Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
Mr. Scofield

Manifestações pelo Brasil

Recommended Posts

"Cole no seu mural!! Não compartilhe, mas cole e publique. Vamos fazer a maior parte das pessoas entender a situação atual.

1) PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÃO VETA EMENDA CONSTITUCIONAL. Sendo assim, não é para a Dilma que temos que pedir a não aprovação da PEC 37 (ah, para quem não sabe, PEC significa Proposta de Emenda Constitucional), mas, sim, ao Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal).

2) PRESIDENTE DA REPÚBLICA NÃO TEM O PODER DE DETERMINAR A PRISÃO DE NINGUÉM Por esse motivo, caso vocês queiram ver os "mensaleiros" na cadeia, terão que pedir isso ao Ministro Joaquim Barbosa, pois é o Poder Judiciário (no caso dos mensaleiros, o STF) que tem competência para fazê-lo.

3) NÃO É O PRESIDENTE DA REPÚBLICA QUE ELEGE O PRESIDENTE DO SENADO. É o próprio Senado que escolhe o seu presidente. Assim, a Dilma não pode chegar lá no Senado e gritar: "Fora, Renan Calheiros".

4) TRANSPORTE PÚBLICO MUNICIPAL É DA COMPETÊNCIA DOS MUNICÍPIOS. Então, a pessoa mais indicada para resolver esse problema, a princípio, é o prefeito de cada cidade, e não a Dilma.

5) TAMBÉM NÃO É ATRIBUIÇÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA INSTAURAR CPI. Quem instaura CPI é o Poder Legislativo (no âmbito federal, a Câmara dos Deputados e/ou o Senado Federal).

É hora de colocar cada exigência endereçada para as pessoas corretas!"

 

 

Plutão:

 

Olhando vários amigos e conhecidos no facebook. Muitos deles que estão hoje em BH pelos protestos fica minha indignação. A qual não participaria, pois não ajudo lá já que não sou passivo ao receber violência. Todos que li e conversei a história é a mesma e condizente.

 

Bem diferente da história feita pela mesma mídia oportunista, que no início chamou isso de baderna. A repressão veio pelo aparato do estado mais uma vez assim. Refletindo um pouco sobre as últimas informações. Eu penso o seguinte:

 

 

 

Como assim as pessoas não podem protestar nos estádios? Ou próximos deles? A escala de violência se dá de cima para baixo e não de baixo para cima.

 

 O estado cria toda uma atmosfera hostil. Cria limitações do direito de ir e vir em ruas e protestar. Onde está liberdade ai me respondam?

 

SOU CONTRA VANDALISMO e VIOLÊNCIA, mas proibir as pessoas de ir e vir. O estado delimitar o que você faz? E onde se faz protesto? E depois vai ser em casa calado ou com toque de recolher?  Onde está a suposta liberdade e democracia ai?

 

 Você não pode cruzar esta linha de uma rua pública?

 

Como assim? Oras isto provoca mais indignação ainda da multidão. E pelo jeito isto não ajuda a acabar com os protestos que todos querem. E ao aumentar ainda mais insatisfação criando barreiras idiotas nos estádios a mando da porcaria do estado e da mimada e criminosa Fifa. Deste modo, se criar uma escalada da violência gerando o risco real de uma guerra civil.

 

Por isto lanço uma ideia básica de Henry David Thoreau, que não usa violência e básico no marco da Desobediência Civil. É um ataque forte aos poderosos onde mais dói:

Outra forma de ferrar o estado que ferra com a gente e abusada do poder bélico não é lhe dar poder financeiro algum.

Não são pelos votos que o estado fortalece democrático ou não e sim seus impostos, que é a espinha dorsal de todas as nações.

Se os impostos forem sonegados estados são insustentáveis em sua infraestrutura.

Se o estado não tem arrecadação como vai pagar seus policiais ou sustentar suas forças armadas? Como eles vão ser fieis? O poder bélico vem dos impostos dos mesmos que depois é usado contra multidão ou humanidade que luta por seus direitos.

 

A FIFA está acima do estado, acima do BEM e do MAL? Ela não é um Deus não é nada. Todo poder tem sua fraqueza o da FIFA assim como os estádios também é o dinheiro. Sem público e sem retorno financeiro o sistema vai falência.

Aqui o link de quem quiser saber mais sobre a Desobediência Civil. Boa leitura:

 

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cv000019.pdf

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a Dilma mandou bem com a proposta do plebiscito...

 

Deu uma de Pôncio Pilatos, lavou as mãos bonito e jogou na mão do povo a decisão...

 

Acho que foi a decisão mais sensata e correta no momento, já que ela sozinha não pode fazer nada mesmo, exceto se fosse ditadora...

 

Ela depende muito mais do congresso do que o congresso dela...

 

Nego viaja muito pedindo impeachment de qualquer candidato eleito que seja, e ainda viajam colocando que derrubando os 599 sucessores quem assume é o Barbosa, sobre o qual tenho minhas sérias dúvidas...

 

O que a Dilma podia fazer, ela fez... Demorou, mas fez...

 

Agora vamos ver pra onde vai...

Share this post


Link to post
Share on other sites

ouvi agora pouco na pan, comentarista político da usp, dizendo que a presid. não sabe o que o povo quer, não quer pacto, quer ação!!

é osso, não entender a palavra do POVO! Noossa!!  :( 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Analisando superficialmente essa questão do plebiscito, achei a iniciativa ótima. O povo não vive reclamando que não participa das questões importantes envolvendo o país, só paga impostos? Está aí a grande oportunidade de fazer a diferença. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a Dilma está fazendo o possível. Ela não pode fazer tudo sozinha como alguns querem. E é como bem disseram fazer passando por cima do legislativo, judiciário não respeitando os três poderes e sua autonomia é ser um ditador. E está perigosa essa conversa de derruba Dilma. Derruba o senado para colocar Joaquim Barbosa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

26 Junho 2013

ENTRE EM AÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA POLICIAL NAS MANIFESTAÇÕES NO BRASIL
 
 
take_action.jpg
©Luiz Baltar
 

Os protestos que começaram em junho de 2013 no Brasil estão entre os maiores desde 1992 e apresentam uma ampla agenda de reivindicações. A Anistia Internacional no Brasil acompanha as manifestações desde o início e está preocupada com o aumento da repressão policial às mobilizações e com a inabilidade das autoridades na proteção adequada do direito à manifestação pacífica.

 

Tendo em vista que os protestos devem continuar acontecendo nos próximos dias, a Anistia Internacional pede a todos que escrevam para as autoridades brasileiras, instando-as a:

 

* Garantir que a polícia atue para respeitar e proteger o direito à liberdade de expressão e manifestação pacífica, priorizando a segurança de manifestantes, observadores, das pessoas que se encontrem próximas ao protesto e da comunidade.

 

* Intervir imediatamente para prevenir o uso abusivo da força pela polícia, incluindo o disparo de bombas de gás lacrimogêneo diretamente sobre manifestantes e o uso de armas de fogo para forçar a dispersão de grupos de pessoas.

 

* Conduzir investigações imediatas, independentes, amplas e imparciais sobre as detenções arbitrárias de manifestantes e o uso excessivo da força policial, levando à justiça oficiais que forem identificados como responsáveis por esta conduta.

 

Sugerimos o envio de mensagens para as autoridades listadas abaixo. Se for usar o Twitter, por favor, mencione @AnistiaOnline e use a hashtag #semviolencia, para que possamos acompanhar o alcance da ação.

 

- Governador do Estado do Rio de Janeiro


Sérgio Cabral
Palácio Guanabara
Rua Pinheiro Machado s/n - Laranjeiras
CEP: 22238-900 Rio de Janeiro – RJ
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/SergioCabralRJ

 

- Governador do Estado de Minas Gerais


Antônio Anastasia
Palácio Tiradentes - Rod. Prefeito Américo Gianetti – S/N
Belo Horizonte – MG
CEP 31630-901
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/governomg

 

- Governador do Distrito Federal


Agnello Queiroz
Palacio do Buriti – 1º andar, sala P60
Praça do Buriti
Brasília-DF
CEP 70075-900
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/AgneloQueiroz
https://twitter.com/Atendimento_GDF

 

- Governador do Estado da Bahia


Jaques Wagner
Predio da Governadoria
3ª. AV, 390 – PLATAFORMA IV – CAB
Salvador – BA
CEP 41745-005
E-mail: [email protected]
 https://twitter.com/jaqueswagner

 

- Governador do Estado de Goiás


Marconi Perillo
Palácio Pedro Ludovico Teixeira
RUA 82, 400
Goiânia-GO
CEP 74015-980
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/marconiperillo

 

- Governador do Estado de São Paulo


Geraldo Alckmin
Palácio dos Bandeirantes
Av. Morumbi, 4.500 - Portão 2 – Morumbi
São Paulo – SP
CEP 05650-905
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/geraldoalckmin_
https://twitter.com/governosp

 

- Governador do Estado do Ceará


Cid Gomes
Palácio da Abolição
Av. Barão de Studart, 505 - Meireles
Fortaleza – CE
CEP 60120-013
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/cidfgomes

 

- Governador do Estado do Pará


Simão Jatene
Palácio de Despachos
Rodovia Augusto Montenegro, KM 9
Belém-PA
CEP 66823-010
E-mail: [email protected]
https://twitter.com/GovernoPara
https://twitter.com/sjatenePA

 

Antecedentes

 

 

Na primeira semana de junho, diante do anúncio de reajustes nas tarifas dos transportes públicos em São Paulo e no Rio de Janeiro, o Movimento Passe Livre convocou a população a sair às ruas pedindo a revogação dos aumentos. As primeiras manifestações foram duramente reprimidas pelas polícias, com o uso de bombas de gás lacrimogêneo, sprays de pimenta, disparos com balas de borracha e outras agressões físicas contra os manifestantes. Em São Paulo, até mesmo profissionais da imprensa chegaram a ser alvejados e feridos por balas de borracha e estilhaços de bombas de efeito moral lançados pela polícia. Pessoas foram detidas pelo porte de vinagre, usado para amenizar o efeito do gás lacrimogêneo, e acusadas de formação de quadrilha.

 

Novas manifestações foram marcadas em diversas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador, chegando a atingir a marca de 300 mil pessoas em algumas delas. Houve grandes mobilizações também em cidades como Fortaleza, Florianópolis, Porto Alegre, Belo Horizonte, Campinas, Goiânia, Belém e São Bernardo do Campo. A pauta de reivindicações se ampliou, passando a incluir maior transparência no uso de recursos públicos nas obras de infraestrutura para a Copa do Mundo e Olimpíadas, maiores investimentos em saúde, educação e transporte público, entre outras.

 

Há fortes indícios de que em alguns casos a polícia fez uso desnecessário da força. Em outros casos, há sinais do uso excessivo da força, resultando em várias pessoas feridas. Também há evidências de que a polícia utilizou armas de fogo. Centenas de pessoas foram detidas, muitas outras ficaram feridas, incluindo jornalistas. No Rio de Janeiro, armas de fogo foram utilizadas para dispersar um grupo de manifestantes na Assembleia Legislativa do Estado do RJ (ALERJ), deixando pelo menos três pessoas feridas pelos projéteis no dia 17 de junho.

 

Temos a impressão que tanto as autoridades quanto as polícias não estão preparadas para agir durante este tipo de protestos, o que acaba resultando, por um lado, na depredação de patrimônio público e privado, e por outro lado na repressão violenta aos manifestantes.

Em algumas situações, ficou nítido que o contingente policial destacado para reprimir as massas não estava ali para garantir a segurança das pessoas que participavam pacificamente dos atos e nem para cuidar da segurança do patrimônio público e privado. Monumentos e prédios públicos foram depredados, lojas e estabelecimentos comerciais foram saqueados, e agências bancárias foram totalmente destruídas.

 

A Anistia Internacional vê com preocupação o risco de aumento da violência na repressão às manifestações populares marcadas para ocorrer nos próximos dias em vários estados do Brasil, e insta as autoridades estaduais para que instruam as polícias a evitarem o uso da força, a qual deveria ser proporcionalmente usada somente de acordo com a clara necessidade de contenção dos protestos.

Leia também

 

Anistia Internacional apresenta guia de boas práticas para o policiamento de manifestações pacíficas

 

Anistia Internacional defende solução pacífica para impasse entre manifestantes e autoridades

 

Link.: http://anistia.org.br/direitos-humanos/blog/entre-em-a%C3%A7%C3%A3o-contra-viol%C3%AAncia-policial-nas-manifesta%C3%A7%C3%B5es-no-brasil-2013-06-26

Share this post


Link to post
Share on other sites

A midia provocando...

 

Após pesquisa, Romário cogita ser candidato ao governo do Rio de Janeiro

 

O deputado federal Romário (PSB) cogitou ser candidato a governador do Rio de Janeiro nas eleições de 2014. Em seu perfil no Twitter, o Baixinho levantou a hipótese.

 

“Agradeço imensamente à população do Rio de Janeiro que indicou meu nome como opção de voto para o governo do Rio de Janeiro em 2014. Certeza que são pessoas que têm acompanhado com atenção meu trabalho na Câmara dos Deputados. Diante destes 8%, apontados pela pesquisa Datafolha, e em respeito a essas pessoas, já começo a pensar nesta possibilidade. Já havia declarado que não concorreria ao cargo, mas prometo avaliar melhor”, falou Romário.

 

De acordo com o levantamento feito pelo Datafolha, Romário aparece em quarto nas pequisas com 8% das intenções de voto.  Luiz Fernando Pezão (PMDB) aparece empatado com o Baixinho na quarta posição

 

O Baixinho só é superado por Lindbergh Farias (PT), Anthony Garotinho (PL) e Cesar Maia (DEM). Enquanto Farias tem 17% das intenções de voto. Garotinho e Maia aparecem em segundo e terceiro com 15%. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Papa considera protestos no Brasil justos e de acordo com o evangelho, diz "El País"

 

O papa Francisco, que chegará ao Brasil no próximo dia 22, falará sobre as manifestações que estão sendo feitas no país no discurso que irá fazer no Rio de Janeiro para mais de um milhão de pessoas durante a Jornada Mundial da Juventude, segundo o jornal espanhol "El País". O pontífice afirmou que as reivindicações dos manifestantes são justas e não contradizem o Evangelho.

 

O papa já tinha escrito um discurso aos jovens quando foi informado por religiosos brasileiros do que ocorria no Brasil e teve de reescrever sua fala para abordar as manifestações.

Segundo o "El País", três alto prelados brasileiros falaram pessoalmente com o papa em Roma quando as manifestações tomaram conta das ruas brasileiras.

 

O primeiro religioso a se encontrar com o papa no Vaticano foi o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, responsável pela organização da Jornada Mundial da Juventude. Há 15 dias, o arcebispo de São Paulo, dom Claudio Hummes, também voou para Roma para um encontro com Francisco.

 

O último a ter uma reunião com o papa foi o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno.

Quando voltou de Roma, Hummes disse, em São Paulo, que "a mensagem de Cristo está em sintonia com as reivindicações do povo."

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que esse programa sobre a violência hoje nos protestos do Observatório da Imprensa tem mais haver com aqui nesse tópico:

 

 

E concordo plenamente hoje temos vários oportunistas especialmente criminosos, que se aproveitam para se beneficiar com saques, roubos e destruição do patrimônio de todos.

 

Nunca fui e nem sou a favor de destruição e vandalismo, nessas ações para legitimar algo que nem se quer vivemos ainda. Não vivemos uma guerra civil ainda, não vivemos uma ditadura de fato. Logo não precisamos dá corda para criar uma.

 

Foda-se o Black Bosta ou Black Block (uma mescla originário de anarquismo radical) surgiu na Alemanha e blá, blá, blá me poupe desse romantismo barato é como Anarquismo radical é danoso para sociedade como um todo. Alias qualquer radicalismo é daninho.

 

 

Logo não concordo com tudo do "Ateu informa" que é bem conformista, conservador, burguesinho etc. Mas ele têm razões bem pontudas. Alias não concordo com tudo em nada. Mas os vídeos dele normalmente têm muitos pontos interessantes para refletir.

 

Antes de me criticar com blá, blá, blá. A pessoa precisa ter um mínimo de inteligência, para saber que existe anarquismos diversos e nem todos usam da violência para se legitimar ou ajudar um estado mais repressor ainda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cacetada, depois da maior manifestação da história do Brasil a presidente vai lá e joga a merda toda no ventilador e torna o Lula um Ministro.

 

É a pá de cal que precisava para derrubar qualquer defesa que se podia fazer ao governo dela e do Lula.

 

Um suicidio político que eu poucas vezes vi igual.

 

Mas Brasil é HUEHUEHUE, a militância até podia ter razões para defender, mas essa não dá, vai contra qualquer bom senso.

 

Pelamor... É indefensável essa, faz o Collor parecer um projeto de corrupto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

realmente, a indignação é grande, da uma revolta  na gente sem precedentes..

mas o que eu fico me perguntando é: será que vai da em alguma coisa mesmo?

ou depois que a poeira baixar, todos vão se calar e a coisa vai ficar como sempre foi nesse país??

:huh: 

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que não quer dizer muito, já que ninguém é fiel a partido nenhum!

Agora mesmo estão tramando um acordão, com Temer como presidente, com a promessa de  arquivar a Lava Jato... ou seja,  diantou de anda manifestações.

 

In My dreams, o impeachment de Dilma só valeria alguma coisa se Temer tb caísse, suportaríamos Cunha por 3 meses... ou melhor, já que é pra sonhar, esse tb cairia,  e convocada eleição, quem sabe, surgiria um nome, alguém (que não constasse em lista nenhuma, de preferência)...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×