Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 08/27/21 in all areas

  1. aí, essa é pra vc @Jailcante @Gust84 @Questão..adivinhar os filmes nesse desenho.. eu ja achei vários.. O Iluminado Loucademia de Policia Fantasmas se divertem O Rapp(to) do Menino Dourado... que infame esse 🤣
    3 points
  2. 🤔 Se vc não fosse usuário antigo eu diria que vc é um clone do @Rick kkkkk.... Falando sério, acho que a Marvel não iria tão longe..eh aquele tipo de coisa que seria louco mas eles vão no feijão com arroz.
    3 points
  3. E quem seria esse ator?🙄🤣
    2 points
  4. @rick

    Matrix 4

    O soto , eu ja postei teoria la na pagina anterior, ta la na pagina 10 deste tópico. No final da trilogia, foi feito um acordo entre homens e maquinas onde ficou acordado que quem quisesse sair da matrix e viver em Zion seria desconectado e não seria perseguido e Zion seria deixado livre . Porém, erroneamente tem gente que "interpreta" que as maquinas iam soltar todo mundo, mas não foi isso, se elas soltarem todo mundo elas morrem. Só sairia quem quisesse sair através de um despertar.
    2 points
  5. 23 de dezembro? É, deve ser um ótimo filme pra se ver no Natal. Tem freiras, igreja e tals, deve ter algo a ver. hehehe
    2 points
  6. (295) "N`aum vou nem falar nada!!!" F I N A L M E N TE !! Gente...Eu poderia tá com meus amigos nesta tarde de sábado em um barzim bebendo cerveja e comendo bolinho de angu; eu poderia tá jogando vôlei com meus parças; eu poderia tá me deliciando com as cocotinhas; mas não, eu tô aqui enfurnado em casa, desperdiçando um lindo dia de sol lá fora, vendo um filme de 4 horas de duração! Mas não é qualquer filme, é o clássico "Um Dia Quente de Verão", de 1991, de Edward Yang. Ao longo do ano, assisti a outros filmes dele para me preparar para essa jornada, e não me arrependi. É realmente um filmão! Conhecer mais a filmografia dele foi importante para testar minha paciência com a vagareza de seus planos. E a extensão dos planos, a calma, e a paciência que há dentro das cenas, inclusive, não só no espectador, fazem bem ao filme. É um trabalho de imersão. O único momentro que parei foi por que tive de dar aquele Google maroto e pesquisar uns lances políticos da ilha de Taiwan. O filme, nesse aspecto, não é didático. Ao contrário, é lírico. Embora, por outro lado, se trate de um filme inspirado em um evento real, de matiz policial. A pesquisa foi instrutiva para eu perceber um lance das cores do filme. Durante o longo governo ditatorial de Chiang-kai Shek, na ilha nacionalista, implantou-se uma perseguição política a quem fosse comunista-continental, e isso ficou conhecido, como "terror branco", derivando em milhares de mortos e torturados. Eu tava mesmo encafifado como tudo era branco, dos armários do colégio às camisas das pessoas, às bandejas de café...Será que é piração minha? Mais além, o filme mostra como a ilha estava tomanda nos anos 1960 pelo militarismo, que se reflete, no mundo juvenil, pelo confronto das gangues. Há também a ocidentalização forçada, com as músicas de Elvis Presley dominando a cultura (e se espraiando em versos até no título do filme); ocidentalização refletida em matéria religiosa, com a irmã do protagonista, quase uma crente; e a ocidentalização em matéria econômica, com as figuras da irmã mais velha e da mãe (algo presente também em "História de Taipei") sonhando com uma possível ascensão profissional da família na América. Se as duas primeiras horas são mais enfadonhas, mais difíceis, muito presas ao mundo juvenil; as duas últimas horas são ótimas, mostrando a perseguição à acovardada figura do pai (algo disso há em "História de Taipei") com destaque para os sensacionais e surpreendentes 40 minutos finais. Dizem que é um dos melhores filmes de todos os tempos. Mas quem vai encarar e comprovar? Seus exatos 257 minutos são em geral obstaculizantes, tanto que o diretor entregou também uma versão menor com 188 minutos. De qualquer forma, assim como um bolinho de angu e uma cerveja gelada; um voleizinho disputado; e umas cocotinhas do Tinder; sim, vale a pena gastar um sábado imerso cinematograficamente neste dia.
    2 points
  7. Big One

    Matrix 4

    Que louco. Dois teasers...que ainda fala o hora que vc vendo o tesaer....trailer na quinta. Hype nas alturas https://thechoiceisyours.whatisthematrix.com/br/
    2 points
  8. Digam o que quiserem (Say Anything..., Dir.: Cameron Crowe, 1989) 2/4 Cameron Crowe já teve seus anos de luz (entre Jerry McGuire e Quase Famosos, basicamente), mas anda meio sumido (últimos filmes dele meio passaram em brancas nuvens). Esse aqui é o primeiro filme que ele dirigiu, ainda nos anos 1980, antes da fama. Eu tive que rever esse filme, porque fiquei meio intrigado que não me lembrava absolutamente nada dele, e tinha visto alguns anos atrás, nem faz tanto tempo assim. Claro, que tem a famosa cena (que virou meme) do John Cusack levantando o som estéreo na frente da casa da menina (cena parodiada/referenciada em vários filmes/séries), sem falar da cena final num avião que foi paródia num episódio dos Simpsons (na época que o seriado ainda era relevante), mas nada me vinha na cabeça quando tentava lembrar de alguma coisa dele. Agora revisto, eu achei ele meio imemorável mesmo, não teve nada que me chamou muito a minha a atenção. Na verdade, o começo dele achei interessante. Crowe tinha sido roteirista do 'Picardias Estudantis', no começo dos anos 1980, e esse aqui começa igual, mostrando um panorama geral dos jovens ali da época (já na reta final dos anos 1980). Uma cena numa festa, ele consegue mostrar a gurizada dali e o que eles faziam, mas, infelizmente, isso perde importância porque o filme não era sobre aqueles jovens, mas sobre só o personagem do John Cussack, aí todo mundo some e fica a história do romance dele com menina certinha do colégio. Ele é mais impulsivo e não tem ideia do que vai fazer na vida depois do colégio, ela é o contrário, mais regulada e sabe o caminho que vai seguir. O romance dos dois é só mais um romance, daqueles que os dois são meio diferentes, mas conseguem se entender. E depois, mais na frente surgiu um dilema com o pai da menina, e o filme acaba focando nisso. O romance do dois não tava conseguindo ter nenhum dilema forte aí, no fim o Cameron sacou uma história envolvendo o pai da menina pra ter algum conflito entre eles. Enfim. Considero que o filme tem sim aquele ar de 'Filme bunitinho do Cameron Crowe', e começa muito bem com a cena da festa, mas depois com o romance do casal e o 'dilema do pai', que não achei tão interessantes assim, e vai decaindo até sumir (talvez funcione melhor pra quem curta mais os personagens principais).
    2 points
  9. Foi truque de edição mesmo. São momentos distintos o "Olá Peter" e a transformação em Aranha de Ferro. Pode notar pelos arredores do quadro de cada um dos 2 personagens é bem diferente. Alfred Molina está em um ambiente mais "nublado" ou com alguma fumaça... Legal que os fãs criam várias especulações , até sobre quem seria o sexto vilão, sendo que só mostraram 1 e algumas especulações sobre outros dois. Mas a Marvel sempre entrega a zona de conforto, não creio em grande reviravolta de roteiro. Agora colocar o Doutor Estranho para não ter papel fundamental é queimar um protagonista que terá logo seu filme solo dirigido pelo Sam Raimi a toa! O Andrew Garfield voltar pra franquia já achava temerário , achava que a Sony estava P*** da vida com ele, Tobey já está mais velho pra entrar em traje do Aranha. Por mais que será a apoteose ver os três em um combate no final do filme, mas acho que tomadas com os atores antigos do Peter Paker serão bem escassas e no final apenas mostrarão dublẽs mesmo com os uniformes. Se duvidar eles vão aparecer pouco mesmo e por isso no trailer nem indicaram participação deles.
    2 points
  10. Foi minha singela homenagem a este ser único!
    2 points
  11. 2 points
  12. O Momoa postou o novo uniforme do herói no Insta.. Na legenda escreveu: “Segundo round. Novo traje. Mais ação. #Aquaman. Aloha” https://www.instagram.com/prideofgypsies/?hl=pt-br Importante ressaltar que o traje escuro deve ser apenas um traje de camuflagem, algo que não vai substituir o uniforme clássico do herói — até por conta da sua importância histórica para Atlante. Na boa essa roupa nova ta na cara que é pra vender boneco..🤣 mas decerto o Zequinha ia amar essa vestimenta dark😂
    1 point
  13. Gust84

    Disney+

    Minha esposa chegou agora no 6. Acabei de migrar de conta e economizar um bom $. Muito fera.
    1 point
  14. Questão

    19 Dias de Horror

    Tive impressão parecida, SOTO, já que o fime se constrói 99% em cima da sugestão e do terror psicológico, e fecha com aquele Gore pegado. Mas a quebra até funcionou pra mim pra pontuar a insanidade da situação. Em tempo, fiquei impressionado ao saber que o cara que faz o patriarca da família (que manda bem), é o mesmo cara que protagonizou o primeiro PREMONIÇÃO. O tempo passa.
    1 point
  15. Fazia muito tempo que queria ver este segundo longa de Peter Weir, baseado num livro que pode ou não ter se baseado numa história real. Na Austrália de 1900, um internato de garotas vai ter um piquenique especial referente ao Dia de São Valentim. Nessa excursão, três garotas e uma professora desaparecem sem deixar qualquer rastro. Isso gera uma grande comoção, seja pelas buscas e investigações, seja pela forma como afeta alunas, professoras, diretora da instituição e pessoas que estiverem presentes na ocasião do desaparecimento. A primeira influência a se pensar é na A Aventura, de Antonioni, por olhar menos para a investigação e muito mais para as reações. Além dele, vejo uma forte influência do Southern Gothic americano, pela atmosfera ambivalente e desconcertante; um cenário que traz uma forte conotação de decadência; a influência de diferenças de classes, principalmente no que tange Europa x Novo Continente e, por fim, a repressão sexual como elemento catalisador de alienação. Servindo como um template para boa parte da filmografia de Sofia Coppola, Peter Weir tentaria fazer uma versão masculina em Sociedade dos Poetas Mortos, mas tendendo muito mais ao melodrama.
    1 point
  16. RIP Castelo Rá-Tim-Bum
    1 point
  17. A estreia no festival de Veneza é amanhã e o horário de exibição foi revelado; Será às 18;45 em Veneza (13;45 no horário de Brasília) .As críticas ainda devem sair no mesmo dia.
    1 point
  18. Basta ver se vão adaptar os ThunderBolts, os Vingadores Sombrios ou se vai ser uma mistura dos dois, o que é mais provável, já que misturar conceitos e personagens dos quadrinhos é algo que a Marvel já fez antes. mais cenas do set
    1 point
  19. spin off Jabba de star wars tá procurando protagonista. heheh
    1 point
  20. (282) Vou ficar uns 15 dias na correria máxima, e acho que vou ter que lamentavelmente sacrificar o Cinema. Ou escolher umas coisas rápidas. Vi "Bethânia Bem de Perto", que tem um subtítulo, em algumas consolidações, como, somado", "A propósito de um Show". É de 1966, e trata-se da segunda entrada na carreira de Júlio Bressane. Um curta de documentário que acompanha os passos de Maria Bethânia, estouradassa, logo após sua estreia no Show Opinião. Nele vemos Bethânia na intimidade, cercada de músicos e amigos, como Jards Macalé, Wanda Sá, Rosinha de Valença, Suzana de Moraes, Anecy Rocha, conversando a respeito de música, e em tratativas contratuais para fazer shows na Europa. A parte mais engraçada é ela, muito menina, de cabelo curto, bebendo e fumando, e dizendo sinceridades como não aguentar a música do "Barquinho" ("Não gosto nem de ouvir que Barquinho exista"); ou falando que não conhece pessoalmente Roberto Carlos, mas que sabe que ele é uma boa pessoa, no entanto "Quero que Vá Tudo pro Inferno" é de uma pobreza total. Explicável àquela altura, era muito menina, recém-chegada da Bahia, gostava era de samba-canção, coisas antigas do rádio, não estava muito na onda da Bossa Nova ou da Jovem Guarda. É um doc filmado sobretudo em close. "Bem de perto" mesmo, para capturar o máximo da intimidade. Vale mais como curiosidade história, ou tietagem. Para mim, a obra-prima "O Desafio", de Paulo César Saraceni, é muito mais valiosa, pois registra inteiramente a performance dela no próprio Show "Opinião", incorporando-a à narrativa do próprio filme. Dos vários documentários sobre ela, o que eu mais gosto é "Música é Perfume", de 2005.
    1 point
  21. Top Gun saiu do calendário de novembro (e desse ano), então empurraram esse Ghostbusters para data que seria dos aviões do Tom: 19/11/2021, adiamento de 8 dias
    1 point
  22. Ah! É Máquina Mortífera mesmo. Tava achando que poderia ser Linha Mortal, mas esse é de 1990.
    1 point
  23. Máquina Mortifera 😂 Nascido para Matar 😅
    1 point
  24. Questão

    19 Dias de Horror

    Seguindo recomendação do SOTO, conferi AL MORIR LA MATINEE É um Slasher uruguaio bem direto, e como bem disse o SOTO, cheio de referências visuais ao cinema de terror oitentista, desde Carpenter, passando por De Palma, e principalmente aos italianos Dario Argento e Lamberto Bava. A trama, que é fortemente inspirada no clássico Cult OS OLHOS DA CIDADE SÃO MEUS é simples até dizer chega, um assassino tocando o terror na ultima sessão do dia de um cinema de rua em Montevideu. Assim, destacam-se uma série de mortes bastante criativas e caprichadas no quesito Gore, e uma boa condução da parte de direção e montagem, que faz uns paralelos interessantes entre o que rola no filme que os personagens estão assistindo e no que está rolando no cinema de fato. Enfim, um Slasher direto ao ponto, e com visual legal.
    1 point
  25. A GAROTA DO ROSA SHOCK ai foi boa. kkkk
    1 point
  26. Jailcante

    Disney+

    Quem é nível 6 no Mercado livre pega de graça o combo Disney+ Star+. Sou nível 2...
    1 point
  27. (281) Da fase americana de Jean Renoir, "Amor à Terra"/ "The Southerner", de 1945, que rendeu ao francês sua única indicação ao Oscar de Direção. Adaptado de um romance, acompanha a história de uma pobre família de trabalhadores rurais, que inicialmente recolhe algodão em uma plantation, e depois decidem ter eles mesmos sua roça. Lá, enfrentam toda sorte de problemas, desde um vizinho truculento, até as dificuldades inerentes ao ciclo da natureza. Mas mantêm o sonho de progresso, e de união familiar acima de tudo. Não somos bobos, veio na onda do colossal "Vinhas da Ira", que é de 1940. Mas aqui sem socialismo. O adversário não é "o sistema", é o tempo, a Natureza. Não se pensa politicamente em nenhum momento a condição da pobreza rural. Reforça-se a mensagem do esforço, e do trabalho. A ética americana, portanto. Não a ética comunista. Dito isso, o filme é bem bonito, terno, delicado, amoroso. Daquele tipo no qual as marcações do tempo são as páginas do calendário. Vai nessa linha bem antiquada. Em certo momento, quando a família enfrenta uma grande escassez, caça-se um gambá. Eles o preparam, e na hora da mesa, a nobre esposa e mãe serve a ela e a filha por último, "pois são mulheres". Inclusive, depois do cachorro, que capturou o pobre do gambá! Fiquei de cara. O pai é vivido pelo ótimo Zachary Scott, que naquele ano também brilhou pelo excelente "Mildred Pierce"/"Alma em Suplício".
    1 point
  28. Quero ser (um C) Grande 🤣
    1 point
  29. Novo trailer só dia 16/10 na DC Fandome
    1 point
  30. Filme não tão conhecido da carreira de Hitchcock, lançado entre duas de suas principais obras (Pacto Sinistro e Janela Indiscreta), "A Tortura do Silêncio" já começa ao seu melhor estilo, apresentando um crime e o executor, numa Quebec bastante provinciana. A ação seguinte do assassino, um auto-declarado "refugiado alemão sem pátria" é confessar o crime ao padre da Paróquia onde vive. Em razão da natureza dogmática, o Padre mantém a confissão como segredo e por uma série de circunstâncias, ele mesmo passa a ser considerado suspeito. Esta é o principal conflito do filme: a justiça dos homens versus a vocação eclesiástica. Acho que Hitchcock acaba ficando no meio do caminho entre o noir e o melodrama. Penso no quanto seria incrivel se um Bergman ou até um Almodovar o filmassem. Apesar dessa indefinição, esteticamente me pareceu dos mais belos que já assisti de Hitchcock, tanto na composição dos quadros como na iluminação. Outra coisa a se destacar é Montgomery Clift (lindo). É até engraçado isso, pois Hitchcock notoriamente considerava que seus atores deveriam ser "gados" (sem conotação política aqui) e Montgomery Clift foi um dos atores que vieram do Método, da mesma leva de Brando, Paul Newman, James Dean. Deve ter sido bem conflitante esta relação, mas é bastante claro o componente metódico do ator; Clift compõe seu padre com as costas arqueadas e os ombros para frente, quase como se ele estivesse carregando sua própria cruz.
    1 point
  31. Pelo tanto de porrada que ele meteu naquele maluco no trailer podemos supor que essa frase tá valendo.
    1 point
  32. Chris Evans e Scarlett Johansson vão se reunir novamente para estrelar essa aventura romântica, estilo 'Tudo por uma Esmeralda' dirigida pelo Dexter Fletcher para a Apple. Chris + Scarlett + Dexter + filme estilo 'Tudo por uma Esmeralda' = Só posso torcer a favor.
    1 point
  33. O cara que postou - a fonte seria o amigo que foi à sessão - citou ainda que o protagonista narra o filme, na linha noir que o diretor anunciou.
    1 point
  34. (278) "N`um vou nem falar nada!!" O meio dos anos 1990 teve os Estados Unidos mergulhados no caso O.J.Simpson. Eu lembro de achar um saco aquela cobertura de imprensa enorme, detalhista, de um atleta que eu não conhecia, mas o caso em si realmente nos instiga, sobretudo diante do surpreendente veredicto. David Lynch, a meu ver, traduziu perfeitamente o zeitgeist, de um país fissurado por um homicídio passional, em seu maravilhoso "Estrada Perdida", de 1997. O filme tem uma atmosfera incrível, seja com as luzes, seja na condução das atuações gélidas num modernizado noir, seja com a seleção musical incrível de Angelo Badalamenti (com direito a Insensatez, de Tom Jobim), mas é a montagem perfeita, dessincronziada, que faz o filme ser um mistério, um enigma - nem tão difícil assim de elucidar. Já há dezenas de explicações na Internet, mas eu gostaria de ressaltar um aspecto que é a motivação do crime. O personagem de Bill Pullman é um cara ruim de cama, frustrado sexualmente. Isso está claro no início do filme. Faz todo sentido então, ele, já preso, imaginar-se como um mecânico (uma das taras mais recorrentes do mundo do pornô), um jovem atraente, e que satisfaz amplamente na cama a - agora - em sua imaginação - "esposa" do gângster. Em sua imaginação, ele agora pode dar o troco, por ter sido traído em sua vida real. Em suma, devolver o chifre. Uma aula de cinema, e de entender o momento espiritual de seu país. Só escrevendo isto é que fui me dar conta do quanto este filme influenciou "Caché", do Haneke.
    1 point
  35. Estava implicito pela homenagem ao Rick😄
    1 point
  36. Em tempo que eu não acredito no que eu falei. Escrevi em prol do entretenimento!
    1 point
  37. (277) Quando registrei aqui meu ranking Luis Buñuel, lembro de ter ficado em dúvida sobre a posição 5, se "A Bela da Tarde", ou "Tristana". Coloquei o primeiro, mais icônico. Revi o filme de 1970,"Tristana"/ "Tristana, uma Paixão Mórbida", e titubeei. Tem muita coisa boa, mas principalmente seu último ato. Sempre aclamado por ser um belo exemplo de filme com inversão de papeis, o que mais celebro é a sutileza que a coisa se dá. Não é Chan-wook Park; é gradual e também, em outro aspecto, político: Os jovens se vingando da velha espanha franquista e autoritária. Fernando Rey, um atorzaço, está formidável como um homem áspero que recebe uma jovem orfã como um guardião e que aos poucos passa dos limites com ela ; um homem que odeia o casamento, a Igreja, a família, formalidades; para no final do filme sorver chocolate quente com os gananciosos padres de Toledo...E, ingenuamente, se casar (mesmo com a noiva vestida de preto). A Tristana de Catherine Deneuve é a bela virgem, vítima sexual; mas que dará o troco, se vingará, movida pelo ressentimento e pela inesperada ruína física. Indicado ao Oscar de Filme Estrangeiro em 1971. Um filme que veio de um romance "b", e que pelas mãos competentes do diretor, que driblou a censura da época, consegue se elevar a um status imenso. Só lamento não haver um animal em cena, posicionado surrealisticamente, dessa vez.
    1 point
  38. Aquele 7x1 foi terrível, mas pelo menos teve coisas boas nisso. Eu explico: vivemos numa época onde todos os setores da sociedade são sérios: ser presidente é algo sério, ser artista de cinema é algo sério, trabalhar com esportes é algo sério. Eu meio que me sinto intimidado na frente dessas pessoas e sei que nunca farei um trabalho tão bom quanto elas. Quando o 7x1 aconteceu, foi a primeira vez que pessoas completamente experientes faziam algo que somente crianças fariam. Se eles podem errar desse jeito, eu também posso, então não me sentirei intimidado por eles e até me sentirei com vontade de fazer as coisas que eles fazem (Mas provavelmente não farei pois eu não sou persistente,kkkk...).
    1 point
  39. De Volta para o Futuro 3 Tom Cruise completou 509 saltos de skydive e 13000 saltos do moto. Provavelmente para está cena no penhasco.
    1 point
  40. Houve muita especulação humorística sobre qual título dariam a este filme no Brasil, e taí cristalizada a fixação por subtítulos genéricos. "Cry Macho" é de difícil tradução, realmente, seria algo como "Resmungão".
    1 point
  41. Saberá quando eu trouxer a tese completa!
    1 point
  42. Como dizia o grande futebolista: "Só sei que nada sei." Sócrates.
    1 point
  43. WANDA LUTARÁ CONTRA UM PERSONAGEM DA FOX NO FILME, SEGUNDO RUMOR Uma das personagens que os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel estão mais ansiosos para rever é a Feiticeira Escarlate, que retorna no segundo filme do Doutor Estranho depois de ter alcançado um nível impressionante de poder na série WandaVision. Até agora, não se sabe quase nada sobre a trama do longa, exceto que o Doutor Estranho (Benedecit Cumberbatch) vai precisar lidar com as consequências do multiverso e que Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) vai ser parte fundamental da história. Nesta quarta-feira (25), porém, um rumor envolvendo uma batalha do filme deixou os fãs ainda mais empolgados. Segundo o insider Daniel Richtman, que costuma revelar novidades sobre produções de forma não-oficial, a Feiticeira Escarlate enfrentará um personagem do “universo da Fox” em Doctor Strange in the Multivers of Madness. Através do Twitter, Richtman afirmou que Wanda lutará com um personagem da Fox no filme, mas que ele não pode falar de quem se trata. O insider disse ainda que a luta entre os personagens poderá superar a batalha entre Doutor Estranho e Thanos em Vingadores: Guerra Infinita. Por “universo da Fox”, entende-se personagens da Marvel que pertenciam ao catálogo da Fox antes da Disney comprar a empresa em 2019, o que significa que poderíamos estar prestes a ver introduções de personagens dos X-Men ou Quarteto Fantástico no segundo filme do Doutor Estranho. Doctor Strange in the Multiverse of Madness está previsto para chegar aos cinemas no dia 25 de março de 2022. Eita, será mesmo? As apostas maiores são de que esse tal personagem seja🤣 mas falando sério agora, minhas apostas são Mephisto, Magneto, Jean, Magia, o Pietro de Evan Peters ou até mesmo o Deadpool.. mas não sendo o Apocalipse do Oscar Isaac ou Fanático do Vinnie Jones ta valendo..😂
    1 point
  44. Jorge Soto

    What If...?

    😂
    1 point
  45. Jailcante

    Os Mercenários 4

    Jackie deve tá com muuuuita conta atrasada pra pagar... Jisuis! Me lembrou daquele comercial que o Al Pacino fez naquele filme do Sandler, 'Cada um tem a gêmea que merece'. hehe
    1 point
  46. Um teoria aqui do primeiro filme, que era algo que já pensava sobre: Essa é uma questão que sempre pensei sobre o filme mesmo. Mas acho (achismo meu) que o filme lida que o Marty mudou as pessoas ao redor, mas não ele em si. Talvez ele tenha continuado com a mesma cabeça e ensinamentos (mesmo que com outras lembranças). Se for analisar, os ensinamentos que o Marty deu ao pai em 1955, não eram ensinamentos que ele pegou da família (até porque ele se sentia diferente dos demais ali). Marty teria aprendido aquilo sozinho, com a vida, e o pai e mãe jovens aprenderam com ele em 1955 coisas que eles adultos não tinham passado pro Marty. Então, o Marty continuou do mesmo jeito, já que os novos pais ensinaram pra ele, o que ele já tinha aprendido de forma própria antes. Enfim, algo assim, sei lá. hehe Sobre a linha do tempo, não tem o que dizer, o Marty voltou pra casa. O filme lida que se você muda a linha do tempo aquela nova é que tá valendo, então ele voltou, e aquele lugar é a casa dele. ***Se fosse a linha do tempo da Marvel (hehehe), o Marty voltaria pro mesmo lugar do começo do filme, com a família dele igual ao que tava antes, porque ali seria a "linha do tempo sagrada" onde não haveria alterações, e essa família do final do filme seria uma linha do tempo alternativa, um universo paralelo surgido depois das mudanças no passado que ele cometeu.
    1 point
  47. Cliff.

    Spawn (Novo Filme)

    O erro do McFarlane é continuar insistindo nessa de ele ser o diretor. Tivesse um pouco menos de apego e escolhesse algum diretor com o mínimo de experiência pra acompanhá-lo, certeza que esse filme já teria saído do papel.
    1 point

Announcements

×
×
  • Create New...