Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Mulher Maravilha 2

Recommended Posts

Mulher-Maravilha 2 se passará nos Estados Unidos, diz Patty Jenkins
Diretora dá os primeiros detalhes sobre a possível continuação
04/06/2017 - 23:44 GUILHERME JACOBS
WW2_capa.jpg

A continuação de Mulher-Maravilha ainda não foi confirmada pela Warner Bros., mas a diretora Patty Jenkins já tem planos em mente para o próximo filme da super-heroína interpretada por Gal Gadot.

"A história vai se passar nos Estados Unidos, o que eu acho que é o correto," Jenkins falando com a EW. "Ela é a Mulher-Maravilha. Ela tem que vir para os Estados Unidos. Chegou a hora."

"Eu não sou uma pessoa de obrigações quando o assunto é arte. Você faz um filme como esse porque acredita nele. Então eu tive essa revelação no meio da noite: esse é o seu elenco dos sonhos, você criou uma personagens que ama e você pode dizer o que quiser no mundo agora. Então eu percebi que Mulher-Maravilha 2 será um ótimo filme por si só. Eu fiz Mulher-Maravilha. Agora eu quero fazer Mulher-Maravilha 2. É uma linda história para se contar, um momento importante para contá-la e fazer isso com pessoas que amo."

Por enquanto a continuação ainda não foi confirmada, mas o desempenho de Mulher-Maravilha na bilheteria certamente será um grande incentivo para a WB.

Mulher-Maravilha está em cartaz nos cinemas brasileiros, com Gal Gadot e Chris Pine no elenco. Leia a crítica e assista aos blocos do OmeleTV, com e sem spoilers.

 

FONTE: OMELETE

 

 

Gostei bastabte do primeiro filme, e acho que os quadrinhos ainda oferecem muita coisa boa pra ser explorada na sequência. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oito ideias do portal Omelete para a sequência de “Wonder Woman”

 
O vilão misógino:
Uma maneira de manter o espírito de empoderamento feminino do primeiro filme pode ser a entrada do vilão Doutor Psycho. Estudioso do ocultismo e conhecido por seus poderes de telepatia e controle de mentes, o psicopata diminuto que desenvolve um ódio incomum contra as mulheres pode ser ajustado a qualquer nacionalidade e época histórica, e seria um fan service de respeito: Psycho é um dos principais vilões da Mulher-Maravilha desde a primeira década de histórias da heroína.
 
O acerto de contas:
Diana descobre ao fim do primeiro filme que é filha de Zeus. Há um acerto de contas a ser feito com sua mãe, portanto, que escondeu da filha o status de semideusa. Nos quadrinhos, a volta da Mulher-Maravilha a Temíscira sempre oferece oportunidades dramáticas, e uma das mais legais ocorreu nos Novos 52, quando Hera (mulher de Zeus), tomada de ciúmes, transformou Hipólita em pedra e as demais amazonas em serpentes. Quando descobre o estado do seu povo, Mulher-Maravilha pode perseguir e combater Hera em Temíscira ou ao redor do mundo.
 
O novo Olimpo:
O primeiro filme decreta a morte dos deuses, mas, francamente, é questão de tempo até que o Olimpo se refaça, porque vem da mitologia boa parte das histórias da heroína. Uma delas - que daria um belo filme de pancadaria - poderia ser a entrada do Primogênito, o primeiro filho de Zeus, largado para morrer no mundo dos homens e que tira seu ódio da sua condição de bastardo renegado. O trono vago do Olimpo pode trazer também figuras como Apolo e Éris, deusa da discórdia, que na mitologia grega foi desprezada por sua mãe Hera e poderia voltar ao Olimpo depois de ter sido originalmente banida.
 
Combo de ressuscitações:
Se o segundo filme seguir o caminho de restabelecer o Olimpo, pode então já aproveitar o embalo e usar Hades - irmão de Zeus e Poseidon e senhor do Submundo, o que lhe dá domínio sobre todas as almas no Além, sejam aquelas amaldiçoadas ao Tartarus ou abençoadas pela vida eterna nos Campos Elíseos - não apenas para ressuscitar os deuses mas também os amigos mortais de Primeira Guerra de Diana, que obviamente não teriam idade para curtir aventuras com a Mulher-Maravilha nos dias de hoje.
 
A busca pelo Paraíso:
Uma vez que a Mulher-Maravilha se torna conhecida publicamente no mundo de hoje, seria mais do que lógico que a humanidade passasse a buscar a localidade de Temíscira. No cinema, essa busca pode ser financiada por grupos de interesse econômico ou político, e aí entram figuras importantes dos quadrinhos como o magnata com poderes mentais Maxwell Lord ou a empresária Veronica Cale, criada em 2003 por Greg Rucka para ser "a Lex Luthor da Mulher-Maravilha". Nesse contexto, um vilão criado tecnologicamente, como a Doutora Cyber, se encaixaria bem.
 
O novo interesse amoroso:
Uma forma de substituir Steve Trevor (que provavelmente não congelou na Primeira Guerra e voltaria jovem e galante nos dias de hoje) como interesse amoroso, e ao mesmo tempo amarrar Wonder Woman 2 com o universo espacial da Liga da Justiça, seria a entrada do Novo Deus Orion ao Universo DC do cinema. Orion pode trazer consigo ameaças espaciais (Starro no cinema?) ou artefatos superpoderosos (outra caixa materna?) capazes de fazer aquela corrigida na continuidade para trazer de volta à vida Etta Candy e até o próprio Steve Trevor.
 
1496754899665hFL.jpg
 
O perigo entre nós:
Se a trama da continuação realmente trouxer a ação para os EUA nos dias de hoje, o que pode servir de ameaça? A lendária feiticeira Circe, uma das principais inimigas da heroína, pode ser o canal para uma variedade ilimitada de criaturas e situações mágicas ou mitológicas. Nada impede que Circe crie ou controle outros personagens conhecidos, como a Giganta - cuja origem já mudou tanto nas HQs que pode ser revista tranquilamente no cinema para servir aos propósitos de Circe.
 
A amiga antagonista:
Se a continuação optar por revelar ao mundo a existência de Temíscira, nada mais natural que surja em cena a maior vilã da Mulher-Maravilha, a Mulher-Leopardo, cujo alter-ego é retratada hoje nas HQs como uma ex-arqueóloga fascinada por mitologia que se tornou uma das primeiras amigas de Diana no mundo dos homens, antes de cair numa maldição que fez dela uma criatura bestial. A ideia de uma Mulher-Leopardo corrompida por seu status de deusa pode servir de contraponto ao poder de Diana, que ela descobre aos poucos e também tem o potencial de desumanizar.

 

Trazendo postagem do outro tópico

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Uma maneira de manter o espírito de empoderamento feminino do primeiro filme pode ser a entrada do vilão Doutor Psycho. Estudioso do ocultismo e conhecido por seus poderes de telepatia e controle de mentes"

 

 

Iria parecer muito com o Jessica Jones, e acho que meio difícil de superar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Parece que os caras do omelete só levaram os Novos 52 pra frente pra fazer essa lista.

 

 

Iria parecer muito com o Jessica Jones, e acho que meio difícil de superar.

 

 Pois é, fiquei com a mesma impressão. Killgrave e o Dr. Psycho são bem parecidos. Se fossem usar o personagem, teriam que ter cuidado na abordagem pra não ficar muito parecido com a primeira temporada de JESSICA JONES.

 

 

 Em tempo, achei bem interessante este pequeno texto que defende a Mulher Leopardo como a antagonista ideal para um segundo filme. Segue abaixo

 

https://www.einerd.com.br/entenda-por-que-cheetah-precisa-ser-vila-da-sequencia-de-mulher-maravilha/

 

 

  Apesar dos superlativos, achei os argumentos bem interessantes. Seria interessante ter Diana enfrentando uma amiga transformada em uma fera na sequência fora que a natureza bestial da Mulher Leopardo pode gerar sequências de ação bem interessantes. Sendo que no UDC Cinematográfico, Diana já trabalha em um museu, seria fácil coloca-la em contato com a arqueóloga Barbara Minerva, que acaba transformando-se na Mulher Leopardo. Só acho que a vilã não consegue segurar uma trama de caráter grandioso em uma sequência como antagonista principal. Mas também não teria nada contra uma trama de caráter um pouco mais contido.

 

Mas e ai? Pelo que foi dito, o que achariam dessa vilã como antagonista de um segundo filme da Princesa Amazona.

 

 

75b3f6329d534f36be9a9c25c2755a50.jpg

 

 

aex-garner-wonder-woman.jpg

 

 

Kids%27_Stuff.jpg

 

 

5354392-cheetah702.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites






Mulher-Maravilha | Diretora ainda não está garantida na sequência
Patty Jenkins deve começar negociações com a Warner em breve

07/06/2017 - 11:39 FÁBIO DE SOUZA GOMES













1_M9sNhG7.jpg

 

Patty Jenkins ainda não está garantida na sequência de Mulher-Maravilha. Apesar do THR ter garantido que a diretora teria contrato fechado para sequência, o próprio site publicou uma nova matéria explicando a atual situação da cineasta (Via CBM).


De acordo com o site, Jenkins tinha a opção padrão de voltar para continuação em seu contrato original, mas para confirmar sua presença no novo filme, ela precisa assinar um novo documento. Aparentemente, as negociações começarão em breve e a cineasta poderá barganhar mais por conta do sucesso de bilheteria e de crítica do longa.


Além disso, a diretora pode não apenas voltar para dirigir Mulher-Maravilha 2, mas também assinar um contrato ainda maior que faria com que ela trabalhasse ao lado de Geoff Johns, diretor criativo da DC, no tratamento do roteiro para o novo longa e auxiliaria em outros projetos. 


 


FONTE: OMELETE


 


Cartão de visitas da Jenkins pra reunião pra fechar contrato pro filme


tshirt_view_eu-vim-barganhar.jpg


 


 







Share this post


Link to post
Share on other sites
Jenkins falou sobre a possibilidade de dirigir um novo filme da heroína

 

durante o programa de entrevistas de Conan O'Brien

 

"Estamos trabalhando nisso", disse a cineasta. "Eu adoraria fazer. Seria ótimo. Eu amo aquele mundo da Mulher-Maravilha e todos nós estamos mundo empolgados com ele", completou. Por enquanto, a Warner não se pronunciou sobre uma sequência, mas é esperado que o filme seja comandado por Jenkins e se passe nos EUA.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Se tivéssemos mesmo a Mulher Leopardo como vilã em um segundo filme, acho que um bom nome para interpreta-la seria Charlize Theron.

 

 Cheetah.jpg

 

 

 

 

 

IMG_5060_v01_2.jpg

 

 

 

Charlize já se mostrou uma grande atriz, e também manda bem em papéis estilo "Wild Woman", vide a Furiosa de Mad Max. Fora o fato de já ter trabalhado com a Jenkins sob pesada maquiagem em MONSTER: DESEJO ASSASSINO. Acho que Charlize mandaria muito bem como a Mulher Leopardo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

pessoal, e a Vovó Bondade?

seria uma opção aproveitável no segundo filme? de que modo uma trama com as Fúrias e talvez Orion poderia abraçar, também, a Cheetah / Barbara?

 

Mas... enquanto eu digitava ali, pensei em um lance: não seria mais interessante sermos apresentados à Barbara e à relação de amizade com Diana em um segundo filme, para que a transformação ocorra em um terceiro? (não se apeguem apenas à última pergunta hehe)

Share this post


Link to post
Share on other sites

pessoal, e a Vovó Bondade?

seria uma opção aproveitável no segundo filme? de que modo uma trama com as Fúrias e talvez Orion poderia abraçar, também, a Cheetah / Barbara?

 

Mas... enquanto eu digitava ali, pensei em um lance: não seria mais interessante sermos apresentados à Barbara e à relação de amizade com Diana em um segundo filme, para que a transformação ocorra em um terceiro? (não se apeguem apenas à última pergunta hehe)

 

 Tem que ver como ficaria a "independência" da franquia, PRIMO.

 

  Acho que tanto na DC quanto na Marvel, as conexões entre os filmes tem que ser visíveis, mas ao mesmo tempo as franquias tem que carregar certa independência. No caso do DCU, a mitologia dos Novos Deuses está ligada diretamente no coração do DCU, que é o filme da Liga da Justiça, com a presença de Apokolips através do Lobo da Estepe, parademônios e Caixas Maternas.

 

 Então, respondendo a sua pergunta, acho sim que Vovó Bondade poderia surgir como vilã em um MULHER MARAVILHA 2, talvez querendo cooptar Diana como líder de suas Fúrias, e talvez trazendo até Orion de arrasto, mas teria que ser feito com cuidado para que o filme tivesse importância e "independência" dentro de seu próprio universo, e não ficasse parecendo somente um Tie in da "trama principal" de Apokolips desenvolvida no(s) filme(s) da Liga, saca?

 

 Olha, quanto a apresentar e desenvolver Barbara Minerva em um segundo filme, fortalecendo os seus laços de amizade, para então apresenta-la como grande vilã de um eventual terceiro filme poderia ser interessante, hein? 

Share this post


Link to post
Share on other sites

acho sim que Vovó Bondade poderia surgir como vilã em um MULHER MARAVILHA 2, talvez querendo cooptar Diana como líder de suas Fúrias, e talvez trazendo até Orion de arrasto, mas teria que ser feito com cuidado para que o filme tivesse importância e "independência" dentro de seu próprio universo

 

Exatamente, Questão! Haveria benefícios para quem prestar atenção no

filme da Liga e no segundo solo da Diana, com aquela chance bonita de compreender ainda melhor o cenário que envolve as Fúrias e os Novos Deuses. Porém, cada filme precisa ter seu fechamento autônomo, sim.

"Homecoming" mostra um modo interessante quando traz o vilão usando tecnologia de filmes anteriores do estúdio.

 

Com base na lista que o Omelete elaborou, o que debatemos acima mata alguns coelhos: apresenta Barbara para um terceiro longa, oferece desafio físico e psicológico por meio das Fúrias e faz papel de cupido com Orion.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em entrevista para a Variety,

 

Geoff Johns revelou que já está trabalhando na sequência

 

de Mulher-Maravilha ao lado de Patty Jenkins:

 

“Patty e eu estamos escrevendo o argumento agora. A ideia é fazer outro grande filme da Mulher-Maravilha. Tive uma ótima experiência em fazer o primeiro com Patty e temos uma ideia legal para o segundo”.

 

Já o produtor Jon Berg afirmou que o papel da heroína em "Liga da Justiça" não vai mudar após o sucesso do filme solo: “O papel dela não vai mudar, mas ela já era importante. As pessoas responderam bem à Gal [Gadot] em 'Batman vs Superman', então sabíamos que tínhamos algo especial”. Ele também comentou sobre as críticas que "Esquadrão Suicida" e "Batman vs Superman" receberam: “Esquadrão Suicida foi bem comercialmente, mas não na narrativa. Temos um grande elenco e grandes caracterizações, mas a história falhou na narrativa, na trama. Podemos fazer melhor. Já Batman vs Superman tinha um tom obscuro e as pessoas (TÁ CLAUDIA.. SENTA LÁ) não responderam a isso” .

 

Também falando ao site, o presidente da Warner Bros, Toby Emmerich, brincou que a trama da sequência vai se passar entre “1917 e 2017”.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exatamente, Questão! Haveria benefícios para quem prestar atenção no

filme da Liga e no segundo solo da Diana, com aquela chance bonita de compreender ainda melhor o cenário que envolve as Fúrias e os Novos Deuses. Porém, cada filme precisa ter seu fechamento autônomo, sim.

"Homecoming" mostra um modo interessante quando traz o vilão usando tecnologia de filmes anteriores do estúdio.

 

Com base na lista que o Omelete elaborou, o que debatemos acima mata alguns coelhos: apresenta Barbara para um terceiro longa, oferece desafio físico e psicológico por meio das Fúrias e faz papel de cupido com Orion.

 

  Ainda sobre o cuidado de manter certa autonomia em relação ao "quadro maior", no caso de termos a Vovó Bondade e suas Fúrias como vilãs, talvez fosse interessante não dar grande destaque ao fato da vilã ser de Apokolips, como talvez algo a ser revelado ao longo do filme.

 

 Lembrando algo feito com a personagem em SUPERMAN: THE ANIMATED SERIES, poderíamos ter a Vovó Bondade recrutando jovens em zonas de conflito ao redor do mundo, e "aprimorando" esses jovens geneticamente, como forma de criar um exército contra a Terra de dentro pra fora. Seria uma forma de manter o discurso anti guerra do primeiro filme de uma forma diferente.

 

 Talvez, possa até ser uma forma de introduzir Donna Troy, a Moça Maravilha, quem sabe?

 

 

4332a79f452955563c9b14415d178e02.jpg

 

  Só sobre Orion, devido a importância dele no panteão dos Novos Deuses, não sei se seria o mais adequado introduzi-lo na franquia de Diana. Visto a sua importância nos arcos envolvendo Darkseid, Pai Celestial e cia, talvez fosse mais adequado guarda-lo para um eventual Liga 2 mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vilã de Mulher-Maravilha voltará para sequência?
Por Felipe Ribeiro — 14/06/2017 às 12:13
 

Elena Anaya gostaria de interpretar Dr. Maru novamente.

498299.jpg

Uma das vilãs de Mulher-Maravilha está falando sobre o futuro da sua personagem na franquia, a atriz espanhola Elena Anaya, que interpretou a sinistra Dr. Maru. O retorno da antagonista de rosto desfigurado na sequência não foi confirmada, mas ela revelou em entrevista ao The Verge que gostaria de voltar a interpretar o papel.

"Eu não tenho resposta [sobre o meu retorno]. Como você sabe, quando esses filmes são feitos, eles te pedem basicamente para se casar com eles para o resto da sua vida. Eu ficaria muito feliz em retornar, poder ser malvada mais uma vez. É algo muito bom, fantástico", disse a atriz.

 

Umas das principais pontuações críticas sobre Mulher-Maravilha, que foi muito elogiado, foram os problemas na apresentação dos vilões. Dos papéis vilanescos, o de maior impressão visual é a Dr. Maru, uma louca cientista alemã com o rosto desfigurado que desenvolve um gás tóxico para que o General Lundenorff (Danny Huston) ganhe a Primeira Guerra Mundial. A partir do destino da personagem no final do filme e da possibilidade de Mulher-Maravilha 2 se passar nos dias de hoje, fica a dúvida sobre o retorno da vilã.

Até o momento, a sequência do filme estrelado por Gal Gadot ainda não foi confirmada oficialmente, mas a atriz principal e a diretora Patty Jenkins já possuem contrato para um novo longa da heroína. Gostariam de ver as maldades da Dr. Maru mais uma vez?

 

FONTE: ADORO CINEMA

 

Pouco provável. A vilã foi bem pouco expressiva(com perdão do trocadilho) no primeiro filme. Nem teria por que voltar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

recrutando jovens em zonas de conflito ao redor do mundo

 

Questão, esse plot joga holofote em um ponto específico da trama do primeiro filme, sobre a influência de Ares (realmente morto?) nas guerras, certo? Digo, pode acabar sendo conveniente termos várias situações de conflito, e ok. Mas o filme não teria o compromisso em dar valor a isso na trama? Diana se sentiria compelida a atuar, no filme, intervindo de algum modo? Em caso de sim, como isso pode ser abordado e casado ao resto da proposta já citada?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Questão, esse plot joga holofote em um ponto específico da trama do primeiro filme, sobre a influência de Ares (realmente morto?) nas guerras, certo? Digo, pode acabar sendo conveniente termos várias situações de conflito, e ok. Mas o filme não teria o compromisso em dar valor a isso na trama? Diana se sentiria compelida a atuar, no filme, intervindo de algum modo? Em caso de sim, como isso pode ser abordado e casado ao resto da proposta já citada?

 

 Acredito que não tanto valor quanto no primeiro filme. Afinal, parte da jornada de amadurecimento de Diana no primeiro filme era descobrir que o desejo por conflito do ser humano não vem da influência de um deus maligno, e sim que é um aspecto da humanidade que pode surgir. Como o vilão diz no filme, ele pode manipular tais sentimentos, mas ele não os cria, nem força ninguém a lutar.

 

 Esses conflitos dos quais falo á principio não teriam ligação, pois infelizmente eles acontecem mesmo no nosso mundo. Uma guerra entre cartéis na América do Sul, conflitos na Faixa de Gaza, e por ai vai. A Vovó Bondade só usaria o desespero de jovens que crescem em meio a estes ambientes hostis como um "combustível" pra que esses jovens se juntem a sua causa.

 

 Quanto a Diana, ela não seria apática a essas situações, mas teria aprendido com os eventos do primeiro filme que não se acaba com a guerra eliminando uma figura em especial, pois ela vem de algo muito mais complexo inserido na natureza humana.

 

 E o que achou da minha ideia de uma possível introdução de Donna Troy, a Moça Maravilha neste segundo filme através da trama da Vovó Bondade?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em entrevista ao BuzzFeed (via HH), Patty
 
Jenkins diz o que gostaria de ver na sequência
 
do filme: "Sempre há um esforço no filme de origem para chegar até o ponto em que o super-herói existe, e agora estou morrendo para deixar isso fluir e ter grandes momentos com ela. Não o filme inteiro, mas em momentos. Estou ansiosa para ver o poder dela crescer e nós termos um grande momento com uma grande Mulher-Maravilha em nosso mundo. É o que espero".
 
A diretora também falou sobre o roteiro anterior que Joss Whedon fez para a personagem, mas nunca saiu do papel: "Agora ele está no universo da DC, e não acho que há uma razão para tocar nisso. Era o que era. Tenho sorte em ser a pessoa que fez o filme, mas não vejo benefícios em comparar o que ele teria feito com o que eu fiz".
 

ela não seria apática a essas situações, mas teria aprendido com os eventos do primeiro filme

 

Depois que perguntei, cogitei um lance atrelado a esses conflitos:
e se o novo filme já começasse com Diana de carona em um avião da Marinha retornando para a França após um desses conflitos? Assim, não veríamos ela em batalha, mas o filme abordaria os resultados diplomáticos dessas intervenções, com a participação da mídia e da ONU, com Diana reavaliando sua participação direta. Depois, claro, teríamos ela no Texas, talvez, para a trama que envolve as Fúrias. 
 
Sou plenamente favorável a uma introdução da Troy exatamente
nesse contexto! Nesse caso, qual seria a melhor origem para ela?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Depois que perguntei, cogitei um lance atrelado a esses conflitos:
e se o novo filme já começasse com Diana de carona em um avião da Marinha retornando para a França após um desses conflitos? Assim, não veríamos ela em batalha, mas o filme abordaria os resultados diplomáticos dessas intervenções, com a participação da mídia e da ONU, com Diana reavaliando sua participação direta. Depois, claro, teríamos ela no Texas, talvez, para a trama que envolve as Fúrias. 
 
Sou plenamente favorável a uma introdução da Troy exatamente
nesse contexto! Nesse caso, qual seria a melhor origem para ela?

 

 

  

   Você diz que Diana agiria de alguma forma em conjunto com os militares no começo do filme?

 

  Quanto a Donna, acho que ela poderia ser uma das jovens recrutadas pela Vovó Bondade. Os poderes dela poderiam ser resultados da experiências da Vovó Bondade, que consegue replicar os poderes de Diana em Donna através de DNA coletado da amazona. Donna inclusive poderia ter admirado Diana em sua infância (talvez o seu bisavô fosse um dos soldados nas trincheiras, e contava historias sobre a guerreira que derrotou um exército que foi passada entre gerações) mas Donna acabou se desiludindo com esse mito, devido ao ambiente hostil onde vive, e essa desesperança a levaria até a Vovó Bondade. Assim, caberia a Diana restaurar a esperança de Donna. Ao fim do filme, Diana levaria Donna para Themiscera para receber treinamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites






Mulher-Maravilha 2 | "Tive uma epifania para dirigir a sequência", revela Patty Jenkins
Diretora afirmou que pensou antes de aceitar projeto

29/06/2017 - 18:06 CAMILA SOUSA




















Capa6_CDgWsuC.jpg


Durante participação no evento Women in Film (via Advocate), Patty Jenkinsrevelou como aceitou comandar a sequência de Mulher-Maravilha:


“Eu tive uma epifania com Mulher-Maravilha 2. Eu estava como: você não precisa fazer isso, não precisa ser uma conclusão inevitável fazer Mulher-Maravilha 2. Mas então, quando estava pegando no sono, tive uma epifania. Eu fiquei tipo: espera um minuto. Você tem a maior personagem de todos os tempos, que você ama profundamente, com um elenco que você ama na palma da sua mão neste dia – você pode fazer o que quiser com eles. Você está maluca? Então percebi que era outro filme. É seu próprio filme. E será incrível”.


“É uma continuação da mesma personagem, mas existe uma história incrível e totalmente diferente para ser contada. Com essa personagem no nosso mundo, é divertido porque agora ela existe, de forma divertida, e também diz algo profundo sobre o mundo em que estamos agora”.


Mulher-Maravilha continua em cartaz no Brasil. A heroína também estará em Liga da Justiça, que chega aos cinemas em novembro 


 


FONTE: OMELETE







Share this post


Link to post
Share on other sites

em conjunto com os militares

 

Não cogitei o modo como

agiria, mas sim. O filme mostraria apenas a viagem de retorno dela.

 

consegue replicar os poderes de Diana em Donna através de DNA coletado da amazona

  

Pelo que você sabe da trajetória dela nos quadrinhos, há alternativas para esse nosso trecho da origem? 

Share this post


Link to post
Share on other sites

  

Pelo que você sabe da trajetória dela nos quadrinhos, há alternativas para esse nosso trecho da origem? 

 

 Donna foi uma das personagens que mais tiveram a sua origem recontada nos quadrinhos. Ela já foi uma menina sequestrada por uma rede de tráfico de crianças, que quase morreu em um incêndio quando a policia invadiu o cativeiro, e foi viver em Themiscera após Diana salva-la. Ela já foi uma criação dos titãs mitológicos, e também foi uma espécie de clone místico de Diana. Então, acredito que a origem da Donna seja quase um desenho livre. :D

 

 Agora, sugiro uma mudança de rumo na discussão ao discutir as possibilidades que a presença de uma das vilãs mais icônicas da Mulher Maravilha podem trazer para a sequência. Falo da feiticeira Circe.

 

 

2749449-008.jpg

 

 

 

d047cf31e9cc75797e179c42fa859163.jpg

 

 

Com Circe, o filme poderia se aprofundar mais no aspecto "mitologia grega", presente no primeiro filme. A feiticeira que surgiu no poema épico A ODISSÉIA de Homero, é uma amante do caos, que tem preferência especial por transformar as pessoas em animais, mas cujos poderes são muito maiores do que isso. Sua rivalidade com Diana já teve algumas origens diferentes. Na clássica série animada da Liga, por exemplo, Hipólita foi a responsável por acabar com o reinado de terror de Circe, e ao se libertar, a feiticeira resolve se vingar na filha de sua antiga inimiga. Em outras versões, o ódio de Circe por Diana se deve a profecia da deusa Hecate, que dizia que "a feiticeira morreria pelas mãos da Princesa das Amazonas". 

 

 Circe foi responsável por histórias como "A GUERRA DOS DEUSES, onde as manipulações da feiticeira levaram os panteões de deuses gregos e romanos a beira de uma guerra, e O ATAQUE DAS AMAZONAS, que gerou uma guerra entre Themiscera e os Estados Unidos.  Anteriormente, a feiticeira também tentou sabotar as tentativas de Themiscera de se aproximar do Patriarcado. 

 

 Uma das coisas que me incomodaram no primeiro filme, foi que form deixadas muitas questões pendentes entre Diana e sua mãe. Nem sabemos se Diana voltou para a Ilha ou não durante os anos que separam MULHER MARAVILHA de BATMAN VS SUPERMAN. Suponto que não, Circe poderia ser o motivo que provoca a reaproximação de Diana com o seu povo. Circe também pode ser a ponte para trazer alguns dos deuses gregos de volta. Fui o único que achou uma bola fora do primeiro filme sugerir que os deuses haviam sido todos extintos por Ares sozinho? Como estamos falando de deuses, talvez Zeus, Hermes, Athena e cia ainda estejam por ai.

 

Fora que os poderes de Circe podem render cenas de ação fantástica. Circe poderia até mesmo trazer um vilão físico na figura de Hércules, semi deus que tem um passado complicado com as amazonas. Ou vilãs menores, mas importantes de Diana, como Giganta e a Cisne de Prata. Fora que ela poderia ser responsável pela transformação de Barbara Minerva na Mulher Leopardo no final do filme.

 

Então, o que acham de Circe como vilã de Mulher Maravilha 2, e as possibilidades que a presença da feiticeira trazem?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Circe poderia até mesmo trazer um vilão físico na figura de Hércules, semi deus que tem um passado complicado com as amazonas. Ou vilãs menores, mas importantes de Diana, como Giganta e a Cisne de Prata. Fora que ela poderia ser responsável pela transformação de Barbara Minerva na Mulher Leopardo

 

Não é uma conclusão, ainda, mas será que não é o caso de não termos tanto dos deuses por enquanto? Digo, o primeiro filme desenhou bem a relação entre Diana e o panteão. Logo, de certa forma, já temos o terreno assentado para que a possível trilogia volte a citá-los em seu encerramento. Talvez seja o momento de apresentar Bárbara, e surge Circe no fim do segundo filme como um cliffhanger para botar o terror no terceiro filme, quando teríamos a Leopardo como trama complementar, com algo mais pessoal. Em tal cenário, seria no terceiro filme que o público volta a ver a mãe de Diana, quando a ilha recebe Troy para o treinamento. Em suma, acho que a questão deuses, até por ser tão forte no universo da personagem, poderia ter uma "respirada" no segundo. Acham que funciona?

 

1.Ares / Trevor / Grande Guerra / 

2.Fúrias

3.Circe e Leopardo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×