Jump to content
Forum Cinema em Cena

Akira Kurosawa


Administrator
 Share

Recommended Posts

Assisti hoje meu prmeiro Kurosawa, RASHOMON

rashomon-poster01.jpg

 

 A trama é bem simples. Tres homens, um lenhador(Takashi Shimura) um sacerdote(Minoru Shiaki) e um campones(Kichijiro Ueda ) se abrigam de uma forte tempestade nas ruinas de uma construção medieval.

 

 Lá, para passar o tempo, os dois primeiros contaram ao terceiro os fatos q se sucederam no julgamento de Tajomaru(Toshirô Mifune) um cruel bandido q é acusado de estupra uma mulher(Machiko Kyô ) e assassinar seu marido(Masayuki Mori ).

 

 Um filme relativamente barato, RASHOMON tem uma premissa bem interessante, e até original para a epoca. Temos varias versões sobre oque aconteceu de fato no bosque(onde se deu o estupro e o homicidio). A versão do assassino, a versão da mulher, a versão do morto, que se manifesta atraves de uma medium, e uma quarta versão, obviamente cada uma diferente da outra.

 

  A atuação de Mifune como o bandido Tajomaru pode parecer exagerada e teatral em um primeiro momento, mas claramente a intenção do ator, claramente em sintonia com o diretor, como prova o figurino e maquiagem do personagem, foi dar ao bandido um ar animalesco, oq aé funciona bem.

 

 A fotografia em preto e branco é muito bem feita tambem. Especialmente nas cenas q se passam nas ruinas.

 

 A premissa do filme é boa, mas por alguma razão o filme não funcionou comigo. Não que seja cansativo, a historia até q é bem agil, em seus 80 minutos, mas mesmo assim não conseguiu me cativar. 

 Quem sabe em um proximo filme, eu consiga entender a lenda de Kurosawa.

 

Valeu16 
Questão2009-08-18 02:01:05
Link to comment
Share on other sites

 

 

Rapsódia em Agosto é bom?

 

e o Dersu Uzala? Me indicaram mas estou com medo de ver...

 

É bom mesmo ou é papo de cinéfilo tarado que acha sublime o filme só pq é do diretor tal e tal... eu acho isso ridículo!!! rsrs

 

Primeira vez que eu vejo uma pessoa com medo de assistir ao um filme. Pode ficar tranquilo fio, ele num morde não.

TOMATE2009-08-18 11:24:51

Link to comment
Share on other sites

Acho Rashomon uma obra-prima, mas decididamente não sou muito fã do Kurosawa... Exatamente por isso, estou em dúvida se compro ou não o Kagemusha, que acaba de ser lançado em bd pela Criterion.

Assisti ao filme há muito tempo e sinceramente nem lembro mais se gostei ou não - mas as imagens do bd que vi até agora são den
Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...
Rapsódia em Agosto é bom?

 

e o Dersu Uzala? Me indicaram mas estou com medo de ver...

 

É bom mesmo ou é papo de cinéfilo tarado que acha sublime o filme só pq é do diretor tal e tal... eu acho isso ridículo!!! rsrs

Dersu é maravilhoso mesmo.  16

 

E Rapsódia' date=' pra mim, é o mais fraco dele. Vale pelo tema e pela cena final, mes eu acho fraco.
[/quote']

assisti ontem, gostei muito!
Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

dodeskaden.jpg

 

 

assistido dosekaden, caminho da vida

interessante, levinho mostra o drama existencial da miseria dos moradores de uma favela de forma bem ludica,com bastante facilidade com mescla de um humor bem refinado ,contudo, de forma nada superficial, sem perder de vista a pronfundidade e complexidade dos fatos.

 

Akira mostra aqui mais uma vez sua habilidade em fazer filmes envolventes e interessantes com temas extraordinarios que trazem a tona uma pitada da sabedoria oriental  em um ritmo bem dosado com um humor sagaz.
Link to comment
Share on other sites

Vi alguns do Kurosawa, três deles são obras-primas

 

que são Rashomon, Os Sete Samurais e Dersu Uzala

 

ainda vi Rapsódia em Agosto um filme bonzinho, e Kagemusha, também muito bom.

 

Ainda tenho para ver, O Idiota e Yojimbo.

 

Olha acho que são poucos os cineastas que conseguiram fazer 3 obras-primas, pelo menos, Kurosawa tem no currículo. Ele junto com Mizoguchi e Ozu, são os 3 grandes cineastas do cinema japonês (Desses outros 2, só vi um filme de cada, pena).

Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

 Vísto o ultimo filme do Kurosawa, MADADAYO

 

madadayo.jpg

 

 A trama começa em 1942, quando Hyakken Uchida(Tatsuo Matsumura) um popular professor de Alemão, resolve se aposentar para se dedicar a sua carreira de escritor. A partir daí, o filme acompanha as visitas que os alunos fazem constantemente ao professor, incluindo aí a festa de aniversario que os alunos realizam todo ano para ele, onde eles sempre perguntam "Você esta pronto", no que o professor responde "Madadayo!".

 

 Com MADADAYO, que significa "ainda não" em japonês,Kurosawa encerra a sua carreira com um filme caloroso e sensivel. Quem nunca teve um professor que respeita e admira? Aquele professor que você se orgulha em chamar de mestre, e até de amigo? Pois é essa relação que Kurosawa nos relata em seu ultimo trabalho. É tocante ver o respeito e a consideração que os alunos tem por aquele homenzinho sábio e engraçado, voltando praticamente a ser adolescentes quando estão perto dele, e mesmo todos homens feitos, nunca deixam de chamar Uchida de professor.

 

  Matsumura interpreta o Professor Uchida com convicção, mostrando a sabedoria desse homem, mas ao mesmo tempo sua doçura, imaginação e sensibilidade, de uma maneira quase infantil, como quando ele confessa ainda ter medo do escuro, ou no momento em que chora pelo desaparecimento de seu gato de estimação.

 

 Não posso deixar d comentar a belissima sequencia final do filme, que até destoa um pouco do resto do filme devido á seu carater onirico, mas é de uma beleza e poesia comoventesm e ainda  faz um paralelo com o proprio diretor, sendo inclusive o proprio Kurosawa o responsavel pelos desenhos das nuvens que surgem nos creditos finais.

 

 Enfim, MADADAYO não é obra prima, o que não quer dizer nada, pois é um belo filme, que merece uma conferida.

 

Valeu16

 

 
Questão2010-05-30 02:08:17
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

 Visto DERSU UZALA

 

derus.JPG

 

 Na trama, o capitão soviético Vladmir Arsevier (Yuri Solomin) está em uma missão de pesquisa e reconhecimento pelas montanhas da Mongolia. Durante a expedição, a pequena tropa liderada pelo capitão encontra Dersu Uzala (Maksin Munzuk) um caçador que vive como um ermitão nas montanhas desde que sua mulher e seus filhos morreram de variola. Percebendo que Dersu conhece bem a região, Vladmir o convida para servir de guia da expedição, o que é aceito pelo mongol. Dessa viagem, nascera uma bela amizade entre o capitão sovietico e o caçador mongol.

 

 Visualmente falando, DERSU UZALA é um filme muto bonito. Kurosawa, juntamente com seu diretor de fotografia, soube utilizar muito bem as belas paisagens da Sibéria, criando planos lindos como o momento em que o sol e a lua aparecem ao mesmo tempo no céu, ou a longa sequencia passada em uma geleira.

 

 Por outro lado, o ritmo devagar quase parando do filme não é uma coisa que me agrada, pessoalmente falando. Mais de uma vez, Kurosawa usa planos longuissimos em que pouco ou nada acontece, o que me incomodou bastante.

 

 O filme tem uma mensagem bonita de amizade e respeito a natureza, e uma atuação interessante de Munzuk como o personagem titulo, mas isso não torna o filme menos cansativo. Se a pessoa esta disposta, e com paciencia, vale a pena conferir DERSU UZALA, pois tera uma experiencia imagética compensadora, mas se estiver um pouco q seja agitada, ou com sono, recomendo que procure outro filme, pq ou você não tera paciencia para assistir ou vai dormir.

 

Top Kurosawa

 

1) MADADAYO

 

2) RASHMON 

 

3) DERSU UZALA

 

Valeu16
Questão2010-06-15 11:59:34
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 4 weeks later...

 Visto OS SETE SAMURAIS

 

Seven+Samurai.jpg

 

 Na trama, uma aldeia de lavradores decide contratar o serviço de samurais para evitar ser saqueada novamente por sanguinarios bandidos. Liderados pelo sabio samurai veterano Kambei (Takashi Shimuda), um grupo de sete samurais, incluindo Kambei, aceita proteger a aldeia, mesmo que o pagamento seja apenas cama e comida.

 

 OS SETE SAMURAIS é um trabalho bem interessante do Kurosawa. Mesmo com suas quase tres horas e meia de duração, o filme nunca se torna cansativo, mesmo tendo um ritmo lento. Com personagens e situações interessantes, o diretor consegue sempre manter a atenção do expectador. Destaque para o tresloucado samurai Kikuchiyo (Tochiro Mifune) q rouba quase todas as cenas d que participa.

 

 Mesmo com persobagens interessantes e um bom ritmo, OS SETE SAMURAIS peca pela montagem bastante ineficiente nos momentos de batalha, que acabam tornando o filme bastante datado e tirando muito de sua força.
Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...

Dersu Uzala (1975) <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Dodeskaden - O Caminho da Vida (1970)

Fortaleza Escondida, A (1958)

Trono Manchado de Sangue (1957)

Sete Samurais, Os (1954)

Viver (1952)

Idiota, O (1951)

Rashomon (1950) ... roteiro

Duelo Silencioso (1949)

Cão Danado (1949)

Juventude sem Arrependimentos (1946)

Sugata Sanshiro (1943)

 

Pensei que era só a primeira fase mas até agora salvo algumas exceçoes como "sugata sanshiro" , "duelo silencioso"e "rashomon"  os filmes mais especificamente antes de Dersu Uzala apesar de bons ou muito bons tem sido bastante arrastados e em um ritmo pesado e dificil de assistir.Parece que me deparei de primeira com os filmes dele que mais gostei um tanto parecido  com a impressao que tive quando me deslumbrei com os filmes do haneke e fui procurar o restante da filmografia pra ver... o primeiro contato tem sido o mais impactante.

Link to comment
Share on other sites

Vi "Sonhos" e "Trono manchado de Sangue".

 

 

 

O segundo é muito bom' date=' e o primeiro é OP.
[/quote']

 

 

 

O que é "OP"?

 

 

 

Eu vi Dersu Uzala, Sonhos e Kagemusha.

 

 

 

Sonhos achei espetacular, Kagemusha muito bom, e o Dersu eu era guri ainda e não sabia avaliar um bom filme, teria que reassisti-lo.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Vi "Sonhos" e "Trono manchado de Sangue".

 

 

 

O segundo é muito bom' date=' e o primeiro é OP.
[/quote']

 

 

 

O que é "OP"?

 

 

 

Eu vi Dersu Uzala, Sonhos e Kagemusha.

 

 

 

Sonhos achei espetacular, Kagemusha muito bom, e o Dersu eu era guri ainda e não sabia avaliar um bom filme, teria que reassisti-lo.

 

 

 

 

Obra Prima.

 

Link to comment
Share on other sites

<FONT size=2 face="Georgia' date=' Times New Roman, Times, serif">"Sonhos" é uma viagem ao surrealismo.

 

<FONT size=2 face="Georgia, Times New Roman, Times, serif">Eu fiquei meio perturbada com as cenas que me lembraram muito o purgatório...aff!
[/quote']

 

 

 

Como assim, te LEMBRARAM o purgatório?? Tu já andaste por lá?

 

 

 

btw, achei a mesma coisa do filme, surrealismo puro.

Link to comment
Share on other sites

  • 7 months later...
  • 1 month later...

 

 Visto O BARBA RUIVA

 

298751_4.jpg

 

   Na trama passada no fim do seculo 19, o jovem Doutor Noboru Yasumoto (Yuzo Kayama) é enviado a contragosto para a clinica publica comandada pelo Doutor Kiojio Niide (Toshiro Mifune), tambem conhecido como o Barba Ruiva. Inicialmente, Yasumoto é resistente as regras e aos metodos empregados pelo Barba Ruiva em sua clinica, mas ao longo do tempo, Yasumoto aprende com o Doutor e com seus pacientes o verdadeiro significado de ser um médico.

 

 O BARBA RUIVA é um belo e tocante trabalho de Kurosawa. É a historia classica do jovem arrogante e egoista que vai se tornando mais humano a medida em que vai sendo confrontado com a realidade da vida. Mas a direção de Kurosawa é magnifica e retrata com perfeição a transformação de Yasumoto de um prepotente jovem a um médico consciente e humanitario. Reparem como no começo do filme, quando Yasumoto ainda desdenha os ensinamentos do Barba Ruiva, o personagem de Mifune aparece somente em planos rapidos, ou quase fora de quadro enquanto fala com o rapaz. E como a medida em que conquista o respeito do jovem médico, o diretor da clínica passa a ser figura central nos planos compostos por Kurosawa.

 

 O roteiro é uma historia de dia a dia. Ou seja, não existe uma historia central. Simplesmente acompanhamos o cotidiano daquela clinica, e os casos que vão passando pelas mãos de Yasumoto e do Barba Ruiva, e que contribuem para o crescimento do primeiro. Destaque para o drama do velho Sahachi (Tsutomu Yamazaki) que guarda um terrivel segredo, e da recuperação da jovem Otoyo (Terumi Niki) que gamha bastante importancia no 3º ato do filme, já que não apenas ajuda Yasumoto a completar sua transformação, mas sofre ela mesma sua propria metamorfose de uma jovem amargurada que só conheceu maldade, para descobrir a bondade humana nela mesma e nos outros.

 

 Toshiro Mifune, colaborador habitual de Kurosawa vive com grande competencia o personagem titulo. Diferente de seus personagens em RASHOMOM e OS SETE SAMURAIS, o Barba Ruiva é um poço de serenidade. Emite suas opiniões com nobre indignação, como quando censura um pai pela leviandade com que trata a filha, ou quando reclama das baixissimas verbas que a clinica recebe do governo. Ao mesmo tempo, mostra ser capaz de grande violencia, como na cena em que ele e Yasumoto resgatam a jovem Otoyo do bordel onde ela era explorada. E mesmo ali, o médico mostra seu caratér sereno, pois após espancar seis homens sozinho de forma espetacular, lamenta e se censura por ter utilizado tanta violencia.

 

 O unico defeito de O BARBA RUIVA é ser desnecessariamente longo. São três horas de filme! Há algumas tramas desnecessarias, como a que envolve a familia e a ex noiva do protagonista. Mas é apenas um pecadilho neste otimo trabalho do mestre Kurosawa.
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Acabei de ver Barba Ruiva...confesso que assisti em 3 dias...dividi em 3 sessoes heuiheuheuehueh

 

 

 

acredito que este é o primeiro drama de kurosawa que se notabiliza por mesclar,ainda que muito rapidamente, cenas de açao - e nao tinha como ser diferente tendo o fantastico Toshiro Mifune no elenco. Tal aspecto se traduz em algumas cenas em que o médico transita com a espada de samurai presa ao quimono.

 

 

 

Em barba ruiva pesa o aspecto humanitario que sempre esteve presente nos filmes dos kirosawa, estando tal estilo mais latente e mais aperfeiçoado que nunca nos filmes que viriam a seguir. Já o aspecto açao encontra o auge definitivo e marcante de eminencia em "Yojimbo o guarda costas",após, apenas laivos desta época.

 

 

 

É um bom filme, porem, assim como 7 samurai, arrastado, dificil de se assistir.

 

 

 

O principal defeito,sem dúvida, é o roteiro que nao consegue se sustentar com fluidez no intercurso do filme como acontece em um suspense que consegue prender o espectador quando é longo.Há muitos pontos secundarios que foram explorados e a narrativa em "dia-a-dia" plus flashback é beem árdua de se levar.

Link to comment
Share on other sites

 

 Tambem ví O BARBA RUIVA em etapas, CALVIN, mas levei só dois dias.06

 

 Concordo que falta fluidez ao roteiro, mas não diria que ele não consegue se sustentar. Tanto que as transformãções de Otoyo e Yasumoto são muito bem desenvolvidas. Mas concordo quando diz que o filme torna-se arrastado em muitos pontos, embora não ache que OS 7 SAMURAIS sofra desse mal.
Link to comment
Share on other sites

Cara...em 7 samurai em suei pra assistir até o fim.

 

 

 

É um filme bom, mas ta disparado sem qualquer chance de concorrência no quesito dificuldade de se levar até o fim...a meu ver.Ainda assim curto o filme...

 

 

 

citando um comentario que eu vi por ai é disparado o filme mais " fui mijar e nao dei stop" kkkkkkkkkk

 

06.gif ainda assim é um filme excelente, mas 3 horas de filme nao é facil não...e falo isso pq sou do tipo de assistir por exemplo, fazendo uma analogia, uma temporada de uma serie em um só dia por exemplo, sem piscar :]

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...

Atualizando a lista depois de anos:

 

 

01. Os Sete Samurais

02. Yojimbo - O Guarda-Costas (visto hoje)

03. Rashomon (visto ano passado)

04. Ran

05. Sonhos

06. Rapsódia em Agosto

 

Kurosawa talvez tenha sido o melhor diretor de todos os tempos no quesito retratar o ambiente no qual a trama se passa. Incrível como, seja no meio de uma floresta, em ruínas de um templo, no interior de uma casa ou no meio de uma rua, ele consegue transformar um enquadramento qualquer em poesia.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...