Jump to content
Forum Cinema em Cena

Doc Delta

Members
  • Content Count

    8
  • Joined

  • Last visited

  1. Nossa, nada a ver essa crítica. Nem parece que vimos o mesmo filme. Fui com três amigos e nos divertimos a valer, do começo ao fim. "Piegas"?! Acreditem, se o filme fosse piegas eu teria ficado desconfortável durante toda a projeção, como aconteceu com "Crepúsculo" por exemplo. Esse sim é que foi piegas. Algumas poucas piadas no filme são de fato datadas e mesmo assim elas funcionam. Algumas já eram velhas desde o cinema mudo e mesmo hoje são engraçadas (o que alguns chamam de 'velho' outros chamam de 'clássico'). Os minions protagonizam sim diversos momentos hilários no
  2. "Guerra ao Terror" vencendo o Oscar. Não me parece correto, o filme é bom, mas não é nada excepcional, a história é episódica e repetitiva, o protagonista, embora tridimensional, é estagnado, não cresce durante o filme, não evolui pra lugar nenhum. E um filme bom pra se ver dentro do contexto político em que nos encontramos, mas que envelhecerá mal. Eu não me proponho a assistí-lo de novo tão cedo. Diferente de "Avatar" que já vi 3 vezes (e não tardará até uma revisitada), tem uma história envolvente, dinâmica, mítica até, e se a mensagem não reflete um momento político específico, em
  3. Decepcionante. Esperava que Sam Raimi fosse nos presentear com mais uma obra-prima, mas o filme ficou muito aquém da expectativa. As cenas de "humor negro", que funcionavam tão bem na trilogia "Evil Dead" simplesmente não se encaixam aqui. Talvez por que aquele se assumia como filme de "Terrir" enquanto esse adota um clima sóbrio na maior parte da projeção, então quando surgem cenas como a da bigorna ou da luta com o lenço, a coisa simplesmente não convence e a cena beira o ridículo. O que torna isso ainda mais inadequado é que a protagonista realmente parece se levar a sério (o que não era o
  4. Desta vez concordo inteiramente com a crítica do Pablo Villaça. Apesar de cheio de furos, o filme foi tremendamente divertido.
  5. Volto a confrontar essa cisma do Pablo com o CGI: este Hulk, diferente do anterior, beira a perfeição. Nem mesmo esse lance de "olhos vidrados" aconteceu mais do que uns poucos e breves relances (este aliás parece ser na realidade o único defeito que o Pablo aponta de maneira mais específica em personagens digitais, embora condene o CGI como um todo). Aliás, achei bem o contrário do Pablo, os momentos em que o rosto do Hulk domina a tela, são de tirar o fôlego, porque parece que ele está olhando direto no olho da gente, não vi nada de "olhar vidrado" nestes momentos em particulkar. É
  6. Bem, minha opinião é de que Indiana Jones continua divertindo da mesmíssima forma (foi o que eu felizmente senti) e coloco todos os filmes praticamente no mesmo patamar (na verdade, nadando contra a maré, o que eu talvez ache menos divertido seja "Caçadores" mas mesmo assim por um pouquinho de nada) O que eu até hoje custo a entender é essa alergia ao CGI. Putz mesmo que não sejam 100% perfeitos ainda sim são muuuuito melhores do que os efeitos nos filmes anteriores. Têm havido uma tendência generalizada de "meter o pau" em qualquer seqüência CGI que apareça pela frente, mas o que real
  7. Sinceramente não achei que a alegoria cristã estivesse mais óbvia neste filme do que no anterior. Pelo contrário, achei que o clima do retorno de Aslam nesse filme foi muito mais genérico do que a metáfora "Martírio-Morte-Ressureição" do filme anterior. Para quem gostou do primeiro "Narnia", vai gostar muito mais deste, já que o roteiro não perde muito mais tempo tentando estabelecer uma dinâmica exaustivamente complexa entre os Pervensie (o que não achei um defeito e sim uma qualidade), o que permitiu que ele se concentrasse na trama em si. Achei um pouco injusto dizer que
×
×
  • Create New...