Jump to content
Forum Cinema em Cena

LOST

Bem vindo à ilha!

14 topics in this forum

    • 409 replies
    • 34616 views
  1. Teorias e Especulações 1 2 3 4 5

    • 110 replies
    • 52045 views
    • 1624 replies
    • 107576 views
    • 1238 replies
    • 79208 views
    • 578 replies
    • 47321 views
    • 273 replies
    • 29449 views
    • 167 replies
    • 26405 views
  2. LOST em DVD 1 2 3 4 6

    • 146 replies
    • 26354 views
    • 83 replies
    • 16194 views
  3. Por Dentro de LOST 1 2 3

    • 70 replies
    • 32566 views
  4. LOST | 1ª Temporada

    • 22 replies
    • 8366 views
    • 9 replies
    • 3904 views
    • 1 reply
    • 3136 views
  5. Lost - Primeira Temporada

    • 0 replies
    • 3737 views

Announcements

  • Posts

    • "Le Locataire"/ O Inquilino, filme de 1976 de Roman Polanski. É um terror psicológico, bastante eficiente e enigmático,  cujo final é ambíguo. Quando vi da primeira vez não tinha entendido que a cena final poderia ser uma via de mão dupla: "Quem imaginou quem?" Polanski atua bem, além de dirigir bem. Mas penso que sua carreira deu uma crescida quando saiu do campo do "susto"; próprio da chamada Trilogia do Apartamento, "Repulsa ao Sexo", "O Bebê de Rosemary" e "O Inquilino, em que todos guardam certa similitude; para abranger temas mais importantes. Maravilhoso ver os duplamente oscarizados Shelley Winters e Melvyn Douglas atuando. Meu ranking Polanski deu uma alterada nessa revisita: 1) O Pianista; 2) Tess; 3) Chinatown; 4) O Inquilino; 5) O Bebê de Rosemary
    • For We Are Many é uma fraca antologia de terror cujo tema é o demônio Legião ("porque somos muitos"). Na boa, são 13 curtas bem irregulares entre si, dos quais os "melhorzinhos" são o da grávida, do trem, da live de exorcismo e os dois em primeira pessoa. Apesar da boa maquiagem dos capetas o resto de todas as produções é demasiado precária, fora erros narrativos e atuações bem amadoras (parece que os diretores chamaram parentes pra ajudar).. enfim, o tinhoso merecia uma antologia melhorzinha. 7-10   Injustice 2 é a animação que serve de espinha dorsal pro game homônimo, ou seja, nem filme é mas é muuuito bom. Comecei a assistir e não parei mais pelo emaranhado de subtramas e principalmente pelo vasto elenco de heróis e vilões. É o que Liga da Justiça quis ser e não foi, neste trem que conta uma história distópica tipo Logan, mas com a galera da DC. Em termos técnicos é muito bem feita e cria bons núcleos de heróis e missões, a semelhança de Vingadores Ultimato. Agora fiquei na pilha de assistir o primeiro e as demais animações dos games da empresa. 8-10
    • Van Damme foi demitido de filme com Schwarzenegger; veja motivo Nascido na Bélgica, Jean Claude Van Damme conquistou o mundo inteiro em 1988 com o filme de artes marciais O Grande Dragão Branco, considerado até hoje um dos melhores e mais icônicos de sua filmografia.Consolidando sua fama, Van Damme participou também de outros filmes do gênero como Kickboxer – O Desafio do Dragão e Leão Branco – O Lutador sem Lei. Nos anos 90, o ator passou a ser uma estrela rentável de filmes de ação, com sucessos como Soldado Universal, Street Fighter, TimeCop e O Alvo.Muita gente não sabe, mas Jean Claude Van Damme quase fez parte do elenco de Predador, icônico filme de Arnold Schwarzenegger. Por um curto período de tempo, Jean Claude Van Damme fez parte do elenco de Predador. Curiosamente, o ator e mestre em artes marciais foi escolhido exatamente para interpretar o personagem-título, o próprio Predador.O pensamento por trás da contratação de Van Damme era simples: o ator era ágil e extremamente proficiente em artes marciais. Sendo assim, ele poderia dar ao monstro um nível extra de fisicalidade nas cenas de luta. Van Damme falou sobre sua audição para o papel, na qual apenas deu pulos no ar, cambalhotas e saltos mortais. O ator impressionou a equipe de produção e foi contratado. Foi aí que os problemas começaram.Primeiramente, o visual original do Predador era muito diferente do resultado final, que ficou conhecido no mundo inteiro. Inicialmente, o monstro contava com um traje pesado e abafado, uma mistura de “vilão dos Power Rangers e Skeksis do filme Cristal Encantado”. As pernas do monstro eram viradas para trás, e o intérprete deveria usar uma espécie de salto ou perna-de-pau para sequências mais longas. Sendo assim, os movimentos fluidos de Van Damme se tornaram impossíveis de serem recriados. De acordo com o designer Steve Johnson, Van Damme não sabia que precisaria usar o traje pesado o tempo todo. O ator assinou o contrato acreditando que poderia se envolver em cenas de luta eletrizantes com Arnold Schwarzenegger. As histórias sobre a demissão ou pedido de demissão de Jean Claude Van Damme divergem. Steve Johnson e outros membros da equipe de produção relataram que o ator reclamava constantemente da fantasia, afirmando que ela era quente, pesada e movimentação difícil. Em entrevista, Van Damme deu outra versão sobre sua saída da produção de Predador. O ator confirmou que reclamações sobre a fantasia eram constantes, mas que a gota d´água foi a gravação de uma cena de ação de maneira perigosa. Van Damme se negou a gravar a cena sem um nível maior de segurança, e afirmou que o dublê contratado para substituí-lo se machucou nas filmagens da sequência em questão, o que teria paralisado as gravações por alguns dias. Qualquer se seja a versão verdadeira, a fantasia original do Predador foi modificada, assim como o intérprete do personagem. Um novo monstro foi criado por Stan Wilson e acabou sendo interpretado por Kevin Peter Hall, que impressionou a produção com seus 2,18m de altura.  
    • The Batman   fan trailer sombrio do Battinson  
    • "N`um vou nem falar nada!!" É preciso assistir e defender essa obra-prima do cinema antes que ela seja "cancelada" pela nova esquerda dita e autoproclamada democrática, dado o tratamento da história referente aos índios. E olha que eram índios de verdade, embora Navajos e não Apaches, a atacarem a diligência naquele plano velocíssimo e magistral aos pés de Monument Valley. "No tempo das Diligências" é um dos grandes filmes de 1939, comumente defendido como o melhor ano da história cinematográfica (Pessoalmente, considero 1999 ainda melhor). Claire Trevor, John Wayne, Donald Meek, e principalmente Thomas Mitchell (Oscar de Ator Coadjuvante) arrasam em seus papéis. Mas é John Ford que aqui estabelece o maior feito: redefinir o Western, torná-lo mais interessente à indústria, menos chinfrim, menos "B", com base em uma Fotografia amplíssima, e em um roteiro espetacular, com personagens singulares: Um cocheiro ambicioso, uma cortesã, um banqueiro hipócrita, um médico alcoólatra, um jogador de cartas, uma grávida, um deficiente, um homem gentil (gay?), além de um preso foragido. Um painel humano cruzando o cartão postal do Oeste americano!
  • Popular Contributors

  • 43 Quem foi o melhor intérprete de Batman?

    1. 1. Quem foi o melhor Batman/Bruce Wayne?


      • Adam West
      • Michael Keaton
      • Val Kilmer
      • George Clooney
      • Christian Bale
      • Ben Affleck

×
×
  • Create New...