UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Equipe CeC

Notícias do Mundo da Música

Recommended Posts

será? toda banda tem prazo de validade... as vezes eles tinham q terminar msm... pra ficar uma boa imagem...

mas em agosto a agente do brasil vai tah boa p/ musica, vai rolar:

CURITIBA ROCK FESTIVAL

MOBY+ ALGUNS DJS

CAMPARI ROCK

SLIPKNOT E PAPA ROACH

TIM FESTIVAL ( STROKESSS)

NOKIA TRENDS

SYSTEM OF DOWN

CLARO QUE É ROCK

CHIMERA ROCK

COQUETEL MOLOTOV ( !!!! )

Share this post


Link to post
Share on other sites

Verdade, Bethania. Mas eu acho que eles ainda tinham mais pra oferecer. Quem sabe a gente tem uma chance de descobrir smiley2.gif

Pois é, e esses vários shows até o fim do ano, to com vontade de ver vários, mas não vou ter grana pra todos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

LS Jack sem esperança...


Não gosto da música deles, mas a situção do cara eh foda...

 

 

 

Em xeque

 

Mais de um ano após o vocalista Marcus Menna sofrer parada cardiorrespiratória durante uma lipoaspiração, e entrar em coma por quase um mês, a banda LS Jack enfrenta mais um momento difícil. Na verdade, um grande dilema...

 

 

 

Amigos, amigos

 

Nos

últimos 12 meses, tanto a banda, como a gravadora Indie Records e os

empresários têm aguardado sua recuperação total. Queriam Menna

recuperado 100% antes de o grupo voltar aos palcos e lançar o novo CD

(que, por sinal, já estava gravado desde antes do "acidente"). Só que a

recuperação de Menna sofreu uma estagnação. Apesar da fisioterapia, da

terapia e dos medicamentos, ele continua tendo problemas sérios com

memória recente e não tem a menor condição de voltar a cantar em curto

e médio prazo. Na verdade, embora as reações do corpo humano às lesões

no cérebro ainda sejam um mistério (e às vezes uma boa surpresa) para a

medicina, é improvável que o cantor se recupere totalmente algum dia...

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

"LOS HERMANOS 4"

Esse é o nome do novo CD dos Los Hermanos e a música "O vento" será o primeiro Single...
::

Composta por Rodrigo Amarante' date=' "O Vento" é o primeiro single do novo cd do Los Hermanos, "Los Hermanos 4", e chegará às rádios de todo o Brasil, no próximo dia 15 de julho. A música traz Rodrigo Amarante na voz e guitarra, Gabriel Bubu na guitarra, Bruno Medina nos teclados, Marcelo Camelo no baixo e Rodrigo Barba na bateria [/quote']

Que criativo o nome do cd....

“Numa moldura clara e simples sou aquilo que se vê...”

Retrato pra iáiá - Marcelo Camelo e Rodrigo Amarente

Share this post


Link to post
Share on other sites

LS Jack sem esperança...

Não gosto da música deles, mas a situção do cara eh foda...


Em xeque

Mais de um ano após o vocalista Marcus Menna sofrer parada cardiorrespiratória durante uma lipoaspiração, e entrar em coma por quase um mês, a banda LS Jack enfrenta mais um momento difícil. Na verdade, um grande dilema...

Amigos, amigos
Nos últimos 12 meses, tanto a banda, como a gravadora Indie Records e os empresários têm aguardado sua recuperação total. Queriam Menna recuperado 100% antes de o grupo voltar aos palcos e lançar o novo CD (que, por sinal, já estava gravado desde antes do "acidente"). Só que a recuperação de Menna sofreu uma estagnação. Apesar da fisioterapia, da terapia e dos medicamentos, ele continua tendo problemas sérios com memória recente e não tem a menor condição de voltar a cantar em curto e médio prazo. Na verdade, embora as reações do corpo humano às lesões no cérebro ainda sejam um mistério (e às vezes uma boa surpresa) para a medicina, é improvável que o cantor se recupere totalmente algum dia...
[/quote']

putz...que falta de respeito com o cara....a banda deveria procurar outro vocalista,ou encerrar a carreira mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

LS Jack sem esperança...

Não gosto da música deles, mas a situção do cara eh foda...


Em xeque

Mais de um ano após o vocalista Marcus Menna sofrer parada cardiorrespiratória durante uma lipoaspiração, e entrar em coma por quase um mês, a banda LS Jack enfrenta mais um momento difícil. Na verdade, um grande dilema...

Amigos, amigos
Nos últimos 12 meses, tanto a banda, como a gravadora Indie Records e os empresários têm aguardado sua recuperação total. Queriam Menna recuperado 100% antes de o grupo voltar aos palcos e lançar o novo CD (que, por sinal, já estava gravado desde antes do "acidente"). Só que a recuperação de Menna sofreu uma estagnação. Apesar da fisioterapia, da terapia e dos medicamentos, ele continua tendo problemas sérios com memória recente e não tem a menor condição de voltar a cantar em curto e médio prazo. Na verdade, embora as reações do corpo humano às lesões no cérebro ainda sejam um mistério (e às vezes uma boa surpresa) para a medicina, é improvável que o cantor se recupere totalmente algum dia...
[/quote']

Bá, eu achei que o cara já estava bem. Pelo jeito ele é capaz de nunca chegar a ficar bem. Que triste... Nem gosto da banda, mas enfim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Promotor deve pedir o recolhimento do disco

 

 

 

ONGs acusam banda Bidê ou Balde de "incentivar o incesto"

 

 

 

DA REPORTAGEM LOCAL

 

 

 

Grupos não-governamentais e entidades ligadas ao direito

da criança entraram com requerimento ontem no Ministério Público do Rio

Grande do Sul pedindo o recolhimento do CD e DVD "Acústico MTV - Bandas

Gaúchas" e o impedimento da veiculação da música "E Por Que Não?".

Alegam que a canção, da Bidê ou Balde, "incita à violência sexual e

incentiva o incesto".

 

O pedido foi feito pelo Movimento pelo Fim da Violência e Exploração

Sexual de Crianças e Adolescentes, Centro de Defesa da Criança e do

Adolescente, entre outros grupos. O promotor Miguel Velasquez,

coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e da Juventude

do Ministério Público, encaminhará a ação na segunda-feira ao promotor

que cuidará do caso.

 

"Estávamos fazendo a divulgação do disco e isso nos assustou muito", disse Cristiano Rosa, empresário da Bidê ou

Balde, que, a pedido de advogados, não está concedendo entrevistas. "E como fica a liberdade de expressão? Isso é a volta da

Censura." A banda, que faz pop/rock por vezes bem-humorado, já lançou três álbuns. O último, "É Preciso Dar Vazão aos

Sentimentos", em 2004.

 

"Não é censura", argumenta Velasquez. "A liberdade de expressão tem

limites, não é incondicional. Diversos sites que têm conteúdo pedófilo são tirados do

ar. Em Porto Alegre, fechamos hotéis que recebiam crianças que eram exploradas

sexualmente. Isso não é considerado censura do direito de trabalho, pois são pessoas que desrespeitavam a lei."

 

De autoria do vocalista Carlos Carneiro e do guitarrista Rossato, a letra de "E Por Que Não?" tem versos como

"Eu estou amando/ a minha menina/ E como eu adoro/ suas pernas fininhas (...) Eu estou adorando ver a minha

menina/ com algumas colegas, dela da escolinha/ Eu estou apaixonado pela minha

menina".

 

"A música é uma obra de arte, é sobre um caso de amor. O funk carioca é

que faz apologia sexual. A canção está no primeiro disco da banda, que

é de 2000, e tocou muito nas rádios do Sul e ninguém reclamou. Só agora

que estão reclamando", diz Rosa. "[A canção] Vai contra todos os nossos

propósitos de proteção à criança. Não podemos aceitar isso", rebate

Velasquez.

 

O CD e o DVD "Acústico MTV -°Bandas Gaúchas" foram lançados em 13 de

maio. A MTV, produtora do projeto, não quis se pronunciar antes de ser notificada pela Justiça. A Sony BMG, que lançou os

produtos, por meio de assessoria afirma que "o problema é do compositor da obra e da

banda", e que a gravadora "acatará qualquer decisão da Justiça".

 

(THIAGO NEY)

 

 

Fonte: Folha de S. Paulo, Ilustrada, sábado, 23 de julho de 2005

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

"LOS HERMANOS 4"

Esse é o nome do novo CD dos Los Hermanos e a música "O vento" será o primeiro Single...
::

Composta por Rodrigo Amarante' date=' "O Vento" é o primeiro single do novo cd do Los Hermanos, "Los Hermanos 4", e chegará às rádios de todo o Brasil, no próximo dia 15 de julho. A música traz Rodrigo Amarante na voz e guitarra, Gabriel Bubu na guitarra, Bruno Medina nos teclados, Marcelo Camelo no baixo e Rodrigo Barba na bateria [/quote']

Que criativo o nome do cd....

“Numa moldura clara e simples sou aquilo que se vê...”

Retrato pra iáiá - Marcelo Camelo e Rodrigo Amarente

espero que a falta de criatividade no titulo nao se aplique as musicas

Share this post


Link to post
Share on other sites

exigente essa Avril Lavigne ehehehe

 

 

 

Avril Lavigne quer 80 pizzas para show no Brasil

 

 

 

A cantora canadense Avril Lavigne, 20 anos, teria pedido

um fornecimento diário de 80 pizzas, de sabores variados, para sua

equipe durante a passagem pelo Brasil, informou a coluna Gente Boa, do jornal O Globo.

 

A produção do show deve contratar um pizzaiolo para acompanhar a turnê Under My Skin da pop star.

 

 

Fenômeno do pop rock adolescente, Avril vai se apresentar em Porto

Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, em setembro. No

repertório dos shows estão as músicas Don't Tell, Nobody Home e Complicated, entre outros sucesso

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um pop esmerado
transp.gif
A banda carioca Los Hermanos mistura tudo e mantém o estilo singular no novo CD, 4
transp.gif
Beatriz Velloso
transp.gif

arroba_interna.gif

» Músicas do CD "4", de Los Hermanos   
transp.gif

 

Mirian Fichtner/ÉPOCA

los01.jpg

OS QUATRO De cima para baixo: Camelo, Medina, Barba e Amarante

''Dois Barcos'' é triste. ''Fez-se Mar'' é um samba do tipo antiguinho, com um coro que lembra as trilhas de Henry Mancini nos anos 60. ''Paquetá'' é um bolero gostoso, com clima de festa-baile da terceira idade. ''O Vento'' é pop, daqueles bons de ouvir bem alto no carro. E ''Condicional'' é rock, ponto final. A tentativa - arriscada - de descrever cinco faixas do novo álbum do grupo Los Hermanos deixa claro: é difícil demarcar os limites de estilo da banda carioca. O disco começa melancólico e fica mais alegre, para terminar tristonho novamente. Dá a impressão de ser muito simples, mas então surge um fagote, um vibrafone, um som familiar (e meio tosco) de teclado antigo. E percebe-se que há camadas além da superfície.

4 é, como já diz o título, o quarto CD de Marcelo Camelo, Rodrigo Amarante, Bruno Medina e Rodrigo Barba. Sucede o ótimo Ventura (2003), o cultuado Bloco do Eu Sozinho (2001) e o sucessão Los Hermanos (1999), onde estava ''Anna Júlia'', música que deu fama ao grupo. O novo disco é mais uma prova de que os três barbudos - e Bruno Medina, único de ''cara limpa'' - não se sentem tentados a tomar o caminho mais fácil. Ouvir 4 é perceber que a proposta aqui é fazer música, e não vender horrores e aparecer no Faustão. Los Hermanos continua sendo uma das bandas mais singulares do pop nacional.

É bom corrigir: a proposta é fazer música - e letra. Camelo e Amarante, compositores do grupo, são hábeis com as palavras. ''Se eu agüento ouvir outro não/quem sabe um talvez ou um sim/ eu mereça enfim/é que eu já sei de cor/ qual o quê dos quais/e poréns dos afins/ pense bem/ou não pense assim'', canta Amarante em ''Paquetá''. ''Como se a alegria recolhesse a mão/ pra não me alcançar/(...) ponho meu sapato novo e vou passear'', conforma-se Camelo em ''Sapato Novo''. 4 é disco que se presta à simples curtição - ou a uma audição cuidadosa.

los02.jpg

botao.gif Lançamento
4
botao.gif Artista
Los Hermanos
botao.gif Gravadora
Sony/BMG
botao.gif Preço
R$ 29

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se alguém aqui curte, mas fica a informação:

12/08/2005 - 20h28
Ingressos para shows de Moby no Brasil já estão à venda

da Redação
x.gif
 

Reuters

moby_materia.jpg

O DJ Moby dá entrevista em Hong Kong (28/07/2005)
x.gif
Já estão à venda os ingressos para os quatro shows que o DJ norte-americano Moby vai fazer no Brasil em setembro.

Moby vai tocar em São Paulo (16 e 20 de setembro), no Rio (17) e em Belo Horizonte (21). Ele vai mostrar a turnê do álbum "Hotel", o oitavo de sua carreira. É a terceira visita dele ao Brasil, mas a primeira vez que vai mostrar um show completo.

A apresentação do dia 16 em São Paulo será na festa de três anos do Hotel Unique, com abertura dos DJs Gil Barbara e Nego Moçambique (Live PA). No dia 20, o show vai ser no Espaço das Américas, na Barra Funda, também com o som dos DJs Zegon (também conhecido como Zé Gonzales) e Nuts.

No Rio, Moby vai tocar no Riocentro, com abertura de Marcelinho da Lua e Patife + MC Cleveland Watkiss. Em BH, Moby se apresenta no Chevrolet Hall, com abertura do DJ Robinho.

Saiba mais sobre os shows

São Paulo (SP)
Quando: 16 de setembro (sexta-feira)
Onde: Hotel Unique
Horário Show: 23h30
Quanto: R$ 300 (com open bar de cerveja)
Endereço: Av. Brigadeiro Luis Antônio, 4700 - Jardim Paulista
Onde Comprar: Siciliano (Itaim), Fnac (Paulista, Pinheiros), Saraiva Megastore (Shop. Morumbi, Shop. Eldorado e Shop. Center Norte), Lojas AM PM (Vila Olímpia, Cidade Jardim e Butantã)

Rio de Janeiro (RJ)
Quando: 17 de setembro (sábado)
Onde: Riocentro
Horário do Show: 23h30
Quanto: R$ 100 (Pista) e R$ 180 (Camarote)
Endereço: Av. Salvador Allende, 6555 - Barra da Tijuca
Onde Comprar: Fnac (Barra da Tijuca), Lojas AM PM (Botafogo, Copacabana,
Gávea, Estrada dos Bandeirantes, Campo Grande, Barra da Tijuca, Grajaú,
Lagoa), Loja Modern Sound (Copacabana)

São Paulo (SP)
Quando: 20 de setembro (terça-feira)
Onde: Espaço das Américas
Horário do Show: 23h
Quanto: R$ 140
Endereço: Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda
Onde Comprar: Siciliano (Itaim), Fnac (Paulista, Pinheiros), Saraiva Megastore
(Shop. Morumbi, Shop. Eldorado e Shop Center Norte), Lojas AM PM (Vila.
Olímpia, Cidade Jardim e Butantã).

Belo Horizonte (MG)
Quando: 21 de setembro (quarta-feira)
Onde: Chevrolet Hall
Horário do Show: 22h30
Quanto: R$ 160
Endereço: Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 - Savassi
Onde Comprar: Chevrolet Hall, Lojas AM PM (Cruzeiro e Funcionários).

Na Internet
Os ingressos podem ser adquiridos também no site da Ticketmaster:
http://www.ticketmaster.com.br/

Por telefone
Ticketmaster: (011) 6846-6000 em São Paulo e 0300 789 6846 em outros Estados.
Jack Ryan38577.5735300926

Share this post


Link to post
Share on other sites

< src="/builder.js">

15/08/2005 - 20h30
Há 28 anos morria Elvis Presley, cantor que definiu o som e o visual do rock

da Redação
x.gif

<>

Alinhamento = "http://www1.uol.com.br/musica/images/elvis26anos150200reu.j pg";

MontaTopo();

MontaPhoto('Reuters|http://www1.uol.com.br/musica/images/elv is26anos150200reu.jpg|O cantor Elvis Presley, morto em 1977');

MontaBox('bt_audio.gif|http://www1.uol.com.br/radiouol/abrer adio.htm?canal=Elvis_Presley|ELVIS NA RÁDIO UOL','verfotos|http://www1.uol.com.br/musica/album/elvis/|VE JA FOTOS','ler|http://vagalume.uol.com.br/artista/e/elvis-presl ey.html target=_blank|VEJA LETRAS');

MontaBase();

BBhide();

 

 

 

Reuters

elvis26anos150200reu.jpg

O cantor Elvis Presley, morto em 1977

x.gif
Nesta terça (16), faz 28 anos da morte do cantor e compositor norte-americano Elvis Presley, de insuficiência cardíaca causada por overdose, em sua mansão, Graceland, na cidade de Memphis, EUA.

Elvis foi um dos mais importantes músicos populares dos EUA, e, com mais de 100 milhões de discos vendidos e uma extensa memorabilia ligada ao seu nome, continua até hoje a influenciar bandas de rock e de música pop.

Com uma mistura original de country, blues, gospel e rhythm'n'blues, o cantor estabeleceu, a partir dos anos 50, a linguagem musical e visual do rock. Sua importância na popularização do estilo -impulsionada por seu enorme carisma- não tem paralelo na história da música americana.

Desde sua morte, Memphis recebe anualmente uma peregrinação de cerca de 50 mil fãs do cantor que comparecem para homenageá-lo com uma vigília na noite do dia 15 para o dia 16 de agosto.

Com o lançamento em junho de 2002 de um remix da canção "A Little less Conversation", Presley chegou pela 18ª vez ao topo das paradas britânicas, passando os Beatles, que chegaram 17 vezes. Além disso, o cantor é, segundo a revista Forbes, a celebridade que mais ganha dinheiro depois de sua morte.

Elvis nasceu no dia 8 de janeiro de 1935, em Tupelo, Mississippi, filho de uma família de operários. Seu primeiro disco demo foi gravado em 1953, mas a primeira gravação profissional só foi feita no ano seguinte.

Em 1956, ao aparecer num programa de TV, "The Milton Berle Show", Elvis levou a platéia ao delírio com seu rebolado ao interpretar "Hound Dog", e provocou a ira de grupos conservadores que condenaram sua performance e sua música.

Durante sua carreira, o cantor foi premiado com 131 discos de platina e foi indicado para 14 Grammys, dos quais ganhou três, um deles pelo conjunto de sua obra.

Além de músico, Elvis foi também ator, e participou de 33 filmes, como "Feitiço Havaiano", "O Seresteiro de Acapulco" e "Carrossel de Emoções", que nem sempre repetirama o sucesso que ele tinha como cantor.

A imagem de Elvis passou por grandes transformações durante sua carreira. Essas mudanças revelam aspectos divergentes da personalidade do cantor: Pouco a pouco, o rebelde de casaco de couro e cabelo empastado que chocou conservadores americanos assumiu a persona de bom moço, abraçou os valores da classe média americana e entrou para o exército.

Foi no final dos anos 60, quando passou a se apresentar regularmente em hotéis de Las Vegas, que o cantor engordou e adotou um visual extravagante, com macacões boca de sino e correntes de ouro, que marcaria seus últimos anos.

Como assim??? Será que esses caras não sabem que Elvis não morreu, hehehehe?

Bom, lá se vão longos anos desde a morte do rei. Não sei se vcs curtiam, mas eu tenho a coletânea dele e acha fodaça!

<>makeFooter('Leia também|Cronologia da carreira de Elvis|http://musica.uol.com.br/ultnot/2005/08/15/ult89u5899. jhtm|Memphis faz semana de homenagens|http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult9 0u52721.shtml');

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

 

17/08/2005 - 05h39

 

Rap tecnológico é sucesso no palco e na rede

 

 

 

MARIANA BARROS

 

da Folha de S.Paulo

 

 

 

Nada de mulheres, dinheiro, violência ou poder. A temática do rap nerdcore

inclui processadores, spam, videogame, largura de banda, encriptação e

códigos de programação.

 

 

 

Graduados em universidades como Stanford e Berkeley, os MCs esbanjam

conhecimentos técnicos em suas rimas, compostas em salas de aula ou durante o

expediente em frente ao micro.

Clique

aqui para ouvir algumas canções.

 

 

 

Em entrevista à Folha, o criador desse hip hop tecnológico, MC Frontalot (www.frontalot.com),

conta que, para entrar para a cena nerdcore, é preciso ter orgulho do próprio

cérebro, bom-humor, ser fascinado por luzes piscando e saber tirar proveito da

mentalidade nerd. "Como nunca consegui ser cool, acabei tomando a direção

oposta", conta.

 

 

 

Outra dica importante é fugir dos lugares-comuns. "Posso até escrever uma

música sobre quanto custou meu carro de luxo, para figurar entre outras 500

sobre o mesmo assunto. Mas, se eu fizer um rap sobre o Monty Python, mesmo que

não fique grande coisa, será o primeiro já feito", diz.

 

 

 

Para MC Plus+ (lê-se plus plus; mcplusplus.com),

que se intitula como o único "gangsta rapper da computação

científica", o importante é cantar a sua cultura: monitores de tela

plana, discos rígidos com larga capacidade e algoritmos eficientes. "Os

códigos são minha vida. Me manter fiel à minha realidade é também me manter

fiel à cultura hip hop", diz.

 

 

 

Os artistas do nerdcore afirmam que sua música não tem como intuito ir contra

os rappers tradicionais, com os quais dizem se dar muito bem. "Mas, até

onde eu sei, nenhum músico me notou ainda", brinca MC Frontalot.

 

 

 

Eles dizem ter sido elogiados e encorajados pelos companheiros de rimas, e que a

única reação negativa que receberam veio dos "haters" da internet.

"Eles detestam tudo, não estudam nem trabalham e vivem no porão da casa

dos pais fazendo download de pornografia", descreve MC Plus+.

 

 

 

O nerdcore se faz tão presente na internet quanto nos palcos. Pela rede,

podem-se encontrar blogs dos MCs, fóruns de debates, músicas para download e

lojas virtuais, em que são vendidas camisetas e CDs. Um dos sites mais

interativos é o da banda 2 Skinnee J's (www.2sjmb.com),

no qual os fãs podem conversar on-line entre si. Outro endereço nerd é o de

MC Chris (www.mcchris.com),

que colocou um álbum inteiro para download gratuito.

 

 

 

Ele explora uma outra temática bastante apreciada pelo nerdcore: a de

personagens. Séries de quadrinhos e de filmes, como "Star Wars" e

"Harry Potter", fazem sucesso entre os músicos tecnólogos. Nos sites

do MC Hawking (www.mchawking.com),

do trio Optimus Rhyme (www.optimusrhyme.com)

e do músico Beefy (www.beefyness.com),

há animações para todos os gostos.

 

 

 

 

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u18821. shtml

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
MÚSICA

Vinte e oito anos após sua morte, o cantor norte-americano ainda cultiva jovens fãs e movimenta um lucrativo mercado

Elvis não morreu mesmo

ODAIR BRAZ JUNIOR
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Na semana passada, completaram-se 28 anos da morte de Elvis Presley. Após tanto tempo, você pode achar que só pessoas mais velhas ainda gostam do cantor americano, mas o fato é que, a cada dia, há jovens descobrindo o ídolo.
Elvis (sim, esse é o nome dele) Luciano Balbo, 15, é um exemplo disso. Ele gosta do artista desde pequeno e, aos três anos, já o imitava, sempre vestido a caráter. "Continuo imitando Elvis até hoje. Finjo que não há ninguém na minha frente e me sinto como se fosse o próprio. É uma homenagem a ele e a seus fãs", diz. O fanatismo pelo astro resultou numa coleção com mais de 80 CDs, vários DVDs, livros e bonecos.
"Muitos amigos acham estranho eu gostar de algo que só os mais velhos gostam, mas eu não ouço mesmo as bandas atuais", diz. E o Elvis brasileiro não pára por aí. Ele pretende virar um cover profissional. "Quero me apresentar através da fase dele nos anos 70, que é a que mais gosto."
Livia Pena, 14, começou a curtir Elvis aos 11, ao ouvir o remix de "A Little Less Conversation". "Apaixonei-me por ele e hoje faz parte da minha vida." A paixão pelo cantor fez Livia ir à Memphis, nos EUA, cidade onde Elvis viveu.
Fã que é fã faz tudo por Elvis. Os gêmeos Renan Augusto e Marco Aurélio Ruiz, 19, não são exceção. Os dois têm um site sobre o tema, o
www.elvisbrasil.com, onde colocam fotos, letras de canções, discografia, memorabilia e muito mais. Os dois usam a internet como meio de divulgar o ídolo porque acreditam que a mídia não dá muito espaço a ele. "Mostram pouca coisa e sempre as mesmas músicas. A obra é muito vasta", diz Renan.
"Elvis é o cara", diz Adam Roman Costa, 16, que também faz o site com seu amigo André Luiz Martins Forte, 15. A admiração de Adam foi capaz até de convencer gente que acha bizarro gostar do cantor. "Havia pessoas que me alopravam, mas pararam depois que mostrei umas músicas. Hoje até me chamam de Elvis", brinca.
A conquista de novos fãs também é fruto de um trabalho elaborado pela Elvis Presley Enterprises (EPE), empresa que administra a obra e imagem do astro. "Uma grande parte dos visitantes de Graceland (a mansão Presley) é de pessoas abaixo dos 25 anos", diz Scott Williams, gerente de marketing da EPE. Um dos trabalhos de Scott é criar produtos que atraiam os mais jovens.
Para isso há uma linha de Action Figures, máquinas de pinball, coletâneas reintroduzindo os grandes sucessos da carreira, acessórios, site oficial etc. "Queremos colocar os adolescentes em contato com ele, mas o interessante é que, muitas vezes, os jovens e as crianças descobrem Elvis por elas mesmas, tamanha é sua força", diz. Entre os esforços mais recentes está a minissérie intitulada "Elvis", exibida em maio nos EUA, que mostrou toda a fase inicial do astro, com seu topete e costeletas, marcas que o transformaram em ídolo nos anos 50.
No Brasil a coisa ainda não é tão bem organizada. Em São Paulo acontecem vários encontros e um bom lugar para começar sua busca é o site feito por fãs cujo endereço é
www.elvistriunfal.com. Entre e comece sua viagem ao mundo de Elvis Presley.

Fonte: Folha de S. Paulo, Folhateen, segunda-feira, 22 de agosto de 2005

Share this post


Link to post
Share on other sites

PAIN OF SALVATION no Brasil

A banda sueca de Prog Metal Pain of Salvation estará em turnê pelo Brasil no próximo mês, juntamente com o Evergrey. As duas estarão se apresentando nas seguintes datas e locais:

- 23 de Setembro - Limeira (SP) - Local: Nosso Clube
- 24 de Setembro - São Paulo (SP) - Local: Via Funchal
- 25 de Setembro - Rio de Janeiro (RJ) - Local: Circo Voador
- 27 de Setembro - Porto Alegre (RS) - Local: Bar Opinião
- 28 de Setembro - Curitiba (PR) - Local: Espaço Callas

Informações mais detalhadas no site da Hellion Records, neste link:

http://www.hellion.com.br/_oldstore/default.asp?News=589

Demétrio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Robert Moog, inventor do sintetizador, morre aos 71 nos EUA

da Folha Online

Robert Moog, 71, conhecido como o "pai" do sintetizador, morreu em sua casa em Asheville, na Carolina do Norte, no domingo. Moog estava com câncer no cérebro e chegou a fazer radioterapia e quimioterapia, mas não resistiu.

Diversos teclados já foram criados a partir do instrumento que leva seu nome e são usados pela maioria dos artistas do cenário da música mundial, como Pink Floyd, Kraftwerk, Duran Duran e The Black Eyed Peas.

Nascido em 23 de maio de 1934 em Nova York, Moog começou a desenvolver o sintetizador a partir de peças de equipamentos eletrônicos quando adolescente. Após escrever um artigo sobre o instrumento em 1954, abriu uma empresa de montagem e venda de theremins (primeiro instrumento "eletrônico", criado pelo russo Lev Theremin em 1919, cujos tons são controlados por movimentos aéreos das mãos).

Em 1963, ele concluiu o primeiro instrumento eletrônico a ser utilizado em larga escala na música --o sintetizador. Atualmente, modelos digitais já substituíram quase completamente o modelo analógico criado por ele.

_41319657_minimoog.jpg  _41319681_minimoogd.jpg

Descanse em paz, grande Robert.

Demétrio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Confirmado o show do Pearl Jam no Brasil

Por Marcelo Forlani
26/8/2005

envie_amigo.gif

pearl_jam.jpgA 89 - A Rádio Rock divulgou uma nota em seu site confirmando as apresentações do Pearl Jam no Brasil. Na verdade, o boato é eterno, mas ganhou força mesmo quando o site oficial da banda começou a tocar um trecho de "Garota de Ipanema" (leia mais).

Segundo a rádio paulistana, Eddie Vedder e companhia virão ao país para uma série de cinco shows - dois em São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Curitiba e um em Porto Alegre.

As datas e locais exatos ainda não foram confirmados, mas a 89, que será a rádio oficial do evento, dá a dica: deixe os dias 2 e 3 de dezembro livres na sua agenda, pois o Pacaembu vai ficar pequeno.

Se me permitem um pequeno comentário, já vi um show do Pearl Jam, nos Estados Unidos, em 2000. Sei que muita coisa mudou de lá para cá, mas foi legal pra caramba! Eddie Vedder é um rock star no sentido mais primitivo da expressão. Estava, ou pelo menos parecia, meio chapado no palco, mas não a ponto de comprometer sua performance. Digamos, que ele estava apenas "alegre" de poder cantar para uma multidão. Espero que o mesmo finalmente aconteça por aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tim Festival revela programação

 

Confirmadíssimos
Confirmadíssimos

A produção do Tim Festival acaba de anunciar a programação completa da edição 2005 do evento, que este ano ocorre no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, entre 21 (sexta-feira) e 23 (domingo) de outubro.

Ao todo serão 34 atrações, sendo 27 delas internacionais, que vão desde a eletrônica de vanguarda (Autechre, M. Takara 3) ao hip-hop da velha guarda (De La Soul, KL Jay) e de última geração (Dizze Rascal, M.I.A.), passando por nomes seminais do punk rock (Elvis Costello, Television), cantor-ator (Vincent Gallo), bandas novas incensadas (Arcade Fire, Kings Of Leon), jazz (Wayne Shorter), samba (Dona Ivone Lara) e salsa (The Conga Kings). Os badaladíssimos Strokes são a grande atração, tocando no palco principal no dia 21. O Wilco, que quase veio em edições anteriores do evento, também confirmou presença.

Além do palcão (Main Stage), as apresentações ocorrem em outros três espaços: tim Club, para shows de jazz e afins, Tim Lab, para novas tendências, e Motomix, onde a pista ferve até alta madrugada. Os ingressos custam R$ 120 para o Tim Club (mesa, por pessoa), R$ 70 para o Tim Lab (pista), R$ 50 para o Motomix (pista), e R$ R$ 100,00 para o Tim Stage (pista) - no dia 23, para Elvis Costello, R$100,00 (pista e mesa frente) e R$ 80,00 (mesa fundo). Quem quiser entrar somente na área de convivência do festival, a Village, paga R$ 10. Carteirinhas de estudante são bem-vindas. A data de início da venda de tickets ainda não foi divulgada.

Confira a programação completa:

Tim Club (shows começam às 20 horas)

Dia 21: Bob Mintzer Big Band; Russell Malone & Benny Green; Wayne Shorter Quartet

Dia 22: SpokFrevo Orquestra; Enrico Rava; John McLaughin Remember Shakti

Dia 23: The Conga kings; Dona Ivone Lara; Dr. John

Tim Stage (shows começam às 22 horas)

Dia 21: Mundo Livre S/A; Kings Of Leon; Strokes

Dia 22: De La Soul; M.I.A.; Dizzee Rascal

Dia 23: Television; Elvis Costello

Tim Lab (shows começam às 23 horas)

Dia 21: M. Takara 3; Autechre; Vincent Gallo

Dia 22: Lado 2 Estéreo; Wilco; Arcade Fire

Dia 23: Vanessa da Mata; Kings Of Convenience; Morcheeba

Motomix (os sets começam à 1 da manhã)

Dia 21: Arthur Baker; Peretz; Nego Moçambique

Dia 22: KL Jay; Cut Chemist; Diplo

Dia 23: Frankie Knuckles; Body & Soul

 

Quem tiver a sorte de ir, aproveite!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dois anos depois daquela infame aparição no quadro f**ker and sucker do Casseta e Planeta

 

 

 

o Deep Purple volta ao Brasil

 

 

 

Deep Purple volta ao Brasil para lançar novo CD

 

 

 

O quinteto inglês Deep Purple faz apresentações em novembro no Brasil

para lançar seu novo CD, "Rapture of the Deep". Nos dias 1/11 e 3/11,

eles se apresentam no Credicard Hall, em São Paulo. Já no dia 4/11, o

grupo toca no Claro Hall, no Rio de Janeiro.

 

 

 

O repertório do

show inclui "Money Talks", "Girls Like That", "Don't Let Go", do novo

álbum, além dos clássicos "Black Night", "Highway Star", "House of

Pain", "Smoke on the Water" e "Perfect Strangers".

 

 

 

Antes do

Brasil, a banda passou por cidades na Itália, no México e na Argentina.

Depois de tocar em terras nacionais, eles seguem para a Europa, com

show marcados em Lyon e Paris, na França, além de Holanda e Alemanha.

 

 

 

Uma

das mais duradouras bandas em atividade, o grupo, que surgiu nos anos

60, conseguiu sobreviver as incontáveis mudanças em sua formação. Já

passaram pelo Deep Purple nomes como David Coverdale, Ian Gillian,

Ritchie Blackmore, Jon Lord e Glenn Hughes.

 

 

 

Com mais de 30

álbuns gravados, a banda volta aos palcos brasileiros com Ian Gillan

nos vocais, Steve Morse nas guitarras, Roger Glover no baixo, Don Airey

nos teclados e Ian Paice na bateria. A última vez em que se

apresentaram por aqui foi em 2003, no lançamento do álbum "Bananas".

 

 

 

Deep Purple

 

Quando: 1/11, às 22h) e 3/11, às 21h30

 

Local: Credicard Hall (av. Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro, tel.0/xx/11/6846-6000)

 

Preço: a partir de R$ 90. Ingressos à venda a partir do dia 26 de setembro

 

* As informações para o show no Rio ainda não foram divulgadas

 

cinéfilo38623.0757291667

Share this post


Link to post
Share on other sites

smiley36.gif

 

Michael Jackson choca arrumadeira com fantasia de Mickey Mouse

 

jacko9.jpgNotícias da Terra do Nunca. Vestido de Mickey Mouse, Michael Jackson choca arrumadeira de hotel.

Não, não é piada. No último fim de semana, quando uma camareira do Dorchester Hotel de Londres bateu à porta do quarto do astro e foi atendida pelo rato orelhudo de voz fina, achou se tratar de um sósia. Só depois de ver os filhos dele vestidos de Sininho, Peter Pan e Capitão Gancho, percebeu se tratar de Jackson de verdade.

Segundo o The Daily Star, a roupa de Mickey que cobria-o dos pés à cabeça aterrorizou a mulher. Ela só se refez do choque quando ele tirou a fantasia. Não que Jacko seja uma visão menos perturbadora. Um informante do tablóide disse que na mesma estadia os filhos do Rei do Pop, com o próprio à frente, bagunçaram o hotel depois de uma guerra de sorvete.

Mickey, sorvete... Ninguém gravou isso?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei o que é pior: essa notícia ou essa foto.

Eu se fosse a arrumadeira,ficaria mais chocado se visse a cara dele mesmo do que alguém com fantasia de Mickey.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enrique Iglesias admite ter pênis pequeno

"Conhecido por sua fama de "amante latino", o cantor Enrique Iglesias admitiu em entrevista ao jornal Houston Press que tem o pênis pequeno.

O cantor, que namora a tenista russa Anna Kournikova, contou que resolveu lançar uma linha de camisinhas pequenas para ajudar outros homens.

"Não consigo encontrar camisinhas pequenas. Eu sei o quanto isso é constrangedor para uma pessoa. Falo isso por experiência própria", disse.

"Tive muitas experiências sexuais constrangedoras", acrescentou.

O assunto "tamanho" já envolveu outros astros, mas no sentido contrário. No ano passado, Ewan McGregor, George Clooney e Liam Neeson foram eleitos os astros mais bem-dotados."

Ele pode ter pinto pequeno, mas depois disso ganhou meu respeito. Não como cantor, é claro, mas o cara tem 'culhões' pra assumir isso.smiley36.gif

Dante38669.7563194444

Share this post


Link to post
Share on other sites

Michael Jackson tem um sonho

 

 

 

Por Daniel Setti

 

 

 

16.11.05

 

 

Ah é

 

Ah é?

Embora Michael Jackson venha fazendo mistério a respeito

do novo nome da música que compôs para vítimas do Katrina, é bem

provável que ela já tenha sido batizada. Quem deu o "furo" foi a

cantora de R&B Ciara, uma das participantes da gravação, juntamente

com um time de outros astros pop - Snoop Dogg, Laurin Hill e outros,

especula-se.

 

A faixa, que se chamava "From The Bottom Of My Heart" (Do Fundo

do Meu Coração) foi reescrita por Jackson e, segundo Ciara, agora

atende por "I Have A Dream" (Eu Tenho um Sonho). "É uma gravação linda.

A coisa bacana é que tem uma mensagem por trás e é por uma boa causa",

disse.

Os representantes de Michael insistem que o nome da música só será revelado quando ela estiver pronta.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×