Jump to content
Forum Cinema em Cena

Noonan

Members
  • Posts

    7247
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Noonan

  1.  

    Aliás' date=' vou ilustrar meu raciocínio aqui com um exemplo real: o início do filme Dias de Trovão. Sem entrar no mérito da qualidade do filme, a cena em questão reflete exatamente o que penso sobre a predominância da fala em contar a história:

     

    Após os créditos, somos levados para uma fazenda, onde ouvimos um anúncio de rádio informando sobre a nova temporada de stock car e em como um dos pilotos havia morrido de forma violenta na última temporada, batendo seu carro a 300km/h; corta para o personagem de Randy Quaid, um empresário de pilotos conversando com o personagem de Robert Duvall, até ali, para o expectador, um mero fazendeiro (isso é descoberto SEM a necessidade de falas).

     

    Quaid faz uma proposta para Duvall: montar um carro de corrida para ele que ele arranjará um piloto para disputar a nova temporada. Duvall recusa dizendo que 'não está mais nas pistas'. Veja, temos um mistério aí... Pq Duvall não está mais nas pistas e virou um fazendeiro? Antes que a gente possa saborear o mistério, o que promoveria o desenvolvimento do personagem de Duvall, Quaid dispara 'ei, nunca vincularam você àquele acidente que matou o piloto...' Ou seja, com UMA mísera fala, o filme arruina a possibilidade de descobrirmos, via IMAGEM (Duvall poderia entrar em casa, ler um jornal que versa sobre o tema e olhar com tristeza e descontentamento que saberíamos pq ele deixou as pistas... e isso SEM abrir a boca), o que efetivamente aconteceu o que também prejudicou o desenvolvimento do personagem. Há exemplos aos montes como esse que eu citei.

     

    Meu ponto é: a história de m filme deve ser contada através de imagens. Usem as falas para aprimorar o conjunto, nunca para ser o cerne da coisa toda.  
    [/quote']

     

    E um exemplo inverso, como estamos no tópico do Hitch, é o plano de Janela Indiscreta que mostra o apartamento do Stewart (não lembro se é o primeiro).
    Noonan2007-09-25 21:25:07
  2. Pois é, mas se você ler o tópico vai ver que quem pensa assim é minoria. Nós que comemos carne aqui já fomos acusados de matar friamente pra satisfazer uma lascívia, de sermos cúmplices de tratamentos cruéis dados a bois, de sermos iguais ao Bush e a quem arrasta um cachorro num carro por puro sadismo, e até mesmo desafiados a brigar com um porco. 06

  3. Engraçado que quando o outro lá trouxe Deus à discussão para apoiar o vegetarianismo, ninguém reclamou. Já quando responderam a ele no mesmo contexto... Mas enfim, o tópico da religião não é aqui mesmo, e nem vai levar a nada ficar nessa de "os homens e os animais são iguais para Deus", "não, não são", "são, sim" etc.

    Então, continuo insistindo: por que matar um boi é pior do que colher um pé de alface?


  4. Só pra deixar claro' date=' eu não condeno as pessoas por comer carne. Todos ao meu redor comem carne e se eu fosse me importar com isso eu enlouqueceria. E ne quero convencer ninguém a ser vegetariano.

    Sobre o vídeo... kcta...

    Quem tiver estômago, entra no youtube e digita "matadouro".

    Eu não consegui ver até o fim. E me abstenho de dizer qualquer coisa depois disso: http://www.youtube.com/watch?v=vTO7UXsdC9w
    [/quote']

     

    Nem assisti ao vídeo, mas gostaria de salientar algo que considero óbvio, mas que muitos aqui parecem não perceber: gostar de comer carne não faz do sujeito um sádico sedento por sangue ou um membro da família do Leatherface.
  5. Ah, sim, claro que ninguém quer condenar quem come carne. Igualar comer num churrasco a provocar uma guerra não é condenação, é um elogio.

     

    Enfim, os vegetarianos que o são por achar que matar um animal é um ato moralmente condenável ainda não responderam uma pergunta básica: por que matar um animal é necessariamente pior que matar um vegetal?
  6. Aí está o problema de muitos vegetarianos. Porra, eu como carne porque gosto, não tenho o menor problema em admitir isso.

     

    Se alguém gostar de comer só vegetais, faça isso, está no seu direito. Só não precisa tentar se passar por um herói por fazer isso. E nem tentar transformar quem come carne (= quem pensa diferente) em um serial killer.

     

    "Matar friamente um animal só para satisfazer uma lascívia". Uau. O que mais? No mínimo uma risada diabólica, com as roupas ainda ensopadas do sangue da vítima. Bah...

     

    Depois reclamam que as discussões viram avacalhação. Pô, desse jeito não dá pra não zoar, também.
  7. Por que não ser vegetariano? Porque gosto - e muito - de comer carne. Pra mim é motivo suficiente.


    Mas não é fútil se comparado com a vida que você está tirando?

     

    Não acho fútil. E se for, enfim.

     

    Sobre 'tirar uma vida', é o que o ruby já falou e repetiu aqui no tópico. Vegetais também são seres vivos, logo...
  8. A questão aqui não é converter. Também detesto que tentem me converter a algo. Nem posso converter até porque eu nem sou ainda.

    O que quero saber' date=' mesmo sem querer cobrar uma postura de ninguém, é se é correto ou não. Por que não ser vegetariano?
    [/quote']

     

    Mas não existe essa coisa de 'correto' nesse caso, ou se existe é irrelevante. Não são necessários posts enormes ou teses de doutorado pra justificar algo assim. Por que não ser vegetariano? Porque gosto - e muito - de comer carne. Pra mim é motivo suficiente.
  9. Não tenho nada contra vegetarianos desde que

     

    a) Não tentem me converter ao vegetarianismo;

     

    B) Não venham com o discurso politicamente correto e sem o menor sentido de que é feio comer carne porque matam bois e galinhas para isso.

     

    O tópico descambou para o B), pelo visto.
  10.  

     

    Pois é' date=' se eu abrir mais um tópico e ver o Rike reclamando que todo mundo aqui se acha superior e blablabla, vou acabar surtando. Já tá ficando irritante.

    [/quote']

     

    Não é essa a questão Noonan...

     

    É que em toda a discussão, há alfinetadas! Acho tão desnecessário. Parece que a argumentação acaba e aí se iniciam as provocações. Para quê isso? Vamos viver em paz. 05

     

    As alfinetadas mexem com os brios de quem está discutindo, fazem o sujeito se esforçar mais, argumentar melhor, etc.
    Noonan2007-09-20 10:47:19
  11. Na ânsia por terminar o jogo, o Jail acabou esquecendo de postar o que segue, algumas palavras do Alexei para os finalistas e sobre O Cinéfilo II em geral.

     

    Após tantas idas e vindas' date=' frustrações e decepções, O Cinéfilo chega ao seu momento decisivo. Os dois finalistas, Troy Atwood e [email protected], são inteiramente merecedores do prêmio que disputam, por razões distintas.

    O Troy, apesar de seu envolvimento em uma fraude - mais por ingenuidade que por má-fé, creio eu - que resultou na sua expulsão temporária do jogo, fez por merecer seu retorno e tem um talento que, na minha opinião, é inegável. O garoto tem um bom olho para filmes e poderia chegar a esta etapa em condições até melhores que as de hoje, inclusive, não fosse um traço de teimosia, ou mesmo de arrogância, que polui seu raciocínio e atrapalha sua compreensão das coisas. Vencendo ou não, esse é um lado que o Troy precisa trabalhar, pois gatilhos defensivos não são úteis em nenhuma circunstância.

    Já o [email protected] tem uma história no jogo diametralmente oposta. Foi, por uma boa margem de distância, o mais aplicado de todos os participantes. Pude ver em cada resposta sua o reflexo da leitura dos textos que indicamos e mesmo das avaliações anteriores. É possível que o [email protected] nunca deixe de ser um aprendiz e isso é ótimo pra ele. Por outro lado, e talvez como efeito colateral de tanta sistematização, seu modo de ler e digerir as coisas parece muito cartesiano, pobre de sensações. Os filmes devem seguir fórmulas que ele mesmo impõe e se não couberem nesse formato, serão considerados ruins. O [email protected] deve parar de racionalizar tanto se quer aproveitar melhor o cinema. Isso será valioso para ele não só na qualidade de cinéfilo, mas enquanto espectador mesmo.

    Com tais perfis, considero que o troféu estará em boas mãos, seja quem for o vencedor. No caso do [email protected], me agradará muito a vitória obtida por alguém tão comprometido com O Cinéfilo e sempre disposto a aprender. Se o Troy vencer, o campeão será um espelho acurado do próprio programa, cheio de boas intenções e imbuído de muito talento, mas falho na execução e com muitos erros a serem corrigidos.
    [/quote']
  12. A "demora" para atingir o clímax é um elemento até que comum nos filmes do Hitchcock, ele geralmente segura a tensão até os últimos minutos, ou últimos segundos mesmo, é só ver como os epílogos (os finaizinhos, digo) são curtíssimos (o próprio Janela Indiscreta), ou nem mesmo existem (como em Um Corpo Que Cai). Noonan2007-09-13 21:26:06

×
×
  • Create New...