Jump to content
Forum Cinema em Cena

Jake

Members
  • Content Count

    112
  • Joined

  • Last visited

About Jake

  • Rank
    Assistente de Contra-Regra
  1. Jake

    Religião (#4)

    Daí se você entender que existem outras pessoas que servem ao Diabo, você passa a enxergá-la como inimiga. Esse é o grande problema. A religião estimula o sectarismo, a rixa. Não é por acaso que grande parte dos conflitos armados que resultaram no desencarne de centenas ou milhares se deram sob o arrimo religioso. Não é por acaso que a violência esteja cada vezmais alta, já que o criminoso é visto como um lixo, também obra do tal diabo. Me parece que aquilo que o ser humano gosta de esconder, ou seja, a sua intolerância ou crueldade, ele delega ao tal do diabo e este passa a ser o vilão. Findo o desencarne, sem o véu, ficam todos lá aguardando o Cristo que os legitimou. Melhor esperar deitado, como normalmente fazem, aliás. Definhando, por séculos. Existem religiosos que não são radicais. Destes, não tenho nada a criticar. A religião de nada vale sem a prática.Jake2011-04-06 16:08:50
  2. Jake

    Religião (#4)

    Quando aparece alguém fazendo telecinese, como Nina Kulagina, as pessoas tendem ao ceticismo, até com razão, por motivos óbvios, porém quando alguém resolve dedicar-se ao curandeirismo sem auferir de nada em troca, este é simplesmente ignorado. Não é digno de atenção. Enquando alguns buscam na espiritualidade as respostas para as condutas humanas, outros esperam por provas, sendo que estes também não fazem questão de procurá-las por total falta de interesse. O Diabo é fruto de mediunidade ostensiva desorientada. O espírito assume a forma de um animal (licantropia) e engana os fracos de mente. Quem ousaria acreditar que o criador do Universo, ou o próprio Universo, se rebaixa ao nível de crucificar algum ser supostamente perverso? O sofrimento e o mal fazem parte do divino. Uma pena que vocês se deixem enganar pelo folclore. Deus é o todo. Nada fica de fora. Muito menos o tal diabo, outra figura alegórica usada como mecanismo de dominação política. O grande problema das religiões é querer falar sobre coisas que elas não sabem. Deus por exemplo é uma delas. Vocês, religiosos, vivem falando de Deus. Masd a verdade é que ninguém aqui tem intelecto suficiente para saber o significado dessa palavra. Nem eu, nem um ateu, muito menos um religioso, preso aos dogmas humanos.
  3. Jake

    Religião (#4)

    A necromancia é uma ficção sobre rituais que invocam mortos para obter vantagens. Mediunidade, terminologia adotada por Kardec, que já tinha outros nomes antes mesmo do surgimento do catolicismo, significa um elo energético que une todas as criaturas, ou melhor, espíritos, no Universo. Existe mediunidade entre duas pessoas "vivas", por exemplo. Não é necessário nenhum ritual, é inerente ao ser, uma comunhão de pensamentos, como o ato de respirar, quando encarnado. A Igreja abomina a reencarnação e a mediunidade pois se você compreender estes dois conceitos, você verá que o mal não existe e assim como a morte é outra ilusão humana. E se o mal não existe, acaba-se a manipulação. Em Moisés, era necessário ameaçar. Hoje, ainda é necessário ameaçar. Um dia, entretanto, acreditar no mal não será mais necessário. Cristão é aquele que segue O Cristo. Se você acha que Ele está na Bíblia, tudo bem. Eu sei que não está. ps. Deus não é uma criatura, uma alegoria antropológica. E Diabo, não existe. Nunca existiu, aliás.Jake2011-04-06 02:54:31
  4. Jake

    Religião (#4)

    Eu não sou kardecista, mas penso que a Bíblia é um livro repleto de inúmeros equívocos e falhas de tradução, sendo que vários desses erros são decorrentes de mecanismos de manipulação política. A reencarnação e a comunicação com os espíritos desencarnados (a morte é uma ilusão) são temas anteriores ao catolicismo. Censuraram por conveniência política. Por isso queimaram os livros em Alexandria.
  5. Jake

    Religião (#4)

    A necromancia é voltada para adivinhações. Já a mediunidade é capacidade inerente a qualquer espírito, encarnado aqui ou não, se ligar-se ao semelhante por meio do pensamento. A mediunidade ostensiva seria uma comunicação mais intensa do que normalmente ocorre neste orbe e embora seja uma terminologia criada por Kardec, existe em inúmeras outras orientações espiritualistas. Aliás, para ser cristão, você não precisa se filiar a nenhuma religião. Não precisa ser católico, espírita, etc. Essa definição de cristianismo é muito pobre e restringe o conhecimento humano ao exercício hermenêutico de textos dogmáticos e imperfeitos (humanos). Cristão é aquele que busca compreender o exemplo de Cristo. Não importa qual culto ele frequenta. Não se deixem levar pelas besteiras disseminadas pela Igreja.
  6. Assisti ontem no PPV pessoal. Finalmente um que seja tão bom quanto o original. Aliás achei a mensagem deste mais madura, o personagem em si foi muito bem adaptado para esse novo estilo. Teve ali uma corridinha entre a parte que ele é autoprizado a lutar e o embate propriamente dito. Achei que seria um roteiro melhor amarrado como o filme do Cinderella Man. Mas beleza, a mensagem do filme é muito importante, tanto para os mais novos como p; os mais velhos. E de quebra ainda é um tapa na cara do preconceito. Aliás, tapa não.. um gancho mesmo. Jake2007-10-07 00:33:59
  7. Assisti hoje no PPV. O filme é bom, mas não é James Bond. No final então foi um desastre ele chamando a mulher de puta. Totalmente desfigurado, tentaram fazer a mesma coisa do Batman Begins. Humanizar demais algo que é - por definição - fantasioso. Goldeneye dá de mil a zero nesse filme. Aquela cena da tortura também é bem sem noção. Mas o filme tem bons momentos pelo menos e a Bond Girl desse filme é ótima.
  8. Cada abobrinha.. O filme é ótimo.. fraco é aquela desgraça do Batman Begins (o Burton que era bom).. referências a cristo sempre houveram.. povo hoje em dia parece q vai ao cinema como se estivesse enfrentando uma prova de vestibular.. sentimento que é bom.. nada. Vira melodrama.. daí quando o filme é sobre uma puta manca que morre afogada na própria birita.. aí sim é verdadeiro.. affff...
  9. Até pq em Star Wars as batalhas no espaço usam tecnologia dolby! Bom.. eu adoro ambas as séries. Não preciso compará-las então.
  10. A invasão é das antigas.. hehe. O buiú no final se revela! hehe. Dobra as cambitas e sai correndo no deserto feito uma gazela.
  11. hehe, sim... Tópico: Aonde estou? Quem sou eu? Essa mão boba.. Não pode ver um pescocinho dando sopa...
  12. Eu vejo o Vader como um encosto. Quem decide as coisas, quem elabora, quem faz política, se articula.. é o Tarkin. O Vader fica fazendo pose, causando tuberculose nos velhotes da alta roda.. mas ele não teve uma formação, não teve instrução política.. e sejamos sinceros.. ele nunca foi muito esperto. É uma figura ilustrativa. Um intermédio entre o Sidious e a classe operária / ou rebeldes. Jake38524.9163773148
  13. Vi o Episódio VI pela zilhonézima vez hoje. Fiquei pensando o motivo do Yoda ter tanta convicção em enviar o Luke, mesmo sabendo que - sozinho - ele não seria nem de longe um adversário para o Sidious. O Obi-Wan não tem esse dom, deve ter seguido orientação do seu mestre. Prefiro imaginar q o Yoda já tinha previsto o desfecho da profecia. E.. continuo achando q o Palp estava querendo torturar o Luke e usou o Vader para atraí-lo.. ele já sentia q o Luke nunca seria um Sith.. e seu desejo quanto a imortalidade tinha sido destruído em Mustafar. O Luke é vulnerável pelo sentimento por seus amigos. Mas ele não tem perfil nenhum p/ seguir o imperador, nunca teve. O Anakin era muito mais q isso.. era desejo de poder, ambição por dominação, vaidade, etc. Jake38524.0313657407
  14. Por isso que Star Wars é genial. A história adquire vida própria e o Lucas sabe preservar isso. Pra mim o Palpatine sempre buscou uma forma de controlar o Anakin para usar o potencial dele no intuito de dominar a origem da vida, obtendo a imortalidade. Mas ele já previa q não poderia exercer esse controle.. em algum momento seria surpreendido.. ele diz ao Yoda.. "ele será mais poderoso do que nós dois" como uma ameaça mútua. E por isso deixou que ele fosse "contido" em Mustafar. O intuito com o Luke era o mesmo, conter a ameaça e dominá-la através do sofrimento. P/ então usá-la em benefício próprio. Só que dessa vez ele não podia deixar que um Obi Wan exagerasse na dose, então tomou para si a responsabilidade de adestrar sem comprometer os seus planos.. o rapaz sofreria de qualquer jeito. Aquilo foi uma mera amostra. Sidious "salvou" o Vader do fogo não pq teve compaixão ou pelos Sith. Representava o resquício do desejo de imortalidade. Ps. Acho q ele nunca teve interesse em treinar um aprendiz, em perpetuar um reinado. Ele quer poder, pra si. Jake38523.6377893519
×
×
  • Create New...