Jump to content
Forum Cinema em Cena

J. de Silentio

Members
  • Content Count

    2569
  • Joined

  • Last visited


Reputation Activity

  1. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in O Que Você Anda Vendo e Comentando?   
    Pois é, deixei para hoje essa atualização ambiental de Ralph Fiennes, de 2011.
    O roteiro preservou o texto de Shakesperare de modo fiel, fidelíssimo. Acompanhei com o livro aberto e foi muito impressionante. Foi a estréia de Fiennes na Direção; ele até foi indicada ao BAFTA, entre os estreantes. 
    Mas, gente, quem deu show mesmo foi a Vanessa Redgrave. Que atuação! Se no filme de ontem, o papel da mãe, Volumnia, é quase apagado, aqui ela está, como na peça, preponderante. Uma articuladora, uma diplomata nata (ao contrário do filho militar), que, com a força das palavras consegue tudo o que quer. Dá gosto ver uma atriz revelar múltiplos sentidos em frases que no papel parecem tão fechadas. Maravilhosa atuação.
    Eu gostei do filme. É meio estranho ver certo arcaísmo do texto passado num mundo contemporâneo. Há um deslocamento que pode ser chato - chato é a palavra - para certas pessoas. Mas é uma boa experiência no geral. Eu teria gostado mais se eles tivessem reduzido ainda mais o lado "guerra" do filme, e privilegiado mais a política. Por exemplo: O povo como massa de manobra, louco pra ouvir um carinho demagogo! Conhecem algum povo assim? E fica o recado de que a paz é conseguida mais por palavras do que por tiros.
    Os dois generais, orgulhosos de suas forças, ao final, são plenamente manipulados pelas palavras, seja de seus parceiros de exército, seja, no caso de Coriolano, pelas de sua mãe. Como realça o cartaz do filme, as feras naturalmente se gostam.
     

  2. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in O Que Você Anda Vendo e Comentando?   
    Segundo melhor filme da temporada, a meu ver. Não esperava tantos acertos.
    Toda vez que falarem da violência nesse filme, eu pensarei na tristeza.
    Vou começar falando de Oscar...Ainda sem ter visto todos os concorrentes - como poderia? - espero que a trilha sonora dessa violoncelista islandesa, Hildur, de sobrenome impossível - vejo aqui que ela fez parte de "Arrival" (então já ganha muitos pontos comigo), - seja indicada e, quem sabe, ganhe a estatueta. Casou perfeitamente com as imagens, e com o clima sombrio e tenso do filme, fora a escolha das canções preexistentes como "That`s Life" e "Send in the Clows" (a propósito, a melhor versão é a do eterno Renato Russo). Muito bom gosto musical. Tô vendo aqui os profissionais de Maquiagem, pois eles vão subir no palco para receberem o prêmio por seu trabalho. Vai ser a primeira indicação de alguns, e alguns trabalham em "The Irishman" também (Carla White, Tania Ribalow) Sabem por que eu gostei? É uma maquiagem muito triste. Não é só uma máscara. É uma maquiagem que chora, que craquela...Eu amei.
    Assim como a Maquiagem, o Roteiro também é muito triste. Mais do que violento. Aliás, toda vez que falarem da violência nesse filme, eu pensarei na tristeza. A tristeza funde a cuca total. Assim como aquela bela frase anotada no diário, e que virou a síntese do filme por aí, acertadamente diz: não dá pra esperar ser de outro jeito. Uma vida de abusos, sem amor, violenta, solitária, sem aceitação de si, sem aceitação dos outros...funde a cuca. Eu gostei muito dos diálogos, e de algumas frases. Não esperava gostar tanto. Essa linha de tristeza me conquistou! Muito mais do que nas outras vidas do Coringa vividas no cinema até aqui que privilegiavam o comentário social, o anarquismo como resposta ao capitalismo.... Aliás, toda vez que falarem da violência social nesse filme, eu pensarei na tristeza. Uma indicação ao Todd Phillips e Scott Silver na categoria de Roteiro Adaptado é possível. 
    Amei a cenografia em tons pastéis, ou amarronzados, sem vida, sem luzes, de Mark Friedberg (nunca indicado). E a recriação de Gothan bem anos 1970 ficou fantástica.
    Pois bem, acho que o filme será indicado em Trilha Sonora, Maquiagem, Design de Produção, Roteiro Adaptado. E Ator.
    Falar o quê desse ator? Pela Trindade! Que atuação foi essa do Joaquin Phoenix? No magistral plano da entrevista, ele dá um olharzinho, para o lado, no fim, que fiquei bobo! Que nível de insanidade ali. Agora, todo o elenco está ótimo, a mãe (Frances Conroy), a vizinha, e, claro, o De Niro, em sua escalação mais que perfeita, homenageando os descaminhos de seu personagem em "O Rei da Comédia". 
    Contudo, não acho que Joaquin irá ganhar. O personagem comete alguns atos extremos demais para ser gostável ao público mais careta. Não sei se a Academia está preparada para separar atuação de personagem. O vilão, a rigor, não pode passar de certa linha. Lembro-me de "O Silêncio dos Inocentes", e "Sangue Negro", cujos astros foram premiados, mas nem naqueles casos acho que é comparável.
    Gostaria muito de ver Todd Phillps indicado em Direção. Fiquei bobo com a cena da escada, e com a cena do dossiê de internação. E com a do portão. Olha, várias cenas memoráveis para mim. Mas, não sei...No momento, estou reticente.
    Filme? Acho que sim. Acho que dá. É a maior cartada da Warner Bros, afinal.
    Tantos elogios eu ainda teria para fazer, mas a maior é não sobrevalorizar a anarquia, como resposta social, coisa que sempre o personagem do Coringa faz, mas sim colocar dessa vez a tristeza como motivo.
    Toda vez que falarem da violência nesse filme, eu pensarei na tristeza. Ela funde a cuca da gente.
     

  3. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2019 - Previsões   
    Ranking das 10 melhores cenas* do ano:
    10) A discussão na chuva em "Green Book"
    9) A personagem da Lady Gaga deitando-se na mesa do bar depois de cantar e olhando de lado para um embevecido Bradley Cooper em "A Star is Born".
    8 ) A recriação da performance do Live Aid em "Bohemian Rhapsody"
    7)  A cena do parto em "Roma"
    6)  A descoberta de quem é o narrador em "Vice"
    5) A cena da dança em "The Favourite"
    4) A personagem da Glenn Close olhando com ódio para o marido durante o jantar de gala
    3) A personagem da Regina King tendo um colapso de impotência em "If Beale Street Could Talk"
    2) O corte final e de épocas, através da porta, em "BlacKklasman"
    1) A cena da praia em "Roma"
     
     
    Menções Honrosas:  A personagem da Melissa McCartyhy segurando o gato e chorando em "Can You Ever Forgive Me?"; a cena da personagem Cléo fazendo o ásana de equilíbrio em "Roma" enquanto os homens não conseguem; A cena do encontro violento em meio ao protesto de estudantes em "Roma"; Dick Cheney enrolando George W. Busch em "Vice"; O pedido de condenação em "Cafarnaum"; a Rainha gritando com o sentinela em "The Favourite"; As sessões de tiro e sangue em "The Favourite"; o piano clássico no bar em "Green Book"; O interrogatório em "Shoplifters"; O interrogatório em "Cold War"; a desintegração dos heróis em "Avengers: Infinity War".
     
    Pior cena: Os integrantes da Banda Queen saindo cedo da festa para ficarem com suas esposas em "Bohemian Rhapsody".
     
    * cena no sentido atécnico.
  4. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2019 - Previsões   
    Semana passada eu li o livro, e logo ele se tornou uma das melhores leituras do ano pra mim. É extraordinário, tocante, profundo, delicado e terno. Uma coisa! Posso afirmar que Barry Jenkins fez uma excelente adaptação, extremamente fiel, porém, a resolução do filme é completamente diferente do livro. Ele alterou o destino dos personagens, de um jeito que acho que até o Baldwin aprovaria. Por favor, leiam o livro. 
    E por favor, vejam o filme. É lindo. Fácil, fácil, na minha lista dos 10 melhores da temporada. Não entendo como não entrou em Best Picture. Kiki Layne e Stephan James estão perfeitos em seus papeis. Impossível achar dois outros atores mais adequados para viverem o casal.
    A direção do Barry Jenkins...Às vezes eu a acho esnobe demais. Desde "Moonlight" eu aponto isso, uma emulação retórica de Wong Kar-Way. Fica uma coisa muito "na cara", pra quem conhece cinema mais a fundo. Mas eu acho que ele quer mostrar a questão racial de uma forma sofisticada, como nunca dantes foi mostrada. Ele, em si, é um cara muito sofisticado. Eu relevo por que os filmes dele até aqui foram bons, mas não posso deixar de notar isso, pois não sou cego, nem bajulo as pessoas por tudo.
    Deem o Oscar para a Regina King. Protagonista de uma das cenas mais difíceis e lindas do ano. Pois no livro, é uma passagem bem difícil, e eu pensava: "Como será que ela vai fazer toda essa gama de emoções?" E ela conseguiu. Bati palmas.
    Trilha sonora do garoto prodígio Nicholas Britell (que também fez "Vice"). Em uma categoria que não gosta de premiar gente muito jovem, sem "First Man", ficou fácil pra ele ganhar. Lindo, lindo, lindo trabalho.
    "Racial profiling" é um assunto muito pesado, e o Baldwin conseguiu tocar nisso em 1974! Que coragem! Mas ele não fala apenas disso, mas também trata em seu livro de muitos aspectos do racismo. Até mesmo entre os negros, por exemplo, como quando os personagens valorizam entre si aqueles de tom mais claro. Racismo na polícia, racismo no mercado de imóveis, racismo na espacialidade das cidades...O filme conseguiu ser sutil na abordagem desses outros aspectos, assim como o livro o é. Se Jenkins ganhar o Oscar de Roteiro Adaptado, não será de modo algum injusto.
    Amei!
     

  5. Thanks
    J. de Silentio got a reaction from CharlesEmave in Melhor Adaptação dos Quadrinhos de 2005   
    "Batman Begins" e "Sin City" são bacanas, mas "Oldboy" já está em outro patamar, o das obras de gênio.
  6. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2019 - Previsões   
    Muito diferente do original: em trama (bastante mais inteligente, diga-se); em cores (tons pasteis, como se eles fossem uma mentira deslavada, uma falsa tranquilidade); em extensão ( duas horas e meia contra 1 hora e meia do original); mas que honram demais o terror italiano, o "giallo", e honram Dario Argento.
    Tilda Swinton dá um banho! Socorro, ela faz 3 personagens! Aaaaa gente, é demais!  Cadê ela em Atriz Coadjuvante, minha gente? Cadê a Maquiagem desse filme no prêmio do Sindicato? A bela canção do Thom Yorke, "Suspirium", está nas semifinais da categoria no Oscar, mas não deve passar. É uma pena. O trabalho de Design de Produção, de Inbal Weinberg ("Três Anúncios para um Crime"), é excelente, dando valor aos pisos dos lugares, e as já mencionadas cores. Está nas semifinais de Maquiagem, e espero que passe. 
    No elenco, Angela Winkler, excepcional em "O Tambor", e aqui também. O Luca Guadagnino é uma enciclopedia de cinema! Perfeito casting. Até a Dakota Johnson está bem.
    Você pode não dar nada pelo filme até os 40 minutos iniciais, mas, juro, os últimos 25 são absolutamente maravilhosos!
    Quando Roger Ebert disse que havia beleza no gore de "Suspiria", completando ainda que os pingos de sangue pareciam pinceladas de Pollock, ele não estava brincando. Sua célebre observação de que havia beleza nesse tipo de filme nos abre os olhos de que cinema pode ser mais atmosfera do que história.
    Imperdível!
     

  7. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Aquaman - O Filme   
    Adorei.
    Gente... O Jason Momoa redefiniu o perfil do personagem na cabeça das pessoas. Impossível outro ator fazer esse personagem daqui pra frente. É incrível a personalidade, o carisma, a energia que ele passa. É viril, bruto, sujo, inesperadamente rocker, sexy...
    O filme me surpreendeu positivamente em vários aspectos: efeitos visuais (excluído hoje da pré-seleção do Oscar) na parte da água - pois o @Jorge SotoSoto falou muito bem, na parte externa, são "toneladas" desnecessárias de CGI; escala (é um épico debaixo dágua; quase um "Stars Wars" escondido na Fossa das Marianas); incorporação de mensagens explícitas sobre ecologia e sutis sobre raça pelo Roteiro. Aliás, li aqui e em vários lugares que é o ponto fraco do filme. Eu entendo, mas nem concordo. Achei que tem mais méritos que deméritos. Na parte do texto, inclusive, há imagens bonitas: "dois navios tentando se encontrar"; "Filho da Terra, Rei dos Mares". Eu só não gostei da instantânea ligação entre o Aquaman e a Mera. 
    Patrick Wilson "miscasting", certo? Menos 1 ponto. Polvo tocando bateria? Mais 1000 pontos. Assim como todas as outras piadas, que, para mim, funcionaram bastante. A começar pelo "garfão" e terminando com a do "xixi" (hahaha). Esse humor não vem da Marvel, como falam. Vem da cabeça dos roteiristas deste filme, saka? Se a gente começar a fazer pesquisa sobre onde nasce o humor, vai parar na Grécia Antiga, em Aristófanes, no ano 420 a.C. 
    Por último, a presença da Nicole Kidman valorizou muito o filme. Uma atriz incansável, que encara tudo.
  8. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2019 - Previsões   
    Ainda não sei se é um épico, ou uma lírica; se é grandioso, ou íntimo; se é coletivo, ou individual; se é a história do México, ou só uma lembrança. Só sei que é o melhor filme do ano!
    Não vou ficar tecendo loas ao Cuarón como diretor, por que ele simplesmente não precisa mais. Quero enaltecer outros méritos, o dele, como roteirista, ao escrever um realismo tão bonito. As crianças falam como crianças - não creio ter sido algo escrito. Dá pra ver o improviso. Dá gosto de testemunhar a vida na tela disfarçada de ficção. O único momento que me pareceu artificial foi passado no plano do incêndio, mas mesmo assim - notem - justifica-se pelo figurino do ator. Achei que não precisava, mas mesmo assim, compreendo. Uma lasquinha a tirar do realismo, mas mesmo assim, justificado.
    Eugenio Caballero, que assina a Direção de Arte, oscarizado por "O Labirinto do Fauno", faz um trabalho excepcional. O filme é de cima a baixo lindo, e crível. As locações, a época, os automóveis antigos...É perfeito! Podemos sentir a época, a condição financeira, a desigualdade social, tudo...
    O som é totalmente diegético, o que pode levar à uma justa indicação, senão inesperada, na categoria de Mixagem de Som. 
    A Fotografia é belíssima. Ouvi Cuarón dizer que a toda hora se perguntava: "O que Chivo faria?". Esta aí o segredo. Emular seu compatriota, o que não é demérito, é inteligência. É favorito ao Oscar na categoria, embora, eu, respeitosamente, ache a de "Cold War" levemente superior.
    Yalitza Aparício, uma simples professora, está magnífica. Transbordando humanidade e carinho. Há uma cena, quase no final do filme, que eu acabo de me inteirar que é improviso. Ela não sabia o que se passaria. Mike Leigh fazendo escola, e o resultado? Gente...de tirar o fôlego. Ela é uma atriz não-profissional, e vendo-a eu só conseguia pensar como todo mundo pode atuar! Basta introjetar o personagem e treinar seu corpo, seu aparelho humano. Stanislavski, neste momento, está orgulhoso! Sua "Preparação do Ator" está mais uma vez convalidada. É um absurdo corporativista ela não ser indicada.
    A cena do cartaz, na praia, é o plano mais arrebatador do ano. Sem dúvida. Mas, pra quem tem 3 anos de yoga, como eu, a cena em que a personagem dela faz um ásana de equilíbrio em meio aos homens desequilibrantes me deixou emocionado. No filme, ainda tem uma curiosa homenagem à ..."Gravidade". Achei fofo.
     O cinema foi parar na televisão. Obrigado, Netflix. É muito cinema, é cinema demais, é tanto cinema que eu nem sei...
    Uma obra-prima completa e absoluta.

  9. Like
    J. de Silentio got a reaction from Big One in Blade Runner 2049   
    No Rotten, por enquanto, há 37 críticas: 36 positivas e 1 negativa. E mesmo essa negativa não é tão preocupante para os fãs, pois seu autor tampouco gosta do Blade Runner de 82. Vejam:
    "It looks great and boasts solid performances from an underused cast, but (like the original) it's a triumph of style over substance".
    Com o Big disse, difícil segurar o hype.
  10. Like
    J. de Silentio got a reaction from conan in Blade Runner 2049   
    No Rotten, por enquanto, há 37 críticas: 36 positivas e 1 negativa. E mesmo essa negativa não é tão preocupante para os fãs, pois seu autor tampouco gosta do Blade Runner de 82. Vejam:
    "It looks great and boasts solid performances from an underused cast, but (like the original) it's a triumph of style over substance".
    Com o Big disse, difícil segurar o hype.
  11. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Blade Runner 2049   
    Primeiras impressões dos jornalistas:
     
     
    Blade Runner 2049
    First Reactions
    Erik Davis: BLADE RUNNER 2049 is sci-fi masterpiece; the kind of deep-cut genre film we don’t see anymore. Visually mind blowing, absolutely fantastic. The story is great, the score is great, the Gosling is great & the real star, imo, is Ana de Armas, who steals the film. Floored by this one.
    Jenna Busch: Blade Runner 2049 was one of the most mind-blowing films I’ve seen. It’s breathtaking and transportive. Denis Villeneuve has a masterpiece.
    Eric Eisenberg: Denis Villeneuve is unquestionably one of the elite working directors & there’s no excuse if Deakins doesn’t win the Oscar
    Jordan Hoffman: Good news! BLADE RUNNER 2049 is a terrific continuation and expansion of the orig. Wasn’t hoping for much, ended up LOVING it. (Even Leto!)
    Scott Menzel: Blade Runner 2049 is a rare sequel that actually improves on the original. Great Performances & Visually Breathtaking. Villeneuve nails it.
    Steven Weintraub: Everyone bow down to Denis Villeneuve. He’s done the impossible and delivered a huge home run with ‘Blade Runner 2049’. Loved it. Even if you have no interest in the film, the breathtaking Cinematography by Roger Deakins is worth the price of admission. He’s a God.
    Ali Plumb: It’s my pleasure to say I loved Blade Runner 2049. Long and slow – in a very good way. A lot to think about.
    Drew Dietsch: See Blade Runner 2049 on the biggest screen with the best sound possible. This is transportive filmmaking. It completely drew me in.
  12. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    A primeira hora de "Lion" é perfeita. A segunda parte do filme perde tração, com alguns problemas. A terceira parte, o final, é muito comovente. No geral, é um filme lindo, bastante tocante, muito bem feito.  Eu sabia que era bom, mas eu não sabia o quanto era bom! Para nós brasileiros, impossível não compará-lo ao nosso "Central do Brasil", aquela preciosidade que a gente não consegue repetir.
     
    Não sei por que não trabalharam Dev Patel como Lead, pois ele certamente ia entrar, mesmo aparecendo no filme só no minuto 53. Não é que ele esteja extraordinário, mas ele tem bons momentos; o papel é muito forte; ele é muito querido em Hollywood, e no final - curiosamente a primeira cena que ele gravou - ele está matador! Sem dúvidas, ele seria indicado a Ator. O menininho indiano, Sunny Pawar, está in-crí-vel! É aquela velha discussão: é atuação, é presença? Não importa. É um show de carisma.
     
    Nicole Kidman está, ao meu gosto, apenas "ok", ganhando créditos pela cena da banheira, perdendo por carregar na emoção em algumas falas. Mãe por mãe, indicaria a Molly Shanon.
     
    Embora indicado a Roteiro Adaptado, e embora a primeira parte seja perfeita, acho que os diálogos da segunda parte não foram bem construídos. Coisa de escrita mesmo. Não os achei bonitos, nem funcionais. Com ressalvas a uma cena do início de faculdade, nas quais Rooney Mara e Dev Patel estão muito charmosos, o desenvolvimento do relacionamento entre eles não foi à altura do filme. Só não chego ao ponto, como já li comentários aí, de que "tinham que mudar o personagem do irmão". Gente, é biografia! Não tem como "mudar" certas coisas pra ficar melhor. A linda história pessoal do retratado não merece uma nota falsa desse tamanho.
     
    A Trilha Sonora, com justiça indicada, é linda e muito emocionante.
     
    Mas a melhor coisa de "Lion" é sua SOBERBA Fotografia. Greig Fraser ganhou o prêmio do Sindicato e agora entendi a razão. Um esquema de cores lindíssimo, amarelado para Índia, azulado para a Austrália, a escolha de ângulos áereos simulando a procura pelo Google Earth...Nossa! É um arraso! Ôôôôôô, Categoria boa! Trabalhos impecáveis! Não saberia em quem votar. Quem ganhar é justo.
     
    A Direção do Garth Davis é excelente! Seu nome estaria nos meus 5. Vamos ficar de olho nele!
     
    Dos melhores do ano.
  13. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Estás nas cabeças, Gust84!
     
    Brilhantemente inclassificável, "Toni Erdmann" é vendido como comédia alemã, pra poder ter algum lugar na prateleira. Mas às vezes é quase um filme de terror. Um show do elenco como um todo, mas os protagonistas Peter Simonischek e Sandra Hüller estão em um nível acima, espetaculares! 
     
    O roteiro da Maren Ade facilmente poderia estar indicado. A par da história, é um comentário pouco óbvio sobre a divisão econômica da União Europeia. Mas fora o lado cabeçudo subentendido, as piadas são ótimas - pelo menos pro meu gosto. E o final - digamos - os últimos 50 minutos (dos 162) reservam duas das melhores cenas do ano, quando todos são obrigados a tirar as máscaras.
     
    Todo mundo é ridículo! E o ridículo é uma das formas pouco utilizadas de nos livrarmos da presunção. 
     
    Sensacional, inteligentíssimo, originalíssimo. Quem sabe será o quarto Oscar de Filme Estrangeiro da Alemanha, em suas 19 indicações, confirmando a tradição de grandes produções como o seminal "O Tambor" ( um aparte: Volker Schlöndorff ama "Boyhood", considera-o uma obra-prima; assim como Mike Leigh, que disse isso ao próprio Richard Linklater. Mas o povo com sono fácil da internet não gosta, dorme, detecta vários defeitos, sabe como é...), o bom "Lugar Nenhum na África",  e o estupendo "A Vida dos Outros". Digo "quem sabe" por que aumentaram as chances do filme sueco nas últimas semanas.
  14. Like
    J. de Silentio reacted to Jailcante in Blu-ray - Aquisições   
    Promoção da Livraria Cultura (física). 2 Blu Rays por 34,90. Comprei esses:
     
     

  15. Like
    J. de Silentio reacted to Nica75 in Fotos da Sua Coleção de DVDs/Blu Ray/Hd-Dvd   
    Frozen Slipcase Edition
    Photos: Frozen




    Star Trek: Stardate Collection - The Movies 1-10
    Photos: Star Trek: Stardate Collection




    M&J´s 50 Favourite TV Series
    Photos: 50 Favourite TV Series


  16. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Tomo muito cuidado antes de tecer qualquer comentário sobre a série "Star Wars", pois eu nunca fui fã, e todos os meus melhores amigos são loucos pelos filmes. É uma posição delicada. Acabei de ver o deste ano. "Rogue One" me divertiu, me entreteve, mas não mais do que isso. E com certeza menos, bem menos que "The Force Awakens". Tem todos os defeitos essenciais de sempre, e tem as qualidades de sempre. Se decompormos a estrutura do filme, a unidade básica bruta é sempre a mesma: os heróis começam em desvantagem, unem-se, e, no máximo, há um empate, um empate redentor e também dolorido. Um triunfo confinado, que abrirá caminho para outra história. Em uma palavra, é uma fórmula comercial de cinema! Fórmula legítima, mas que não se coaduna com o que eu espero de um trabalho de arte. 
     
    "Rogue One" foi indicado em Efeitos Visuais e Mixagem de Som. Os Efeitos Visuais são fruto do trabalho de gente que já foi indicada muitas vezes ou que já ganhou seja por algum filme de "Piratas do Caribe" ou algum outro Star Wars. A Mixagem de Som é de um nome lendário da categoria, David Parker, várias vezes indicado, premiado 2 vezes ("O Paciente Inglês"; "The Bourne Ultimatum"), com dezenas de filmes no curriculum; acompanhado de outros dois jovens que nunca ganharam, embora já indicados. Muito difícil pra um leigo avaliar a justeza da premiação. Mas, como OscarNuts que sou, acredito que os vencedores serão "The Jungle Book" em Efeitos Visuais, e "La La Land" em Mixagem de Som.
     
    Sempre me chama a atenção como os americanos reciclam o Oriente. Aqui, no personagem do espadachim (samurai?) cego. Quase um foclore japonês, presente em tantos e tantos filmes, mas vou citar apenas o melhor deles, "Zatoichi", do Takeshi Kitano. 
     
    A trilha sonora do Michael Giacchino lembra a icônica trilha do John Williams. Lembra reverentemente. Ou a usou, diria eu, de maneira desidratada. Parece que todo mundo nota isso sem dificuldade, mas o que pouca gente percebe é o excesso de música! Até fiquei cansado. Não há descanso para o ouvido. E fico surpreso do filme não ter entrado em Edição de Som.
     
    No mais, adoro a Felicity Jones. Competência e beleza. Um rosto (...é um rosto) que caiu muito bem no filme.
     
    Meus amigos não precisarão saber de toda essa opinião crítica. Vou apenas dizer que gostei.
  17. Like
    J. de Silentio reacted to Mozts in Quais Séries Você Anda Vendo?   
    Ví duas temporadas de Rick and Morty.
     



     


    Ótima série, em especial de fãs de filmes, sci-fi e horror. Tem elementos de Futurama, elevados a enésima potencia.
     
    Rick and Morty não perdoa absolutamente nada. Eles invertem clichês, fode* com qualquer conceito possível, quebram a quarta parede, um senso macabro de humor, e quem quiser olhar mais fundo e filosofar também terá pano para manga.
     
    Ambas temporadas disponíveis no Netflix.
  18. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Ok, eu amei "La La Land", mas o Oscar de Roteiro Original só será justo se ficar em mãos do Kenneth Lonnergan. É tão chic, denso, ousado, sombrio, e real...Ele é tão real que numa atitude de grande risco permite-se até ser chato. Explico: as pequenas inconveniências práticas consequentes da morte de alguém - um assunto insupórtável, simplesmente intratável, pra muita gente! - são todas filmadas de uma maneira que eu nunca vi na vida! Pela primeira vez, essas pequenas tarefas inglórias são colocadas na linha de frente da história, e, talvez, pela primeira vez um diretor não as elimina de um longa. E se fosse apenas isso...Mas a complexidade dos personagens! Os detalhes de cada frase...Não há uma palavra faltando, ou em excesso! Os diálogos são todos muito preciosos. Muitas falas engraçadas de uma maneira bastante oblíqua! E há ainda o fundo: Como nós temos todos a tendência de não fazer/dizer aquilo que a gente mais precisa! 
     
    A montagem do filme é excepcional! Me dá raiva não ter sido indicada. Ela ajuda, inclusive, nas atuações. E um dos maiores beneficiados da montagem é o trabalho do Casey Affleck. Afinal, se é um personagem taciturno, que não se expressa, que não verbaliza seus sentimentos, então é preciso mostrar o por quê. E é a montagem que faz isso. Outra coisa boa é a trilha sonora.
     
    Estou tão feliz  pelo Lucas Hedges ter sido indicado. Penso nele e penso em Timothy Hutton em "Ordinary People". Não imaginava que ele estivesse tão bem.
     
    Michelle Williams está ridiculamente fantástica naquela cena que todo mundo já sabe, sim, que o filme tem uma cena, sim, uma cena, "a" cena, "aquela" cena....Nossa! E daqui pra frente quando todo mundo for conversar sobre um filme pequeno, de 2017, todo mundo vai falar desta cena. É um absurdo. Essa cena de "Manchester By the Sea" é o toque de mestre do roteiro. É quando se fura a bolha; é o dedo segurando o dique, que, por um momento, é retirado. 
     
    Casey Afflec está ótimo. Tenho muito a refletir sobre a performance dele. Porque ele tende a evocar a persona dele. A repetir a energia que ele emite de fato, como pessoa. Sempre penso em Ava Gardner, e Humphrey Bogart, como exemplos de grandes astros que têm sua persona à frente da atuação. E mesmo assim são ótimos. Se você falar mal deles, você apanha na rua. Casey tem a voz doce, delicada, um jeito de olhar característico, que são perfeitos pro papel. Casam perfeitamente com o personagem. Então ele usa dos seus atributos como pessoa para brilhar. Eu tenho a impressão que já vi tudo isso dele antes. Meu voto pra Ator? É difícil...mas...Denzel. 
     
    Ninguém vai cair de amor por este filme. Mas acho que o que a maioria dos espectadores sentirá é um grande respeito por este filme! As pessoas sentirão que viram algo muito diferente, muito especial. Talvez o mais europeu dos filmes deste ano.
     
    Não consigo comparar este filme com nenhum outro que eu já tenha visto. 
     
    Muito difícil cuidar quando você precisa de cuidado.
  19. Like
    J. de Silentio reacted to Jailcante in Oscar 2017: Previsões   
    No Oscar.org e Oscar.com vai ter live streaming.
  20. Like
    J. de Silentio reacted to Big One in Oscar 2017: Previsões   
    O SNL fez uma esquete, bem engraçada por sinal, sobre o hype de Lá Lá Land
     

  21. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Ao analisar as chances de "La La Land", eu cheguei a dizer que a categoria pendente para igualar e suplantar os recordes era Edição de Som, e agora me chegou a informação de que nenhum musical recebeu sequer uma indicação nesta categoria antes. Muito provavelmente por que é uma categoria historicamente nova, ora era suspensa, ora reitroduzida, e o número de indicados já foi de apenas 2! Na próxima terça-feira, manhã mais aguardada em todos os anos, vamos ficar ligados nisso!
     
    I can`t wait!
  22. Like
    J. de Silentio reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Simultaneamente patrimônio popular e obra de arte.
     
    Ia escrever só isso. Mas "La "La Land" me estimula a falar de muita coisa. O primeiro plano, de cara, impressiona. Não sei como é possível fluir de grua para câmera na mão, daquela forma. A questão é que não é apenas esse plano, é um sucessão de planos memoráveis um atrás do outro. Aquele traveling na piscina, por exemplo, me deixou de boca aberta! É espetacular! Lembro como todo mundo saiu perguntando como é que o Fernando Meirelles fez a cena da galinha em "City of God". Gente, como é que o Damien Chazelle fez isso? E fez aquilo? E fez aquela cena acolá? Não existe por que ter discussões de "lana caprina", ao longo desse mês: o Oscar de Direção já tem dono.
     
    O primeiro plano me levou a falar da Direção e agora me leva a falar do Figurino. Não sei se vocês perceberam, mas a primeira atriz cantora que aparece está com um vestido amarelo, um vestido amarelo que aparecerá em vários momentos ao longo do filme, com vários significados diferentes. É muito interessante perceber como essas audições exigem do candidato estarem com a roupa adequada ao personagem, mas como essa exigência é sacrificante para atores em início de carreira, que se veem obrigados a adquirirem esse figurino emprestado, etc. Como isso vira um tormento pra alguém em busca de emprego! São essas coisas pequenas que me encantam, que não são nem de longe a questão central do filme, mas que ajudam o espectador a entender como é árdua a luta da personagem principal. Mas, em termos de Oscar, que prazer será ver a talentosíssima Mary Zophres levar este Oscar. Ela que, criminosamente, só tem uma indicação ("True Grit"). É um trabalho referencial? sim. A pedido do Diretor, usa as cores vivas do extraordinário "Os Guarda-Chuvas do Amor". As cores acesas dos vestidos da Emma Stone e suas amigas são demais! Aliás, o que é aquele plano como um todo? Os ternos do Ryan Gosling, as roupas da banda do aniversário...É uma Los Angeles colorida, feliz, e jovial.
     
    O primeiro plano me leva a falar da montagem. Não existe dúvida, será o segundo Oscar do Tom Cross. Merece a estatueta não só pelos momentos "E se", que fazem todo mundo babar de tão magníficos! Mas merece a estatueta pela costura do filme como um todo. Do início ao fim, o corte sempre foi no ponto mais adequado. E ainda há o emprego de algumas inserções extravagantes: aquelas imagens de taças de champagne sendo enchidas, como se dava antigamente...É tão na hora certa, é tão legal, é tão cinematográfico...Um trabalho redentor para alguém que veio de fazer "Joy".
     
    O primeiro plano me leva a falar das canções.  "Another day of Sun" já avisa desde o início: letras espertíssimas em canções mais que assobiáveis! Alguém tem dúvida que esse filme, assim como também a obra-prima original "All That Jazz", fará o caminho inverso e virará Broadway daqui a pouco? Este filme será uma máquina de dinheiro para sempre! A bilheteria já tá lá no alto nos Estados Unidos, mas será multiplicada por muitos e muitos anos. É um trabalho para a vida! A minha canção preferida é "Someone in the Crowd", por causa da cena das atrizes. Não consigo dissociar da imagem. O que é um erro. Mas é assim que eu sou. "City of Stars" é a música-tema do filme: Los Angeles, estrelas nas calçadas e no céu. Simples, bonita e eficiente. Embora favorita, há rumores que "Audition" também será muito bem votada. De qualquer forma, Justin Hurwitz sairá com 2 estatuetas nas mãos. Eu previ a premiação dele na minha primeira lista de maio. 
     
    Outro Oscar certo é a Fotografia do sueco Linus Sandgren. Não é só linda! É que é um trabalho tão insano! Adequar a luz a uma cena já é difícil, imagina quando a iluminação muda durante a cena! E isso acontece o tempo todo no filme! É um arraso! Outro ponto interessante é que a Fotografia tem de relativamente conversar com as estações do ano em Los Angeles, embora essa seja mais uma coisinha pequena, uma ironia, porque a cidade é no deserto, não muda nada. Mas ele conseguiu dar um jeito de retratar de algum modo as estações. Isso é mais uma referência a "Os Guarda-Chuvas do Amor", que tem uma marcação de tempo explícita e bem definida.
     
    Mas a referência ao filme do Jacques Demy não acaba por aí. Tem no Desenho de Produção seu maior apego. David Wasco caprichou nas cores e nas texturas do filme francês. Mas isso todo mundo vê. O que me impressiona é como ele conseguiu colocar até o posto de gasolina do filme francês, por um momento, atrás do Ryan Gosling. E quantos cenários?! 100? 200? É um absurdo, é uma coisa suntuosa, pra fechar naquele plano final inqualificável de tanta beleza. Muito bom ver a galera do Tarantino, a exemplo da Mary Zophres, ser premiada. Ele que jamais foi indicado.
     
    A Mixagem de som, essencial em um musical, está perfeita. Entendemos todos os versos, todas as notas. Será premiada, como é da tradição dos musicais. A Edição de Som, no entanto, é a categoria pendente. A que definirá se "La La Land" vai ou não vai passar dos 11 (Sim, passar dos 11). Mas, no que tange ao trabalho, é maravilhoso ouvir as chamdas "caricaturas sonoras", o barulhinho de, por exemplo, uma canetinha escrevendo, ampliando sua função de mero objeto. As buzinas que deixam de ser buzinas e viram um chamado dentro da suas casa.  Tudo isso é trabalho sonoro. Tudo isso "La La Land" tem aos borbotões.
     
    Pra segurar toda a base técnica, há a base emocional. O trabalho dos dois atores. A química. A sintonia. Ryan Gosling não precisa provar nada pra mim, seu trabalho excepcional em "Half Nelson" já fizera isso. Uma indicação justa, pois não é fácil ser galã. O Oscar um dia virá para as mãos dele. Não é fácil ser galã em Hollywood. Melhor ser pianista de jazz. Atores nem costumam ser indicados em musicais, lembro de cabeça apenas Ron Moody em "Oliver!", Roy Scheider em "All That Jazz", Jonny Depp em "Sweeney Todd". Se vocês lembrarem de mais, digam aí. Agora o filme é todo da Emma Stone. QUE PERFEIÇÃO! Eu ri quando ela chega em casa morta e cai estatelada na cama. Ri das caras e bocas dela. Do uso magnífico dos olhos. E fiquei emocionado com as cenas de drama. Aquela cena do restaurante....o que é aquilo? Que lindeza! Que sensibilidade! Nunca pensei que uma caixa de som pudesse conter tanto romantismo!  Se ela vai ganhar o Oscar? Vamos ver. Acredito que sim. "Jackie" perdeu muito do fôlego e a Natalie já tem o seu. O momento é da Emma Stone. No mais, ela está em todas as festas de Los Angeles promovendo o filme.
     
    Gente, eu amei o roteiro. Roteiros que sempre são o fraco de musicais. "West Side Story" perdeu justamente Roteiro, das suas 11 indicações(Já pararam pra pensar "La la Land" pode arrebatar mais prêmios do que "West Side Story"?! Isso é uma coisa GIGANTESCA!). Pablo deu 3 estrelas (embora no vídeo, ele aparenta ter gostado mais), acredito, muito pela ausência de densidade da história. É uma comédia romântica, ora. Não vai mudar o mundo. É pra isso que serve. As pessoas têm de parar de buscar mensagens! Mensagem quem tem é centro espírita. O "como" importa tanto quanto o "o quê". "La La land" é uma verdadeira encilopédia de cinema! E digo cinema porque, por exemplo, evoca "Juventude Transviada" ( naquela passagem sublime), que não é musical. Prestem atenção ao figurino da Emma Stone indo para lá momentos antes com uma jaquetinha vermelha! Enfim, são décadas de cinema desabando em cima da gente!
     
    Damien Chazelle, seu futuro é inimaginável. E, se estivessem vivos, Gene Kelly, Fred Astaire,  Robert Wise, Jeromme Robins, Bob Fosse, Jacques Demy, concordariam.
     
    "Não gosto de musical"; é isso, eu ouvi bem? Bicho, aprenda com Raul Seixas: Tem de ter cultura pra cuspir na estrutura! Não pode ficar só nesta frase.
     
    Fiz esse testamento, mas poderia ter ficado com apenas a minha frase do começo: Simultaneamente patrimônio popular e obra de arte. 
  23. Like
    J. de Silentio got a reaction from KarenENZYPE in 007 DVDs e Blu-rays   
    Boas notícias. (Fonte: site A Galáxia)
     
     
     
    "Em primeira mão, A GALÁXIA conseguiu informações exclusivas sobre o lançamento no Brasil das edições definitivas da COLEÇÃO 007! Ainda não foi definido qual o nome que a coleção ganhará no Brasil, mas os 20 filmes oficiais que compõem a série (deixando de fora a comédia CASSINO ROYALE e o remake NUNCA MAIS OUTRA VEZ) serão relançados no dia 22 de novembro pela Fox em três versões distintas:
     
     
     
    Maleta exclusiva com os 20 títulos da série, com preço sugerido de R$ 1.390,00
     
    Quatro boxes com cinco filmes em cada, com preço sugerido de R$ 139,90 cada box
     
    Edições duplas avulsas, com preço sugerido de 34,90 cada
     
    Apesar da venda da MGM para a Sony no ano passado, a Fox manteve os direitos internacionais (com exceção da Inglaterra) sobre essa coleção. O lançamento americano está programado para novembro, juntamente com o Brasil, para coincidir com a estréia nos cinemas de lá do novo longa 007 - CASSINO ROYALE (que sai no Brasil só em janeiro). Ainda não temos maiores especifícações sobre quais extras estarão legendados nem imagens da coleção, mas estamos trabalhando nisso."
     
     
     
     
     
     
  24. Like
    J. de Silentio got a reaction from KarenENZYPE in David Lynch   
  25. Like
    J. de Silentio reacted to Dook in Blu-ray - Aquisições   
    FINALMENTE!
     

×
×
  • Create New...