Jump to content
Forum Cinema em Cena

Gust84

Members
  • Content Count

    2594
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    25

Everything posted by Gust84

  1. É isso. A série não teve nada meses 3eps,e o que "nos segura" é o que "sabemos" de fora. Por si só não se sustenta nunca. Sério, um ep nessa pegada, eu até entenderia, no máximo mais metade de outro. 3 assim, é um insulto, de verdade. Não teve NADA até agora.
  2. Tô vendo, e olhe, é muita fé na gente que vai ver qualquer coisa.
  3. Gosto de vários do Forsyth! Leitura rápida, e melhor que muito filme de suspense / espionagem!
  4. Assisti no Netflix a série THE EDDY. É francesa, mas tem como principal realizador Damien Chazelle. Ela tem um ritmo diferente do que estamos acostumados, mas tem muita coisa boa, principalmente a MÚSICA . As cenas em que os personagens estão tocando é muito legal. Alguns personagens são muito bem construídos, sem exposição demais. Meu ep favorito é o do JUDE, disparado. Ela tem defeitos, mas é mais por uma expectativa que é nos colocada por estarmos acostumado com o formato americano de series e filmes. Gosto muito de mostrar uma Paris diferente, com charme,
  5. Eu não sou fã hardcore sw. Na realidade, basicamente só assisti os filmes. Mas essa série aí é um alento para quem curte. Melhor que 70% de tudo que já foi feito com relação a esse universo.
  6. A luz e fotografia dessa animação é um absurdo! Eu tinha vontade de pausar os quadros pra prestar mais atenção. A apresentação da Dorothy, com seu instrumento naquela luz com uma sensualidade e uma identidade que traduz a quem de fato ama/ vive o jazz. Mas eu concordo que falta algo pra ser sensacional. É muito legal e muito bonito. Outra coisa que reparei, que achei menos pra criança que qualquer outra. Com certeza terá mais fãs adultos que jovens.
  7. Pois é. Eu aproveitei a promoção da pré estreia. Tem muito dos clássicos que eu adoro rever, além disso minha filha chega em janeiro, imagino que em alguns meses será bom ter esse repertório todo a disposição. Mas entendo. O foda é que de streaming em streaming a gente se afunda né. Eu baixo zero.
  8. Esse aí é demais também. E tem um humor muito afiado!
  9. Esse aí, talvez seja meu livro do ano até agora. Muito bom!
  10. Difícil hein! Não chego nem nos seus, seja nos números ou no conteúdo! --- Ganhei no sábado de um amigo o livro "abrace seu filho" do Thiago Queiroz. Terminei hoje, muito pela dedicatória que meu grande amigo, pai, jornalista fodido, me escreveu. É um ótimo livro sobre a participação paterna na criação dos filhos. Coisas que parecem óbvias, mas que no fim sei que não serão. Desculpem o flood no tema!
  11. Comecei THE UNDOING. Pra quem gostou de sharp objects e big little lies é um prato cheio. Gostei muito dos 2 primeiros eps.
  12. Terminado their eyes were watching god, e a morte do pai. Ambos muito bons de formas distintas. Estou reaprendendo a ler coisa de adulto, hehe. Li "para educar crianças feministas", ( Cecília chega em janeiro não havia contato por aqui, hehe) Estou na metade de "o sol é para todos" em inglês, que dispensa comentários. Nas hqs, estou no volume 15 do the boys, que recomendo também. Pesado e irônico.
  13. De fato. O aranha Holland tem muito a ser explorado.
  14. Caras eu acho uma bobagem essa história de aranha verso. Só me dá é medo. O melhor do MCU era justamente não ceder a pressão popular nos seus projetos e nos entregar algo azeitado. Isso aí tem cara e cheiro de Sony, o que me desanima muito. Muitos filmes que ninguém esperava nada ou sequer entendia o porquê seria realizado (1 guardiões, 1 homem formiga, pantera) trouxeram bons frutos, mas todos vindo de uma criação de dentro pra fora, não do clamor popular. A DC nessa de ficar na histeria dia fãs fez um monte de cagada e trocou o pé pelas mãos. Eu tô bem cético quanto a
  15. Pois então, tô na metade do primeiro volume por indicação de um amigo. Eu tô gostando muito, mas não tô nessa fúria. Acho que vou acabar lendo sim, mas não devorando, hehe.
  16. Estou lendo dois livros simultaneamente: "They were watching god" da Zora Neale hurston. Em inglês, mas escrito de forma muito coloquial. To apanhando, apesar de gostar muito do contexto histórico e de como o feminismo era abordado no início dos 1900. E " A morte do pai" do Karl Ove Knausgård. Tô gostando muito, uma honestidade muito legal, com reflexões impossíveis de não nos relacionarmos.
  17. Tem uma entrevista dele bem clássica no david latterman, em que ele fala com todas as letras que não gostava da associação de sucesso com $$ do final do filme.
  18. Eu tiraria os suspeitos desse top5 pelo homem duplicado, por achar aquele o mais "comum". Ainda que eu goste muito. Acho o filme com a identidade/assinatura menos definida dele, tem um quê de Fincher talvez (no bom sentido). Mas subindo os dois remanescentes, e o deixando em 5.
  19. Homem duplicado você não coloca no top5?
  20. No meu primeiro ano de faculdade participei de um simpósio com o Sérgio Bianchi, depois de vermos "quanto vale ou é por kg?". Um baita cara, e um baita filme.
  21. Eu também gostei bastante, mas o filme é meio monocromático, não? Eu senti falta de um respiro de vez em quando. É muita tragédia, de tudo que é jeito, o tempo todo, haha.
  22. Levou melhor série dramática no emmy, melhor direção, roteiro, melhor ator em série dramática. Vale muito a pena!
×
×
  • Create New...