Jump to content
Forum Cinema em Cena

captainchilla

Members
  • Content Count

    19
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by captainchilla

  1. Alguém bem disposto poderia ler minha crítica? Digam o que acham. Tava vendo a lista de filmes que tinha por aqui e vi um muito discreto que quase passou despercebido. O filme em questão era Drive de 2011 com Ryan Gosling com direção de Nicolas Winding Refn - esse último sobrenome parece erro de digitação. A primeira coisa que podemos notar é que Ryan não tem cara de ator de ação, ele é o carinha modelo em filmes de comédiaromântica e dessa vez é o mais novo protagonista badass. "É ... promissor né" pensei, quando acabou tudo e rolaram os créditos, enfim ... A fonte do nome do ator p
  2. Alguém bem disposto poderia ler minha crítica? Digam o que acham. Tava vendo a lista de filmes que tinha por aqui e vi um muito discreto que quase passou despercebido. O filme em questão era Drive de 2011 com Ryan Gosling com direção de Nicolas Winding Refn - esse último sobrenome parece erro de digitação. A primeira coisa que podemos notar é que Ryan não tem cara de ator de ação, ele é o carinha modelo em filmes de comédiaromântica e dessa vez é o mais novo protagonista badass. "É ... promissor né" pensei, quando acabou tudo e rolaram os créditos, enfim ... A fonte do nome do ator p
  3. http://capitaochilla.blogspot.com.br/2015/09/drive-um-dos-anos-80-so-que-nos-anos.html Vocês poderiam ler minha crítica e dizer o que acharam?
  4. Tava lendo o Bleeding Cool e vi a notícia mais óbvia que poderia aparecer nessa semana: a Warner quer mais Batman e menos Super-Homem no novo filme da Liga da Justiça. Segundo outro site Hollywood Heroico os produtores do filme estão afirmando que a performance do Ben Affleck como o homem morcego está ofuscando a atuação de Henry Cavill e por isso mais tempo de tela deveria ser dado a Ben. Sério, galera, vocês acreditam que o Ben Affleck se saiu tão bem que mereceu mais tempo de tela ou só a Warner querendo nos fazer de trouxa? A cada clique o Batman dá um soco no Super-Homem: http://c
  5. São, cara! Olha, as minhas favoritas são as que envolvem a turma. Os irmãos Caffagi são demais cara. As histórias são bem simples, porém bonitas. Foi nessas hqs que me inspirei pra abrir o blog, talvez. Tu devia checar. O Magnetar eu quaaaase comprei. Só a capa achei linda.
  6. Por mais que eu tenha pegado no pé, é massa ver fãs que nem você dando alternativas pros personagens. Pensando bem, eu nem duvido a DC acabar pescando um ideia parecida com alguma que tu citou por aí. Falando em DC, o Batman já vai aparecer mais que o Superhomem no novo filme do Snyder. Elogiaram o Ben Affleck, cês acreditaram nele no começo? http://capitaochilla.blogspot.com.br/2015/09/dane-se-o-super-homem-eu-quero-ver-e-o.html
  7. Eu parei de ler Mônica faz um tempo. Não via mais graça e desisti de acompanhar essa bobagem toda. Então chegou o selo MSP de graphic novels da turma. Fiquei curioso até começar a rajada de lançamentos.Aí vieram vários conteúdos excelentes: Turma da Mônica - Laços, Astronauta - Magnetar, Penadinho - Vida e outras porradas quadrinísticas desse novo selo.O último que li foi o que mais gostei: Turma da Mônica - Lições. Li e achei incrível, acho que poderia ser considerado um novo clássico das HQ's nacionais ou só estou exagerando? O que é que cês acham? O complemento da minha opinião fecal
  8. Isso na verdade são preceitos do Frank Miller. Tudo isso faz referência a Cavaleiro das Trevas e Batman Ano Um. O desenvolvimento dessas novas linhas dos personagens já foram explorados no anos 90. Grant Morrisson deu a continuidade depois do Frank. O Zack Snyder está só se baseando nessa fase que é do período do fim dos anos oitenta. Eu acho que esses conceitos realistas e mais pé no chão já foram explorados e já dá pra perceber que um tema como esse é facilmente estragado com o passar do tempo. Tanto que depois da surra que o Super levou na HQ do Miller, o Morrisson fez questão do Bátima dar
  9. Pois é. Agora eu consegui sacar bem o teu ponto. Ei, cê pode dar uma acessada no meu blog e dizer o que achou? Foi o link que eu indiquei no começo do tópico.
  10. Mas esse pensamento de punição que tu sugeriu pro Super é meio que contra os valores do personagem. Se você recicla um personagem numa nova linha "Ultimate Dc", por exemplo, mudando os valores e o verdadeiro espírito do personagem é fazer uma reciclagem ruim, não concorda? E o realismo não é necessário assim, a graça dos super herois é que eles são escapista, são "mentirosos, são a esperança entende? Se o Kal-El simplesmente querer se intrometer nos problemas humanos simplesmente por consideração aos pais e não por empatia a nossa "racinha" hahaha ele deixa de ser o Super-Homem. Simples.
  11. Entendi o que tu disse. É verdade Espectro, mas existe uma porrada de filmes em que o casal dá errado e pronto, fim de filme. Tipo o 500 Dias com Ela (500 days of Summer). Desculpa se for spoiler procê mas o filme acaba com o suposto casal perfeito terminando e seguindo outros rumos na vida. Mas eu concordo, o romance se recicla com muito menos frequência do que outros gêneros.
  12. Mas não é isso mesmo que a família Kent faz? Eles insistem em dizer pro Kal-el que o mundo nunca vai compreender os poderes dele, por mais que ele queira apenas fazer o bem. Tá que a Martha e o Jonathan não privam ele completamente mas foi mais por desconhecer como a criança usaria seus poderes com o passar do tempo. De fato, o Super Homem enfrentou o terrorismo, ameaças mundiais, interferiu em guerras, ao mesmo tempo que enfrentava "bandidinhos" e assaltantes de banco haha. Sobre a armadura que você mesmo sugeriu, não acha que já temos armaduras demais no universo das HQ's (Batman, Ciborgue,
  13. Mas filmes de ação/aventura também martelam muito nos clichêzões, saca? Existem muitas coincidências de trama em filmes de ação também. A realidade é muito distante como um Adrenalina (2009), por exemplo. Por que se incomodar quando dois personagens coincidentemente são feitos um para o outro enquanto um cara pode cair de um helicoptero nos ares e ainda sim, sobreviver a queda sem paraquedas. Entende o que eu quero dizer? Se um filme de romance deixa a realidade mais açúcarada e facinha a ação faz muito disso também. E olha que eu nem gosto de romance, tu acredita? hahaha
  14. Mas cê não acha que Os Novos 52 já não meio que tentaram começar isso? Quer dizer, eu acho melhor que os primeiros filmes do novo universo cinematográfico DC começasse para acontecer um evento desse. Eu nunca gostei da série Ultimate no geral e acho que seria desnecessário para a DC projetar algo da mesma forma. Já acho as origens e os desenvolvimentos dos personagens tão amarradinhos já. Tanto que nem tenho muita sugestão para o que mudar.
  15. Pô Fiquei até ansioso pra ver no que dá. Maneiro mesmo. Já começou a botar o projeto pra frente? A cada pageview o JarJar Binks leva um soco : http://capitaochilla.blogspot.com.br
  16. Cara, cê quer saber de uma cena boa em um filme cocô? Manja o filme Padre (Priest - 2011) tem até o Paul Bettany como o protagonista. O filme é horroroso, apesar da estética bacana, ele tem uma cena de perseguição de trem no final que é bem legal para o nível fétido do filme, serião. https://youtu.be/axXcKlO4v2k Nem consegui achar a cena de tão fodido que é esse filme Mas pelo menos tem o comentário/making of dela. Dá só uma olhadinha (nem que por pena) : http://capitaochilla.blogspot.com.br Valeu ô primo
  17. Estava conversando com uns amigos meus sobre cinema e no meio da conversa percebi que existe um ódio quase gratuito por filmes românticos. "De todos os gêneros dessa arte esse é o que mais tem clichê" era o que eles diziam. Pra falar a verdade, o cinema romântico é lotado deles mesmo, não tem como negar. Mas eu não entendia por que a repetição desses elementos do gênero incomoda tanto o público enquanto a ação, o terror ou, até mesmo, a comédia podem ficar martelando infinitamente em vários aspectos e ninguém cria uma repulsa tão grande por esses gêneros. Sério o que vocês acham? O gênero
×
×
  • Create New...