Jump to content
Forum Cinema em Cena
Engraxador!

James Cameron

Na sua opinião, qual é o melhor filme de James Cameron?  

80 members have voted

  1. 1. Na sua opinião, qual é o melhor filme de James Cameron?

    • Titanic
      25
    • True Lies
      4
    • O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final
      31
    • O Segredo do Abismo
      6
    • Aliens, O Resgate
      13
    • O Exterminador do Futuro
      10
    • Piranhas 2
      0


Recommended Posts

O problema é acreditar que dar o poder de definir o que é bom ou ruim para um corpo de tecnocratas que julgarão a obra dos outros a partir de um monte de critérios arbitrários vai ser solução de alguma coisa.

 

Não vai e nem deve. Mas se a indústria não poder se auto-avaliar, quem poderá? Não estou falando de arbitrariedade, estou falando de reflexão...
Lucas2010-04-29 17:37:48

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema é acreditar que dar o poder de definir o que é bom ou ruim para um corpo de tecnocratas que julgarão a obra dos outros a partir de um monte de critérios arbitrários vai ser solução de alguma coisa.

 

 

 

Ainda não vi os critérios para saber se serão arbitrários ou não. E após ver o anúncio de O Chamado 3D' date=' definitivamente gostaria que alguém controlasse a bagunça.

 

 

 

O argumento de que a parte do público com senso crítico vai deixar de assistir filmes 3D também tem pouco apelo para mim. Se uma pesoa de fato tem senso crítico ela não vai desprezar uma nova técnica apenas por causa de um filme, como você sugeriu. E ainda que despreze, neste caso vai caber à indústria se reinventar para atrair de volta esses espectadores.

 

 

 

Não quis generalizar, apenas não me estendi no assunto. Acho que boa parcela terá senso crítico para não ver filmes com 3D mal feito num primeiro momento, mas desse grupo, uma parte não terá o senso de saber que há 3Ds e há "3Ds". Só isso. E se "reiventar" é justamente o que deveria estar acontecendo agora, nesse momento, mas por enquanto os estúdios não se tocaram.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Revisto ALIENS

 

alien2.jpg

 

 Continua excelente. James Cameron é a prova viva que utilizar cliches não é pecado nenhum, é só utiliza-los bem. O filme segue a cartilha basica de toda a sequencia de filme de terror, mais personagens, mortes mais elaboradas, e no caso, mais aliens. Mas enquanto no filme original, Ridley Scott se utilizou de um suspense mais sufocante, Cameron decidiu acrescentar generosas doses de ação a mistura, o que caiu muito bem.

 

 Quanto a discussão sobre a conversão para o 3D ou não, pessoalmente esta é uma tecnica que nunca me animou ou chamou a minha atenção. A unica vez que eu realmente achei interessante, foi recentemente com AVATAR, e mesmo assim, acho que o filme pode ser apreciado perfeitamente no bom e velho 2D. Se essa febre do 3D veio para ficar ou não, só o tempo q vai dizer, mas não acho q o 2D vai cair. Mesmo os filmes pensados em 3D continuam a ser lançados com cópias em 2D. Resumindo, não há razão para desespero.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Arnold Schwarzenegger promete novo projeto com James Cameron

Resta saber se será nas telas ou fora delas

Arnold%20e%20Cameron

 

Em seu twitter, Arnold Schwarzenegger publicou uma foto em que aparece ao lado do amigo James Cameron, com quem trabalhou em True Lies e O Exterminador do Futuro 1 e 2. No texto lê-se "fique ligado amanhã para informações sobre meu novo projeto com Jim Cameron".

O comentário, claro, pode se referir a alguma coisa ligada ao governo da Califórnia ou ao meio-ambiente (causa defendida por ambos) e não necessariamente ao cinema. No entanto, em 15 dias os californianos escolherão um novo governador - e Schwarzenegger tem apenas mais dois meses no cargo. Será que o ator de 63 anos está considerando voltar às telas?

Respostas amanhã...

CACO/CAMPOS2010-10-27 23:51:19

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estava ouvindo um podcast um dia desses sobre a mania de Cameron de lançar várias versões de seus filme. Curioso notar que o únicos director's cuts que ele lançou são de Piranha II - Assassinas Voadoras e Aliens - O Resgate. As versões favoritas do diretor para Avatar, O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final e - pasmem - O Segredo do Abismo são os cortes de cinema.

 

Concordo com todos, menos O Segredo do Abismo. Para mim, a única versão do filme é a mais longa. Nem consigo mais rever a  versão de cinema quando passa na TV. Estranha essa informação vinda do próprio Cameron, sendo que o cerne do filme, o objetivo de tudo o que os personagens passaram, são as ondas gigantes no final.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entrevista com Cameron...

 

 

UOL Cinema

 

Ana Maria Bahiana: Minha conversa com James Cameron:”Desde sempre eu ouço dizer que o cinema v...

"Hoje tenho grande admiração por pessoas como Robert Rodriguez e Zack

Snyder, que estão abordando o cinema com olhos novps e mudando

rapidamente todas as regras. E visionários como Chris Nolan."

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Estava ouvindo um podcast um dia desses sobre a mania de Cameron de lançar várias versões de seus filme. Curioso notar que o únicos director's cuts que ele lançou são de Piranha II - Assassinas Voadoras e Aliens - O Resgate. As versões favoritas do diretor para Avatar' date=' O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final e - pasmem - O Segredo do Abismo são os cortes de cinema.

 

Concordo com todos, menos O Segredo do Abismo. Para mim, a única versão do filme é a mais longa. Nem consigo mais rever a  versão de cinema quando passa na TV. Estranha essa informação vinda do próprio Cameron, sendo que o cerne do filme, o objetivo de tudo o que os personagens passaram, são as ondas gigantes no final.

[/quote']

 

Também acho esquisita essa afirmação... Afinal, ele mesmo fala no documentário extenso que acompanha o DVD que foi forçado a cortar cenas do filme para caber na duração de 2 horas.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 piranhavideo.jpg

 

 

  É muito comum diretores renomados terem começado suas carreiras em divertidos, e até brilhantes filmes de terror. Foi assim com Peter Jackson, Sam Raimi, Steven Spielberg, entre outros. James Cameron tambem pertence a este grupo, já que fez sua estréia em longas metragens com este otimo PIRANHAS 2.

 

 O filme equilibra muito bem a tensão e o humor negro, sendo um Bzão de responsa. Mesmo sendo uma estréia modesta, Cameron merece pontos por criar sequencias hilarias, como a que um monte de gente avança rumo ao mar gritando "queremos peixes" enquanto as criaturas nadam velozmente rumo a beira da praia. Ou o tenso climax, em que a mocinha do filme tenta fugir dos peixes assassinos nadando pelos dutos de ventilação do navio submerso.

 

 PIRANHAS 2: ASSASSINAS VOADORAS ainda não mostraria o brilhantismo de James Cameron. Mas já mostraria que ele era um cara ao qual deveria se prestar atenção.
Questão2012-01-22 16:04:10

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Visto O SEGREDO DO ABISMO

 

 

WWW.BAIXAMASTER.NET.jpg

 

 

  Uma otima ficção científica comandada pelo Cameron no fim dos anos oitenta. Ao contar a historia de um grupo de exploradores maritimos que viajam para o fundo do mar para tentar resgatar um submarino nuclear em plena Guerra Fria, e acabam encontrando uma poderosa força que vive nas profundezas ocêanicas, o diretor reune seus temas preferidos.

 

 Talvez O SEGREDO DO ABISMO seja o filme que melhor sintetize a obra do Cameron. Estão lá a paixão por sequências subaquaticas (PIRANHAS II, TITANIC) a ignorância do pensamento militarista diante do que não entende (AVATAR), e o medo da natureza auto destrutiva do ser humano (EXTERMINADOR DO FUTURO I e II). Enfim, este filme é Cameron puro.

 

 O filme ainda surpreende pelas muito bem feitas sequências submarinas. O elenco encabeçado por Ed Harris é carismatico o bastante pra que nos importemos com o destino dos personagens, gerando assim uma série de ótimas sequências de tensão, á medida em que a situação da equipe vai ficando mais complicada.

 

 Enfim, O SEGREDO DO ABISMO não é o melhor filme do Cameron na minha opinião, mas é diversão garantida, valendo a sua longa duração.  

Share this post


Link to post
Share on other sites

James Cameron fala sobre a quadrilogia Avatar, o novo Exterminador do Futuro e Homem-Aranha Diretor participou de uma conversa com fãs no final de semana

Natália Bridi

02 de Junho de 2014

 

5
 

 

 

James-Cameron.jpg

James Cameron
 

Durante uma palestra no Hero Complex Film Festival (via Collider), James Cameron falou sobre as três sequências de Avatar.

Avatar vai ganhar versão ao vivo pelo Cirque du Soleil

"Fizemos uma experiência. Nos desafiamos a escrever os três filmes ao mesmo tempo. Sei que certamente poderia escrever qualquer um deles, mas escrevê-los ao mesmo tempo em um prazo razoável - queríamos filmá-los ao mesmo não e não poderíamos começar até que os três roteiros estivessem prontos e aprovados. Então eu sabia que teria um 'processo paralelo', o que quer dizer que eu precisaria trabalhar com outros escritores. E a melhor experiência que tive trabalhando com outros roteiristas foi na televisão quando fiz Dark Angel. A TV é uma experiência altamente colaborativa e divertida. Então juntamos um time, três times, na verdade - um para cada roteiro. Os times são formados por mim e outro roteirista em cada um dos três filmes. Cada escritor é responsável por um roteiro. Mas o que fizemos, que é único, foi sentarmos em uma sala por cinco meses, oito horas por dia, e trabalharmos em cada pedacinho da história ao longo dos três filmes para que tudo se conectasse como uma saga. Eu não contei aos escritores qual era a sua sequência até o último dia. Logo, todos investiram a mesma coisa nos três filmes. Então o cara que fará o terceiro filme, que é o meio dessa nova trilogia, saberá o que precede e o que que acontece depois do que ele está escrevendo. Consideramos isso um experimento muito empolgante, criativo e inovador na criação de roteiros. Funcionou como um processo para colocarmos nossas mentes nesse épico com todas essas novas criaturas, ambientes e personagens", explicou sobre o processo de criação da quadrilogia.

Durante o evento, o diretor também falou sobre a sua participação indireta em Terminator: Genesis, o primeiro filme da trilogia que recomeça O Exterminador do Futuro: "Eu presto atenção, mas não estou terrivelmente preocupado [com o novo filme]. Desapeguei. Houve um tempo em que considerei buscar os direitos do filme. A Carolco Pictures está pedindo falência e os direitos estavam em jogo. Falei brevemente com a Fox sobre isso. Em um determinado momento, acho que estava terminando Titanic na época, eu simplesmente achei que, como cineasta, eu já tinha ido além. Eu realmente não estava interessado. Senti que já havia contado a história que queria contar. Acho que poderia ter buscado os direitos mais agressivamente, ter brigado por eles, mas senti que estaria trabalhando na casa de outra pessoa de certa forma, pois vendi os direitos logo no início. Basicamente passei de motorista de caminhão a cineasta e parte disso se deve ao fato de ter vendido os direitos de O Exterminador do Futuro para me manter no cargo de diretor. E o resultado foi bom. O resto da minha carreira realmente dependia disso. (...)

Então desapeguei e pelo ato de desapego eu agora preciso viver com as consequências disso - o que quer dizer que não posso me envolver muito emocionalmente. Dito isso, quando Megan Ellinson comprou os direitos, ela perguntou se eu gostaria de me envolver com o projeto. Eu disse 'Veja, não me importo de ficar atrás da cortina sussurrando alguns conselhos'. Minha meta não era me insinuar artisticamente, mas garantir que eles se mantivessem fiéis ao personagem do Exterminador e a ideia de Arnold Schwarzenegger, que é meu amigo e trabalhou comigo em todas as guerras. Queria que eles vissem as possibilidades que eu via para o que poderia fazer com o personagem dele. E daí David Ellinson assumiu o projeto de Megan e nós nos encontramos algumas vezes. Arnold é essencial nesses novos filmes do Exterminador. Então eu talvez tenha tido uma pequena participação nisso, mas obviamente eles precisaram fazer as decisões criativas e financeiras certas, não estou tentando ganhar crédito pelo filme que eles estão fazendo, mas essa era minha meta ao estar vagamente ligado ao filme".

Cameron também revelou que quase foi o responsável por levar o Homem-Aranha aos cinemas: "Canon, uma produtora de baixo orçamento da década de 80, teve os direitos por um curto tempo. Ninguém havia feito nada a respeito. Os personagens da Marvel em geral não estavam sendo bem desenvolvidos naquela época. Fiz com que a Carolco Pictures comprasse Homem-Aranha. Eu ia fazer uma série de filmes. Escrevi um argumento extenso, acho que de umas oitenta ou noventa páginas. Mas aí a Carolco faliu, esses direitos foram colocados à venda e eu não fui atrás pois estava focado em Titanic e fazendo outras coisas. Quando eu era criança, existiam todos os super-heróis e existia o Homem-Aranha. Como não consegui fazer o Homem-Aranha, não estou procurando outro filme de quadrinhos para dirigir".

Os três longas que formarão uma tetralogia com o Avatar de 2009 serão rodados simultaneamente. Por enquanto sabe-se apenas que as continuações explorarão o universo submarino da lua Pandora, e que Sam WorthingtonZoë SaldanaSigourney Weaver e  Stephen Lang também estarão de volta. Já Terminator: Genesis tem Alan Taylor (Game of ThronesThor - O Mundo Sombrio) na direção e chegará aos cinemas em 2 de julho de 2015.

 

FONTE: OMELETE

Share this post


Link to post
Share on other sites






James Cameron reclama de preconceito do Oscar com blockbusters
Diretor diz que não deve ser indicado ao prêmio novamente

30/01/2017 - 18:01 NATÁLIA BRIDI




















avatar.png


Em entrevista ao The Daily Beast, o cineasta James Cameron falou sobre o comportamento da Academia de Artes e Ciências cinematográficas em relação aos filmes campeões de bilheteria e altamente tecnológicos. 


"Poucas vezes na história do Oscar um filme altamente popular foi bem recebido. Geralmente a Academia assume a posição de 'é nosso dever aristocrata dizer aos menos favorecidos o que eles deveriam assistir' - e eles não premiam os filmes que as pessoas realmente querem ver, aqueles que eles estão pagando dinheiro para ver. E a Academia está dizendo para eles 'Sim, você acha que gosta disso, mas você deveria gostar disso'. E enquanto a Academia ver isso como o seu dever, não espere uma cerimônia de grande audiência. Espere um bom programa, e aquele dever cumprido, mas não chore pela baixa audiência. Titanic foi uma exceção. Não estou dizendo que o filme é melhor que outros filmes, mas foi um longa que fez uma montanha de dinheiro e teve muitas indicações. A próxima vez que isso acontecer, veremos a audiência subir. É simples assim", explicou Cameron.


O diretor também falou sobre o aparente preconceito do Oscar com filmes que dependem muito dos efeitos visuais: "Definitivamente existe essa tendência. A maior parte dos membros da Academia é de atores. Olha, eu amo atores, mas é assim que eles pensam, geralmente são céticos em relação à tecnologia. Então eles olham para um filme que depende muito dos efeitos visuais e dizem 'oh, isso não é um filme para atuação'. Bom, Titanic foi um filme de efeitos visuais em pele de cordeiro, entende? Sim, tinha efeitos visuais, mas era sobre as pessoas e sobre a história. Os efeitos foram ofuscados por isso. Mas se você faz um filme como Avatar, os efeitos visuais estão na cara, e mesmo que eu ache que as atuações a a história foram tão boas quanto em Titanic, eles não vão premiar da mesma maneira. É apenas um fato". 


Ainda segundo Cameron, a prioridade dos seus filmes é visual, ainda que ele gaste muito tempo nos roteiros e nas atuações: "Eu duvido que serei indicado novamente ao Oscar, mas se eu fosse, provavelmente vou perder para um filme do Woody Allen". 


James Cameron foi indicado ao Oscar seis vezes e levou o prêmio três vezes (Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Montagem por Titanic). 


FONTE: OMELETE


 






Share this post


Link to post
Share on other sites

 O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI, eu acho que ganhou aquele monte de oscars pela pressão que a academia sofreu por não ter premiado os outros dois de maneira devida. Não que o filme não tivesse méritos próprios, mas essa pressão ajudou muito.

 

 

James Cameron defende o final de Titanic: “Os Mythbusters passam dos limites”
Publicado em 31/01/2017 às 16:10 por Rafaela Gomes
COMPARTILHE!
 

James Cameron defendeu o final de ‘Titanic‘ novamente, desta vez para o site The Daily Beast.

Durante uma entrevista com o portal, o cineasta comentou a polêmica cena em que Rose e Jack lutam para sobreviver no gélido mar, após o naufrágio do navio. Na fatídica ocasião, o personagem de Leonardo DiCaprio cede o espaço em uma porta de madeira para que Rose (Kate Winslet) possa se proteger da água e sobreviver ao terrível acidente.

Mesmo após a comprovação da equipe de cientistas do programa ‘Mythbusters, da Discovery Channel, que constatou que havia espaço para os dois na porta, o diretor justificou o final por outra abordagem, considerando que as condições climáticas não facilitariam a alternativa sugerida por eles.

 

“Ok, então vamos analisar: Você é o Jack e está quase submerso em um mar gélido de temperatura abaixo de zero e seu cérebro está começando a atingir a hipotermia. Os ‘
 sugerem a você uma logística que implica em retirar ambos os coletes salva-vidas, mergulhar por debaixo da porta, anexa-los de alguma forma que eles não escapem, o que demorará entre cinco e 10 minutos. Quando você voltar, já estará praticamente morto. Isso não funcionaria de forma tão eficiente. A melhor escolha neste caso foi manter a parte superior do corpo para fora da água, na expectativa de ser encontrado rapidamente por um bote salva-vidas”.

Cameron ainda comentou sobre o programa ‘Mythbusters‘ de forma humorada:

“Eles são muito divertidos e eu adorei ter participado do episódio na época, mas eles passam dos limites”.

FONTE: CINEPOP

Share this post


Link to post
Share on other sites

O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI, eu acho que ganhou aquele monte de oscars pela pressão que a academia sofreu por não ter premiado os outros dois de maneira devida. Não que o filme não tivesse méritos próprios, mas essa pressão ajudou muito.

 

Pra você ver, os 3 foram indicados a filmes, qual série de blockbuster hoje em dia seria capaz disso? Inimaginável. Talvez só o Mad Max mesmo (considerando Estrada da Fúria um reinício, e se os que vierem depois manterem o alto nível).

Share this post


Link to post
Share on other sites
James Cameron elogia Deadpool e diz que se inspira em Zack Snyder
POR
 ANDRÉ ZULIANI
 -
  20/02/2017
james-cameron-696x392.jpg
 

Em entrevista ao ComicBook Debate, o premiado diretor James Cameron elogiou o trabalho do amigo Tim Miller em Deadpool e disse que se inspira em Zack Snyder e outros diretores menos conhecidos para melhorar o seu trabalho.

 

Zack Snyder já está estabelecido como um grande diretor, mas eu me lembro dele ainda no começo, assim como Robert Rodriguez. São caras que estão criando sua própria linguagem cinematográfica. Eu posso ser inspirado por diretores que eu nem sei o nome, mas que fazem coisas únicas ou marcantes”, disse.

Cameron deu o exemplo de Tim Miller, diretor de Deadpool. “Eu tenho um amigo de efeitos visuais que acabou de gravar Deadpool [Miller]. Eu fui assistir ao filme. A cena dos créditos de abertura é algo que ninguém nunca havia feito antes. Foi brilhante! As pessoas já começavam a rir antes do filme começar. Para mim, parte da graça de ser um cineasta é poder ser inspirado por muitas pessoas. Não copiar ou algo do tipo, mas ser inspirado”.

O próximo trabalho de Cameron será Avatar 2, seguido por outras duas sequências.

 

FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA

Share this post


Link to post
Share on other sites

James Cameron diz que só há boa ficção científica na TV atualmente

black-mirror-696x391.jpg

 

O documentário James Cameron’s Story of Science Fiction estreou nessa segunda (30) no canal americano AMC, e mostrou o lendário diretor de Aliens – O Resgate, O Exterminador do Futuro e Avatar falando sobre os rumos atuais da ficção científica.

 

Sobre sua opinião acerca dos filmes do gênero no mainstream americano, basta dizer que ele não está satisfeito: “Para fazer com que a ficção científica apelasse para todo mundo, eles tiraram a consciência dela. Nos anos 1960, nós tínhamos histórias sombrias, de No Mundo de 2020 a Planeta dos Macacos”, relembra.

James Cameron não liga para a Netflix: “É um grande experimento”

“Então, quem chegou foi George Lucas, que fez com que a ficção científica fosse sem culpa, divertida. Star Wars criou o que eu chamo de neo-mito. Nós temos um panteão de personagem míticos, dos Transformers aos super-heróis da Marvel e da DC, e são eles que conduzem a ficção científica em um nível mais alto”, diz a seguir.

 

“Eu acho que a TV é onde encontramos produções no espírito do que os filmes de ficção tentaram fazer nos anos 1960 e 1970. Parte disso é por conta de limitações de orçamento. Quando você não pode fazer uma saga épica passada em outro planeta, você tem que fazer algo que é mais próximo de casa, algo do futuro próximo”, continua.

Black Mirror é ótimo em fazer isso. Não todos os episódios, é claro. Mas é uma reflexão próxima de onde estamos indo com a nossa tecnologia. Então temos algo como The Handmaid’s Tale, que mostra a força que a literatura distópica ainda tem na ficção científica”, completa o cineasta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...