Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Jessica Jones (a série)

Recommended Posts

2 hours ago, Questão said:

Em que sentido, MOZTS?

Acho que o trailer beneficiaria de uma linha, momento, que indicasse que é uma segunda temporada. Se julgar pelo trailer, poderia muito bem ser sobre uma primeira temporada da uma série. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutes ago, Mozts said:

Acho que o trailer beneficiaria de uma linha, momento, que indicasse que é uma segunda temporada. Se julgar pelo trailer, poderia muito bem ser sobre uma primeira temporada da uma série. 

Até está presente no trailer algumas consequências da 1ª temporada. Ela cita que já matou alguém (que só pode ser o Killgrave, não me lembro de ela ter matado outras pessoas diretamente na 1ª temporada ou em OS DEFENSORES) e o trailer deixa subentendido que ela é mais conhecida agora, o que era apontado pelo final da primeira temporada. Mas é algo bem implícito mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones | Nova foto apresenta a misteriosa personagem de Janet McTeer

Segunta temporada estreia em março
23/01/2018 - 11:27 - MARIANA CANHISARES
 

A revista Empire divulgou duas novas imagens da segunda temporada de Jessica Jones. Numa delas, a atriz Janet McTeer aparece pela primeira vez como sua misteriosa personagem. Confira (via CBM):

 

jessica-jones-janet-mcteer.jpg

 

 

Na última edição da revista, a produtora executiva da série, Melissa Rosenberg, revelou que se inspirou em suspenses noir, dramas e alguns filmes de terror para desenvolver os novos episódios e garantiu que os "fãs reconhecerão momentos dos quadrinhos".

De acordo com a sinopse oficial do novo ano, "a investigadora particular Jessica Jones (Ritter), da cidade de Nova York, está começando a recuperar a sua vida depois de assassinar o atormentador, Kilgrave. Agora, conhecida em toda a cidade como uma assassina super poderosa, ela enfrenta um novo caso que fará com que ela relutantemente confronte quem realmente é ao ir mais fundo em seu passado para explorar suas razões".

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones | Atriz diz que foi abordada por vítimas de abuso sexual “comovidas” com a personagem

Por
 Caio Coletti
 -
 30/01/2018
jj-696x464.jpg Imagem da 2ª temporada de Jessica Jones.
Ouça este conteúdo0:0001:10Audima

A segunda temporada de Jessica Jones está a caminho, e em entrevista à Bust a atriz Krysten Ritter analisou o impacto que a personagem teve no público feminino, especialmente em sobreviventes de abuso sexual como ela.

 

“Eu fui abordada por mulheres, muitas vezes comovidas e em prantos, dizendo como elas se sentiram representadas, como a personagem as ajudou a lidar com traumas e abusos em suas próprias vidas. Foi muito pessoal para elas, especialmente ver como Jessica era forte frente ao que aconteceu com ela”, disse.

“Foi isso que me fez perceber o quanto Jessica Jones era importante, muito mais do que só um bom papel para mim. Eu realizei que ainda não tínhamos visto uma personagem com essa história, especialmente na forma de uma super heroína, de uma protagonista”, disse ainda.

A série volta no dia 8 de março de 2018.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 hours ago, Jailcante said:

No Legião dos Super Heróis não curtiram os primeiros epis. não...

https://legiaodosherois.uol.com.br/2018/jessica-jones-2a-temporada-sem-ritmo-sem-vilao-sem-filtro.html

 

Netflix/Marvel ca*ando nos Defensores, eu até perdoo, mas na Jessica Jones... Não, por favor.

 

Medo!

As críticas dos primeiros episódios estão mistas até onde li. O jeito é esperar.

 

Chegou a assistir JUSTICEIRO, JAIL?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Conferida a 2ª temporada de JESSICA JONES

  Quando estreou em 2015, JESSICA JONES causou grande impacto. A série sobre a beberrona, mal humorada e auto destrutiva detetive particular com força sobre humana que nomeia o show chamou a atenção pela sua ambientação Noir, pela protagonista multi facetada, sempre com uma tirada ácida na ponta da língua, vivida com paixão por Kristen Ritter, e claro, o carismático e ao mesmo tempo odioso vilão Killgrave interpretado por David Tennant em excelente atuação, cuja relação com a heroína era a representação de uma relação abusiva, com Jessica lutando para superar o trauma de ter sido escravizada e estuprada pelo criminoso controlador de mentes. Embora Jessica seja uma personagem excelente, com a morte de Killgrave no fim da temporada, muitos se perguntaram se a série sobreviveria sem a presença do vilão. Alguns dos detratores da série ainda reclamaram da falta de ação e da qualidades das poucas sequências existentes, ou ainda de falta  "de ritmo" do programa  Após assistir a segunda temporada, posso afirmar que sim, a série pode sobreviver sem Killgrave, mas quem não gostou da 1ª temporada, provavelmente não vai gostar da 2ª.

 A trama (que não faz menção nenhuma á participação da detetive em OS DEFENSORES) pega o gancho deixado pela 1ª temporada, com Trish Walker, a irmã adotiva de Jessica, buscando descobrir a origem dos poderes da irmã, investigando o misterioso laboratório IGH. A própria Jessica, porém, não esta tão interessada nessa investigação, e tudo o que quer é viver a vida, ou seja, ter dinheiro pra pagar o aluguel no fim do mês, e pra comprar whisky pra beber ate cair. O problema é que depois da primeira temporada da série (e supostamente OS DEFENSORES) Jessica passou a ser vista como uma heroína por parte da população (e uma vigilante assassina por alguns). Como em toda boa história de detetive, antes do fim do primeiro episódio, a heroína tem um cadáver nas mãos, depois que um de seus clientes morre em um suspeito acidente, morte que se conecta com a IGH, obrigando Jessica a investigar o laboratório, e consequentemente, o seu próprio passado.

   Em sua segunda temporada, JESSICA JONES continua a evoluir a sua protagonista, forçando-a mais uma vez a encarar os fantasmas de seu passado. Aqui, descobrimos que Killgrave deu apenas o empurrão final para jogar a detetive na existência autodestrutiva que ela vive, pois antes de conhecer o controlador de mentes, ela já tinha um bom numero de traumas, desde a culpa de sobrevivente por ter sido a unica a sair viva do acidente de carro que matou sua família, passando por uma mãe adotiva que a via apenas como um golpe publicitário, até o assassinato do namorado de faculdade, crime que Jessica também se culpa, já que atribui a morte do rapaz ao fato de anteriormente te-lo defendido de uma gangue com seus poderes. Para a detetive, de uma forma ou de outra, tudo que sua força sobre humana lhe trouxe foi tragédia. A temporada constrói uma jornada sólida para a protagonista onde ela deve confrontar o seu passado para enfim deixa-lo para trás, além de aceitar o papel de heroína que as pessoas já creditam a ela (mesmo que este segundo elemento seja uma reminiscência do conflito da personagem em OS DEFENSORES, mas como dito antes, parece que a showrunner Melissa Rosenberg optou por praticamente ignorar a minissérie).

 A 2ª temporada dedica muito mais tempo aos seus coadjuvantes do que a temporada de estréia. Embora relativamente bem apresentados na 1ª temporada, o trio Trish, Malcolm e Jeri eram basicamente tipos cujo conflitos movimentavam a trama principal do conflito entre Jessica e Killgrave. Ou seja, Trish era a irmã e melhor amiga presente e preocupada, Malcolm era o sidekick, e Jeri era a advogada sem coração, arquétipo da mulher fria que venceu no mercado de trabalho. Estes três personagens são aprofundados nesta temporada, chegando muito diferentes na season finale do que no início da temporada. Malcolm está bem mais interessante aqui do que na temporada passada. A relação de amizade  dele com Jessica é bem conduzida, embora o personagem acabe se revelando um exemplo de como Jessica acaba por afastar aqueles que se importam com ela, e por mais que Malcolm a idolatre no começo, ela apenas consegue inspira-lo com seu pior lado, e não com o melhor.

  Carrie Anne Moss tem a sua melhor interpretação como a personagem desde que a assumiu em 2015. Aqui, vemos Jeri extremamente fragilizada, após descobrir que possui uma doença neurodegenerativa que lhe dá alguns anos de vida. Sendo uma mulher que sempre lutou por poder e controle, a advogada se vê em uma situação sobre a qual não tem nenhum controle. Embora corra quase em paralelo com a trama principal, com pouquíssimas intersecções, a trama de Jeri Hogarth é uma das mais interessantes da temporada,, e como dito antes, da a Carrie Anne Moss a chance de brilhar de um jeito que ela ainda não havia tido oportunidade desde que se juntou ao MCU.

 Mas é Trish Walker que tem a jornada mais transformadora e trágica, de certo modo. Embora ela sempre pareceu a irmã estável em comparação com Jessica, a primeira temporada já dava indícios de um passado problemático para a radialista, envolvendo vício em drogas, e uma mãe tóxica que a via como uma mercadoria devido a sua carreira como estrela infantil,. A 2ª temporada mergulha fundo nesse passado, com a história de Trish lembrando muito a de tantas histórias dos astros da Disney Channel que após o sucesso, acabam caindo nas drogas ainda na adolescência, e tentam manter a carreira entrando no ramo da musica pop adolescente. A trama de Trish também conversa com o momento atual do #MeToo ao contar a história de abusos que sofreu durante o seu tempo na industria do entretenimento. Mas a partir de certa altura da trama, percebemos também que a radialista quer o sucesso.de volta. Ela não se contenta em ter uma "vida ordinária", ela quer fazer a diferença, o que faz com que ela demonstre inveja do namorado, um bem sucedido jornalista que trabalha em zonas de guerra, e claro, da própria Jessica, que na visão de Trish, desperdiça os seus poderes quando poderia ser uma heroína de verdade. Tal inveja acaba revelando os aspectos mais desagradavelmente humanos de Trish, expondo um lado egoísta e manipulador ainda não explorado, que chega a dar raiva no publico a medida em que sua obsessão por se tornar "uma heroína" cresce. Mas tudo é muito bem construído, levando a um desfecho trágico, mas que deixa muitas portas abertas para o futuro no que diz respeito a relação entre as duas irmãs.

 Talvez a decisão mais corajosa da temporada seja a escolha por não estabelecer um vilão no sentido tradicional da palavra. Sim, Jessica tem antagonistas, inclusive antagonistas super poderosos como a personagem de Janet Mcteer, que tendo os mesmos poderes de Jessica, e uma ligação extremamente pessoal com a mesma, funciona como um reflexo sombrio da mesma, mas não possui um caráter vilanesco, como Killgrave ou Will Simpson na temporada passada. O mesmo pode ser dito sobre o cientista responsável pela IGH (que não é nenhuma típica organização do mal) que pode ser descrito como anti ético, mas não vilanesco.  Essa falta de um vilão estabelecido possivelmente pode incomodar alguns, já que afasta a série de sua natureza super heroica, e mesmo Noir investigativa, para focar mais nos aspectos dramáticos da história. De fato, mesmo a Season Finale surge como algo extremamente intimista e low-profile, descartando os embates finais mais grandiosos que fecham as séries da Marvel/Netflix. pessoalmente, esses movimentos não me incomodaram, e achei uma escolha corajosa e interessante.

  Assim como a primeira temporada, o ritmo da série é "Slow Burn". Não acho que a série enrole, e acho que ela é até mais fluida que a temporada de estréia. O tempo gasto é usado para dar uma construção narrativa sólida para seus personagens principais, o que me agradou. Entretanto, a série sofre de alguns roteirismos em alguns episódios que soam um pouco forçados, como a necessidade em certo ponto de fazer alguns personagens parecerem suspeitos, e outros eventos simbolicamente convenientes, como um acidente na estrada ocorrido na season finale. Muitos dos personagens novos também acabam não dizendo a que vieram, como o novo síndico do prédio de Jessica, que acaba tornando-se seu interesse amoroso, e um rival no ramo de investigação, que é usado só quando a série precisa, pra depois ser esquecido de novo.

  A 2ª Temporada de JESSICA JONES não tem o impacto de sua temporada de estréia. De fato, diferente do que diz as "regras da sequência" que diz que a continuação deve sempre ser maior, os novos episódios são ainda mais intimistas e focados em seus personagens do que a primeira temporada. Mas o clima noir continua presente e ainda melhor empregado, e todos os personagens principais tem uma ótima jornada desenvolvimento. Quem curtiu a primeira temporada, deve curtir essa daqui também, mesmo com a ausência de um vilão de peso como Killgrave (ou  melhor, com a ausência de um vilão) em uma manobra interessante para não confrontar a sombra do personagem de David Tennant. Com as suas duas primeiras temporadas lidando com demônios do passado, o fim da temporada promete enfim olhar para o futuro. E não posso deixar de ficar intrigado sobre o que o futuro reserva para a detetive beberrona da Marvel. Que venham mais aventuras de Jessica Jones.

 

PS: A anunciada participação de Killgrave é pequena, mas muito coerente e divertida com Tennant arrasando mais uma vez no papel do vilão, que agora surge como o "diabo no ombro" de Jessica.

 

PS 2: Pouquíssimas menções são feitas ao universo Marvel/Netflix, excetuando uma ponta (de menos de um minuto) de Foggy Nelson, e uma menção a Rand, empresa do Punho de Ferro (que adora repetir que é o Punho de Ferro). Tirando isso, é como se OS DEFENSORES não tivesse acontecido.

 

PS 3: Curiosamente, são feitas mais referências a Marvel no cinema do que na Televisão. Esta temporada de JESSICA JONES é a primeira das séries da Marvel/Netflix a reconhecer o Acordo de Sokovia de CAPITÃO AMÉRICA: GUERRA CIVIL, além de citar constantemente "A Balsa", prisão criada nesse filme, onde boa parte dos Vingadores vai parar no final (só para serem resgatados pelo Capitão America).

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Será que nem o MOZTS que era um grande fã da série parou pra conferir a 2ª temporada?

Em tempo, 3ª temporada pode sair mais rápido, caso a série seja renovada.

 

Jessica Jones | Produtora diz que terceira temporada virá mais rápido caso a série seja renovada

Melissa Rosenberg falou sobre o longo espaço de tempo entre primeiro e segundo ano
08/03/2018 - 14:06 - RAFAEL GONZAGA
-
 

Aparentemente, não será preciso esperar mais dois anos caso Jessica Jones seja renovada para uma terceira temporada. De acordo com Melissa Rosenberg, criadora e produtora executiva da série da Marvel na Netflix, o intervalo entre essa remessa de episódio e a próxima deverá ser menor. (via Vulture)

"Acho que não", respondeu Rosenberg quando questionada se demoraria tanto tempo entre a segunda e a terceira temporada como foi entre a primeira e a segunda. "Se e quando chegarmos à terceira temporada, será mais rápido. Não há mais Os Defensores no meio do caminho".

A primeira temporada de Jessica Jones chegou ao catálogo da Netflix em novembro de 2015 e a segunda foi lançada recentemente, em março de 2018. Rosenberg disse que não se preocupou que os fãs da série pudessem esquecer de tudo o que aconteceu na primeira temporada.

"Estamos na Netflix, sabe? Qualquer um em qualquer momento pode voltar e assistir um episódio antigo. De certa forma, também acho que esta temporada funciona sozinha. Você pod assistir esta temporada e não necessariamente saber o que aconteceu na temporada anterior. Eu adoraria que as pessoas vissem as duas temporadas, mas se alguém simplesmente quiser começar direto na segunda, acho que não terá problema".

O seriado retornou com capítulos inéditos no serviço de streaming em 8 de março. A primeira e a segunda temporada já estão disponíveis na Netflix.

 

FONTE: OMELETE

Pelo cronograma, se a Netfliz manter o ritmo de três temporadas das séries da Marvel por ano, a 3ª temporada sairia no final do ano que vem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones é renovada para a 3ª temporada

Retorno da heroína da Marvel na Netflix está garantido
12/04/2018 - 16:08 - ARTHUR ELOI
Netflix/Divulgação
- Netflix/Divulgação
 

Um mês após lançar o segundo ano, a Netflix renovou Jessica Jones para a terceira temporada. A informação é do Hollywood Reporter.

Ainda não há previsão de retorno ou quantidade de episódios divulgados até então. Já as duas temporadas anteriores de Jessica Jones estão disponíveis no catálogo do serviço de streaming.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones | Krysten Ritter revela que produção da terceira temporada começará em breve

Atriz falou sobre preparação física para o novo ano
28/05/2018 - 14:27 - RAFAEL GONZAGA
 
-
 
 

A segunda temporada de Jessica Jones estreou há apenas três meses na Netflix, mas de acordo com Krysten Ritter, que dá vida à protagonista, a produção do terceiro ano deve começar mais cedo do que era esperado. Em um painel da Comicpalooza em Houston, nos Estados Unidos, a atriz disse que os novos episódios começarão a ser produzidos em breve. (vai ComicBook)

"Eu estou sim", disse Ritter em resposta a uma pergunta sobre ela estar se preparando fisicamente para a nova remessa de episódios. "Alerta de spoiler! Começaremos muito em breve. Estou treinando, lutando boxe, fazendo tudo isso". 

Ritter disse ainda que o treinamento está sendo bastante intenso, mas que o esforço vale a pena para chegar bem no início do cronograma de filmagens. "Você tem que se preparar fisicamente para fazer as acrobacias, mas também para encarar nossa agenda louca. Trabalhamos longas horas, às vezes trabalhamos durante a noite. Descobri que, quando começo em boa forma, me sinto melhor e consigo acompanhar melhor a programação".

A terceira temporada de Jessica Jones foi anunciada em abril, cerca de um mês após os novos episódios estrearem na Netflix. A Netflix já anunciou novas temporadas de Punho de Ferro, Demolidor e O Justiceiro - além da segunda temporada de Luke Cage marcada para estrear em junho.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones | “Acho que a veremos ser um pouco mais como uma heroína”, diz Krysten Ritter sobre a 3ª temporada

Data de estreia ainda não foi anunciada
29/05/2018 - 12:03 - CAMILA SOUSA
Netflix/Divulgação
- Netflix/Divulgação
 
 

Durante participação no Comicplooza (via Comic Book), Krysten Ritter falou sobre o que os fãs podem esperar da terceira temporada de Jessica Jones:

“Talvez a veremos ser um pouco mais heroína, talvez a veremos seguir em frente de uma forma mais positiva. Talvez a veremos odiar menos a si mesma. Não acho que será como ‘sol e arco-íris’ para a Jessica Jones tão cedo, mas eu adoraria vê-la – ainda que seja um pouco – dando um passo a mais em seu potencial”. Ritter também espera que a personagem seja um pouco menos “bagunçada”: “Ainda é divertido interpretar isso”.

A atriz também falou sobre como Jessica deve se relacionar com Trish após o que acontece na segunda temporada: “Trish é a pessoa mais importante para ela. E agora ela a traiu dessa forma enorme, e eu não sei o que vai acontecer. Acho que será um desafio interessante para a minha performance. Mas eu penso que será uma luta muito grande, porque Trish é a única pessoa que Jessica ama e pela qual ela vive, e ter isso tirado dela será desafiador e complicado”.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jessica Jones | Krysten Ritter dirigirá episódio da 3ª temporada

Gravações dos capítulos inéditos já começaram
27/06/2018 - 17:01 - ARTHUR ELOI
 

Krysten Ritter, que vive a protagonista de Jessica Jones, fará sua estreia como diretora na 3ª temporada do seriado da Marvel na Netflix. A informação é do Deadline. Veja a primeira imagem dos bastidores do próximo ano abaixo:

Netflix/Deadline/Reprodução
- Netflix/Deadline/Reprodução

"Estou além de animada para estrear como diretora em Jessica Jones. Toda a equipe e elenco se tornaram uma espécie de família para mim, e sou grata pela oportunidade de trabalhar com um time incrível em uma novo jeito. Sou grato a [showrunner] Melisa Rosenberg,  Jeph Loeb, Marvel e Netflix por terem confiado em mim", falou a atriz em comunicado.

As gravações da terceira temporada de Jessica Jones já estão em andamento na cidade de Nova York, mas ainda não há previsão de estreia para os capítulos inéditos. As temporadas anteriores estão disponíveis no catálogo da Netflix

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×