Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Liga da Justiça (2017) #2

Recommended Posts

 Quanto ao Lanterna, minha primeira opção ainda seria o Hal, mas não ficaria chateado se fosse o John.

 

 

Acho que o filme do Reynolds queimou o Hal Jordan nos cinemas. 

 

Não curto muito o Stewart por ele ser o menos criativo dos lanternas. Mas acho que vai ser ele mesmo. Questão de cota e pela popularidade dele por conta da série animada. 

 

Espero que chamem o Idris Elba para o papel.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Espero que chamem o Idris Elba para o papel.

 

Esse cara já puxou tanta sardinha paro o Marvel Studios em entrevista que eu acabaria vendo na tela mais um Martin Campbell, diretor que disse algo como "estou aqui pela grana".

 

No momento, torço para a escolha de um ator que nos surpreenda, positivamente, claro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então, o que acham de uma trama sobrenatural no primeiro filme da Liga?

 

Após a leitura dos resumos ali, eu não vejo problema no uso de nenhum deles. Porém, acho melhor em um segundo filme. Isso porque vejo muito potencial nessas premissas sobrenaturais para a Liga quando surgem como pano de fundo de conspiração políticas, algo muito forte nas histórias do grupo, principalmente na série animada. Nesse caso, poderíamos ser apresentados a essa conspiração no primeiro filme, e a trama se revelaria mais ampla, no aspecto sobrenatural, na sequência.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Após a leitura dos resumos ali, eu não vejo problema no uso de nenhum deles. Porém, acho melhor em um segundo filme. Isso porque vejo muito potencial nessas premissas sobrenaturais para a Liga quando surgem como pano de fundo de conspiração políticas, algo muito forte nas histórias do grupo, principalmente na série animada. Nesse caso, poderíamos ser apresentados a essa conspiração no primeiro filme, e a trama se revelaria mais ampla, no aspecto sobrenatural, na sequência.

 

 PRIMO, mas nesse contexto que você apontou não seria melhor o caminho contrario, ou seja, termos a ameaça sobrenatural no 1º filme, e as conspirações politicas com direito a Cadmus e tudo mais no segundo? Pois foi mais ou menos esse o caminho seguido na série animada. No primeiro filme, a Liga é obrigada a se reunir diante da ameaça de Felix Fausto, Onymar Sinn ou Morgana por exemplo, e após a demonstração de poder da Liga diante dessa ameaça, surgem as conspirações politicas de Amanda Waller e cia.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fora o fato de ter sido a ordem na série animada, qual ponto faz essa ordem dos fatores ser a mais adequada neste nosso caso?

Ciente do seu ponto, direi o meu também, claro!

 

  Smart boy  :D

 

 Mas bem, o meu ponto de vista meio que já foi exposto no meu post anterior. Acho que a reunião da Liga não é o melhor momento pra enfrentar conspirações externas e sim o grupo por as próprias diferenças naturais de lado dentro da própria equipe pra enfrentar a ameaça maior, no caso do nosso debate, a ameaça sobrenatural.

 

  O nível de poder que a equipe demonstra ao derrubar esta ameaça me parece alimentar a relevância e importância de um plot envolvendo conspirações politicas em um segundo filme. Acho que o plot sobrenatural se beneficia mais ficando em um primeiro filme e o plot conspiratório se beneficia mais em um segundo filme, saca?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um complemento então antes da gente avançar nesse tema:

 

De certa forma, você que os filmes do Marvel Studios seguem nesta fase algo parecido? Digo, primeiro uma grande ameaça surge para colocar os heróis sob os holofotes (Ultron), e a questão política (Guerra Civil) surge no rastro disso, como um desdobramento?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Muito vagamente parecido PRIMO, quase duas coisas completamente diferentes.  Até por que na Marvel, esse processo antecede Ultron. Os eventos de OS VINGADORES abriu precedentes para que a Shield tivesse argumento de atuar de forma mais agressiva, já que se mostrou incapaz de defender a Terra diante de uma ameaça maior (Invasão Chitauri); Só que em O SOLDADO INVERNAL, descobrimos que a Shield está tomada por uma grande organização criminosa que pretende dar um golpe de estado. Com a queda da Shield, os Vingadores ganham maior destaque no cenário de proteção global, mas é de dentro da própria equipe que surge uma grande ameaça (Ultron), o que levara aos desdobramentos políticos de GUERRA CIVIL (e segundo alguns, o prego do caixão pra estourar a guerra esta no próprio início de CIVIL WAR).

 

 Então se você esta sugerindo uma semelhança prejudicial entre os processos seguidos pela Marvel e pela DC, eu discordo que exista esta semelhança prejudicial.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O nível de poder que a equipe demonstra ao derrubar esta ameaça me parece alimentar a relevância e importância de um plot envolvendo conspirações politicas

 

Pra eu ter certeza de que entendi seu ponto, Questão:

Nesse caso, a sugestão de uma ameaça sobrenatural (ou, neste caso, outra de grande força) serviria como uma prova de poder da Liga para a sociedade, tanto para as recepções negativas quanto para as negativas?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra eu ter certeza de que entendi seu ponto, Questão:

Nesse caso, a sugestão de uma ameaça sobrenatural (ou, neste caso, outra de grande força) serviria como uma prova de poder da Liga para a sociedade, tanto para as recepções negativas quanto para as negativas?

 

 Acredito que sim. Tanto para positivas quanto para negativas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Faz sentido, Questão

 

Gostei do lance com o Felix Fausto, por oportunizar a ligação com Themyscera, apesar do primeiro filme dos Vingadores já ter justo um vilão ligado ao Thor, equivalente a Diana aqui. E no outro episódio podemos ter Zatana de caso com Bruce, com certeza! Inclusive, por conta de sua infância traumática, Bruce pode ser aqui uma espécie de Peter Quill, que se envolve com parceiras não muito convencionais.

 

O plot mais fraco aqui é o da pirâmide, que deixa pode deixar a Liga um pouco genérica. A não ser seja, criadas e apresentadas muitas conexões prévias que tornem a trama mais orgânica e mais relacionada ao universo do grupo.

 

Morgana Le Fay querendo a Pedra Filosofal é soa mais do mesmo em um primeiro momento. Eclipso tentando se apossar do corpo do Superman pode ser interessante, e me parece algo para estar junto a um plot maior. A trama com o Sr. Destino, Solomon Grundy e Onymar Synn, por abordar um universo bem particular e complexo, parece mais adequado quando precedido de um filme em que ta universo seja apresentado ao público. Mas a relação com o que veremos em "A origem da justiça" sobre fé pode ser muito interessante! Circe é sempre bem-vinda (e com uma alusão fan service à porquinha, por favor! hehe), mas é preciso ter cuidado para Grundy não soar como um "Hulk do mal". 

 

Neron concedendo habilidades para formar um exército tem potencial, mas eu não gosto muito do uso de demônios da "crença monoteísta ocidental". Prefiro quando tudo isso é usado como base para analogias, por meio de outros personagens, conforme expus em pauta antiga aqui nos tópicos da Liga. O mesmo valeria para o Asmodeu, que poderia ser substituído por um personagem que fizesse a analogia a um anjo. É claro que muitas adaptações seriam feitas aqui. Os questionamentos que você citou têm muito potencial!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Realmente hilário esse "Honest trailer"

 

 

Faz sentido, Questão

 

Gostei do lance com o Felix Fausto, por oportunizar a ligação com Themyscera, apesar do primeiro filme dos Vingadores já ter justo um vilão ligado ao Thor, equivalente a Diana aqui. 

 

 PRIMO, mas naquele caso, Loki era um inimigo pessoal de Thor. Fausto seria tão desconhecido de Diana quanto do resto da Liga, e nem teria nada pessoal contra ela. Eu apontaria também que o climax da historia se passasse em Themyscera (ou melhor, abaixo dela, nos portões do Tartarus) com direito a Liga enfrentando exército de desmortos de Hades como no vídeo que postei, e conclusão agridoce com Diana sendo exilada de Themyscera por ter quebrado uma das leis sagradas e trazido homens a ilha.

 

 

 podemos ter Zatana de caso com Bruce, com certeza! Inclusive, por conta de sua infância traumática, Bruce pode ser aqui uma espécie de Peter Quill, que se envolve com parceiras não muito convencionais.

 

 

 

  Não entendi a ligação com o Quill aqui, PRIMO. Peter se envolve com mulheres "estranhas" por viver em um ambiente alienígena mesmo. Aposto que ele acharia uma mulher como a Mistica em sua forma natural coberta de escamas azuis bastante atraente.

 

 No caso do Bruce, ele se envolve com Zatanna além do fato de ela ser gostosa pra caramba :D os dois tem uma ligação emocional mais profunda e antiga. Bruce conheceu Zatanna e teve um caso com ela ainda jovem, quando treinava a arte da fuga com o pai dela, o mágico Zatara. Não sei se utilizariam isso caso Zatanna viesse a dar as caras na trama, mas eu acharia interessante.

 

 

O plot mais fraco aqui é o da pirâmide, que deixa pode deixar a Liga um pouco genérica. A não ser seja, criadas e apresentadas muitas conexões prévias que tornem a trama mais orgânica e mais relacionada ao universo do grupo.

 

 

 Como assim, PRIMO?

 

. Eclipso tentando se apossar do corpo do Superman pode ser interessante, e me parece algo para estar junto a um plot maior.

 

 Boa PRIMO. Só jogando uma ideia. Poderíamos por exemplo, ter Vandal Savage buscando meios de levar o Diamante Negro até o Super para que este seja possuído, e Savage (supostamente conhecendo meios de derrotar Eclipso) usaria isso pra surgir como salvador da humanidade.

 

 

 

 A trama com o Sr. Destino, Solomon Grundy e Onymar Synn, por abordar um universo bem particular e complexo, parece mais adequado quando precedido de um filme em que ta universo seja apresentado ao público. Mas a relação com o que veremos em "A origem da justiça" sobre fé pode ser muito interessante!

 

 Por que vê essa necessidade, PRIMO?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que vê essa necessidade, PRIMO?

 

Não é realmente uma necessidade. Mas o universo místico daqueles personagens parece ser rico e detalhado o suficiente para ser mais interessante para o Warner conceder ao público a oportunidade de se inteirar um pouco mais sobre tal universo antes de vermos seus elementos serem abordados em um filme da Liga.

 

Não entendi a ligação com o Quill aqui, PRIMO. Peter se envolve com mulheres "estranhas" por viver em um ambiente alienígena mesmo.

 

Mas repare que, em "Guardiões da Galáxia", mesmo em meio a inúmeros personagens do sexo masculino, Peter tem essa faceta, de pouca restrição a variedade de exemplares, como uma de suas características marcantes, chegando a fazer questão de citar uma espécie bem peculiar. O filem parece querer deixar claro a ausência de restrições que seria destacável naquele meio alienígena, e nada impede que o diretor vá a fundo nisso, sugerindo uma ligação entre isso e a perda precoce da mãe. Sugiro que Bruce seja, aos poucos mostrado como um cara que é casca grossa e gosta de experiências hard com corridas automobilísticas (como Miller inseriu em Dk returns) e também com mulheres, procurando figuras mais exóticas e perigosas, indo além do que os quadrinhos já sugerem (Selina etc.)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é realmente uma necessidade. Mas o universo místico daqueles personagens parece ser rico e detalhado o suficiente para ser mais interessante para o Warner conceder ao público a oportunidade de se inteirar um pouco mais sobre tal universo antes de vermos seus elementos serem abordados em um filme da Liga.

 

 

 PRIMO, mas o filme da Liga não poderia justamente ser a porta de entrada para este universo e estes elementos? Assim, o publico partilharia da fascinação, medo e confusão (positivamente falando) que os heróis sentem ao serem confrontados por esse mundo.

 

  

 

 

Mas repare que, em "Guardiões da Galáxia", mesmo em meio a inúmeros personagens do sexo masculino, Peter tem essa faceta, de pouca restrição a variedade de exemplares, como uma de suas características marcantes, chegando a fazer questão de citar uma espécie bem peculiar. O filem parece querer deixar claro a ausência de restrições que seria destacável naquele meio alienígena, e nada impede que o diretor vá a fundo nisso, sugerindo uma ligação entre isso e a perda precoce da mãe. Sugiro que Bruce seja, aos poucos mostrado como um cara que é casca grossa e gosta de experiências hard com corridas automobilísticas (como Miller inseriu em Dk returns) e também com mulheres, procurando figuras mais exóticas e perigosas, indo além do que os quadrinhos já sugerem (Selina etc.)

 

 Esta sugerindo que o lado "playboy" do Bruce seja mais real do que só faceta, e que ele se sinta especialmente atraído (e por consequência mais conectado) a mulheres com modos de vida mais exóticos, como ladras mascaradas, filhas de terroristas, e feiticeiras que se passam por ilusionistas de palco?

 

 Acha que o acréscimo de um elemento como esse necessariamente exclui aqueia ligação pessoal entre o morcego e Zatanna que envolve o passado de Bruce como pupilo do pai dela na arte do escapismo? 

 

 Quanto ao Grundy, caso ele fosse utilizado, acha que uma fuga do visual clássico seria bem aceita, devido a obvia semelhança física dele com o Hulk, visto o visual que o zumbi tem na animação THE BATMAN?

 

 Solomon_Grundy_The_Batman.JPG

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, mas o filme da Liga não poderia justamente ser a porta de entrada para este universo e estes elementos? Assim, o publico partilharia da fascinação, medo e confusão (positivamente falando) que os heróis sentem ao serem confrontados por esse mundo.

 

É verdade, Questão! Seria melhor. 

 

Acha que o acréscimo de um elemento como esse necessariamente exclui aqueia ligação pessoal entre o morcego e Zatanna que envolve o passado de Bruce como pupilo do pai dela na arte do escapismo?

 

Creio até que acrescentaria. Boto fé total!

 

Quanto ao Grundy, caso ele fosse utilizado, acha que uma fuga do visual clássico seria bem aceita, devido a obvia semelhança física dele com o Hulk, visto o visual que o zumbi tem na animação THE BATMAN?

 

Perfeito. Seria uma ótima saída.

 

Poderíamos por exemplo, ter Vandal Savage buscando meios de levar o Diamante Negro até o Super para que este seja possuído, e Savage (supostamente conhecendo meios de derrotar Eclipso) usaria isso pra surgir como salvador da humanidade.

 

Seria uma boa!

 

Quanto à pirâmide, vejo esse plot "mistérios e forças revelados após contato com elemento" algo genérico no sentido da Liga poder ser substituída nesse caso por qualquer mocinho. Claro que pode funcionar. Para isso, creio, o roteiro teria que mostrar tais elementos como parte do universo prévio de algum herói antes que o objeto/edificação/personagem seja acessado pela Liga.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Concordo com as considerações PRIMO.

 

 Agora sugiro um tema um pouco mais espinhoso, que já foi sugerido pelos próprios executivos da Warner/DC. Muitas das aventuras da Liga, algumas clássicas passadas durante o período pré crise envolviam o tema da dimensão paralela (não confundir dimensão paralela com realidade alternativa, dois temas sci-fi diferente). Antes de entrarmos no mérito, uma rápida explicação da diferença. Dimensões paralelas são variações do nosso mundo onde sujeito X pode ter nascido em uma época diferente, ter uma aparência diferente, uma personalidade diferente, não ter existido ou ser somente fruto de ficção. Já realidade alternativas são variações do nosso mundo, mas onde tudo ocorre de forma mais parecida, mas por sujeito x ter pegado a rua da direita ao invés da rua da esquerda, os eventos desse mundo ocorrem de forma completamente diferente. Ah, e não existe diferença de aparência do sujeito x entre duas realidades alternativas. Há quem diga que realidades alternativas só podem ser geradas por viagens no tempo, outros discordam.

 

  Mas sugiro deixar a discussão de realidades alternativas para outro momento para dar lugar as dimensões paralelas.

 

  Nas primeiras histórias da Liga da Justiça escritas por Gardner Fox lá no começo da década de 60, a super equipe conhecida como Sociedade da Justiça habitavam dimensões diferentes. A Liga habitava a Terra Um e a Sociedade Habitava a Terra Dois. Enquanto alguns heróis eram partilhados pelas duas dimensões como Superman, Batman e Mulher Maravilha (mesmo que com aparências e personalidades diferentes e sutis diferenças nas histórias de vida) outros heróis como o Flash e o Lanterna Verde tinham inclusive identidades civis diferentes (o Flash da sociedade foi traduzido por aqui como Joel Ciclone). E existiam heróis que eram exclusivos de cada dimensão. Ajax e Aquaman só existiam na Terra Um, enquanto Sr. Destino e Pantera só existiam na Terra dois.

 

  Por anos, os encontros entre a Liga e a Sociedade foram pequenos clássicos, e a série animada da Liga não pôde deixar de homenagear isso no episódio LENDAS da 1ª temporada, onde o Flash, após criar um tornado para impedir alguns de seus amigos de serem esmagados por um robô gigante, acaba acidentalmente os transportando para Seabord City, uma cidade protegida pelos inocentes heróis do Grêmio Da Justiça (em uma clara adaptação da Sociedade). O interessante é que John Stewart conhecia esses heróis dos quadrinhos que lia quando criança (nas Hqs, quem conhecia a sociedade era o Barry Allen, e esses quadrinhos inclusive o inspiraram a se transformar no Flash depois que ele ganhou os poderes). O Flash geralmente é quem proporciona essas viagens entre terras/dimensões.

 

  Quem não assistiu LENDAS recomendo que assista, pois é uma delicada homenagem aos heróis da era de ouro, e consegue fazer isso sem soar bobo.

 

 O longa animado CRISE EM DUAS TERRAS apresenta aqueles que talvez sejam os vilões mais recorrentes da Liga quando o assunto é dimensão paralela. O Sindicato do Crime, que nada mais é do que uma versão vilanesca da Liga, que após ter conquistado a sua própria Terra (chamada de Terra 3) tenta conquistar a nossa. Nessa versão, Lex Luthor (ultimo sobrevivente de um grupo de heróis) vem a nossa Terra pedir auxílio da Liga para deter o Sindicato. Os confrontos entre a Liga e o Sindicato também se tornaram clássicos com destaque para a rivalidade entre Batman e Coruja.

 

 Uma das histórias mais importantes das Hqs completa trinta anos este ano. Trata-se da CRISE NAS INFINITAS TERRAS, onde a criatura conhecida como o Antimonitor resolve destruir todos os universos conhecidos através de uma onda de antimatéria que vai consumindo universo após universo. A história virou clássico por marcar a morte de personagens importantes como o Flash original e a Supermoça (ambos já trazidos de volta a vida, mas isso é outra história :D ). Além disso, a história redefiniu todo o Universo DC como era conhecido, destruindo toda aquela infinidade de terras e fundindo as duas principais (Terra 1 e 2) em uma única Terra onde esses heróis sempre conviveram sem memórias de que um dia habitaram dimensões diferentes.

 

 O crossover LIGA DA JUSTIÇA/VINGADORES volta a trabalhar com a questão das dimensões paralelas, com Krona, cientista oriundo do Planeta Oa (do Universo DC) obcecado em descobrir a origem da existência, e realizando experiências que vão destruindo as poucas dimensões que sobreviveram a crise. Isso resulta em uma aliança entre a Liga da Justiça e os Vingadores pra deter o vilão (e só pra esclarecer, não estou sugerindo um filme que junte as duas equipes).

 

 A sequência de CRISE NAS INFINITAS TERRAS, CRISE INFINITA, obviamente trouxe a questão das dimensões paralelas a tona, mostrando um intrincado plano bolado por Superboy Prime e Lex Luthor da Terra 3 para criar o universo perfeito, já que eles acreditam que restou após o confronto com o Antimonitor não se mostrou a altura dos altos sacríficios feitos em nome dele.

 

 Por fim, o game MORTAL KOMBAT VS DC UNIVERSE valeu-se do mesmo conceito de dimensões paralelas, quando a Liga da Justiça e os Guerreiros da Terra derrotam ao mesmo tempo Darkseid e Shao Khan, e quando eles criam um portal pra tentar escapar e são atingidos por seus inimigos, acabam involuntariamente se fundindo e criando uma nova criatura que passa a tentar fundir os universos DC e MK em um só, o que obviamente causa um caos dimensional, levando heróis e vilões das duas dimensões a se unirem.

 

 Mas agora que expus as principais histórias da Liga a tratar do tema e que poderiam servir de base para um primeiro filme, vamos aos prós e contras. No lado dos prós, o presidente da Warner/DC disse que existe um multiverso, o que explica o fato de termos dois Batmans, dois Flashes, Dois Pistoleiros e por ai vai. Tendo atualmente três séries no ar, ARROW, FLASH e GOTHAM, tal conceito poderia gerar crossovers crossmédias no futuro, coisa que a Marvel já tem experimentado com as suas próprias séries (especialmente AGENTS OF SHIELD).

 

 Por outro lado, com LIGA DA JUSTIÇA, mesmo que o processo já tenha sido iniciado em BATMAN VS SUPERMAN (e sabemos que será) a Warner vai estar tentando estabelecer os heróis daquele universo. O Flash daquele universo, o Batman daquele universo e por ai vai. É mesmo o momento pra utilizar o conceito das dimensões paralelas agora em um primeiro filme? Pessoalmente não acho a melhor opção.

 

 E ai, concordam? Discordam? Deixe a sua opinião. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Confesso que, a cada ano que passa, mais essa possibilidade me agrada. 

 

É claro que é preciso ser feito com cautela.

 

Por exemplo: não sou favorável a um início agora, com "A origem da justiça". Porém, se a Warner tiver certeza de que quer e vai fazer, o roteiro poderia plantar algumas sementes agora, mesmo que sirvam apenas para iniciar o processo de doutrinamento dos civis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que para um primeiro filme da Liga da Justiça  não deve se explorar esse conceito ainda não Questão,mas poderiam colocar algumas referencias a existencia do Multiverso nesse primeiro filme,algo um pouco sutil indicando que o Projeto CADMUS e o Governo dos EUA estão cientes da existencia de outros Universos.Imagino uma cena pós-créditos desse primeiro filme da Liga que mostre Amanda Waller e cientistas do CADMUS observando uma Terra Paralela, por exemplo,talvez podiam pegar o conceito da Terra 2 dos Novos 52,e eles estariam observando uma Terra devastada ,que perdeu seus 3 maiores heróis(que podem ou não ser as contrapartes desse Mundo de Superman,Batman e Mulher Maravilha,isso fica a critério da Warner/DC)e que ainda está se recuperando da invasão que foi orquestrada por um ser desconhecido e o CADMUS ficaria em alerta para uma invasão a nossa Terra no futuro,enquanto que se a Warner/DC quiser pode explorar essa Terra devastada e seus sobreviventes em uma nova série de TV.O Segundo Filme,mostraria a vinda do Sindicato do Crime da Amérika a Terra da Liga para a dominar,após a sua própria também ser devastada por esse ser e eles serem os únicos sobreviventes,a Liga os derrotaria e eles seriam levados até a base do CADMUS onde seriam interrogados por Amanda Waller para revelar mais sobre esse ser,mas eles se recusariam a cooperar.O Terceiro filme mostraria a vinda desse ser a Terra da Liga,esse ser sendo revelado como Darkseid,minha ideia é que Apokolips e Nova Genese fiquem em uma Dimensão própria que faz parte do Multiverso mas não é um Universo Paralelo sendo assim só existe um Darkseid,Um Órion , um Pai Celestial e etc desses dois planetas no Multiverso todo(se eu não estou enganado é assim nos Novos 52,né?).Enfim,Darkseid teria devastado essas Terras porque está atrás da Equação Anti-Vida,podemos dizer que a Equação estava na posse do Pai Celestial e Darkseid tentou a roubar,ele falhou e isso resultou no inicio de uma guerra entre Apokolips e Nova Genese e o Pai Celestial escondeu a Equação em uma versão do Planeta Terra no Multiverso,Darkseid descobriu mas não sabia em que Terra a Equação estava,assim ele começou uma encruzilhada em busca dela e junto com seu exército devastou várias versões da Terra,até que chegou na Terra da Liga que é obviamente onde a Equação está escondida.Então o que acham?.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Confesso que, a cada ano que passa, mais essa possibilidade me agrada. 

 

É claro que é preciso ser feito com cautela.

 

 Porém, se a Warner tiver certeza de que quer e vai fazer, o roteiro poderia plantar algumas sementes agora, mesmo que sirvam apenas para iniciar o processo de doutrinamento dos civis.

 

 

 Quando você diz "plantar sementes agora", você se refere a "BATMAN VS SUPERMAN" pra que elas já germinassem em "LIGA DA JUSTIÇA"?

 

.O Segundo Filme,mostraria a vinda do Sindicato do Crime da Amérika a Terra da Liga para a dominar,após a sua própria também ser devastada por esse ser e eles serem os únicos sobreviventes,a Liga os derrotaria e eles seriam levados até a base do CADMUS onde seriam interrogados por Amanda Waller para revelar mais sobre esse ser,mas eles se recusariam a cooperar.

 

   De fato, algumas versões do Sindicato do Crime tentam dominar a nossa Terra por que a deles foi destruída. A versão dos Novos 52 é assim, como visto no arco MAL ETERNO. Mas eu prefiro a versão pré Flashpoint do Mark Waid em que o Sindicato são conquistadores não por necessidade e sim por que são conquistadores mesmo. Por que gostam e se divertem com o "Jogo da Conquista", e é claro, o Coruja teria seus próprios planos que ocultaria dos colegas de equipe.

 

  

 

.O Terceiro filme mostraria a vinda desse ser a Terra da Liga,esse ser sendo revelado como Darkseid,minha ideia é que Apokolips e Nova Genese fiquem em uma Dimensão própria que faz parte do Multiverso mas não é um Universo Paralelo sendo assim só existe um Darkseid,Um Órion , um Pai Celestial e etc desses dois planetas no Multiverso todo(se eu não estou enganado é assim nos Novos 52,né?).Enfim,Darkseid teria devastado essas Terras porque está atrás da Equação Anti-Vida,podemos dizer que a Equação estava na posse do Pai Celestial e Darkseid tentou a roubar,ele falhou e isso resultou no inicio de uma guerra entre Apokolips e Nova Genese e o Pai Celestial escondeu a Equação em uma versão do Planeta Terra no Multiverso,Darkseid descobriu mas não sabia em que Terra a Equação estava,assim ele começou uma encruzilhada em busca dela e junto com seu exército devastou várias versões da Terra,até que chegou na Terra da Liga que é obviamente onde a Equação está escondida.Então o que acham?.

 

   Parece que aqui você tentou usar o conceito da CRISE NAS INFINITAS TERRAS, com Darkseid no lugar do Antimonitor. Olha, de fato Apokolips e Nova Genese sempre foram descritos como planetas únicos no multiverso (embora não em uma dimensão isolada, eles se localizariam na nossa dimensão, ou seja a Terra um) mas em primeira instância, não curto muito a ideia de Darkseid como um destruidor extradimensional. Gosto da ideia de Apokolips e Nova Genese se localizarem na nossa dimensão mesmo, com sua guerra representando um problema constante para o resto do universo.

 

 Se em um terceiro filme fosse pra usar uma trama como essa que você sugere ESPECTRO, acho que Krona ou o próprio Antimonitor seriam muito mais adequados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Quando você diz "plantar sementes agora", você se refere a "BATMAN VS SUPERMAN" pra que elas já germinassem em "LIGA DA JUSTIÇA"?

 

Plantar alguma coisa em "B vs S" e em filmes seguintes, para germinar em algum momento, não necessariamente no filme "Liga da Justiça".

Share this post


Link to post
Share on other sites

   PRIMO, nesse caso poderíamos ter Krona (o cientista Oano) como vilão do 1º filme. Suas pesquisas para chegar a origem da existência por enquanto estaria "apenas" dizimando galaxias, mas em certo momento, o personagem já poderia teorizar sobre a existência do Multiverso, como um próximo passo em suas pesquisas.

 

 O que acha, PRIMO?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parece ter potencial nesse caso, Questão. Já citamos ele aqui? Alguma idéia sobre como ele poderia fazer a Liga se reunir e de como a Terra poderia estar comprometida dentro dessa trama tendo ele como vilão?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Citamos ele sim, PRIMO. Krona foi o grande vilão do crossover LIGA DA JUSTIÇA/VINGADORES, mas já existia antes tendo atazanado a Liga e a Tropa dos Lanternas algumas vezes.

 

  Acredito que após ser libertado da prisão onde havia sido posto pelos Guardiões por algum evento cósmico, Krona simplesmente retomaria as suas experiências, tendo a nossa galaxia como próximo "objeto de estudo". Um pequeno batalhão da Tropa poderia tentar deter Krona, e ser massacrado, sendo Hal Jordan o único sobrevivente. Hal cai ferido na Terra, e é caçado por Krona, que teme que ele avise o resto da Tropa. Além disso, por ser o único planeta com vida desta galaxia, a Terra seria a base da nova experiência de Krona para descobrir a origem da existência. Ai, as circunstâncias da trama reúnem os heróis, e no decorrer da trama, surgem as pistas da existência do multiverso que poderia ser explorado (ou não) nas sequências.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×