Jump to content
Forum Cinema em Cena

Questão

Members
  • Content Count

    16189
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    61

Everything posted by Questão

  1. Caricatos os personagens da franquia sempre foram (os vilões em especial), mas Zombie errou a mão aqui? Uma pena. Achava o primeiro filme um bom Rip Off/homenagem a O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA, e o segundo uma puta subversão ao apresentar essa família de vilões sádicos FDP, e em certa altura meio que nos fazer torcer por eles, o que é bizarro por si só. Pô, agora fiquei curioso com esse daqui. Li alguma coisa sobre o filme, mas tava com uma cara de produção bagaceira do canal Sci-fi. Mas só por ter esse vies de "efeitos práticos" já me interessa.
  2. Competente thriller sobrenatural de Taiwan sobre uma equipe de cientistas que consegue capturar um espírito, e com a ajuda de um detetive de polícia, tenta desvendar a sua identidade e a causa de sua morte. O filme tem um crescendo de tensão bem conduzido; personagens bons de acompanhar e uma discussão interessante a respeito do valor da vida, e o que nos faz querer viver. Perde o ritmo aqui e ali, e tem alguns efeitos especiais que não tinham orçamento pra fazer, mas no geral, vale a conferida.
  3. Questão

    Evil Dead 4

    Sam Raimi anuncia novo filme de “Evil Dead” Por Bruno Gomes, em Filmes, Notícias, há 5 horas Durante participação na New York Comic Con, Sam Raimi anunciou que está desenvolvendo um novo filme de “Evil Dead“. O produtor, inclusive, confirmou que Bruce Campbell não irá protagonizar, mas faz parte da equipe criativa. Raimi já começou a busca por um diretor, mas não revelou detalhes adicionais. Disse brevemente. Vale lembrar que Sam Raimi é o criador da franquia, e disse há alguns meses que gostaria muito de continua-la nas telonas, admitindo até que a série “Ash vs. Evil Dead” não foi a melhor decisão criativa. Desde “Oz“, lançado em 2013, Raimi decidiu se afastar da cadeira de direção e apostar na função de produtor, algo que vem dando excelentes resultados como “O Homem nas Trevas” e “Predadores Assassinos“. Fonte: O Vício Então sera algo parecido com o "remake", pelo visto. Situado no mesmo universo, mas sem o Ash.
  4. Alguém realmente não se deu ao trabalho de olhar no dicionário e ver o significado de entretenimento. Em tempo, Scorsese é um gênio, mas falou besteira. Ele pode achar que não é bom cinema (o que é discutivel por si só), mas dizer que não é cinema já é demais, pois é querer definir o que é arte, o que foge da propria subjetividade.
  5. Independente da qualidade do filme, eu espero que não. Por que esse universo de CORINGA parece tão calcado na realidade (pelos trailers, os filmes do Nolan parecem os do Burton perto desse aqui), que eliminaria (ou daria mais trabalho) para a exploração de conceitos mais fantásticos nos filmes do morcegão, que pessoalmente eu gostaria de ver após a era "super realista" do Nolan/Bale.
  6. Vai ter um Batman, sim. Vai ser interpretado pelo Kevin Conroy, que dublou o herói nas séries do saudoso Animated Universe e nos games da Série Arkham. Só acho que não vai aparecer de uniforme, pois o cara tá meio acabadinho
  7. Mas isso não quer dizer nada. O Pistoleiro também era um vilão que tem todo o corpo coberto nos quadrinhos, e resolveram isso deixando o Will Smith sem mascara na maior parte do filme.
  8. Mas não era difícil saber que o cara seria preso no mesmo momento, ué. Se o plano do Coringa era ser preso (e o filme assume que era) é de se esperar que ele garantiu que o cara seria preso também. Até por que ele fazia parte do bando do Coringa. Sempre entendi que eles foram presos juntos.
  9. The Trial Of The Chicago 7’: Yahya Abdul Mateen II está em negociações para participar do drama Por Thiago Nolla Publicado em 02/10/2019 às 13:44 FacebookTwitterWhatsAppE-mailMais... O ator Yahya Abdul-Mateen II (‘Aquaman’) está em negociações finais para participar do novo filme de Aaron Sorkin, ‘The Trial of the Chicago 7′. As informações são da Variety. Caso o acordo seja fechado, ele se junta ao previamente anunciado Eddie Redmayne (‘A Teoria de Tudo’) em um papel ainda não revelado. O filme, produzido por Steven Spielberg, esteve na geladeira por mais de uma década e finalmente vai começar a caminhar. FONTE: CINEPOP
  10. Pelo visto deu ruim Projeto Gemini, novo filme estrelado por Will Smith, não tem um bom começo no Rotten Tomatoes. Até o momento, a nota dos críticos é de 20%. Por outro lado, o filme dirigido por Ang Lee recebeu até o momento 10 críticas. As principais foram do The Hollywood Reporter e da Variety. Peter Deburge, da Variety, afirma que o filme é “uma ação terrivelmente preguiçosa”. Enquanto Stephen Dalton, do The Hollywood Reporter, chama Projeto Gemini de “um filme bobo para fanboy sem profundidade e pouco exigente”. No filme, Will Smith interpreta Henry Brogan, o melhor assassino de elite do mundo que de repente se vê perseguido por um clone mais novo e mais forte, que tem a tarefa de exterminá-lo. Mary Elizabeth Winstead (Aves de Rapina), Clive Owen (The Knick) e Benedict Wong (Doutor Estranho) completam o elenco principal. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  11. Wesley Snipes será o vilão de Um Príncipe em Nova York 2 Ator interpretará o General Eazie, um “aliado” do Príncipe Akeem GABRIEL AVILA 10.09.2019 14h15 Wesley Snipes será o grande vilão de Um Príncipe em Nova York 2. Em entrevista ao HeyUGuys, o ator revelou que interpretará o General Eazie, um aliado do Príncipe Akeem (Eddie Murphy) que pode se tornar perigoso caso seus planos não sejam seguidos: “Serei o cara mau. Ele na verdade não é mau, é um cara incompreendido. Seu nome é General Eazie, e é o general da nação vizinha. Eles estão tentando fazer funcionar para que os dois reinos possam crescer juntos. Será melhor para todos se crescerem juntos, ou então acredito que haverá alguma tristeza por ali. Algumas pessoas não vão ficar felizes. (...) Então acho melhor fazermos do meu jeito.” FONTE: OMELETE
  12. ‘Jogos Mortais’: Diretor diz que novo filme tem a cena mais perturbadora da franquia Por Thiago Nolla Publicado em 19/09/2019 às 01:04 FacebookTwitterWhatsAppE-mailMais...3.3K COMPARTILHE! As filmagens do reboot de ‘Jogos Mortais’ terminaram no mês passado e, agora, o aguardado longa-metragem está passando pela pós-produção antes de estrear no dia 15 de maio de 2020. Para aumentar nossas expectativas – ou nos deixar com o pé atrás para o novo projeto -, o diretor Darren Lynn Bousman postou recentemente em seu Twitter que uma das cenas é tão perturbadora que pode desbancar a cena da fossa das agulhas de ‘Jogos Mortais 2’ como a mais agonizante: 179 pessoas estão falando sobre isso “Editando uma cena agora mesmo de ‘Jogos Mortais’ e ela me fez querer tomar um banho… A fossa das agulhas pode ter encontrado competição…”, diz a postagem. Confira a cena em questão: Bousman não é nenhum estranho para a franquia, visto que comandou ‘Jogos Mortais 2, 3 e 4‘. O reboot está sendo descrito como uma “reimaginação” da saga. O elenco conta com Chris Rock, Samuel L. Jackson, Max Minghella e Marisol Nichols. Ainda não se sabe se Tobin Bell retornará ao icônico papel do vilão. FONTE: CINEPOP Quando começa a prometer demais, desconfie.
  13. Depende de por onde você olha. Claro, aquele discurso que ele dá pro Dent é contraditório. Sim, o Coringa tem planos . Ele não simplesmente "faz as coisas", pois sabe exatamente o que quer e o que tem que fazer pra conseguir o que quer. Mas nesse discurso, ele claramente está manipulando o Dent. Mas por outro lado, o fato do Coringa ter planos meticulosos e querer ver o circo pegar fogo não é antagónico. O caos é o fim que o Coringa quer atingir, mas os planos dele são os meios. Como disse, o Coringa do Nolan sabe exatamente o que quer, e o que ele quer é ver o circo pegar fogo.
  14. Jumanji: Próxima Fase tem estreia adiantada Filme estava previsto para 2020 Modo noturnoPublicado em2 de outubro de 2019 às 10h21 A sequência de Jumanji: Bem Vindo à Selva ganhou uma nova data de estreia: 5 de dezembro. Jumanji: Próxima Fase estava previsto para chegar em 2 de janeiro de 2020 aos cinemas brasileiros, mas teve sua estreia adiantada em praticamente um mês. Os produtores Matt Tolmach, Dwayne Johnson, Dany Garcia e Hiram Garcia estão na continuação. Os roteiristas Scott Rosenberg e Jeff Pinkner, que trabalharam em Bem Vindo à Selva, vão escrever o terceiro filme da franquia. O elenco conta com Dwayne “The Rock” Johnson, Kevin Hart, Danny Glover (Máquina Mortífera), Awkwafina (Podres de Ricos), Jack Black (Escola de Rock), Karen Gillan (Doctor Who) e Danny DeVito. Jumanji: Próxima Fase chega aos cinemas do Brasil dia 5 de dezembro de 2019. FONTE: JOVEM NERD
  15. Mas o efeito dele depende da montagem. Mas tu acha que o fator visual exclui totalmente a imaginação? E o que dizer da icônica cena do chuveiro de PSICOSE? Pra maioria das pessoas, é uma cena de terror explícito, todo mundo jurou que viu a faca entrando no corpo daquela mulher. Os censores da época quiseram barrar a cena por que esse tipo de violência não era explícito. Mas a jogada genial é que nunca mostra de fato a faca entrando no corpo da mulher. As pessoas só imaginaram devido a montagem cinematográfica (trilha, atuação, cortes rápidos, sangue na tela). O que é enquadrado não exclui o fator imaginação. Mas ai tu tá tratando a imagem do desfiladeiro como se ele fosse a própria montagem, e não um mero elemento da montagem. A imagem de um desfiladeiro é só a imagem de um desfiladeiro. A imagem de um desfiladeiro nas sombras é só a imagem de um desfiladeiro nas sombras. Que trilha está tocando? O quanto eu vejo na tela desse desfiladeiro? O personagem sofre de agorafobia? Eu posso ouvir a respiração desse personagem? Tem algo atrás dele, de modo que ele não vai ter tempo de ficar procurando ponto de apoio? Como essa cena é decupada? Enfim, dependendo ver o desfiladeiro inteiro pode ser muito mais ameaçador do que deixar ele nas sombras. Eu nunca disse que o terror está no fato. O fato, tal quanto uma imagem horrível, ou sua ausência, é só mais um elemento. E como é que você tem essa informação? Você me pergunta o que te faz crer que tu não pode conversar com um demónio e tirar a energia do seu medo dele. Mas o que te faz crer que tu pode? É um ponto de duvida da qual perfeitamente pode se construir uma montagem de terror. Ou vamos pro climax de O ILUMINADO. O Jack Nicholson pirou, pegou um machado e vai matar a família. Aqui não se interessa se tem fantasmas no hotel, ou se ele só pirou, o cara tem um machado. Eu (e os personagens) compreendemos o fato apresentado, e as diversas formas de se lidar com ele, que de forma sucinta é "não deixe o maluco com o machado te pegar". E nem por isso, acho que toda essa sequência final de O ILUMINADO não seja aterrorizante. Eu gosto dos filmes do Jason, mas é um tipo de terror bem diferente do que estamos discutindo aqui, um tipo de terror que não tem pretensão nenhuma de passar pelo terror psicológico. Não é o seu tipo mesmo. É um "terror despreocupado. Quanto ao Freddy, você pode ter assistido qualquer um (são sete filmes, um crossover com Sexta Feira 13, e um remake), mas aconselho que assista ao filme original, que acho fantástico. E é justamente um filme que não esconde a cara feia do personagem e sua violência, e nem faz segredo de sua natureza, mas que nem por isso deixa de se valer do fator desconhecido, não pelo que não vemos, mas pelo o que vemos. Mas eu que pergunto, e dai que eu sei que a proposta do filme contém um lobisomem? Não é você que tem que ficar chocado com a existência de um lobisomem(até por que em tese, lobisomens não existem), são os personagens que tem que fazer isso e te transmitirem esse choque (através da montagem cinematográfica). E outra, o fato de você ter uma informação que os personagens não tem (você sabe que existe um lobisomem sanguinário, e eles nem sabem que existe um bicho desses) é também um elemento que embora mais usado na construção do suspense, também pode ser utilizado na construção do terror. Algumas questões ele fecha sim, mas com certeza o foco do filme não são os fantasmas e sim a degradação daquela família. Os fantasmas (metafóricos ou não) não criam a crise, apenas pioram uma situação que já existia. Não era uma questão de crença, era uma questão de saber. Nessa cena, o Danny vê as gemeas pela primeira vez antes de conhecer o Dick (o cozinheiro). Mas ok, o Danny pode simplesmente ter imaginando pela história das gémeas que foram mortas lá anos antes ( e ai temos que supor que o Jack Nicholson contou essa história pro filho), mas fica a porta aberta pra não existência do sobrenatural aqui. Então, quando conhece o Danny e a mãe dele, o Dick sabe o apelido do menino, e mente que sabe por que ouviu ela o chamando pelo apelido, embora ela afirme que não o fez. Temos que forçar um pouco a barra aqui para por em duvida a telepatia do personagem, mas vamos supor que ela disse, e ele ouviu. Mas depois de "portas fechadas para qualquer duvida". Ora, ouvimos os personagens conversando telepaticamente, fica muito claro que o Dick fala, e o menino escuta. Quando eles conversam depois, o Danny sabe exatamente o numero do quarto do hotel que assusta o Dick, pois leu na mente dele. A demonstração de poder pode ser sutil, mas é inequívoca. Não há espaço para leitura de efeito placebo aqui. O filme escancara que esse menino tem poderes medíunicos. Porta fechada; Não tinha não. Como ele ia perceber qualquer coisa se o Danny pediu a ajuda telepaticamente? E como ele ia saber não só que o Danny estava tentando trazer alguém de fora do hotel, mas sabia quem ele estava trazendo "ele está trazendo o negro cozinheiro, senhor". Realmente, aqui o Kubrick elimina qualquer dúvida que poderia haver tanto sobre os poderes do Danny quanto a existência de forças sobrenaturais no hotel. Mas ai tu concorda que seria outro filme., pois tira as assombrações e o contexto sobrenatural, e um dos principais pontos da obra se perde. E esse ponto não é se os fantasmas do Hotel Overlook são reais, pois no momento em que o filme estabelece os poderes do Danny de forma inequívoca na cena com o Dick os poderes do Danny e a natureza especial do lugar, a gente assume que sim, os fantasmas são reais, e não alucinações. As gémeas assustam, o elevador de sangue assusta, a mulher da banheira assusta, por que são imagens poderosas, mas o coração do filme não tá ai. O coração do filme tá naquela conversa do Jack com o Garçom e o Barman fantasma, figuras muito mais discretas que as vistas anteriormente. A duvida onde mora o terror do filme pra mim é; as forças sobrenaturais do hotel transformaram Jack Torrance em um monstro, ou ele sempre foi um? Ele tá sendo transformado, ou só revelado? Eu não preciso duvidar da existência dos fantasmas pra conseguir isso. Mas a função do alien aqui não é dar continuidade ao terror, é apresentar o seu desenlace, que é o horror. E o terror, tem que algum tipo de desenlace, mesmo que sirva como ponto de passagem pra outra passagem de terror, até por que o surgimento do Alien não termina com o terror do filme, e sim com a da cena (por que tinha que acabar mesmo). Não invalida o que veio antes, e prepara o terreno pro que vai vir depois. O problema do seu argumento, pra mim, é que você tá considerando tudo de um ponto de vista muito racionalista, e apontando todo o conhecimento de um "outro assustador" em uma mera imagem. O terror é tudo, menos racionalista. O que tem de tão revelador sobre uma criatura no fato de que ele tem mãos e pode levantar uma boneca? Tem uma série de variáveis incontáveis ai que poderiam abrir novas situações de terror depois que o horror encerrou a anterior (só pra esclarecer, não estou defendendo o lixo que é ANNABELLE, só os conceitos em questão mesmo) Você diz que não faz diferença que outra ameaça física/psicológica o demónio da boneca pode representar . Mas que diferença faz se na cena de abertura do Tubarão ele tá puxando o pé, ou a perna ou a cintura da vítima? Aplicando a lógica racionalista que você usou no caso da boneca, nenhuma. Tem um tubarão ali, e eu sei que é um tubarão, e eu sei que ele vai devorar ela. Dentro de uma lógica racionalista, é chato e previsível. O sucesso da cena de TUBARÃO não se deve simplesmente ao fato de a gente não saber o que ele tá fazendo, por que a gente sabe. Ele tá matando ela. Eu não consigo pensar a montagem de terror simplesmente como essa função binária de o que tu vê e o que tu não vê, o que tu sabe, e o que tu não sabe. É simplório, e o terror é mais do que isso. Até por que muitas vezes, o terror vem justamente do que nós público sabemos. E ai voltamos lá para O ILUMINADO. O que assusta em O ILUMINADO não é a duvida se os fantasmas existem ou não, mas em como aqueles fantasmas impactam o emocional dos personagens, e em como a montagem cinematográfica (e mais uma vez, não me refiro apenas ao processo de organização de planos) nos faz compartilhar das emoções desses personagens. Como assim? Claro que não tem nada a ver com um homem e uma mosca, por que é uma terceira criatura, uma fusão dessas duas. Quero dizer, não existe uma figura pra tu se basear no que seria uma fusão genética exata de um homem e uma mosca. Se eu pedir pra vinte pessoas desenharem como elas acham que seria o resultado de uma fusão genética de um homem e uma mosca, eu teria vinte criaturas diferentes. Olha, pelo que eu conheço da filmografia do Cronenberg e do estilo Body Horror dele, acho que ele fez exatamente o que queria fazer Tem efeitos de EVIL DEAD que envelheceram mal, mas acho que o filme super funciona e imaginação também é conseguir ver a realidade nos efeitos (no limite do bom senso, é claro). Imaginação não é apenas construir do zero o que não se vê, também é completar o que sê (como em PSICOSE que citei no início do Post). Quando a sala de cinema, a gente quer ser "enganado" pela tela (dentro das regras da linguagem, é claro). EVIL DEAD funciona pra mim por que as situações que vão sendo apresentadas são absurdas em um nível macabro até que chega em um ponto que os personagens ultrapassam a barreira do medo, e começam a enlouquecer mesmo. Tem um que de Lovecraft ali que é assustador o que tá acontecendo com aquelas pessoas pelo nível do surreal (mais uma vez batendo nessa tecla, construído pela montagem). Mas ai é uma questão de gosto mesmo. Ai é que está. Convencionou-se que o filme de terror (ou o bom filme de terror) tem que necessariamente nos dar medo. E necessariamente não tem. DEIXE ELA ENTRAR é um baita filme de terror, e não me assusta. O medo tem que estar presente na linguagem narrativa e estética, mas o que faz o sentido de terror não é o nosso medo É a sensação de medo na montagem. Poderiam. Seriam filmes diferentes, mas poderiam.
  16. Exato. Mas o filme do Phoenix parece ir pelo caminho oposto. O Coringa do Ledger era quase uma entidade, o Coringa do Phoenix parece bem humano. O que pode render um filme muito bom (e pelo visto rendeu), mas problemático em certos pontos, se você coloca um maníaco homicida psicotico como uma resposta justa de uma sociedade oprimida (especialmente, se não há um contraponto).
  17. Mas ai é que tá. No filme do Nolan o Coringa não é oprimido. Ele surge como a resposta do opressor (a mafia) a figura do Batman, que ameaça o status quo. Claro, o Coringa do Nolan é uma força poderosa demais pro esquema do opressor, mas embora construa os seus argumentos muito bem, são muito mais argumentos de manipulação (especialmente na cena do discurso ao Dent no hospital) do que argumentos que justificam as suas ações. O filme do Nolan nunca busca justificar as ações do Coringa e nem entende-las. Não vi o filme ainda, mas a Grace parece sugerir que a monstruosidade do Coringa nesse novo filme é, de alguma forma, justificada. Pelo menos foi a impressão que me passou.
  18. Eu não acho que se aplica, já que nessa cena, o Alfred tá se referindo a uma sociedade criminosa opressora (a mafia) que liberta o Coringa. Ou seja, o Coringa é a resposta do opressor no filme do Nolan. A preocupação dela aqui é que esse filme parece sugerir o contrário.
  19. É aquilo que todo mundo esperava. É o filme da Arlequina e não das Aves de Rapina mesmo. Em tempo, não curti muito o trailer não. Parece outro filme que a Margot Robbie vai ter que carregar nas costas, mas espero estar errado.
  20. Decididamente o diretor não tava esperando esse tipo de reação, e sem saber o que dizer, tá simplesmente falando m#%2d O que mostra uma ingenuidade por parte do Philips em não esperar se não essas reações, algo parecido. Primeiro, por que ele pegou um vilão clássico, conhecido por ser basicamente a encarnação da maldade e sadismo, da loucura incompreensível caótica, e o transformou em um anti herói social (pelo menos é o que os trailers vendem). Segundo, pela influência clara em TAXI DRIVER, um filme que sofreu exatamente esse mesmo tipo de crítica que está sendo imputada a CORINGA. Ou seja, não precisava ser um génio para perceber que o filme podia levantar este tipo de questionamento, e portanto ele deveria ter se preparado melhor pra responder esse tipo de pergunta, ao invés de passar essa impressão de quem foi pego "com as calças na mão".
  21. Shia LaBeouf "choca" os pais com «Honey Boy» terça, 10-09-2019, 22:21 Publicado por Sofia Santos Comentar o artigo tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte Imprimir E-mail O ator interpreta uma versão do seu próprio pai, alcoólatra, neste filme semi-autobiográfico. A crítica especializada recebeu bem a estreia Honey Boy em Sundance mas apesar deste sucesso, Shia LaBeouf revelou que os seus pais consideraram o filme que escreveu, "difícil de assistir". Em conversa com o Hollywood Reporter, o ator e autor, esclarece: "foi difícil para eles verem o filme, sim, mas acho que também é possível distanciarem-se" (...) quero dizer, mais do que se importarem com estas merdas do filme, importarem-se com o filho (...) estão felizes com minha reação a isso e sabem que eu não teria partilhado isto com eles a menos que estivesse orgulhoso" LaBeouf escreveu o filme como parte do seu programa de reabilitação e deu-lhe como título o apelido que tinha na infância. O foco do filme é o seu relacionamento com o pai, sendo que é o próprio a interpretar uma versão do seu pai alcoólatra, ao lado de Lucas Hedges e de Noah Jupe, que interpretam LaBeouf em diferentes idades. Honey Boy estreia (nos EUA) no dia 8 de novembro. FONTE: CINENEWS
  22. Novo trailer da 2ª temporada promete uma Annie Wilkes bem surtada, e pelas indicações (para quem conhece a obra de King) terá que lidar com muito mais do que um escritor de pé quebrado dessa vez.
  23. Tinha rumores de que ia estar no filme das Aves de Rapina, mas nada confirmado até agora.
  24. Concordo plenamente. Faz tempo que quero ver um vilão como o Chapeleiro Louco ou o Hugo Strange, ou partir para as aberrações mesmo, como Cara de Barro e Morcego Humano Mas a galeria de vilões do Batman é grande parte do charme do universo do personagem. Uma das razões da longevidade do Batman é justamente o fato de ter a melhor galeria de vilões dos quadrinhos. Animated Series era tão foda em sua primeira fase, justamente por conseguir articular o universo Noir de Gotham com o caráter mais fantástico e doido da cidade. As histórias de introdução do Chapeleiro Louco e do Cara de Barro na série animada, por exemplo, eram incríveis.
×
×
  • Create New...