Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 10/20/20 in all areas

  1. 375) Qualé, vou sair de moto à toda erguendo o dedo do meio pra você! Risos As piadas, como essa, funcionaram bem comigo. Muito, acredito, pela ótima dublagem da criatura alienígena. Adorei de verdade os primeiros trinta minutos, com aquela discussão de relacionamento, já que o filme é um caso extremo de "viver junto". Achei que o Tom Hardy mandou muito bem, pois se você for pensar bem, ele atua na verdade como "escada". Por outro lado, tem que se tomar cuidado com o excesso de piadas, em todo e qualquer momento, pois isso tem um quê infantilizador. Dito isso, a trama é muito pobre, de um caderno de rascunho, podia ter mais ambição... O final é que é dose, concordo totalmente com você. Mas por outra razão. Não aguento mais essas batalhas apoteóticas, hiperbarulhentas, de 15 minutos. Era de se esperar em um filme da Marvel, mas meu cérebro desliga nessas horas. Estou velho. Nem acho mais legal. A cená pós-crédito é excelente. Vem aí o encontro tão esperado, a razão original do personagem existir.
    3 points
  2. Achei o filme divertido. Gostei demais. Espero que faça um grande sucesso e tenha continuação. Esse filme pede uma sequência. A cena pós crédito achei fenomenal e dá essa deixa. Só algumas coisas que poderiam ter sido mais bem trabalhadas (SPOILERS): - Poderiam ter investido uns 5 minutos a mais na investigação sobre a cidade e a mina. Bem clichezão mesmo, do tipo de ir na biblioteca da cidade pesquisar (ficaria ainda mais anos 80). - O vilão poderia ter vindo em outra forma. Não precisava ser aquela versão. Alias toda aquela cena na fazenda poderia ter mais fantasmas rondando ali, até como forma de aumentar a sensação do perigo.
    3 points
  3. Ghostbusters - Mais Além é a deliciosa sequencia do filme de 89 que parece ter sido feita no século passado pois tem todos os elementos mais memoráveis da franquia. O plot é basicamente o mesmo do original (salvar o mundo de um deus sumério!) com uma passada de manto pra nova geracao. Só achei que a atriz-mirim que faz a protagonista principal, a neta do Egon, bem fraquinha que parece nao se dar conta que tudo gira em torno dela. O resto do elenco ta apenas ok. Mas claro que foi a nostalgia falou mais alto diante das poucas deficiências: desde os acordes do tema principal do Elmer Bernstein (e nao a musica do Ray Parker Jr) até um momento bem Vingadores: Ultimato que faz gritar de alegria, fora o retorno de um certo personagem que leva as lágrimas. Só faltou mesmo a presenca do Rick Moranis pro fan service (muito bem feito) ficar completo! Atentar ás duas cenas pós-créditos: a primeira onde o Murray e a Ripley atualizam uma cena do original e a segunda, que aponta direcao da sequencia.. PS: este filme enterra de vez aquela m.. de 2016🤮😂 9-10
    3 points
  4. Benedetta é a última razoável incursao do diretor de Robocop depois do bacanudo Elle. Aqui ele satiriza dogmas da igreja com sua protagonista principal, uma freira sapata e rebelde, mas eu acho que faltou dosar melhor o sarcasmo típico do diretor com a seriedade que o tema requer. Antes tivesse optado algo do naipe de Vida de Brian, do Monty Python. Fora isso o filme é muito bem produzido e sua atriz principal manda bem, pois é muito boa (em todos os sentidos) e tem cenas bacanas de putaria clerical.. Se olhar por outro ângulo o filme critica a onda mimimi que toma conta das midias, mas eu prefiro ficar com a bela homenagem ao exploitation setentista de freiras lésbicas assassinas.. É legal sim, mas eu esperava mais do diretor. 8-10 Babysitter Must Die é um divertido filme B que consegue o que o último Esqueceram de Mim sequer chegou perto... divertir! É praticamente a mesma trama só que ao invés do Kevin é uma babá no exercicio do ofício defendendo um lar dum trio de invasores dispostos liberar o gramunhao pra dominar a Terra (!?)... sim é isso mesmo! E tome violência, sangue espirrando e muita inverossimilidade em tela! Feito com baixíssimo orcamento, este indie mistura clichês do home invasion, slasher e filmes demoníacos e os entorna aqui! Fora a precariedade da producao outro ponto baixo é a fraca protagonista principal, apesar de gostosinha e empoderada, faltou mais presenca em tela como badass.. atente pra cena pós-crédito que dá deixa pra sequencia. 8-10
    3 points
  5. 364) Não resisti a rever "A Hora do Espanto", de 1985, que a Netflix pôs em cartaz recentemente. Curioso que esse filme pode ser analisado como uma reação aos slashers em alta naquele momento, muito pela série "Halloween". Tanto que há uma frase específica sobre isso, uma crítica do apresentador de tevê ao interesse dos jovens pelos "assassinos com máscara de esqui". Ou seja, havia um objetivo de reabilitar os "monstros" clássicos do Terror, aqui, a figura do vampiro. Na minha história pessoal, tenho que dizer que, eu, criança, sem internet, sem muitos amigos fãs de cinema, confundia os títulos. Pois todos os representantes do gênero receberam o nome "Hora" de alguma coisa. Por anos, achei que "A Hora do Pesadelo" era uma continuação desse, e todos tivessem a ver um com o outro. Voltando ao filme, me surpreendem as insinuações ousadas dele. A insinuação homossexual, com a presença daquele mordomo idiota, mais que satisfeito em proteger o chefe; bem como a insinuação da perda da virgindade, com a menina dando um gritinho e escorrendo sangue ao ser mordida sexualmente... Mas o melhor de tudo são os efeitos visuais, competentes até hoje. Muito bacanas para a época, e feitos de uma maneira humorada. Primeiro filme de Tom Holland, um sucessão; para três anos depois vir com "Brinquedo Assassino". Ótimo.
    3 points
  6. Eternos foi um filme que assisti mesmo com todo hype negativo no cinema e pasmem.... gostei bastante! Na boa, não consigo entender todos esses reviews negativos que tão bombando por aí! De jeito nenhum esse filme ta entre os piores do MCU e não acho que fui só eu que me senti assim, na sala de cinema eu senti que as pessoas gostaram bastante também, até bateram palmas 2 vezes. Diferente do que dizem, não senti o filme arrastado, muito pelo contrario, em nenhum momento perdi o interesse pela trama e fiquei grudado à telona. No geral curti os personagens, achei as motivações deles muito bem construídas e as relações entre eles otimas. Visualmente é muito bonito mas a trilha sonora não é muito marcante. Tem bem mais ação do que eu esperava, muito bem distribuída durante o filme e ainda tem bastante humor, mas em quantidades menores. E ai que ta, acho que esse filme não se presta pra ter o “humorzinho Marvel” pois quebra o tesao que se constrói ate então. As cenas de ação são boas, mas nada de outro mundo que chegue a ser super memorável, uma vez que o ponto alto ta na relação dos personagens. Outro ponto negativo que é recorrente no MCU: os vilões, genéricos demais! Tem até uma cena de sexo normalissima, nao dura nem 15seg, que a galera ta causando sei la porque.. Resumindo: é um filme Marvel diferente e so por isso vale a pena. Não é aquele lixo que tão falando.. longe disso! É claramente um filme da Marvel, mas quem é safo reconhece o estilo da diretora aqui e ali.. 8.5-10 PS: assisti no cinema apenas com convite promocional na faixa de uma amiga que trampa com promocao e marketing de distribuidoras e nao pode utilizar o mesmo🤣.
    3 points
  7. Jorge Soto

    Flashpoint (202?)

    o marketing deste filme parece que vai ser interessante..🤣 WhatsApp Video 2021-09-30 at 19.50.51.mp4 NYiqhhZc9_SWIlbn.mp4
    3 points
  8. aí, essa é pra vc @Jailcante @Gust84 @Questão..adivinhar os filmes nesse desenho.. eu ja achei vários.. O Iluminado Loucademia de Policia Fantasmas se divertem O Rapp(to) do Menino Dourado... que infame esse 🤣
    3 points
  9. 🤔 Se vc não fosse usuário antigo eu diria que vc é um clone do @Rick kkkkk.... Falando sério, acho que a Marvel não iria tão longe..eh aquele tipo de coisa que seria louco mas eles vão no feijão com arroz.
    3 points
  10. Os redneck vão conseguir atrasar os EUA do mundo. Tem notícia falando que o BR da massa, com um pateta negacionista no front, vai imunizar o país antes deles. E quando estávamos vacinando 70+ eles já estavam nos 18. Inacreditável.
    3 points
  11. OFF total.. enfim vacinado!😂😷 chicovacinafim.mp4
    3 points
  12. Video bem legal com Reitman pai e Reitman filho falando do filme original e do novo filme
    3 points
  13. Cara, a cena da Martha ainda tinha uma função, pelo menos. A cena do Caçador de Marte com a Lois é absolutamente inútil. Até por que ela só tá lá pra acalmar o Super justamente por que tá ignorando o conselho da "fake Martha". kkkkk. Ou seja, não serviu pra nada. Alias, nesse lance da Lois estar lá pra acalmar o Super, prefiro muito mais como foi feito no corte do Whedon/Warner, em que o Batman, ja antevendo que o Super podia acordar cabreiro, traz a Lois pra acalmar o Super (ainda que o jeito que o Whedon dirigiu a cena foi ridículo).
    3 points
  14. É complicado porque o Snyder não se esforça em fazer um filme pensando em quem vai assistir. Ele pensa nas ideias DELE para os personagens. E não está totalmente errado em ele querer isso... Errado é quem contrata um diretor que tem visão própria e faz questão de colocar ela, independente do tipo de filme. Existem filmes que "cabem" mais essa coisa do diretor colocar sua visão sem freios. Filmes com personagens tão massificados como os heróis de quadrinhos, é muito mais difícil. Não foi a toa que BvS gerou tanta polêmica e não é a toa que os filmes e séries da Marvel fazem muito mais sucesso. A visão que o Snyder tem pro Superman é de um deus mitológico que paira acima da humanidade. Logo, pro Snyder, não faz sentido trabalhar uma relação com o Clark Kent, que o aproximaria da humanidade. Infelizmente, é a visão dele... Assim como, a Mulher Maravilha na cabeça do Snyder é uma guerreira que corta cabeças, também personificando deuses mitológicos que faziam o que faziam por puro senso de guerra. Puro instinto. E isso, com certeza gerou dissonância com o olhar que a Patty Jenkins tem pra personagem. Já o Batman, que seria esse personagem que não é um deus mitológico, o Snyder o coloca como um ser totalmente amargurado e sem perspectiva de seguir um código de conduta (mesmo que seja um código brutal, como nos quadrinhos). Mesmo nesse cenário, o Snyder poderia colocar o Batman ou a Lois como esse ponto de encontro entre esses deuses e a humanidade, gerando empatia com o público. Mas o Snyder não sabe (ou não quer) trabalhar isso.
    3 points
  15. Scatman

    Mulher Maravilha 1984

    Assisti o filme e detestei. Situações forçadas, falta de eixo narrativo, vilões patéticos que depertam inclusive a simpatia por eles. Diana querer o Steve de volta ? OK, poderia muito bem fazer o pedido de voltar no tempo para salvar ele! Já o amado "possuir" um corpo qualquer poderia ter sido uma escolha de roteiro que levaria para discutir aspectos de ética que simplesmente ignora e vem com discurso final patético para convencer a humanidade? Fala sério. Eu achava Aves de Rapina o pior filme da DC, esse disputa com ele o posto deplorável. Torço bastante pela concorrência com a Marvel, todavia me parece um problema de roteiro e reflexão sobre as histórias que se pretende contar em tela na DC algo a ser refinado. Para um Wonder Woman 3, a diretora precisa esquecer Steve Trevor, a heróína não precisa de um sidekick. Construir uma vilania é um baita desafio para o roteiro do proxímo filme.
    3 points
  16. Saga S.

    Mulher Maravilha 1984

    Filme muito fraco mesmo. Aquele começo, Após o Flashback, é vexatório do começo ao fim, principalmente no Shopping. Entendo a intenção, mas não funcionou para mim. O Pascal parece que encarnou o Jim Carrey. Muito tempo de filme para um fiapo de história que fica andando em círculos. O final é medonho também. Se parar para pensar nos furos então... Minha nota seria 5 por caridade.
    3 points
  17. E ainda tem a questão de que o Dr Estranho estará no filme . Isso pode corroborar mais ainda os rumores de multiverso atingindo o filme do teioso (já que será o mote do filme do Dr Estranho) e mais uma vez o Peter Parker ser "o tutelado". Acho que eu já estou cansado dessa coisa de multiverso antes mesmo de começar....rsrs...e acho que o Homem Aranha "tutelado" também já deu...tá parecendo o Neymar sendo eternamente o "garoto Ney", mesmo já sendo homem barbado...rsrs
    3 points
  18. Será um plot-twist demonstrando que o Robert Pattinson é na verdade o Dick Grayson, o Charada é o Jason Todd e no final aparecerá o Bale como Batman????? A letra "T" de The Batman significa o "T" de TDK? Saudades das teorias do Rick ? ???
    3 points
  19. "Criado com amor ao jogo" "Adaptação fiel" É de cair o cu da bunda... Leon que parece o Carlos, Jill morena (e que atriz com cara de vilã, hein? Como diria o Mução, "ô povu feio" ), mansão tabajara com sérias restrições orçamentárias... olha o tamanho dos cenários, no jogo era tudo gigante, e a mansão sozinha já era a graça do original de 1996, efeitos especiais que de "especiais" não tem nada, Chris que parece um playboy (ninguém diz que esse do filme é casca grossa)... aliás, falando em personagem/ator nada a ver, olhem esse Wesker. Botaram um ator que nem por um milhão alguém diria estar relacionado a esse personagem. Nem óculos escuros (nesse trechinho dele entrando na mansão) usa. Até aquele que usaram nos filmes da Milla Jovovich seria melhor. Torcendo pelo FLOP e que a franquia seja enterrada de vez. Se esse pessoal quer fazer revisionismo e cagar, que fique a vontade, mas mentir descaradamente nessas entrevistas chapa-branca, só mostra como são bandidos/estelionatários.
    2 points
  20. Exato...bem anos 80 o filme..Stranger Things com mega orcamento. E como bem disse o @Jailcante lá atras.. o filme so deu certo porque foi feito pelo filho do diretor do original. O vinculo emotivo ali é muito forte. E de fato, se fosse outro diretor ia dar muita m... tipo o filme das muié de anos atrás..😂
    2 points
  21. (SPOILER) Aliás, o modo como o filme termina lembra muito o ET. Puro suco dos nos 80. O final abrupto após o clímax, a trilha, a tomada e o enquadramento final...
    2 points
  22. Ghostbusters - Mais Além é a deliciosa sequencia do filme de 89 que parece ter sido feita no século passado pois tem todos os elementos mais memoráveis da franquia. O plot é basicamente o mesmo do original (salvar o mundo de um deus sumério!) com uma passada de manto pra nova geracao. Só achei que a atriz-mirim que faz a protagonista principal, a neta do Egon, bem fraquinha que parece nao se dar conta que tudo gira em torno dela. O resto do elenco ta apenas ok. Mas claro que foi a nostalgia falou mais alto diante das poucas deficiências: desde os acordes do tema principal do Elmer Bernstein (e nao a musica do Ray Parker Jr) até um momento bem Vingadores: Ultimato que faz gritar de alegria, fora o retorno de um certo personagem que leva as lágrimas. Só faltou mesmo a presenca do Rick Moranis pro fan service (muito bem feito) se tornar completo! Atentar ás duas cenas pós-créditos: a primeira onde o Murray e a Ripley atualizam uma cena do original e a segunda, que aponta direcao da sequencia.. PS: este filme enterra de vez aquela m.. de 2016🤮😂 9-10 Falling for Figaro é uma simpática comédia romântica inglesa que é tao previsivel quanto divertida, cujo diferencial é se situar no mundo das ópera.. portanto, pra quem curte música classica (eu!) a trilha sonora é top! As interpretacoes estao dentro daquilo que se espera deste tipo de filmes, aceitáveis e dando conta do recado! Assisti ais por insistência da patroa e acabei curtindo pela pouca expectativa e por nao saber sequer da existência desse filme. É um filme genérico com a sutileza inglesa que deve agradar os fans pouco exigentes de comedias românticas e os de ópera. 8-10
    2 points
  23. Last night in Soho. Posso começar pelo final ? Spoiler ahead! Eu preferiria que o filme ficasse viajando se eram visões e eu problemas nas mentais mas depois, quase, virou um filme policial com caça ao assassino. O incio é muito bacana, a Taylor Joy atrasa, as músicas são ótimas, as luzes a lá Daria Argento são bem bacanas, o filme dá uma viajadas a a lá David Lynch, foi o que mais gostei. Ainda sim é um bom filme. Para ficar no clima do filme deixei minha lâmpada Led piscando em várias cores durante o filme.
    2 points
  24. 370) Mais um domingo enfurnado em casa; o que faço para completar a sensação de morte em vida? Vejo a versão extensa de "Portal do Paraíso", com suas 3horas37min. Que filme detestável! Quilometricamente destestável! Na versão curta, de 2 horas e pouco, a interminável cena da graduação na faculdade, é cortada. Aqui, ela está no seu tamanho colossal, desnecessária, pois entendemos rápido sua crítica à elite sempre elogiar a si mesma como construtora do país. É assim em todas as cerimônias de faculdade brasileira também! Um autolisonjeamento infundado; pois, penso, na verdade, estamos é coletivamente afundando o país nos últimos 30 anos, sem crescimento. Mas divago... Tudo neste filme é bem bonito: Fotografia do Vilmos Zsigmond, Trilha, Design de Produção (e seus relatos de destruição à toa dos cenários, atrasando a filmagem), Figurino, centenas e centenas de figurantes... Tudo bem de acordo ao desejo megalomaníaco do diretor Michael Cimino - um "Nolan" daquela época, que levou à falência do estúdio, e deu, em termos históricos, um fim à Nova Hollywood e sua busca por um cinema de autor. O problema é que nada dessa grandiloquência funciona. Há vários personagens sem função (John Hurt, Jeff Bridges), o cerne do filme - o confronto histórico pela terra do estado do Wyoming - é mal dissecado, mal explicado. O confronto amoroso se sai melhor, graças a Isabelle Huppert e ao Christoffer Walken, porque o Kris Kristofferson quase acabou com o filme. Quase não. Acabou. O filme é tão enfadonho quanto a cara dele nesse filme. Claramente ele não entendeu o personagem: Um homem que só é melhor amorosamente quando vê um rival ser melhor do que ele. É uma experiência épica e detestável.
    2 points
  25. primo

    Matrix 4

    e a escadaria joker style
    2 points
  26. Adoro esse filme, vi na telona, agora que está em cartaz na Netflix, posso revê-los, não que eu não tenha visto algumas dezenas de vezes. De fato os efeitos são muito bem feitos, as insinuações, bem como o vampiro bonitão e sedutor. Gosto da trilha bem anos 80 tbm e o poster é show bola.
    2 points
  27. Saga S.

    Creed 3

    A "Questão" (tudum tss) é por aí mesmo também. Acho que o Creed tem capacidade de ter uma história e personalidade própria, onde mesmo sendo um "Spin off" de Rocky não precisa mais utilizar como muleta narrativa coisas do passado de Rocky. Entendo que as raízes são entrelaçadas e elas podem ser exploradas, mas não da forma que foi feita nos dois filmes anteriores que serviram para dar a força que foi muito bem vinda.
    2 points
  28. Jailcante

    Os Mercenários 4

    Jackie deve tá com muuuuita conta atrasada pra pagar... Jisuis! Me lembrou daquele comercial que o Al Pacino fez naquele filme do Sandler, 'Cada um tem a gêmea que merece'. hehe
    2 points
  29. The Green Knight é uma curiosa adaptação de um conto arturiano tão estranho quanto envolvente por causa dessa mesma estranheza. É uma fábula sombria com fotografia linda onde a atmosfera e o climão gerado falam mais alto que os diálogos e a ação. As interpretações do elenco estelar estão ok, com destaque pro Dev Patel, e a pegada é meio de filme independente, porque o filme tem umas quedas de ritmo nervosas. Resumindo, é um filme medieval diferente, um Senhor dos Aneis mais alternativo e pode que não seja do agrado geral. É 8 ou 80 e por isso dou apenas 8.kkkkkk 8-10 The Boy Behind the Door é um bom thriller indie de horror sobre sequestro que parece ser uma versão sinistra de Esqueceram de Mim, onde o ponto positivo é judiar e judiar mesmo dos dois moleques sequestrados, algo que Hollywood geralmente edulcora ou prefere não mostrar. Tem outra pegada interessante ao esconder o rosto do vilão (ótimo!) por movimentos de câmera, apenas pra revelá-lo em tom de surpresa em relação a outra minoria mimizenta hollywoodiana. O filme é bem filmado e te prende desde o primeiro momento. Só achei o moleque negrinho fraco em relacão ao outro, infinitamente superior. 8-10
    2 points
  30. Não vi nenhuma das versões cinematográficas, mas é um dos melhores livros que li.
    2 points
  31. Starro em Brasília...no Lago Paranoá, próximo à ponte JK, uma açao de marketingg da warner pra promover o filme na capital federal...ai @Jailcante
    2 points
  32. (172) "N`um vou nem falar nada!!!" Uma obra-prima de Woody Allen, infelizmente pouco vista. Um drama bergmaniano, um "Morangos Silvestres" de Nova York. "A Outra", de 1988, é um arraso! Diálogos excelentes, atuações soberbas, primeiro trabalho de Allen e Sven Nykvist - fotógrafo de Bergman - juntos. Muita coisa pra falar. Mas confesso que só o revi por causa de Martha Plimpton. Não canso de ler a respeito de sua atuação no filme "Mass", que pode lhe dar, em 2022, sua primeira indicação ao Oscar. Todo mundo só fala prematuramente em Lady Gaga, mas Martha Plimpton e Ann Dowd é quem podem surpreender. Aqui, Martha tem um pequeno papel, como a enteada e boa amiga de Gena Rowlands, mas já chama a atenção como ela era boa atriz desde nova, desde "Os Goonies". Aliás, que elenco: Gena Rowlands, Gene Hackman, Ian Holm, John Houseman, Blythe Danner, Betty Buckley... Perfeitos. Gosto demais desse título, "Another Woman", pois ele se espraia. É "a outra" , a amante que Gena foi; é "a outra", a personagem sem nome de Mia Farrow, ouvida do consultório psiquiátrico; e em suma "a outra", a que vive dentro de você, no seu inconsciente. Das mil coisas maravilhosas desse filme que podem ser ressaltadas, uma é a perfeita junção entre sonho-memória-presente. As transições de uma instância para outra funcionam de maneira muito elegante. O final, particularmente, é de se aplaudir de pé! "Força é mudares de vida"
    2 points
  33. Meo deos... Snyder, ficar repetindo o que fãzóides seus dizem na internet pode? Sim, pode. É de bom tom? Não, não é de bom tom.
    2 points
  34. Absolute Beginners (Julien Temple, 1986) 2/4 Musical que conta com a presença do cantor David Bowie e da cantora Sadé (cada um aparece pra cantar em algum momento, depois não aparecem mais - Bowie ainda aparece rápido numa cena aqui e acolá). O filme se passa na Londres de 1958, e começa como um La La Land já que foca um casal de artistas (aqui o cara é fotógrafo e a mulher é modelo/estilista) e quando o relacionamento deles vai pro brejo quando cada um tem uma visão diferente da profissão, e seguem destinos diferentes. Não gostei de muitas músicas mas o visual estilizado chama atenção. Maior problema é o final que foca numa guerra civil que ocorre ali num bairro de Londres, achei que isso veio do nada e a resolução veio rápido. Então, o final é meio bagunçado demais.
    2 points
  35. Incrível como Eles Vivem continua atual, ainda mais em uma época de neoliberalismo e individualismo extremo. O cinema de Carpenter não se leva a sério, mas toda a caricatura acaba favorecendo o filme, mostrando o absurdo das situações. Baixo orçamento, criatividade e canastrice no melhor sentido. Assistido no Netflix. Avaliação: Muito bom.
    2 points
  36. Legal que todo mundo falou depois de ver a Sndyercut que a versão de 2017 não existe mais, daí vem WB com uma dessa e diz: 'Lamento informar, mas existe sim, poha!' hehehe
    2 points
  37. Na minha busca pelo pior filme de sempre deparei-me com Os Tomates Assassinos! Simplesmente Horrivel em todos os aspetos
    2 points
  38. Finalmente recuperei minha conta !!! O Fantástico Sr Raposo é a primeira incursão do W. Anderson no mundo das animações. O filme exagera um pouco na quantidade de informações jogadas na tela, mas tirando isso é um desenho para adultos muito divertido e que levanta algumas questões sobre o que gostariamos de ser e o que nos tornamos. Destaque para o impagável Rato marginal. Assistido no Primevideo. Avaliação: Muito Bom.
    2 points
  39. No fim das contas, eu curti a série. Não foi tão engajante quanto WANDAVISION, mas eu imaginei que não seria pelas propostas completamente diferentes. Mas gostei de como trataram a jornada de redenção do Bucky, que nunca teve muita atenção nos cinemas, e o arco de transformação do Falcão no novo Capitão América foi muito bem feito. O Zemo roubou todas as cenas de que participou, me deixando bastante curioso pelo futuro do personagem. Por outro lado, embora tivessem uma proposta muito bacana, achei a ameaça principal dos Apátridas meio fraquinha, e a Sharon Carter voltou mais como uma reintrodução mesmo, pois a participação efetiva dela na trama foi quase inócua, sendo mais uma preparação para o futuro. Mas no fim das contas FALCÃO E O SOLDADO INVERNAL foi mais um acerto da Marvel, trazendo uma trama de espionagem super heróica, com tintas politicas e sociais muito bem colocadas.
    2 points
  40. Caraca, não sabia! Desculpe pessoal pela falha! Valeu Soto e Questão pelo toque!
    2 points
  41. 2 points
  42. Curiosidade: Glory of Love foi feita pra Rocky 4 mas foi rejeitada...dai socaram no Karatê Kid 2 https://observatoriodocinema.uol.com.br/filmes/2020/10/rocky-e-karate-kid-tem-conexao-que-fas-de-sylvester-stallone-nao-sabiam-veja?amp
    2 points
  43. Micro teaser no Tik Tok da HBO max
    2 points
  44. Ou seja...está aproeitando e fazendo outro filme...SnyderCut, a farsa do ano.
    2 points
  45. Sim, totalmente de acordo. Esse SnyderCut jamais poderá ser visto como uma "versão do Diretor" e comparado ao que foi lançado. É como se fosse outro filme. Original: Não Lançado Whedon Cut: Lançado Snyder Cut: Remake do Original Não Lançado O Original? Jamais saberemos o que seria. Mas não acho que abre precedente não, é apenas um Frankenstein bizarro e único, até o momento.
    2 points
  46. Convenção das Bruxas é um remake apenas ok diante do bacanudo filme noventista, e perde muito em muitos aspectos ao original. Na verdade, confesso que so assisti por causa do diretor, Bob Zemekis. Mas ele faz um filme meio genérico, porém bem feito, sem o encanto que o original tinha. Por exemplo, não existe aquele cagaço que pairava sobre as bruxas antes da transformação. E aqui todas parecem dondocas botocadas de CGI, onde a maquiagem artesanal fazia muita diferença. Hathaway bem que se empenha mas ainda não chega aos pés da Angelica Huston. É um filme mais comedido diante do original, mas ainda assim não recomendável a crianças. Mas acredito que a nova geração que não viu o original curta mais do que eu. 8-10 They Live Inside Us é um filme fraco com pretensão de antologia direcionado pro Halloween. A premissa é muito bem sacada, se valendo da metalinguagem de um escritor redigindo um roteiro de terror e escolhendo possíveis vilões, estilo Segredo da Cabana. Os "filmes dentro do filme" sao interessantes mas não empolgam. E o pior, os atores são muito fracos, pelamor! O terceiro ato tenta justificar tudo mas não consegue, deixa pontas soltas. Resumindo, boa idéia mal executada. Teria dado um baita filmão, ficam apenas os efeitos práticos e a estética de filme grindhouse. É um filme bocejante (embora bem intencionado), o que depõe contra um filme que deveria causar tensão e te manter grudado á tela. 7-10
    2 points
×
×
  • Create New...