Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Guardiões Da Galaxia Vol. 2

Recommended Posts

JAMES GUNN TEASES MORES OF ROCKET RACCOON'S ORIGIN IN FUTURE MCU MOVIES

image.png.01fce8881c0ca065285c198adde42199.png

As you know, the MCU is one way of processing these characters. 616 is a different one. We are going to learn more about where Rocket comes from in the coming sagas. It’s going to be a little different from the comics. We already know a lot about from where he came from. It’s a little bit more horrible than what it is in the comics when you come down to it. We will learn more about that.

http://www.joblo.com/movie-news/james-gunn-teases-mores-of-rocket-raccoon-s-origin-in-future-mcu-movies-100?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Assisti hoje.

  Gostei bastante. Achei do mesmo nível do primeiro filme. A interação entre os personagens foi muito legal, e o visual do filme é lindo. Gunn não perdeu a mão em transitar com desenvoltura entre passagens mais dramáticas e passagens de humor quase non sense, o que eu gosto bastante, e é algo bem difícil de fazer. Tem uma forçada ou outra no roteiro ali, achei a reconciliação da Gamora e da Nebula muito pouco crível, mas nada que atrapalhe o resultado final. Como a maioria do pessoal comentou, também senti que o filme perde um pouco do ritmo em certo ponto, mas quando recupera, vai que é uma beleza. Gostei do vilão do Kurt Russel. Não chega a ser um vilão brilhante, mas é melhor do que a média dos antagonistas da Marvel no cinema (incluindo o fraquíssimo vilão do primeiro filme).

Enfim, curti bastante. Não tem o sabor de novidade do primeiro filme, mas ainda parece bem longe de cansar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jodie Foster critica onda de blockbusters, e Gunn responde

Em entrevista à revista Radio Times, a atriz e diretora Jodie Foster criticou a atual produção de blockbusters [via The Telegraph]. A cineasta, que recentemente dirigiu o episódio "Arkangel" na quarta temporada de Black Mirror disse que a indústria está estragando os hábitos de consumo do público:

"Ir ao cinema atualmente se tornou uma experiência como ir a um parque de diversões. Estúdios produzem conteúdos ruins para apelar para as massas e investidores, e é como extrair petróleo. Você ganha muito dinheiro agora, mas você destrói a terra. 

Isto está arruinando com o hábito de consumo de filmes do público americano e, no fim das contas, do resto do mundo. Eu não quero fazer um filme de US$ 200 milhões sobre super-heróis."

Questionada sobre se ela consideraria fazer um filme sobre super-heróis, Foster respondeu que apenas se o protagonista tivesse "uma psicologia realmente complexa".

Gunn, no Twitter, comentou:

"Acho que Foster olha filmes de um jeito ultrapassado, onde blockbusters não podem provocar mentes. E isso frequentemente é verdade, mas não sempre. Sua crença é bem comum e não totalmente sem fundamento. Eu digo 'não sem fundamento' porque a maioria das franquias de filmes são bem desalmadas. E isto é realmente um perigo para o futuro dos filmes. Mas existem mais que algumas exceções. 

Para o cinema sobreviver eu acho que filmes PRECISAM ter uma visão e um coração que eles tradicionalmente não tem. E alguns de nós estamos fazendo nosso melhor nesta direção. Criar filmes blockbusters que são inovadores, humanos e profundos é o que me anima no meu trabalho. Mas, para ser justo, eu acho que da declaração de Foster, ela vê a criação de filmes como algo primariamente pessoal. Para mim, isto pode ser parte do processo, mas gastar milhões de dólares em um filme pode ser mais do que isso. É comunicação. Então na minha experiência é meramente desta perspectiva. Mas eu respeito Foster e tudo que ela fez pelo universo do cinema, e aprecio sua maneira diferente de olhar para o cenário de Hollywood".

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 hours ago, primo said:

Jodie Foster critica onda de blockbusters, e Gunn responde

Concordo com os dois. Levar um filme ao cinema praticamente virou uma forma de trazer "garantia" para espectador e para os estúdios. É o famoso comodismo. Para quê eu vou me arriscar com algo se eu já tenho em mãos o que faz sucesso, mesmo que isso seja trazer mais do mesmo? Claro, como o Gunn disse é possível trazer alma para esses filmes (coisa que ele mesmo fez em GoG 2), mas o que a Foster disse não deixa de ser verdade. A galera se contentou com reboots, sequências, remakes e adaptações independente da qualidade do conteúdo, parecendo se fechar para novos horizontes. Peguem as maiores bilheterias mundiais desses ano e me digam quantas são originais. Com muito esforço, não chega a cinco filmes.:(:rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigada Pablo Villaça falou algo interessante nesse tema.

Que não existe mais filmes intermediários, principalmente em orçamento.

E isso criou uma bolha onde filmes intermediários não tem espaço. O que faz não lançarem não só filmes mais originais, como novos diretores, etc.

Hoje nenhum estúdio têm coragem de lançar nada em virtude do orçamento ser caro e precisar se pagar. Da mesma forma um diretor em ascensão sai de um low budget, pra algo monstruoso com prazos e obrigações, muito difícil de cravar, o que pode até queimar a "promessa". 

E esses filmes são o trampolim pra ideias, novos talentos, etc.

Acho que é bem por aí.

Share this post


Link to post
Share on other sites
15 minutes ago, Gust84 said:

filmes intermediários, principalmente em orçamento

entrariam nessa lista "Drive" e "Fury road", por exemplo? É que foram aclamados e tal, um deles com orçamento baixo e outro que se pagou tranquilo, apesar da bilheteria não ter sido no nível dos atuais blockbusters

Share this post


Link to post
Share on other sites

O drive acho que entraria nunca questão de filme pequeno. Não intermediário.

Eu me refiro a tipo um Marc Webb, fez aquele 500 dias com ela. Baita filme, quase Indie e barateza. Todo mundo amou. Dali ele foi pra HOMEM ARANHA. Me parece natural que ele acabou pulando passos na carreira.

Mas ali a liberdade criativa é escassa, o prazo é outro, as obrigações são outras.

O filme foi médio/regular. Culpa só do trabalho dele ou da indústria no geral?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×