Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Liga da Justiça (2017) #2

Recommended Posts

 PRIMO, dentro dessa sua proposta, pra começar eu limaria Orion da trama. Também faria com que a ameaça direta a Terra não surgisse no terço final do filme e sim no primeiro terço, para que a reunião e a decisão dos membros da Liga de irem a um planeta longínquo ficasse mais natural dentro da trama.

 

 Quanto a essa declaração do The Rock, acho que se trata mais de um desejo do cara do que algo já planejado. Afinal, se alguém do universo Shazam chegar a integrar a Liga da Justiça no futuro (decididamente não em um primeiro filme) é mais provável que seja o Capitão Marvel (Shazam se preferir) do que o Adão Negro.

 

 Em tempo, falamos de alguns subgêneros por aqui, que se encaixam no próprio subgênero dos super heróis e no universo da Liga. Mas o subgênero dos super heróis em seu modo mais puro trata-se do herói vs o vilão (algo que parece simplista demais em primeira instância, mas que pode ser incrementado com boas subtramas, e é claro, bons personagens, a exemplo do que foi feito nos dois primeiros HOMEM ARANHA do Sam Raimi, ou no HOMEM DE FERRO de Jon Favreau. Por isso separei alguns vilões que se encaixam dentro desse contexto "subgênero do super herói em seu estado mais puro".

 

 Talvez o melhor exemplo dentro dessa proposta seja a Gangue da Injustiça  Também conhecida por outros nomes como Liga da Injustiça, Liga do Mal, Legião do Mal, ou simplesmente Sociedade Secreta, trata-se simplesmente  de uma equipe de supervilões empenhada em destruir a Liga. Originalmente, a equipe foi idealizada por Lex Luthor, embora já tenha tido formações que não contavam com a presença do careca. São adversários bastante conhecidos do grande publico, já que eram os principais antagonistas da famigerada animação SUPERAMIGOS da década de 70. Talvez uma das histórias mais célebres envolvendo esta equipe seja a ótima JUSTIÇA com desenhos de Alex Ross e roteiro de Jim Krueger, que colocava a equipe de Luthor oferecendo ajuda ao mundo além daquela que os heróis geralmente oferece

 

   Outro adversário clássico da Liga dentro desse formato apontado por mim é o Robô Amazo, que possui a habilidade de copiar habilidades meta humanas ou alienígenas só de olhar para os adversários.

 

 super_10.png

 

 

 Amazo ganhou uma bela repaginada no visual na série animada da Liga no excelente episódio duplo TABULA RASA em que ele não é mostrado como alguém mal ou o arquétipo do robô frio e sem sentimentos, mas sim como uma criatura inocente super poderosa que acaba sendo manipulada por Lex Luthor para atingir os seus próprios fins. Amazo com certeza seria um belíssimo adversário para a Liga enfrentar no cinema

 

 

 Mais um que entra nessa lista que não cruza muito com outros subgêneros, ficando dentro do mais próximo que uma "aventura pura" de super herói pode chegar é o Dr; Destino, o Freddy Krueger da DC

 

Dr._Destiny_(Justice_League).jpg

 

 

  Capaz de invadir os sonhos de suas vítimas, deixando-as presas em seus piores pesadelos, este cara é capaz de levar mesmo seres poderosos como Superman da loucura a morte. O episódio duplo da série animada APENAS UM SONHO que mostra o confronto da Liga com o vilão é um dos meus favoritos, mostrando um adversário como apertar os botões certos para enlouquecer os heróis

 

  Muitas vezes porém, acontece de um dos adversários de um dos heróis em particular se tornar um problema tão grande que acaba demandando a atenção de toda a Liga. Eu ia citar Luthor, mas Lex meio que faz parte da "paisagem geral" do Universo DC, sempre se envolvendo de uma forma ou de outra nos grandes eventos, então o deixei de fora. Talvez entre os "vilões particulares" um dos que mais atazanou a Liga foi Grodd, que geralmente se envolve em confrontos com o Flash.

 

 hqdefault.jpg

 

 

  O gorilão sozinho já deu um bocado de trabalho para a Liga, tentando escravizar a humanidade com suas habilidades de controle mental

 

 

 Mas quem tem a melhor galeria de vilões da DC? Pois é, o Batman. O próprio Coringa já deu uma baita dor de cabeça para a equipe

 

 bamkapow.com_.jpg

 

 

  No episódio da série animada CARTAS SELVAGENS, passado em grande parte em tempo real, o Coringa sequestra um grupo de jovens meta humanos que estavam sendo treinados pelo governo desde criança para serem armas vivas, e os transforma na Royal Flush Gang. Muita gente acredita que a participação do vilão em ESQUADRÃO SUICÍDA onde sera vivido por Jared Leto seja uma preparação para o filme solo do Batman, mas se for uma preparação para o filme da Liga? Afinal, Coringa estaria no lugar ideal para ter acesso aos meta humanos da Royal Flush Gang, e assim poderia espalhar a sua loucura não apenas por Gotham City, mas por todo o país.

 

 Por fim, mas não menos importante, outro membro clássico da galeria de vilões do morcego, Ras Al Ghul, esteve por trás dos eventos de uma das melhores histórias da Liga, TORRE DE BABEL

 

JLA_Vol_1_43.jpg

 

 

  Nessa história, Ras rouba um dossiê que Batman manteve durante anos que detalha como incapacitar cada um de seus colegas da Liga, ao mesmo tempo em que lança um ataque neural ao mundo que torna impossível qualquer tipo de comunicação. A história rendeu uma das maiores crises de confiança dentro da equipe, desembocando na saída do Batman da Liga.

 

 

 Então, o que acham de um filme da Liga dentro do conceito "filme de super herói puro" e qual seria o melhor adversário para a Liga nesse caso?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então, o que acham de um filme da Liga dentro do conceito "filme de super herói puro" e qual seria o melhor adversário para a Liga nesse caso?

 

Questão, não entendi bem a diferença entre esses exemplos e outros que já fizeram parte dos debates aqui. Ra's, Coringa, Legião do Mal, Grodd... Perdoe-me a possível displicência!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, esses vilões que eu indiquei são aqueles que eu acredito que se encaixe dentro dessa proposta de "filme de super herói puro" sem grande incidência de outros subgêneros ou temáticas mais complexas. Vilões de origem terrestre e cujos esquemas são mais simples e diretos. Dentro desse contexto se encaixariam exemplos como os Batman do Tim Burton, a contribuição de Sam Raimi para o Homem Aranha, e até mesmo os primeiros filmes do Homem Aranha. Talvez uma ameaça mais simples e direta fosse mais interessante para o primeiro filme da Liga,  compreende? 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendo. Para isso, não gosto da Legião do Mal para um primeiro filme (como já citei em outros debates aqui), exceto se tal filme preparasse o terreno para uma inclusão futura. 

 
Já o Amazo, não sei... vc acha que pode ficar muito Ulton? Se não, por quê? Talvez (em um FILME live action) funcione melhor como arma do que como vilão.
 
Não gosto do Grodd para ser o centro de trama em live action, por achar que prejudica a imagem da DC junto ao público civil nesse "início" (entre aspas pois não é tão início assim). Lá pra frente, estaria ok, sem problema.
 
Coringa é interessante. Mas funciona como único GRANDE vilão?
 
Sugestão: e se a origem da Royal Flush fosse diferente? Poderíamos ter um grupo grande, com centenas de meta humanos. Após o primeiro filme, todos são dizimados, seja pelo próprio vilão, por alguma anomalia genética ou por acidente, restando apenas o grupo clássico.
 
Ra's acho que já deu por enquanto.
 
Lembrando, Questão e demais colegas, que eu não tenho proposta alguma para desenvolver nenhum dos plots citados aqui. Portanto, não há o que ser dito por mim além do exposto acima. Fiquem livres para opinar e criar complementos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, quanto ao Amazo, a resposta para a sua pergunta é não. Eu não acho que "Possa ficar muito Ultron". Tirando o fato de serem robôs, Ultron e Amazo são personagens completamente diferentes. Ultron é um déspota, capaz de planejar e executar genocídios friamente. Já o Amazo seguiu um caminho diferente.

 

  Em suas primeiras aparições, Amazo era basicamente uma arma a serviço de seu criador, o Prof. Ivo, não demonstrando muita inteligência, nem demonstra interesse específico em conquistar ou destruir a humanidade, apesar do seu imenso poder. Quando Bruce Timm e cia o reformularam para o arco TABULA RASA da série animada da Liga da Justiça, o  robô se mostrou mais inteligente, porém bastante inocente, chegando a ser manipulado por Lex Luthor para confrontar a equipe, para no final se tornar um ser semi onipotente, que busca continuamente a evolução. Se Amazo fosse levado ao cinema, eu gostaria de ver esta versão mais "Assimoviana" do personagem lançada pelos produtores da série animada. Em resumo, Amazo não tem a pegada "Skynet" que se vê no Ultron, compreende PRIMO?

 

 Quanto a sua sugestão de usa-lo simplesmente como "arma", ou seja, meramente um vilão físico, eu não curtiria. Gostaria de ver ele sim como um vilão, claro que devidamente acompanhado por outro vilão, como Luthor ou o próprio Prof. Ivo.

 

  

  Quanto ao Coringa, acredito sim que ele poderia funcionar como único grande vilão do filme, sim. Se Loki conseguiu, o Palhaço do Crime com certeza conseguiria, contando é claro com amparo meta humano, e uma tecnologia extra, que ele poderia "facilmente" obter durante o tempo que passou como prisioneiro de Amanda Waller em ESQUADRÃO SUICIDA. E é ai que poderia entrar a Royal Flush Gang, baseada na versão vista na série animada.

 

  PRIMO, em primeira instância, acho que um grupo grande do tipo centenas como você sugeriu não funcionaria. Afinal de contas, ficaria complicado para o Coringa gerenciar algo assim. Acho que os cinco membros usuais já seria o bastante. Ou você vê aqui um problema semelhante com o que você aponta para a Legião do Mal (o que eu não acho o caso, já que a Royal Flush funciona bem mais como uma unidade do que a Legião).

 

 PRIMO, e quanto ao Doutor Destino?  O que acha dele?

Share this post


Link to post
Share on other sites

o robô se mostrou mais inteligente, porém bastante inocente, chegando a ser manipulado por Lex Luthor para confrontar a equipe, para no final se tornar um ser semi onipotente, que busca continuamente a evolução.

 

No caso de um primeiro filme da Liga, acha que ele sustentaria uma trama como "vilão" principal?

De que forma ele seria uma ameaça de proporção suficiente para tal?

Share this post


Link to post
Share on other sites

  Sozinho não, PRIMO. Mas acompanhado por Luthor, ou mesmo por seu criador, o Prof. Ivo, eu não vejo por que não.

 

 Bom, a mera existência de Amazo já é uma grande ameaça, já que ele se torna mais forte a cada encontro que ele tem com um ser superpoderoso. Ele tem potencial pra se transformar em uma "Liga da Justiça de um Homem só". Os planos que Luthor ou Ivo envolvendo o robô seriam mais do que suficientes para a reunião da equipe devido ao alto poder destrutivo desta maquina que está em constante evolução.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Partindo do cenário então em que Luthor não esteja envolvido:

 

Ivo seria, nesse caso, a mente por trás da ameaça? E Amazo, começaria como arma? E depois, ganharia necessariamente causas próprias?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Ivo seria, nesse caso, a mente por trás da ameaça?

 

 Sim

 

 E Amazo, começaria como arma? E depois, ganharia necessariamente causas próprias?

 

 

 Uma arma sim, mas nunca uma mera "maquina inconsciente". Amazo seria um robô com consciência que seria enganado e manipulado por Ivo. Necessariamente não é a palavra, mas acho que seria interessante ele ganhar causas próprias sim. Talvez mesmo no climax, quando a Liga revela ao robô que ele tem sido manipulado por seu criador. Eu não ficaria chateado com um final como o visto em TABULA RASA onde Amazo simplesmente deixa o planeta por ver todos nós (inclusive a Liga) como "seres pequenos que não tem mais nada a oferecer" e parta para o espaço para continuar a evoluir. Isso é ficção científica pura, ao meu ver, e poderia agregar um fator interessante e original ao filme.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que seria interessante o Amazo nessa linha então!

 

E o Coringa, com o tal amparo meta humano, poderia ficar bom também, apesar de eu sentir algo estranho nisso. É como se eu preferisse ele como um bandido comum vitaminado, com uma atmosfera menos "super" em seu entorno. Mas, dependendo do plot, o resultado pode muito bem não ferir tanto essa atmosfera.

 

Não conheço bem o Doutor Destino, mas... não sei... esse nome e esse capuz... Olha, pela lembrança direta de um filme questionável do Quarteto Fantástico, será que seria interessante para o primeiro filme da Liga?

 

Sobre a gangue Royal Flush, não vejo problema semelhante àquele que vejo na Legião do Mal, não. Já a possível complicação no gerenciamento, por parte do Coringa, de dezenas (substituí, no lugar de centenas) de humanóides pode ser resolvido e até jogado a favor do filme, não sei. Imaginei aqui uma situação em que o próprio Coringa, em determinado momento, mate os demais exatamente com essa justificativa, de que estava dando trabalho pra gerenciar. Pode ficar a cara dele isso e render, no futuro, um plot em que os remanescentes da gangue, por vingança pela morte de seus "irmãos", persigam o Coringa , que precisaria então pedir arrego ao Batman. Não formulei ainda, é apenas uma idéia. Proponho o exercício. Não sei se rende.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não conheço bem o Doutor Destino, mas... não sei... esse nome e esse capuz... Olha, pela lembrança direta de um filme questionável do Quarteto Fantástico, será que seria interessante para o primeiro filme da Liga?

 

  PRIMO, só pra constar que o nome dos personagens originais são diferentes. O Doutor Destino inimigo da Liga é Doctor Destiny mesmo, enquanto o inimigo do Quarteto é Doctor Doom. E acha mesmo o capuz e referência remota ao filme do Quarteto um motivo válido pra descartar o personagem? Pessoalmente, acho que não Se fosse assim, a Marvel nem teria escalado Chris Evans para ser o Capitão América.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Faz tempo que a DC/Warner tem feito esses filmes animados, SOTO. Essas animações já foram bem melhores inclusive, pois andaram decaindo ultimamente.

 

  Sobre a possível saturação do gênero dentro do mercado apontada pelo ULI6, há dez anos atrás eu ouvia esse mesmo papo, e hoje o gênero está mais forte do que nunca. Claro que uma hora o ritmo de produção de filmes do subgênero super herói deve diminuir, tal como foi com o western por exemplo, mas não acho que seja num futuro próximo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A saturação depende da demanda. Flash na TV estreou com audiência récorde pra The CW, Age of Ultron está prevendo uma bilheteria de abertura récorde... Isso pra mim indica que o gênero não esta saturado, pelo contrário, nos queremos mais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre a gangue Royal Flush, não vejo problema semelhante àquele que vejo na Legião do Mal, não. Já a possível complicação no gerenciamento, por parte do Coringa, de dezenas (substituí, no lugar de centenas) de humanóides pode ser resolvido e até jogado a favor do filme, não sei. Imaginei aqui uma situação em que o próprio Coringa, em determinado momento, mate os demais exatamente com essa justificativa, de que estava dando trabalho pra gerenciar. Pode ficar a cara dele isso e render, no futuro, um plot em que os remanescentes da gangue, por vingança pela morte de seus "irmãos", persigam o Coringa , que precisaria então pedir arrego ao Batman. Não formulei ainda, é apenas uma idéia. Proponho o exercício. Não sei se rende.

 

Ajuda a desenvolver essa aí, Questão! 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho essa ideia sua sobre a Royal Flush bem interessante Primo,e até as possibilidades no futuro..... o Coringa tendo que pedir arrego pro Batman é uma coisa que ainda não vimos no cinema.Minha sugestão é a seguinte:

 

O Projeto CADMUS teria desenvolvido o Projeto RF(Royal Flush)logo após os acontecimentos de Man Of Steel,com a destruição de Metropólis na batalha de Superman contra Zod,a paranoia dentro do CADMUS com relação aos vigilantes teria atingido parametros nunca antes vistos e o Presidente dos EUA cobraria medidas da organização secreta para desenvolver algo que pudesse deter esses vigilantes caso eles resolvam assumir o controle do Mundo.A partir dessa ideia nasceria o Projeto Royal Flush que teria como meta criar dezenas de guerreiros meta-humanos que estariam em um estado de sono dentro de tubos de ensaio(onde envelheceriam até a idade de 20 anos) e só seriam acordados caso os autointitulados heróis resolvessem mudar de lado o objetivo é ter alguém que possa deter os heróis e ainda siga cegamente as ordens do Governo.Amanda Waller seria uma das principais idealizadoras do Projeto RF,e os meta-humanos da Royal Flush teriam sido desenvolvidos a partir do DNA de meta-humanos coletados nos locais onde houveram as batalhas.No fim do filme do Esquadrão Suicida,enquanto foge da base secreta do CADMUS auxiliado por Arlequina,o Coringa encontraria o exército Royal Flush e os despertaria,os convencendo de que eles podem ser muito mais do que simples marionetes do Governo e eles resolvem seguir o Coringa.No filme da Liga da Justiça,os estragos provocados pelo exército Royal Flush pelo Mundo seria o motivo que faria todos os heróis se juntarem para tentar os deter,no final do filme quando a equipe de heróis descobre o esconderijo do vilão o Coringa descartaria o exército Royal Flush liberando o seu gás do riso contra eles e os heróis,já que era muito difícil controlar um exército e assim poderia se livrar de dois coelhos com uma cajadada só.Haveriam cinco sobreviventes do exército Royal Flush que conseguiram escapar e se tornariam a famosa Gangue Royal Flush conhecida por cometer grandes roubos na Europa,depois disso a Royal Flush e o Coringa sumiriam um tempo do Universo DC Cinematográfico e só retornariam em um filme solo do Batman,onde após descobrirem que o Coringa que tinha sido dado como morto após os eventos em Liga da Justiça ,ainda estava vivo e voltou a cometer crimes em Gotham a gangue partiria para Gotham City com o objetivo de vingar seus irmãos ,matando o palhaço o que forçaria o Coringa a pedir a proteção do Cavaleiro das Trevas.No fim desse filme,caso a DC planeje levar o Universo Beyond algum dia aos cinemas,os dois membros mais jovens da gangue conseguiriam escapar enquanto que os outros tres foram presos,assim esses dois voltariam para a Europa onde se casariam e teriam filhos e dariam sequencia na tradição continuando a ser a Gangue Royal Flush,então em um filme do Batman do Futuro eles apareceriam e ficaríamos sabendo que os pais da Melanie são os dois experimentos do CADMUS sobreviventes.Então o que acham?.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, eu acho que dezenas ainda é um exagero. Se tivéssemos dez meta humanos prisioneiros do governo que o Coringa "requisita" após sua estadia com Amanda Waller, e ele matasse a metade, ai creio que ficaria mais palatável.

 

Edit. Excetuando a ligação com o universo Beyond, gostei da colaboração que o ESPECTRO deu pra ideia do PRIMO.

 

  Quanto ao Lanterna, minha primeira opção ainda seria o Hal, mas não ficaria chateado se fosse o John.

 

 Bom, na página anterior falamos de "pureza do gênero super herói". Agora sugiro um outro exercício. E se o motivo que provocar a reunião da Liga da Justiça for uma ameaça sobrenatural? A Liga da Justiça tem uma boa experiência com esse tipo de ameaça, e uma gama de vilões que dariam bons inimigos para o grupo no cinema. 

 

  A serie animada apresenta o arco PARAÍSO PERDIDO, onde o feiticeiro Felix Fausto ataca a ilha de Themyscera, petrificando todas as amazonas, incluindo a Rainha Hipolita. Neste arco, Fausto esta em busca dos pedaços das chaves que abrem os portões do Tartarus, localizado em baixo de Themyscera, para poder assim libertar Hades, o Deus da Morte sobre a Terra, ganhando em troca o conhecimento supremo. Deem uma olhada na sequência abaixo

 

 https://www.youtube.com/watch?v=JvH8WDoGavA

 

 Além de mostrar a Liga enfrentando um inimigo aparentemente invencível no caso de Hades, imagine que "massa véio" seria os heróis enfrentando esse exército de desmortos, milhares deles. A sequência acima poderia ser melhor elaborada é claro, mas acho que tem bastante potencial.

 

  Ainda na primeira temporada da série animada, temos o episódio O CAVALEIRO DAS SOMBRAS, onde a Liga da Justiça, com a ajuda de Etrigan, tenta impedir a lendária bruxa Morgana Le Fay de obter a Pedra Filosofal, e assim ganhar poderes inimagináveis que permitiriam entregar o mundo ao seu filho Mordred. Talvez fosse interessante ter uma vilã forte e carismática como a ameaça que reuniria a Liga da Justiça

 

  Na segunda temporada, o episódio ECLIPSE, apresenta a ameaça do vilão Eclipso, espirito maligno ofídio aprisionado no Diamante Negro, que acaba sendo encontrado pelo exército americano, e que possui todos aqueles que tocam o diamante. Poderíamos ter Eclipso buscando eliminar os mamíferos em busca de corpos mais poderosos, leia-se Superman.

 

 No episódio O TERROR DO ALÉM, talvez temos um dos melhores conceitos sobrenaturais apresentados na série, já que liga vários núcleos do Universo DC. A história mostra a Liga se unindo ao Sr. Destino e um relutante Solomon Grundy para deter Onymar Synn, um demônio lovecraftiano cuja fama se espalha pelo cosmos. Assim como foi responsável pelo naufrágio de Atlântida, Onymar também foi adorado por muito tempo pelos Thanagarianos, exigindo inclusive sacrifícios humanos. O interessante deste episódio é que ele bota em xeque a questão da fé. Uma trama com Onymar Sinn como principal ameaça poderia inclusive dar continuidade de um novo angulo a essa questão da fé que aparentemente sera abordada em BATMAN VS SUPERMAN.

 

 A terceira temporada trouxe visões mais leves sobre o tema, que não poderiam ser usados em um filme, embora a mítica feiticeira Circe, vilã do episódio ESTA PORQUINHA poderia vir a ser uma vilã interessante. Dentro da série animada temos ainda o episódio ACORDEM OS MORTOS, com talvez aquele que seja o vilão sobrenatural mais recorrente da Liga, Solomon Grundy. Claro que Grundy não segura um filme sozinho, mas podíamos ter outro vilão usando o zumbi como "bucha de canhão" de outro vilão, talvez até dando um momento de dignidade final ao personagem como abaixo, mostrando ele mais como vítima do que como vilão propriamente dito.

 

 

 

 

  Nas HQs, temos a história A VINGANÇA DO SUBMUNDO, onde o demônio Neron (que seria o coisa ruim em pessoa) arma um plano para tomar a Terra de vez. Se alguém viu o filme FIM DOS DIAS com o Schwazeneger, é basicamente a mesma coisa, mas com superheróis e supervilões. Neron procura vários vilões, oferecendo habilidades especiais em troca de suas almas, além de tentar os heróis também. Com o tempo, Neron consegue inclusive promover uma invasão de demônios do inferno a Terra.

 

   Em DIA DO JULGAMENTO, a Liga da Justiça deve lidar com o anjo caído Asmodeu, quando ele se funde ao Espectro (então sem hospedeiro humano) e decide se vingar da "presença" destruindo sua mais queria criação, o ser humano. Esta história é sobrenatural puro, envolvendo viagens ao inferno e ao paraíso, e inclusive uma busca pela Lança do Destino para derrotar Asmodeu. Mas acho que é uma história que poderia se tornar mais palatável, e ter Asmodeu como vilão, poderia uma vez mais levantar a interessante questão da fé tanto entre os heróis, como entre a população que passa a viver em um mundo povoado de superseres como o Superman e a Mulher Maravilha.

 

  Em BATISMO NEGRO, uma série de assassinatos de feiticeiros cometidos por demônios e uma sucubus leva a Liga da Justiça a enfrentar novamente Felix Fausto, que desta vez esta em busca da imortalidade, mesmo que tenha que sacrificar bilhões de vidas, já que a certa altura, os demônios passam a executar pessoas aleatórias. A história é interessante por vermos Superman fora de combate depois de ser atingido por uma bala literalmente mágica, e Batman levando o caso para o pessoal depois que Zatanna, sua amiga/affair tem a alma roubada.

 

 Ainda temos O REI DE PEDRA, que envolve uma piramide encontrada enterrada em plena Gotham City depois que uma barragem que ameaçava ruir é derrubada de forma segura pela Liga da Justiça. O problema é que a piramide encerrava o Rei de Pedra, um velho e poderoso feiticeiro Xamã, que foi encerrado por seus sacerdotes séculos atrás, e que obviamente agora quer vingança contra toda a humanidade.

 

 

  Pessoalmente acho que seria interessante ver uma trama sobrenatural neste primeiro filme. Além de trazer leves elementos de horror, que seriam muito bem vindos, traz outras questões interessantes com os heróis lidando com o total desconhecido, além do fato da magia dar uma maneirada na "onipotência" do Superman.

 

Então, o que acham de uma trama sobrenatural no primeiro filme da Liga?

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Projeto CADMUS teria desenvolvido o Projeto RF(Royal Flush)logo após os acontecimentos de Man Of Steel,com a destruição de Metropólis na batalha de Superman contra Zod,a paranoia dentro do CADMUS com relação aos vigilantes teria atingido parametros nunca antes vistos e o Presidente dos EUA cobraria medidas da organização secreta para desenvolver algo que pudesse deter esses vigilantes caso eles resolvam assumir o controle do Mundo.A partir dessa ideia nasceria o Projeto Royal Flush que teria como meta criar dezenas de guerreiros meta-humanos que estariam em um estado de sono dentro de tubos de ensaio(onde envelheceriam até a idade de 20 anos) e só seriam acordados caso os autointitulados heróis resolvessem mudar de lado o objetivo é ter alguém que possa deter os heróis e ainda siga cegamente as ordens do Governo.Amanda Waller seria uma das principais idealizadoras do Projeto RF,e os meta-humanos da Royal Flush teriam sido desenvolvidos a partir do DNA de meta-humanos coletados nos locais onde houveram as batalhas.No fim do filme do Esquadrão Suicida,enquanto foge da base secreta do CADMUS auxiliado por Arlequina,o Coringa encontraria o exército Royal Flush e os despertaria,os convencendo de que eles podem ser muito mais do que simples marionetes do Governo e eles resolvem seguir o Coringa.No filme da Liga da Justiça,os estragos provocados pelo exército Royal Flush pelo Mundo seria o motivo que faria todos os heróis se juntarem para tentar os deter,no final do filme quando a equipe de heróis descobre o esconderijo do vilão o Coringa descartaria o exército Royal Flush liberando o seu gás do riso contra eles e os heróis,já que era muito difícil controlar um exército e assim poderia se livrar de dois coelhos com uma cajadada só.Haveriam cinco sobreviventes do exército Royal Flush que conseguiram escapar e se tornariam a famosa Gangue Royal Flush conhecida por cometer grandes roubos na Europa,depois disso a Royal Flush e o Coringa sumiriam um tempo do Universo DC Cinematográfico e só retornariam em um filme solo do Batman,onde após descobrirem que o Coringa que tinha sido dado como morto após os eventos em Liga da Justiça ,ainda estava vivo e voltou a cometer crimes em Gotham a gangue partiria para Gotham City com o objetivo de vingar seus irmãos ,matando o palhaço o que forçaria o Coringa a pedir a proteção do Cavaleiro das Trevas.

 

O Espectro, meu querido!

Suas propostas de roteiro sempre foram legais, mas agora você se superou. Muito bom!

O teaser trailer de "A origem da justiça" te inspirou, confessa!  :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×