória do seu filme.

 

"Pitt soberbo" ? Isso parece piada de criançinha... Não dou nem mais o benefício da dúvida. Pra mim é um pateta quem fala isso, mas amito que a "melhor" atuação do ator foi em Jesse James... Agora James Gandolfini soberbo, aí sim a coisa muda de figurna e torna tudo mais interessante. Enquanto isso, milhões de pés atrás com relação a esse filme. Só esse subtexto político já me da calafrios...

 

 

 

 

 

 

FeCamargo2012-05-22 12:07:42

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Teaser de The Great Gatsby' date=' de Baz Luhrmann:

 

 

 

Que coisa over, meu Deus. MEDO!
[/quote']

 

Oops, he did it again... 06

 

...

 

Voltando a Cannes. Até agora, para mim, os prêmios serão disputados por Haneke, Mungiu, Audiard e Kiarostami.

 

FeCamargo2012-05-22 12:21:31

Share this post


Link to post
Share on other sites

The Paperboy, de Lee Daniels, foi exibido para compradores e Jeff Wells informa que as reações iniciais não são nada animadoras.

"O filme é um acidente", comentou um comprador.

Nicole Kidman, no entanto, parece mesmo ser unanimidade.

 

the_paperboy_nicole_kidman_17pc685-17pc688.jpg

 

Paperboy Goes Plop

According to Indiewire's Jay A. Fernandez, early Cannes reactions to Lee Daniels' The Paperboy"suggest the film has more in common with Daniels' Shadowboxer, an arty action film that left critics' jaws agape, rather than the crowd-pleasingPrecious."

"While there was praise for Nicole Kidman's performance as the trashy would-be lover of John Cusack's death-row inmate, one buyer describedThe Paperboy as a 'trainwreck.' Another gave the film a backhanded compliment: 'It's a movie you have to see. You want to talk about it.'

Adapted by Daniels from Pete Dexter's novel and set in 1969 Florida, The Paperboy is about a reporter (Matthew McConaughey) and his younger brother (Zac Efron) investigating events surrounding a murder to free a man on death row (John Cusack). It also stars David Oyelowo and Scott Glenn.

If that "trainwreck" remark is even half on the money, McConaughey will be looking to his other Cannes film, Jeff NIchols' Mud (which I've frankly heard is just okay), to save the day.

I had a pretty bad time with Shadowboxer at the Santa Barbara Film Festival four or five years ago, and I wasn't that much of a fan of Precious, largely due to the agony of having to spend time with M'onique's godawful mom-from-hell.[/quote']

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Bah, que surpresa que o filme novo do Lee Daniels não presta laughing. Ainda não sei como Preciosa foi bem recebido em Cannes...

 

--

 

Altas expectativas pra The Master. Curto muito There Will be Blood e o Phoenix é pra mim um dos melhores atores atuais, ao lado do Mortensen, Fassbender e alguns outros por aí...

 

---

 

Tanta coisa pra ver dos filmes que andam estreiando em Cannes... to ansioso pra ver as reações a Cosmópolis e On The Road agora.

 

Devo assistir Moonrise Kingdom e The Angels Share semana que vem.

 

 

 

Beckin2012-05-22 13:20:51

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não consigo não deixar de sorrir com essa primeira notícia. Esse cidadão merece tudo isso por ter cometido Trashcious...

 

Aquela cena da gorda com o frango traumatizou muitos meses do meu sono...

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não consigo não deixar de sorrir com essa primeira notícia. Esse cidadão merece tudo isso por ter cometido Trashcious...

 

Aquela cena da gorda com o frango traumatizou muitos meses do meu sono...

 

 

 

preciousstealingchicken.gif

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Devo assistir Moonrise Kingdom e The Angels Share semana que vem.

 

 

 

 

 

 

Mitido! hmpf! Aqui por enquanto temos apenas as datas de On the Road, Cosmopolis e Lawless...

 

 

 

E da seleção do ano passado beckin? Conseguiu assistir alguns deles por aí?

Share this post


Link to post
Share on other sites

MADRE DE DIOS!!!

 

motors.jpg

 

 

Mike D'Angelo: "Puta merda". Cotação: 88 (a maior concedida a um filme em Cannes este ano)

 

 

Guy Lodger: "Alegrem-se!! HOLY MOTORS é belo, inescrutável, assustador. Um êxtase".

 

 

Ecran Magazine: "O 'maldito' Carax está de volta - e com tudo. Holy Motors é o filme pelo qual todos esperavam em Cannes".

 

 

Logan Hill: "Aponta como uma bagunça... mas resulta numa peça de cinema selvagem, surreal e completamente comprometida. Aplausos ensandecidos ao final".

 

 

David Calhoun: "Não me pegou num bom momento. De cara, achei uma bagunça e horrível".

 

 

IonCinema: "Tão singularmente estranho e tão excepcionalmente cinematográfico que não importa do que trata. O filme é impressionante".

 

 

Eugene Hernandez: "A maior ovação de Cannes até agora. Levou a platéia ao delírio. O mais impressionante filme do festival até agora e que o eleva a um novo patamar. O que vier a partir de agora, terá que bater Carax. É lamentável que Tim Burton, um excepcional presidente de júri, não esteja na bancada este ano".

 

 

Raffi Asdourian: "É a coisa mais insana que já vi em Cannes em todos os meus anos de festival. É como se a platéia tivesse acabado de conferir um Bunuel inédito. Incrível".

 


Drew McWeeny: "Estou simplesmente apaixonado por este filme. Se eu tivesse vindo a Cannes para conferir apenas este filme, teria valido a viagem. (...) É incrível o que um filme e sua magia podem fazer. Cannes acaba de restaurar a minha fé".

 

 

Peter Bradshaw: "O filme é apenas louco o suficiente para arrematar a Palma de Ouro".

 

 

Aaron Hills: "A Croisette tem um novo rei. Holy Motors é o Cidade dos Sonhos de Carax. E é a melhor coisa de Cannes de longe".

 

 

3d17
Ronny2012-05-22 17:09:40

Share this post


Link to post
Share on other sites

Minha nossa, os primeiros tweets sobre Holy Motors apontam para o melhor filme do Festival até agora. Estourou a boca do balão. Até Mike D'Angelo deu 88/100, que para ele é uma nota escalafobeticamente alta. Comparações com Buñuel.

 

ioncinema ‏@ioncinema

 

Holy Motors - so singularly weird and exhilaratingly cinematic that it doesn't even matter what it means. Awesome. (BW)

 

 

 

Guy Lodge ‏@GuyLodge

 

Rejoice! HOLY MOTORS is beautiful, inscrutable, frightening, idiotic,

ecstatic, makes Pola X look like The King's Speech. Best in Comp? Oui.

 

 

 

eugene hernandez ‏@eug

 

Lengthiest applause I've heard for a #Cannes movie so far: Leos Carax's

HOLY MOTORS now. Wackiest movie I've ever seen in Cannes.

 

 

 

Peter Bradshaw ‏@PeterBradshaw1

 

Holy Motors (dir. Leos Carax) is just mad enough to win the Palme D'Or #Cannes2012

 

 

 

Mike D'Angelo ‏@gemko

 

Holy Motors (Carax): 88. Holy shit.

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×