Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 01/17/20 in all areas

  1. 2 points
    Jorge Soto

    Flashpoint (2019)

    https://mobile.twitter.com/TaurooAldebaran/status/1217500242465251329
  2. 2 points
  3. 1 point
    Jailcante

    Capitã Marvel 2 (2022)

    Capitã Marvel 2 está em produção com roteirista de WandaVision Previsão de estreia está para 2022 É oficial: Capitã Marvel 2 está em produção e deve ter o roteiro escrito por Megan McDonnell, da série WandaVision. De acordo com o Hollywood Reporter, McDonnell está nas últimas fases de negociação para escrever o roteiro do segundo filme solo da Capitã Marvel. Fontes afirmam ao site que Anna Boden e Ryan Fleck, que escreveram e dirigiram o primeiro Capitã Marvel, não vão retornar para esta continuação -- mas estão em negociação para permanecer no MCU, provavelmente para dirigir uma série do Disney+. Ao que tudo indica, a Marvel Studios pretende encontrar uma diretora mulher para Capitã Marvel 2, que deve estrear em 2022 -- se a previsão se concretizar, o filme pertencerá à Fase 5 do MCU. Detalhes sobre a trama de Capitã Marvel 2 ainda não foram revelados, exceto que a história se passará nos dias atuais -- no primeiro, a ambientação foi na década de 1990. Ou seja, provavelmente não teremos participação especial da Blockbuster. O primeiro filme da Capitã Marvel, vale lembrar, se tornou o primeiro filme protagonizado por uma heroína a superar a marca de US$ 1 bilhão de dólares em bilheteria mundial. https://br.ign.com/capita-marvel/79518/news/capita-marvel-2-esta-em-producao-com-roteirista-de-wandavision
  4. 1 point
    Tensor

    Capitã Marvel 2 (2022)

    Dias atuais acredito que seja nos dias atuais da cronologia do MCU.
  5. 1 point
    Jailcante

    Capitã Marvel 2 (2022)

    Falar que se passa nos "dias atuais", não ajuda muito. Se o filme sai em 2022, os "dias atuais" ainda seriam antes do Vingadores Ultimato...
  6. 1 point
    Nicolas Cage no Cageverso.😂 Francamente, eu só acredito vendo... até porque já teve uma adaptação cinematográfica desse conto e é muito boa. É o alemão Die Farbe, de 2010, facim de achar na net online até.. Lovercraft é alguem dificil mesmo de adaptar pois a ambientação é tudo, no geral é cagada trazer o relato aos tempos atuais..o ideal seria adaptar o mais proximo possivel de como foi escrito.. pelo menos o material promocional deste do tópico ta bem psicodélico..
  7. 1 point
  8. 1 point
    OFF..tao zuando legal o morcego nas HQs... se liga no novo Bat-Movel...kkkkkk Bat-carrinho rolemã🤣 Taca-lhe pau taca-lhe pau, batema
  9. 1 point
  10. 1 point
    Garbo e elegância definem:
  11. 1 point
    Saga Stark

    DoLittle (17/01/2020)

    Isso para não citar o "Universo Monstros" que deu uma bela flopada nível "universo DC".
  12. 1 point
    Jailcante

    Liga da Justiça Sombria

    É do Superman? J.J. Abrams já sabe qual filme fará na DC POR VICTOR NASCIMENTO De acordo com o Deadline, a Bad Robot, empresa de produção de J.J. Abrams (Star Wars), está desenvolvendo com a Warner Bros. longas e séries com os personagens de Liga da Justiça Sombria, da DC. Entre os líderes da Liga da Justiça Sombria nos quadrinhos da DC, estão Constantine, Zatanna, Monstro do Pântano, Etrigan, o Demônio e outros. A ideia, por enquanto, não é desenvolver uma grande equipe logo no começo, mas projetos separados, embora os personagens ainda não tenham sido escolhidos. Só na produção É mencionado, porém, que J.J. Abrams não deve ser o diretor por trás desses projetos de Liga da Justiça Sombria, cuidando somente da produção dos mesmos. Enquanto isso, o cineasta continua muito cotado pela DC para dirigir um novo filme do Superman, embora ainda não exista nada oficial. https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/filmes/2020/01/diretor-de-star-wars-fara-liga-da-justica-sombria-na-dc - 22/01/2020
  13. 1 point
    Jorge Soto

    Matrix 4

    pense num cara pra ta gerenciando mal a carreira ...o cara não voltou nem como Caveira Vermelha por que o $ seria pouco..
  14. 1 point
    Enfim uma imagem do filho do Kurt Russel trajado como o Agente Americano Mas quem é o Agente Americano? Vingadores: Ultimato acabou com um Steve Rogers mais velho, entregando seu escudo para Falcão, com o herói aguardado para assumir o manto do Capitão América na série da Marvel. No entanto, o governo dos Estados Unidos não gosta da ideia de ter Falcão como novo Capitão América, escolhendo o Agente Americano para ser seu substituto ideal. Mas não se engane: apesar de se parecer muito com o Capitão América original da Marvel, o Agente Americano é muito mais radical em seus métodos. Nas histórias em quadrinhos da Marvel, o Agente Americano causou muito estrago durante seu tempo como Capitão América, até que virou uma espécie de anti-herói.
  15. 1 point
    SergioB.

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Uma das apostas da Amazon para o Oscar, "Seberg" não alcançou grandes feitos - uma temporada de marketing para esquecer da Amazon ( Prejudicando até mesmo a candidatura do Brasil. Pensávamos que seriam os reis da campanha e...não deu em nada.) O filme conta uma história pouco comentada, de como o FBI espionou e prejudicou a vida da atriz Jean Seberg, em virtude de seu envolvimento político ( e amoroso) com uma liderança do Panteras Negras. Foi dirigido por Benedict Andrews do difícil "Una". Olha...eu gostei razoavelmente do filme, por que desconhecia os fatos por completo, mas fiquei pensando no que essa história poderia ter virado nas mãos do Spike Lee. Kristen Stewart, ótima. Falador vai sempre falar mal dela e do Robert Pattinson pelo simples prazer de falar mal. No entanto, é como eu sempre digo: "peixes pequenos crescem".
  16. 1 point
    Jailcante

    DoLittle (17/01/2020)

    Parabéns a todos os envolvidos.
  17. 1 point
    Jorge Soto

    Coringa - Joker (Joaquim Phoenix)

    video traduzido
  18. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    Esse primeiro é bem divertido mesmo.. como terrir é bem legal! E o segundo é apenas ok..no mesmo naipe de filme, tem outro bem legal chamado Mayhem
  19. 1 point
    Jorge Soto

    19 Dias de Horror

    Trick é um terror de ação que finca seu pé no slasher e filmes de asssassinos em série, tipo Sexta-Feira 13 encontra Seven. É divertido pois é bem dinâmico e não te deixa respirar, pois o killer parece sempre estar a frente das investigações..e o body count é bem generoso. Ta cheio de furos e algumas inverossimilidades, mas e daí? O desfecho é apressado e meio nada a ver, provavelmente pela tentativa de estabelecer uma franquia com o novo killer..mas creio que só um filme dele ja ta bom. Resumindo, é bom, divertido e esquecível. 8-10 Zumbieland 2 é uma sequência morna de um filme legalzinho, mas que dispensava continuacão. É legal ver os protagonistas com mais idade mas não deixa de ficar aquela sensação de piada esticada até o talo. Comentaram que os personagens avulsos valem o filme mas eu não vi nada demais, parece que é tentativa desesperada em dar continuidade a esta franquia, que já deu o que tinha que dar. Humor ok..gore mais comedido e um ou outro momento valem a visita, sem mais. 8-10 Wilkolac é um bom drama de horror polonês de época, que emula o bacanudo oitentista Cujo e o transporta pro Senhor das Moscas. A metáfora do holocausto nazista é desnecessária pois o filme se sustenta mesmo como survival, sem falar que a meninada ta de parabéns em interpretacão. A atmosfera e a tensão estão presentes a toda hora, além de imagens poderosas, e isso poucos filmes conseguem dentro do aparato técnico limitado. 8,5-10 Extra Ordinary é uma simpática e divertida comédia de terror irlandesa que é o que o medonho remake dos Caça Fantasmas quis ser e não foi. É um filme simples com pegada setentista, tanto na estética como no geral, e as interpretações estão corretas. Tem até um gorezinho básico, bem-vindo. A atriz gordinha dá um banho na Melissa Macarthy, em naturalidade e espontaneidade. 9-10 Snatchers é uma divertido scy-fy que parece ter sido feito nos anos 80, dada a sua estética e plot basicão, que nada mais é uma metáfora ao medo da gravidez precoce e critica feroz ao aborto. Com referências a Nasce um Monstro e Invasores de Corpos, o elenco manda bem na sua canastrice sob medida. Bem feitinho, só nos finalmentes decai de ritmo, mas dá pra ver de boa e dar altas risadas. 8,5-10 Malevolence 3 é o melancólico fecho da trilogia começada pelo razoável Malevolence (2004) e continuada no bem melhor Bereavement (2010). Aqui parece tudo genérico e feito as pressas, e ainda por cima não tem a gostosona da Alexandra Daddario, final girl do anterior. Resumindo, é um slasher fraco até pra quem é fã do gênero pois ainda por cima o gore é comedido. Isso que dá o diretor acumular quase todas as funções técnicas...so faltou interpretar todas as personagens. 6-10 The Room é um bom thriller fantástico que parece um conto esticado do finado seriado Além da Imaginação, que flerta com o crássico Stalker do Tarkovsky, pela temática do objeto que materializa os desejos das pessoas, feito a lâmpada do Alladim. Atuado corretamente e bem ambientado, o filme tem várias reviravoltas; algumas são bestas e desnecessárias enquanto outras conseguem manter o interesse do espectador. No final, o saldo é positivo diante da mitologia estabelecida, um pouco confusa, porém efetiva dentro da proposta. 8,5-10
  20. 1 point
    Big One

    Oscar 2020: Previsões

    Vou rever pra poder pegar esses detalhes. Vi o vídeo, eh bom
  21. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    Eu, a cada dia, fico mais enlouquecido pelo filme! É muito legal acompanhar pela internet as descobertas da riqueza de sua construção. Esse vídeo aí de cima diz respeito à sua extraordinária montagem. Vale a pena assistir. Já me deparei com um vídeo muito legal a respeito das "linhas" que estão pelo filme todo. Como, por exemplo, quando o motorista vai ao escritório do pai, e há um vidro os separando, bem como há uma linha nesse vidro. Assim como há uma linha no vidro da sala de estar. Coisas, assim, mínimas, me encantam. Uma coisa que eu notei também - a situação da mulher da família pobre - há uma cena em que o filho deles ensaia com o pai suas falas para armar contra a governanta, e onde está a mãe? No chão, esfregando o chão, (já escrevi na minha resenha, sobre a dimensão do chão desse filme) bem subalterna, sem participar da estratégia, é dizer, uma figura social ainda menor. Outro dia é que percebi uma coisa meio óbvia, que, em certo momento, o filhinho mais novo atira nos empregados com um arco e flecha de brinquedo do alto da escada. Isso, claro, se relacionará com o final, mas também indica, em certo nível, um "desrespeito" à figura do empregado, bem como, em sua cabeça infantil, um modo de caçar o "fantasma" - que, ele já internalizou, não é da classe dele. Mas outro dia que fui me tocar que há um outro parasita na história. Um parasita metalinguístico: o espectador! Nós! Que estamos sugando esse filme para nos alimentar de cinema. É uma obra-prima esse filme. "1917" é excelente, mas não tem a profundidade e a urgência que "Parasita" tem.
  22. 1 point
    Jorge Soto

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Jay and Silent Bob Reboot é a sequência razoável do melhorzinho Jay e Silent Bob Strikes Back que, em formato de road movie, dispara pras demais obras do diretor, Kevin Smith. É resumidamente um besteirol repleto de pontas (algumas geniais e outras desnecessárias, que só enchem linguiça) mas o melhor mesmo são ás referências á cultura geek e a crítica aos reboots/remakes. Destaque pra ponta do Ben Affleck e Jason Mewes, e a sequência que parodia Batman vs Superman, com o Val Kilmer e a Melissa Benoist. Atente pra emocionante cena pós-créditos. 8-10 Two Lottery Tickets é uma divertida comédia dramática romena que faz dum plot simpório uma comédia de ocasião com personagens bastante verossímeis, lembrando até uma sitcom. Com boas e simpáticas interpretações e um desfecho bastante razoável, este filme oferece um leque amplo de situações interessantes e explora a mentalidade provinciana ccom poucos recursos, num esquema meio minimalista. 8,5-10 The Shasta Triangle é um scy-fy de orçamento merreca que começa prometendo uma trama bacana de mundos paralelos e realidades alternativas, mas se perde no meio termo sem dizer a que veio. A trama é frouxa e confusa e as atuações estão dentro do aceitável, embora falta de orçamento não seja desculpa pra falta de criatividade e dum roteiro decente. Vade retro, tem coisa bem melhor no gênero. 6-10
  23. 1 point
    Big One

    Oscar 2020: Previsões

    @SergioB. 1917 Acabei de ver no cinema. Eh um filmaço mesmo. Concordo que o começo ehnum pouco monótono apesar do lindo trabalho de design de produção. Mas depois o bicho pega. Aquela venda dele.pukabdo no Rio e a câmera caindo junto e aquela cena noturna da cidade destruída. Que imagem, que trilha. !
  24. 1 point
    SergioB.

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Vou confessar uma coisa para vocês, eu não gosto muito quando uma pessoa recebe seu Oscar em sua primeira indicação, e depois nunca mais é indicada. Então, por anos a fio, sempre desejei ver o Sam Mendes indicado de novo em Direção (ele é só um dos casos: Rachel Weisz é outro, finalmente recebeu sua indicação posterior; agora transferi esse sentimento bobo para a Vikander). É muita coincidência que, 20 anos depois de "Beleza Americana", o diretor inglês esteja de novo no páreo da Academia, novamente em um ano fortíssimo, e, devo dizer, num momento em que "Beleza Americana" (pelo qual sou apaixonado) vem sendo bastante relativizado, com muita gente dizendo que aquele filme não é bom assim, e, principalmente, não teria uma história "profunda", apenas algo que tangencia a hipocrisia americana."1917" é um filme excelente, mesmo, do ponto de visto técnico. Mas creio que não vai demorar 20 anos para as pessoas começarem a criticar seu roteiro. Minha experiência vendo o filme: nos primeiros 25 minutos, que se concentram basicamente em trincheiras, eu sentia tudo coreografado demais. O que me parecia artificial e programado em excesso. Nessas 25 minutos, a câmera se concentrava por tempo demais atrás dos protagonistas, ou tempo demais na frente exata deles, com os elementos cênicos acontecendo - se me faço compreender - pelos lados dos protagonistas (soldados passando, bombas, fumaça, tendas). Isso me cansou um pouco. Mas depois do primeiro terço, quando se liberta das trincheiras, o filme ganha tantas movimentos incríveis e embasbacantes de câmera, que meu lado cinéfilo começou a se empolgar. Dali pra frente, foi só "ual!!". Destaco 3 momentos de profundo "uaaall": casamata; avião; cidade à noite. Roger Deakins, pode abrir espaço na prateleira, seu segundo e merecido Oscar de Fotografia. Daqui pra frente, ele deveria ser hors-concours. Ninguém na indústria é melhor do que ele. Em "Beleza Americana" havia um elemento que se destacava também, mas que, insanamente, não venceu o Oscar naquele ano de 2000. A Trilha Sonora de Thomas Newman, em sua quarta indicação. Em 2020, ele está na sua 15º indicação, e eu sempre escrevi nesse fórum, ano após ano: "Ele só vai ganhar quando estiver em um Best Picture novamente". Ele está. Ele vai ganhar. Finalmente. Sinto muito por "Joker".Por mais que o plano noturno seja absolutamente maravilhoso, ele não seria nada sem aquela música que o acompanha. O trabalho inteiro é lindo, mas esse momento é um deleite para os ouvidos. O design do Dennis Gasner é de tirar o fôlego. Não duvido que ganhe também. Eu não consigo mensurar a trabalheira. Quantos caminhões de brita, quantos caminhões de lama para sujar tudo, quantas pessoas para cavar aquilo tudo... Ele é outro também que ganhou cedo a estatueta...Tá mais que na hora de ganhar pela segunda vez. George MacKay está excelente. Dando muita emoção e elegância ao filme. Todo mundo virou fã dele após "Capitão Fantástico", e agora seu star quality só vai aumentar. Não tenho gostado dessa propaganda falsa "filmado em um único take", ou coisa semelhante. Não o é. Ele é filmado para "parecer" que é. Mas não é. Além de inúmeros cortes invisíveis, quando os personagens adentram ambientes fechados; existe um "fade-out", lindo e significativo, no meio do filme! Acho uma bobeira ter essa divulgação enganosa, pois o filme poderia tranquilamente ter conquistado mais uma indicação em Montagem para o Lee Smith (que está creditado!). A montagem foi muito bem feita, toda pensada, pré-contruída, ensaiada, realizada internamente. Ela só não é externa, para fora. Um filmaço! Sam Mendes, depois de 20 anos, a história se repete. Outro de seus filmes ganhará Direção e Melhor Filme, em um ano considerado fortíssimo. E também se repete a experiência da guerra. Quase vimos uma no início do ano. A gente supõe que essas coisas não acontecem de novo. Acontecem. Se a paz não é uma cultura, acontece. Repetem-se! As coisas se repetem.
  25. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    Vou confessar uma coisa para vocês, eu não gosto muito quando uma pessoa recebe seu Oscar em sua primeira indicação, e depois nunca mais é indicada. Então, por anos a fio, sempre desejei ver o Sam Mendes indicado de novo em Direção (ele é só um dos casos: Rachel Weisz é outro, finalmente recebeu sua indicação posterior; agora transferi esse sentimento bobo para a Vikander). É muita coincidência que, 20 anos depois de "Beleza Americana", o diretor inglês esteja de novo no páreo da Academia, novamente em um ano fortíssimo, e, devo dizer, num momento em que "Beleza Americana" (pelo qual sou apaixonado) vem sendo bastante relativizado, com muita gente dizendo que aquele filme não é bom assim, e, principalmente, não teria uma história "profunda", apenas algo que tangencia a hipocrisia americana."1917" é um filme excelente, mesmo, do ponto de visto técnico. Mas creio que não vai demorar 20 anos para as pessoas começarem a criticar seu roteiro. Minha experiência vendo o filme: nos primeiros 25 minutos, que se concentram basicamente em trincheiras, eu sentia tudo coreografado demais. O que me parecia artificial e programado em excesso. Nessas 25 minutos, a câmera se concentrava por tempo demais atrás dos protagonistas, ou tempo demais na frente exata deles, com os elementos cênicos acontecendo - se me faço compreender - pelos lados dos protagonistas (soldados passando, bombas, fumaça, tendas). Isso me cansou um pouco. Mas depois do primeiro terço, quando se liberta das trincheiras, o filme ganha tantas movimentos incríveis e embasbacantes de câmera, que meu lado cinéfilo começou a se empolgar. Dali pra frente, foi só "ual!!". Destaco 3 momentos de profundo "uaaall": casamata; avião; cidade à noite. Roger Deakins, pode abrir espaço na prateleira, seu segundo e merecido Oscar de Fotografia. Daqui pra frente, ele deveria ser hors-concours. Ninguém na indústria é melhor do que ele. Em "Beleza Americana" havia um elemento que se destacava também, mas que, insanamente, não venceu o Oscar naquele ano de 2000. A Trilha Sonora de Thomas Newman, em sua quarta indicação. Em 2020, ele está na sua 15º indicação, e eu sempre escrevi nesse fórum, ano após ano: "Ele só vai ganhar quando estiver em um Best Picture novamente". Ele está. Ele vai ganhar. Finalmente. Sinto muito por "Joker".Por mais que o plano noturno seja absolutamente maravilhoso, ele não seria nada sem aquela música que o acompanha. O trabalho inteiro é lindo, mas esse momento é um deleite para os ouvidos. O design do Dennis Gasner é de tirar o fôlego. Não duvido que ganhe também. Eu não consigo mensurar a trabalheira. Quantos caminhões de brita, quantos caminhões de lama para sujar tudo, quantas pessoas para cavar aquilo tudo... Ele é outro também que ganhou cedo a estatueta...Tá mais que na hora de ganhar pela segunda vez. George MacKay está excelente. Dando muita emoção e elegância ao filme. Todo mundo virou fã dele após "Capitão Fantástico", e agora seu star quality só vai aumentar. Não tenho gostado dessa propaganda falsa "filmado em um único take", ou coisa semelhante. Não o é. Ele é filmado para "parecer" que é. Mas não é. Além de inúmeros cortes invisíveis, quando os personagens adentram ambientes fechados; existe um "fade-out", lindo e significativo, no meio do filme! Acho uma bobeira ter essa divulgação enganosa, pois o filme poderia tranquilamente ter conquistado mais uma indicação em Montagem para o Lee Smith (que está creditado!). A montagem foi muito bem feita, toda pensada, pré-contruída, ensaiada, realizada internamente. Ela só não é externa, para fora. Um filmaço! Sam Mendes, depois de 20 anos, a história se repete. Outro de seus filmes ganhará Direção e Melhor Filme, em um ano considerado fortíssimo. E também se repete a experiência da guerra. Quase vimos uma no início do ano. A gente supõe que essas coisas não acontecem de novo. Acontecem. Se a paz não é uma cultura, acontece. Repetem-se! As coisas se repetem.
  26. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    PGA HOJE! E o SAG, amanhã, infelizmente, sem transmissão pela TNT!!!
  27. 1 point
    frossit

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Muito obrigado pelas dicas ! Já anotado para assistir ! Abc
  28. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    "Une Soeur"/A Sister/ Uma irmã. Candidata ao Oscar de Curta Live Action, essa produção francesa fala alto às mulheres. Uma mulher em perigo simula uma conversa com sua irmã, que, na verdade, é uma policial. Fica clara a importância desses números de proteção especializados, creio eu, pois no departamento de ajuda não vemos o clima típico de polícia "in generis". Fora o tratamento do tema pelo roteiro (também da diretora), o curta é muitíssimo bem montado, com tensão crescente, de ambos os lados. Além disso, a atriz que faz a polical está tremenda. Gostei muito. Pode ser passado em diversos países pois a mensagem é poderosa. Delphine Girard, primeira indicação. 16 minutos. Visto em francês.
  29. 1 point
    Big One

    Os Vingadores 4: End Game

    Valeu mas passo. Bong Join Ho
  30. 1 point
    SergioB.

    Oscar 2020: Previsões

    Não sei se vocês têm problema com aquelas pessoas que quando querem criticar algo falam apenas: "Superestimado". Tenho vontade de dar um cascudo na pessoa e mandar ela pensar! Porque esse julgamento sintético não quer dizer absolutamente nada sobre o objeto, e sim sobre a expectativa do julgador. Mas, esse "Dcera" (Daughter), indicado ao Oscar em Curta de Animação, me dá vontade de falar apenas essa palavra. É um Stop Motion que ficou tão abaixo das minhas expectativas...As pessoas falam "é maravilhoso", "é isso", "é aquilo"...Só porque é em Stop Motion! Ah, para! É a história de um pai e uma filha, em seus momentos de despedidas e últimas lembranças, ou melhores lembranças, ou doídas lembranças. Não há diálogos. Bonito e melancólico, filmado muito perto dos modelos, o que é um pouco óbvio, e chato, e pobre, mas, admito, a diretora theca, Daria Kashcheeva, conseguiu emular bastantes movimentos curiosos, como a subida correndo de uma escada, ou o atravessamento por uma janela. Mas nada de mais. Puro humanismo sentimental. 15 minutos. Tendo visto todos, com dor no coração por "Kttbull", mas votaria em "Mémorable".
  31. 1 point
    Jorge Soto

    Flashpoint (2019)

    🤣
  32. 1 point
    SergioB.

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Deixa eu me meter: Netflix. É maravilhoso! Meu preferido até agora,
  33. 1 point
    Gust84

    O Que Você Anda Vendo e Comentando?

    Aonde está disponível este, big?
  34. 1 point
    Gust84

    Oscar 2020: Previsões

    Fiquei muito feliz do Antonio Banderas ter entrado! Acho que o Coringa teve seu momento com indicações, mas não deve levar muita coisa não. Mas sei lá, falo mais como impressão, do que por entender algo de fato.
  35. 1 point
    Questão

    19 Dias de Horror

    Visto BAD COMPANY: OS MAUS COMPANHEIROS Na trama, as desérticas estradas da Califórnia estão em estado de alerta devido a dois crimes; um roubo milionário que teria ocorrido em um cassino em Las Vegas, e a série de homicídios cometidos pelo misterioso serial killer conhecido como "O Esquartejador", que desmembra as suas vítimas na estrada. Jack Powell (Lance Henriksen) é um homem casado ansioso em voltar para a sua esposa em San Diego, mas carrega consigo uma maleta misteriosa. É quando Jack conhece em uma lanchonete o misterioso Adrian (Eric Roberts), um homem instável e violento, que carrega os seus próprios segredos, e passa a perseguir Jack. Escrito e dirigido por Victor Salva no, conhecido por ser o responsável por trás da franquia "Olhos Famintos", e também por seus crimes de pedofilia nos sets de PALHAÇOS ASSASSINOS, este BAD COMPANY, lançado no começo da década de 1990 parece dever muito ao cult oitentista A MORTE PEDE CARONA, tanto pela premissa inicial de um road movie de terror que se desenvolve a partir de uma carona dada de mau grado quanto na existência de uma certa tensão sexual existente entre os seus dois protagonistas, também existente no clássico estrelado por Rutger Hauer. Infelizmente, embora trabalhe com algumas ideias bem interessantes, o roteiro de Salva tem sérios problemas na construção dramática e no crescendo de tensão entre os dois homens, apelando para uma série de clichês muito mal executados sobre "road movies de terror" que o diretor executaria muito melhor quando dirigisse OLHOS FAMINTOS alguns anos depois. Além disso, a reviravolta final apresentada por Salva, embora interessante como premissa, não faz sentido nenhum com o que havia sido apresentado até então. O que acaba salvando o filme de Salva (puta trocadilho ruim, mas não resisti) é a atuação do sempre competente Lance Henriksen, capaz de dar alguma respeitabilidade ao protagonista, mesmo quando protagoniza uma constrangedora sequência de "piti", e Eric Roberts, um ator que geralmente acho canastra, mas cuja canastrice casou bem com a personalidade maníaca de seu personagem. Enfim, não chega a ser bomba, mas também não é bom. Ninguém perde nada por não assistir esse daqui. Visto LITTLE MONSTERS Na trama, Dave (Alexander England) é um músico falido e irresponsável que após se separar da namorada, vai morar com a irmã Tess (Kat Stewart) e o sobrinho de cinco anos Felix (Diesel La Torraca). Ao levar Felix para o jardim de infância, Dave se encanta com a professora do sobrinho, a Srta Caroline (Lupita Nyong'o), e se oferece para acompanhar a turma em uma visita a uma fazenda, onde também estará presente o popular apresentador infantil Teddy McGiggle (Josh Gad). Mas quando um vírus em uma base militar é liberado, dando início a uma epidemia zumbi, Dave e a Srta. Caroline devem lutar não só pela segurança das crianças, mas também pela inocência delas. Escrito e dirigido por Abe Forsythe para o Hulu, LITTLE MONSTERS é uma produção australiana, que bebendo da fonte do Cult TODO MUNDO QUASE MORTO de Edgar Wright, apresenta uma comédia hilariante, e por que não dizer, "fofa" pela forma como abraça o universo infantil e suas idiossincrasias, mas mantendo todas as características do "subgênero zumbi" onde está inserido, conseguindo entregar até alguns bons momentos de tensão, ainda que leveza seja a palavra de ordem. Assim como no Cult de Edgar Wright, LITTLE MONSTERS apresenta um "perdedor egoísta", que por meio de um ataque zumbi, ganha a chance de amadurecer, e( por que não) "conquistar a garota", mas enquanto o filme estrelado por Simon Pegg era regado por forte cinismo, a obra de Abe Forsythe apresenta tal jornada de forma mais otimista e sincera, colocando-se quase como uma fábula de amadurecimento com zumbis. Grande parte do que faz LITTLE MONSTERS uma experiência tão prazerosa é o quão bem afinado é o seu elenco. Em um ano em que já havia chamado a atenção dentro do género com NÓS, Lupita Nyong'o mostra-se absolutamente encantadora e com um excelente Timing cômico como a Srta. Caroline. Embora parta do arquétipo da "Doce Professora", Lupita consegue dar humanidade a sua personagem, ao retratar a professora como uma educadora que faz de tudo para preservar os seus alunos do horror que se desencadeia a sua volta (e dai vem grande parte do humor do filme) ao mesmo tempo em que nunca soa condescendente com as crianças. Alexander England também é competente na construção do arco de seu personagem de um homem egoísta e amargo em alguém mais esperançoso. Por fim, embora tenha momentos divertidos, Josh Gad não consegue fazer muito com seu personagem, Teddy McGiggle, já que a persona do apresentador infantil secretamente vil já foi feita muitas vezes e de forma muito melhor, mas também não prejudica. E claro, dando suporte ao trio principal há o ótimo elenco infantil, que não são apenas muito simpáticos, mas também naturais, acompanhando muito bem o Timing das piadas propostas pelo roteiro. Em resumo, LITTLE MONSTERS é diversão garantida. Visto THE BELKO EXPERIMENT Na trama, os funcionários da poderosa empresa Belko, na Colômbia, trabalham em uma manhã normal quando repentinamente o prédio inteiro, localizado em uma região distante, é isolado, impedindo que qualquer um deles saia. Uma voz nos interfones dá duas horas para que trinta dos oitenta funcionários presentes no prédio sejam assassinados, do contrário, o dobro desse número será morto através dos explosivos plantados em suas cabeças. Inicialmente, os funcionários acreditam tratar-se de uma piada de mau gosto, mas quando os misteriosos donos da empresa provam estar falando sério, uma luta pela sobrevivência tem início. Dirigido por Greg McLean, mais conhecido como o homem por trás da franquia "Wolf Creek", e escrito por James Gunn, mais famoso por comandar a franquia "Guardiões da Galaxia", este THE BELKO EXPERIMENT se apresenta como um thriller competente de terror, que usa o experimento social macabro ao qual os funcionários da Belko são submetidos como uma interessante metáfora para a natureza toxicamente competitiva e predatória das relações de trabalho, ainda que o roteiro de Gunn não pareça 100% bem sucedido na execução de tal metáfora, talvez pela forma rápida como dicotomiza os seus personagens, com uma ou outra exceção. A narrativa, entretanto, consegue prender a atenção do espectador até o seu desfecho, e em alguns momentos, o roteiro de Gunn consegue realmente nos deixar em dúvida sobre quem vai sair vivo ou não, o que é um grande mérito. A direção de Greg Mclean é competente, embora sinta que o potencial de violência insana que a premissa oferecia (e o próprio cartaz sugere) seja poucas vezes aproveitado pelo filme. No geral, THE BELKO EXPERIMENT é um Thriller de terror competente, que vale a conferida, se estiver em um dia não muito exigente.
  36. 1 point
    Big One

    The Witcher (Netflix)

    Alguém viu isso? Vi um cara comparando com a série do Hércules na TV..KKKK
  37. 1 point
    Jailcante

    The Witcher (Netflix)

    Cavill falando que logo vai começar a gravar a S2.
  38. 1 point
  39. 0 points
    Big One

    DoLittle (17/01/2020)

    Spoiler. Caso queira saber. A Grace disse que a cena do Dragão eh que o personagem do RDJ enfia a mão na bunda do Dragão prá pegar uma armadura ( será do IronMan??? Kkkk) e que em seguida o Dragão peida na cara dele. Ela disse que não acreditou que estava vendo aquilo e não entende como o RDJ fez uma cena dessas, como os caras fizeram todo o CGI e como alguém aprovou a cena. Ela disse que imagina o diretor descrevendo a cena pra equipe, então todos acham engraçado e perguntam: "ok qual eh cena de verdade? "Vcs não entenderam a cena eh essa mesmo." Kkkk

Announcements

×
×
  • Create New...