Jump to content
Forum Cinema em Cena

Rayden

Members
  • Posts

    488
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Rayden

  1. Ué, se colocam cópias dubladas é porque há interesse do público também em assistir, ora. Apesar que a dublagem hoje está horrível se comparada ao que um dia já foi, mesmo eu que gostava de ver filmes dublados hoje sem exceção vejo todos no idioma original. Por saudosismo eu assisto produções da década de 80 e 90 assim, e a dublagem desses filmes nunca caiu no meu conceito. Mas hoje, quando muito dublador já morreu, outros foram trocados criminosamente pelos estúdios, e a enxurrada de DVDs redublados, não faço questão mais nem de conferir. Mas como as distribuidoras só pensam em nossos bens (não em nosso bem), não me surpreende que eles decidam só por um ou outro. Como a Fox fez ao dublar toda sua programação, um desrespeito total a quem já assistia legendado. Sou da opinião que "ler legendas" (o que é diferente de ouvir no idioma original) é um saco maior ainda, pois muitas vezes essas não estão bem sincronizadas (e acreditem, 99% delas nunca estão, mesmo em DVD original, sempre começam ou terminam antes da hora, praticamente toda legenda que eu pego, eu tenho que editar), sem contar aquelas que estão mal traduzidas e resumem porcamente o que foi falado. Então não tiro a razão de quem assiste dublado também.
  2. A bola se mexe o tempo todo, ué. Esqueceu? Você fica chutando ela feito louco pro campo adversário, e ele chutando de volta, até alguém fazer o gol.
  3. Ah, sorry, mas eu achei que fosse pebolim (futebol de mesa). Esse é que faz mais meu estilo. Pra quem não lembra como é, olha a foto: Rayden2008-07-23 03:10:30
  4. Na moral, esse jogo é um lixo. Você tem que esperar 2 minutos por cada jogada? É uma sinuca de futebol? Que porra é essa?
  5. O melhor seria um misto de pontos corridos com mata-mata. Como era há alguns anos atrás. O melhor colocado da primeira fase cozinhava nas eliminatórias. Podia jogar pelo empate, ou decidir em casa. E pra ser eliminado, teria que perder dois jogos, ou perder no saldo de gols. No campeonato de 99, era até mais complicado - se um time vencesse um jogo, e o outro vencesse o seguinte, haveria terceira partida. O SPFC foi eliminado pro Santos (acho que 2002) mesmo tendo feito mais pontos porque perdeu 2 jogos. Simples assim. Mas os pontos continuavam a somar na fase final. Não tenham dúvidas que um meio-termo entre as duas fórmulas seria o ideal. Como a CBF chupa as bolas da UEFA, é claro que não vai querer voltar atrás. O que se pode esperar de um parasita como o Ricardo Teixeira? Rayden2008-07-22 20:38:36
  6. Somos todos os dias bombardeados com a "pseudo-verdade" de que os Pontos-Corridos são a fórmula mais bem-sucedida do mundo dos esportes, e de que os clubes Europeus são fortes porque atuam em Ligas organizadas em Pontos Corridos. Agora, vem a verdade arrasadora. Qual ou quais as ligas mais bem sucedidas do Mundo dos Esportes? A Espanhola? A Inglesa? Talvez a Italiana? Poderão responder os mais incautos. Não, não são... As mais bem sucedidas ligas esportivas do mundo são as Ligas Norte-Americanas de Basquete, Baseball e Futebol Americano, e em segundo plano, Hóquei. Agora, o que em comum guardam estas ligas? Os Play-Offs!!! É o argumento definitivo contra a Europeização do Futebol Brasileiro, contra o Eurocentrismo nojento e descarado, contra a apologia ao Neocolonialismo das Bananas Republik... E o que em comum tem as Ligas Nacionais Européias? Em todas elas, apenas um pequeno grupo de 2 à 4 equipes se revezando na conquista do título nacional, relegando às outras equipes um "título" de "melhor dos piores". Pontos-Corridos significam a IMBECILIZAÇÃO do futebol, a HOMOGENEIZAÇÃO do futebol, e a submissão completa e total do futebol ao dinheiro e aos interesses mesquinhos e escusos dos clubes de maior poder político. Além disto, postulo mais uma questão: tanto maior é a "justiça" de um campeonato quando um clube precisa mostrar força para vencer nos pontos corridos (classificação) e nos play-offs (mata-mata). Mostrando-se superior nas duas formas, ele mostra ser o verdadeiro e legítimo campeão! A TV responsável pelos direitos de transmissão é a maior interessada na fórmula do campeonato! A Globo já esboçou intenção de retomar o mata-mata, porém isso vai contra o interesse de alguns dos clubes do eixo, que conforme crescimento dos investimentos no futebol da região e os resultados favoráveis a estes, têm nos pontos corridos a fórmula perfeita para a monopolização do futebol. Se não mudarem algo AGORA, a tendência é de os clubes do eixo se engrandecerem cada vez mais, e clubes tradicionais como os de MG e RS se tornarem meros coadjuvantes e postulantes apenas às copas! O que você prefere? ou O bocejo venceu a adrenalina Os pontos corridos mataram o que há de mais eletrizante no futebol – as finais, que distinguem os homens dos meninos Paulo Nogueira Foi um retrocesso, em vez de um avanço. O sistema de pontos corridos no Campeonato Brasileiro tirou o que havia de mais eletrizante nele: as finais. A excitação provocada pelos jogos de vida ou morte, e antes disso pelas expectativas de saber até o último momento quem se habilitaria a eles, foi substituída pelos bocejos nascidos de uma série infindável de partidas irrelevantes. Sou corintiano roxo, e não sei quem o Corinthians enfrentará na semana que vem. Meus filhos Emir e Pedro, tão corintianos como eu, também não. A batalha dos mata-matas foi perdida no terreno da persuasão. A tese simplificadora da “justiça” dos pontos corridos não encontrou concorrência, e foi abraçada com fé cega por muita gente que hoje boceja como eu. Alguém falou aí em unanimidade burra? O melhor dos campeonatos nos Estados Unidos, do basquete ao beisebol, do hóquei ao futebol americano, está nas finais. Ninguém contesta a “justiça” de quem leva o título. O Chicago Bulls, sete vezes campeão de basquete na era Michael Jordan, nem sempre chegou em primeiro na “temporada regular” – a que antecede o mata-mata. Na hora da decisão, o Bulls prevaleceu. Injustiça? Não. Há um fator que foi ignorado ou amplamente subestimado na discussão sobre o sistema a seguir no campeonato brasileiro: o impacto de jogar sob pressão. Homens distinguem-se de meninos nesse momento. Michael Jordan foi o que foi porque, nas finais, seu desempenho melhorava substancialmente, a começar pela média de pontos por partida. A possibilidade de eliminação num único jogo transformava Jordan num jogador ainda mais soberbo do que ele era rotineiramente. O real teste do grande jogador é a partida que pode ser o adeus. O Santos de Robinho, em 2002, provou ser forte quando era necessário. Bateu nas quartas-de-final o time que fizera a melhor campanha, o São Paulo. A partida decisiva foi jogada no Morumbi. Na final, o Santos derrotou o Corinthians. Quem há de esquecer as pedaladas de Robinho contra um jogador que não soube o que fazer senão andar pra trás e depois derrubar o então desconhecido atacante do Santos dentro da área. O time do São Paulo, “campeão moral”, foi para o lixo do futebol. Seus jogadores fizeram o oposto de Michael Jordan: diminuíram sob pressão. O do Santos de Robinho entrou pra História. Com justiça. Os campeonatos europeus também foram invocados na defesa dos pontos corridos. Ora, a Europa foi, nas últimas décadas, vítima do que se chamou de “euroesclerose” – uma dificuldade monumental de mudar e se reinventar. Não fosse a Margaret Tatcher, com sua obstinada cruzada pela modernização na Inglaterra nos anos 80, e a euroesclerose teria transformado a Europa num enferrujado museu. Tatcher inspirou, no continente, líderes que desafiaram a poeira em outros países, como o espanhol Felipe González e, mais recentemente, a alemã Angela Merkel e o francês Nicolas Sarkozy. Imitar os europeus por quê? Mesmo lá, as partidas mais eletrizantes são, hoje, disputadas em torneios mata-mata, como a Copa dos Campeões. Não foi no terreno da lógica que se perdeu o pedaço melhor do Campeonato Brasileiro: as finais. Foi, repito, no terreno da persuasão. E a única chance de recuperá-lo é ali mesmo: na persuasão. Futebol não é esporte! David Coimbra Bobby Fischer morreu e explodiu a discussão aqui na editoria: xadrez é esporte ou não? João Saldanha dizia que, no dia em que xadrez fosse esporte, São Jorge ia sair na coluna de turfe. Tinha razão, o Saldanha. Xadrez não é esporte. Nem futebol. Futebol, como o xadrez, é um jogo. Eventualmente praticado por atletas, mas um jogo. No esporte não existe o logro ao adversário, não existe o virtuosismo, não existe a burla psicológica. No esporte, o imponderável é execrado. O esporte é rendimento, técnica, precisão, o esporte são milímetros e milésimos. O jogo, não. O jogo é cheio de nuanças implausíveis. O jogo é muito mais cérebro e espírito do que corpo; o esporte é quase só corpo e concentração e quase nada de cérebro. O jogo é mais divertido do que o esporte, porque é mais próximo da vida, que é torta e crespa. O esporte é próximo do ideal, que é reto e liso. No futebol, um time pode jogar muito melhor do que o outro, pode dominar a partida inteira, pode se comportar com mais correção e "esportividade", e ainda assim ser derrotado. Isso é o antiesporte. O gol é o antiesporte. No esporte, quem tem mais condições é quem tem de vencer. No jogo, pode vencer até quem tem mais sorte. No jogo, as vitórias não se merecem, se conquistam. No esporte, vitória sem merecimento é derrota. Se o futebol fosse esporte, a vitória não seria dada apenas ao time que marca mais gols. O rendimento teria de ser avaliado por inteiro: pontuação para escanteio, para bola na trave, para passes certos. Campeonatos por pontos corridos, sem decisão. Em resumo, uma chatice. Portanto, viva o gol, o craque, o gênio, a decisão, o jogo; abaixo a preparação física, a disciplina, os pontos corridos. Abaixo o esporte!
  7. Tem a versão estendida do filme (que já é longo) e o acréscimo dos comentários em áudio. Uma outra edição traz ainda o filme dividido em dois discos, na versão de cinema, tendo até trilha DTS e um bitrate maior (consequentemente, imagem melhor). Olha aí um comparativo entre as edições: http://www.dvdbeaver.com/film/DVDCompare2/danceswithwolves.htm O DVD duplo da Flashstar não é assim - é o filme no disco 1, e os extras no disco 2. Outro problema é que essa edição brasileira está fora de catálogo. Pode procurar que dificilmente você encontra. O DVD que eu achei é esse, da NBO. Tá baratinho (vem até com áudio em português), mas sem extras. Então já que é assim, seria uma boa oportunidade do filme ser relançado aqui. A distribuidora americana é a MGM, então quem podia trazer seria ou a Sony, ou a Fox. E eu não vou nem dizer "melhor esperar sair em Blu-Ray lá fora e trazerem pra cá", pois pelo visto, as distribuidoras daqui não investirão nem tão cedo no formato. http://www.2001video.com.br/detalhes_produto_extra_dvd.asp?produto=11748 Rayden2008-07-22 19:58:40
  8. Ah, se for DVD da Criterion (distribuidora mais careira que existe e que dificilmente libera seu material pras majors), é melhor esquecer... se você pesquisar mesmo lá fora, nem elas conseguiram relançar seus títulos com todo o material da Criterion. Eu ficaria contente já com uma boa restauração do filme e olhe lá... E já que falaram em Pacto dos Lobos, um filme que podia ser relançado aqui é justamente o Dança com Lobos, que já ganhou 2 edições especiais lá fora.
  9. Reboot esse que não acontecerá, já que o novo filme do Superman infelizmente trará de volta os mesmos culpados pelo fracasso da bomba chamada Superman Returns...
  10. Eu acho que essa lei é tão sem lógica e meio caduca que nem os auditores sabem o que fazer. Cada um interpreta da forma que acha. Tem gente que já importou cada tranqueira usada e nunca teve problemas. Eles não estão nem aí se as pessoas compram ou não usados. A lei existe para cumprir uma formalidade ou para atingir algumas instituições e empresas. As pessoas físicas, coitadas, acabam pagando o pato, pois essa lei tá com um brechão gigante, é bem vaga. Justamente por saberem disso, os fiscais da Receita fazem vista-grossa para importarmos usados. Leis do gênero nunca, mas nunca mesmo, são aplicadas. Se fosse, só teria lugar para excesso de recursos pedindo anulação de taxa, que fariam o máximo de sentido (por que raios taxar um bichinho de pelúcia usado?). O princípio que procura evitar a bagatela fala mais alto. Senão haja sobrecarga. Na dúvida melhor não arriscar, e claro, não declarar o produto como usado, da mesma forma que não declarar acima de US$ 50 se der pra disfarçar. Lembrando que os US$ 50 é o preço do produto + o frete (ou seja, se o frete via Priority custar US$ 20 o produto tem que ser declarado menos de US$ 30). Eu não diria que aqui é rigoroso, já que pelo menos a Receita pede comprovantes na ausência deles, e não vive aplicando multas ou taxando primeiro, e você contestando depois. Mas tem locais que taxam até quando você estaria isento. Eu conheço um fornecedor que importa produtos da Amazon e o box de Brazil por exemplo, cotou a R$ 150 pra mim (na Amazon custava US$ 50 parece). Na Livraria Cultura e CD Point sai a R$ 200. Quem sabe seria uma boa opção pra você.
  11. Poder pode, a menos que o produto caracterize revenda (ex: pneus usados), e seja em uma quantidade muito grande (aí teria que pagar imposto). E sobre o valor das taxas, nem preciso dizer né? Só quem já teve de pagar sabe a facada que é. O suficiente pra eu não querer mais comprar de lojas.
  12. Sorento, não existe isenção de impostos quando você compra de pessoa jurídica/loja. E isso vale pra qualquer valor. Se vier em nome de loja, a Receita tem todo direito de taxar, e você não vai poder contestar. Se você quiser evitar ter de pagar imposto, vai ter de comprar de uma pessoa física. O eBay seria uma boa alternativa. E a pessoa física teria que declarar que o valor total (produto + frete) fosse inferior à US$ 50. Do contrário, também pagaria imposto. Ademais, também não existe isenção se a encomenda for enviada no método expresso, sem ser pelos correios americanos, em empresas como UPS, FedEx, etc. Nesses métodos além do frete ser caro, até o imposto devido é maior. O método de envio pelos Correios americanos se chama USPS (United States Postal Service). E o melhor frete é o Prioritário (Priority Mail Internacional). Além de chegar em 2 semanas, ainda tem rastreamento. Não vale a pena usar outros métodos de frete. Se você comprasse na Amazon, eles nunca enviariam por Priority. Já li várias mensagens de pessoas dizendo que o frete Expresso por exemplo, é sempre pego pela Receita. É verdade que as encomendas são escolhidas por amostragem e em algumas Receitas no Brasil dificilmente os caras pegam pra taxar, mas tudo que eu falei é o que consta na lei, pode olhar no site da Receita. Outra coisa, o prazo de 2 semanas é pra chegar no Brasil. Depois os correios mandam pra Receita, e daí você soma mais umas 2 semanas (ou até mais) pra eles liberarem. Já pedi produtos que demoraram uns 45 dias (desde a data do pedido) pra chegarem na minha casa. E se taxarem errado, você teria que ir na Receita e pedir uma revisão tributária. Caso venha sem comprovantes dentro da caixa (e você não tenha nem mesmo um extrato do cartão), eles taxarão com base em preços similares. E se for muito diverso o valor declarado, até multa eles dão. Mas DVD, Blu-Ray, é tudo item que se declarar dentro dos US$ 50 passa tranquilo. Eu mesmo importei 5 boxes em DVD do eBay que custaram US$ 125 e o vendedor declarou US$ 45 pra mim, e a Receita nem abriu a caixa. Não paguei imposto. Já encomendas da Amazon, Secondspin.com em todas elas, vieram impostos pesados (tanto que já não compro há anos dessas lojas, porque não estou afim de ser depenado pela Receita). Rayden2008-07-18 12:58:26
  13. Ninguém compra só as produções que acha OPs, quintessências do cinema. Acho que todo mundo compra aqueles que julga merecedores de uma reassistida, com um bom "replay" e não fique chato rapidamente, então mesmo um filme que eu tenha achado mais ou menos, e que me estimule a rever, eu estou cofrando. A mim não importa que o DVD seja assim ou assado, e sim que aquele título tenha me cativado de alguma forma. Não compraria então, apenas por comprar, ou porque tá em promoção, seria obrigatório pra mim conhecer todos previamente. Rayden2008-07-17 22:45:47
  14. Rayden

    Doctor Who

    Consegui assistir os primeiros episódios da versão de 1963, pena que aquele pessoal das cavernas é chato bagarai, e a neta do Doutor só fazia gritar o tempo todo, além do Dr. ter mais um papel de coadjuvante nessa estréia (eu achava que mesmo velhinho, ele imporia mais sua presença). Os novos parecem mais crianças hiperativas, mas pelo menos tem alguma desenvoltura. Vou agora ver se pego os episódios com a estréia dos Dahleks.
  15. Já que citaram a Paramount, quando será que ela vai lançar as temporadas restantes dos seriados de Jornada nas Estrelas? Principalmente DS9 que é minha série favorita? Faltam: Nova Geração - A sétima e última temporada está prevista pra Agosto desse ano. DS9 - 4ª. até a 7ª. temporadas Voyager - 3ª. até a 7ª. temporadas Em compensação, já lançaram tudo da Série Clássica (3 temporadas), de Enterprise (4) e até a série animada. O mesmo vale pra Fox que até hoje não lançou aqui as últimas temporadas de Buffy e Angel. Pelo menos Star Trek tem a vantagem de que vem um novo filme aí...
  16. Rayden

    Orkut

    E quem disse que eles estavam arriscados a isso? O que eu lembro muito bem do Orkut é que assim como o Mercado Livre bastava alguém apertar um botão de denunciar várias vezes pra eles tirarem algo do ar pra se precaver sem nem checar a denúncia. Assim como acontecia com as denúncias de pedofilia que o Orkut só fazia apagar os dados (e jogar pra debaixo do tapete) pra tirar o corpo fora. Denunciar a pedofilia pro Orkut, sozinho, era um erro, isso até as principais comunidades anti-pedofilia explicavam essa questão. Pois eles não estão nem aí pros usuários. A comunidade retirada em questão apenas discutia mudanças nas leis e 3 anos depois de sua criação foi removida, sem mais nem menos. Pra quem perdeu o que eu disse a respeito: Eu tinha conta no Orkut desde o início do serviço, sei lá que ano era. Entrei num tempo que a maioria era gringo, existiam pouquíssimas comunidades em português, usava pra deixar registrado algumas idéias e tocar projetos pra frente. Deletei minha conta pouco tempo depois, lá pra 2007, e voltei a usar muito raramente há uns 6 mêses atrás. A internet já foi um lugar mais sério, por parte dos usuários e administradores. Hoje em dia NADA do que é discutido nos grandes fóruns, se concretiza, vai pra frente, porque o pessoal que faz as coisas acontecerem está debandando, criando seus próprios fóruns ou blogs, onde se pode ter um controle de qualidade. Quem ganha com isso? Ninguém, porque tu é obrigado a visitar 500 sites diferentes pra ler o que tu lia em apenas um fórum. A gente perde mais tempo atrás das opiniões que acrescentam alguma coisa no nosso ponto de vista, no meio como pensamos. Ter 500 usuários online o tempo todo não significa qualidade. Ter 500 milhões de usuários cadastrados não significa qualidade. Se isso significasse qualidade, o próprio Orkut seria o ponto de apoio pra mudanças globais, a maioria do povo se encontraria lá pra discutir coisas úteis, planejar protestos gigantes contra coisas como a roubalheira política ou o tráfico de drogas. Ou ainda de se lutar por mudanças em leis que são aprovadas a toque de caixa. Mas não, o Orkut virou centro de fofocas, de um cuidar da vida do outro, um espaço para floods, ridicularizações e picuinhas alheias. Eu acho que a própria internet não tem mais salvação. Ela deve ser entregue aos leões e aos usuários famintos por inutilidades. Muitas pessoas que eu conheci quando comecei a navegar debandaram. Um bom exemplo de que a parada não funciona mais? Hoje em dia inúmeros tópicos repetidos são criados nessa zona e ninguém se dá ao trabalho de pesquisar e repete sempre os mesmos assuntos, o que acaba desestimulando quem responde a mesma coisa uma, duas, três vezes e acaba pulando fora. Porque uma pessoa não quer ficar estagnada no ponto de partida. Seria muito mais interessante discutir temas como a Descriminalização da Pirataria em fóruns tipo phpBB, fóruns esses que existem muito antes da criação do Orkut, e que funcionam muito melhor, onde se teria a garantia de backups e eternização de idéias, pensamentos, conteúdos. E as pessoas terem um mínimo de bom senso e entrarem em tópicos fixos ou dedicados, onde existem respostas para várias perguntas. Sinceramente? A graça já acabou faz tempo. Hoje se muito frequento menos de 5 comunidades ou mesmo fóruns. Simplesmente não existe muita coisa mais sobre o que comentar, o que escrever. E não tenho estímulo nenhum em fazer isso em ambientes onde um dia estou feliz em frente ao computador lendo discussões construtivas, debates marcantes, e no outro vejo alguém destruindo algo que por anos foi útil. Aliás, já que o assunto é esse, me vem à mente um texto que cheguei a ler uma vez no Mídia Independente, de autoria de Pedro Martinez: "O desrespeito contra o patrimônio da humanidade existe há muito tempo, desde séculos longínquos até os dias atuais, que muitas informações e lugares foram se perdendo ao longo dos anos. Um exemplo claro disso foi a destruição da Biblioteca de Alexandria, que se deu por terminada no ano de 646 da era cristã pelos árabes. Nessa biblioteca estavam obras que se ainda existissem teriam ajudado muito no entendimento de algumas áreas do nosso conhecimento como a Ciência, a Medicina, a Geografia e muitas outras. Outro exemplo de falta de consciência é quando Nero, grande imperador, pôs fogo na cidade de Roma, foram perdidas belíssimas construções, que marcavam o ínicio do desenvolvimento da Arquitetura moderna e serviriam de aprimoramento para o estudos de hoje. Essas são, na minha opinião, umas das maiores provas de que as pessoas não têm o menor respeito pela cultura e história de seus países e do mundo. Além de não preservação do conhecimento, está havendo a não preservação a vida. Pois a cultura perdida desconfigura todo um comportamento social e histórico, não tendo as pessoas em quem se inspirar, no que se deixar influenciar e principalmente no que acreditar. Uma das soluções que tenho em mente, precisaria muito da força política, que seria criar projetos de preservação e de segurança contra esses animais destruidores da cultura. Com a preservação do patrimônio de um país, a nossa e a geração de nossos descendentes terá muito a ganhar, pois preservar nossa cultura é preservar a vida." Mas, essa é a evolução da raça humana. Como eu escrevi no início desse post: vejo isso em muitos lugares. O que poderia ser feito pela internet em si já não pode ser mais. Certas atitudes e mudanças políticas só funcionam se forem tomadas no tempo certo, e o tempo do Orkut (e do próprio Google, que um dia já foi um singelo site de busca sem maiores aspirações e sem se prostituir para o poder público) já passou. O mundo está ficando pior porque todos esperam que o outro faça algo, e no final ninguém faz nada. Eu, felizmente, ainda estou tentando fazer a minha parte. Há 2 anos atrás, vou falar que até 3 anos atrás, se o Orkut sumisse do mapa iria fazer falta, ao menos pra mim. Hoje em dia, se acabar vou apenas pensar que "morreu algo que um dia já foi bom". Não existe um culpado pelo Orkut ter tomado esse rumo. Na real. Todos nós, que alimentamos o monstro, é que somos culpados. Esse é o meu manifesto. E antes que eu me esqueça, já dizia Voltaire: "é perigoso estar certo, quando o governo está errado".
  17. Rayden

    Orkut

    Como não poderia deixar de ser, mais um exemplo de censura e conchavo do Orkut: http://xocensura.wordpress.com/2008/07/03/totalitarismo-ativo-e-operante-no-orkut/
  18. Outro dia quando fui a uma agência bancária me lembrei desse episódio de Seinfeld, quando vi um segurança plantado lá. Fico me perguntando se é justo esse pessoal que trabalha em pé o dia todo, horas por dia, sem nem uma cadeira pra sentar. Acho que já vi uma reportagem dessas, da falta de conforto nos ambientes de trabalho, se não me engano tinha numa matéria falavam que tipo uma cama (sei lá como era) quando instalada pra hora dos intervalos a produtividade aumentava. O que acham? Pra quem não viu o episódio: Parte 1 http://www.youtube.com/watch?v=VRE-WbytMig Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=aQSDo6snxW4 Parte 3 http://www.youtube.com/watch?v=njnFvBbY-SU
  19. Rayden

    Doctor Who

    Pôster Sobre a season finale: Só pude assistir o penúltimo episódio ontem. Eu estranhei muito a Rose no episódio passado (mais fria, mais séria, mais focada, mais objetiva), mas neste ela era exatamente a Rose. É claro que não a Rose de antes, porque ela vivenciou outras coisas, cresceu, amadureceu, mas continuou sendo a Rose que todos gostam, mas OH MY FUCKING GOD o que foi aquele Dalek atirando no Doctor bem na hora que os dois (finalmente!) se reencontraram? Que casal mais ZICADO é esse? E que Dalek tão estrategicamente posicionado que ferrou tudo??? Eu curti o retorno heróico da Harriet Jones (sobe o crachá!) "former prime minister" (eu votaria nela). E realmente, colocaram uma chave ultrapoderosa nas mãos da Martha Jones? A Terra tá ferrada mesmo... (tosquinha ela em NY não? Adorei a Rose dizendo: "mas quem é essa?"). Doctor Who é de fato uma série juvenil não? Eu me sinto criança assistindo, quase peguei meu celular pra ligar pro Doctor! E o último episódio saiu hoje! OBS: NAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAÃOO à Regeneração! (a não ser que ela dê um pulo pra trás e volte o Eccleston, porque eu juro que visualizei ele nesse episódio enfrentando o Davros! Vocês não sentiram isso? Pra mim esse episódio foi feito pro Eccleston! - Ainda assim, adoro o Tennant, deixo registrado). Esta tem sido uma temporada meio xôxa do DW, mas este episódio em especial faz duas grandes conexões: a) The Dalek Invasion of Earth - um do eventos-chave do tempo do Primeiro Doctor Who, e DAVROS, numa sequência de eventos que parece ser bastante similar à Terror Firma, audiobook do Oitavo Doctor Who, que se passa na Terra ocupada pelos Daleks...e que conta como Davros se tornará o Próprio Imperador Dalek, com o oitavo Doctor Who gritando de ódio "I will KILL you, Davros!!!" Mas... se por um lado Russell T. Davies é um gordinho sinistro, que sabe criar tramas de suspense como ninguém mais, por outro lado todo este esquema de citações, nas mãos dele, pode simplesmente dar em pizza e ponto final!!! E esse finale foi anunciado a temporada inteira... olha só o que eu achei no Wikiquote: Eu nem lembrava disso, e só fez sentido agora! Será que vão usar o mesmo artifício do final de temporada passado? Se a Donna tinha algo nas costas que o cara viu em Pompéia, então será que ela vai ter que voltar e mudar uma decisão pra salvar a Terra e consequentemente não será companheira do Doutor??? Aí esses eventos não terão acontecido??? E esse lance do nome hein? E justamente no lugar onde eles estão... será que o Doutor vai revelar o nome dele, ou será que o cara quis dizer que Gallifrey também está 'escondida' na Medusa Cascade??? Porque olha só, o oráculo diz que o mundo do Doutor "is lost in fire" e depois diz que o nome verdadeiro dele "burns (...) in the Cascade of Medusa"... Interessante! Mais quotes: Parece que o especial só vem ano que vem e a quinta temporada em 2010. Eu acho que o Tennant não sai como muitos especularam. E ele é simplesmente fantástico. Cada momento mais dramático que o Doutor passa ele se supera -- no momento a melhor é a cena dele com lágrimas nos olhos em Midnight -- e é sempre imprevisível. Comecei a ver Doctor Who com o Eccleston e gostava muito dele, mas sempre tinha a sensação de que ele era meio evil. Sei lá, acho que era alguma coisa na forma de olhar dele, no entanto fiquei abismado quando ao final da 1a. temporada ele saiu e deu lugar ao Tennant. Odiei com todas as minhas forças, pois eu achei muito estranho que uma mera regeneração fosse possível mudar a psiquê de um personagem. Conforme o tempo foi passando eu fui me apegando à cara-de-pau do Tennant e à expressão gélida que ele fica quando tem que ser sério nos momentos decisivos. Isso sem contar o quão cool é ver um cara de terno e tênis -- eu jurei pra mim mesmo que um dia ainda irei andar por aí assim! 8-) Enfim, sei que é tradição da série mudar de tempos em tempos de ator, mas sei que sentirei muita falta do Tennant se ele vier mesmo a sair. Muita mesmo, mas eu vou superar -- bom, eu superei a perda da Billy Pipper, dá pra superar o Tennant... Só espero que o Russel T. Davis, ou o Moffat, saiam com alguma idéia pra alguma série nova e coloquem o Tennant nela, porque é um prazer vê-lo em cena. Talvez até a Jenny/filha do Doutor pudesse substituí-lo, se fosse a primeira vez que o Doutor se regenerasse como mulher. Rayden2008-07-05 21:51:41
  20. Esse é até um momento propício pra discutir algo que devia ser ensinado a todo mundo que joga futebol. Foi o Fluminense hoje, mas o time de todo mundo tá sujeito a esse perigo (e quantas decisões já não foram perdidas de maneira estúpida?) porque instalou-se a cultura no futebol de que todo pênalti é loteria. E nem é. O que se diz é que o goleiro não tem chances de defender o pênalti se esse for cobrado no canto mais distante, no ângulo. A não ser que ele salte bem antes, mas se for algo em cima ele não conseguiria alcançar a bola, então seria uma antecipação mais do que normal. Pode até ser arriscado de bater na trave se cobrar no alto, mas aí seria infelicidade do batedor, e não burrice que é bater fraco e ainda no meio. Eu duvido que treinar cobranças de pênaltis no canto seja difícil. Um jogador que cobra sem ser assim é uma bomba-relógio, pronta pra explodir. E eu nem lembrava desse vídeo do Dida e quando achei fiquei pasmo, como isso foi permitido, antes da bola sequer ter sido chutada o cara dá um passo largão pra frente, pra você ver, um lance totalmente ilegal que definiu um campeão da Champions League e fizeram de conta que não viram, mas aí vale o que eu falei, se os caras treinassem pra chutar no ângulo, no canto (de preferência no alto), teriam bem mais chances de marcar, mas não, todo mundo acha que o goleiro sempre vai saltar pro lado errado, e que pênalti é facinho de fazer, quer dizer, toda geração de jogadores irá cometer erros primários como esses. E quanto à se adiantar ao chute, o goleiro pode andar o quanto quiser em cima da linha pros lados como você disse, mas não poderia sair dela, só que na prática quando vão fazer a defesa os caras pisam pra frente e depois saltam, ficam comentando se paradinhas podem ou não e se esquecem da trapaça maior. Eu considero que um jogador que acerta a trave teve a infelicidade de um que marcou um gol contra, mas aquele que bate na "área protegida" (do gráfico) e ainda um chute fraco, na verdade é um preguiçoso que não treinou o fundamento mais básico do futebol. Fazer gols de falta é importante mas não essencial, pois nem todo mundo cobra como um Petkovic ou Marcelinho (que encaixava todas) mas pênalti ainda mais em momento decisivo tem que ser cobrado por quem sabe, não esses mulequinhos. E pra cobrar pênalti tem que saber colocar a bola como se fosse com as mãos, um dom que poucos tem. Os chutões que vão pra fora às vezes acontecem quando o jogador já tá estrupiado e a perna tá pesando 500 quilos como foi o caso do Roberto Baggio, que quase ficou de fora da final em 94, mas nessa decisão mesmo o culpado não foi ele mas o Massaro que recuou pro Taffarel.
  21. Bom, achei +- o gráfico que eu queria. Ciência pode ajudar em cobranças de pênalti, diz especialista Matéria de 2006 LONDRES (Reuters) - Ken Bray, um físico com doutorado em ciência quântica, tem um conselho importante para qualquer jogador que vá cobrar um pênalti na Copa do Mundo da Alemanha -- chute no canto superior do gol. Pode parecer óbvio, mas o conselho de Bray tem como base uma pesquisa científica em que ele diz que pode ajudar os jogadores em qualquer área, da cobrança de faltas à defesa de pênaltis. "A ciência é importante quando se trata de vencer jogos", disse Bray, autor de um livro sobre a ciência por trás do futebol chamado "How to Score" (como marcar, em português). Bray analisou jogos memoráveis dos últimos 50 anos e aplicou física, biologia, computação e psicologia. Usando biomecânica para calcular o alcance absoluto de um goleiro que salta para tentar defender um pênalti, Bray identificou uma área perto das traves e nos cantos superiores que o goleiro não pode alcançar, chamando-a de "zona indefensável". "Se um jogador colocar a bola nas regiões, que correspondem a 28 a 30 por cento da área do gol, não há nada que o goleiro possa fazer", explicou Bray, da University of Bath, da Inglaterra. Ele aconselhou os goleiros a se mexerem antes do chute, porque se esperarem a bola já estará a meio caminho do gol antes que eles consigam se mexer. Ele disse que a maneira como o jogador que vai cobrar o pênalti se posiciona é uma dica de onde a bola irá. "Foi provado que em cerca de 85 por cento dos casos a direção em que o pé de apoio aponta é a direção do chute", disse ele em entrevista à imprensa em Londres. Matéria mais completa: http://education.guardian.co.uk/higher/research/story/0,,1245767,00.html Resumo pra quem não saca muito de inglês: Primeiro o texto do "The Guardian" fala do que eu alertava no começo, da preguiça e descaso que se tem no futebol com os pênaltis, depois o artigo comenta que segundo o pesquisador pode-se determinar os limites de alcance do goleiro, não importa o quanto ele "se atire" na bola, na hora da cobrança. Diz ainda que, é claro, não há garantias que a bola será defendida nessa zona. E que o tempo que a bola voa é de meio-segundo (depois que o jogador chuta), então pro goleiro ter alguma chance de pegar ele tem que começar a pular antes da bola ter sido chutada. Pelas regras do futebol isso é permitido, contanto que fique em cima da linha. E segue o texto dizendo que há várias maneiras de adivinhar pra onde a bola vai, e que uma perna ou braço estendidos na última fração de segundo poderiam resultar numa brilhante defesa. Mas aí que tá o que eu falei: a "mira" do batedor para a bola deveria ser na "zona indefensável" que representa 28% do total da área do gol. Ainda segundo o texto, "essa posição permite grande margem de erro no chute", e ainda que os "para os céticos que acham isso muito exigente, um jogador da Inglaterra que substituiu Michael Owen no Liverpool em 2004 constantemente chutava nesse canto". Quando o goleiro se adianta (como aconteceu com o Dida na decisão da Euro de 2003) ele justamente aumenta consideravelmente a chance de pegar os chutes "indefensáveis". Até achei esse vídeo que citaram: Em suma, o que falta é vontade dos caras treinarem e desse bando de técnico preguiçoso parar de achar que pênalti é loteria, até seria se mandassem bolas na trave ou pra fora, mas não de facilitar pro goleiro pegar, quase que recuando. Talvez fosse melhor errar por excesso, que por omissão, é triste ver tanto jogador desperdiçando pênalti bobo assim. Aí mais um exemplo de pênalti batido no canto, o segundo do Palmeiras:
  22. Ahhhhhh nããão, é sério isso???????? Eu estou assistindo Stargate agora!!!! Aliás, comecei a ver há pouco tempo e estou quase na metade! Todo dia eu assisto! Que coincidência, esse mês até pesquisei mais sobre o trabalho do ator e imaginei se ele ainda estaria vivo. Pra você ver, quando a gente menos espera...
  23. Aproveitando o momento, eu lembro de ter lido uma vez que a chance de um goleiro pegar uma cobrança de pênalti era impossível se ele não saltasse primeiro em frações de segundos já se antecipando, do contrário ele jamais alcançaria a bola (infelizmente não tenho mais a matéria aqui, mas ela fazia o cálculo em segundos, tamanho do gol, velocidade do chute, etc.). Eu sei que o tópico pode parecer idiota de tão óbvio, mas existe um modo de cobrar um pênalti indefensável? Cientificamente falando? Que jogadores sabem fazer isso? Brasileiro leva um couro nesse quesito, mas é no mundo todo que a gente vê esse problema, sério, toda vez que tem uma decisão por pênaltis é a mesma história. Como se costuma dizer, o pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube. Vocês já pararam pra ver quantas decisões por pênalti acabaram com placares altos, quase já indo pro sorteio? Ou que o jogador perdeu porque mandou na trave? Acho que nem 10%. Porque toda vez nego insiste em cobrar pênalti um metro à esquerda ou direita do centro do gol onde o goleiro sempre vai? O goleiro sempre fica parado e dizem que eles saltam por olhar o tronco do jogador e adivinhar pra que canto ele vai. Então por que não cobram toda vez no canto e melhor ainda, no alto? Vou dar dois exemplos, o terceiro gol do Brasil nesse vídeo. http://www.youtube.com/watch?v=vekbPcI2ipA E olhem esse primeiro gol da Inglaterra! Duvido que algum goleiro teria chances de defender. E nessa mesma série o Veron faz um igualzinho! http://www.youtube.com/watch?v=4w9fB2VsQjk Eu lembro da primeira vez que assisti esse jogo e até hoje me pergunto o porquê de ninguém cobrar assim e ainda não encontrei uma resposta. Edit: Achei uma matéria da Época a respeito, apesar de não mencionar o que falei da impossibilidade do goleiro defender se cobrado no canto mais distante: Edição 213 17/06/2002 COPA 2002 Ciência dos pênaltis Com o início dos jogos eliminatórios, antecipar o lado do gol em que o batedor colocará a bola pode decidir as partidas no Japão e na Coréia As partidas em mata-mata das oitavas-de-final podem se transformar em palco de um momento culminante do futebol: o pênalti. Desde a Copa de 1982, na Espanha, 14 jogos foram decididos nas cobranças de penalidade máxima depois da prorrogação. A Itália tem um recorde negativo: foi eliminada três vezes consecutivas, nos três últimos torneios, ao perder a disputa dos cinco chutes. O Brasil derrotou os italianos por pênaltis na final do mundial dos Estados Unidos, em 1994, e despachou os holandeses, na semifinal de 1998, com o mesmo recurso. Nas duas vezes, a roupa de herói coube no goleiro Taffarel. "Não tenho uma técnica específica para defender pênaltis", diz Taffarel. "Observo o olhar do batedor, vejo como ele se enquadra para tocar na bola e tento relembrar como foram as cobranças mais recentes daquele jogador." O comportamento intuitivo do brasileiro foi confirmado pela ciência. Uma equipe de especialistas da Universidade John Moores, de Liverpool, na Inglaterra, demonstrou que a leitura do movimento de corpo dos batedores auxilia os goleiros na defesa das cobranças. O resultado do estudo mostra que, instantes antes do chute, a posição dos quadris do chutador revela seu grande segredo: o canto em que decidiu enfiar a bola. Foram analisados 138 pênaltis batidos em Copas do Mundo de 1982 a 1994. Exibiram-se aos goleiros imagens em tamanho natural das cobranças. Os filmes foram parados em três momentos: 0,12 segundo antes do chute, 0,04 segundo antes do chute e no instante exato do impacto na bola. Os goleiros tinham de apontar o lado em que a bola atingiria as traves e em qual altura. Metade dos palpites dados ao 0,12 segundo antes da cobrança foi certeira. A 0,04 segundo, a taxa subiu para 62%. Nas fotografias do instante do impacto, o acerto chegou a 82%. Conclusão: a postura do batedor é a pista crucial. "Se os quadris do cobrador estiverem bem de frente para o goleiro, um atacante destro tende a chutar em direção ao lado direito do goleiro", diz o pesquisador Mark Williams. "Se os quadris estiverem um pouco abertos, de lado, o chute será do lado esquerdo." OLHO NO CORPO DO BATEDOR O goleiro tenta adivinhar o ângulo de chute de acordo com a posição dos quadris de quem vai cobrar o pênalti Se o cobrador estiver de frente para o gol, a bola provavelmente sairá cruzada Quando o cobrador se posiciona de lado, o chute toma a direção paralela às traves O estudo britânico foi baseado em 138 pênaltis batidos nas Copas do Mundo entre 1982 e 1994. Desse total, 123 foram convertidos. Em 80% das defesas, os goleiros adivinharam o ângulo de chute Fonte: Universidade John Moores ÉPOCA submeteu a pesquisa a dois dos três goleiros do Brasil na Coréia no e Japão: Marcos, o titular, e Rogério Ceni. "O problema desses dados é que o cara pode ter chutado as últimas dez vezes para a direita com a mesma postura e, justamente no pênalti em que eu for catar, ele cismar de inventar e bater para o outro lado", diz Marcos. "O que vale é o feeling do goleiro", afirma Ceni. O arqueiro do São Paulo acredita que a melhor forma de defender uma penalidade é jogar com a probabilidade. "A experiência ensina que os batedores que efetuam cobranças com o pé direito têm tendência a bater no canto direito do goleiro, quase sempre cruzando o chute", diz. Os dois depoimentos, ainda que ancorados no aleatório e no imponderável do futebol, confirmam o estudo elaborado nos computadores de Liverpool. A rigor, o que a matemática e a física ensinam, e os dois brasileiros carimbam, é que a diferença entre o sucesso e o fracasso na cobrança de pênaltis é menos aleatória que se imagina. Há recursos técnicos que, do ponto de vista do atacante, favorecem o gol – e outros que ajudam os goleiros a defender. "É fundamental treinar pênaltis, preparar-se à exaustão, mesmo que a gente ache que não vá precisar deles", diz o ala esquerdo Roberto Carlos. Todos os dias, na Ásia, ao fim dos treinamentos, Marcos, Ceni e Dida exercitam-se com os batedores oficiais do Brasil, Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho. O treinador Felipão conhece a importância dos pênaltis e as formas de diminuir os riscos de erro. Logo depois da partida contra a Turquia, Felipão assistiu ao vídeo do jogo. Irritou-se com a imagem de Rivaldo antes do pênalti convertido. Vê-se nitidamente as pupilas do craque do Barcelona se dirigindo para o lado direito – direção para a qual a bola foi chutada. INGENUIDADE Rivaldo olhou para o canto das traves da Turquia contra o qual chutaria. A televisão registrou o passeio das pupilas do craque do Barcelona. Ele foi advertido por Felipão, irritado porque o jogador "cantou" para que lado empurraria a bola O técnico repreendeu o atacante, porque ele não deveria olhar para o lado para o qual chutaria, dando pistas ao goleiro adversário. Como os goleiros hoje são muito altos – Marcos tem 1,93 metro e Ceni 1,88 –, saltar do lado certo é meio caminho para impedir que a bola toque a rede. "Se acertamos o canto, as chances de executar a defesa são muito grandes", resume Ceni. As estatísticas mostram que, em 14 decisões por pênaltis de 1982 a 1998, 131 cobranças foram feitas e 35 gols perdidos – número equivalente a 27% do total. ESPECIALISTA Marcos fez fama ao defender as cobranças O meia Kaká é severo com a teoria revelada pela pesquisa britânica. "Ronaldinho Gaúcho sempre fica virado antes de bater, e chuta tanto para a direita como para a esquerda", afirma. Desde que as cobranças se tornaram decisivas nas partidas empatadas ao longo de 120 minutos, os pênaltis ganharam peso entre técnicos e preparadores especializados. Num torneio como a Copa do Mundo, com jogos eliminatórios, são cruciais. Roubaram tempo do treinamento das equipes. Hoje, mais do que nunca, vale o chavão: o pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube. Fonte Rayden2008-07-03 22:38:47
×
×
  • Create New...