Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
O Espectro

É Impossível Mudar o Destino?

Recommended Posts

14 hours ago, primo said:

em alguns aspectos, budismo e hinduísmo se assemelham, e, a partir disso, eu gostaria de conversar aqui sobre o
conceito de alma (a consciência como alma), com base no que citei do seu comentário. Acho que veremos a conexão com o que acredito ser o ponto central dos dilemas. Peço que imagine um cenário onde o que digo a seguir seria real e inquestionável: a alma não se fragiliza. Na verdade, ela sofreria processo de anulação parcial e momentânea, como um eclipse. Imagine. É um exercício.

A partir daí, você tomaria a decisão corajosa de direcionar seus holofotes, seu empenho, para os elementos, em você, que eclipsam a sua consciência. Exemplos comuns (tentaríamos encontrar os seus) são 1.aspectos físicos que a mente transforma em barreiras psicológicas; 2.ausência de proximidade afetiva com familiares e colegas; 3.situações adversas em ambiente escolar na infância etc. Se você topar, seria interessante termos exemplos bem específicos. Se forem mais abrangentes, sem problema.

 

Bem....o que seriam os exemplos bem mais específicos e abrangentes nesse caso ?.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não tem aquele ditado, "se há algo a fazer, lute, se não há nada a fazer, aceita, relaxa e g***"

Pode parecer simplista mas é exatamente assim.

Vc pode se angustiar por não conseguir alterar nada ou pode lutar todos os dias pra alterar alguma coisa, ainda que ache que seja em vão.

Sei lá, a partir do momento que tu opta por um caminho e o aceita, doe menos e quem sabe com o passar do tempo pode até curtir a jornada.

E vc não está só nessa, muitos vivem essa sua mesma angustia, chamam a isso viver ;)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 06/10/2017 at 11:54 PM, O Espectro said:

o que seriam os exemplos bem mais específicos

algo da sua infância que você lembra e que pode ter contribuído para eclipsar parcialmente sua consciência\alma. Fatos e impressões diretamente ligados a você.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 02/10/2017 at 3:37 AM, O Espectro said:

 

On 02/10/2017 at 3:37 AM, O Espectro said:

 não vai machucar meu coração de pedra.

Se você tivesse um coração de pedra, não teria escrito tudo o que escreveu aqui, ESPECTRO. 

 

On 02/10/2017 at 3:37 AM, O Espectro said:

Se for depressão ela é que é minha amiga cara....ela me permitiu  evoluir e enxergar como o mundo é cinza,tenho uma dívida de gratidão enorme com ela e o favor que ela me fez,se não fosse por ela eu ainda acreditaria naquelas bobagens de "final feliz" e de "como as coisas são simples" que mostram na TV,se não fosse por ela eu ainda estaria na Ilusão de que oooh o amor é importante ou algo do tipo,o máximo de amor na vida é paternal e na família.....o resto é Ilusão de pensamentos positivos fúteis e tolos,

Não,  pensando assim você só trocou uma ilusão pela outra. A vida não é só perfume. E é bom que você acredite nisso. Coisas ruins acontecem, as vezes por acaso, e as vezes por causa de gente ruim e é bom estar preparado pra isso. Mas acreditar que a vida é só veneno, tu me desculpe eu te dizer, é tolice. Acreditar nisso não vai te proteger.

 

On 02/10/2017 at 3:37 AM, O Espectro said:

só ignorei os pontos positivos desse aprendizado que sei que estão errados e me fazem mais fraco e colhi os pontos negativos que estão certos e me fazem ser mais forte para lidar com o Mundo que criaram lá fora de casa.Por fim.....eu acho que é até bom ser fatalista,pelo menos assim eu posso enxergar a vida como ela é:uma coleção de decepções e fracassos disfarçada no inicio como algo bom e prazeroso que voce é forçado a passar porque outros quiseram... 

 Você não aprendeu nada se escolheu ignorar parte da experiência.

 E você não é fatalista, por que como deixa bem claro aqui, está escolhendo assumir essa postura. O que você tá sendo é hiper pessimista, que é uma postura tão míope quanto ser hiper otimista. Você não vai sofrer menos ignorando metade do quadro.

Você não é o primeiro a ter esses pensamentos, e a passar por isso. Acho que é legal mesmo você botar todo esse rancor pra fora escrevendo. Pode ser terapêutico.

Mas ESPECTRO, não vem aqui dizer que deliberadamente cultiva depressão,  por que falando honestamente, e acho que a gente conversa há bastante tempo pra que eu me sinta a vontade de te dizer isso, é burrice, estupidez pura. Isso não vai tirar o sono de quem te magoou no passado, não vai te tornar mais forte, não vai te fazer enxergar a vida de forma mais clara, não vai evitar que tu tome outros tombos, muito pelo contrário. Quanto mais você se abraçar nessa depressão do jeito que dá a entender aqui, e depressão é DOENÇA, mais fraco você vai ficar. Por que não existe pessoa mais vulnerável do que um deprimido. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 08/10/2017 at 11:01 PM, Questão said:

Se você tivesse um coração de pedra, não teria escrito tudo o que escreveu aqui, ESPECTRO. 

 

Não,  pensando assim você só trocou uma ilusão pela outra. A vida não é só perfume. E é bom que você acredite nisso. Coisas ruins acontecem, as vezes por acaso, e as vezes por causa de gente ruim e é bom estar preparado pra isso. Mas acreditar que a vida é só veneno, tu me desculpe eu te dizer, é tolice. Acreditar nisso não vai te proteger.

 

 

Pode não proteger mas ainda assim eu vejo como melhor do que as outras opções,eu acredito sim e pretendo continuar acreditando que a vida fora o círculo familiar é só veneno mesmo que seja um veneno disfarçado para afetar mais tarde,e um monte de pessoas acreditam em um Deus(que também pode ser uma ilusão) e isso por acaso protege elas também ?não nem um pouco, elas também não são protegidas,o que seria igual a mim nesse aspecto,como eu já falei aqui um monte de vezes nunca houve nada forte o suficiente para contrabalancear essa crença minha,muito pelo contrário essa crença só ficou mais forte desde então....e já fazem quase 4 anos o que deve querer dizer alguma coisa,eu não vejo como ilusão falando francamente,a ilusão veio antes...eu vejo como realidade que muitos se negam a aceitar para continuar no ciclo e eu não tenho interesse no ciclo de coisas repetidas.

On 08/10/2017 at 11:01 PM, Questão said:

 

 

 Você não aprendeu nada se escolheu ignorar parte da experiência.

 E você não é fatalista, por que como deixa bem claro aqui, está escolhendo assumir essa postura. O que você tá sendo é hiper pessimista, que é uma postura tão míope quanto ser hiper otimista. Você não vai sofrer menos ignorando metade do quadro.

Você não é o primeiro a ter esses pensamentos, e a passar por isso. Acho que é legal mesmo você botar todo esse rancor pra fora escrevendo. Pode ser terapêutico.

Mas ESPECTRO, não vem aqui dizer que deliberadamente cultiva depressão,  por que falando honestamente, e acho que a gente conversa há bastante tempo pra que eu me sinta a vontade de te dizer isso, é burrice, estupidez pura. Isso não vai tirar o sono de quem te magoou no passado, não vai te tornar mais forte, não vai te fazer enxergar a vida de forma mais clara, não vai evitar que tu tome outros tombos, muito pelo contrário. Quanto mais você se abraçar nessa depressão do jeito que dá a entender aqui, e depressão é DOENÇA, mais fraco você vai ficar. Por que não existe pessoa mais vulnerável do que um deprimido. 

Sinceramente QUESTÃO me desculpe mas nessa parte eu discordo e muito,primeiro sim eu aprendi sim,aprendi bem até demais...2 ou 3 pontos positivos contra uns 20 ou mais pontos negativos só me fazem ter certeza que os negativos me ensinaram alguma coisa a mais por se sobressaírem sobre coisas positivas que,se deveriam ser tão importantes assim eu me lembraria.....mas na real não lembro,provavelmente porque não tinham muito uso para mim se deveriam ter eu me lembraria não ?e olha que eu só cai na real definitivamente no ano passado.

QUESTÃO também acho que voce se equivoca um pouco ao falar que sou um hiper pessimista.....provavelmente a primeira coisa que um hiper pessimista faz é ter pensamentos negativos do começo ao fim de um dia não ?bem se isso ocorreu comigo já não ocorre mais....eu até evito pensar muito para falar a verdade,afinal eu sei que o meu lado negativo é predominante na minha cabeça e deve ser provavelmente por isso que eu passo várias horas dormindo ou cochilando no dia a dia,é que tudo consegue ser tão chato e entediante para mim que as vezes para evitar os pensamentos negativos que vão surgir por conta disso eu uso a única "fuga da realidade" disponível que é o sono....melhor do que nada eu acho,olha eu não nego que eu mesmo me jogo para baixo mas é para o meu próprio bem tudo isso,por exemplo esse ano eu desenvolvi o hábito de ficar entrando no facebook que eu não uso pra nada pra ficar lendo uma mensagem desesperada que eu enviei para a garota que eu gostava em 2014 e eu uso isso para me criticar,uma auto-crítica negativa deve ser isso mas não é todo dia só quando eu sinto necessidade de fazer isso...como eu disse eu guardo rancor de todos os outros menos dela,ela não fez nada grave para merecer meu rancor ao contrário dos outros e bem como tem algo em mim que sente que tudo ficou mal-acabado por minha culpa...eu só tenho que fazer isso.Então tipo eu acho até válido voce falar que eu sou pessimista e não fatalista mas hiper pessimista.....se já chegou a tanto antes eu acho que hoje não mais,mas não sou um especialista no assunto e posso estar errado.

Olha QUESTÃO voce me deu a impressão(posso estar errado) de ter ficado irritado por eu cultuar a depressão,mas eu estou cultuando ela para mim mesmo,eu não estou falando para todo mundo ter depressão....só estou falando que eu tenho bons motivos para fazer isso......sim eu sei que é doença,mas eu não ligo,realmente não ligo,já deixei bem claro que não pretendo passar dos 50 e pouco se eu ver que não tem motivo pra isso e falando de doença....eu vejo o amor como uma doença pior do que a depressão.....e não estou falando de amor familiar ou compaixão mas sim daquele outro amor ...ele sim deveria parar de ser cultuado e ser visto como uma doença junto com a depressão....que bug louco é esse que dá no coração e no cérebro também para fazer uma pessoa ter outra pessoa em seus pensamentos por dias,semanas,meses, anos ou talvez para sempre ?,que nervosismo estranho é esse que chega ao ponto do coração não parar de palpitar quando essa outra pessoa está perto e voce pode chegar a se importar com a opinião dela sobre as dos demais ?o que é essa coisa que faz voce ficar muito feliz mas depois muito triste sem mais nem menos ?o que é esse feitiço que te jogam que faz voce não conseguir desviar o olhar da outra pessoa e suar frio do nada quando está perto dela ?.É engraçado que ninguém sabe explicar de onde vem isso....mas para mim parece que ninguém sequer tenta investigar para explicar o que é isso que também pode colaborar numa depressão como é o meu caso ....na minha opinião é outra doença só que ninguém mais ve isso como eu vejo e os efeitos disso são traumatizantes para várias pessoas se não para todos.É só minha opinião e eu tenho bons motivos para pensar que seja o caso,eu estou determinado a fazer minha parte para impedir a propagação disso nem ligo se me tacharem de louco ou sem-coração,alguém tem que mostrar que isso tem lados negativos sim para parar com esse endeusamento que isso tem e fazer as pessoas pensarem no mínimo umas 5 vezes antes de pensarem em sentir isso,pelo menos nisso voce não vai poder falar que eu me omito mas essa sim seria uma causa que eu acho que não valeria a pena se omitir,ao contrário de muitas outras coisas que seriam perda de tempo e esforço tentar mudar.

E sério pessoal isso que eu vou digitar agora não é só para o QUESTÃO mas para todos que opinaram aqui,voces ficam bastante demais batendo na mesma tecla que esses pensamentos não são originais ou únicos e exclusivos como se eu não soubesse disso,mas eu sei disso já e francamente só porque eu tenho algo que várias pessoas tem ,isso não me faz ser igual a elas,desde a infancia eu sei que sou diferente sim,QUESTÃO voce até pode se identificar com meus pensamentos deprimidos desse tópico mas eu te garanto que nem voce ou mais ninguém entendem como é ser eu isso é algo que só eu mesmo entendo e é ruim demais isso mas eu duvido que exista alguma pessoa nesse mundo que me entenda completamente,já me entristeci muito antes quanto a isso mas hoje eu sei que não adianta nada eu ligar,eu digitando aqui é realmente o máximo que eu vou me abrir nessa vida e eu realmente espero que outras vidas não existam ou que pelo menos essa seja a última(se for a última as outras nem deveriam ser melhores)porque se existe mesmo uma alma eu acho que a minha não aguenta mais do que essa não.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 08/10/2017 at 0:57 PM, primo said:

algo da sua infância que você lembra e que pode ter contribuído para eclipsar parcialmente sua consciência\alma. Fatos e impressões diretamente ligados a você.

Eu me lembro de alguns momentos PRIMO mas não de uma forma muito nítida ou clara,são coisas específicas mas eu não lembro todo o contexto,vou te dar alguns exemplos:

.Pode parecer besteira mas para mim a minha vida começou quando eu tinha 4 anos e foi comigo caindo da minha cama de manhã...nem sei se isso quer dizer algo.

.Eu lembro de eu na escolinha ainda com 4 anos eu acho,meio que discutindo com o professor de educação física com os outros "coleguinhas" em volta,não lembro o contexto da discussão...mas como eu nunca gostei muito de futebol eu acho que era porque eu não queria jogar....eu era mais corajoso nessa época.

.Na vez que minha mãe me levou a psicóloga porque a escola mandou e de eu perguntando a minha mãe:"Eu sou louco não sou mãe ?".

.De uma vez que meus "coleguinhas" me trancaram no banheiro(isso ainda na escolinha)e eu não lembro como ou quem me tirou de lá mas eu lembro que fiquei lá um bom tempo.

.De um dia na escolinha que estava chovendo e eu e outros 3 coleguinhas (um menino,duas meninas)resolvemos brincar na chuva...por iniciativa minha e que depois bem ficamos de castigo.

.De eu com uns 7 anos sendo mudado de classe e perguntando porque para a minha mãe e a professora,eu vou pra classe nova que tem menos alunos que as classes normais e conheço meus novos colegas.....se eu me lembro bem,por sermos poucos éramos até "amigos".....eu não sei se é relevante mas eu também lembro que um deles morreu num acidente com um açude ou cachoeira.

.Cerca de 1 ano depois eu numa outra classe,uma Primeira Série Normal comigo de repente começando a chorar porque eu estava com saudade da minha mãe.Também me lembro de um outro dia nesse contexto que eu fiquei com medo de pedir a professora para ir ao banheiro porque ela não deixou um outro aluno e eu bem.....urinei nas calças na frente de todo mundo.

.Eu me lembro que nesse mesmo ano teve uma noite que eu estava brincando com as outras crianças na rua e deles cachoando de mim e me chamando de florzinha e que eu corri para casa chorando e minha avó me dizendo para chamar eles de "éguinhas-pócoto" e eu fiz isso no dia seguinte....depois nunca mais quis saber de brincar na rua ou fazer novos "amigos".

Eu acho que essas são as lembranças antigas mais relevantes,me desculpe mas é que realmente não deu para ser mais preciso do que isso PRIMO.

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 hours ago, O Espectro said:

é que realmente não deu para ser mais preciso

Foi perfeito, cara! Era algo assim que eu
esperava ver. Mas lerei de novo em breve para entender com outra vibe. Nada como uma bela segunda leitura 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 06/10/2017 at 9:34 AM, primo said:

em alguns aspectos, budismo e hinduísmo se assemelham, e, a partir disso, eu gostaria de conversar aqui sobre o
conceito de alma (a consciência como alma), com base no que citei do seu comentário. Acho que veremos a conexão com o que acredito ser o ponto central dos dilemas. Peço que imagine um cenário onde o que digo a seguir seria real e inquestionável: a alma não se fragiliza. Na verdade, ela sofreria processo de anulação parcial e momentânea, como um eclipse. Imagine. É um exercício.

A partir daí, você tomaria a decisão corajosa de direcionar seus holofotes, seu empenho, para os elementos, em você, que eclipsam a sua consciência. Exemplos comuns (tentaríamos encontrar os seus) são 1.aspectos físicos que a mente transforma em barreiras psicológicas; 2.ausência de proximidade afetiva com familiares e colegas; 3.situações adversas em ambiente escolar na infância etc. Se você topar, seria interessante termos exemplos bem específicos. Se forem mais abrangentes, sem problema.

O 1 eu acho que não...apesar de eu ter engordado desde 2014 considero que tenho uma boa aparencia,embora eu tenha olhos claros e não entendo porque as pessoas fazem um "tumulto" em cima disso...como se ter olhos claros fizesse alguma diferença e eu também não ligo para essa coisa de ser vaidoso...minha mãe acha ruim mas como voces sabem eu não ligo.

O 2 provavelmente sim....olha a única pessoa com quem eu me abri antes na família foi minha mãe,mas não era algo tão aberto assim como aqui...sem falar que foi poucas vezes,deve ser porque quando eu notei que ela era igual todo mundo e não me entenderia de verdade eu desisti.

E o 3 com certeza, parece que escola foi um lugar feito para me causar adversidades de uma maneira ou de outra..por isso eu odeio escola e vou odiar sempre...não ligo se meu ódio tem efeito ou não.

Podem ter mais exemplos talvez,eu não sei...teríamos que ver depois.

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 hours ago, primo said:

Acho uma boa! inclusive, os motivos e como vc enxerga os envolvidos

Bem eu to tentando lembrar para ver se tem mais,mas no momento só me recordo de 2 ....é algo raro de acontecer,mas quando acontece....bem eu desconto no que posso a volta,nunca cheguei a bater em uma pessoa por conta disso,mas desconto em insetos ou objetos feitos pelo ser humano ou "objetos da natureza".

O Primeiro que eu lembro é no ano de 2015...eu ainda estava em transição do estágio de iludido para céptico e nesse dia eu até estava de bom humor....bom na escola eu e "meus amigos"  nós tínhamos o hábito de ficar na parte de trás de um dos prédios da escola,algo normal todo mundo de vez em quando ficava lá...mas nós(eu em particular)ficávamos lá praticamente sempre,velho eu não consigo lembrar a conversa que foi exatamente....mas eu lembro que estavam meio que zombando de mim....e eu não falei nada,nunca fui muito alguém de se impor com palavras desde os meus 8 anos de idade mas eu comecei a ficar de mau-humor....velho eu não sei explicar como esse mau-humor meu funciona exatamente....mas sei lá parece uma mistura de frustração com raiva muito intensa...e aí quando o recreio acabou eu só "explodi" de repente e comecei a descontar nos insetos que tinha em volta...primeiro o que estava na parede no prédio fui sem dó com o sapato pra cima e esmaguei ele....depois eu meio que corri para ficar longe deles e chutei o formigueiro de terra que tinha lá,era até grande mas eu destruí ...um deles perguntou porque eu fiz isso  e eu falei que  matava as formigas se eu quiser...depois só sei que entrei na sala praticamente batendo a porta,por sorte o professor não era do tipo chato e depois os idiotas pediram desculpa e falaram para eu me acalmar...eu consegui me acalmar mesmo não querendo mas acho que esse estado de raiva durou quase uns 30 minutos...depois fiquei só de mau-humor normal mesmo o dia e a noite toda.

O Segundo incidente que eu lembro é mais recente mesmo,desse ano e nem tem muito haver com eles já que eu estava em casa...não lembro o mes,Junho ou Julho talvez....desde o início do ano tinha dias que eu ficava acordado de madrugada e ficava acordado o dia seguinte,e bem eu também estava de bom humor e fiz minhas coisas normal...de tarde teve uma hora que eu fui fazer oração de uns 10 minutos e tal(não faço porque eu quero) e pra fazer essa oração usa um ...se chama gohonzon e eu não sei explicar muito bem mas é tipo...uma coisa de madeira,igual uma comoda mas um pouco maior e lá eles deixam umas frutas..acho que é para oferecer as forças do universo ou algo do tipo....poder ser qualquer fruta eu acho,normalmente meu pai deixa um melão e naquele dia eram maças....5 ou 6 mais ou menos,uma fileira e o resto em cima dessas...e bem eu deixava sempre meu celular por perto para marcar os minutos da oração e ele ficava perto das frutas....eu não sei o que aconteceu mas na hora que acabei eu acho que relei sem querer em uma delas e ela caiu em cima do celular e trincou feio a tela....agora eu normalmente não uso muito meu celular(não é como se tem alguém fora da família para conversar)e nem dou muita bola para ele mas...eu olhei bem para aquela maça caída no chão e me deu aquela sensação de mistura de frustração com raiva de novo...na hora parecia que ela ousou estragar o meu bom humor como outros já fizeram...mas ao contrário dos "meus colegas" eu podia descontar minha raiva na maça afinal ela não sentiria nada e eu estava sozinho em casa na hora.....eu deixei o meu lado mais irracional assumir o controle e comecei a "atacar" a maça(provavelmente era algo patético mas na hora eu não me importava)eu a pegava, arremessava e chutava de um lado para o outro da casa,ela foi parar debaixo da geladeira,da cama,do guarda-roupa...parecia que nesse estado eu não estava descontando a raiva na maça pelo celular,eu estava descontando minha raiva na maça por causa de tudo que aconteceu na minha vida,pelo jovem Felipe que cresceu inocente e isso só o fez mal mais a frente mas ele não saberia até ser tarde...pela frustração que eu carreguei a vida toda de não conseguir amarrar um maldito sapato ou abrir um maldito guarda-chuva dentre outras coisas que eu também não sei fazer até hoje e parecem atrapalhar minha vida por causa da minha péssima coordenação motora,por todos fora da família me acharem criança,ou inocente ou bobo e não parecerem ver que eu mudei,mas principalmente por frustrarem todas as minhas expectativas quando eu as queria ter...não sei quanto tempo fiquei nisso,acho que uns 5 ou 10 minutos e quando eu parei...não estava calmo apenas mal-humorado,foi fácil para mim dizer que foi por causa do celular e eu coloquei a maça de volta no lugar apesar da vontade de a jogar no lixo....pedi para minha mae cancelar o jantar que teria aquela noite afinal minha priminha não merecia aguentar eu de mau-humor e eu sabia que ficaria assim o dia todo...e francamente duvido muito que era só pelo celular no fim das contas.Hoje eu aprendi a lição....nunca pensar como o dia está,se está sendo bom ou mal para mim,se for bom ou eu estiver de bom humor ocorrera algo para frustrar isso dentro de mim sempre,por isso...a vida já não vale tanto a pena assim,mas eu sei que essa coisa de só se cortar não acaba com o sofrimento....se não fosse por minha priminha ou por minha mãe e se eu ainda tivesse um pouco daquele garotinho corajoso que eu fui....nenhum de voces estariam lendo essas porcarias que eu escrevo agora,o jeito é esperar até os 50 e pouco para "confirmar" definitivamente o que eu já sei:tem alguma coisa errada e no meu interior eu sei disso...só não sei se é comigo ou se talvez é com os outros,no fim pode ser melhor de alguma forma eu não saber a resposta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 hours ago, O Espectro said:

eu estava descontando minha raiva na maça por causa de tudo que aconteceu na minha vida

Pode parecer óbvio o que vou dizer,
mas sei lá... é bom perguntar:
você chegou a fazer quais relações entre a maçã e os insetos? Digo... na hora mesmo ou atualmente, lembrando das duas situações, quais relações vc já fez e quais novas vc pode fazer agora? Começando: vc descontou em algo que não podia reagir (insetos e maçã). Mas não é isso que fazem os colegas implicantes? Digo... perece que realmente todos nós temos essa necessidade que surge em algum momento, aqui ou lá, raras vezes ou quase todo dia, mas alguns se controlam mais, e outros, menos. É algo contra o qual precisamos lutar, para proteger esse futuro mais tranquilo, do qual eu e vc precisamos. Mas essa reação é da mente. A questão é que a mente não é honesta. A mente engana, e mente traz o ego, a auto-consideração, a sensação de que somos alvo de injustiça, quando, na verdade, precisamos reaprender sempre a olhar para algo mais genuíno, que é muito mais central, positivo e forte, que é a consciência, aquela tal luz transformadora que é eclipsada momentaneamente pela vaidade (não digo física, apenas), a ira etc. Se puder, tente fazer essa relação aqui, em texto. Dizer o que havia do Felipe naquela maçã e nos insetos. Somos todos um e fazemos as mesmas coisas negativas, de modo repetido e automático. Então, no fim das contas... pq sermos necessariamente diferentes? Somos, sim, diferentes. Mas, ao mesmo tempo, há semelhanças que ignoramos por uma imposição da mente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
15 hours ago, primo said:

Pode parecer óbvio o que vou dizer,
mas sei lá... é bom perguntar:
você chegou a fazer quais relações entre a maçã e os insetos? Digo... na hora mesmo ou atualmente, lembrando das duas situações, quais relações vc já fez e quais novas vc pode fazer agora? Começando: vc descontou em algo que não podia reagir (insetos e maçã). Mas não é isso que fazem os colegas implicantes? Digo... perece que realmente todos nós temos essa necessidade que surge em algum momento, aqui ou lá, raras vezes ou quase todo dia, mas alguns se controlam mais, e outros, menos. É algo contra o qual precisamos lutar, para proteger esse futuro mais tranquilo, do qual eu e vc precisamos. Mas essa reação é da mente. A questão é que a mente não é honesta. A mente engana, e mente traz o ego, a auto-consideração, a sensação de que somos alvo de injustiça, quando, na verdade, precisamos reaprender sempre a olhar para algo mais genuíno, que é muito mais central, positivo e forte, que é a consciência, aquela tal luz transformadora que é eclipsada momentaneamente pela vaidade (não digo física, apenas), a ira etc. Se puder, tente fazer essa relação aqui, em texto. Dizer o que havia do Felipe naquela maçã e nos insetos. Somos todos um e fazemos as mesmas coisas negativas, de modo repetido e automático. Então, no fim das contas... pq sermos necessariamente diferentes? Somos, sim, diferentes. Mas, ao mesmo tempo, há semelhanças que ignoramos por uma imposição da mente.

Os insetos foram só algo que eu usei para descontar a frustração com tudo na hora....a maça na hora me lembrou deles,de quando eles acabavam com meu bom humor e destruíram tudo com palavras,com os insetos levou menos de 1 minuto já com a maça foi mais tempo....ainda assim mesmo que a mente engane,a minha sensação de injustiça é real,é algo desde a infancia e não só da adolescencia,meio impossível ser só impressão ou ilusão e todo mundo sabe que a maioria das pessoas não sabe lidar com quem é diferente do "normal" não é ?eu não acho que minha mente está me enganando sendo bem sincero eu acho que ela só me abriu os olhos para o que eu ignorava ou não queria ver,aceitar,sabe ?,eu devo ter sido uma das pessoas mais iludidas e ingenuas desse mundo,antes eu não via maldade em nada e todo mundo se aproveitava,agora eu sou desconfiado de tudo e de todos...não acredito muito nos sorrisos nos rostos das pessoas,simplesmente é impossível para eu confiar nelas e eu também não quero confiar,é orgulho ?deve ser,mas nada me confirmou o contrário e eu não sei se orgulho ou essa vaidade não física são parecidos,porque eu não sei sobre esse conceito de vaidade,mas não é impressão,é realidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 29/10/2017 at 1:57 AM, O Espectro said:

mesmo que a mente engane,a minha sensação de injustiça é real,é algo desde a infancia e não só da adolescencia,meio impossível ser só impressão ou ilusão

é que não seria bem no sentido de ilusão.

Digo, pelo menos não o que eu quis dizer. A mente representa o conceito de razão. O que a gente acredita ser a razão. Mas essa razão é relativa. Ela é recheada de orgulho (como vc citou), de auto consideração, de raiva etc. Então... peraí... é contraditório, não? Como a gente vai dar ouvidos a uma razão que vem cheia de mecanismos de auto-proteção? No fim das contas, essa auto-proteção acaba nos afastando de uma melhora real. É vem disso a idéia da mente enganar. Seria uma falsa razão, pois traz o ego. Atualmente, por conta do seu instinto de auto-proteção, no intuito de evitar sofrimento, você talvez acabe permitindo que essa falsa razão domine as suas decisões. Mas é bom perguntar: será que realmente isso te leva a um caminho para alcançar um território de felicidade, mesmo que o termo seja relativo. E vc busca esse território, eu sei. Criar o tópico já é um indício. Todos buscamos, de algum modo.

Peço que avalie principalmente a questão da mente e a real contribuição dessa tal "razão".

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

Olha QUESTÃO voce me deu a impressão(posso estar errado) de ter ficado irritado por eu cultuar a depressão,mas eu estou cultuando ela para mim mesmo,eu não estou falando para todo mundo ter depressão....

Confesso que fiquei irritado sim, ESPECTRO, e peço desculpas se eu tive o que chamamos de "over reaction", mas conheço esse raciocínio equivocado que se traveste de lógica de vontade "estou deprimido por que quero ficar deprimido". Isso é balela, e desculpe dizer,  um pensamento egoísta. Por que a depressão não afeta só a pessoa, mas aqueles que são próximos a ela. Olhe, a vontade de melhorar tem que vir de você,e você tem que querer melhorar pra você principalmente, mas é importante que tenha consciência que a depressão afeta não só você, mas aqueles á sua volta. Ela irradia, como um vírus, suga a energia daqueles em volta. Você parece um cara que valoriza a família pelo que escreve aqui. Só quero que lembre que ela também é afeta pela depressão que você cultua, e não de forma positiva. E é esse culto que me irritou. Ficar deprimido não é culpa da pessoa. Agora abraçar a depressão, e se orgulhar dela, isso sim é totalmente culpa da pessoa.

 

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

 e eu não tenho interesse no ciclo de coisas repetidas.

Vindo de alguém que cultua a depressão, isso me soa um pouco contraditório. Afinal, a depressão limita ações, cria letargia. O que é mais cíclico do que isso?

 

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

 

Sinceramente QUESTÃO me desculpe mas nessa parte eu discordo e muito,primeiro sim eu aprendi sim,aprendi bem até demais...2 ou 3 pontos positivos contra uns 20 ou mais pontos negativos só me fazem ter certeza que os negativos me ensinaram alguma coisa a mais por se sobressaírem sobre coisas positivas que,se deveriam ser tão importantes assim eu me lembraria.....mas na real não lembro,provavelmente porque não tinham muito uso para mim se deveriam ter eu me lembraria não ?e olha que eu só cai na real definitivamente no ano passado.

 A memória é traiçoeira. Não deveria confiar tanto nela com questões tão abstratas como "o que aprendemos?" Memórias são seletivas muitas vezes. Nossa mente escolhe lembrar de algumas coisas e esquecer outras, por que muitas vezes o nosso subconsciente tem a sua própria agenda, e nem sempre é a nosso favor. Você mesmo admitiu cultuar a depressão (que é como cultuar um câncer, mas ok). Obvio então que a sua memória vai priorizar as experiências negativas. Não é por que você não se lembra de algo, que necessariamente essa coisa é desimportante. 

  

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

 eu mesmo me jogo para baixo mas é para o meu próprio bem tudo isso,por exemplo esse ano eu desenvolvi o hábito de ficar entrando no facebook que eu não uso pra nada pra ficar lendo uma mensagem desesperada que eu enviei para a garota que eu gostava em 2014 e eu uso isso para me criticar,uma auto-crítica negativa 

 Por auto critica negativa, você quer dizer "destrutiva', certo? Então isso não é pro seu próprio bem, pois você não tira nada positivo da experiência. Auto critica é importante, auto tortura não.

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

sim eu sei que é doença,mas eu não ligo,realmente não ligo,

 Tipica mentira de deprimidos. E não é pra mim que você esta mentindo, é pra você mesmo. Ninguém "não liga" pra sofrimento.

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

já deixei bem claro que não pretendo passar dos 50 e pouco se eu ver que não tem motivo pra isso

 Então você tem mais trinta anos pela frente mais ou menos. É um tempo considerável. Não seria interessante então tentar dar alguma qualidade a esse tempo? Afina, você disse que não gosta de ciclos repetitivo, certo?

 

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

eu vejo o amor como uma doença pior do que a depressão.....e não estou falando de amor familiar ou compaixão mas sim daquele outro amor ...ele sim deveria parar de ser cultuado e ser visto como uma doença junto com a depressão....que bug louco é esse que dá no coração e no cérebro também para fazer uma pessoa ter outra pessoa em seus pensamentos por dias,semanas,meses, anos ou talvez para sempre ?,que nervosismo estranho é esse que chega ao ponto do coração não parar de palpitar quando essa outra pessoa está perto e voce pode chegar a se importar com a opinião dela sobre as dos demais ?o que é essa coisa que faz voce ficar muito feliz mas depois muito triste sem mais nem menos ?o que é esse feitiço que te jogam que faz voce não conseguir desviar o olhar da outra pessoa e suar frio do nada quando está perto dela ?.É engraçado que ninguém sabe explicar de onde vem isso....mas para mim parece que ninguém sequer tenta investigar para explicar o que é isso que também pode colaborar numa depressão como é o meu caso ....na minha opinião é outra doença só que ninguém mais ve isso como eu vejo e os efeitos disso são traumatizantes para várias pessoas se não para todos.É só minha opinião e eu tenho bons motivos para pensar que seja o caso,eu estou determinado a fazer minha parte para impedir a propagação disso nem ligo se me tacharem de louco ou sem-coração,alguém tem que mostrar que isso tem lados negativos sim para parar com esse endeusamento que isso tem e fazer as pessoas pensarem no mínimo umas 5 vezes antes de pensarem em sentir isso,pelo menos nisso voce não vai poder falar que eu me omito mas essa sim seria uma causa que eu acho que não valeria a pena se omitir,ao contrário de muitas outras coisas que seriam perda de tempo e esforço tentar mudar.

 Olha, concordo em partes com você aqui. Acho sim que a nossa sociedade tem um culto exagerado em relação a esse "amor de casal" que existe hoje que precisaria ser repensada. Por outro lado, acho que levar as coisas pro espectro oposto, e passar a demonizar esse sentimento algo equivocado, no mínimo. Em primeiro lugar, por que a unica coisa que esse amor tem de diferente dos outros é que o aspecto sexual vem incluso. De resto, pelo menos na minha opinião, amor é amor. O amor por um amigo, pela mãe, pai, irmão, ou mesmo algo mais abstrato como uma causa ou uma ideia. Em segundo lugar, por que algumas pessoas lidam melhor com esse sentimento avassalador de "amor de casal" do que outras, e algumas até crescem com tal sentimento. E se as desilusões do amor nos levam a doenças como a depressão, o problema não está no amor, o problema está em nós mesmos.

 

On 10/10/2017 at 0:09 AM, O Espectro said:

E sério pessoal isso que eu vou digitar agora não é só para o QUESTÃO mas para todos que opinaram aqui,voces ficam bastante demais batendo na mesma tecla que esses pensamentos não são originais ou únicos e exclusivos como se eu não soubesse disso,mas eu sei disso já e francamente só porque eu tenho algo que várias pessoas tem ,isso não me faz ser igual a elas,desde a infancia eu sei que sou diferente sim,QUESTÃO voce até pode se identificar com meus pensamentos deprimidos desse tópico mas eu te garanto que nem voce ou mais ninguém entendem como é ser eu isso é algo que só eu mesmo entendo e é ruim demais isso mas eu duvido que exista alguma pessoa nesse mundo que me entenda completamente

Em primeiro lugar, ninguém entende ninguém completamente, por que cada ser humano é um indivíduo único. Mas algumas pessoas tem o dom da empatia, sabe o que é isso, ESPECTRO? A capacidade de se colocar no lugar do outro através de experiências semelhantes. Nunca vamos chegar a um entendimento 100%, ma podemos ter algum entendimento. Ninguém sabe como é ser você, por que só você sabe isso, assim como ninguém sabe como é ser eu, ou como é ser o PRIMO, ou qualquer outro ser humano. Mas podemos saber como é passar por determinadas situações ou determinados pensamentos que você teve. Ou você se acha tão especial, que é amaldiçoado com problemas únicos que mais ninguém no mundo passa? Bom, provavelmente, por que a depressão torna as pessoas mais auto centradas.  O mundo não pode te entender completamente, mas também não é totalmente ignorante sobre você. Seria de uma arrogância e soberba tremenda pensar o contrário.

 

On 10/10/2017 at 0:42 AM, O Espectro said:

.Na vez que minha mãe me levou a psicóloga porque a escola mandou e de eu perguntando a minha mãe:"Eu sou louco não sou mãe ?".

 Dai que veio o seu medo e preconceito contra a psicologia?

 

4 hours ago, primo said:

é que não seria bem no sentido de ilusão.

Digo, pelo menos não o que eu quis dizer. A mente representa o conceito de razão. O que a gente acredita ser a razão. Mas essa razão é relativa. Ela é recheada de orgulho (como vc citou), de auto consideração, de raiva etc. Então... peraí... é contraditório, não? Como a gente vai dar ouvidos a uma razão que vem cheia de mecanismos de auto-proteção? No fim das contas, essa auto-proteção acaba nos afastando de uma melhora real. É vem disso a idéia da mente enganar. Seria uma falsa razão, pois traz o ego. Atualmente, por conta do seu instinto de auto-proteção, no intuito de evitar sofrimento, você talvez acabe permitindo que essa falsa razão domine as suas decisões. Mas é bom perguntar: será que realmente isso te leva a um caminho para alcançar um território de felicidade, mesmo que o termo seja relativo. E vc busca esse território, eu sei. Criar o tópico já é um indício. Todos buscamos, de algum modo.

Peço que avalie principalmente a questão da mente e a real contribuição dessa tal "razão".

Perfeito, PRIMO! 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×