Jump to content
Forum Cinema em Cena

Jorge Saldanha

Members
  • Posts

    261
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Jorge Saldanha

  1. Este tópico deveria ter sido postado no fórum Home Entertainment, mas aí vão alguns esclarecimentos: Em termos de filmes, os formatos de tela mais utilizados são os das proporções 1.85:1 (o que, numa TV full 4x3, deixa tarjas pretas menores acima e abaixo da imagem) e 2.35:1 ou 2.40:1 - o que você refere como "widescreen bem pequeno". De fato estes formatos, em TVs full pequenas, são problemáticos. Mas aparelhos de 29 polegadas para cima permitem assistir ao filme no seu "aspect ratio" original, ou seja, o idealizado pelo diretor, sem as mutilações (cortes) que ocorrem nas laterais da imagem, quando o filme é convertido para tela cheia (4x3). Para quem quer diminuir as tarjas em seu televisor convencional, o melhor recurso é mesmo o zoom do player, mas isso certamente acarretará cortes na imagem.
  2. Acho que a Paramount não deve ser criticada pelos bons lançamentos duplos que fez (os citados de Jornada nas Estrelas), mas sim, pelas sacanagens tipo essa do MI: 1.5, que vierem a ocorrer. Se a grita for grande, pode ser que no futuro pensem duas vezes antes de largar uma coisa assim. Vendo as comparações do DVD nacional com os que foram lançados lá fora até dá para entender o que aconteceu. De fato, o único país onde o filme recebeu uma nova transferência wide anamórfica com som DTS foi os EUA (lá o DVD antigo tinha a mesma transfer letterbox do Brasil). Os demais ganharam a mesma transferência do disco anterior, mas com uma grande diferença: na Europa, Ásia e Austrália o filme originalmente JÁ TINHA SIDO LANÇADO EM WIDE ANAMÓRFICO. Ou seja, no Brasil a Paramount simplesmente adotou o mesmo procedimento, só que se esqueceu que nós, do mesmo modo que os EUA, só tinhamos uma transfer letterbox. Não adianta, a gente tem a ilusão de que o Brasil é um dos maiores mercados de DVD do mundo, blá blá blá, mas não adianta: para eles, somos todos América Latrina.
  3. Engraxador, se você ficou entediado com o episódio piloto de STARGATE ATLANTIS, que é bem mais movimentado que BATTLESTAR GALACTICA, então as chances de gostar desta última são bem escassas. A série é boa, mas "ação" não é o seu forte.
  4. Sim estamos no Brasil, país onde a Paramount relança Missão Impossível com a mesma transfer letterbox do disco antigo (na verdade, é o disco antigo com mais um de extras, leiam no tópico apropriado). Mas voltando aos DVDs de alta definição, estou acompanhando a avaliação feita pelo site Digital Bits dos primeiros DVDs e players HD-DVD (o Blu-Ray ainda não saiu). Apesar de reconhecer o ganho de qualidade em áudio e vídeo do HD-DVD, fica claro que, para os usuários que ainda não possuem TVs wide de alta definição, a diferença é irrelevante. E pior, mesmo para os que já possuem, não houve o salto qualitativo na proporção que ocorreu quando o DVD atual substituiu o VHS. Ao final o autor conclui que os DVDs de alta-definição serão ainda, por muito tempo, exclusivos de uma elite de audiófilos/videófilos, e que somente passarão a ter de fato uma maior penetração depois que um dos formatos prevalecer, facilitando assim que mais gente decida investir em novos equipamentos.
  5. Aragorn, essa sua informação é, sem tirar nem por, chocante. Demonstra um total desrespeito para com o consumidor brasileiro desta que, até agora, era uma distribuidora exemplar. Será que houve mudança de pessoal na filial do Brasil? Não há justificativa para que, no momento em que a matriz dos EUA relança EM TODO O MUNDO Missão Impossível com uma nova transferência anamórfica, nela inclusive agregando áudio DTS, que aqui no Brasil eles lancem uma versão maquiada, trazendo a mesma e ultrapassada transferência wide letterbox. A opinião unânime lá fora é que o fator diferencial para trocar o DVD antigo pelo novo é, exatamente, a nova transfer anamórfica, já que os extras são no máximo regulares. A má fé fica evidente com o lançamento aqui destes extras num disco à parte, para simplesmente fazer novas cópias do DVD antigo e agregar a ele o disco de extras. Lamentável, acho que todos que compraram este novo DVD têm mais é que processar a Paramount, nem tanto pelo valor gasto no disco, mas para alertá-la para que não tente mais enganar ninguém por aqui. Não vai adiantar alegarem que não prometeram lançar o filme em wide anamórfico, e que na capa está informado que ele é letterbox. No momento em que eles lançaram aqui a nova versão com a mesma arte da versão R1, e com os mesmos extras, fica óbvia a tentativa de maquiar o produto. Enquanto lá fora no Primeiro Mundo estão lançando filmes em alta definição, aqui somos tratados como lixo - ainda. Jorge Saldanha2006-4-21 19:38:56
  6. Mas alguém já viu o novo DVD em uma TV wide para confirmar que não é anamórfico? Lembro que o box da trilogia original de Star Wars também era anunciado nos sites também como wide 2.35:1 letterbox, o que me pareceu impossível. Depois se confirmou que os filmes eram mesmo anamórficos. Agora, se a Paramount daqui só adicionou o disco de extras ao DVD antigo de MI, será um grande retrocesso para esta distribuidora, que sempre foi exemplar no Brasil.
  7. Todos os players de alta definição (tanto HD-DVD como Blu-Ray) rodarão os DVDs convencionais.
  8. J. de Silentio, seu cadastro lá no fórum ScoreTrack já está ativado, seja bem vindo por lá. Gostei dos seus comentários, você poderia ser até colaborador do site hehe. De fato a escolha é difícil, todos os trabalhos finalistas possuem méritos inegáveis, uns mais que os outros, e ao final o que predominará mesmo é a preferência pessoal da maioria dos votantes. De fato Elfman não é muito querido pelo pessoal de lá, particularmente acho que sua melhor fase já passou, mesmo assim ele segue sendo um dos melhores profissionais que atuam no ramo, atualmente. Mas sabe como é, os puristas o criticam por não reger ou orquestrar... Tanto "A Fantástica Fábrica de Chocolate" como "A Noiva Cadáver" tiveram alguns votos na pré-seleção, mas não suficientes para levá-las para a fase final.
  9. Que Oscar que nada... a melhor trilha sonora original (score) de 2005 será a que for escolhida pelos leitores do site ScoreTrack.net! Após uma pré-seleção, os finalistas foram: BATMAN BEGINS – Hans Zimmer, James Newton Howard HARRY POTTER AND THE GOBLET OF FIRE – Patrick Doyle KING KONG – James Newton Howard MEMOIRS OF A GEISHA - John Willliams MUNICH - John Willliams PRIDE AND PREJUDICE – Dario Marianelli SIN CITY – John Debney, Graeme Revell, Robert Rodriguez STAR WARS EPISODE III: REVENGE OF THE SITH - John Willliams THE BROTHERS GRIMM - Dario Marianelli THE CHRONICLES OF NARNIA: THE LION, THE WITCH AND THE WARDROBE – Harry Gregson Williams A votação pode ser feita no link http://www.scoretrack.net/phpBB2/viewtopic.php?t=465. Se não estiver cadastrado no fórum do site, clique no link que está na página inicial do ScoreTrack - http://www.scoretrack.net/portuguese.html. Mas se você já votou no link do fórum, por favor, seja honesto e não repita o voto. O score mais votado concederá ao seu compositor um certificado digital, que lhe será enviado por e-mail. Originalmente pretendia fazer um troféu de ouro, organizar uma cerimônia e convidar os compositores para virem ao Brasil com todas as despesas pagas, mas por alguma razão insondável meus planos fracassaram e a premiação terá de ser virtual mesmo. Então é isso pessoal, votem!
  10. Ok Jim, mas se isso é mesmo verdade será mais uma cag... da Fox. Principalmente em relação a estas séries antigas. Acho que eles vão se dar mal, essa ganância tem que ter um fim. Já é um absurdo lançarem filmes para as locadoras a mais de R$ 100,00, e 2 ou 3 meses depois lançarem o mesmo filme para venda direta, em versões às vezes tecnicamente superiores e com mais extras, por menos da metade do preço. As pobres locadoras, no afã de ter as últimas novidades nas prateleiras, acabam pagando esses preços extorsivos. Mas acho que poucas vão pagar mais caro por séries antigas. Jorge Saldanha2006-4-13 10:28:27
  11. Jim Morrison, onde você viu isso? É informação confiável e confirmada? Mesmo que a Fox vá fazer isso com séries novas de grande repercussão (tipo 24h, que está achando um nicho também na locação), acho difícil que ela vá adotar esta prática para séries clássicas como Viagem ao Fundo do Mar, Túnel do Tempo e até mesmo mais recentes como Buffy e Angel. Séries mais antigas tem seu forte na venda direta.
  12. Eu talvez só compre o novo DVD do primeiro filme, que além de agora ser anamórfico recebeu também áudio DTS. Já o segundo, o antigo já me basta.
  13. Sim, mas o filme em si é mais sci fi que suspense... de qualquer forma, em suas melhores obras do gênero Williams sempre inclui alguma música de suspense, como em E.T. e CONTATOS IMEDIATOS DO TERCEIRO GRAU.
  14. Jorge Saldanha

    Surface

    À salada que já tinha referido no meu post anterior, favor adicionar GODZILLA. O lance do filhotinho é puro E.T., só serve para infantilizar a série. É clichê em cima de clichê, que estragam alguns mistérios decentes que a série apresentou - como o cientista indiano que, ferido e contaminado com o sangue do bicho, teve o rosto regenerado.
  15. Sem dúvida o falecido Jerry Goldsmith, seguido de Horner (unicamente por Star Trek II, a do filme seguinte foi uma mera reciclagem sem sal). Pena que Cliff Eideman tenha feito apenas uma trilha para a série, sua trilha para Star trek VI é uma das minhas preferidas.
  16. O problema é que os modelos de gravadores de mesa nacionalizados, de custo acessível, são de primeira geração. Não gravam áudio em 5.1 canais (só 2.0), não possuem disco rígido (que dispensa o DVD na hora de gravar programas da TV ou mesmo de outros DVDs) e não permitem a montagem de menus nos DVDs. Recursos que os gravadores de PC possuem. Portanto, apesar da facilidade de operação, são precários. Um modelo que tenha estes recursos, importado, sai quase R$ 3.000,00.
  17. Jorge Saldanha

    Surface

    Imagine uma mistura de CONTATOS IMEDIATOS DO 3º GRAU, O SEGREDO DO ABISMO (que já era uma versão submarina do anterior), ET, ARQUIVO X e TAKEN (que também já era uma mistureba)... só que trocando os aliens por monstros marinhos (que, ao final, podem ser ETs também)... em suma, a falta de originalidade não é o forte da série, apesar de ser bem produzida. Vou conferir mais um ou dois capítulos, se não melhorar vou largar, como já tinha largado THE 4400.
  18. Também fez A FÚRIA, de 1978, e o DRÁCULA de 1979. E se filme-catástrofe pode ser considerado como suspense, incluam aí O DESTINO DO POSEIDON, TERREMOTO e INFERNO NA TORRE. Jorge Saldanha2006-3-16 10:54:32
  19. Para esclarecer: o acordo de distribuição da New Line com a PlayArte vale, de um modo geral, para filmes lançados somente a partir de 1999 - tanto que um pacote de filmes anteriores saiu aqui pela Warner. No caso da trilogia, a New Line, talvez por não confiar na PlayArte para se responsabilizar por um lançamento de proporções tão grandes (é bom não esquecer dos problemas que até recentemente apresentavam os DVDs da PlayArte) - passou os direitos da trilogia, no Brasil, para a Warner. Uma questão operacional. E porque razão a New Line não quereria lançar as versões estendidas no Brasil? Nesta história toda, é bom não esquecer que Warner e New Line fazem parte de um mesmo grupo empresarial, o Time-Warner. Portanto, se fosse do interesse de alguém - Warner ou New Line - estas versões estendidas já teriam saído aqui. Para mim, eles ainda devem ter dúvidas se seria um lançamento rentável.
  20. rubysun, a trilha de CARRUAGENS DE FOGO é do Vangelis, não do John Williams.
  21. No fórum do ScoreTrack há um Grupo de Discussões específico sobre o John Williams, e lá está havendo uma discussão interessante, que começou com a trilha de MUNIQUE, comparando seus atuais trabalhos com os que o tornaram célebre nos anos 70 e 80. Confiram em http://www.scoretrack.net/phpBB2/viewtopic.php?t=384 e dêem a sua opinião! Jorge Saldanha38751.4945486111
  22. Também acho que, para formar uma DVDteca, deve prevalecer o gosto pessoal do colecionador, ou seja, do cara que vai investir nela. A não ser que o cara esteja nadando em dinheiro e resolva comprar "trocentos" DVDs só para fazer média e dizer "sou um entendido em cinema". Eu, por exemplo, nunca comprei um DVD por um filme ser clássico, ou por todos dizerem que é bom. Há clássicos os quais simplesmente não gosto, portanto não vejo sentido em investir num DVD que eu NUNCA vou assistir. Portanto, acho que o procedimento sensato neste caso seria, primeiramente, procurar assistir aos clássicos pela TV ou alugando em locadoras e aí sim, comprar os títulos que você gostou. Além do mais, acho que você confunde um pouco a definição de clássico. Títulos modernos como Pulp Fiction e outros do Tarantino, apesar de possuírem prestígio junto à crítica, não podem ser considerados clássicos - são novos demais. O que se dirá então de Titanic, que de clássico não tem nada - apesar de ser o filme de maior bilheteria da história.
  23. Engraxador, você não é humano... é um pato, mais precisamente o Patolino! Agora, infelizmente você comprometeu a enquete ao colocar, entre outras, Mr. Bean apenas por gosto de pessoal (o fato de ser sucesso não a torna uma série clássica, ela teria que ser bem antiga para entrar nessa categoria) no lugar de outras genuinamente clássicas como Jornada nas Estrelas que, diga-se de passagem, está vendendo muito bem em DVD. Ou seja, também é sucesso - ainda!
  24. Séries dos anos 80 em diante, como Magnum, McGyver e Mr. Bean podem ser consideradas clássicas? E cadê Viagem ao Fundo do Mar, Túnel do Tempo, Jornada nas Estrelas, Bonanza, James West, Missão Impossível, Além da Imaginação, Quinta Dimensão, Mulher Maravilha, Starsky & Hutch - Justiça em Dobro, Kolchak e os Demônios da Noite... ufa, cansei! Das listadas, votei em Perdidos no Espaço.
×
×
  • Create New...