UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
SergioBenatti

Tokyo2020: Previsões de Medalhas brasileiras

Recommended Posts

*Farejei certo: hoje de manhã, anunciaram a nova dupla Alison/Álvaro Filho.

*Diego Hypolito está praticamente fora das Olimpíadas, com seus fracos desempenhos no solo, em etapas de Copa do Mundo. Elas eram seu único caminho para conseguir a vaga, pois, hoje em dia, todos os atletas da seleção têm melhores notas do que ele nos outros aparelhos, então, Diego não tem nota suficiente para fazer parte da equipe (4 atletas). Pessolmente, fico muito contente. Ostenta uma postura terrível e antiquada, de constante reclamação, tentando forçar a velha postura de que atleta é herói. Nenhum outro atleta da equipe de ginástica do Brasil tem esse pensamento. 

* Florent Manaudou, campeão olímpico em Londres nos 50m livre, prata no Rio2016, está de volta à natação, depois de tentar carreira no Handball. É uma péssima notícia para Bruno Fratus. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Final de semana olímpico de pouca relevância pro Brasil, e, em geral, de poucas competições importantes. 

O maior destaque do Brasil foi da italiana, brasileira naturalizada, Natalhie Moelhaulssen, que conquistou o Bronze na Etapa da China da Copa do Mundo de Esgrima, perdendo apenas pra italiana vice-campeã olímpica. Natalhie ficou em sexto na Olimpíada do Rio, na espada feminina, assim como Guilherme Toldo no florete, melhores resultados históricos do Brasil. 

Estão mais uma vez ambos na mesma situação: num bom dia, quem sabe, um bronze? Não os tenho, contudo, em minhas previsões.

Faltam-lhes mais consistência, todavia. Por consitência, digo: Lutar bem, mais vezes. Pois garra não lhes falta, o que os dois fizeram no Rio foi incrível. A arena 3 não parava de gritar o nome deles. Foi de arrepiar.

De olho em Tóquio 2020, Nathalie Moelhaussen fatura o bronze na etapa da China da Copa do Mundo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Final de semana de pouquíssima movimentação olímpica digna de nota. 

*No GP de Judô de Tbilisi, na Geórgia, com nível técnico mediano, 5 medalhas para o Brasil. Destaques para outra Prata de Rafaela Silva (-57kg) no circuito, provando que ela conseguiu retomar sua condição de sempre favorita a podios; bem como me chamou a atenção o Bronze da jovem Larissa Pimenta na categoria (-52kg), pois a Erika Miranda se aposentou e a Jessica Pereira está supensa por doping, ou seja, a Confederação tem de apostar nela mesmo, e conseguir que ela suba no Ranking, não dá tempo para experiêcias. Por sua vez, Maria Portela (-70kg) não passou da primeira luta. É o que eu falo dela: ganhou Prata no último Grand Slam, nessa etapa Grand Prix perdeu na estréia. Daí minha relutância em colocá-la sequer com o bronze. 

*Coisa boa despercebida foi Augusto Dutra saltar 5.71m no Uruguai. Ele por muitos anos foi um rival competitivo de Thiago Braz, mas depois se desencontrou. É um salto modesto em termos mundiais, mas é - digamos - um médio bom em nivel pan-americano.

*Vini Lanza campeão dos 100m borboleta do fortíssimo NCAA - circuito universitário americano. Em piscina de jardas, em piscina de jardas, vale dizer,  uma distância de aproximandamente 91m. Mesmo assim, projeção de um ótimo tempo no Troféu Brasil. Final olímpica a caminho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Final de semana olímpico bastante intenso:

Não pretendo nesse espaço de Fórum substituir o jornalismo. Basta acessar um site esportivo que algumas informações estarão lá. O que eu pretendo fazer aqui é interpretar os resultados.

Por exemplo, neste final de semana, um jovem brasileiro - Alexsandro Nascimento - conseguiu saltar 17,22m no Salto Triplo, tornando-se assim o primeiro do ranking em 2019. Mas essa marca, que ele atingiu pela primeira vez na vida, não é nada em nível de campeonato mundial ou Olimpíada. É apenas um bom salto. Almir Júnior, de quem espero o Bronze, segundo as minhas previsões, bate constantemente 17m e 40 centímetros, percebem?! Melhor é Caio Bonfim, em quarto lugar, na etapa da Copa do Mundo de Marcha Atlética. Ele foi Bronze no Mundial passado, mas na minha cabeça, ele é mesmo o 4º do mundo ( no Rio 2016, outro quarto lugar). Bom que se mostra competivo, mas...não é melhor do que os outros rivais.

O melhor resultado mesmo é o Ouro de Martine Grael e Kahena Kunze ( por larga vantagem), na etapa de Vela do Princesa Sofia. São pódio há 6 anos. A competição marcou a volta de Robert Scheidt à categoria Laser, ficando em uma boa 12ª colocação. Mas...em nível de pontos...bem atrás. Fiquei decepcionado com a dupla da Nacra17, Samuel e Gabriela, que obviamente tiveram problemas, pois terminaram em 23º, bem aquém do que podem.  Não me empolgam os outros bons resultados dos atletas brasileiros, como sexto e décimo lugar, de outras categorias, pois sei que...é bem por aí. Não os vejo melhorando.

No Judô, Maria Portela voltou a ser Prata, agora no GP de Antalya na Turquia. É o que venho falando. Em um torneio ganha medalha, no outro perde na primeira luta. O importante é seguir ganhando pontos, pra fugir de fortes cruzamentos. As outras medalhas do Brasil...Larissa Pimenta, mais um bronze. É dela a titularidade, como assinalei no post da semana passada. Rafael Buzacarini também foi Prata, numa categoria muito fraca do nosso judô masculino. Deixem ele com a titularidade.

Parabéns ao Rúgbi Sevem feminino por voltar à Elite Mundial, ao vencer o campeonato mundial da segundo divisão. Parabéns ao Diogo Brajão Soares por vencer um importante torneio Júnior de Ginástica Artística na Alemanha no Individual Geral e em alguns aparelhos (superando a marca dos 80 pontos, batendo dois americanos). Diogo poderá densificar ainda mais a equipe masculina brasileira, em apenas 1 ano? Será que consegue crescer? Precisaria fazer 83 pontos pelo menos. Parabéns a Macris, por ser a melhor levantadora do Brasil hoje, tornando indiscutível sua presença na seleção.

Futebol feminino de mal a pior, com derrotas de virada, sem esquema tático, sem porte físico.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Saiu hoje a atualização do ranking mundial de Judô.

O Brasil teria atletas classificados em todas as 14 categorias para Tokio, o que é ótimo, sem dúvida, mas só 3 cabeças de chave: Rafaela Silva, Mayra Aguiar, e Maria Suelen Altheman.

Vejam de quem são justamente as minhas 3 medalhas no Judô...

É imperioso angariar pontos neste ano, para fugir o máximo possível de cruzamento antecipado com japoneses.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Final de semana olímpico sem grandes feitos do Brasil, mas meu olhar - olímpico - presta atenção a outras latitudes também:

* A ginasta francesa - de nome brasileiro - Mélanie de Jesus foi a vencedora do individual geral do Campeonato Europeu de Ginástica Artística, batendo inglesas e russas. A nota final, 55.443, contudo, é inferior ao que Rebeca Andrade costumeiramente tira (Em Cottbus 2019, 56.932). Ou seja, nossa jovem brasileira tem tudo pra ganhar medalha no Individual Geral. Fui olhar todas as notas, do masculino e do feminino, e a vencedora das Barras Assimétricas tirou 14.833, mais do que a Rebeca tira. Mais um motivo pra eu não colocar a Rebeca como medalhista nesta prova. Há muitos nomes fortes. No salto, a vencedora, a linda russa Paseka, tirou 14.533. Rebeca tira mais que isso fácil fácil. No solo, Flávia Saraiva e Rebeca venceriam a todas, já que nenhuma sequer se aproximou dos 14 pontos. Nas Argolas, nenhum atleta atingiu 15 pontos. Mas fizeram 14.966. Ou seja, Arthur Zanetti precisa fazer a rotina do Mundial, de 15.100, que lhe valeu a Prata. Senão não dá pra ele.

* Seletivas nacionais de natação pelo mundo afora. E muitos países decepcionaram: Hungria, China, Japão, Itália...Não vi nenhum tempo vindo desses países que ameace nossas prováveis medalhas nos 4x200m e 4x100m. Mas a Rússia...Forte a prova dos 200m deles. Bem forte. Quatro nadadores excelentes. É o que venho sustentando: USA, Russia e Brasil...A Austrália teve um grande resultado nos 100m livre, melhor tempo do mundo, e tal, mas só um atleta nadando excelentemente. Os outros 3 melhores, fracos. Revezamento é time. E o nosso está melhor. Nesta semana será a nossa seletiva! Vamos com tudo! Vamos deixar bem claro pro mundo que essas medalhas aí serão nossas!

* Lucarelli, nosso ponteiro da seleção masculina de vôlei, está 100% recuperado da séria lesão que o deixou quase 10 meses parado. Está voando! Quem viu os jogos das semifinais da Superliga respirou aliviado. Teremos Wallace, Leal e Lucarelli, nas extremidades do nosso time, com Douglas Souza, outro que está voando, de reserva. Acrescentando que Bruninho e Leal estão na final do campeonato europeu de clubes. Vem, Tetra!!

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fiquei decepcionado com o primeiro dia do Troféu Brasil "Maria Lenk". Nenhuma prova me entusiasmou.

A prova dos 200m masculino foi boa, mas não foi ótima, como poderia ter sido. Fernando Scheffer venceu, mas sem quebrar a barreira do 1:46, 1:46.27 ( ficando bem abaixo do seu record sul-americano) com o 6º tempo do mundo este ano. Breno Correia, 1:46.65, record pessoal, como se vinha anunciando. Luiz Altamir, 1:47.23, apenas razoável. João de Lucca, voltando à titularidade do revezamento, 1:47.26.  Somando-se os tempos: 7:07:41, 2º melhor tempo do mundo este ano, só atrás da Rússia! Faltando nadarem ainda Estados Unidos e Grã-Bretanha. 

Deveria ficar feliz, pois se confirma o que venho falando há tempos: Medalha de Bronze no horizonte! E ninguém do mundo esportivo se dava conta. Mas, nossa, o Brasil ficou 3 segundos atrás do somatório da Rússia. Não dá. Pra assegurar esse bronze, precisamos de algum nadador pra 1:45, como o Scheffer assim conseguiu no ano passado.

As outras provas, melhor nem comentar, todas distantes de qualquer possibilidade de pódio em nivel mundial. São tempos bons em 100 costas, masculino e feminino, com Guilherme Guido e Etiene, mas, neste espaço aqui, eu faço previsão de medalha, não de semifinais.

Quarteto voa nos 200m livre no Maria Lenk e confirma vaga no Pan de Lima e Mundial da Coreia (foto de Raíra Rondon)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Segundo dia de finais no Maria Lenk, segundo dia de decepções.

Vini Lanza, 6º tempo do mundo, nos 100m borboleta, 51.66 (seria 7º no Rio2016), mas...No ano passado, 51.42! Bruno Fratus foi imediatamente ao Twitter defender o parceiro de seleção brasileira, advogando que é muito difícil carregar o polimento do campeonato universitário, onde Vini brilhou há duas semanas, para cá. Deve ser.  Mas, ué, no ano passado também houve essa situação...

Caio Pumputis, 16º tempo do mundo, nos 200m peito, com 2:09.93! Tem 20 anos e muito provavelmente será o melhor índice técnico da competição. Estará com certeza na seleção que vai ao Mundial, mas...Vai pra ganhar experiência.

Aqui eu faço previsão de pódio, previsão de medalhas olímpicas, e, até agora, não houve nada que me faça acreditar que elas virão de outras provas a não ser daquelas três que venho prevendo há muito tempo.

Amanhã, isso poderá mudar. É dia de 100m. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Putz, estou em êxtase! Todo mundo que ama natação está!

Que prova espetacular foi esse 100m no Troféu Maria Lenk! Vamos aos tempos: Marcelo Chierighini ( de resto, talvez o homem mais bonito do país) nadou seu melhor, pra 47.68, pela primeira vez na vida; Breno Correia, 48.11, também para o o seu melhor; Pedro Spajari, 48.34, piorando em relação ao ano passado; Gabriel Silva Santos, 48.53, também aquém em relação ao ano passado. Além do surprendente e espetacular, André "Cavalo" Calvelo, 18 anos, youtubber, 48.74 , como eventual reserva, tirando Bruno Fratus do plantel. Soma dos tempos: 3:12.66! Segundo melhor somatório do mundo, só atrás da Russia (3:12.52). Ou seja, nada! Completamente superável. Fora que os russos não costumam nadar bem revezamento. Cheirinho de Ouro, como se diz no futebol...E como eu venho prevendo! Olha lá a previsão! Simplesmente, temos 4 dos 12 melhores tempos do mundo nesta prova!

O que o Chierighini fez: Melhor marca da carreira (antes era 48s11);  seria Prata no Mundial de 2017;  seria Prata na Olimpíada do Rio!;  3º do ranking mundial de 2019 !!! E  agora há pouco eu lia os ingleses festejando seus tempos, pois um deles bateu o recorde do país...Não dão nem pra saída, mermão!!! Aqui é BR! Fiquem na sua!!

Então, como eu disse, Spajari e Gabriel nadaram pra 47 no ano passado, ou seja, pioraram relevantes décimos. Dá pra reverter! Eles são excelentes! E o Breno...Mew! Eu não esperava 48.11! É demais! 

Não vou nem celebrar o oitavo tempo do mundo do Brandonn Pierry Cruz de Almeida nos 400 medley. É meritório, mas foi eclipsado. E passou despercebido o Luiz Altamir abrindo o revezamento 4x200m do Pinheiros, nadando pra 1:46.73, personal best pra ele. O que melhora ainda mais o nosso 4x200m.

Que timão!

Vem, medalha!!

71Q5359.jpg(foto: Satiro Sodré)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fim de semana olímpico, com muitas atividades, muitas provas e competições de vários esportes.

*Se na etapa do Marrocos de Caratê, nenhum brasileiro pegou medalha (o que talvez me faça repensar a Prata a Vinicius Figueira); na etapa da copa do Mundo de Vela, em Gênova, historicamente esvaziada, pegamos duas. E duas medalhas de Ouro. Com Jorge Zarif, na Finn; e a dupla Fernanda Oliveira/Ana Luiza Barbachan, na categoria 470 Feminina. O ouro delas foi mais importante pois a prova inclusive não esteva fraca: elas ficaram à frente das campeãs e das vice-mundiais. Não tenho falado desses atletas da Vela, por que sinceramente não os vejo no Pódio olímpico. Só por isso. Mas eles são atletas de ponta. Eu sei. Torço por eles, de coração. E espero que eles me contradigam nas previsões. Zarif já foi campeão mundial, júnior e sênior, mas no último ano decaiu. Vamos dar mais tempo ao tempo pra ver se eles se firmam.

* Atletismo: Foi legal o 10s.02 de Paulo André nos 100m? Foi. É ele o mais próximo de quebrar o recorde sul-americano de 10s.0. Porém quebrar a barreira dos 10 segundos, se renderá matéria jornalística ,não vai adiantar nada em Olimpíada. Os candidatos ao pódio ultimamente estão correndo na casa dos 9s.80! Mais importante é o que fez a atleta do Lançamento do Disco, Fernanda Borges, com 64m16, assumindo o 3º lugar no ranking Mundial. Não confundi-la com a atleta Andressa de Morais, da mesma categoria, que foi Prata, na Diamond League no ano passado. Ou seja, o Brasil tem tudo pra ter duas finalistas olímpicas nessa prova, e ambas podem sonhar com o Bronze, já que o Ouro e a Prata, a meu ver, ficarão com a cubana (Yaimé Pérez) e com a americana Valarie Allman. A croata, a superbicampeã olímpica Sándra Perkovic, caiu bastante da Rio 2016 pra cá. Mas não está fora do jogo, claro. Por isso não cravo as brasileiras nas previsões. Elas têm potencial. Mas o mundo é grande. Pra ser pódio, imagino, será acima de 67m. Ganhar medalha em Atletismo é muito difícil.

* Ainda no Atletismo: classificação olímpica pra Erica Sena, na Marcha Atlética 20km, ao vencer a Etapa do México do Circuito mundial de Marcha, abaixo do índice olímpico. É, no geral, o 24º atleta brasileiro confirmado em Tokio2020. Ela é outra que constantemente está entre as 6 melhores do mundo. Mas pra figurar no Pódio olimpico precisa dar mais um salto. Caio Bonfim foi mal, 11º lugar.

* No encerramento do Troféu Maria Lenk, todo mundo ressaltará o 21.47, melhor tempo do mundo (faltando ainda a seletiva americana), nos 50m livre masculino, de Bruno Fratus. Voltando de lesão, voltando de cirurgia, muitos meses sem competir, e fez um ótimo tempo. É um tempo espetacular? Não. Ele tem 21.27!  Pra medalha tem de ser na casa dos 21s.20/21s.30. Eu sei. Ele sabe. Continuo enxergando-o com o Bronze, atrás do americano Caleb Dressel e do inglês Benjamin Proud. Vamos ver o que o Manadou faz nessa volta à natação. Outra coisa boa, foi quebra de recorde sul-americano de Fernado Scheffer nos 400m livre. Não pelo tempo dele, ainda bastante atrás dos tempos internacionais, mas pela última virada - simplesmente espetacular - que ele deu. Essa virada ele queria ter feito nos 200m, mas não conseguiu e ficou puto consigo mesmo. Se ele acertar essa virada nos 200m, aguardem um tempo fabuloso, só com esse ajuste de fundamento. Foi incrível. Quem viu viu.

O time está definido pro Mundial. Muito parecido com o que vejo em Tokio 2020. E que nos dará 3 medalhas lindas! Eis o timão:

p1d91652ede6c98f156f1tg79oh7_crop.jpeg

(Foto: CBDA)

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duas notas rápidas:

* Está rolando o Campeonato Mundial de Tênis de Mesa, e Hugo Calderano já venceu 3 jogos, chegando às oitavas, mas, infelizmente, deu azar no sorteio, e cruzará agora com o campeão olímpico (em Londres) e bimundial, o chinês, Ma Long. Foi muito azar. Mas Calderano já igualou o seu melhor, e o melhor resultado histórico do Brasil. Parabéns! Passará no Sportv.

*Alexsandro Nascimento, do Salto Triplo, aquela novidade que falei há algumas semanas, conseguiu agora na Bolívia atingir seu personal best, e, mais que isso, o segundo melhor salto do ranking mundial neste ano: 17m, 31! Não se iludam, é pouco em termos de medalha (o americano, marca nº1 do mundo, fez 17.68; e ainda tem o cubano voador, o português Nelson Évora, um chinês, um cara de Burkina Faso; mas já dá pra sonhar em termos dois brasileiros fazendo a final olímpica. Ele e Almir. 

 

O paranaense Alexsandro Melo venceu a prova do salto triplo da etapa do Grande Prêmio Sul-Americano de Cochabamba de Atletismo, na Bolívia.(foto: CBAT)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Final de semana olímpico de altos e baixos pro Brasil:

* Já vinha pensando nisso e agora finalmente decidi: Vou retirar o bronze previsto para Tatiana Weston-Webb no Surf feminino. Novamente, foi mal na etapa de Bells Beach do Circuito Mundial de Surf. Não é ir mal ou ir bem, na verdade...Ela não é melhor do que a australiana - lenda - Stephanie Gilmore; as três americanas Courtney Colongue, Lakey Peterson, e Caroline Marks; e a hawaiana Malia Manuel (pois pro Surf, Hawaí é um país). Tatiana foi vice, no ano passado, mas neste ano, nem chegou às quartas. Pode ser prematuro, mas creio que o pódio em Tokio estará ocupado por Austrália e Estados Unidos. No masculino, Felipe Toledo ficou com o vice-campeonato. 

* Duplas masculinas de Vôlei de Praia do Brasil não engrenam, definitivamente. Como as transmissões de imagem estão vetadas para o Brasil, fui me informar com os amigos de fórum internacional. - essa gente loka que acompanha todos os esportes...E eles me disseram para não me preocupar, por que os brasileiros jogaram bem, com exceção da dupla Evandro/Bruno Schmidt. Os outros perderam jogando bem, mas enfrentaram duplas fortíssimas, como a russa e a dos gigantes holandeses, bronze no Rio. O problema é que minha previsão de medalha está justamente naqueles dois. Essa etapa da China do Circuito Mundial foi a primeira a contar pontos para a corrida olímpica. 

*Rolando o GP Brasil de Atletismo enquanto escrevo, e o Thiago Braz não passou em 5.60m no Salto com Vara...O que dizer? Em entrevista, acaba de afrimar que está bem, apesar do péssimo resultado de hoje. (Boa!! Alison Santos, o "Piu", em quarto no ranking Mundial, nos 400m com barreira, 48s:86!!!! Melhor marca sub-20 do mundo! Record Sul-americano sub-20!!! Boa!!! Seria quarto lugar no último mundial!!! Rolando o Lançamento do Disco Feminino, e a Andressa Moraes fazendo 64m86, em segundo, atrás da americana Valarie Almann, que veio competir aqui face a face contra as brasileiras. O que eu escrevi na semana passada? No Arremesso de Peso, Darlan Romani ficou em segundo, com 21m.69, atrás de nigeriano com 21m.77. Não importa, um centímetro a mais ou a menos, na casa dos 21m; se não fizer acima de 22m, não tem medalha!)

* Mais uma vaga olímpica pro Brasil, agora na Maratona masculina. É a nossa 25ª vaga garantida para Tokio2020. O feito foi do atleta Daniel Chaves ao correr a fortíssima Maratona de Londres abaixo do índice olímpico, chegando em 15º lugar, com 2h:11min.30seg, 20 segundos abaixo do exigido. O tempo não é nada demais em termos mundiais, com quenianos correndo para 2h:01min, 2h:03min, mas...em nível pan-americano está bom. No feminino, estamos muito mal; impossível atingirmos o índice.

* Pan-americano de Judô. O Pan do esporte específico, que valia (muitos) pontos e vaga para o Pan, geral, que ocorrerá em Lima. O Brasil foi campeão mais uma vez, inclusive na prova por Equipes batendo Cuba, graças a jovem Beatriz Silva que derrotou a campeã olímpica Idalyz Ortiz 2 vezes! No cômputo geral, 5 ouros, 4 pratas, e 3 Bronzes. O que significa em termos olímpicos? Pouco. Analisando por dentro, o Brasil venceu as categorias mais fracas, em que não há grandes rivais. Mas perdeu todas (todas!) as finais em que há grandes nomes latino-americanos. Brígida perdeu pra campeã olímpíca da Argentina, Paula Parreto (médica, nas horas vagas); Maria Suellen Altheman perdeu pela milionésima vez da cubana Idalyz Ortiz; Maria Portela perdeu pra vice-campeã mundial de Porto Rico; Rafaela Silva perdeu pra excelente atleta, número 2 do ranking, do Canadá (na disputa de time, ela foi desclassificada por que chutou! a adversária)... É isso. Por isso que eu não consigo aumentar as chances de medalha do Brasil no Judô. Eu vejo esses resultados e dou risada, por que as previsões vão se tornando realidade: Serão 3 bronzes, mesmo.

* Vamos falar de coisa boa: Meu Minas Tênis Clube campeão da Superliga Feminina, depois de 17 anos. No início do ano, eu comentei aqui que o que a Macris, levantadora, estava jogando era uma barbaridade. Tava na cara de todo mundo que ama vôlei: Macris, MVP, do campeonato! Espero que ela seja a nossa titular na seleção, para poder dar mais velocidade ao time brasileiro. No momento, lembro, não cogito o Brasil sequer com o Bronze. Mas com uma levantadora top passamos a ter mais chance. No Vôlei masculino, Lucarelli continua voando. O que fez ontem, ao empatar a série final, foi espetacular. Saques e ataques fortíssimos. Ele, Leal, e Wallace, será um trio de atacantes de dar medo.

* Obviamente, o melhor resultado do final de semana olímpico foi o título da etapa de Xiamen -China de Vôlei de Praia. Ana Patrícia e Rebecca saíram do qualifying para o título, sem perderem um único set. Elas venceram a forte dupla da República Tcheca, a forte dupla do Canadá, e bateram as americanas, algozes de Ágatha e Duda. Não vi os jogos, pois as imagens estão vetadas para o Brasil. Mas me disseram que a Ana Patrícia arrebentou. 1.94m de puro talento, ela, que foi medalhista  de Ouro, com a Duda há alguns anos, na Olimpíada da Juventude. Com o título, dispararam na frente para serem uma das duas duplas brasileiras para Tokio 2020, mas, mais que isso, provaram que o Brasil tem duas duplas candidatas ao pódio.

 

ana-patricia-rebecca-ouro-xiamen-podio-edit.jpg

(foto: FIVB)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

28/04/2019

Medalhas Brasil

Total: 26

16º colocação no Quadro de Medalhas.

 

Ouro: (7)

4x100m livre masculino - Natação 

Pedro Barros - Skate modalidade Park 

Martine Grael e Kahena Kunze - Vela classe 49er FX

Equipe de Vôlei Masculino - Vôlei

Ághata e Duda - Vôlei de Praia

Gabriel Medina - Surf

Isaquias Queiroz e Erlon Silva - Canoagem C2 1000m

 

Prata: (8)

Arthur Zanetti - Ginástica Artística - Argolas

Equipe feminina - Ginástica Artística 

Rebeca Andrade - Ginástica Artística - Individual Geral

Rebeca Andrade - Ginástica Artística - Salto

Rebeca Andrade - Ginástica Artística - Solo

Letícia Bufoni - Skate modalidade Street

Vinicius Figueira - Caratê categoria -67k

Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino - Vela classe Nacra17

 

Bronze: (11)

Bruno Fratus -  Natação - 50m livre

4x200m livre masculino - Natação

Rafaela Silva - Judô categoria -57kg

Mayra Aguiar - Judô categoria -78kg

Maria Suellen Altheman - Judô categoria +78kg

Isaquias Queiroz- Canoagem C1 1000m

Ana Sátila - Canoagem Slalom - C1 feminino

Bruno Schmidt/ Evandro - Vôlei de Praia

Almir Júnior - Atletismo -  Salto Triplo Masculino 

Kelvin Hoefler - Skate modalidade Street

Beatriz Ferreira - Boxe categoria -60kg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Semana olímpica de pouca relevância pro Brasil, de um modo geral:

* Sem dúvida, o maior feito foi da Ana Marcela Cunha na Maratona Aquática. Participando como convidada da Seletiva norte-americana para o Mundial, nas águas de Miami, a baiana conseguiu chegar em primeiro lugar tanto na prova de 5km [ A USA SWIMMING acabou de corrigir a informação, ela ficou em segundo, por 3 centésimos], quanto na prova olímpica, de 10 km; batendo inclusive ex-campeã mundial e ex-medalhista olímpica. Eu já escrevi aqui que tenho relutância em colocá-la como medalhista, mas até um site americano, de previsão, a coloca (e com o Ouro). Demonstra apenas a sua invejável forma física e talento, que só faltam brilhar na hora certa.

* Muito legais os resultados do Boxe no tradicional Torneio Feliks Stamm na Polônia: 3 ouros ( Bia Ferreira, Kalil Paiva, Ronaldo Bezerra) e 1 bronze (Graziele de Jesus). As medalhas masculinas, sem desmerecer, não são representativas. Mas as das meninas sim. Elas lutaram contra quase todas as maiores adversárias. Serve como preparação para o Mundial das mulheres, que acontecerá em novembro na Índia. Por sua vez, a seleção masculina terá nesta semana que se inicia um grande teste: o Torneio St. Peterburg Governor Cup 2019, na Rússia, enfrentando Cuba, Cazaquistão, Uzbequistão, França. Só quem é bom de verdade ganha medalha aqui. Foram convocados: (52kg) Douglas Andrade, (56kg) Carlos Rocha, (64kg) Wanderson Oliveira, (69kg) Luiz Oliveira, (75kg) Hebert Sousa, (91kg) Abner Teixeira. Claramente, é uma seleção mais fraca do que a do Rio 2016, mas vamos torcer. No Boxe, continuo prevendo apenas uma medalha: Bia Ferreira, Bronze, na -60kg.

R6B4tmvl?format=jpg&name=600x314

 

* A dupla Alison e Álvaro Filho, do vôlei de praia, foi campeã do Torneio 3 estrelas de Kuala Lampur, na Malásia, batendo a dupla "b" dos Estados Unidos, na final. Vale para ganhar confiança, vale para ganhar entrosamento, e vale ainda alguns pontinhos para o ranking mundial. Não para a classificação olímpica, que só conta resultados de Torneios 4 estrelas pra cima. Será que engrenam? Por enquanto, conto com um Bronze no vôlei de praia masculino, sendo que desde Sidney2000 alcançamos a final masculina.

JtmNjeaR?format=jpg&name=600x314 (foto: FIVB)

 

* Na primeira etapa da Diamond League de Atletismo, em Doha, o Brasil só enviou dois atletas, Darlan Romani e Thiago Braz, e ambo voltaram medalhados, respectivamente, Prata e Bronze. Mas atletismo não é medalha, Atletismo é tempo/marca. Nem os 5m.71, de Thiago, nem os 21m. 60, de Darlan, são marcas para medalha em Olimpíada. Nem perto disso. Em Tokio2020, há de medalhar quem saltar mais de 6m, ou quem arremessar mais de 22m. Não há escapatória.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois eu vou escrever sobre a excelente semana olímpica do Brasil, mas estou tão empolgado com o que vi nessa manhã...Que alegria! Campeões do Mundial de Revezamento, batendo Estados Unidos e Grã-Bretanha. Nosso 4x100m, de tantas glórias, ressurgindo. E sem o Vítor Hugo! Outra medalha que surge no horizonte...

 

D6XWhZdXsAEXIla.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Semana olímpica excelente para o Brasil:

* Presente pela primeira vez no prestigioso Torneio St. Peterburg Governor Cup 2019, na Rússia, o qual reúne os 16 melhores países do mundo no esporte, o Brasil fez uma grande campanha ganhando um Ouro (Abner Teixeira, 91kg); uma Prata (Luiz Fernando, 69kg); e um Bronze ( Hebert Souza, 75kg), mas todos os atletas conseguiram atingir às quartas-de-finais. Boxe masculino é um esporte muito difícil de prever, mas vou ficar mais de olho. 

* A nossa grande Duda Amorim, maior jogadora do Handebol da história do Brasil, acaba se ser campeã da Champions League, pelo time do Györi Audi, e sendo mais uma vez artilheira da final. Queria tanto colocar uma medalha no Handebol...mas não posso ser irracional. Perdemos a chance em Londres e no Rio, o cavalo passou selado...

* Ana Marcela Cunha foi medalha de Prata, na fortíssima etapa da Copa do Mundo de Maratona Aquática, na prova olímpica dos 10km, em Seychelles, ficando atrás somente da italiana Arianna Bridi que, na minha cabeça é a favorita à Prata, atrás de sua compatriota Rachele Bruni, em Tókio2020. É consistência que fala? Eu vou deixar de ser turrão e colocar uma medalha pra ela? No masculino, Brasil fora do top 10, 15º e 18º lugares.

*  A etapa do Grand Slam de Judô em Baku no Azerbaijão começou esplendorosa pro Brasil, com os Ouros de Rafaela Silva (que vinha sendo prata, nas últimas competições), batendo a japonesa na final; e o inesperado Ouro de Felipe Kitadai (nosso bronze mais "zebra" de todos os tempos, em Londres 2012) batendo vice-campeão mundial e outros pelo caminho; e mais um Bronze da Larissa Pimenta - neste ano incrível para ela, logo após ser campeã pan-americana - firmando-se na titularidade da 52kg. Porém o resto da competição foi bem ruim para o Brasil, com derrotas prematuras de Mayra Aguiar, Maria Suellen Altheman e dos homens. Mesmo assim, esperamos um bom Mundial.

* Lucarelli, como eu vinha escrevendo, brilhou na final da Superliga masculina de Vôlei. E foi eleito o MVP da competição. Depois da lesão terrível, voltou com tudo. Tá um timão o Brasil. Tales, nosso líbero, fez uma grande final também. 

* Mas o resultado da semana é mesmo o Atletismo. Fui checar várias informações, e já vi a transmissão algumas vezes, para ver o que os comentaristas estrangeiros falaram do nosso quarteto campeão, na prova dos 4x100m, no Atletismo, durante esse Mundial de Revezamento, em Yokohama, no Japão, que definiu as seleções classificadas para o Mundial geral. Antes da prova: "Brazil is dangerous". Quero ressaltar que Grã-Bretanha, campeã mundial, estava completa. Jamaica, que terminou em 6º, não estava completa, mas sem o Bolt, aposentado, parece que não vai figurar no pódio. Estados Unidos, quase, quase, completos, faltou o Coleman (tinham Gatlyn e Lyles) . China e França, completas. O Canadá, ex-campeão, foi bem mal, ficou em 10º. E nós, o Brasil, sem o nosso segundo melhor corredor, o Vítor Hugo dos Santos. Então, nós estamos mesmo na briga. Há uma medalha no horizonte! Eu, de boa, não achei que desse. Quem poderia achar que os Estados Unidos, com quatro corredores abaixo dos 10s , perderiam para um país que não tem nenhum? Pois foi o que aconteceu, já que as trocas de bastão do Brasil foram excelentes! Há uma medalhinha imprevista, escondida, despontando no horizonte. Parabéns então a Rodrigo Nascimento, Jorge Vides, Derick Souza, e, claro,  Paulo André de Oliveira, que fechou brilhantemente a prova. No final, 38s:05; pra medalha de Ouro em Tokio 2020, espera-se 37s:80.  No Rio 2016, para o Bronze, 37s:64. Com o tempo de hoje, o Brasil seria 6º, mesmo lugar do Rio, quando conseguiu 38s:41, mas melhorou bastante o tempo. Creio todavia que seja imperioso correr abaixo dos 38s.

10456.jpg (Foto: Matt Roberts/ Getty Images)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo que entendo das regras, como a Confederação Brasileira de Judô optou por não levar ninguém da categoria -73 masculino, nossa categoria mais fraca, a seleção não poderá participar da disputa por equipes (que agora é olímpica), pois a disputa coletiva exige justamente essa categoria. Não vi ninguém da impresa atentando-se para esse fato.

Atletas convocados para o Mundial de Judô 2019, em agosto:

Feminino Nathália Brígida (até 48kg) Larissa Pimenta (até 52kg) Eleudis Valentim (até 52kg) Rafaela Silva (até 57kg) Ketleyn Quadros (até 63kg) Maria Portela (até 70kg) Mayra Aguiar (até 78kg) Maria Suelen Altheman (acima de 78kg) Beatriz Souza (acima de 78kg).

Masculino Eric Takabatake (até 60kg) Felipe Kitadai (até 60kg) Daniel Cargnin (até 66kg) Eduardo Yudi Santos (até 81kg) Rafael Macedo (até 90kg) Leonardo Gonçalves (até 100kg) Rafael Buzacarini (até 100kg) David Moura (acima de 100kg) Rafael Silva (acima de 100kg)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que bom falar de Futebol masculino aqui! A CBF acaba de soltar a lista de convocados para a disputa do Torneio Maurice Rivello, de 1 a 15 de junho, visando, a médio prazo, entrosar o time para o pré-olímpico de janeiro, na Colombia, que dará 2 vagas para Tokio2020. Lembrando que o Brasil tem no Futebol masculino 1 Ouro, 3 pratas e 2 Bronzes!

Para desespero de muitos torcedores preocupados com Brasileirão e torneios continentais, eis a lista:
 

Goleiros

Lucão - Vasco da Gama
Lucas Perri - Crystal Palace (Inglaterra)
Ivan - Ponte Preta

Defensores

Gabriel - Lille (França)
Murilo Paim - Cruzeiro
Luiz Felipe - Lazio (Itália)
Lyanco - Bologna (Itália)
Emerson - Real Betis (Espanha)
Guga - Atlético-MG
Iago Borduchi - Internacional
Renan Lodi - Athletico-PR

Meias

Douglas Luiz - Girona (Espanha)
Thiago Maia - Lille (França)
Tabata - Portimonense (Portugal)
Wendel - Sporting (Portugal)
Mateus Vital - Corinthians
Matheus Henrique - Grêmio

Atacantes

Pedrinho - Corinthians
Matheus Cunha - RB Leipzig (Alemanha)
Rodrygo - Santos
Antony - São Paulo
Pedro - Fluminense

Share this post


Link to post
Share on other sites

Campanha excelente do Brasil no Mundial de Taekwondo, em Manchester na Inglaterra! Melhor desempenho da história, com 5 lindas medalhas: duas Pratas e três Bronzes, mais 2 atletas parando às raias das semifinais.  Mostrando que o que o Brasil tem, na verdade, é uma geração!  Foi demais! Vou escrever mais detidamente sobre o que essas medalhas significam e o que não significam. Mas...pintou mais uma medalhinha no horizonte!!

Vem, Tokio2020!!!

5cdb2ffc24000059007efc58.png

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Semana olímpica boa para o Brasil:

 * Mais uma vaga Olímpica na Vela, dessa vez na classe Finn, conseguida oficialmente para o país, mas, todos sabemos, no final das contas, ficará com Jorge Zarif. O paulistano a obteve ao terminar entre os 10 primeiros do Campeonato Europeu (Sim, competidores de outros continentes podem participar). A questão é que ele ficou bem longe do pódio. Gilles Scott, britânico lendário, venceu mais uma vez com 48 pontos perdidos. Zarif, sétimo, com 111 pontos perdidos . Olha a distância! Não consigo enxergá-lo com a medalha, apesar do ótimo e doloroso 4º lugar no Rio2016. Martine Grael/ Kahena Kunze, por sua vez, campeãs européias, na 49er FX!!! Tenho adoração pelas duas! Vem, Ouro, vem de novo!

* Etapa de Itapema- SC do vôlei de Praia trouxe amargas notícas par ao Vôlei de Praia brasileiro. No feminino, duas duplas pararam nas quartas de finais. No Masculino, não chegaram às oitavas. O resultado do feminino não é ruim, na verdade, se olhar por dentro, pois Ana Patrícia e Rebeca perderam para outra dupla brasileira no Tie Breake e assim não conseguiram avançar. Pode acontecer, se conhecem muito. Ágatha e Duda, por sua vez, perderam no tie breake, por 2 pontos, justamente para as norte-americanas, campeãs da etapa. Não é caso de desespero. Penso que no feminino, em Tokio, as mais fortes duplas serão dos Estados Unidos, Canadá, República Tcheca, e do Brasil. Mas no masculino...Se eu entendo de vôlei, o Ouro será da dupla da Noruega, que se sagrou campeã no torneio. Já tinho escrito sobre essa dupla há uns 2 meses. Eles são jovens, fortes, conscientes, nunca se desesperam. É maravilhoso vê-los jogar! Evandro e Bruno perderam pra forte dupla da Holanda. Seria uma derrota natural, mas eles jogaram mal... Eu não gostei do que vi. Faltando cabeça! Faltando defesa!! No momento, não temos nenhuma dupla entre as 10 primeiras do ranking masculino. Periga só termos 1 dupla nos representando em Tokio2020! É a consequência inamaginada de tantas trocas de dupla. 

* Quem vem mal também é o Caratê. Etapa da Turquia da Liga Mundial e o Brasil nem chegou às semifinais. Vinicius Figueira, vice-campeão mundial, minha aposta para a Prata olímpica, está com uma lesão no tornozelo. Quanto aos outros...Ninguém está crescendo. Engraçado: quando não tinha investimento, era bicampeonato mundial pra cá, vice-campeã mundial pra lá... Chegou o o investimeto, a Bolsa Pódio, o dinheiro na conta, a mídias, os resultados caem... 

* Henrique Avancini deu azar. O pneu da bike dele furou durante a Primeira Etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike. Não conseguiu se recuperar, ficou pra trás, e terminou em 18º. É um esporte ingrato. Tô loko pra te dar um Bronze, Henrique...

* A comunidade internacional da Ginástica Artística ficou em polvorosa com a matéria que o Canal Brasil fez com os atletas brasileiros em treinamento no Rio. É que enquanto a Jade Barbosa falava abobrinha, a câmera gravava a Rebeca Andrade executando um AMANAR lindo. Amanar é um salto dificílimo, superpontuado, e que ela o fez quase como se estivesse penteando o cabelo. É Prata no Salto que fala?  É Prata no individual geral que fala? É Prata por equipe que fala? É Prata no Solo que Fala? Te cuida, Biles!

* Mas falando do principal...Esse resultado histórico do Taekwondo brasileiro me deixou bem feliz. Desde que Natalia Falavigna, nosso único Ouro em Mundial, e Bronze em Pequim,  assumiu a coordenação técnica, a equipe cresceu, não só agora, mas no Pan, nas etapas de Grand Prix pelo mundo... Vou colocar um Bronze para o Brasil na próxima previsão. A questão é saber para quem...pois se o Mundial de Taekwondo é tradicionalmente inchado, com 16 categorias, na Olimpíada são apenas 8. Ou seja, lutadores mais fracos lutam para ganhar peso e entrar na categoria acima e lutadores mais fortes lutam para perder peso e caberem na de baixo. Estava olhando os medalhistas do Rio 2016...Foi exatamente isso que houve. Uma junção de atletas de várias categorias espremidas. De qualquer forma, penso que de um resultado de 5 medalhas mundiais, a rigor, mais difíceis de serem obtidas pois lutam mais, um bronze não parece uma extravagância. Fora que Sandy Macedo, Talisca Reis, e Edival Marques (Netinho) poderiam ter chegado às semifinais também. A rigor, a rigor, as medalhas em categorias olímpicas mesmo foram a Prata do ícaro Soares, e o Bronze da Milena Titoneli. Mas no futuro enfrentarão outros concorrentes. Tenho um amigo mexicano, louco por esportes, que tinha me avisado, com arrogância, que o México ia arrasar no mundial - terceiro esporte nacional - e eles foram de fato muito bem, 4 medalhas. Mas o Brasil aqui ganhou 5, hermano! Pra mim, quem tem mais chance é Ícaro Soares (quase cego de um olho!) o melhor classificado no ranking, e que agora vai subir ainda mais, e, infelizmente, tirar a vaga do Maicon, pois as categorias se juntam. Ganhamos medalha no Rio, e podemos faturar outra em Tóquio. Não sei se vocês repararam: o Brasil está medalhando num amplo painel de esportes! Poucos países fazem isso. Poucos mesmo.  Mesmo Cuba, Etiópia, Irã, que ganham bastante, ganham em poucos esportes localizados.

Parabéns a toda a equipe brasileira, mas sobretudo aos medalhistas dessas lindas duas Pratas e três Bronzes: Paulo Melo; Milena Titoneli; Maicon Andrade; Caroline Santos; Ícaro Soares.

 

Equipe nacional garante resultado histórico no mundial de 2019. Foto: Divulgação/CBTK (FOTO: CBTK)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Passou despercebido pela imprensa, mas ao nadar para 21s.67 nos 50m livre, em um campeonato em Budapeste, Bruno Fratus conseguiu se classificar para Tokio2020. Primeiro nadador oficialmente classificado, pois o torneio - Champions Swim Series - era qualificatório pela FINA, coisa que o próprio Maria Lenk não o foi. Portanto, é o 28º atleta do Brasil com vaga garantida. Em minha previsão, trará o Bronze. Vamos, Bruno!!

DF7AF9KXkAEZK9S.jpg

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente, hora de rebaixar Arthur Zanetti da Prata para o Bronze.

Liu Yang, da China,  ex-campeão mundial, que vinha muito bem esse ano, tirando 15.150, e outras notas de respeito, ontem alcançou extraordinários 15.400, maior nota que a do Grego, campeão olímpico. É a maior nota nas Argolas em todo o ciclo olímpico. Achei um pouco inflada essa nota, mas é a dificuldade da saída...

Outra nota fantástica foi de uma chinesa na Trave, com 15.050, maior nota do que a da última campeã mundial. Uma nota acima de 15 eleva muito o país na disputa por equipes.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Semana olímpica para o esporte olímpico brasileiro tomar chão de onde está:

* Henrique Avancini ficou em quarto lugar na etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike, na República Tcheca. Desde o primeiro post das previsões, eu alerto sobre essa sina de quartos-lugares. Estou louco para dar um Bronze para o atleta de Petrópolis. Mas não posso negar a realidade. Tomara que ele cresça. É muito importante isso para o ciclismo brasileiro. Quem também está fazendo história no Ciclismo, é Anderson "Andinho" Ezequiel, mas no BMX. Ontem, sagrou-se bicampeão Pan-Americano, em uma prova de alto nível. Nosso inacreditável Bronze no último Mundial de 2018 vai tentar um lugar novamente no pódio daqui a 1 mês, em julho, no Mundial da Bélgica. Antes, tem etapa da Copa do Mundo na França, competição em que ele não tem figurado bem. Semana da Realidade, dos pés no chão: Dois ótimos atletas, boas pessoas, prevejo finais olímpicas para ambos. Mas medalha não.

* Isaquias Queiroz compete pouco, ao longo do ano. É difícil comparar o nível de seus desempenhos, são muito espaçados. Neste final de semana, ele e Erlon de Souza competiram em um torneio internacional pela primeira vez no ano, e pela primeira vez após a morte do treinador Jesús Morlán. Na prova da Canoa  C1 1000m, a prova olímpica, Isaquias terminou em sétimo (reclamando, no dia anterior, da semifinal,  que havia muito vento), em prova vencida pelo atleta cubano Cordova, depois o theco Fukza, depois o polonês Kaczor , depois a lenda alemã Sebatian Brendel. São os mesmos atletas de sempre. E é muito ruim vê-lo atrás de todos eles, e, em tempo, foi muito atrás, na verdade!  Erlon, nesta prova, pegou final B, terminando em 17º no geral. As pretensões para a prova do C2, que eles não remaram nesta Etapa da Polônia da Copa do Mundo de Canoagem, que muitos, inclusive eu, os reputavam com o Ouro em Tóquio, agora ficaram em suspenso. Pois se tem dois atletas fortes no momento, de um mesmo país,  capazes de remar forte a prova de 1000m, são cubanos, não brasileiros. A realidade aponta para isso. Isaquias se recuperou mentalmente, hoje de manhã, para vencer, a prova do C1 500m, que não é olímpica. No instagram, ele, sempre simpático, agradeceu a torcida, e prometeu melhorar: "vamos melhorar esse resultado com fé em Deus", escreveu. A próxima etapa da Copa do Mundo já é na semana que vem, na Alemanha. Mundial em agosto. Vamos torcer. Semana da Realidade, dos pés no chão: riscarei o Bronze dele, por enquanto no C1 1000. E rebaixarei o Ouro, do C2 1000, para a Prata.

* Semana passada, povo desesperado com os resultados do Vôlei de Praia brasileiro, que não pegou medalha aqui em Itapema. Calma! O que eu disse no post acima?  Que era preciso analisar por dentro. Que, no feminino, não era caso de desespero, pois era normal perder para americanas, bem como era normal uma dupla brasileira desqualificar a outra, pois se conhecem muito. Nesta semana, na etapa da China, Bronze para Rebecca/Ana Patrícia vencendo Ágatha/Duda. Ou seja: as duas duplas brasileiras nas semifinais. Novamente, Agatha/Duda perderam para americanas na semifinal. Normal! Deve-se comemorar! São duas duplas entre as quatro! Duas possibilidades de medalha. Ambas as duplas acumularam muitos pontos e estão bem à frente das rivais na corrida olímpica. No masculino, excelentes resultados. Prata e Bronze. Ou seja: Mais uma vez, duas duplas brasileiras nas semifinais. André e George venceram facilmente a dupla norte-americana mais forte da atualidade para ficarem com o terceiro lugar. E Evandro/ Bruno Schmidt perderam de virada, no Tie Break, para a dupla do momento, os noruegueses Mol e Sorum. Muito provavelmente, serão nossos representantes em Tóquio, pois acumularam muitos pontos na corrida. O mais importante: O jogo mostrou que Evandro e Bruno podem fazer frente aos noruegueses. Dessa vez, perderam; foi o primeiro confronto entre eles. Mas, algo me diz, não será o último. Semana da Realidade, dos pés no chão: Continuo prevendo duas medalhas no Vôlei de Praia. Uma em cada naipe.  Mas se o pódio olímpico for esse aí de baixo não me surpreenderia em nada; com holandeses em quarto.

Evandro e Bruno Schmidt perdem para noruegueses e ficam com o vice da etapa de Jinjiang

(FOTO: FIVB)

 

* Ninguém presta atenção no boxe olímpico. Mas em mais um Torneio internacional, Grand Prix Usti Nade Labem, disputado desde 1971, na República Tcheca, o Brasil foi muito bem. Foram 10 medalhas! Quatro Ouros, Duas Pratas, e Quatro bronzes. Mais uma vez, Bia Ferreira, foi Ouro, nos 60kg! Dessa vez, derrotando a perigosa atleta turca, por unanimidade, 5x0. Teve muito nível a categoria, não foi "bolinho". Eu sou meio precavido mas...vou acabar elevando a cor da medalha dela. Ela só ganhou Ouro este ano! Há quantas semanas escrevo repetidamente que ela foi Ouro em algum torneio? Quem também foi Ouro foi Abner Teixeira, na categoria 91kg. Outro atleta que, repetidamente, tem vencido torneios. Graziela de Jesus, na 51kg, dessa vez, foi Bronze. Não sei...Mas o Boxe pode surpreender, heim? Pode vir mais de 1 medalha. Na Semana da Realidade, dos pés no chão: Continuo prevendo Beatriz Ferreira com 1 medalha, mas de valor maior. Um esporte que vai revelando pouco a pouco novas oportunidades.

CBBoxe 

*  O resultado da semana foi sem dúvida do Skate, modalidade Street.  Pâmela Rosa, campeã da Etapa de Londres da Street League, enquanto Rayssa Leal, a "Fadinha",  de apenas 11 anos, foi Bronze. Letícia Bufoni, a mais experiente, ficou em quarto. Ou seja, das 4 melhores, três brasileiras. Foi a primeira vitória da Pâmela em um torneiro SLS. Mas, pelo pouco que entendo, se a Letícia tivesse acertado pelo menos uma das suas manobras mais ousadas, ela teria vencido. No masculino, o resultado mais ingrato, 4º lugar de Kelvin Hoefler, empatando em pontos com o terceiro colocado. Prevejo ele com o Bronze. Esta etapa de Londres foi a primeira valendo pontos para a Corrida Olímpica. Na verdade, por acordo, o Brasil já tem automaticamente 3 vagas, em cada naipe. Resta saber de quem serão. Semana da Realidade, dos pés no chão: Continuo prevendo duas medalhas do Skate modalidade Street, uma em cada naipe. Mas potencialmente 3.

D7g40gNXsAAbCvH.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×