Jump to content
Forum Cinema em Cena

Investigador L

Members
  • Posts

    4598
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Investigador L

  1. Dei mesmo, porque a primeira hora é genial. E na primeira hora também não tem melodrama, mas se prepare pros 40 minutos finais, Fulgora. Sério, a cena do aleijadinho na praia, com os filhos, a trilha, os cortes... arrepio até hoje, ui.
  2. Ah se o filme só tivesse aquela primeira uma hora...
  3. Quem viu O homem que não estava lá ontem?
  4. Eu gosto mais dele do que do Bergman (mas acho que era melhor eu não ter dito nada rs). Mas sério, é muito bom. Fucking amal, por exemplo, que transpira rebeldia, pose e solidão, tudo isso na fotografia.
  5. Dario Argento (nascido a 7 de Setembro de 1940 em Roma, Itália) é um realizador, produtor e argumentista conhecido pelos seus trabalhos no género do giallo e pela sua influência no cinema de terror moderno. É pai da actriz Asia Argento. [/wikipédia] 2008 - Giallo 2007 - Madre Tereza (?) (La terza madre) 2006 - Masters of horror (segmento Jennifer) 2004 - O jogador de cartas (Il cartaio) 2001 - Non ho sonno 1998 - Um vulto na escuridão (Il fantasma dell' opera) 1996 - Síndrome mortal (La sindrome di Stendhal) 1993 - Trauma (Trauma) 1990 - Dois olhos satânicos (Due occhi diabolici) 1987 - Terror na ópera (Opera) 1985 - Phenomena 1982 - Tenebre 1980 - Inferno 1977 - Suspiria (Suspiria) 1975 - Prelúdio para matar (Profondo rosso) 1973 - Testemone oculare (TV) 1973 - Il tram (TV) 1973 - Le cinque giornate 1971 - Quatro moscas no veludo cinza (4 mosche di velluto grigio) 1971 - O gato de nove caudas (Il gatto a nove code) 1970 - As plumas de cristal (L'uccello dalle piume di cristallo) 1969 - Un esercito di cinque uomini 1968 - Oggi a me... domani a te! Então, mestre dos filmes de horror, um cara que tem o suspense no sangue e é capaz de dirigir com tamanha versatilidade que deixaria Hitchcock e Martin Scorsese, só pra citar dois diretores com estilos distintos, de queixo caído (e com certeza deixou). Nesses dias em que eu assisti Manhattan, do Woody Allen, eu pensei um pouco sobre as coisas pelas quais vale a pena viver. Dario Argento + Goblin COM CERTEZA é uma das coisas pelas quais essa coisa maluca que é a vida se torna feliz. EDIT: Ah, só pra constar, A VELHA TÁ NO ESPELHO NAQUELA CENA EM PROFONDO ROSSO PORRA.Troy Atwood2008-08-05 06:53:24
  6. Baixa logo a LINK REMOVIDO PELA MODERAÇÃO que se bobear fica mais facíl pra ver o filme. E sem medo prq é o Dylan e tal. Big One2008-03-30 12:22:42
  7. Eu até criaria coragem pra assistir, mas tenho mais o que fazer, tipo me enterrar vivo ou servir o exército dos EUA no iraque, etc.
  8. QUE TIPS ASIM ES PLIKS Emy J = eme ®? D: q
  9. Tiveram que fazer um filme pra você começar a ouvir o cara? D:
  10. Namekuzei, porra! Respeitem que é a op da década
  11. Mas peraí, é muito válido dizer alguma coisa E não dizer porra nenhuma, mas de modo atraente. Viagem à Darjeeling é fenomenal e é sem dúvidas, um filme do Wes Anderson. E po, respeitem o cara que o Martin disse que ele era o novo martin scorsese.
  12. Embriagado de amor é meu filme favorito. OK, parei.
  13. Tudo bem, tá tarde, já. Mas tenta formular algum post amanhã com mais calma e tal, prq tava divertido pra nós dois, admita.
  14. 1. Annie Hall - 5/5 2. A rosa púrpura do Cairo - 5/5 3. Desconstruindo Harry - 4,5/5 4. Manhattan - 4,5/5 5. Hannah e suas irmãs - 4,5/5 6. Match point - 4,5/5 7. Bananas - 4/5 8. Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar - 2,5/5 9. Melinda e Melinda - 2/5 Só o último que é ruim, e essa nota aí é muito superestimada. O oitavo é melhor agora do que eu achei na época e eu vou reassistir quando eu tiver com melhor humor. E vou ver nesses dias Zelig, Manhattan murder mystery e Crimes e pecados, aew.
  15. Ber, primeiro, simplesmente ridículo o seu último parágrafo. Não porque eu não gostei da piada, que isso [eu levo na esportia pra carai], mas simplismente prq ela é boa apenas na primeira vez. Mas foi bom você dizer isso, prq vai confirmar o que EU acho, o que eu penso que o NACKA acha e o que algumas outras pessoas aleatórias por aí acham sobre você e sua relação com Paul thomas anderson e o Alexei. Não vou falar mais nada, prq você já entendeu [mas deixa eu te falar que eu apostaria 25 centavos que o Alexei tem um motivo pra não gostar do Paul thomas anderson e que, provavelmente, tem a ver com o fato de que ele conhece a fundo a obra do Altman, portanto, volte pros anos setenta, para de se ligar em conflitos interiores e atuações pra, só depois, ter um gabarito pra criticar o Paul thomas anderson com argumentos reais, não imaginários]. Sendo uma cena importante ou não, As horas usa um bolo, você não pode mudar isso e não pode mudar também que, o conflito interno da personagem (com o que exatamente, eu nunca vou saber) existe pra você, não pra mim, pelo menos naquela cena. Também não pode mudar que As horas é um blefe e que tem no elenco [já que você gosta] três das mais famosas e melhores atrizes americanas atualmente. Também não vai mudar que não existe, na realidade, problema algum em a catarse da trama do Stanley ser sustentada pela urina, porque o Stanley é uma criança e crianças mijam na calça mesmo. Eu já mijei e você já mijou, retroceda alguns poucos anos na memória pra você ver.
  16. Se liga que não é bem da urina, como eu já disse [ou eu vou ter que repetir?]. Um garoto que faz xixi na calça é a analogia. E se for pra banalizar, como você fez na primeira frase, eu posso falar que é o cúmulo do ridículo em levar a sério duas pessoas fazendo um bolo [desculpa, Juliane!]. No mais, ainda que magnólia fosse só isso, travellings maravilhosos valem um filme, mas valem mesmo, porque cinema é estética também [e eu não vou entrar nessa de justificar que, o que eu critico em As horas não é o drama em si, mas sim 1. a maneira como é usado e 2. o drama injustificado]. Mas é bom que você seja audacioso, porque com o prosseguir da discussão, você acabou dizendo que magnólia tem travelings maravilhosos. Logo, logo esse tópico pode começar a ficar mais interessante.
  17. Na verdade, a analogia do mijo do Stanley é provavelmente a mais facíl de se extrair, Ber. O guri ficou afim de ir no banheiro assim que entrou no prédio do programa. A vontade tem o significado racional e o simbólico. Racional: tava chovendo, ele ficou todo molhado, passou a tarde inteira na biblioteca, ponto. Simbólica, o pai exigia muito do Stanley, logo, o garoto sofria uma pressão muito grande. Pressão, bexiga, mijo, aheuaheauehau, sacou, sacou? E nem é maldade, Fulgora As horas é um bom filme até, mas o Ber tem a audácia de críticar artificialidade justamente quando o filme favorito desse é esse mega-dramalhão? Ah não... D:
  18. Foi mals, mas qualquer um que consegue enxergar artificialidades em magnólia ou There will be blood e acha que isso daí é o exemplo máximo de cinema, não tem idéia do que seja artificialidade. [não que eu seja um expert no assunto, mas é mais aceitável (MUITO MAIS) Daniel e Eli agindo como demônios no final de There will be blood do que isso daí que várias e várias passagens de As horas. Aceitável em mais de um sentido, aliás]
  19. Tu tens que começar a se ligar mais na beleza dos filmes, nos momentos mais simples (um olhar incrédulo do Stanley à platéia) e nos momentos digitais (a chuva de sapos). O som, aliás, na chuva de sapos é coisa de louco. Mas eu continuo sem entender, como assim o PTA diz que fez uma OP e quer ser saudado com isso? O que vc enxergou nos filmes dele pra ter essa opinião?
  20. Ele ri mesmo mesmo, eu já VI várias entrevistas do cara. O entrevistador chega a enlouquecer. Mas Thiago, porque PdP é tão mais repulsivo que Laranja Mecânica?
  21. Once assume compromissos, sim. É no mínimo ingênuo e até desrespeito (ao diretor) pensar que ele não teve a pretensão de fazer um filme 'bonito sobre uma história de amor e música'. Ora, só porque os objetivos de Once são diferentes dos de There will be blood, não significa que o primeiro não tem pretensão ou compromisso, pf. E a pergunta se mantém sem o Bernardo tê-la respondido: prq ter pretensão é ruim? [sendo que o cara é um dos maiores diretores da nova geração e por isso pode ter a pretensão que quiser]
  22. Então Thiago, eu até entendo, mas deve ser uma situação no mínimo desconfortável pra você. Tipo, detestar A professora de piano por ser repulsivo e doentio, é cair na rede do Haneke e, pra esses pessoas o velhinho só fica dando risada.
×
×
  • Create New...