Jump to content
Forum Cinema em Cena

Questão

Members
  • Content Count

    16295
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    64

Everything posted by Questão

  1. Parece que vai ser um personagem bem diferente daqueles que o Holland tá acostumado a interpretar.
  2. Velozes & Furiosos 9 vai ter participação de Cardi B Por Katiúscia Vianna — 23/10/2019 às 12:33 Dos palcos para os carros das telonas. Getty Images Preparados para ver Vin Diesel, Charlize Theron, Helen Mirren, John Cena e Cardi B num mesmo filme? Além de muitos carros, é claro. Vin Diesel revelou um vídeo do set de filmagens de Velozes & Furiosos 9, no Reino Unido, anunciando mais uma participação especial na franquia: a cantora e rapper Cardi B. Tal anúncio surge apenas dias depois da confirmação de outro talento musical no elenco: o astro latino Ozuna. Sob a direção de Justin Lin, o novo capítulo da saga Velozes & Furiosos terá os retornos de Diesel, Theron, Mirren, Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Ludacris, Tyrese Gibson e Nathalie Emmanuel. Já outros novatos são Cena, Michael Rooker (Guardiões da Galáxia) e Finn Cole (Peaky Blinders). O lançamento está previsto para 21 de maio de 2020. Vale lembrar que Cardi B também está no elenco de As Golpistas, que surpreendeu com bons resultados dentre crítica e público internacionais. No Brasil, o longa de Jennifer Lopez estreia em 5 de dezembro. FONTE: ADORO CINEMA
  3. DUNA: WARNER ENCOMENDA CONTINUAÇÃO, UM ANO ANTES DA ESTREIA DO FILME 05/11/2019 FILMES MARCEL PLASSE A Warner já está trabalhando em uma sequência do remake de “Duna”. De acordo com o site da revista The Hollywood Reporter, Jon Spaihts (“Prometheus”) deixou o cargo de showrunner de “Dune: The Sisterhood”, série da HBO Max derivada do mesmo universo sci-fi do escritor Frank Herbert, para escrever o roteiro da continuação. Spaiths escreveu o roteiro do “Duna”, que está sendo filmado na Jordânia, em parceria com o veterano Eric Roth (“Forest Gump”) e o diretor Denis Villeneuve (“Blade Runner 2049”). A notícia revela confiança do estúdio no filme de Villeneuve, que tem estreia marcada para dezembro de 2020. Por outro lado, a informação de que “Duna” seria dividido em duas partes não é nova, apenas não tinha sido oficializada. A produção é uma parceria com a Legendary Pictures e o CEO deste estúdio, Joshua Grode, revelou em julho que a trama literária seria realmente dividida em dois filmes. “Esse é o plano. Há uma plano de fundo que foi acenado em alguns dos livros [que nós expandimos]. E também, quando você lê o livro, há um ponto em que faz sentido para interromper o filme antes do final do livro”, ele explicou na ocasião. FONTE: CINEMA COM RAPADURA
  4. Adam Sandler faz revelação sobre o thriller Uncut Gems e o Oscar Por Thiago Freitas - 8 de outubro de 2019 - 12:24 Compartilhar no Facebook Tweet Adam Sandler em cena do thriller Uncut Gems, que promete indicação ao Oscar (Divulgação) O ator Adam Sandler está prestes a ser visto nos cinemas em um personagem totalmente diferente dos que costuma fazer em suas famosas comédias. Uncut Gems é um thriller dirigido pelos irmãos Benny e Josg Safdie, que já trabalharam em outras produções como Amor, Drogas e Nova York e Bom Comportamento. A história criminal é produzida por ninguém menos que o famoso, premiado e aclamado Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street, A Invenção de Hugo Cabret, Os Infiltrados). Por sua atuação no longa-metragem, Sandler pode ser indicado ao Oscar, o maior prêmio do cinema mundial. O artista concedeu uma entrevista para a Variety e falou a respeito de sua possível indicação. Durante a conversa com a revista, ele afirmou que ficou sem palavras e não sabe o que dizer a respeito. “É tão legal, eu apenas quis fazer o melhor trabalho que eu podia”, disse ele. “Eu amo o filme e independentemente de uma indicação, o que eu posso fazer? É bom saber que estão dizendo isso por aí, mas o que eu posso fazer? Eu amei trabalhar neste filme. Foi difícil. Quando faço comédias, eu trabalho duro, significa muito para mim. Não foi diferente de quando faço comédias”, afirmou o artista na conversa com a famosa publicação americana. O elenco de Uncut Gems ainda conta com Kevin Garnett, Idina Menzel e Lakeith Stanfield. Conheça a história do filme A história do filme se passa em Nova York no ano de 2012. Howard Ratner (Sandler) é o dono de uma loja de jóias que, afundado em dívidas, decide se salvar vendendo uma pedra não lapidada enviada diretamente da Etiópia. A princípio, ele oferece ao astro da NBA Garnett, que é seu grande cliente, mas decide leiloá-la para faturar mais dinheiro. Para isso, no entanto, precisará driblar seus cobradores e diversas confusões causadas por ele próprio. Embora Uncut Gems chegue aos cinemas americanos em dezembro deste ano, ainda não se sabe quando ele estreia no Brasil. FONTE: CINEOFF
  5. Questão

    Frozen 2

    Poster do Imax
  6. Na verdade, em termos de estrutura e acontecimentos, o filme e o livro são até bem parecidos na maior parte (embora tenha suas diferenças). O problema do King com o filme não é bem sobre o que acontece e sim na construção dos personagens(e aqui obviamente vai ter SPOILERS a frente, então só avisando...) Dito isso, o King colocou muito dos próprios problemas dele com o alcoolismo no Jack do livro. No livro, o Jack é um personagem mais afetivo com a família, e o hotel vai enlouquecendo e afastando ele aos poucos, funcionando como uma grande metáfora ao alcoolismo. Tanto que no fim, o Jack recupera a razão e se sacrifica, explodindo o hotel pra família poder escapar. É um final mais otimista (embora ainda trágico) de um homem que escolhe a família ao inves do mal na conclusão. No filme do Kubrick, o Jack já é um cara mais distante da família desde antes de chegar no hotel (pelo menos do que é mostrado). Nem o Danny e nem a Wendy patecem se sentir confortáveis perto dele em qualquer momento. O lance do alcoolismo tá presente, mas não tem o mesmo peso, e no fim, o Jack cede completamente ao mal, e o hotel segue de pé, em um fim.bem mais pessimista. Guardadas as devidas proporções, eu prefiro o filme do Kubrick ao livro do King, mas consigo compreender a birra do King com o filme, já que o Kubrick mexeu em aspectos da história que eram bem pessoais pro King.
  7. Poster ilustrado para o IMAX
  8. McFarlane já não tá falando coisa com coisa McFarlane quer que Spawn seja parecido com último filme de Adam Sandler Por Leo Violador - 4 de novembro de 2019 110 0 Compartilhar Durante sua participação na New York Comic Con Todd McFarlane falou ao site Comic Book, que está lutando para emplacar que o novo filme do Spawn seja aceito por algum estúdio, disse que gostaria que ele se parecesse com Uncut Gems, o filme mais recente de Adam Sandler. “Eis o que me deu consolo outro dia”, diz McFarlane. “Eu vi esse trailer do filme, chamado Uncut Gems. Parece incrível. Eu sei como eu quero que meu filme seja. Este filme se parece com o meu, entende?” Segundo o próprio criador do Spawn, ele quer entrar em contato com Darius Khondji, diretor de fotografia de Uncut Gems, para poder contratá-lo para o seu filme. “Eu vejo filmes de vez em quando e apenas visualmente, é essa a abordagem que eu quero”, disse McFarlane. O que animou McFarlane é que a produção de Uncut Gems levou quase uma década para ser concluída, um tempo considerável assim como Spawn. “Então fiz uma pequena pesquisa sobre esse filme e esse roteiro havia sido escrito há 10 anos”, continua McFarlane. “E ele estava flutuando por todo este tempo. Sinto como se estivesse em uma reta final agora, então basta apenas me sentar e apreciar as geleiras se movendo antes de chegarmos ao sim.” Uncut Gems (sem título no Brasil ainda) será lançado no dia 13 de dezembro. Já Spawn ainda não tem data de lançamento. FONTE: SPAWN BRASIL
  9. Apesar das críticas positivas, ‘Zumbilândia 2’ decepciona nas bilheterias Por Renato Marafon Publicado em 04/11/2019 às 15:34 ‘Zumbilândia: Atire Duas Vezes‘ conquistou os críticos mundiais, mas falhou em levar o públicos aos cinemas. Atrapalhado por um intervalo de 10 anos entre o primeiro filme e a sequência, o longa empacou nas bilheterias e pode dar prejuízo para a Sony Pictures. Com um orçamento de US$ 50 milhões, o filme soma apenas US$ 86 milhões nas bilheterias mundiais após três semanas do lançamento. É claro, concorrência com ‘Coringa‘ também atrapalhou. Para comparação, o primeiro filme foi lançado em 2009 e arrecadou US$ 102 milhões, tendo orçamento de apenas US$ 23 milhões. Mesmo com a baixa arrecadação, o diretor Ruben Fleischer revelou ao Hollywood Reporter que um derivado pode estar à caminho. Fleischer disse que vê muito potencial em um filme independente estrelando Madison, a loira estereotipada interpretada por Zoey Deutch, que vem fazendo um grande sucesso com o público. FONTE: CINEPOP
  10. Não tem problema nenhum ai. O Nolan fez três filmes e o Pinguim apareceu? O Charada apareceu? O Robin apareceu? (aquele arremedo que era o Gordon Levitt não conta). A Warner parece que não tá se preocupando nem um pouco com continuidade entre franquias, como a Marvel/Disney se preocupa. Basta perceber que esse Coringa surgiu "do nada também", e ao mesmo tempo que ele existe, a Arlequina da Margot Robbie existe também, ainda que a Warner não tenha intenção nenhuma de trazer o Leto de volta O próximo filme da Mulher Maravilha vai ignorar totalmente BVS e LIGA DA JUSTIÇA, e assim por diante. Então não vejo por que aparecer com um o Batman, "sem explica-lo" vai irritar o publico, até por o Batman já não precisa mais ser explicado. O próprio CORINGA acabou de fazer isso, BATMAN VS SUPERMAN fez isso tres anos atrás, GOTHAM fez isso na TV no ano anterior, e o Nolan dedicou um filme todo pra isso. Todo mundo tá careca de saber a origem do Batman. Então, duvido e faço pouco que o Batman do Reeves toque no assunto. Deve fazer uma menção breve ao assassinato dos Wayne como o trauma que gerou o Batman e era isso. E não tem nada confirmado ainda sobre se o filme do Reeves vai se passar nos anos 90, era apenas um rumor.
  11. Entrevista com o Defoe e o Eggars
  12. Pois é. Não precisa inserir o Batman do Reeves/Pattinson nesse universo do Coringa do Phoenix. O Batman tem uma galeria de vilões rica pra cacete. Dá pra fazer uma trilogia toda sem Coringa, de boa.
  13. Mais um trailer, dessa vez destacando os elogios da crítica
  14. Bem genérico mesmo. Expectativa zero com esse filme,
  15. Fora que de certa forma, também funciona como uma "sequência espiritual" de LOIS E CLARK (série que tenho certo apreço por ter sido o meu primeiro contato com o Super). Pra quem não lembra, a série da Teri Hatcher e do Dean Cain terminava com um gancho, onde o casal (já casados e tudo) encontrava uma nave com um bebê kriptoniano. A série, entretanto foi cancelada sem que o gancho fosse resolvido. Essa série da CW de certa forma vai continuar essa história, com a diferença que o bebê agora será mesmo filho biológico do Clark e da Lois.
  16. Não necessariamente. Por que pelo que falaram LANTERNA VERDE vai ser produzido pelo braço da HBO, e não da DC UNIVERSE, que produziu a regular TITÃS, a excelente PATRULHA DO DESTINO, e MONSTRO DO PÂNTANO (que não vi). E a HBO tem o hábito de trazer atores famosos (se não da A LIST, bastante conhecidos). Então não descartaria um rosto familiar como o Lanterna não.
  17. Visto A DAMA DE BRANCO Na trama, Franklin Scarlatti (Lukas Haas) é um garoto de doze anos que perdeu a mãe recentemente. Certa noite, ao ficar preso na escola devido a um trote dos colegas, ele testemunha a aparição fantasmagórica de uma menina, no que parece ser o momento de seu assassinato. Logo depois, o garoto é atacado por um homem encapuzado, sobrevivendo por pouco. Embora a polícia tenha um suspeito, Franklin continua avistando o fantasma da menina Melissa (Joelle Jacobi) e passa a acreditar que ela foi a primeira vítima de um infanticida que vem aterrorizando a cidade há dez anos. Acreditando que o assassino ainda está a solta, o garoto inicia uma investigação com a ajuda relutante de seu irmão mais velho Geno (Jason Presson) que o leva a confrontar a figura mítica conhecida como a Dama de Branco. Escrito e dirigido por Frank LaLoggia, esta produção oitentista foi um grande Floop na época de seu lançamento, matando a carreira do diretor logo de começo. Mas como acontece com muitos filmes, o longa metragem acabou sendo redescoberto, tornando-se um Cult. Pois bem, após ver A DAMA DE BRANCO, consigo entender o que afastou o grande público, mas também o que fez a obra ficar em alta conta com a crítica. Começando pelos defeitos, A DAMA DE BRANCO nunca consegue esconder o seu baixíssimo orçamento, o que em alguns casos é inevitável, mas que aqui tem também a mão de uma decupagem pouco eficiente neste sentido (fruto de inexperiência, se me perguntarem). O roteiro, embora tenha muitos méritos que já abordarei, acaba soando um pouco abarrotado demais em alguns pontos, vide a própria situação da personagem título, cujo plot parece surgir de forma um pouco atrasada na trama. Além disso, a narração em Off fornecida por um Franklin já adulto soa dispensável. Dito isso, LaLoggia merece méritos por criar uma atmosfera fantástica para o seu filme, que circula com desenvoltura entre o terror gótico, o conto de fadas sombrio e terrores sociais mais diretos, como a violência do racismo, e o horror da pedofilia. O roteiro é competente ao construir a trama como uma grande jornada de amadurecimento para o seu protagonista, com as aparições fantasmagóricas não conseguindo sequer arranhar a maldade humana. O diretor consegue construir uma série de momentos que chocam não pela sua violência, mas por sua pungencia emocional, vide o momento em que Franklin (muito bem defendido por Lukas Haas) testemunha o momento exato da morte de Melissa, ou o desfecho do julgamento do zelador negro acusado de ser o assassino com provas meramente circunstanciais. A DAMA DE BRANCO é um otimo exemplar do terror oitentista, e que pode não ter conseguido sucesso na época justamente por trabalhar aspectos sombrios demais da natureza humana em um terror juvenil Coming of Age. Visto TABERNACLE 101 Na trama, Frank (David Hov) é um ateu convicto, que está a frente de um canal do you tube que tem por objetivo desmerecer médiuns e líderes religiosos. Tentando encontrar uma prova definitiva de que não existe uma vida após a morte, o rapaz se submete a um experimento conduzido pela namorada Sarah (Elly Hiraani Clapin) onde uma droga permite que ele morra e seja trazido de volta a vida. Inicialmente, ao não lembrar de nada da experiência, Frank acredita que conseguiu a prova de que não há vida após a morte, mas a coisa muda de figura, quando o rapaz começa a sofrer uma série de experiências paranormais. Escrito e dirigido por Colm O' Murchu , TABERNACLE 101 é um thriller sobrenatural australiano, que começa como um plágio descarado de LINHA MORTAL, para depois pegar elementos de fontes distintas como SOBRENATURAL, A HORA DO PESADELO 3: GUERREIROS DOS SONHOS, e qualquer filme de super herói genérico, criando uma mistura indigesta, embrulhada com atuações muito ruins e efeitos especiais piores ainda. O primeiro ato do longa metragem até é interessante ao apresentar o protagonista como um tipo de ateu radical, que acredita não precisar provar a inexistência de Deus e que "quem tem que provar a existência de Deus são os crentes que acreditam nele". É um princípio interessante, que promete uma jornada interessante para um personagem tão cetico a partir do momento em que ele começar a experienciar eventos sobrenaturais. Mas basta as primeiras assombrações começarem a perturbar Frank, que ele imediatamente abraça a existência do sobrenatural, sem sequer tentar buscar uma explicação racional, o que é bem ilógico diante do cético inflexível apresentado no começo do filme. A situação só piora a partir do momento em que o personagem principal busca a ajuda de Meredith (Mikaela Franco), uma médium que ele havia desacreditado no começo do filme para entender o que está acontecendo. Não só Meredith surge como uma personagem absolutamente clichê, cheia de frases de efeito risíveis, como a relação que o roteiro tenta nos empurrar goela abaixo entre ela e o protagonista não possui credibilidade nenhuma. Além disso, o casal principal do nada vira mais super herói do que médium ao adquirir poderes como teletransporte, telecinese e telepatia (além de lançar bolas de energia que parecem feitas no After Effect), em uma virada dentro do roteiro que não faz sentido nenhum. Mas escrito, mal atuado e mal dirigido, tá ai um filme pra se passar longe. Visto A NOITE DOS DEMONIOS 2 Na trama, seis anos se passaram desde os eventos do filme original, e agora a verdade sobrenatural do massacre da Casa Hull é visto como uma lenda urbana. Quando o halloween se aproxima , a jovem Melissa "Mouse" Franklin (Merie Kennedy) irmã caçula de Angela Franklin (Amelia Kinkade) a garota por trás da festa que resultou no massacre e cujo corpo nunca foi encontrado, passa a ter pesadelos horríveis com a irmã. Na noite de Halloween, Melissa, que está estudando em um internato católico, é enganada por outros estudantes, que a forçam a ir até a Casa Hull para uma nova festa de Halloween, dando início a uma nova matança. Demorei muito para conferir esta sequência do Cult de 1988, já que não tinha gostado do filme original. Talvez pela baixa expectativa, acabei gostando bem mais desse aqui. O filme, tal como o seu antecessor é uma longa bobagem, parecendo ir ainda mais longe nas piadas sexuais adolescentes do que o filme original, bastando perceber a cena em que uma garota é possuída por uma criatura fálica que se esconde em seu batom, e que depois de não conseguir entrar em sua boca, enrosca-se em suas pernas, em uma cena que não ficaria fora de lugar em um terror Softporn. Mas achei que esta obra acabou apresentando um ritmo muito melhor, além de apresentar uma série de personagens carismáticos, como a já citada Mouse, Perry (Robert Jayne) um nerd viciado em demonologia, e especialmente a Irmã Glória (Jennifer Rhodes) a freira responsável pelos alunos, que embora seja inicialmente apresentada como a tirana "empata foda" acaba se tornando a personagem mais bad ass da película a partir da segunda metade, quando precisa proteger os seus alunos de zumbis endemoniados. Mesmo Angela surge como uma vilã mais carismática e ameaçadora aqui do que foi no filme original, ainda que tenha bem menos tempo de tela. No geral, A NOITE DOS DEMÔNIOS 2 não deve ficar na memória de ninguém por muito tempo, mas me divertiu bem mais do que o primeiro filme, em um dos casos de sequências melhores que o original (na minha opinião). Pra quem curte um terror estilo EVIL DEAD 2, com personagens possuídos por criaturas diabólicas, violência trash e monstros feitos no bom e velho efeito prático, pode curtir a conferida descompromissada nesta produção noventista. Talvez um dia eu dê uma conferida no terceiro filme que fecha a trilogia.
  18. Em um papo com o podcast The Big Ticket, Robert Pattinson revelou como está se preparando para viver o Cavaleiro das Trevas em The Batman. Segundo o ator, uma grande parte da preparação consiste em pesquisa, especificamente das HQs do Batman na DC. “Estou aliviado por ter muito tempo para me preparar. Eu não sabia que existiam tantas HQs do Batman. Centenas e milhares. Estou lendo muitas, e não só as clássicas. Gosto de ler as histórias periódicas individuais. É interessante também ver como o personagem é caracterizado nas HQs contemporâneas”, contou Pattinson. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  19. Atriz bem escalada. A Weisz tem mesmo uma semelhança com a Elizabeth Taylor.
  20. James Bond vai se casar em último filme com Daniel Craig na franquia '007' 25º longa protagonizado pelo espião do serviço secreto britânico tem lançamento previsto para abril de 2020 1 min de leitura MONET-NET 31 OUT 2019 - 09H31 ATUALIZADO EM 31 OUT 2019 - 10H05 Facebook Twitter Pinterest Linkedin Copiar Link + O ator Daniel Craig e a atriz Léa Seydoux colegas de elenco em 007 - Sem Tempo para Morrer (Foto: Instagram O espião James Bond vai se casar no próximo filme da franquia ‘007’. A informação foi revelada pelo jornal britânico MetroUK a partir do depoimento de fontes ligadas à produção. Segundo os contatos do diário, a esposa do espião vivido por Daniel Craig será a personagem da atriz Léa Seydoux, Madeleine Swann - apresentada no filme prévio da série, ‘007 Contra Spectre’ (2015). Lea Seydoux e Daniel Craig em cena de 007 Contra Spectre (2015) (Foto: Divulgação) Vale lembrar que ‘007 - Sem Tempo para Morrer’ vem sendo apontado como o último de Daniel Craig como James Bond. Quinto filme do ator como o personagem e 25º da franquia, o longa é alvo de boatos sobre a possível apresentação de uma substituta mulher para o herói. FONTE: REVISTA MONET
  21. Acho que só não passa na China se a viagem no tempo realmente é capaz de mudar a história (o passado especificamente), o que nunca foi o caso na franquia TERMINATOR (no máximo, a viagem no tempo faz a história acontecer). Tanto que ULTIMATO passou lá de boa.
  22. ‘O Irlandês’: Filme de Martin Scorsese para Netflix recebe 98% de aprovação no RT; Veja as críticas! Por Thiago Nolla Publicado em 31/10/2019 às 13:49 Martin Scorsese retorna este ano para a cadeira de direção com a superprodução ‘O Irlandês’ – e as primeiras reações já insurgiram nas redes sociais. O projeto recebeu a espetacular marca de 98% de aprovação no Rotten Tomatoes, com nota 9,07/10 baseada em 101 reviews até agora (uma das maiores notas do site, diga-se de passagem). Ainda sem consenso geral, confira algumas críticas abaixo: “Bom, recarregue suas energias, porque o incrível ‘Irlandês’ merece sua completa atenção” – New York Post. “‘O Irlandês’ é construído com tantos detalhes e transita tão fluidamente através de várias eras, que é difícil encontrar um plot definido. Mesmo assim, o filme é lindamente construído que o público o acompanha sem problemas para qualquer lugar que vá” – TIME Magazine. FONTE: CINEPOP
  23. Em 1965, o escritor Frank Herbert lançou Duna, romance de ficção científica que se tornou um clássico da literatura. A obra ganhou sua primeira adaptação em 1984, mas o filme não recebeu tanta aclamação quanto o livro. Agora, Denis Villeneuve (Blade Runner 2049) tem a missão de tentar contar novamente essa história nas telonas, e os fãs estão ansiosos para ver o resultado. Em recente entrevista ao ComingSoon.net, Rebecca Ferguson falou sobre o trabalho do diretor para o empoderamento de sua personagem, Jessica Atreides. “Denis estava muito alinhado com a criação de poder e momentos poderosos para ela onde eram necessários. Eu acho que Frank Herbert… quando ele escreveu, ele realmente não vivia em um ambiente compreensivelmente igual. E o livro é ótimo! Tem belos momentos.” FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  24. Dizer que é a melhor adaptação do Stephen King do ano não é mesmo um grande elogio. IT: CAPÍTULO 2 e CEMITÉRIO MALDITO ficara devendo muito, ainda que não cheguem a ser bombas, e CAMPO DO MEDO é só legalzinho.
  25. Next Goal Wins: Elisabeth Moss pode estrelar novo filme de Taika Waititi Por Ygor Palopoli — 10/10/2019 às 17:00 Michael Fassbender já é um dos escalados no peculiar longa futebolístico. Inspirado no documentário O Próximo Gol Leva, de 2014, o próximo filme de Taika Waititi, Next Goal Wins, já começa a reunir o elenco principal para que as filmagens possam começar ainda no primeiro semestre de 2020. Depois de confirmar a presença de Michael Fassbender (X-Men: Fênix Negra), agora quem está negociando um importante papel no longa é Elisabeth Moss (The Handmaid's Tale). O filme narrará parte da trajetória da seleção de futebol de Samoa, que marcou 2 gols em 7 anos e perdeu de 31 a 0 contra a Austrália. Conhecida por muitos como a pior seleção do planeta, a equipe fez uma última aposta ao contratar o técnico holandês Thomas Rongen (Fassbender), que, apesar de seu jeito extremamente complicado e pouco ortodoxo, apresenta uma nova chance ao time de se reerguer. Taika Waititi comandará Next Goal Wins pouco antes de Thor: Love and Thunder. Com roteiro de Iain Morris (O Que Fazemos nas Sombras) e produção de Andy Serkis (Venom 2), Jonathan Cavendish (O Diário de Bridget Jones), Garrett Basch (Operação Red Sparrow), e Mike Brett e Steve Jamison — diretores do documentário original — Next Goal Wins será produzido ainda antes de Thor: Amor e Trovão. FONTE: ADORO CINEMA
×
×
  • Create New...