Jump to content
Forum Cinema em Cena

Stradivarius

Members
  • Content Count

    7473
  • Joined

  • Last visited

Reputation Activity

  1. Like
    Stradivarius got a reaction from KarenENZYPE in Sugira/Avalie/Comente Filmes   
    Acho que o tópico falhou miseravelmente no sentido de que todo mundo quer dar pitaco, mas ninguém posta listas...
  2. Like
    Stradivarius got a reaction from tashafb1 in Sugira/Avalie/Comente Filmes   
    Acho que o tópico falhou miseravelmente no sentido de que todo mundo quer dar pitaco, mas ninguém posta listas...
  3. Like
    Stradivarius got a reaction from harrylg69 in Sugira/Avalie/Comente Filmes   
    Acho que o tópico falhou miseravelmente no sentido de que todo mundo quer dar pitaco, mas ninguém posta listas...
  4. Like
    Stradivarius got a reaction from tashafb1 in Melhores Filmes da Década - 90 #2 - PRONTA!   
    Não dificulte as coisas...
  5. Like
    Stradivarius got a reaction from beadsiaun2 in Curiosidades do Oscar   
    Vou chutar, Melvyn Douglas e Justin Henry em 1980.
  6. Like
    Stradivarius got a reaction from plehwhsxs in Curiosidades do Oscar   
    Antigão (talvez os mais antigos que eu já tenha assistido):

     
    http://www.youtube.com/watch?v=nF6JTL_D7Yw
     
    O Oscar de melhor diretor de 1968, apresentado por Jane Fonda, Rosalind Russell, Ingrid Bergman, Natalie Wood e ????
     
     
     
    http://www.youtube.com/watch?v=bmicDaeJZVw
    O Oscar de melhor filme de 1968.
  7. Like
    Stradivarius got a reaction from Dinhow in Quantos Vencedores do Oscar Você Já Viu?   
    Vi a informação no DVD de Beleza Americana. Não lembro quem disse, mas que os dois filmes tem muito em comum, isso tem. Ambos retratam a hipocrisia e a futilidade do american way of life atráves de um personagem, que por coincidência é a mãe, nos dois filmes.
    Ordinary People está longe de ser um filme ordinário...o filme já pode ser considerado acima da média só pelas atuações, e ainda têm o mérito de não ter se tornado datado  depois de 25 anos (pelo contrário, ainda é relevante), e é uma pena que seja mal visto apenas por causa do Oscar (sendo que nem é culpa do filme). Até um dos seus professores gostou, vcpnm.  
     
  8. Like
    Stradivarius got a reaction from Calvin in Oscar 2013: Comentado a Festa do Oscar   
    Aposto que o Sean Penn ganha o terceiro em breve também...
  9. Like
    Stradivarius reacted to Tiago Ribeiro in Oscar 2013: Comentado a Festa do Oscar   
    Cantaram pacas nessa edição do Oscar, hein? E eu nunca tinha visto tantas piadas sem risadas nessa premiação.
     
    Eu realmente acreditava na Emmanuelle Riva, mas nem tudo são flores. Acho a Jennifer Lawrence ótima no filme, não será uma vergonha pra Academia como aconteceu outras vezes, mas não deixa de ser um erro. Jessica Chastain e, principalmente, Emmanuelle Riva estavam ali, pô.
     
    Christoph Waltz, mais que merecido. Philip Seymour Hoffman merecia também, sem dúvidas. Ele será indicado outras milhares de vezes, logo ele leva outro.
     
    Ang Lee, eu não esperava. Curti o prêmio, apesar de preferir de longe o trabalho do Haneke.
     
    Daniel Day-Lewis também não há discussão, ator genial. Mas eu torcia pelo Joaquin Phoenix, pra quem ainda não viu O Mestre, deu pra sentir a força da performance só com aquele clipezinho.
     
    Hathaway era a maior barbada, e merecida.
     
    Achei muito esquisito aceitarem Argo depois de ignorarem o Affleck, apesar de já ser esperado. Achei um ato covarde da Academia. Eles simplesmente disseram: não gostamos tanto assim, mas todo mundo gostou, então vamos fingir que gostamos também. De qualquer forma, é um bom filme. Também não será lembrado como um gesto vergonhoso, mas eu lembrarei como um gesto muito covarde.
  10. Like
    Stradivarius got a reaction from Indiana Jones in Oscar 2013: Previsões   
    YAY! ZDT finalmente levou um dos guilds!
     
     
    Visto O Vôo. Achei excelente, a sequência do avião é tudo o que esperava do Zemeckis em boa forma, nós praticamente estamos dentro daquele vôo. E como é refrescante ver suas experiências com a câmera, como na primeira vez em que o Denzel cheira cocaína, ou ao transformar uma simples pegada de garrafa numa cena de terror. O roteiro também é digno de indicação, não muito pelo tema central do filme, mas pelos ricos diálogos ("That's what we have in common, nurse Ratched. We both hate me."  ).
    Destaque para a cena na escada, com a ponta primorosa (e igualmente merecedora de uma indicação) de James Bagde Dale, como um paciente terminal, e do overdue John Goodman, mas esse tem que ser indicado por alguma coisa dos Coen. E existe ruiva mais bonita que a Kelly Reilly? 
  11. Like
    Stradivarius got a reaction from graci in Oscar 2013: Previsões   
    Minhas previsões:
     
     
    FILME - Lincoln.
    DIRETOR - Steven Spielberg.
    ATOR - Joaquin Phoenix. Não estou convencido que eles querem que o Day-Lewis faça história.
    ATRIZ - Jennifer Lawrence. 
    ATOR COADJUVANTE - Tommy Lee Jones. 
    ARIZ COADJUVANTE - Anne Hathaway.
    ROTEIRO ORIGINAL - A Hora Mais Escura.
    ROTEIRO ADAPTADO - Lincoln.
    EDIÇÃO - Argo.
    FILME ESTRANGEIRO - Amor.
    FILME DE ANIMAÇÃO - Detona Ralph. Não é uma categoria que favorece surpresas, e todo ano que a Pixar não é excelente como de costume, eles escolhem outro estúdio.
     
    Neste cenário, a Academia consagraria Lincoln mantendo-se fiel ao seu estilo. Outras decisões com a cara dela seriam uma esnobada no roteiro de Tarantino (e no filme inteiro) e JLaw pegando a nota fiscal do Weinstein. O Joaquin foi um toque particular meu, o certo seria colocar o Hugh Jackman caso o DDL não vença, mas eu não achei sua performance nada demais...
  12. Like
    Stradivarius got a reaction from graci in Oscar 2013: Previsões   
    Outra opção que adoraria ver seria a Meryl Streep lendo o vencedor como a Ingrid Bergman em 69: "OMG, it's a tie!!! The winners are DDLewis and ...."
  13. Like
    Stradivarius got a reaction from ltrhpsm in Oscar 2013: Previsões   
    Só em defesa da "JLaw", não condeno nem um pouco ver ela triste em perder, ao menos é uma reação legítima. Falsa seria se desse aquele sorriso amarelo sendo que por dentro está em pedaços.
     
    E eu a considero uma ótima atriz, incrível em Winter's Bone e Jogos Vorazes, mas pela atuação em SLP não torço mesmo (apesar de que coisas piores já venceram).
  14. Like
    Stradivarius reacted to SergioB. in Oscar 2013: Previsões   
    Vou respirar fundo. Porque acabo de ver um filme brilhante, poderoso intelectualmente, IMPORTANTE, denso, magnífico, e, pra completar, injustiçado. "Zero dark Thirty" é es-pe-ta-cu-lar e paro aqui com as hipérboles.
     
    Realmente, ver "Argo" premiado em vez de "Amour", "Django", e "ZDT" , só prova que estamos vivendo uma época de "culpabilização da dificuldade". Como se ser ambíguo, como se ser lento, como se olhar a história por novos ângulos fossem atos vergonhosos. Em todos os casos, culpa-se a dificuldade, para premiar o mais gostável.
     
    Bigelow fez um filme de guerra em que os soldados são agentes de terno e gravata ao lado de (poucas) mulheres de perfil executivo. Um filme de procedimento: como chegar lá?!  Pístas falsas, captura de informações, anos de insistência, supercomputadores e quem sabe práticas medievais pra ajudar. Caminho a um objetivo no qual justiça e injustiça são uma grande zona gris. Chastain está excelente, compulsiva, fria (mas nervosa) um papel dificílimo, agravado pelo fato da personagem não ter como justificativa um filhinho pequeno em casa. Se ela fosse uma "mommy", o Oscar era dela, mas o roteiro do Boal evitou a cafonice. Seu roteiro não é história da carochinha, é ultrajornalismo.
     
    Só o início já deveria dar a indicação a Bigelow. Mas o ato final é tão fantástico que as estatuetas de Direção dos próximos anos deveriam ser confiscadas até que alguém venha com algo no mínimo parecido.
     
    Não vou discutir com os anti-americanos que tratam o filme como produto da CIA. Anti-americanismo é caso pra divã, inveja do forte. Nem vou perder meu tempo.
     
    O que me irrita é criticarem uma obra não por ela em si, mas atacarem o autor.  O que quero dizer? Atacarem "ZDT" porque houve antes um "The Hurt Locker". Como se cinema fosse capítulos sequenciais de uma única novela. Acordem, detratores, o "autor" morre enquanto explicação para a obra. Não importa se o filme anterior daquele diretor  foi de guerra, ou se o próximo será de guerra também. O que importa é "aquele filme","este" filme, e o "futuro" filme. Três coisas distintas em si.
     
    O filme foi prejudicado pelo lançamento tardio? Ou é apenas a mediocridade humana dando o seu tchauzinho?
  15. Like
    Stradivarius got a reaction from SergioB. in Oscar 2013: Previsões   
    Sergio, isso não é o pior. A Sasha Stone, por exemplo, está crente que pode afetar o resultado fazendo campanha para outros filmes (em especial Lincoln). Já pensou, o resultado vir com uma mãozinha arrogante de blogueiros? Seria o fim da picada.
  16. Like
    Stradivarius reacted to SergioB. in Oscar 2013: Previsões   
    Valeu, Stradi!
     
    Se fosse d` "O homem que não estava lá" seria perfeito.
     
     
  17. Like
    Stradivarius got a reaction from J. de Silentio in Oscar 2013: Previsões   
    Sergio, dá pra ver cada uma de perto neste link: 
     
    http://oscar.go.com/photos/themed-galleries/special/oscars-best-pictures-tribute/media/1_45-copy
     
    Aquela raquete de The Apartment sempre me faz rir...
     
     
    A de 2001 tem a ver com a esquizofrenia do Nash, não? A de Crash acho que é a estátua negra.
  18. Like
    Stradivarius got a reaction from guilbj in Oscar 2013: Previsões   
    Só em defesa da "JLaw", não condeno nem um pouco ver ela triste em perder, ao menos é uma reação legítima. Falsa seria se desse aquele sorriso amarelo sendo que por dentro está em pedaços.
     
    E eu a considero uma ótima atriz, incrível em Winter's Bone e Jogos Vorazes, mas pela atuação em SLP não torço mesmo (apesar de que coisas piores já venceram).
  19. Like
    Stradivarius got a reaction from mp0231 in Oscar 2013: Previsões   
    Filmes em competição no Festival de Berlim 2013:
     
    Camille Claudel 1915", de Bruno Dumont (França)

    "A long and happy life", Boris Khlebnikov (Rússia)

    "Prince avalanche", David Gordon Green (EUA)

    "Side effects", de Steven Soderbergh (EUA)

    "Promised land" (Terra Prometida), de Gus Van Sant (EUA)

    "Elle s'en va", de Emmanuelle Bercot (França)

    "An episode in the life of an iron picker", de Danis Tanovic (Bósnia-Herzegovina)

    "The necessary death of Charlie Countryman", Fredrik Bond (EUA)

    "Gloria", de Sebastián Lelio (Chile/Espanha)

    "Gold", de Thomas Arslan (Alemanha)

    "Layla Furie", de Pia Marais (Alemanha/África do Sul)

    "Nobody's daughter Haewon", de Hong Sangsoo (Coreia do Sul)

    "Paradise: hope", Ulrich Seidl (Áustria)

    "Closed curtain" (Cortina Fechada), Jafar Panahi, Kamoziya Partovi (Irã)

    "Child's pose", de Calin Peter Netzer (Romênia)

    "La religieuse", de Guillaume Nicloux (França)

    "Harmony lessons", de Emir Baigazin (Cazaquistão/Alemanha)

    "Vic et Flo ont vu un ours", de Denis Côté (Canadá)

    "In the name of", de Malgoska Szumowska (Polônia)
     
    --- x ---
     
    Muita coisa interessante aí no meio. E o Ulrich Seidl conseguiu colocar cada filme de sua trilogia do paraíso em um dos 3 principais festivais. Paradise:Love foi pra Cannes e Paradise:Faith foi pra Veneza no ano passado.
  20. Like
    Stradivarius got a reaction from mp0231 in Oscar 2013: Previsões   
    Concordo sobre O Impossível.

    Beckin (e os outros), vcs chegaram a ver um filme chamado "Apenas o Vento"? Vi na Mostra e até agora é um dos meus preferidos do ano passado, tenho impressão que vcs irão gostar.
     
    Hoje foi a vez de ver O Lado Bom da Vida. Em primeiro lugar, não importa se mereceu indicação ou não, isso não afeta minha admiração pelo David O. Russell. O homem tem um talento natural pra ver coisas por ângulos inusitados e isso faz muita diferença em seus filmes. Quando na primeira cena vi aquela câmera próxima quase encostada no nariz do Bradley Cooper, querendo compreender aquele homem, já baixei a guarda. Acabei aproveitando boa parte da projeção até a cena da aposta, que considero a não tão atípica "virada rom-com". Levou tudo que havia visto até então para o lugar-comum. Ainda assim, não achei ruim. Não torcerei pela Jennifer Lawrence, tenho a forte impressão que o Oscar pode abruptamente ferrar a carreira precoce dela, a indicação já está de ótimo tamanho. De Niro praticamente repete o que vem fazendo em comédias nos últimos anos, mas com uma ceninha de choro a mais. Dos 5 coadjuvantes, é o único que não gostaria que vencesse, não porque esteja ruim, mas os outros 4 (principalmente PSH e CW) estão em outro patamar.
  21. Like
    Stradivarius got a reaction from ltrhpsm in Oscar 2013: Previsões   
    Concordo, as vitórias de Argo mais enfraquecem Lincoln que dão força ao filme do Affleck. Acho que Russell e Haneke acabaram se beneficiando nisto. 
  22. Like
    Stradivarius got a reaction from Beckin in Oscar 2013: Previsões   
    Também acabei de voltar de O Mestre. Estou arrasado com fato que o Joaquin vai perder, a atuação dele extravasa a diegese. Achei a cena da 1a sessão entre o PSH e o Phoenix a melhor que vi no ano (ok, vamos conter o fazoidismo, empatada com algumas de outros filmes).
     
    E estou oficialmente preocupado com a saúde dele, parece que vai dobrar no meio do jeito que está... E não sei se vai recuperar massa, já que vegano.   
     
    Day-Lewis: venero, mas esse ano não é dele. E acho o Phoenix inclusive melhor que o Lavant. Mas ainda preciso ver o comentado A Caça (com o Mads Mikkelsen), que a Califórnia Filmes já adiou de novo.   
  23. Like
    Stradivarius got a reaction from ltrhpsm in Oscar 2013: Previsões   
    Não curti Cloud Atlas... Ver aquele recorte de tempos sempre com os mesmos atores me passou um forte humor involuntário, que o título do filme em português acentuou ainda mais.Porém é um bom argumento sim, em mãos mais habilidosas o resultado seria bem melhor, IMO.
     
    E acabei de ler um comentário bem curioso do Tom O'Neil. Coração Valente foi o primeiro filme a distribuir screeners para os membros da Academia.   Se isso é verdade, pode ser mais uma falta que Lincoln tem sobre um precedente, porque hoje em dia todos os filmes contam com isso. Isso considerando a relação Braveheart/Apollo 13 - Lincoln/Argo, claro.
     
    EDIT: e outro dado que não estava considerando: Apollo 13 NÃO ganhou o Globo de Ouro, que naquela época provavelmente ainda servia de termômetro. Ron Howard também perdeu direção pra Gibson.
  24. Like
    Stradivarius got a reaction from ltrhpsm in Oscar 2013: Previsões   
    Este foi o primeiro ano que acompanhei de perto esses "experts" do Oscar, e já posso dizer que não gosto do estilo de Sasha Stone. Ela escreve muito bem, mas é extremamente passional e sua lógica muda com a lua. A menos de 2 dias atrás ela tinha escrito um artigo bem contraditório, comparando com este novo. Sempre pontuando como fatos meros achismos... Falta frieza. Acho que prefiro o David Poland e o bem mais divertido Nathaniel Rogers.
     
    Indy, eu discordo de vc que Argo seja frio. Sem dúvidas ele é mais frio que os vencedores recentes, mas ele consegue ser mais quente que Lincoln, na minha opinião, pelo clímax e pelo humor, além de mostrar Hollywood como o herói. O caso de Os Infiltrados mostra que a Academia pode sim tolerar filmes fora do "padrão Oscar" (eles poderiam ter reconhecido Scorsese só em direção, não precisava premiar o filme também). Onde os Fracos não tem Vez é outro caso de "tolerância".
     
    Se a academia já se decidiu por Lincoln, devem estar adorando todos os prêmios para Argo, pois estão fazendo de sua escolha insossa (IMO) uma surpresa contundente. Na minha visão é exatamente isso que vai acontecer, posso até antever "Academia surpreende e opta por Lincoln" nas manchetes.
     
    E se der qualquer filme fora Lincoln ou Argo, vou ficar perplexo. Esse sim vai ganhar o troféu "precedente-killer".
  25. Like
    Stradivarius reacted to J. de Silentio in Oscar 2013: Previsões   
    (Um pouco off-topic) Crítica do João Pereira Coutinho, publicada hoje na Folha de S.Paulo:
     
    "Cinema para adultos
      Quentin Tarantino e Kathryn Bigelow são as polêmicas cinematográficas do momento. Tudo porque os dois assinaram filmes que não se ajustam à visão "liberal" (leia-se: politicamente correta) que reina nos Estados Unidos e nas cabeças ocas de Hollywood.
     
    Comecemos por Tarantino:
     
    "Django Livre" é, cinematograficamente falando, um dos seus melhores filmes.
     
    Mas, na cabeça das patrulhas, a arte de Tarantino não deve ser consumida com critérios estéticos. Só com critérios éticos e historicamente estreitos: Tarantino desrespeitou o passado de sofrimento dos negros, acusou Spike Lee, antes mesmo de ter assistido ao filme.
     
    E, depois de Spike Lee, vieram as brigadas dos direitos civis, que acusaram o diretor de fazer uma caricatura da escravidão.
     
    Com Kathryn Bigelow, uma mulher que tem mais testosterona do que todos os machos liberais de Hollywood juntos, o problema foi outro: em "A Hora Mais Escura" (que estreia em 15 de fevereiro no Brasil), Bigelow faz uma apologia da tortura e das execuções extrajudiciais. No caso, a execução de Osama Bin Laden.
     
    Suspiros. Que dizer? Talvez o óbvio: nem Tarantino nem Bigelow são culpados dos crimes de que são acusados. E, para isso, é importante assistir aos filmes.
     
    Em "Django Livre", Tarantino conta a história de um escravo que se transforma em anjo vingador no sul pré-revolucionário dos Estados Unidos. Django quer libertar a mulher, escrava como ele; mas quer também castigar violentamente os próprios escravocratas.
     
    No fundo, Tarantino repete, em "Django Livre", o mesmo programa de "Bastardos Inglórios": o cinema como instrumento redentor da história, onde os carrascos são punidos pelas suas vítimas.
     
    Em "Bastardos Inglórios", os carrascos eram os alemães em plena Segunda Guerra Mundial, rebentados às pauladas por um judeu com particular talento para esmagar crânios nazistas.
     
    Em "Django", esse prazer infantil e extravagantemente visual pertence a um escravo. Onde está o crime?
     
    O crime, é lógico, está no fato de Tarantino virar o jogo, concedendo às vítimas da história uma espécie de vingança póstuma e cinéfila. As patrulhas politicamente corretas perdoam tudo. Exceto que as suas vítimas de estimação tenham direito a usar paus, chicotes ou armas.
     
    E se assim é no cinema, assim será na realidade: hoje, muitas das críticas à política de Israel são por simples compaixão frustrada. Como é possível que os judeus de ontem, dóceis como cordeirinhos, não estejam mais dispostos a marchar pacificamente para o gueto ou para o matadouro?
     
    Finalmente, Kathryn Bigelow. No seu penúltimo filme, "Guerra ao Terror", Bigelow já tinha tocado em nervo sensível ao mostrar o gosto que existe nos homens pela adrenalina da destruição. Nada que Joseph de Maistre ou, posteriormente, Sigmund Freud não tenham explicado por escrito.
     
    Dessa vez, em "A Hora Mais Escura", Bigelow vai mais longe  - e faz uma vênia a Nietzsche para mostrar a verdade mais trágica da nossa civilização: o fato de ela se sustentar no trabalho sujo de terceiros.
     
    O liberal progressista gosta de acreditar que o mundo é um jardim infantil, onde os homens são naturalmente bons e tudo se resolve pelo "diálogo" e pelo "respeito".
    Bigelow mostra o outro lado da fantasia. Mostra como as nossas vidas de conforto e segurança são muitas vezes garantidas por "sangue, suor e lágrimas". De aliados, sem dúvida. Mas, sobretudo, de "inimigos".
     
    E uma sequência do filme ilustra o ponto de forma brutal: quando vemos Sua Santidade Barack Obama, em entrevista televisiva, garantindo que os Estados Unidos não torturam -e os torturadores assistem à entrevista, sem esboçar um sorriso, na pausa de uma das torturas. Desconfortável?
     
    Sem dúvida. Mas quem quer verdades confortáveis pode sempre assistir a "Argo", filme dirigido por Ben Affleck que, suspeita minha, vai levar o Oscar de melhor filme neste ano.
     
    Em "Argo", um operacional da CIA entra no Irã revolucionário de 1979 para resgatar o pessoal diplomático da embaixada dos Estados Unidos. Entra sem disparar uma bala, sai sem disparar uma bala.
     
    Honestamente: haverá coisa mais bonitinha?"
×
×
  • Create New...