Jump to content
Forum Cinema em Cena

Saga S.

Members
  • Content Count

    1941
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Reputation Activity

  1. Like
    Saga S. reacted to Questão in Liga da Justiça (HBO MAX, 25/03/2021)   
    O que quatro horas fazem com o vivente. kkkkk Pois na real, pois a cutucada tinha objetivo contrário. kkkkk. A mensagem era tipo, para de ir visitar túmulo e vai tocar a tua vida. 
  2. Sad
    Saga S. reacted to Questão in Liga da Justiça (HBO MAX, 25/03/2021)   
    Eu concordo com o JAIL. Acho que todo o lance do Knightmare deveria ser excluído mesmo.
    Quando a Warner/Joss Whedon chutaram o Snyder e praticamente removeram o lance do Knightmare do filme, fazia sentido dentro da visão deles, por que claramente a Warner não queria se comprometer com a questão do futuro apocalíptico, por claramente estar planejando  seguir uma visão mais otimista para o personagem. Tanto, que embora mais desconjutado, a versão do cinema deixa muito menos pontas soltas que a versão do Snyder.
      No filme do Snyder ele manteve não só por que era a visão dele (muito justo), mas por que ele queria dar uma pressionadinha na Warner e atiçar os fãs pra que ele conseguisse fazer o segundo filme. Tanto que as cenas com o Caçador de Marte e o epílogo do Knightmare não são do material original, ele filmou depois. Além disso, em um filme que tenta vender o Superman como um símbolo de esperança, e que ainda tá montando a Liga, ficar incluindo flashforward de mundo apocalíptico e Superman corrompido não faz o mínimo sentido. Poderia dizer que lá naquela visão do Ciborgue ser o reflexo de que o Superman ressuscite no modo "Cemitério Maldito"? Poderia. Mas no Snydercut isso não é tratado, já que a maioria embarca de boa na ideia de ressuscitar o Superman, em um dos poucos aspectos que acho que ficaram melhor tratados na versão do Whedon onde  a equipe ficava mais dividida em relação a essa questão.
    Quanto ao Caçador de Marte, ele não precisava existir nesse filme. Foi como um desses youtubers falou esses dias. Quando o marciano vai disfarçado de Martha e diz "olha, tu precisa seguir em frente. Deu de ficar visitando o túmulo do Clark", ele quase ferrou com tudo, por que se a Lois seguisse o conselho dele ao pé da letra, ela não ia tá lá pra salvar a Liga do Superman cabreiro. Deram a sorte dela resolver ignorar o conselho da "Martha" por mais um dia. kkkk
  3. Like
    Saga S. reacted to Jailcante in Liga da Justiça (HBO MAX, 25/03/2021)   
    Eu já acho que Snyder deveria ter sumido com tudo desse nightmare, já que seria uma sequencia que provavelmente não vai sair, deveria ter feito final fechado mesmo, mas ele fez foi fincar o pé ali pra pressionar o estúdio a fazer. 
  4. Like
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in Liga da Justiça (HBO MAX, 25/03/2021)   
    Acho que esse esquema de cobrar esses preços é: 1º quando você paga o preço no cinema, você tem a tela, o som, o ambiente e etc. Então você está pagando por um serviço completo para poder desfrutar do filme com a maior qualidade possível.
    Agora, cobrar 60 reais de uma pessoa, comum, que vai assistir o filme em uma TV, na maioria 49 polegadas com som muito fraco, na maioria das vezes, é cagar na cabeça das pessoas e cobrar delas por isso.
    Principalmente se a pessoa já paga um valor pela assinatura do serviço.
    É como se você comprasse um pacote de entradas do cinema e daí acontecesse depois de um tempo: Olha, alguns filmes você tem que pagar mais 60 reais para assistir tá? Qual a vantagem de pagar o plano?
    Mesmo que ao invés de 60 você pague 10 reais, 5, o valor que for eu acho que é exploração.
     
     
    Sobre o filme, assisti de uma só vez. Foi difícil, mas consegui.
    O filme é MUITO, mas MUITO mais redondo do que o lançado anteriormente.
    O que não significa dizer que é "redondinho".
    Dava para tirar pelo menos uma hora do filme sem comprometer EM ABSOLUTAMENTE NADA as informações presentes.
    Não entendi a razão por terem tirado o "pesadelo" que o Batman teve, que no lançado anteriormente foi extremamente mal colocado, para colocar apenas uma menção em determinada parte e depois um muito mal colocado novamente com outro conteúdo.
    Mas com certeza esse filme deu "saudades do que ainda não vivemos".
    Gostaria de ver sequências diretas desse filme e universo, com algumas leve modificações.
    Mas é aquela coisa, não tem como saber se esse filme é absolutamente aquilo que veríamos no cinema se o Joss não tivesse entrado na parada e o Zack tivesse ido até o fim.
    É como se esse filme fosse um dos vários desenhos da DC, começou e terminou nele, é aleatório.
  5. Like
    Saga S. got a reaction from Jailcante in O legado de Júpiter :: Netflix   
    Quando vi o título achei que era uma espécie de "sequência", só quando assisti o trailer que entendi que não se tratava disso. 
  6. Haha
    Saga S. reacted to Jailcante in O legado de Júpiter :: Netflix   
    Esse nome... sempre confundo com o filme das irmãs Wachowski.

     
    E coisas de super herói só vejo Marvel e DC mesmo, fora disso só se me afirmarem que o troço é MUITO bom, senão não me animo em ver. Desculpe.
  7. Confused
    Saga S. reacted to Jorge Soto in As Meninas Superpoderosas (Série live action)   
    nossa, igualzinho..?

     
    Parece paródia pornô

     


  8. Haha
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in Cherry (Joe e Anthony Russo)   
    PQP. Tentei assistir mas não rolou não.
    O filme força a quebra da 4ª parede e, até onde consegui adiantar (uns 40 min de filme), o narrador (protagonista) é cansativo demais, chove no molhado, do tipo:
     
    Narrador: "Agora vou abrir a porta, utilizando a maçaneta."
    Protagonista: Abre a porta utilizando a maçaneta.
     
    Não é literalmente desta forma, mas não muito diferente.
     
    Não sei o que a "crítica" criticou, mas a avaliação dela fez mais sentido para mim do que a do público.
  9. Thanks
    Saga S. reacted to SergioB. in Tokyo2020: Previsões de Medalhas brasileiras   
    Faço com gosto! Acho que gosto mais de esporte olímpico do que de cinema.
  10. Haha
    Saga S. got a reaction from SergioB. in Tokyo2020: Previsões de Medalhas brasileiras   
    @SergioB. deveria ganhar uma medalha de ouro pela perseverança nesse tópico. 
  11. Like
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in Mortal Kombat (20??)   
    Imagino que nesse tipo de filme não precisa ficar contando história de origem de TODOS os personagens.
    Alguns podem não ter esse desenvolvimento todo ou pode ter sua história mencionada, seja por flashback, diálogo ou os dois, enfim... Varias formas, sem necessariamente ter toda uma jornada de origem de forma explicita.
    Só os "protagonistas" terão origem e desenvolvimento, e olhe lá.
  12. Like
    Saga S. got a reaction from Questão in WandaVision (Série Disney+)   
    Resumindo: Fazem praticamente o que já acontece na fonte, os quadrinhos, e no próprio MCU, quase que desde sempre.
    Você precisa assistir TODOS os filmes? Não. Os filmes (e suas sequências) funcionam, em sua maioria, separadamente.
    Mas se assistir tudo a compreensão do que se passa na maioria dos filmes aumenta ainda mais, lógico.
    Conheço gente que só assistiu os filmes dos Vingadores e não ficou perdido. Teve gente que ignorou alguns filmes, e também não ficou perdido.
    Já nos quadrinhos é um pouco mais complicado, e desconheço faz tempo como está (até por nunca ter tido conhecimento mais que superficial).
  13. Like
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in WandaVision (Série Disney+)   
    Resumindo: Fazem praticamente o que já acontece na fonte, os quadrinhos, e no próprio MCU, quase que desde sempre.
    Você precisa assistir TODOS os filmes? Não. Os filmes (e suas sequências) funcionam, em sua maioria, separadamente.
    Mas se assistir tudo a compreensão do que se passa na maioria dos filmes aumenta ainda mais, lógico.
    Conheço gente que só assistiu os filmes dos Vingadores e não ficou perdido. Teve gente que ignorou alguns filmes, e também não ficou perdido.
    Já nos quadrinhos é um pouco mais complicado, e desconheço faz tempo como está (até por nunca ter tido conhecimento mais que superficial).
  14. Like
    Saga S. reacted to Questão in Mortal Kombat (20??)   
    Eu gosto muito do filme original, mas ele tá na minha lista de filmes que eu provavelmente nunca vou assistir de novo, pois tenho a impressão de que iria odiar muito se revesse'. kkkkkk
     
     Cara, não vi nada nos diálogos que fuja muito do que eu esperava pra esse filme. Também não vi nada ali totalmente absurdo de botar a mão na cara e dizer "que diálogo horrível". Na parte dos enquadramentos, achei bem burocrático, nada demais, mas nada ofensivo também. Eu acho que o que vai fazer esse filme funcionar ou não são as coreografias e se vão conseguir dar carisma e algum desenvolvimento básico pros personagens. A história deve seguir mais ou menos a do primeiro jogo, que é bem basicona. É um torneio, tem os defensores da Terra e o de Outworld, e ganha quem fica vivo. E o caminho pra um começo de franquia, acho que tem que ser bem esse mesmo.
    Corrija-me se eu estiver errado, mas talvez o que esteja incomodando você são algumas das falas dos jogos que surgem talvez de forma pouco natural no trailer, que pode ser isso mesmo, o que é ruim; mas também pode ser o trailer jogando pros fãs.
    Enfim, não fiquei Hypado, mas o trailer me deixou curioso.
  15. Like
    Saga S. got a reaction from Questão in WandaVision (Série Disney+)   
    Tinha assistido só o primeiro episódio, mas ontem e hoje maratonei tudo.
    Que série deliciosa de se assistir. Achei irretocável, do início ao fim simplesmente perfeita.
     
    Funcionaria como filme, mas a proposta se encaixou perfeitamente em uma minissérie. 
    Não vejo razão para uma segunda temporada, mas também não entendia a razão de se ter essa série, o que demonstra que o Kevin Feige e todo o time "MCU" possuem muita visão.
    Mal posso esperar pelas novas séries e filmes "MCU".
  16. Like
    Saga S. got a reaction from Big One in WandaVision (Série Disney+)   
    Tinha assistido só o primeiro episódio, mas ontem e hoje maratonei tudo.
    Que série deliciosa de se assistir. Achei irretocável, do início ao fim simplesmente perfeita.
     
    Funcionaria como filme, mas a proposta se encaixou perfeitamente em uma minissérie. 
    Não vejo razão para uma segunda temporada, mas também não entendia a razão de se ter essa série, o que demonstra que o Kevin Feige e todo o time "MCU" possuem muita visão.
    Mal posso esperar pelas novas séries e filmes "MCU".
  17. Like
    Saga S. reacted to Questão in WandaVision (Série Disney+)   
    Conferi o final. Spoilers abaixo
     
     Foi uma boa conclusão, e coerente com o que vinha sendo feito até aqui. A série toda foi sobre o luto da Wanda, e se mantiveram fieis a isso, entregando uma das produções mais intimistas do MCU. O confronto da protagonista (que assumiu de vez o manto da Feiticeira Escarlate)  com a Agatha Harkness foi muito bem dirigido, e teve ótimos momentos. Gostei que mantiveram a bruxa viva, deixando a porta aberta para um eventual retorno, pois ela é uma vilã muito divertida, e a Kathryn Hann mando muito bem no papel. A luta do Visão com o Visão branco também foi bem boa, especialmente por ser resolvida em um embate filosófico, citando o clássico dilema do barco de Teseu. Visão está oficialmente de volta ao MCU, mas acho que não será bem como era antes. A despedida da Wanda da família foi bem emocionante, mas também sútil, sem grande derramamento de lágrimas., e eu gostei disso. A única coisa que achei mal resolvida, e que foi o elo fraco da série foi a trama da Sword, solucionada de forma bem apressada; Darcy aparece basicamente para atropelar o carro do Hayward e desaparecer em seguida. Ainda assim, o saldo de WANDAVISION foi extremamente positivo. As brincadeiras que a minisserie fez com a história das Sitcoms americanas foi deliciosa, e o desenvolvimento da Wanda e do Visão foi excelente, dando a chance que Elizabeth Olsen e Paul Bettany mereciam para brilhar.
     
    Observações Finais
    - sobre futuro do MCU: No fim das contas, teve zero multiverso, e o Pietro do Evan Peters era só um cara aleatório. Pra quem achava que multiverso ia dominar o MCU nos próximos anos, eu to achando que isso vai ficar só no filme do Dr. Estranho mesmo. E olha, acho melhor assim.
    - A Wanda, pelo visto, deve ter um papel bem importante nos próximos anos. A Agatha falou que tem uma profecia que diz que a Feiticeira Escarlate vai destruir o mundo. Não acho que a história dela vai se encerrar no próximo filme do Dr. Estranho não.
    - Alias, em uma das cenas Pós Crédito, a gente vê a Wanda com o Darkhold (aparentemente aprendendo mais sobre os poderes dela), e ela ouve os filhos gritando por socorro. Já é a deixa pro MULTIVERSO DA LOUCURA.
    - Na parte cósmica, a Monica é recrutada por uma Skrull, aparentemente a mando do Fury. Essa deve ser a deixa pra CAPITÃ MARVEL 2.
    - Visão Branco ficou por ai. Acho que devem seguir desenvolvendo o arco do Visão Branco, tal como nos quadrinhos, onde ele tem as memórias (que foi o que o Visão de Westview reativou), mas não tem as emoções.
     
  18. Like
    Saga S. reacted to Gust84 in WandaVision (Série Disney+)   
    Você percebem que acabou o Ultimato, e choveram  memes do buraco de ninguém ligar da morte do  Visão?
     
    Aí tem uma série inteira pra mostrar e explicar tudo isso agregando momentos que já conhecíamos, com coisas novas. Sério, é inacreditável o que o MCU é capaz. 
     
    E outra: falei que não era o pietro dos xmen!
  19. Haha
    Saga S. reacted to Jorge Soto in Mulher Maravilha 1984   
    KKKKK SE liga na Panela e Chaleira-Maravilha da Tramontina, entre outros utensilios da cozinha!!! Pruma franquia que queria promover a independência da Mulher e desvincula-la da mera imagem de dona de casa, tá indo bem..
    https://gkpb.com.br/58736/tramontina-mulher-maravilha/
     





     

  20. Like
    Saga S. reacted to Scatman in Mulher Maravilha 1984   
    Assisti o filme e detestei.
    Situações forçadas, falta de eixo narrativo, vilões patéticos que depertam inclusive a simpatia por eles. Diana querer o Steve de volta ? OK, poderia muito bem fazer o pedido de voltar no tempo para salvar ele! Já o amado "possuir" um corpo qualquer poderia ter sido uma escolha de roteiro que levaria para discutir aspectos de ética que simplesmente ignora e vem com discurso final patético para convencer a humanidade? Fala sério.
    Eu achava Aves de Rapina o pior filme da DC, esse disputa com ele o posto deplorável.
    Torço bastante pela concorrência com a Marvel, todavia me parece um problema de roteiro e reflexão sobre as histórias que se pretende contar em tela na DC algo a ser refinado.
    Para um Wonder Woman 3, a diretora precisa esquecer Steve Trevor, a heróína não precisa de um sidekick. Construir uma vilania é um baita desafio para o roteiro do proxímo filme.
  21. Like
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in WandaVision (Série Disney+)   
    Acho que ele quis dizer que a Disney/Marvel está achando que fazendo qualquer coisa dentro do universo, as pessoas vão assistir. Que as pessoas de forma geral, vão assistir o que sair, independente da qualidade.
    Acho...

  22. Like
    Saga S. got a reaction from Big One in WandaVision (Série Disney+)   
    Acho que ele quis dizer que a Disney/Marvel está achando que fazendo qualquer coisa dentro do universo, as pessoas vão assistir. Que as pessoas de forma geral, vão assistir o que sair, independente da qualidade.
    Acho...

  23. Like
    Saga S. reacted to Questão in Mulher Maravilha 1984   
    Essa atitude de vir, ofender sem contexto e vazar foi bem nada a ver mesmo. E é uma pena ver isso vindo da LIV, pois costumava gostar muito das contribuições dela por aqui em eras anteriores do forum, e sei que ela é bem melhor do que isso.
     E que o ambiente é bem mais saudável aqul do que já foi é verdade, inclusive em pontos que ela mesmo apontava, como ambientes misóginos (não que isso ainda não exista por aqui, mas estamos melhores)
     
     
     Também me lembrei do SUPERMAN: O RETORNO, já que assim como o Singer, tem uma veneração meio exagerada ao Super do Donner. E concordo que ele soa bastante datado, o que mesmo sendo claramente intencional, não se justifica.
     Mas eu não acusaria o filme da Jenkins de ser sem personalidade não. Digo, não o vejo como uma simples cópia carbono da visão do Donner sobre o género, como o Singer fez. Vejo uma visão muito própria ali da Jenkins tanto sobre o gênero sobre quanto a personagem. Mas é aquilo, personalidade não é sinonimo de qualidade. 
  24. Like
    Saga S. got a reaction from Jorge Soto in Mulher Maravilha 1984   
    A postagem da cidadã aí teve objetivo apenas de ofender todo mundo, que gostou ou não do filme.
     
    Essa cena... 
    Esse filme parece ter sido feito em outra década mesmo, de 3 a 4 atrás...
    @Questão pontuou bem na sua avaliação.
  25. Like
    Saga S. reacted to Questão in Mulher Maravilha 1984   
    Conferi o filme, e não bateu pra mim. Vai ter alguns spoilers
     
     Eu gosto muito do 1º filme lançado em 2017, que finalmente deu a Mulher Maravilha (a maior super heroína dos quadrinhos) a adaptação que ela tanto merecia depois de décadas na sombra dos outros dois membros da trindade DC, os igualmente icônicos Batman e Superman. Apesar de seu problemático 3º ato, o filme de Patty Jenkins, fortemente inspirado no clássico SUPERMAN de 1978 trazia uma historia de origem para a amazona que realmente trazia uma mensagem de otimismo e esperança, mas sem com isso sacrificar o peso da narrativa, e ainda realizando um daqueles casamentos perfeitos entre ator e personagem com a altamente carismática Gal Gadot dando vida a uma Diana cativante. Ainda que visualmente ainda se encaixasse na paleta de cores cinzentas estabelecida por Zack Snyder em O HOMEM DE AÇO e BATMAN VS SUPERMAN, o filme de Jenkins ainda trazia uma visão mais solar e romântica da figura do super herói do que os outros exemplares do DCU então em construção.
      Três anos depois, após muitos atrasos (causados especialmente pelo COVID, como todos sabemos), MULHER MARAVILHA 1984 foi lançado como o abre alas da polêmica estratégia da Warner para os seus blockbusters em 2021. Antes de falar do filme propriamente dito, é interessante observar que as Produções da DC se encontram em um lugar muito diferente do que estavam em 2017. O estúdio não aspira (ou ao menos não prioriza) mais a criação do tal universo compartilhado aos moldes da Marvel. Isso deu a Jenkins uma liberdade muito maior de trabalhar a sua visão da Mulher Maravilha, eliminando os pontos claramente conflitantes que existiam entre a visão da diretora e a visão geral de Zack Snyder sobre o Universo DC.
     Essa contextualização gigante é importante para entendermos a visão que Jenkins tem da heroína (e do próprio gênero) e das mensagens que ela tenta passar com o filme. Jenkins parece almejar resgatar uma época em que não só o gênero (a influência dos dois primeiros "Superman" estrelados por Christopher Reeve é evidente) mas o próprio cinema eram mais simples. Ainda mais que o filme original, MULHER MARAVILHA 1984 tenta resgatar o romantismo dos super heróis onde eles inspiravam através do exemplo, algo presente nos filmes setentistas e oitentistas do azulão, mas também na série de 75 da Mulher Maravilha de Lynda Carter. E são propostas interessantes, Mas Jenkins parece tão desesperada pra chegar lá que simplesmente atropela todo o resto.
      O maior defeito de MULHER MARAVILHA 1984 encontra-se em seu roteiro extremamente didático recheado de diálogos constrangedores e situações repetidas a exaustão. O inútil prólogo na Ilha de Themiscera tem como única função estabelecer o enunciado do filme, que surge ao longo de toda a projeção novamente. Após nos expor de maneira óbvia como Barbara Minerva é uma pessoa desinteressante e ignorada por todos (nem quem contratou ela se lembra dela), o roteiro faz a personagem verbalizar que ninguém percebe ela, que ninguém nota ela, etc. 
      O roteiro também cria uma série de problemas pra si mesmo que decididamente não precisa criar. Após o vilão Maxwell Lord tomar os poderes da pedra mágica que concede desejos aos outros, o filme estabelece muito claramente que é preciso tocar no vilão para realizar o desejo, uma regra que ele não precisava ter estabelecido. Mas quando o roteiro precisa, de repente esse "tocar" torna-se metafórico, gerando uma traição no texto. Caso mais grave é o retorno de Steve Trevor, que ao invés de simplesmente ressurgir (a mágica permite isso) possui um cara aleatório. Nem Diana e nem Steve questionam por um minuto a moralidade de roubar a vida de uma pessoa. Muitos usaram o termo "estupro" por Diana transar com esse Steve possuído, o que não deixa de ser verdade. Poderíamos até usar a "carta da fantasia" e relevar isso, mas em um filme que possui mais de uma cena envolvendo assédio sexual, não dá pra ignorar.
     Há também uma clara falta de controle da escala narrativa, já que o caos provocado por Maxwell Lord vai tomando uma proporção mundial cada vez maior que não é muito bem construída pela história. Além disso, a trama fica dando voltas em torno de si mesmo sem realmente levar a lugar algum, sendo toda a sequência situada no Egito o maior exemplo. Falando um pouco do desfecho, mais uma vez eu entendo a intenção da sequência. Falando do desfecho, a ideia de um filme onde a heroína salva o mundo no argumento ao invés de na porrada é muito interessante, e a Mulher Maravilha é uma das heroínas que melhor se encaixam em uma proposta assim. Mas o filme não vende bem a proposta. Enquanto muitos disseram que MULHER MARAVILHA 1984 era o filme que 2020 precisava, mas pra mim o ano passado tornou a proposta do desfecho completamente inverossímil. Acreditar que o discurso meloso de uma mulher numa armadura dourada que ninguém nunca viu na vida ia fazer a humanidade abrir mão de seus desejos, quando as maiores autoridades médicas não conseguem convencer a humanidade a simplesmente usar uma mascara nas ruas não dá pra comprar. 
      Mas o roteiro, embora seja o maior responsável pelos problemas do filme, não é o único ponto contra. A diretora Patty Jenkins parece menos interessada em fazer um filme da Mulher Maravilha situado nos anos 80, e mais interessada em fazer um filme da Mulher Maravilha como se tivesse sido filmado nos anos 80. A sequência do Shopping é o maior exemplo. Não dá pra chamar a forma extremamente escrachada como tudo é conduzido de erro, por que não foi um erro, e sim uma opção clara. Mas que eu acho que não se justifica. Sim, o filme é conscientemente brega, desde os cenários extremamente coloridos até a atuação "over the top" de seus vilões, e isso não é um problema, o problema é a falta de coesão nesse "brega". E se algumas das cenas os efeitos especiais são bastante efetivos, vide a sequência de ação na Casa Branca ou o momento em que Diana enfim aprende a voar, em outros eles soam bem estranhos (a cena do comboio em especial me vem a mente). Além disso, o didatismo presente no texto também está na direção, com Jenkins fazendo Gadot encarar diretamente a camera em determinados momentos, o que necessita um gabarito dramático que Gadot não tem, apesar de todo o seu inegável carisma e entrega a personagem.
     Para os fãs, o filme traz uma série de elementos da mitologia da personagem, mas que surgem de forma completamente atravessada ou mal construída na trama. O próprio surgimento de Themiscera no começo do filme é totalmente gratuíto, existindo apenas por que Jenkins parece ter sentido que não podia fazer um filme da Mulher Maravilha sem as amazonas. O jato invisível enfim aparece (ou desaparece) em uma cena também gratuita que grita roteirismo e fan service mal feito tudo ao mesmo tempo. A famosa armadura dourada que esteve em todo o material de divulgação? Apenas perfumaria, e que também surge mal colocada na trama, já que após recuperar os poderes e sair em um voo catártico pra enfrentar o vilão, Diana resolve voltar por que precisava da armadura bacana. A transformação de Barbara Minerva na Mulher Leopardo? Jogado. A debilitação da saúde de Maxwell Lord por usar os seus poderes? Brota do nada sem cuidado narrativo algum.
     Mas apesar disso, o que torna MULHER MARAVILHA 1984 um filme minimamente agradável de se assistir é o seu elenco. Como dito pelo pessoal aqui, Gal Gadot tá longe de ser uma ótima atriz, e dá umas tropeçadas quando a história exige uma carga dramática maior, mas ela compensa isso com um carisma que é simplesmente contagiante, e que representa perfeitamente o que é a Mulher Maravilha. A exemplo de Christopher Reeve/Superman, Robert Downey JR/Homem de Ferro, é um casamento perfeito entre atriz e personagem. Chris Pine, por sua vez, parece bem desconfortável nesse retorno como Steve Trevor, não que o roteiro o ajude, e ao meu ver, não consegue resgatar a química que tinha com Gadot no primeiro filme. Já os vilões são um caso a parte. Kristen Wiig, marcada por papéis cômicos, mostra-se extremamente versátil, conseguindo elevar o material que recebe para construir a sua Barbara Minerva, tanto em sua fase inicial "patinho feio" quanto o crescendo de confiança que passa a demonstrar a medida em que vai descobrindo as habilidades que ganhou graças ao seu desejo. A cena onde ela espanca brutalmente um assediador foi uma amostra do quanto Wiig era capaz de entregar uma Mulher Leopardo extremamente perigosa. Já Pedro Pascal trabalha com um material extremamente volátil já que o texto pede um Maxwell Lord caricato, que parece inspirar-se tanto em Donald Trump quanto no Lex Luthor de Gene Hackman de SUPERMAN, mas consegue converter toda essa caricatura em charme, e dando crédito ao roteiro, é interessante que ele construa Lord como alguém consumido por sua persona midiática, algo que Pascal entendeu muito bem.
      MULHER MARAVILHA 1984 é um filme narrativamente desconjuntado, que não justifica a sua duração de duas horas e meia. Há propostas muito interessantes e até mesmo ousadas no filme de Jenkins, que paradoxalmente tenta resgatar a simplicidade narrativa através do clássico McGuffin do item mágico. Mas simplicidade não é descuido, e é o que temos aqui em uma história que traz uma série de elementos desnecessário só "por que é legal", e conveniências de roteiro em uma trama inchada que não constrói muito bem o universo onde se situa. Não fica entre os piores filmes produzidos pela DC, longe disso. Mas é um filme tão fascinado com as própria ideias e propostas que esquece da execução.
×
×
  • Create New...