UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Saga Stark

The Punisher (Netflix/Série)

Recommended Posts

O Justiceiro | Veículo de guerra do personagem, Van de Batalha, é confirmada na série

POR
 YGOR OLIVEIRA
 -
 17/09/2017
 
 
 
  
the-punisher-battle-van-netflix-marvel-1
 

Ouça este conteúdo

 

0:00

00:37

 
 

Um dos elementos mais marcantes das HQs do Justiceiro é a famosa Van de Batalha, que já era aguardada por muitos dos fãs para aparecer na série de TV.

?dc=5550003220;ord=1505670801902?dc=5550003219;ord=1505670803290

E durante uma entrevista, o chefe da Marvel TV, Jeph Loeb, confirmou a presença da Van.

“Nos quadrinhos eles viajam com a Van de Batalha, então era importante que fizéssemos a nossa versão. Claro que não é um batmóvel, mas é um elemento de reconhecimento forte”, disse ele.

O Justiceiro deve estrear ainda no fim do ano na Netflix.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites

Justiceiro | Rumores sugerem adiamento da estreia após ataque em Las Vegas [ATUALIZADO]

Frank Castle é conhecido por usar armas contra inimigos
05/10/2017 - 17:48 - MARIANA CANHISARES
 
punisher-jon-bernthal_xw6uncQ.jpg
 

Rumores sugerem que Netflix teria adiado estreia de Justiceiro devido ao recente ataque em Las Vegas, que deixou 58 mortos. Segundo boatos apurados pelo Newsday, o streaming teria planejado um lançamento surpresa para este sábado. 

Na noite de ontem (4), Marvel e Netflix decidiram cancelar o painel da série na New York Comic-Con pelo mesmo motivo - leia mais.

[Atualização, às 18h10] Em nota, a Netflix esclareceu a ausência da série na convenção, mas preferiu não comentar os rumores de adiamento. Veja o texto na íntegra:

"Estamos atordoados e tristes com o ato sem sentido nesta semana em Las Vegas. Depois de muita consideração, Netflix e Marvel decidiram que não seria apropriada a participação de Justiceiro na New York Comic-Con. Nossos pensamentos continuam com as vítimas e aqueles afetados pela tragédia." [fim da atualização]

Sabe-se que Justiceiro estreia na Netflix ainda em 2017, embora o serviço de streaming nunca tenha anunciado a data de lançamento.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Criador do Justiceiro conta por que Jon Bernthal fez a melhor versão do personagem

Publicado em10 de outubro de 2017 às 11h33
v-justiceiro-2-760x428.jpg

Ao longo dos anos, o Justiceiro teve sua cota de adaptações live-action com atores como Dolph Lundgren (lembra disso?), Thomas Jane e Ray Stevenson. No entanto, a mais recente versão, com Jon Bernthal, é a preferida de Gerry Conway, um dos criadores do personagem.

Durante uma entrevista na NYCC 2017 para o ScreenGeek, Conway afirmou que a versão de Bernthal tem um elemento que os outros não tinham.

Jon Bernthal dá ao Justiceiro uma característica de fragilidade por baixo do cara durão e eu realmente gosto disso.

FONTE: JOVEM NERD

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Gostei bem mais desse trailer. Esse climão conspiratório da série e de busca pela verdade (na base da bala, afinal, é o Justiceiro) me chamou bastante a atenção. E achei sábio distanciar a narrativa um pouco da máfia (pelo menos por hora), que já tem sido bastante explorada em outras séries como DEMOLIDOR e LUKE CAGE.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Justiceiro originalmente não teria Karen Page

Produtor quis incluí-la por causa da química entre os personagens em Demolidor
27/10/2017 - 10:37 - MARIANA CANHISARES
 
karen-paige-d2.png
 

O produtor executivo de Justiceiro Steve Lightfoot revelou, em entrevista ao Mashable, que originalmente a série da Netflix não incluiria Karen Paige (Deborah Ann Woll).

"Pedi para tê-la, porque ela e Frank são ótimos", disse ele, se referindo à dinâmica dos personagens na segunda temporada de Demolidor. "Frank é um militar de cabeça fechada e ele trata essa mulher como igual, mais do que qualquer outra pessoa."

Justiceiro chega ao catálogo da Netflix em 17 de novembro.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Justiceiro | "Violência na série é para causar desconforto, não ser glorificada", afirma Ben Barnes

Ator discute seriado em meio ao cenário de ataques nos Estados Unidos
03/11/2017 - 10:43 - MARIANA CANHISARES
 
ben-barnes1.jpg
 

Ben Barnes discutiu, em entrevista ao Screen Rant, se Justiceiro poderia incentivar atos violentos, tendo em vista os recentes casos de tiroteio e ataques nos Estados Unidos. De acordo com o ator, a violência mostrada na série foi pensada de modo a causar desconforto no espectador, e não ser glorificada.

"Sempre ficou claro para nós que a violência no nosso seriado era para causar desconforto e você deveria conseguir ver o desgaste dos personagens ao serem violentos. Ninguém, acho, é louvado na nossa série por ser violento, especialmente se estão usando armas. Então esta não é uma mensagem que estamos passando e foi algo que discutimos. Mas obviamente que a conversa ganha outras proporções quando coisas acontecem no mundo, como os trágicos eventos em Las Vegas. Mas certamente não foi tratado levianamente. A violência na nossa série nunca foi algo a ser glorificado."

Ator também comentou a complexidade dos personagens da nova produção da Marvel. "Acho que esses personagens, mais até do que em outras séries de super-heróis - sendo este o motivo para você não ver muitas armas em produções de super-heróis, a não ser que elas sejam tiradas das mãos de um cara do mal qualquer por um herói que preferia não ser violento -, são complexos, principalmente o Justiceiro. Ele é um anti-herói. Ele é quase um vilão em alguns quadrinhos e na série do Demolidor."

A trama acompanhar Frank Castle (Jon Bernthal), veterano do exército que se torna o vigilante Justiceiro após a morte de sua família. Deborah Ann Woll retorna ao papel de Karen Page e Ben Barnes será Billy Russo.

A estreia de Justiceiro acontece na Netflix em 17 de novembro.

 

FONTE: OMELETE

 

Acho legal esse cuidado da serie, se ele existir de fato.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jon Bernthal fala que O Justiceiro será uma série forte sobre perda, sofrimento e dor

Publicado em7 de novembro de 2017 às 19h58
punisher-760x428.jpg

Depois do último teaser de O Justiceiro mostrar que Frank Castle não terá piedade nenhuma, Jon Bernthal comenta um pouco de como será a série e como seu personagem será abordado.

Em conversa com a Variety, o ator fala sobre a complexidade dos conflitos internos de Castle.

Essa [série] será algo autêntico sobre perda, sofrimento e dor. O que nós perguntamos ao longo dessa primeira temporada é “O que faremos a seguir? O que você faz para lidar com sua “guerra” interna? Como você enfrenta isso?

Além disso, o produtor executivo Jeph Loebe, comenta sobre como a atuação de Bernthal é crucial para o desenvolvimento do personagem.

Em termos de quão vulnerável ele pode ser, o quão humano ele pode ser, você realmente chega ao ápice do personagem. Esse não é um herói que rebate as balas de volta, é um herói que sangra, e isso é importante para nós.

Em O Justiceiro, Frank Castle lidará com o trauma do assassinato de sua família ao mesmo tempo que tenta descobrir e acabar com uma conspiração criminosa no submundo de Nova York.

O elenco principal da série conta Jon Bernthal (Frank Castle), Ebon Moss-Bachrach (David Lieberman), Deborah Ann Woll (Karen Page), Amber Rose Revah (Dinah Madani), Michael Nathanson (Sam Stein), Jaime Ray Newman (Sarah Lieberman) e Jason R Moore (Curtis Hoyle).

A primeira temporada de O Justiceiro estreia em 17 de novembro na Netflix.

 

FONTE: JOVEM NERD

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Justiceiro | Showrunner explica a ausência dos Defensores na série

POR
 ADOLFO MOLINA
 -
 14/11/2017
 
 
 
  
o-justiceiro-696x464.jpg O Justiceiro (Jon Bernthal).
Ouça este conteúdo0:0001:02Audima

ATENÇÃO: O TEXTO A SEGUIR PODE TER SPOILERS DA PRIMEIRA TEMPORADA DE O JUSTIÇEIRO

 

Embora as séries da Marvel na Netflix tenham encontros de seus heróis, o mesmo não irá acontecer na primeira temporada de O Justiceiro.

De acordo com o produtor Steve Lightfoot, a Marvelplaneja evitar interligar Os Defensores (Demolidor, Luke Cage, Jessica Jones e Punho de Ferro) por conta do momento em que elaboraram o projeto.

Segundo entrevista ao site Syfy Wire, Steve diz: “Eu acho que é algo que você deve conversar na Marvel sobre porque quando vim para assumir a série, ficou bem claro para mim que eles queriam que fosse contada sua história individual e que tudo corresse dentro de seu próprio universo e não fazer uma conexão com Os Defensores. Era esse o plano. Posso até cogitar essa aparição mas não é exatamente o que pretendo”, completou Steve.

A primeira temporada de O Justiceiro sairá no  dia 17 de novembro, pela Netflix.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em recente entrevista ao Harper’s Bazar para promover ”O Justiceiro”, Deborah Ann Woll falou sobre a possibilidade de Frank (Jon Bernthal) e Karen compartilharem um romance em algum momento da série. A atriz admitiu que gostaria que isso acontecesse, mas ressaltou que nem sempre é necessário que algo assim aconteça.

”Tanto Jon quanto eu sabemos que existe a possibilidade disso ser explorado, mas particularmente, acredito que nem toda relação entre homem e mulher precisa ser de uma forma amorosa. Toda a história de Frank consiste em se vingar das pessoas que assassinaram sua esposa e seus filhos, que ele amava incondicionalmente. De uma certa maneira, ele criou uma resistência a esse tipo de relacionamento. Não sei como Karen passaria por isso.”

O Justiceiro acompanha Frank Castle (Jon Bernthal) após os eventos da segunda temporada deDemolidor. Consistindo de 13 episódios, a temporada de estreia estará disponível na Netflix em 17 de novembro.

 

FONTE: O VÍCÍO

Sempre achei que o Justiceiro tava meio morto por dentro pra romance.

Em tempo, as primeiras críticas da série tem sido positivas, mas as habituais reclamações de que não tem historia pra treze episódios voltaram a aparecer, uma constante nas séries da Marvel/Netflix.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Assistir os sete primeiros episódios.

 A série começa lenta, lenta demais pro meu gosto. Pra quem reclamou que achou séries como JESSICA JONES e LUKE CAGE enroladas, vai se irritar muito com os episódios iniciais de JUSTICEIRO. Eu me irritei. Toda a criação da formação da aliança entre o Castle e o Micro que levam três episódios poderia perfeitamente ter sido resolvida em dois episódios. Apesar do começo pouco promissor, sinto que a série cresce um pouco depois dos três episódios iniciais. A série tem coadjuvantes interessantes, como o grupo de veteranos de guerra liderado por Curtis Hoyle (e o descaso com os veteranos de guerra com certeza é um dos principais temas da série) e a Agente Dina Madani, a agente da segurança nacional que investiga o mesmo caso investigado pelo Justiceiro, e acaba tendo um papel parecido ao desempenhado por Misty Knight em LUKE CAGE. Gosto também da dinâmica que Frank desenvolve com a família de Micro, ressaltando o lado humano do vigilante. E o moleque veterano com ares de Travis Brickie de TAXI DRIVER tem potencial pra gerar situações bem interessantes

 Gostei da opção da série, já anunciada nos trailers, de deixar o aspecto "mafia" do universo Marvel um pouco de lado, já explorado em DEMOLIDOR e LUKE CAGE para se concentrar nas conspirações governamentais, fazendo um link com o passado de Frank como um veterano de guerra do Afeganistão e Iraque (adaptado dos quadrinhos, onde ele é um veterano do Vietnã). Achei uma escolha acertada, e os flashbacks de guerra, inspirados no arco NASCIDO PARA MATAR que também explorava o passado de Castle na guerra, dizem muito sobre o personagem, embora também acabem por expor um pouco o baixo orçamento da série.

Gosto da forma como o roteiro constrói a relação entre os personagens, embora a repetição com que Frank sonha com a falecida esposa o acordando torna-se sinceramente enervante. As cenas de ação são boas, e acho que conseguem ser intensas e expor a brutalidade de seu protagonista, mas sem com isso glamourizar a violência. Não tem o apuro técnico de DEMOLIDOR, mas são sequências de ação acima da média, na minha opinião. Jon Bernthal continua se mostrando um Justiceiro fantástico, e tem chances de dar mais camadas ao seu personagem aqui do que teve em sua participação em DEMOLIDOR. O ator tem boa química com Ebon Moss Bachrach, que interpreta Micro. Após os episódios iniciais, os dois atores conseguem retratar uma amizade genuína surgindo entre esses dois homens tão diferentes, mesmo que nenhum deles seja exatamente sociável, e que os dois mais se irritem do que tenham afinidades, além dos objetivos em comum.

Ainda falta seis episódios. Mas o que posso dizer é que JUSTICEIRO talvez seja uma das séries tematicamente mais ambiciosas da parceria Marvel/Netflix. Mas ela sofre com graves problemas de ritmo, especialmente em seus episódios iniciais, que os menos pacientes devem ter dificuldade de vencer. Vamos ver como a série se comporta em sua segunda metade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ví três episódios. Gostando, mas estou achando um pouco parada. Não sei se precisava desse rolo todo para chegar até aqui. Talvez poderiam ter começado com o Episódio 3. Atirem-me as pedras, pois não ví vantagem em tanto flashback, em especial pro Castle. Personagem dele é bem claro sem isso.

Gostei bastante do tom e da pegada. A série sabe o que está tentanto dizer, ainda que nem sempre saiba melhor maneira de fazê-lo.

Também achei o sangue CGI bastante notável.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Mozts said:

Ví três episódios. Gostando, mas estou achando um pouco parada. Não sei se precisava desse rolo todo para chegar até aqui. Talvez poderiam ter começado com o Episódio 3. Atirem-me as pedras, pois não ví vantagem em tanto flashback, em especial pro Castle.

Os flashbacks da guerra eu acho até uteis. Mas os com a família são bem dispensáveis mesmo, ainda mais aquele sonho recorrente com a esposa.

  MOZTS, o que achou da decisão da série de deixar o aspecto da mafia meramente como pano de fundo na série? Pessoalmente, achei uma decisão acertada, pelo menos nesta primeira temporada, para dar uma diferenciada de DEMOLIDOR e LUKE CAGE que eram bem mergulhados neste universo da mafia e crime organizado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Visto os episódios 8,9 e 10

 A série cresce bastante nesta segunda metade. O vilão Billy Russo (futuro Retalho) ganha mais espaço, se mostrando um adversário digno para o Frank. A aproximação do Russo da Madani soa um pouco clichê, mas nada que atrapalhe. Mas neste trecho da série (especialmente nos episódios nove e dez) a série pausa a trama principal para se concentrar na ameaça de Lewis, o jovem veterano de guerra, que surta e se transforma em um terrorista doméstico. Através dessa trama, a série discute tanto o abandono da sociedade americana com seus veteranos de guerra, quanto a questão do desarmamento, tema que voltou a ficar em voga devido aos recentes massacres que ocorreram nos Estados Unidos. Gosto de como a série abordou a questão, dando voz tanto aos pró armamentista quanto aos anti armamentista, expondo os pontos válidos e hipocrisias dos dois lados da discussão, embora pareça assumir uma posição ao colocar Karen Page como uma pró armamentista. Falando na ex do Demolidor, a série parece tentar impor uma tensão romântica entre Frank e Karen que não funciona muito bem. Ponto válido, Deborah Ann Wolf tem mais química com Jon Berntall do que jamais teve com Charlie Cox em DEMOLIDOR, mas a tal tensão romântica podia ser melhor construída. 

 Ah, to achando bem legal como estão construindo a amizade/inimizade de Castle e Micro. A cena em que os dois bebem juntos é ótima, e os atores mostraram um entrosamento incrível.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 Terminei a 1ª temporada. Roubando táticas do GUST, amanhã faço um comentário completo aqui. Mas adianto que a série decididamente não precisava de treze episódios, os episódios finais são excelentes (especialmente o décimo segundo) e que eu gostei do desfecho da temporada, embora eu acho que muitos fãs mais hardcore do Justiceiro não vão gostar.

 

PS: Não gostei da sequência de abertura. Ela não conseguia "me puxar" pra dentro do universo da série como as aberturas de DEMOLIDOR e JESSICA JONES faziam, e em menor grau, LUKE CAGE e PUNHO DE FERRO.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×