Sign in to follow this  
Followers 0
O Espectro

É Impossível Mudar o Destino?

44 posts in this topic

 Bom, é difícil explicar uma crença. Mas existe certa lógica que me faz acreditar no poder da escolha (que não é supremo, é claro). Afinal, nós ponderamos e fazemos nossas escolhas. A criação das ações que tomamos, e a responsabilidade que vem com ela, não me permite acreditar que tudo já foi "escrito".

 

 Vamos imaginar a seguinte situação, por exemplo. Uma pessoa dirigindo na cidade, encontra um desvio, devido ao alagamento da estrada por causa da chuva. Essa pessoa pode pegar o desvio, mas decide ignorar com medo de chegar atrasada no trabalho, e vai reto pela estrada alagada. O motor do carro não aguenta, e o veículo acaba ficando preso em um metro e meio de água. A pessoa não só chegou atrasada no trabalho, mas também perdeu o carro. Ora, essa situação não aponta para um fim pré determinado. Temos uma situação variável com dois fins distintos. Qual fator determina o fim da variável? A escolha.

 

 Então, acho que participamos da construção do futuro.  Não está escrito se vamos agir ou não diante de uma situação. Nós que escolhemos. Se ficamos doentes, nós que escolhemos se vamos nos tratar ou não, e por ai vai. Claro que existem situações fora de nosso controle, e ai se a responsabilidade é de um destino ordenado ou de um acaso caótico, vai da filosofia de vida de cada um. Nunca disse que o controle é absoluto.

 

 Mas existem as situações que controlamos. Acreditar que mesmo estas situações fazem parte de um grande esquema nos torna seres livres de qualquer responsabilidade, isentos de culpas e méritos. Não consigo aceitar esta possibilidade, pois isso nos eliminaria como seres pensantes, não é? O próprio ato de escrever este post. Não foi o destino, eu estou escolhendo fazer isso.

 

 Acredito que no geral, esta seja a minha visão sobre o assunto.

O Espectro likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hum....faz tempo que vim aqui,mas suponhamos que voce é visto pelos outros como "criança" por algumas situações que fez no passado e bem....agora voce não é tratado exatamente da forma que gostaria que fosse e não pode exatamente se impor nesse ambiente.Qual seria o remédio Primo e Questão,mudar de ambiente ?,isso tem solução também ?.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Creio que o ímpeto inicial seria responder a você, ou a qualquer pessoa com questionamento parecido, que a solução varia de acordo com cada situação e cada pessoa.

 

Não deixa de ser verdade.

 

Porém, creio que, no caso de existir um padrão para ser minimamente adaptado, arrisco dizer que envolve, primeiro, aceitação.

 

Mas não digo aceitar uma condição, a ponto de não se mover para mudá-la.

 

Digo, na verdade, aceitar o que passou. Aquilo que passou é degrau. Todos passam por degraus, e assim chegam aos patamares que almejam. Mas as escadas são diferentes para cada pessoa, e assim é a vida. Depende de uma série de fatores, não necessariamente atrelados diretamente ao indivíduo, mas também ao meio.

 

Agora, sobre mudar de local. Morar em outra cidade, por exemplo. Isso pode funcionar, mas apenas se entrar como complemento do principal, que seria a mudança no modo como enxerga as coisas e atua no mundo.

 

E por quê?

 

Pois, se você não altera algo internamente, mudar de cidade pode apenas transferir e adiar a ocorrência de problemas parecidos.

 

Se o foco das pessoas é o seu passado, evite brigar ou se lamentar com elas sobre você, agora, ser mais maduro. Isso apenas vai reforçar o problema. Mesmo que demore mais, essas pessoas precisam ENXERGAR que você mudou. Vai levar tempo, mas será mais satisfatório. Isso fará com que você concentre o foco na opinião que realmente interessa: aquela que você genuinamente tem sobre si mesmo. Você pode até dizer que tem plena consciência do quanto você mudou. mas isso precisa ser reforçado, até chegar ao ponto em que a opinião de quem está no entorno fará diferença cada vez menor. Mas, - repare - não me refiro a isolamento. Nada disso. quero dizer que, se você tiver convicção, as pessoas vão te aceitar mais e perceber a sua maturidade no modo como você trata suas próprias certezas, na medida em que você atua, reage e se manifesta com total paridade com o que acredita, mantendo a paz consigo e com os outros. É trabalho de formiguinha, devagar.

Questão and O Espectro like this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caindo de paraquedas, acredito que mais importante do que se mudar de ambiente ou exigir uma maneira diferente de ser tratado é entender o que ocorreu na situação que gerou esse desconforto, e refletir em como agir em situações similares no futuro. Mostrando essa alteração de comportamento, e quando digo mudança, não exigida pelos outros, mas por sua nova perspectiva à situação já conhecida, acredito que naturalmente você será visto de outra maneira, e quem sabe seja a maneira que você espera.

primo likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem,vim aqui de novo depois de mais 1 ano porque preciso desabafar novamente:

 

Bom primeiro para a notícia boa,é que minha única prima nasceu(é a única pra qual sou o mais velho,então me sinto um pouco responsável por ela)é uma graça de menininha e acredito que a vinda dela me impediu de me tornar uma verdadeira pedra humana.Só espero que ela não seja muito parecida com seus pais(são da família mas não gosto muito deles).

 

Bem,tirando o fato de que eu tenho empatia por minha mãe e minha pequena priminha(Juro que vou fazer a primeira pessoa que entristecer ela se arrepender profundamente) e também tenho um pouco pela minha avó,mas pro resto continuo indiferente,na verdade é uma mudança de certa forma,provavelmente não é positiva mas é melhor do que antes,agora estou cag**** e andando para a opinião dos outros sobre mim e também pra todo o resto confesso.

 

Tenho 19 anos agora,minha adolescencia passou rápido e não aproveitei nada,queria muito me arrepender disso mas por conta do jeito que foram as pessoas com quem convivi na escola não consigo me arrepender de não ter feito nada,admito que eu sinto um rancor forte da maioria delas e de meus tão grandiosos "amigos",a primeira coisa que eu fiz quando terminei o Ensino Médio ano passado foi tirar todos eles dos meus contatos e excluir praticamente todas as fotos dessa vil época.

 

A coisa ironica é que agora não tenho tanto interesse em minha vida adulta,vou fazer o que minha mae espera de mim,fazer o Enem esse ano e entrar pra uma faculdade e fazer por anos algum tipo de curso do qual não gosto(eu Realmente não gosto de nada pessoal).

 

A ideia de fazer faculdade não me agrada nem um pouco(se os idiotas virem com a frescura do Trote e tentarem me forçar a participar,bem eu não sou de brigar normalmente,mas nesse caso vai ter briga),só vou fazer porque sou um filho único muito mimado pela mae e bem....infelizmente meus pais não vão viver pra sempre e vou fazer algo do qual não gosto "me virar",afinal ainda somos uma família humilde.

 

Em muitos momentos dos quais passei deitado na minha cama,de madrugada,sem sono refleti e analisei minha vida até aqui,descobri com o meu eu verdadeiro(sim o negativo,mas ele me abriu os olhos)que eu enganei a mim mesmo,eu fiquei tão chateado que a garota que eu amei não gostava de mim,que pra "superar" ela eu tentei me forçar a gostar de outras duas garotas e não deu certo porque não era real,era algo forçado,pela primeira vez me senti satisfeito comigo mesmo por não ter atitude,assim pelo menos não magoei ninguém por causa do meu equívoco.

 

Não falei antes,mas a única garota que eu gostei (podia dizer que amei mesmo ela)um ano depois do fora,ela se mudou pra outra cidade e nunca mais a vi,foi um alívio porque eu tinha de verdade,medo e temor daquele sentimento horrível voltar,mas também tipo me perguntei "então seu eu tivesse feito algo e dado certo,de qualquer forma eu ia perder no fim porque ela se mudaria,e isso eu não posso impedir ?,Destino escroto do caramba",a frustração não foi tão forte,mas estava lá dentro de mim,mas eu ignorava.

 

Além do desgosto que sinto da coisa de ficar,desenvolvi desgosto dos outros homens,acho a maioria uns babacas e não consigo ficar perto por muito tempo,por algum milagre não tenho desgosto por mulheres ,se não muito provavelmente tudo desandaria de vez.

 

Sabe o que seria triste,a única coisa da qual eu consigo me arrepender é de ter amado ela,só porque........no final eu me senti estraçalhado por dentro,quase uma pedra humana,se minha priminha não existisse,hoje em dia eu seria mais frio que uma máquina,um robo,por isso eu sempre penso que se eu voltasse no tempo pra 2014 eu me impediria de gostar dela, seria eu mesmo que acabaria com minha inocencia e não os meus malditos colegas de escola,afinal seria necessário ele "evoluir" e ficar como eu pra se preparar pra essa sociedade de me***.

 

Infelizmente QUESTÃO,não acredito no livre-abírtrio e creio que nunca vou acreditar,porque se ele é limitado então na minha opinião ele não é real,porque no fim das contas ele não muda nada,eu acredito que impedi apenas 1 dos que eu chamo de Sonhos do Futuro e te digo que foi uma mudança que não valeu de nada.

 

Quanto aos sonhos,eu não expliquei antes mas eu só tive esses sonhos numa época entre 2012 e 2013,depois nunca mais,apenas sonhos normais,no entanto alguns eu lembrava só na hora ou após o fato se concretizar,basicamente falando eu tinha um Deja-Vú do momento do sonho após ele se concretizar e bem,antes frustrava bastante mas agora,a frustração é mais fraca.

 

 

Enfim,isso tudo que eu escrevi é que eu queria apenas desabafar mesmo,afinal é mais fácil falar com pessoas que voce nunca viu na vida,do que com conhecidos sobre seus problemas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enfim,isso tudo que eu escrevi é que eu queria apenas desabafar mesmo,afinal é mais fácil falar com pessoas que voce nunca viu na vida,do que com conhecidos sobre seus problemas.

Falo na melhor das intenções: Procure ajuda profissional.

 

Essa racionalização de "eu pensando comigo mesmo" é uma bola de neve no estágio em que você está.

 

Você vai pensando tanto nas coisas que:

1) você vai concordar com si mesmo, seja para o bom ou para o mal.

2) você vai discordar de si mesmo, para o bom e para o mal.

 

Toda a reflexão e possibilidade para em você mesmo, afinal você já tem resposta para tudo que se pergunta, e se não tiver, vai pensar tanto que vai encontrar uma que te satisfaça e isso raramente te fará sair do lugar, pois você está apenas correndo atrás do próprio rabo.

 

Estas questões existenciais existem, não são originais e exclusivas, e você tem de, com ajuda profissional, aprender a lidar com elas de maneira saudável.

Share this post


Link to post
Share on other sites

é uma graça de menininha e acredito que a vinda dela me impediu de me tornar uma verdadeira pedra humana

 

E o nascimento da sua prima pode simbolizar um reinício

 

Quem sabe até um caminho para, gradativamente, alterar de modo natural

algumas de suas convicções (todos temos), em prol de algo ainda melhor. Afinal, já estamos nessa vida, pode ser uma boa assumir de peito aberto os desafios e usar esse tempo para

uma escalada, no sentido de sempre se renovar, aprender a enxergar as coisas de modo diferente, arriscar algumas mudanças etc.

O Espectro likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

ESPECTRO, vou fazer uma pergunta pessoal, espero que não se ofenda? Você já fez terapia? Por que acho que o SAGA STARK tem razão. Você pode estar precisando de ajuda profissional. Por favor, não se sinta diminuido por estarmos dizendo isso. Sou da opinião que todo mundo deveria faxer terapia de vez em quando, e acho wue voce ptecisa agora. Sua suto imagem, relação com o passado e perspectiva do futuro tá negativa demais, o que não é saudável.

 

 

 

Tenho 19 anos agora,minha adolescencia passou rápido e não aproveitei nada,queria muito me arrepender disso mas por conta do jeito que foram as pessoas com quem convivi na escola não consigo me arrepender de não ter feito nada.

Cara, acho que voce se arrepende sim. Do contrario, não estaria lamentando o fato. Mas brother, deixa eu te dizer uma coisa, o ensino médio não é o ponto alto da vida. Tu tem só 19 anos, amigo. Tem muito o que curtir ainda. Tua adolescêncis pode ter passado, mas tua juventude não. Isso não é um fim, é um começo. Se voce quiser, é claro.

 

 

 

 

 

 

A coisa ironica é que agora não tenho tanto interesse em minha vida adulta,vou fazer o que minha mae espera de mim,fazer o Enem esse ano e entrar pra uma faculdade e fazer por anos algum tipo de curso do qual não gosto(eu Realmente não gosto de nada pessoal).

E por que você condenaria a si mesmo dessa forma? Por que escolheria isso? Olha, escolher um curso da faculdade nem sempre é uma escolha clara. Mas não diga que não gosta de nada. Não é você falando, é a depressão. depressão causa desinteresse generalizado. Tslvez você precisse fe um tempo mais pra descobrir o que gosta. Neste caso, fale com o seus pais, arranje um trampo e faça um cursinho, por exemplo Pense no que gosta de fazer. Pense no que você é bom e no que lhe dá prazer. Mas não vá com esses pensamentos na cabeça, se não já começa errado. Se for faxer faculdade, não pode ser apenas pelo que você disse, a faculdade deve lhe dar perspectiva fe futuro, sim, mss também esperança de realização pessoal.

 

 

 

 

A ideia de fazer faculdade não me agrada nem um pouco(se os idiotas virem com a frescura do Trote e tentarem me forçar a participar,bem eu não sou de brigar normalmente,mas nesse caso vai ter briga),só vou fazer porque sou um filho único muito mimado pela mae e bem....infelizmente meus pais não vão viver pra sempre e vou fazer algo do qual não gosto "me virar",afinal ainda somos uma família humilde.

Voce precida desconstruir este pensamento e se perguntar por que a idéia de fazer faculdade não lhe agrada.

 

Repetindo ESPECTRO, você só vai fazer algo que não gosta, se você quiser.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não falei antes,mas a única garota que eu gostei (podia dizer que amei mesmo ela)um ano depois do fora,ela se mudou pra outra cidade e nunca mais a vi,foi um alívio porque eu tinha de verdade,medo e temor daquele sentimento horrível voltar,mas também tipo me perguntei "então seu eu tivesse feito algo e dado certo,de qualquer forma eu ia perder no fim porque ela se mudaria,e isso eu não posso impedir ?,Destino escroto do caramba",a frustração não foi tão forte,mas estava lá dentro de mim,mas eu ignorava.

 

 Acho que não entendi muito bem essa parte. Você se frustrou pela garota ter ido embora, e se você tivesse ficado com ela ia perde-la por ela ter ido embora? Não acha um pouco irracional se frustar por um cenário que não aconteceu?

 

 Cara, você não pode se prender tanto ao "O que poderia ter sido".

 

 Você também precisa trabalhar essa sua ferida em relação a esse fora que você tomou. Já tem um tempo e ainda não cicatrizou. Rejeição faz parte da vida, meu amigo. Espero que não leve a mal o que vou dizer, mas você não deixou de ficar com a garota por causa do destino. Foi por que ela não tava a fim. Faz parte do jogo. Não quer dizer que tem algum problema com você.

 

 

 

Além do desgosto que sinto da coisa de ficar,desenvolvi desgosto dos outros homens,acho a maioria uns babacas e não consigo ficar perto por muito tempo,por algum milagre não tenho desgosto por mulheres ,se não muito provavelmente tudo desandaria de vez.

 

 Você não pode ser generalista. Sim, tem muito babaca nesse mundo. Mas você não deve classificar isso como uma questão de gênero. Assim como tem gente babaca, tem gente legal.

 

 

 

 

Infelizmente QUESTÃO,não acredito no livre-abírtrio e creio que nunca vou acreditar,porque se ele é limitado então na minha opinião ele não é real,porque no fim das contas ele não muda nada,eu acredito que impedi apenas 1 dos que eu chamo de Sonhos do Futuro e te digo que foi uma mudança que não valeu de nada.

 

 

 E você esperava que fosse ilimitado? Controlar a vontade alheia? A natureza? Não. O livre arbítrio é uma parte de processo, uma parte vital, mas ainda assim uma parte. Não temos o controlar se chove ou faz sol. Não podemos controlar quem vamos encontrar na rua. Mas escolhemos se saímos de guarda chuva ou não. Escolhemos se sorrimos pra quem encontramos ou não. Deixe eu ilustrar com um exemplo. Você começa a ter uma tosse alérgica. Há um xarope pra tosse em casa. Tomar o Xarope ou não é uma escolha sua. 

 

 ESPECTRO, percebo que você criou essa entidade grande e má chamada "Destino" e depositou nessa figura contra o qual você não pode lutar todos os seus medos. Então, você não luta, pois acha que já perdeu antes mesmo de começar. Assim, nada é culpa nossa, por que foi o destino que nos ferrou. Parece mais fácil pensar assim. Mas na minha opinião, muito pouco produtivo.

 

 Não temos controle total sobre a vida, mas temos algum controle. E devemos aceitar a responsabilidade pelo controle que nos cabe, aceitando os méritos e fracassos. E precisamos nos perdoar por esses erros. Você me disse certa vez que achava que nunca ia se perdoar, mas você precisa, e se você não consegue precisa procurar ajuda pra conseguir.Não foi nem um grande erro. Você só tomou um fora. Anos atrás, em um relacionamento que sequer aconteceu. Não é pra ser o fim do mundo.

 

Em resumo, você precisa desconstruir essa crença de que o destino exclui o livre arbítrio e que o destino te odeia, pois é uma crença que não esta te fazendo bem.

 

 

Quanto aos sonhos,eu não expliquei antes mas eu só tive esses sonhos numa época entre 2012 e 2013,depois nunca mais,apenas sonhos normais,no entanto alguns eu lembrava só na hora ou após o fato se concretizar,basicamente falando eu tinha um Deja-Vú do momento do sonho após ele se concretizar e bem,antes frustrava bastante mas agora,a frustração é mais fraca.

 

No passado lhe aconselhei a não dar tanto crédito a isso. Existem explicações científicas do Deja Vu.

 

 Não sei se você vai escolher ou não ouvir o que eu e os outros te dissemos aqui, ESPECTRO. Não cabe a nenhum de nós dizer o que é melhor pra você ou como você deve viver a sua vida. Mas eu te peço pra você não acreditar que está condenado pra sempre. Você parece muito deprimido, e depressão é uma doença como outra qualquer. Então procure ajuda. Não é um sinal de fraqueza, muito pelo contrario. E essa é uma decisão que não cabe ao destino, ESPECTRO, cabe somente a você e seu livre arbítrio.

 

Grande abraço, e se cuide.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Acho que não entendi muito bem essa parte. Você se frustrou pela garota ter ido embora, e se você tivesse ficado com ela ia perde-la por ela ter ido embora? Não acha um pouco irracional se frustar por um cenário que não aconteceu?

 

 Cara, você não pode se prender tanto ao "O que poderia ter sido".

 

 Você também precisa trabalhar essa sua ferida em relação a esse fora que você tomou. Já tem um tempo e ainda não cicatrizou. Rejeição faz parte da vida, meu amigo. Espero que não leve a mal o que vou dizer, mas você não deixou de ficar com a garota por causa do destino. Foi por que ela não tava a fim. Faz parte do jogo. Não quer dizer que tem algum problema com você.

 

 

 

 Você não pode ser generalista. Sim, tem muito babaca nesse mundo. Mas você não deve classificar isso como uma questão de gênero. Assim como tem gente babaca, tem gente legal.

 

 

 

 

 E você esperava que fosse ilimitado? Controlar a vontade alheia? A natureza? Não. O livre arbítrio é uma parte de processo, uma parte vital, mas ainda assim uma parte. Não temos o controlar se chove ou faz sol. Não podemos controlar quem vamos encontrar na rua. Mas escolhemos se saímos de guarda chuva ou não. Escolhemos se sorrimos pra quem encontramos ou não. Deixe eu ilustrar com um exemplo. Você começa a ter uma tosse alérgica. Há um xarope pra tosse em casa. Tomar o Xarope ou não é uma escolha sua. 

 

 ESPECTRO, percebo que você criou essa entidade grande e má chamada "Destino" e depositou nessa figura contra o qual você não pode lutar todos os seus medos. Então, você não luta, pois acha que já perdeu antes mesmo de começar. Assim, nada é culpa nossa, por que foi o destino que nos ferrou. Parece mais fácil pensar assim. Mas na minha opinião, muito pouco produtivo.

 

 Não temos controle total sobre a vida, mas temos algum controle. E devemos aceitar a responsabilidade pelo controle que nos cabe, aceitando os méritos e fracassos. E precisamos nos perdoar por esses erros. Você me disse certa vez que achava que nunca ia se perdoar, mas você precisa, e se você não consegue precisa procurar ajuda pra conseguir.Não foi nem um grande erro. Você só tomou um fora. Anos atrás, em um relacionamento que sequer aconteceu. Não é pra ser o fim do mundo.

 

Em resumo, você precisa desconstruir essa crença de que o destino exclui o livre arbítrio e que o destino te odeia, pois é uma crença que não esta te fazendo bem.

 

 

No passado lhe aconselhei a não dar tanto crédito a isso. Existem explicações científicas do Deja Vu.

 

 Não sei se você vai escolher ou não ouvir o que eu e os outros te dissemos aqui, ESPECTRO. Não cabe a nenhum de nós dizer o que é melhor pra você ou como você deve viver a sua vida. Mas eu te peço pra você não acreditar que está condenado pra sempre. Você parece muito deprimido, e depressão é uma doença como outra qualquer. Então procure ajuda. Não é um sinal de fraqueza, muito pelo contrario. E essa é uma decisão que não cabe ao destino, ESPECTRO, cabe somente a você e seu livre arbítrio.

 

Grande abraço, e se cuide.

 

Bom QUESTÃO,se o nome tem Livre se espera que seja literalmente isso já que lembra liberdade e não só uma metade disso,que não adianta de nada devo acrescentar.E não,eu tenho rancor dos meus colegas e por isso não me arrependo do que deixei de fazer,eles só me desinteressavam,francamente desde 2015 eu to desinteressado.e por culpa deles,então tudo que eu sinto é rancor e eu até gosto,pra falar a verdade.

 

Quanto a ajuda profissional,esquece,desabafar com um desconhecido é uma coisa,confiar na opinião dele já é bem diferente,sem falar que desde a po*** dos meus 4 anos implicam comigo porque eu sou "diferente dos outros",acham que sou louco mas do meu ponto de vista eu sou o são e eles são os loucos.

 

Quanto a ela,é meu único arrependimento ter pensado que ela era bonita e por me interessar nela,me arrependo de gostar dela porque foi que eu notei algo que eu preferia não ter notado,sabe eu sabia que podia me decepcionar,mas do jeito que isso foi ?Jamais vou me perdoar,nunca mesmo.

 

E bem,por eu ser diferente já sei que nada tem haver comigo,pensei muito em profissão e essas coisas e notei que não me identifico com nada então que se f*** o que eu gosto.

 

E essas próximas gerações são a maioria uma vergonha,eu generalizo porque a minha geração é uma b****,sei que tem uns poucos bons sobrando,mas é isso.

 

Admiro as preocupações de voces aqui,mas é um desabafo,eu nem mais esquento tanto com isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom QUESTÃO,se o nome tem Livre se espera que seja literalmente isso já que lembra liberdade e não só uma metade 

 

 Mas o que você esperava? Que livre arbítrio fosse controle total? Acredito que neste caso você está confundindo livre arbítrio com onipotência. Temos controle sobre as escolhas que fazemos (ou que escolhemos não fazer). Mas não temos controle sobre as escolhas dos outros, sobre a natureza e outras coisas. Então repito a pergunta, ESPECTRO, o que você esperava que fosse o livre arbítrio?

 

 

então tudo que eu sinto é rancor e eu até gosto,pra falar a verdade.

 

 Por que você gosta?

 

 

 

Quanto a ajuda profissional,esquece,desabafar com um desconhecido é uma coisa,confiar na opinião dele já é bem diferente,sem falar que desde a po*** dos meus 4 anos implicam comigo porque eu sou "diferente dos outros",acham que sou louco mas do meu ponto de vista eu sou o são e eles são os loucos.

 

 

 Espere um pouco, eu não sugeri em momento algum que você era louco. Fazer terapia não tem nada a ver com loucura (na maioria dos casos, pelo menos. Hehehe). E você não é obrigado a confiar na opinião de ninguém. Mas ouvir e ser ouvido pode ser interessante. Agora, se você confia no que ouve ou não é com você. Olha o livre arbítrio ai de novo. :D

 

 Mas falando sério, você percebe que está deprimido?

 

 

 

Jamais vou me perdoar,nunca mesmo.

 

 

 Por que não? 

 

 

 

E bem,por eu ser diferente já sei que nada tem haver comigo,pensei muito em profissão e essas coisas e notei que não me identifico com nada então que se f*** o que eu gosto.

 

 

 Você parece querer se convencer de que é uma aberração, um monstro que morreu por dentro. Claro, monstros e aberrações não precisam lidar com o que sentem. Mas você não é diferente, ESPECTRO, não é uma criatura unica e maldita. Como você foi tão sincero, acho que o minimo que lhe devo é ser sincero com você também, meu amigo. Sabe, as vezes as pessoas dizem que sabem pelo que estamos passando, mas não fazem ideia. Mas algumas poucas vezes, elas sabem, Felipe. Então, acredite quando eu digo, eu sei pelo que você está passando. Ao ler sobre esses pensamentos que você escreve, parece que eu estou me ouvindo falar alguns anos atrás. Ter a sensação de que todos tem propósito, menos você. Eu estive onde você está. Mas acredite quando eu digo, você não é maldito. É uma ilusão. Sei que parece bem real, mas não é

 

 Então, não é por que você é diferente que você não consegue se identificar com nada. É por que você está deprimido, e é difícil se identificar com qualquer coisa quando se está deprimido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outra coisa,eu já me aceito da forma que eu sou,então eu não preciso ligar para a opinião dos outros sobre mim,porque foi por conta disso de ligar pro que os outros pensam que a frustração surgiu,se eles acharem que eu sou louco,frio,ranzinza ou o que quer que seja,bem eu sinto muito mas eu só ligo para a minha opinião sobre mim mesmo,porque querendo ou não eu conheço mais a mim mesmo do que qualquer pessoa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Mas o que você esperava? Que livre arbítrio fosse controle total? Acredito que neste caso você está confundindo livre arbítrio com onipotência. Temos controle sobre as escolhas que fazemos (ou que escolhemos não fazer). Mas não temos controle sobre as escolhas dos outros, sobre a natureza e outras coisas. Então repito a pergunta, ESPECTRO, o que você esperava que fosse o livre arbítrio?

 

 

 

 Por que você gosta?

 

 

 

 Espere um pouco, eu não sugeri em momento algum que você era louco. Fazer terapia não tem nada a ver com loucura (na maioria dos casos, pelo menos. Hehehe). E você não é obrigado a confiar na opinião de ninguém. Mas ouvir e ser ouvido pode ser interessante. Agora, se você confia no que ouve ou não é com você. Olha o livre arbítrio ai de novo. :D

 

 Mas falando sério, você percebe que está deprimido?

 

 

 

 

 

 Por que não? 

 

 

 Você parece querer se convencer de que é uma aberração, um monstro que morreu por dentro. Claro, monstros e aberrações não precisam lidar com o que sentem. Mas você não é diferente, ESPECTRO, não é uma criatura unica e maldita. Como você foi tão sincero, acho que o minimo que lhe devo é ser sincero com você também, meu amigo. Sabe, as vezes as pessoas dizem que sabem pelo que estamos passando, mas não fazem ideia. Mas algumas poucas vezes, elas sabem, Felipe. Então, acredite quando eu digo, eu sei pelo que você está passando. Ao ler sobre esses pensamentos que você escreve, parece que eu estou me ouvindo falar alguns anos atrás. Ter a sensação de que todos tem propósito, menos você. Eu estive onde você está. Mas acredite quando eu digo, você não é maldito. É uma ilusão. Sei que parece bem real, mas não é

 

 Então, não é por que você é diferente que você não consegue se identificar com nada. É por que você está deprimido, e é difícil se identificar com qualquer coisa quando se está deprimido.

 

Acho que deviam mudar o nome disso então,Restrito-arbítrio soa bem mais a ver do meu ponto de vista.

 

Porque eu gosto de sentir rancor ?,bem vamos apenas dizer que eu sei que eles merecem o meu rancor,me dá um propósito,de certa forma,e em algumas situações talvez alguém tenha que ser o "monstro" e eu realmente aceitaria ser,se não tivesse nada de mais a perder.

 

Se eu estou deprimido,então vai durar até o fim dessa coia chamada vida,porque se isso é depressão não parece estar me matando exatamente,acho que o meu desinteresse é tão forte que supera a depressão em si,embora eu não pretenda passar dos 50 e poucos anos de idade,cara eu nunca me cortei porque eu penso que se fosse pra acabar com isso que seja de uma vez só,admito que já tentei me sufocar com o travesseiro mas não tive coragem principalmente por causa da minha mae,ela não merece ter que lidar com isso,provavelmente quando meus pais já não estiverem mais vivos eu tenha coragem de acabar com isso.

 

Não acho que foi só por causa da garota que fiquei assim,posso reconhecer que foi o principal fato de eu me sentir incompreendido também justifica isso eu acho,desde criança eu sempre soube que era "diferente dos outros" até minha mãe falou isso uma vez,eu não gosto do conceito de conhecer pessoas novas,porque eu sei que todo mundo é diferente um do outro,eu não gosto disso,eu não queria que todo o mundo fosse igual a mim mas se existisse outra pessoa como eu e eu conhecesse ela,eu me sentiria mais feliz talvez tendo alguém que me compreenda completamente,mas eu já sei que isso é uma ilusão e eu deixei de ser ingenuo a um bom tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E quem sou eu realmente no meio dos outros ?eu sou só o cara que não tem nada a dizer e que fique no próprio canto,tirando a família,nunca senti que alguém além deles realmente se importasse comigo e talvez antes eu quisesse sentir isso,mas agora ?,pouco importa para mim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Inferno,eu nem tenho pena de mim,já ouvi que algumas pessoas tinham pena de mim mas isso meio que me incomoda porque eu não me vejo como alguém digno de pena.

 

Eu tenho medo de gostar de alguém QUESTÃO,de gostar profundamente e eu sei que isso não é normal,inferno eu mal conversava com ela e senti aquilo tão intenso e tão forte que quando estou em um lugar sem a minha família eu encaro a mesa,o teto,qualquer outra coisa mas eu não consigo nem olhar os outros nos olhos realmente,não quero sentir aquilo de novo porque é sim algo horrível,eu sei que não vou aguentar passar por aquilo de novo,então pra mim é melhor apenas evitar.

 

Isso é tudo que eu tinha pra te falar,realmente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cara, vou me meter nesse tópico.

Espectro, você está num quadro muito sério de depressão.

Você precisa conversar com as pessoas e aprender a confiar em você e nos outros. Esqueça o que os outros pensam. Você o tempo todo diz que não se importa, mas seu comportamento revela o contrário.

Acho prudente conversar com sua mãe. Se não quer fazer faculdade, não faça ainda, é novo e tem tudo pela frente.

Fique bem.

Questão likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now
Sign in to follow this  
Followers 0