Jump to content
Forum Cinema em Cena

mitzplik

Members
  • Content Count

    124
  • Joined

  • Last visited

About mitzplik

  • Rank
    Assistente de Contra-Regra
  1. Alguém já tinha visto esse box de colecionador de Por Um Punhado de Dólares? Achei fantástico! http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-128785089-por-um-punhado-de-dolares-edico-de-colecionador-blu-ray-_JM
  2. OK! Gosto é que nem c*, cada um tem o seu. Só acho estranho que você desmereça justamente aquilo que muita gente valoriza (basta ler qualquer review elogioso ao filme - que são quase todos eles), como a trilha, a edição, as atuações etc Mas, respeito sua opinião. A discussão foi boa. Gostei muito.
  3. Ave Maria!! "O meu problema com Conflitos Internos não é as idiossincrasias, e sim a falta de qualidade técnica" Esta referida falta de qualidade técnica na verdade são as idiossincrasias!#[email protected]#!$$!#@!#! Tá difícil, jesus! O que você acha que é uma trilha ruim, uma edição cheia de cortes, etc são características do cinema chinês! Veja mais filmes de ação chineses, e aí você irá entender! Desde os filmes de kung fu dos anos 70, passando pelos filmes do John Woo dos anos 80, o cinema deles é assim! As trilhas sonoras - do ponto de vista do ocidental - podem parecer piegas! Mas não são se você utilizar de relativismo cultural! Não julgue pelo sua perspectiva ocidental, mas contextualize aquilo que você vê! Se não tudo irá parecer ridículo, afinal nossa cultura e nossos padrões serão sempre o ponto de referência para qualquer julgamento. Os cortes parecem excessivos, mas o cinema deles é assim! Sempre foi! Não é falta de qualidade técnica. É uma singularidade deles! Porra, última vez que falo sobre isso! Veja mais filmes de ação chineses! Só isso.
  4. ok, amigo. Enough is enough. Vou tentar sintetizar na resposta. Veja que só lancei mão de citar o RT ou o fato de o Tony Leung - um ator que se expressa por meio de 'cara de bunda' - ter ganho em Cannes para dar suporte àquilo que eu dizia. Não me baseei nisso para nada. Na verdade, só vim a saber que o mesmo tinha ganho em Cannes depois de ter iniciado a discussão com você. O mesmo para o fato de saber que 95% das críticas do RT são positivas a CI. Mas acho que você ainda não entendeu. Devo estar me expressando mal, deve ser isso. A cinematografia chinesa é diferente da Hollywoodiana. As trilhas sonoras, a edição, os filtros de imagem - tudo tem sua peculiaridade, posto que o cinema deles é outro. Outra FORMA (relativa as idiossincrasias que menciono). Você citou Oldboy, um filmaço. Mas é um filme coreano e, os coreanos tem uma cinematografia mais hollywoodiana. Diferentemente dos chineses e dos japoneses, que ainda mantém as suas particularidades. Aliás, ao menos em mim, CI evoca uma angústia similar a Oldboy, que é relativa a ambiguidade, dúvida e dilema que permeiam ambos os filmes. Mas não vou me estender em Oldboy pois é outro filme. Ah, e falando em Roger Ebert - de quem você não parece gostar muito -, fui verificar se ele disse algo a respeito de OI e achei o seguinte: "as others have also observed, Scorsese's movies have never been driven by plot but character -- and, in "The Departed," the characters, performances, moral ambiguities, and even the filmmaking prowess itself (all the things we treasure in A Martin Scorsese Picture) are not as rich or developed as those of its 2000 Hong Kong predecessor, much less Scorsese's own best and most personal work. (And let me add that this is not a knee-jerk response; I'm no big fan of Hong Kong action films. What I liked about "Infernal Affairs" was that there was more going on than in most of the HK crime movies or policiers I've seen, which I thought were bursting with empty action and little else.)" Algo que já falei 1 dezena de vezes. E gostei mais ainda disso que achei no final desse comentário dele: http://blogs.suntimes.com/scanners/2006/10/the_ultimate_review_of_the_dep.html Várias críticas que comparam OI com CI e citam várias coisas que eu e o haziel dizemos aqui várias vezes. E como pode observar, um bando de malucos, que gostaram desse filme brega, com atores se expressando com cara de quem defeca! Ainda assim, amigão, sua crítica é válida. Nunca disse o contrário, mas também tenho o direito de contestá-la. Bola pra frente que a vida segue...
  5. SPOILERS "(...) Além do mais: câmera lenta é só um mero detalhe? Câmera lenta mal utilizada pra mim é um dos erros imperdoáveis que um cineasta pode causar. Erros que a dupla de diretores de Conflitos Internos cometeu. A trilha também pode contribuir para tornar o filme bem chato, e a trilha de Conflitos Internos tem seus bons momentos (os créditos de abertura, uma parte dos temas), mas a trilha sonora mesmo, aquela que fica no fundo, é horrível na minha opinião." Existem ótimos filmes que tecnicamente são ruins e nem por isso estes filmes deixam de ter sua representatividade. Amigão, assista mais filmes chineses e você vai entender o que eu disse com idiossincrasias. O que você tem criticado é uma particularidade do cinema deles - câmera lenta, flashbacks, cortes. Câmera lenta é um recurso do cinema chinês. Se você não consegue relativizar isso e compreender o filme pela perspectiva na qual ele foi concebido definitivamente você não irá apreciá-lo. Relativismo cultural, amigo. "Não é unidimensional! Ele tem os seus motivos para tudo(...)." O fato de ele ter seus motivos não isenta o personagem de ser unidimensional. O personagem é totalmente polarizado - é o mau caráter do início ao fim. É tão unidimensional que nem pela mulher que ama foi capaz de vislumbrar uma mudança de atitude frente à vida. "Eu acho que peguei pesado com o Andy Lau e o Tony Leung mesmo.(...)" Se decida, suas opiniões estão sendo muito voláteis... "A questão é que eu não consegui ver muitas variações na expressão facial, tom de voz, sentir mesmo, fazer com que eu me importe por eles. Mas o erro mor é do montador, que não me deixou olhar para os personagens por mais de 2 segundos. Plano-seqüência, tomadas longas devem ser um palavrão pra ele.Eximo os atores de culpa, mas que a interpretação deles me soou fraca, soou. Não vi muita variação, humanidade, instabilidade, nas questões humanas dele (aqui onde vc provavelmente deve discordar totalmente)." Não só eu discordo como milhares de pessoas. Novamente, você pode até não ter gostado do filme por seus motivos, mas dizer que as atuações são ruins? Nem o 5% críticos que não gostaram do filme no Rotten Tomatoes disseram isso. Outros 95% gostaram do filme (sabe-se lá porquê, visto que tecnicamente o filme é todo ruim, né?) Ou será que você estava esperando atuações hollywoodianas, americanas, ocidentais? Novamente, idiossincrasias, amigo. Um chinês não se expressa da mesma forma de um ocidental. Será que os jurados de Cannes não viram as caras do "Tony Leung ao defecar" antes de dar o prêmio de melhor ator por Amor à Flor da Pele. Que coisa, não? Irônico isso. Um ator que faz cara de cagão ganhar um prêmio desse nível. Devem ter gostado da cagada dele. "Perdão, peguei pesado. Mas é que eu tenho sério problema com alguns atores que fazem expressões que parecem de gente que está fazendo cocô, pra expressar drama (dentre os 'Ocidentais', Sean Penn é um desses atores). Espero que não soe como ofensa, mas foi só uma maneira de eu dizer que soou artificial pra mim." Pra você sim, posto que não aplica uma dose de relativismo cultural. "Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Não há contradição nenhuma aí. Em questões de HISTÓRIA eu gostei do final do original. Em questões do FILME eu achei que ficou ruim (tanto que eu até citei o contexto), pq não adianta ele me entregar um final bom se o resto do filme foi de uma artificialidade substancial." Complexo de entender isso. Então por que o final de OI foi pior na sua opinião? "Pô, eu falo que achei o negócio brega, e vc fala que eu te ofendi... onde? Não é questão de roupas coloridas. Conflitos Internos, o FILME (não a história), foi pra mim, absolutamente artificial, devido ao amadorismo técnico, e o desempenho fraco dos atores. E tentar forçar um drama, num filme que de resto era todo artificial, pra mim é brega. Dramatizar uma coisa nada dramática" Eu falei que você me ofendeu? Eu disse que foi uma ofensa, neste caso, ao filme. Novamente, idiossincrasias. Creio que os críticos do Rotten Tomatoes conseguiram relativizar estas questões que pra você são difíceis de entender. "Ver o que eu disse acima. Colocar câmera lenta, flashbacks dele com o Superintendente, trilha melosa (pra mim), em uma produção artificial de tão amadora é piegas pra mim." Já exposto. "Explique porque eles são unidimensionais. Já apontei muitas características dos personagens que anulam essa tese. Muita gente pensa que o filme é maniqueísta, quando ele é muito mais pessimista em relação à polícia, onde as intenções dos policias ao entrarem na Força estão mais implícitas do que se pode imaginar." Você falou em maniqueísmo e o Damon representa justamente um polaridade extrema desse maniqueímo. O cretino, mau-caráter, do início ao fim. Não é uma crítica - isso não é bom nem mal -, é apenas uma constatação. "Discordo. Pra mim, os dilemas e conflitos de CI é praticamente nulo, pois o filme falha em questões primárias que fazem com que ele não me transmitisse nada. Complementações abaixo." É mesmo? Os 95% dos críticos do Rotten Tomatoes precisam saber disso! "Então, na minha opinião, vc perdeu um dos melhores trabalhos de elenco dos últimos tempos, pq pra mim, DiCaprio, Damon, Nicholson, Wahlberg, Sheen e Winstone, em meio à tanta testosterona fazem trabalhos com as emoções à flor da pele." O elenco está ótimo! Eu disse que não está? Está ótimo sim praquilo que foi proposto àqueles personagens! A questão são os personagens e não as atuações. Espero que você entenda agora. E os personagens nem são ruins - são bons! Mas em comparação com CI são subdesenvolvidos. "Não, não é fato. É opinião. Pra mim, Conflitos Internos é que é uma simplificação de Os Infiltrados. Pelo desempenho dos atores principais, e por toda a estrutura dramática dos personagens impede que o filme seja uma simplificação do original: (...)" Você narrou a vida dos caras, e daí? Falta o dualismo humano, as ambivalências, os dilemas. Que dilema tem o Damon? Nenhum. Ele é UMA coisa só. Um babaca, não aspira nunca ser algo além disso. Nem pela mulher que ama. Diferentemente de Lau. Não há problema nisso. Mas o dilema do Lau cria um conflito para o espectador, e que cria uma experiência mais dramática ao assistir o filme. Já falei isso meia dúzia de vezes. Mas deve ter sido a cara de bunda que prejudicou a sua experiência em ver o filme, né? Tá certo... "Vou dizer de novo: a atmosfera dos dois filmes são muito diferentes. O universo criado por Scorsese em Boston é quase que paralelo ao nosso, regado à muita testosterona, muito tenso, mas muito bem-humorado. Não vi problema no humor escrachado, e acho que ele não foi incompatível com a tensão criada. (...)" A tensão criada foi baixa, em comparação com CI. A ótima crítica do Zeta Filmes fala isso com muita propriedade. " Depois da desmoralização, ele se sentiu 'em débito' com a Força, por causa da família; como ele tinha feito toda a Academia para poder entrar, usar da condição de "vc só vai ser policial se vc for infiltrado" é um pulo." Nossa, será que policiais tão peritos iam se submeter a uma experiência deste nível? Na boa, mais inverossímel impossível. Fosse assim, bastaria desmoralizar um monte de gente pra sensibilizá-las a algo. Como se fosse tão simples assim. "Costigan foi escolhido porque ele era considerado bom em dissimulação (e no final, se mostrou muito mais dissimulado que o Damon, o Costello preferiu confiar o CD a ele do que ao Sullivan), pq ele fez aquilo a infância inteira. Não há incoerência aí, pra mim." Policiais com tamanho expertise escolheriam logo um grande dissimulador com ESTE background familiar? Pelo menos sem desenvolvimento algum isto é algo inconsistente. Ao que parece em Infernal Affairs 2 há a mesma argumentação a respeito de Yan (Tony Leung), de onde tiraram a inspiração para OI. Não vi este filme ainda para saber como o assunto é desenvolvido. Ao menos em CI não há nenhum indício de que Yan pudesse ter sido uma má escolha para uma operação tão fundamental. Em OI, sim. "Desenvolva. É sem consistência um criminoso poderosíssimo, se obcecar pela proteção a ponto de delatar bandidos menores e fracos, para receber regalias do FBI? Porque vc acha que o caso do Costello não tinha sido solucionado ainda, ou pelo menos, ter uma força-tarefa com mais poderes?" Inverossímel, ponto. Já pensou se um dia você descobrir que o Fernandinho Beira Mar era protegido da Polícia Federal porque era um informante? Fala sério. O FBI iria proteger um bandido fudido pra prender ladrões de galinha? Só na sua cabeça! "Desenvolva - O Retorno. Porque inverossímel? Querendo ou não Sullivan e Costigan eram colegas de trabalho, e Madolyn era psicóloga do Costigan, e trabalhava um andar abaixo do Sullivan. Era próxima dos dois. Além disso, acentua uma parte frágil da personalidade do Sullivan." Quantos policiais não passavam ali diariamente? Ela iria se apaixonar logo pelos dois que estão na trama? Barra forçadíssima. "Tempestade em copo d'água. Fato completamente supérfluo, pra mim." Vindo de alguém que execrou os atores 1 post antes e depois assumiu que exagerou, fica difícil saber quando você não está exagerando propositalmente. Ao menos eu sempre vejo essa cena ser comentada como uma das melhores entre as pessoas que gostaram do filme. Mas como você não gostou deve ter sido porque a cena pareceu "brega" pra você. "Vc deve estar reclamando da morte do Sullivan pelo Dignam? (...)" Não, esta morte foi um pouco desprovida de sentido (não houve nenhuma dica de que Dignam sabia de algo). Me referi mesmo ao mata-mata anterior que provocou risos na platéia em vez de chocar. Erro grosseiro para uma "obra-prima", como muita gente já está dizendo.
  6. outros argumentos comparando os filmes. Contém spoilers. 8) O humor irônico de CI foi trocado por um humor escrachado um tanto repetitivo que só prejudicou qualquer tensão que poderia ter sido construída no espectador. OI tentou fazer uma piada a cada cena - CI tinha piadas nos momentos certos. A cena do Eric Tsang com o Wong na delegacia é memorável pela ironia de ambas as partes. Tsang dizendo que não apertaria as mãos de um defunto e Wong dizendo que Tsang - que estava se achando o máximo ao fazer aquele banquete - nunca tinha pago um jantar tão caro (fazendo referência a perda de todo o carregamento de drogas na cena anterior). 9) DiCaprio é admitido para ser um infiltrado imediatamente depois de um corte na cena anterior onde ele ficou sendo desmoralizado uns 5 minutos pelo Wahlberg e o Sheen. Não houve uma transição que demonstrasse que inclinação fez com que os superiores tivessem aceito o DiCaprio que passou a cena anterior totalmente acuado sem expressar nenhuma motivação clara que o fizesse se engajar de fato naquilo que foi proposto pelos seus superiores. Ele teria todo indício para ser um fracassado (ou até mesmo aceitar a tarefa para jogar no outro time) numa operação que parecia ser a mais importante na história daquele departamento de polícia. Numa tarefa tão cabal dificilmente policiais com tanto expertise aceitariam alguém de qualidade duvidosa. Talvez eles tenham incubido o DiCaprio na tarefa justamente pelo histórico familiar dele (o que poderia ser um facilitador) mas ele não demonstrou nenhuma característica pessoal que justificasse a escolha. Parecia frágil, sem determinação, amendrotado... 10) A história do Nicholson ser informante do FBI pareceu uma opção um tanto quanto sem consistência. 11) o triângulo amoroso é completamente inverossímel. Mais uma opção exagerada do filme. 12) o código morse era uma opção muito mais interessante que o SMS (e a revelação do uso do código morse, ótima)... Claro que há público para ambos os filmes e uns acharão um melhor que o outro. Enquanto que OI enfatiza a violência, CI enfatiza as emoções. Nesse sentido OI me remete a violência coreografada criada por John Woo (mais uma referência chinesa para variar), só que logicamente em uma escala Scorsseseana, o que obviamente é algo que impressiona e tem seu mérito. Só que, independente de qualquer comparação com CI, OI está longe de ser esta obra-prima que dizem, principalmente se levarmos as opções inverossímeis e inconsistentes citadas e o final ruim (que em vez de chocar fez muita gente rir - era algo sério ou uma piada?).
  7. contém spoilers. "Matt Damon faz um Colin Sullivan que seria prato cheio pra Freud: é brocha, adora demonstrar poder mas enfraquece perto do seu pai, ambicioso e totalmente sem-vergonha, muito bem mascarado. É um mau-caráter de primeira categoria, dissimulado e fraco quando vai lidar com coisas mais poderosas (como a cena no cinema pornô). Não vi profundidade alguma no personagem de Lau, pq a interpretação dele era quase monocórdica, e o tempo dele em cena era curtíssimo." É um mau-caráter e ponto. Unidensional, linear. Nenhum problema quanto a isso, ok? É só a contestação de um fato. Interpretação de Lau monocórdica? Sem profundidade? Respeito sua opinião. Mas é a única pessoa no mundo que vi dizer isso até agora. Lau é um personagem mais humano, repleto de ambivalências. Do início ao fim do filme. E isto torna o filme mais impactante. Pois o espectador tende a empatizar inclusive com o Lau e, em certo ponto, inclusive torcer por ele ainda que tenha feito tantas besteiras em sua vida. "Redenção? Tem certeza? Pra mim, o ato dele representou apenas uma necessidade de manter a própria imagem na polícia, era o mínimo que um outro policial faria. Ele era um bundão, que ainda não tinha decidido se ia ou não tocar o barco do Costello. O único ato dele notável foi o assassinato do Costello, mas que se deu por um motivo bem besta: ele finalmente descobriu que o mundo não era em preto-e-branco como ele pensava, o FBI atrapalhava a polícia de Boston, e no fundo todo mundo se corrompia o máximo para poder se dar bem." Eu não disse que ele aparenta uma redenção por completo. De fato, dá mais a entender que ele fez aquilo em favor da própria imagem. No caso do Lau, há indícios de uma redenção de fato. E para o espectador isso torna o filme uma experiência com uma profundidade maior. Ao mesmo tempo que você vê o Lau humano e o Lau desumano. Quem assiste ao filme fica numa dissonância cognitiva justamente pelo fato de o Lau ter toda essa dualidade presente em seus atos. É uma experiência mais angustiante e conflitiva. Enquanto que o no caso de OI é algo mais linear, posto que os personagens são justamente unidimensionais. "Concordo com vc sobre o final do original, mas, ele é incompatível com o tom que Scorsese deu para a refilmagem. " Não vou nem discutir o argumento de o final ser incompatível ou não. Levantei apenas a questão de ele ter obtido um resultado oposto ao que desejou. Quando queria chocar, muita gente achou graça. Falha grosseira a meu ver - e que um filme tão bajulado nunca poderia ter tido. Você gostou do final do original? Concorda comigo? Como? Você mesmo não disse que Lau era desprovido de profundidade, monocórdico. E que o Leung é inexpressivo, com cara de bunda? Então me explique, como você pode concordar comigo acerca do final, se você tem justamente essas opiniões a respeito dos personagens que estão envolvidos neste mesmo final. Este é o ponto principal onde você demonstra uma contradição na sua argumentação em torno do filme e que eu gostaria que você explicasse. "Acho que ficaria bem bizarro colocar o final do original, muito dramático (e se for considerar o contexto de CI, bem brega) para o remake." O que é um 'final bem brega'? Onde pessoas usam roupas coloridas dos anos 80 e com Wando na trilha sonora? Nunca esperaria uma ofensa gratuita dessas para quem pede tantos argumentos para justificar uma posição. Explique melhor. "Esse é muito mais violento, claro, porém todos os personagens são mto desenvolvidos na minha opinião, com seus arcos e dilemas, que eu já esclareci algumas vezes por aqui (nesse post inclusive)." Em comparação com CI a quantidade de dilemas e conflitos é significativamente diminuta. "E pra mim, Conflitos Internos ficou PIEGAS demais." Isso não é argumento, não é fato. Explique. "O Queenan (Sheen) não se importava com o Costigan (DiCaprio)?? E na cena em que o DiCaprio e o Wahlberg tretam e o Sheen diz que "como eu vou não te prender se te virem?". Num filme de 2:30hs uma ou duas cenas é pouco para sensibilizar o espectador a cerca da profundidade dessa relação. Em CI, que deve ter 1:40h isso fica muito mais consolidado. Sendo assim, a morte de Wong é muito mais impactante e dramática. "Na boa, essa cena no Conflitos Internos eu achei constrangedora, trilha brega, câmera lenta, flashback... vixe." Você pode achar o que quiser da trilha e da edição, mas pela razão exposta anteriormente pouco importam esses detalhes. Se você assiste filmes se apegando aos detalhes técnicos e não na trama, então realmente não irá apreciar muito filmes. Tão pouco um filme oriental, posto que tem suas idiossincrasias que muitos ocidentais não conseguem compreender. Por isto a necessidade de tantos remakes. "E vc citou um ponto da interpretação do Leung que pra mim ficou ridículo: a expressão facial conhecida como cara de bunda. Eu estava pouco me lixando pra ele quado ele morreu no original, pq eu só me lembro de algumas cenas boas, quando ele conversa com o superintendente, o resto ou é inexpressividade quando no ninho dos mafiosos, ou cara de cu quando está sozinho." Argumento desprovido de fundamentação. Reparou como você, que exigiu tanta argumentação, está partindo para termos ofensivos? Se for pra continuar assim, é melhor pararmos a discussão por aqui. Você se estava se lixando pra quando ele morreu no original? Poxa, parabéns, novamente você é a primeira pessoa no mundo a declarar isso. "Discordo, acho que vc está levando o filme só por um lado, simplificando completamente a angústia do DiCaprio, a falta de caráter do Damon, que norteiam todo o drama psicológico do filme, que é calcado nos diálogos e não na violência." Os personagens são simplificados (tomando CI como ponto de comparação). Não estou dizendo que isso é ruim, mas é um fato. DiCaprio está sim com os nervos à flor da pele, Damon é um estúpido. É isso e ponto. Sem a dualidade que permeia CI (mas que você não quer assumir ou não compreendeu, sempre utilizando adjetivos para diminuir o filme, nunca utilizando fatos, argumentos).
  8. Garbage, isso mesmo. Obrigado pelo aviso.
  9. Assisti hoje o filme com mais 4 pessoas e todas concordaram que Conflitos Internos é melhor por uma série de razões. Me alio ao Haziel em tudo o que ele diz e _entendo_ o que ele quer dizer. CONTÉM SPOILERS 1) O personagem do Andy Lau (contraparte do Matt Damon) é muito melhor desenvolvido e apresenta uma ambivalência que cria sentimentos mistos no espectador. Às vezes você quer que ele morra, às vezes você sente pena dele quando parece que ele se redimiu. O personagem do Matt Damon é um tanto linear, o que representou uma perda para a trama. E o Damon até que leva um jeito especial para esse tipo de personagem com dilemas existenciais e a procura de sua identidade tendo em vista seus dois maiores sucessos recentes. Porque suprimiram algo tão interessante do personagem original me é um enigma. 2) O final do filme chinês é melhor estruturado do que o da refilmagem. Assim que o filme chinês acaba você sai com uma angústia tremenda. No filme americano, apesar de o final ser mais violento, isso não ocorre. Na verdade esse exagero no final até prejudicou o filme. Na sessão que estava as pessoas gargalharam após aquele mata-mata, quando duvido que a intenção do diretor tenha sido essa. O exagero, e a consequente graça inusitada, quebraram a tensão e a angústia que deveriam ter sido geradas pelo final. Aqueles que não acharam graça no mínimo acharam a situação muito forçada e um tanto inverossímel. No caso do filme chinês parte da angústia se dá em função da dualidade que o Andy Lau expressa na reta final do filme. Mas, ao mesmo tempo, fica-se na dúvida se seu ato foi uma redenção revestida na vingança ou se foi um ato de ambição. O personagem do Damon não expressa tal conflito. Apenas no final ao pedir a condecoração do DiCaprio ele expressa alguma inclinação para um ato de redenção. Redenção esta que surge simplesmente do nada - ao contrário do personagem chinês, onde a redenção é de certo modo construída, mas ainda deixando dúvidas. Por esta razão, sua redenção aparenta uma grande artificialidade. 3) O final "o bem vence o mal". Por que os ocidentais precisam sempre da certeza de que o bem se sobressai ao fim de tudo? No filme chinês isto é incerto. Todo mundo se fode, e, às vezes, na vida real também é assim. Além disso, Matt Damon morre. Andy Lau fica vivo, o que é muito mais trágico para o personagem, que terá que conviver com os reflexos das suas ações para o resto da vida. CI é um filme emocionalmente mais aprofundado e aí está a sua grandeza. Quem assisti-lo como quem assiste tão somente um filme policial não irá conseguir se sintonizar com isso. 4) CI enfatizou mais o lado humano e as emoções de ambos os infiltrados fazendo com que o espectador se identificasse com ambos. Essa identificação serviu para criar toda uma diversidade de sentimentos ao ver o filme. Enquanto que em OI você tão somente se choca com a violência. 5) Do contrário que se possa pensar, o fato de o filme ser mais longo não significou que os personagens tenham sido melhor desenvolvidos. Na verdade, Lau, Yan e Wong tinham suas personalidades melhor delineadas e aprofundadas. Scorssese de certo modo desdobrou o superintendente Wong em 3 personagens (Sheen, Baldwin e Walhberg), mas estes não puderam expressar a humanidade presente no Wong. Os Infiltrados mostra esses 3 basicamente enquanto policiais fazendo seu serviço, Conflitos Internos mostra Wong também enquanto uma pessoa que se importa muito com Yan (enquanto que em OI isso ocorre superficialmente). Quando Wong morre a carga emotiva é fortíssima - o choque não é só pela violência do ato, mas pela perda daquele grande personagem. Quando Sheen morre o choque é mais em função da violência com que a cena ocorre. 6) DiCaprio atuou muito bem, mas seu personagem perdeu grande parte da angústia que tinha Yan em ter que estar fazendo esse tipo de trabalho. Em 2:30hs ele expressa seu descontentamento com a situação 1 ou 2 vezes, enquanto que com Yan você sentia que ele carregava um verdadeiro fardo. Seu sofrimento era muito melhor desenvolvido e é parte importante para a história, fazendo com que o desfecho fosse muito mais trágico aos olhos do espectador. Assim como o que ocorre com Wong, a morte de Yan é muito mais dramática dentro daquilo que o filme te provoca. 7) Os Infiltrados perde o suspense psicológico presente em Conflitos Internos, que é todo delineado em momentos de expectativa e apreensão, com reviravoltas constantes. Os Infiltrados é mais crú na violência, mas menos inteligente ao não criar pouca ou nenhuma tensão (talvez o único tenha sido a perseguição do DiCaprio ao Damon após o cinema - e mesmo assim é a repetição de uma cena que está no original). mitzplik2006-11-16 12:59:01
  10. Só empresto pro meu irmão e pra família da minha namorada. E ainda assim os DVDs vão sem a caixa original - coloco numa caixa de CDs. Eles cuidam bem. E os DVDs ficam no máximo uns 2 dias com eles. Tem gente que me pede e eu falo que se quiser eu gravo em DVD-R sem problemas. É só comprar a mídia virgem (que aqui no Rio custa menos de 2 reais). Mas nesse caso ninguém quer! Tem que gastar 2 reais! Pelo menos eu não tenho o trabalho de gravar o DVD... Sugiro que todos façam o mesmo. Ou então coloquem próximo aos DVDs um aviso "empréstimo de DVDs só amanhã". Aí a pessoa se toca de que você não empresta...
  11. Essa série Dissey Treasures é maravilhosa. Recomendo à compra antes que seja tarde, pois, tal como o Mickey Mouse em Cores Vivas volume 1, todos eles tendem a sumir do mercado em breve. Os DVDs são duplos, vêm numa lata e têm um encarte legal.
  12. a constatação da aceleração se dá pela contabilização dos minutos dos filmes. O somatório está 4% abaixo da contagem de tempo que deveria ser caso os filmes estivessem na sua velocidade normal. Por esta razão, também suspeito muito que a dublagem não seja a antiga. A não ser que eles também tenham acelerado a dublagem - o que de certo modo também ia ficar esquisito.
  13. sim, sai com o selo Studio Canal. E sim está com aceleração (PAL speed up).
  14. 1)Titanic 2)Liga Extraordinária 3)Carga Explosiva 4)Arquivo X - O Filme 5)Independence Day 6)Clube da Luta 7)Negócio de Família 8)Planeta dos Macacos 9)Homens de Honra
  15. asales, no IMDb não é citado exatamente o formato de tela com o qual o filme foi lançado, mas o formato de como o filme foi filmado (e isso nem sempre corresponde ao formato de lançamento nos cinemas). Basta entrar no item "technical specs" no canto esquerdo. http://www.imdb.com/title/tt0048280/technical
×
×
  • Create New...