UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Dinhow

Oscar 2016: Previsões

Recommended Posts

OSCAR 2016

Pessoal, terminado o Oscar 2015, e já podemos começar a dar pitacos para a premiação de 2016.

O que vocês esperam? Quais seus palpites?
Vamos concentrar neste post nossos palpites e conversas sobre o Oscar 2016 !!!

Por enquanto:

Melhor Filme:

SILENCE 
THE REVENANT 
FAR FROM THE MADDING CROWD 
THE HATEFUL EIGHT
MACBETH
BROOKLYN
ST. JAMES PLACE
CAROL 
HAIL, CAESAR! 
ME AND EARL AND THE DYING GIRL

Direção

Martin Scorsese por SILENCE
Alejandro González Iñárritu por THE REVENANT
Quentin Tarantino por THE HATEFUL EIGHT
Thomas Vinterberg por FAR FROM THE MADDING CROWD
John Crowley por BROOKLYN

Melhor Ator

Michael Fassbender por MACBETH
Andrew Garfield por SILENCE
Bryan Cranston por TRUMBO
Tom Hanks por ST. JAMES PLACE
Ewan McGregor por LAST DAYS IN THE DESERT

Melhor Atriz

Cate Blanchett por CAROL
Saoirse Ronan por BROOKLYN
Blythe Danner por I´LL SEE YOU IN MY DREAMS
Lily Tomlin por GRANDMA
Diane Lane por TRUMBO

Melhor Ator Coadjuvante

Liam Neeson por SILENCE
Tom Hardy por THE REVENANT
Jude Law por GENIUS
Jason Segel por THE END OF THE TOUR
Samuel L. Jackson por THE HATEFUL EIGHT

Melhor Atriz Coadjuvante

KristIn Scott Thomas por SUITE FRANCAISE
Rooney Mara por CAROL
Helen Mirren por TRUMBO
Olivia Cooke por ME AND EARL AND THE DYING GIRL
Sarah Paulson por CAROL

E aí, quais seus palpites?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

E o tal do filme do Jobs com roteiro do Sorkin, dirigido pelo Boyle e Fassbender no líder?

 

Também novo do Ron Howard, In The Heart of The Sea com Chris Hemsworth que ia sair Março mas empurraram pra Oscar season.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu li alguns dos livros que ganharão adaptações neste ano. Eis o que posso dizer sobre:

 

 

SILENCE:

 

Para mim, é o candidato mais forte no ano. Um dos maiores sonhos de Martin Scorsese chega às telas. Na edição brasileira, pela Planeta, ele até escreve o prefácio do livro, contando de sua vida de seminarista e das razões de por que o livro do japonês Shusaku Endo é o seu livro predileto. Preparem-se para ouvir muito português com sotaque, já que o livro conta a história de seminaristas portugueses que tentam implantar o catolicismo no Japão em uma era de brutal perseguição religiosa. Une dois temas difíceis: Fé + Tortura ! As descrições de tortura no livro são bem fortes. Não vou adiantar qual era o método empregado pelo império japonês, mas, eu afirmo, nunca se viu isso no cinema. Dá uma aflição danada só de ler. Dito isso, o livro é lindíssimo. Muito delicado, filosófico, importante. Quem terá indicações certas no Oscar são: Rodrigo Prieto, fotógrafo de "Brokeback Mountain" (outro mexicano!!) ; o Designer Dante Ferretti pela reconstrução do Japão antigo; Jay Cocks pelo roteiro adaptado (ele que já foi indicado duas vezes antes pelo maravilhoso A época da Inocência, e Gangues de Nova York). Liam Neeson interpretará um personagem importantíssimo mas que só aparece , digamos, nas últimas 50 páginas do livro que tem mais ou menos 270. Mas ele terá dois diálogos FANTÁSTICOS. O diálogo final é tipo Viola Davis em "Doubt", entenderam? Pra mim, o Oscar de Coadjuvante já tem dono. Andrew Garfield é o protagonista, um papel dificílimo, de questionamento da fé e de testemunha das situações-limite. Acho que qualquer ator que ficasse com o papel seria indicado. Adam Driver faz um bom papel, mas pequeno, sem chance de indicação. E um ator japonês que eu desconheço pegou um bom papel também, que poderia gerar outra indicação a Coadjuvante. Nas mãos de quem é, muita chance de virar um filmaço.

                                                                            

 

Americanah:

 

O delicioso livro da nigeriana, sensação do TED, Chimamanda Adichie, teve seus direitos comprados pela Lupita Nyong`o. É uma mistura de romance com crítica social, desvelando os percalços dos africanos imigrantes nos Estados Unidos com o racismo existente lá, bem como fala da Nigéria dos anos 2000: dinheiro fácil do petróleo e corrupção. Se ela for a protagonista, indicação garantida. A protagonista é um personagem muito inteligente, sagaz, espirituoso, sexy...Ela formará par romântico ao que tudo indica com o David Oyelowo. O personagem dele é muito bom, mas não é um Dr. Martin Luther King. Fica na briga pelas concorridas vagas de ator. O livro é muito gostoso de ler, bastante inteligente e relevante. Só não sei se dá tempo de sair ainda este ano, já que o Oyelowo está trabalhando demais em Hollywood.

 

Brooklyn:

 

Tenho até dificuldades em falar deste livro... Vamos começar pelo mais simples: é lindo!  O personagem da Saorse Ronain é ma-ra-vi- lho-so! É uma história superterna, delicada, romântica, com vários personagens ótimos. Mulheres, avós, mães, tias, adolescentes, gays vão sair suspirando do cinema. É um ambiente repleto de pessoas boas tentando ajudar umas às outras, com simpatia, delicadeza, simplicidade de alma. Não existe ironia. É isso que eu queria dizer. Não existem personagens maquiavélicos, não existe vilania, é uma história muito bonita, de formação de Nova York através do sacrifício dos imigrantes irlandeses...Toda a luta deles, os preconceitos raciais, batalhando pelas suas vidas, e aí o amor acontece e você já está de joelhos torcendo pelo casal...A Saoirse Ronan colheu uma chuva de elogios entusiasmados em Sundance, e eu não esperava outra coisa. Pra mim, já tá com a mão na estatueta. Vislumbro indicações, para terceira ou quarta vaga, de Coadjuvantes para: Jim Broadbent e Julie Walters, dois veteranos que voltariam à premiação depois de muito tempo. Indicações em Figurino e Roteiro adaptado (Nick Hornby) parecem ser bem condizentes.

 

 

Carol:

 

Como qualificar? "Thelma & Louise" lesbian chic? Não se enganem com o título. O personagem da Cate Blanchett é, claramente, nitidamente, Coadjuvante. O foco narrativo é desenvolvido segundo a personagem da Rooney Mara - ela sim é a Lead. Isso, claro, se as leis de Hollywood não inverterem os nomes delas na premiações. O papel da Sarah Paulson é bom, mas é pequeno, é meio limitado. Infelizmente, não vejo como ela entrar como Coadjuvante. O papel da Rooney Mara é de uma mulher tímida que é verdadeiramente "libertada" pelo amor. É muito bonito de acompanhar e de pensar que este livro foi escrito há tanto tempo atrás. Nele, tudo é mais insinuado do que explícito, mas existe uma cena...Particularmente, acho que o moralismo americano pode impedir maiores reconhecimentos ao filme. Vislumbro indicações para as duas atrizes; roteiro adaptado, figurino; direção de arte. Nunca levaria Melhor Filme.

 

                                   ..................................................................................................................

 

 

Algumas considerações a respeito THE END OF THE TOUR.  Li todos os livros de David Forster Wallace. O homem era um gênio, gênio, gênio. Muito complicado, difícil, esquisito, depressivo cômico, que sabia tudo a respeito de tudo (consegue em seus livros descrever partidas de tênis por mais de 30 páginas; biologia molecular, química de remédios, filmes alemães, competições de lagostas, tudo). Tô louco pra ver o filme. Mas um escritor suicida, não edificante, não moralista, só entraria no Oscar se fosse interpretado por um ator do momento, bastante famoso, em um filme com diretor consagrado. Jason Segel? Não é o caso.

 

Far from the madding crowd: É um clássico da literatura anglo-saxã, curiosamente sem tradução no Brasil. Estudantes de letras precisam importá-lo ou recorrer aos sebos. Eu ainda não li. Já houve algumas adaptações para o cinema, inclusive a mais famosa é com a Julie Christie, intitulado "Longe deste insensato mundo". Ainda não o assisti, mas minha mãe já. Ela me contou que é muito bom o papel principal, da heroína, mas que mal comparando seria como se no Brasil fizessem outra adaptação de "Dom Casmurro". Rola um certo cansaço por lá, por a história já ser bem conhecida. Mas eu retruquei: "Você sabe quem é Thomas Vinterberg?" Eu espero maravilhas deste homem. O trailer me pareceu magnífico. Carey Mulligan merece uma segunda indicação.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu devia estar cego e não vi este tópico. Acabei criando outro. Mil desculpas.

 

Mas vai a lista excluindo filmes que já estavam aqui.

 

1. The Sea of Trees - Filme de Gus van Sant, com Matthew McConaughey e Naomi Watts

2. By the Sea - Filme de Angelina Jolie, com Angelina Jolie e Brad Pitt

3. Joy - Filme de David O. Russell, com Bradley Cooper e Jennifer Lawrence.

4. Beasts of No Nation - Filme de Cary Fukunaga, com Idris Elba e Abraham Attah.

5. Steve Jobs - Filme de Danny Boyle, com Michael Fassbender e Kate Winslet.

6. Irrational Man - Filme de Woody Allen, com Emma Stone e Joaquin Phoenix.

7. Black Mass - Filme de Scott Cooper, com Dakota Johnson, Benedict Cumberbatch e + diversos outros atores famosos.

8. Truth - Filme de  James Vanderbilt, com Robert Redford e Cate Blanchett.

9. That's What I'm Talking About - Filme de Richard Linklater, com Ryan Guzman e Zoey Deutch.

10. Icon - Filme de Stephen Frears, com Lee Pace, Ben Foster, Chris O'Dowd e Dustin Hoffman.

11. Snowden - Filme de Oliver Stone, com Shailene Woodley e Joseph Gordon-Levitt.

12. Concussion - Filme de Peter Landesman, com Will Smith, Gugu Mbatha-Raw e Alec Baldwin

 

Ainda teremos para animações a volta da Pixar com:

 

The Good Dinossaur e Inside Out.

 

Além disso, o filme brasileiro O Menino e o Mundo, que foi transferido para 2016, aparece em algumas listas que eu encontrei em sites gringos para concorrer a animação. Bom saber que temos um nome forte.

 

Não achei muita coisa sobre possíveis filmes brasileiros na premiação do próximo ano. Só vi que há um filme de guerra (A Estrada 47, de Vicente Ferraz) para ser lançado esse ano e que A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante, tem ganho prêmios. Agradeço se apontarem outros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Três documentários que provavelmente vão entrar na conversa: Going Clear: Scientology and the Prison of Belief, Listen to Me Marlon e What Happened, Miss Simone?

 

Me, Earl and the Dying Girl levou melhor filme no Sundance e vai ser distribuído pelo mesmo estúdio do Birdman e Grand Budapest Hotel, ou seja, os caras sabem fazer campanha pro Oscar.

 

Também tem o The Martian do Riddley Scott que provavelmente deve estar na conversa pros prêmios técnicos assim como Prometheus

Share this post


Link to post
Share on other sites

O AwardsCircuit já lançou a lista inicial deles pro ano que vem com 40 filmes:

 

http://www.awardscircuit.com/oscar-predictions/2014-oscar-predictions-best-motion-picture/ (eles podiam aprender a mudar a URL de um ano pra outro).

 

E segue a lista no letterboxd com todos os filmes já citados aqui: http://letterboxd.com/lmborba/list/early-list-for-the-2016-academy-awards/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Primeira foto do Redmayne em The Danish Girl, do Tom Hooper. No IMDB diz que é pra 2016; será?

 

 

eddie-redmayne-the-danish-girl-620-size-

 

==x==

 

Não espero nada de Trumbo. É do Jay Roach, diretor dos Entrando Numa Fria.

 

The Danish Girl seria Oscar 2017.

Share this post


Link to post
Share on other sites

OSCAR | ACADEMIA PODE REDUZIR NÚMERO DE INDICADOS A MELHOR FILME NO PRÓXIMO ANO Motivo seria o receio de o alto número de filmes indicados tenha enfraquecido o prestígio de uma indicação

04/03/2015 - 12:24 - ANDRÉ ZULIANI
Oscar_vYNCDMi.jpg

 

Segundo o Hollywood Reporter, a Academia de Artes e Ciências está considerando limitar novamente o número de produções indicadas a Melhor Filme no Oscar a apenas cinco. Atualmente, o número de longas indicados pode chegar a até dez.

De acordo com a publicação, um número considerável de membros da organização estaria cogitando a possibilidade, o que significa que a estratégia de aumentar o número de indicados, que já dura seis anos e foi pensada para aumentar a audiência da cerimônia (ao promover mais filmes com apelo popular à categoria principal), falhou.

Uma grande parte do conselho está sendo pressionada para fazer a mudança, com o argumento de que o alto número de filmes indicados tenha enfraquecido o prestígio de uma indicação, além de não aumentar a audiência da cerimônia - neste ano, a transmissão caiu mais de 15% em relação ao ano passado.

A Academia vai avaliar a premiação deste ano e discutir mudanças numa reunião marcada para o dia 24 de março.

 

http://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/oscar-academia-pode-reduzir-numero-de-indicados-a-melhor-filme-no-proximo-ano/

Share this post


Link to post
Share on other sites

É dito que ampliação de Best Picture não aumentou a audiência televisiva do show, mas, certamente, aumentou a bilheteria. Todos os filmes indicados no Brasi tiveram um ganho de renda  significativo por causa da premiação, sobretudo "Birdman" e "A Teoria de Tudo". Pra mim, toda experiência precisa ser testada por um bom período de tempo, inclusive para ser retificada. O maior problema continua sendo o período exíguo entre assistir aos filmes e devolver as cédulas com os nomes dos indicados, tendo o Natal no meio do processo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Awards Circuit tem lançado sua lista com 40 nomes previstos para cada categoria aos poucos. No momento já estão no site as previsões para as categorias de Melhor Filme, Diretor, Ator, Atriz e Ator Coadjuvante. Fora isso, para muitas das outras categorias, já tem 5 nomes previstos para indicação na barra lateral da direita.

 

Segue as listas deles: http://www.awardscircuit.com/oscar-predictions/

 

Vale a pena dar uma olhada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Embora eu ache que seja ainda muito cedo para se fazer qualquer tipo de especulação a respeito do Oscar,alguns canditados bastante interessantes começam a surgir.David O. Russel vai atacar de novo com a parceira Jennifer Lawrence/Bradley Cooper em Joy.Spielberg e Tom Hanks também é um grupo de peso,que com certeza vai atrair bastante a atenção da Academia.Di Caprio mais uma vez aparece,agora sob o controle de Innaritu em The Revenant (e todo o mundo,mais uma vez,espera que o moço ganhe um Oscar dessa vez).Do novo filme de Woody Allen,pouco se sabe,embora sempre exista a chance de ser indicado nas categorias de roteiro ou atuação.Outros nomes bastante interessantes são Gus van Sant e Tarantino,ambos com filme novo vindo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cannes já está abrindo as cartas para a gente.

 

Filme estrangeiro tem tudo para ficar com a Hungria, pelo visto. Como eu previa, Rooney Mara sendo coberta de elogios. O papel é muito bonito, não tinha menor dúvida que isso fosse acontecer. Mas vamos ver se ela entra como Lead, como deveria, ou como Coadjuvante. Não vejo a Blanchett levando Atriz de novo, ainda mais porque a Saoirse Ronan tem nas mãos o melhor papel do ano. Personagem não é tudo, é só uns 8O%. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dando nome aos bois...

 

"Saul Fia" parece mesmo um candidato forte. Ainda mais tratando de Holocausto. De todo modo, não me arrisco a apostar em filme estrangeiro tão cedo.

 

Para dar um tom nacionalista, a montagem de "Carol" é do brasileiro Affonso Gonçalves. Li algo sobre a montagem ter recebido elogios e ele aparece bem para indicação na categoria.

 

Quanta à pixar, além de "Inside Out" eles ainda lançam esse ano "The Good Dinossaur". Ambos devem ser indicados e é bem possível que disputem o prêmio entre eles.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×