Jump to content
Forum Cinema em Cena

Castrocaf

Members
  • Content Count

    107
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Castrocaf

  1. A Solução de Ceres - Bob Shaw - Coleção Argonauta 306. Com um herói diferente, o Shaw nos apresenta uma história em que a raça humana é bastante antiga no universo, sendo a terra uma degeneração em que seus habitantes vivem no máximo sete décadas, sendo o normal algo em torno de nove séculos. Os Mollanianos, são a raça humana que mais tempo vivem e se desloca pelo espaço-tempo pelo método "skordar" utilizando nódulos de intersecção que concentram matriz de força de terceira ordem...Os Mollanianos, que são seres perfeitos, utilizam a terra, para estudo da evolução humana. Nosso herói encontra uma jovem mollaniana sumindo num nódulo quando era criança. Trinta anos depois Denny Hargate tem uma evolução maior de sua doença que o deixa em cadeira de rodas, mas isto não impede dele ajudar a mudar o rumo da história dos humanos na terra e no universo. Um livro médio, em que o Shaw utiliza de uma fórmula mágica para deslocamento no espaço e no qual o grande problema dos terráqueos é a Lua, que afeta a raça humana devido a sua influência nas forças de terceira ordem. Esta solução me parece muito com astologia...
  2. Estou lendo "Caim" de José Saramargo – Companhia das Letras. Este é o primeiro livro do Saramargo que leio. Sempre é bom ter cuidado com os Nobel, é sempre um relação de amor e ódio. Consegui à algum tempo o livro “Evangelho segundo Jesus Cristo” em forma de e-book, comecei a ler o mesmo, só que nunca conclui (Não consigo ainda ler um livro completo via computador). Mas achei o mesmo interessante. Em Caim, o Saramargo torna as referencias Bíblica, com um humor bastante refinado. Uma passagem logo no início do livro demonstra a sutileza que espero seja continuo da obra. “De fato só iria aparecer muito mais tarde, em data de que não ficou registro, para expulsar o infeliz casal do jardim do éden pelo crime nefando de terem comido do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Este episódio, que deu origem à primeira definição de um até aí ignorado pecado original, nunca ficou bem explicado. Em primeiro lugar, mesmo a inteligência mais rudimentar não teria qualquer dificuldade em compreender que estar informado sempre será preferível a desconhecer, mormente em matéria to delicadas como são estas do bem e do mal, nas quais qualquer um se arrisca, sem dar por isso, a uma condenação eterna num inferno que ainda estava por ser inventado. Em segundo lugar, brada aos céus a imprevidência do senhor, que se realmente não queria que lhe comessem do tal fruto, remédio fácil teria, bastaria não ter plantado a árvore, ou ir pô-la noutro sítio, ou rodeá-la por cerca de arame farpado. E, em terceiro lugar, não foi por terem desobedecido à ordem de deus que adão e Eva descobriram que estavam nus. Nuzinhos, em pelota estreme, já eles andavam quando iam para a cama, e se o senhor nunca havia reparado em tão evidente falta do pudor, a culpa era de sua cegueira de progenitor, a tal, pelos vistos incurável, que nos impede de ver que os nossos filhos, no fim de contas, são tão bons ou tão maus como os demais.”
  3. Terminei “Ubik” de Philip K. Dick, livro da Editora Aleph. Glen Runciter é dono de uma empresa de Psis (pessoas com habilidade de detectar Precogs e telepatas), que teve sua jovem esposa morta e a matem em estado de semi-vida, para poder conversar com ela sobe assuntos da empresa. Em uma viagem para a Lua Runciter e sua equipe de Psis sofrem um atentado a bomba em que ele morre, sua equipe e principalmente Joe Chip seu melhor amigo correm para levar o corpo de Glem a um mausoléu em que ele possa entrar em estado de meia-vida, enquanto ao seu redor coisas inusitadas acontecem! Mensagens do Runciter são enviadas em embalagens de cigarros, rótulos de produtos e pichações nas paredes, enquanto que as coisas vão ficando velhas e rádios, televisores, automóveis e aviões vão tomando formas antigas de 20, 30 e até 60 anos atrás. Numa corrida para saber quem ou o que está provocando tudo isto o autor nos desafia a questionar a realidade das coisas. O Livro que é apontado como uns dos cem melhores livros do século passado pela revista Time, também está em planos de filmagem pelo diretor francês Michel Gondry (Diretor de Besouro Verde). Juntando-se assim a outros filmes baseados em romances do Autor como: Blade Runner (O Caçador de Andróides), Minority Report, A. I. (Inteligência Artificial), O Vingador do Futuro e Pago pra Esquecer. Confesso que não gosto dos livros do Philip K. Dick, e olhe que já li uns oito livros. Não gosto deste papo de Precogs (que já vimos em Minority Report) e Telepatas, muito menos de semi-vida (O autor andou charfunando em doutrinas Budistas, Cabalísticas e Gnosticismo), isto não é ciência!! Seus livros são confusos e cheios de aspectos místicos e percepções extra-sensoriais. Os diretores dos grandes sucessos do cinema tiveram que tirar muito leite de pedra para adaptar contos péssimos como A.I. e Blade Rummer. Este último um conto sem pé nem cabeça que não tem nada a haver com o filme. Alguns dizem que como autor da geração hippie escrevia a base de anfetaminas e muito LSD e certas passagens confusas do livro chego a concordar, principalmente quando o mesmo filosofa. Por ter inspirado obras como Matrix, dou a Ubik a classificação Ruim!
  4. Terminei "Salvamento no Espaço" de Cleve Cartmill, coleção Argonauta. Nesta Espace opera, Jack Murchison e seus companheiros acham uma nave perdida cheia de precioso metal hercúleo, salvam outras naves em perigo, combatem piratas, enquanto enfrentam sua rival monopolista da Salvamentos do Sistema Solar. Num final cheio de altos e baixos o nosso herói tem a mocinha implorando para ele casar com ela, depois de achar a formula secreta do precioso metal. Fraco, Extremamente fraco!!! O Livro me lembrou uma obra do Arthur C. Clarke “Os Náufragos do Selene”. Este sim uma verdadeira obra de Sci-Fi.
  5. Terminei “Metrô 2033” de Dmitry Glukhovsky (Editora Planeta). O Livro apresenta uma Distopia ambientada no metrô de Moscou, vinte anos após uma guerra nuclear os habitantes que se refugiaram nas estações de metrô de Moscou sobrevivem a base de cogumelos, porcos e galinhas albinas. Dimitry não explica como ocorreu a guerra, mas vinte anos depois um jovem da estação VDNKh é incumbido de levar a Polis (Estação Central) uma mensagem sobre a ameaça que paira sobre sua estação e sobre toda a raça humana que sobrevivi nos túneis. Nos suas mais de quatrocentas páginas, o nosso herói Artyon vai descobrir os mistérios que envolve os túneis do metrô ao mesmo tempo que se descobre como pessoa e a influência que recebe dos vários personagem que conhece em sua saga. Num ambiente claustrofóbico e escuro, Artyon encontra-se com visionário, mercenários, comerciantes, aventureiros e religiosos das mais variadas matrizes que transformaram o metrô no microcosmo da sociedade humana. As estações, que devido aos seus nomes russos nos obriga a constantemente consultar o mapa em anexo, se transformaram em nações que se digladiam entre si, formando ligas e nações também de diversas matizes ideológicas; Comunistas, Nazistas e Capitalistas. Fora do metrô se ariscam os caçadores, equipados com roupas especiais, sondam a superfície atrás de combustíveis, madeira, e por incrível que pareça livros. O livro foi transformado em vídeo game, que em consultando a net, me informei que não tem nada a ver com o livro e que simplesmente aproveita o pano de fundo do livro para uma carnificina estilo Doon. Após vários livros decepcionantes, finalmente um bom livro de Sci-Fi. O autor escreveu uma continuação “Metrô 2034” que espero não leve tanto tempo para chegar ao nosso solo tupiniquim.
  6. Lendo Atualmente "Metrô 2033" de Dmitry Glukhovsky da Editora Planeta. O Livro foi um sucesso na Rússia e fora também. É bastante difícil ler Sci-Fi fora do eixo Inglaterra-EUA, muito menos vindo da Leste europeu. O Autor descreve uma Distopia em que os sobrevivente de uma guerra nuclear convivem nos subterrâneos do metrô de Moscou. Cinqüenta anos depois cada estação virou uma espécie de pais que faz guerra com outras estações, formam federações, impérios e sobrevivem a base de cogumelos, porcos e galinhas albinas. No Livro acompanhamos a saga de Artyon que mora uma estação que vem sendo atacada por mutantes vindos da superfície. Após vários livros ruins, talvez tenha uma leitura interessante neste feriado. A História foi adaptada e transformada em um Videogame que fez bastante sucesso. Também está sendo cotado para transformar em filme, vamos ver se ao estilo do autor ou do video.
  7. Um livro que li a bastante tempo, "O Pássaro Pintado" de Jerzy Kosinski (Você pode comprar o mesmo por 5 mangos na estante virtual). É simplesmente dinamite pura, acompanhar a história de uma criança amadurecendo no meio de uma guerra e de um meio rural altamente supersticioso. Um livro que me fez repensar vários conceitos e de como a natureza humana pode ser extremamente má. Acho que nunca esquecerei a cena em que o fazendeiro o colocava de castigo pendurado com um enorme cachorro aos seus pés pronto para morde-lo assim que ele se solta-se. No outro extremo temos "O Grande Mentecapto" de Fernando Sabino. Só em pensar no livro fico rindo. Delicioso as aventuras e desventuras de Geraldo Viramundo pelas Minas Gerais. Uma aventura humorística ao estilo Dom Quixote.
  8. Terminei "O Outro lado do Espaço" de Fred Hoyle. O Livro que começa como um romance de espionagem ambientado em uma Irlanda que mais parece um estado policial, termina sendo uma conspiração de alieníginas para melhoria do desenvolvimento humano. Muito, mais muito fraco!!!
  9. Quanto ao livro Vivos 20%, caro LEospider, acontece as vezes! Já comprei um livro zerado em uma das grandes livrarias ao qual metade do livro estava ao contrário. Estes livros da coleção argonauta são de papel jornal e com o tempo (eles são da década de 70!!), suas páginas vão se soltando. Quem solber o final do livro por favor me conte.
  10. Oi, ainda não li este livro do Heilein. Confesso que não sou um grande fã deste autor. O último livro que li dele foi “Estrela Oculta”, se me lembro bem era sobre um ator de teatro em decadência, que por se parecer com um grande político que morreu, substitui o mesmo em uma conferência. Um livro bastante fraquinho, que só utiliza o pano de fundo do espaço. Apesar de ser considerado um dos grandes da Sci-Fi, colocá-lo ao lado do Asimov e do Clarke considero muita pretensão. Um livro mais ou menos dele foi “Friday” que descreve a aventura de uma PA (Pessoa Artificial) biologicamente projetada, num Estados Unidos desmembrado e controlada por multinacionais. Quanto a obra mais conhecida dele “Tropas Estelares” este é um dos poucos casos em que o filme é melhor que o livro. O livro que possuo é da coleção argonauta e recebeu o nome de "Soldado do Espaço".
  11. Continuando... Que ganhou os prémios Nebula e Hugo, Ender vai parar no Planeta colonizador por Brasileiros. Isto mesmo, o Card passou uma temporada aqui no Brasil e resolveu nos homenagear em seu livro. Pena que o Planeta se chama Nova Lisboa!!! Ainda não li o terceiro livro da série "Xenocídeo", apesar de já ter adquirido. O Meu parabéns aqui vai para Editora DEVIR. Por estar lançando Livros de Ficção Científica. Além do Card, ela relançou todo a Trologia do Luiz Calife "Padrão de Contato" e o mais novo livro do mesmo "Angela entre dois Mundo".
  12. Sim Nyzia, Já li o livro do Orson Scott Card. Na verdade o Card criou uma trilogia com a saga do personagem principal Ender. Em seu segundo livro "Orador dos Mortos",
  13. Terminei "Vivos 20%" de John Wyndham. Mais uma Distopia (futuro onde a civilização regride). Do mesmo jeito do livro anterior são seres vindo do espaço, que se aloja nos mares abissais. Só por este fato, e por descrever a reação e conflito entre humanidade e alienígenas podemos dar uma nota média ao livro. Infelizmente o meu livro faltou as páginas finais e fiquei sem saber seu final.
  14. Também tinha este desejo Lucy. Recentemente assisti a um filme sobre Confúcio “A Batalha pelo Império” e isto me despertou um desejo, já bastante antigo, de conhecer mais da história da China. Já tinha lido o Livro “China S.A.” referente a mudança que aconteceu nos últimos vinte anos deste país, e que contava um pouquinho que sua história. Além da China, também tenho curiosidade de conhecer, um pouco, da história da Índia, Japão, e dos países do Sudoeste Asiático. Tomara que tenha tempo...
  15. Também tinha este desejo Lucy. Recentemente assisti a um filme sobre Confúcio “A Batalha pelo Império” e isto me despertou um desejo, já bastante antigo, de conhecer mais da história da China. Já tinha lido o Livro “China S.A.” referente a mudança que aconteceu nos últimos vinte anos deste país, e que contava um pouquinho de sua história. Além da China, também tenho curiosidade de conhecer, um pouco, da história da Índia, Japão, e dos países do Sudoeste Asiático. Tomara que tenha tempo...
  16. Comecei "O Primeiro Imperador da China" de Frances Wood da editora Landscape. É dificíl conhecer a história do oriente, geralmente conhecemos muito bem a vida de Júlio Cezar e Alexandre. Mais nada sabemos do grande império chinês que foi constituído uns trezentos anos antes do romano.
  17. Estou lendo "Quebrando o Encanto - A Religião como um fenômeno Natural" de Daniel C. Daennett editada pela editora Globo. O Livro faz uma análise da religiosidade humana nos mais variados pontos: Antropológico, Psicológico, Neurolinguístico, Biológico e Filosófico. Dando-nos a liberdade de refletir sobre a religião seguindo os dados e teorias científicas atuais.
  18. Novamente outro autor que nos deixou cedo. O Carl é um autor primoroso em nos apresentar a ciência de forma real, didática primorosa, forma envolvente. Quem não se lembra da série televisiva “Cosmos” da década de oitenta, nos maravilhando com seu passeio pelo sistema solar e pelo espaço afora. Os efeitos especiais da série nos parecem agora meio chinfrim (Não tínhamos as atuais tecnologias digitais), mas o conteúdo é ciência pura. Lembro-me que aguardava com ansiedade as manhãs do domingo na globo para assistir a série. Terminei “Vieram do Espaço” de Keith Roberts. O Autor nos apresenta um enredo em que a terra é invadida por uma inteligência energética, que uma vez na terra assume a forma de grandes abelhas (mais de um metro de comprimento!!!). O livro teve um pequeno brilho ao explanar a guerra e derrocada dos terráqueos, mas com uma explicação meio esdrúxula tudo se salva no final. Uma cópia muito mal feita do H.G. Wells e de sua Guerra dos Mundos.
  19. Nunca li a única aventura do Sagan na Ficção, apesar de ter visto o filme. Gostei o enredo, e o tratamento cientifico da obra é primoroso. Alguns comentaristas dizem que o tratamento humano da obra literária é seco, levando à protagonista da obra a mais parecer um robô... Dos outros livros do Carl Sagan tenho ao todo umas dez obras. Já postei aqui no Fórum na seção sugestão de livros uma recomendação para o livro “O Mundo Assombrado pelo Demônio”. Considero este livro a melhor obra do Sagan e o mesmo deveria ser recomendado leitura obrigatório para os estudantes. Pretendo futuramente postar um tópico sobre o Sagan por aqui, e além do livro “Bilhões e Bilhões” recomendo os livros: “Cosmo” e “Um Pálido ponto Azul” (Um passeio pelo sistema solar e pela história da astronomia), “Dragões do Edem”, “Sombras dos Antepassados Esquecidos”, “O Cérebro de Broca” e “Civilizações Cósmicas”.
  20. Estou lendo "Nanociências: A Revolução do Invisível" de Chistian Joachim & Laurence Plévert. Para quem procura "muito mais espaço lá embaixo". O livro nos informa sobre esta ciência de ponta e seus problemas técnicos e físicos.
  21. Fan como eu posso inserir imagens no texto?? Já tentei copiar, inserir e nada....
  22. Sim li toda a coleção do Douglas Adans, do Mochileiro ao Praticamente inofensivo. Adorei o modo do Adans construir a história de ficção com uma sátira divina. Sua solução para o deslocamento do espaço tempo com o motor de probabilidade infinita, o peixe babel que se alimenta de ondas sonoras e traduz todo tipo de linguagem e finalmente o próprio guia que antecipa o nosso atual tablets tendo as informações os mais superficiais possíveis como elaborar vários drinks Pangalácticos e o verbete da terra "Praticamente Inofensivo", será que alguém pensou na internet. Como já havia comentado aqui no fórum, acho que o Adans perdeu o pique nos últimos dois livros. Enquanto os dois primeiros conseguiam me fazer rolar de rir. Os dois últimos conseguiram algum esgar. Para alguém que participou da trupe do Monty Python´s não se espeta nada de menos. Pena que morreu tão cedo deixando a sexta série do livro inacabado.
  23. Gosto muito de Ficção científica, contudo é bastante difícil achar novos lançamentos no Brasil. Recorro então as velhas coleção do Argonauta e da série Antecipação. Estou lendo "Planeta da Morte" de Robert Silverberg . Uma verdadeira "Spaceopera" em que o espaço tempo vai pra cucuia e o ser humano convive em outro planeta com monstros assassinos. Extremamente fraco! Outra leitura é “A Sete Degraus do Sol” de Fred Hoyle & Geoffrey Hoyle. Mike Jerome um escritor de televisão, depois de uma conversa com um físico, milagrosamente (isto mesmo, sem máquina, sem disco voador!) começa a fazer saltos para o futuro onde a humanidade devido a seu crescimento populacional, sofre com carência de alimentos e civilização começa a desmoronar. Temos um fim pífio em que o herói volta milagrosamente para o presente, com uma sensação de dejavi. A Melhor leitura da semana é: “O Sabor da Conquista” de Michael Krondl. Uma delícia de saborear a história da conquista de três cidades: Veneza, Lisboa e Amsterdã, no mercado de especiaria. Além da influência deste mercado em sua história temos a influência em sua culinária. Um bom detalhe deste livro é a ação dos holandeses na ilha de Banda (Indonésia). Para solucionar o contrabando das especiarias da ilha, os holandeses simplesmente chacinaram todos os nativos. Nos mostrando de holocausto são constante na história.
×
×
  • Create New...