Jump to content
Forum Cinema em Cena

Vestibulandos: Para Refletir!


Olórin-o Ainur
 Share

Recommended Posts

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Tempos complicados, suados. Ainda nem deixaram de ser adolescentes, e já são obrigados a comprar passagens para um destino desconhecido, passagens só de ida, as de volta são difíceis, raras, há uma longa lista de espera. Alguns me contestam: afirmam muito bem saber o lugar para onde estão indo. Assim são os adolescentes: sempre têm os bolsos cheios de certezas. Só muito tarde descobrem que certezas valem menos que um tostão nos dias de hoje.

 

Seria muito mais racional e menos doloroso que vocês fossem obrigados agora a escolher a mulher ou o marido. Hoje casamento é destino para o qual só se vende passagem de ida e volta. É muito fácil voltar ao ponto de partida e recomeçar. Basta que os sentimentos e as idéias tenham mudado.

 

Mas a viagem para a qual vocês  estão comprando passagem dura, mais ou menos, 5 anos. E se, depois de chegar lá, vocês não gostarem?Nada garante...Vocês nunca estiveram lá. E se quiserem voltar? Não é como no casamento. É complicado. Leva pelo menos outros cinco anos para chegar a um outro lugar, com esse bilhete que se chama vestibular e essa ferrovia que se chama universidade. E é duro voltar atrás, começar tudo de novo. Muitos não têm coragem para isso, e passam a vida inteira num lugar que odeiam, sonhando com um outro.

 

Diz-se que para se conhecer uma pessoa é preciso comer um saco de sal com ela.Os apaixonados desacreditam. Quem é acometido da febre da paixão desaprende a astúcia do pensamento, fica abobalhado, e passa a repetir as asneiras que os apaixonados têm repetido pelos séculos afora: “Ah!Mãe....ele é diferente...”. “Sei que meu amor por ela é eterno.Sem ela eu morro...”. E assim se casam, sem a paciência de comer um saco de sal. Se tivessem paciência descobririam a verdade de um outro ditado: “Por fora bela viola, por dentro pão bolorento...”

 

Coisa muito parecida  acontece com a profissão : a gente se apaixona pela bela viola, e só tarde demais, no meio do saco de sal, se dá conta do pão bolorento.

 

Cada uma das profissões tem seus uniformes multicoloridos, seus botões brilhantes, fios dourados e dragonas. Veja, por exemplo, o fascínio do uniforme do médico.Por razões que só Freud explica qualquer mãe e qualquer pai desejam ter um filho médico.Lembram de “A Sociedade dos Poetas Mortos”?O pai do jovem ator queria, por tudo nesse mundo, que o filho fosse médico.E ele não está sozinho.O médico é uma transformação poética do herói Clint Eastwood: o pistoleiro solitário, apenas com sua coragem e seu revólver, entra no lugar da morte, para travar batalha com ela. Como São Jorge. O médico, em suas vestes sacerdotais verdes, apenas os olhos se mostrando atrás da máscara, a mão segurando a arma, o bisturi,o sangue escorrendo do corpo do inocente, em luta solitária contra a morte. Poderá haver imagem mais bela de um herói?

 

Todas as profissões têm seus uniformes, suas belas imagens, sua estética. Por isso nos apaixonamos e compramos o bilhete de ida....Mas a profissão não é isso. Por fora bela viola, por dentro....

 

É preciso perguntar: “Como será o meu dia-a-dia, enquanto como o saco de sal que não se acaba nunca?”

 

Mas há outros destinos, outros trens. Não é verdade que o único caminho bom seja o da universidade.Acho que poucos jovens sequer consideram tal possibilidade. É que eles se comportam como um bando de maritacas: onde vai uma vão todas. Não podem suportar a idéia de ver o “bando” partindo, enquanto ele não embarca, e fica sozinho na plataforma da estação.

 

Lembrem-se do dito do João: A coisa não está nem na partida e nem na chegada, mas na travessia....Se, no meio da viagem, sentirem enjôo ou não gostarem dos cenários, puxem a alavanca de emergência  e caiam fora. Se, depois de chegarem lá, ouvirem falar de um destino mais alegre, ponham a mochila nas costas, e procurem um outro destino. Carpe Diem!

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 93
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Ver seu nome na lista não tem preço, eu já senti isso ano passado quando passei pra segunda fase da fuvest e quando eu passei em Med aqui na minha cidade.

 

Porém não passei na segunda fase o ano passado e como a facul de med aqui da minha cidade é cara eu não a fiz.

 

E agora espero que nesse ano meu nome esteja em pelo menos 4 listas03
Link to comment
Share on other sites

Eu não faço idéia do que prestar. Tenho mais um ano para decidir' date=' mas mesmo assim tá difícil. Nós recebemos presão de todos os lados, não só da família, mas também de professores e amigos. E isso me tira o sono algumas vezes.[/quote']

 

 

Larga a mão cara essa pressão não é nada, é só você estudar se esforçar e batalhar. A espectativa alheia não pode influir no seu desempenho em uma prova.

E depois de tanto esforço eu tenho certeza que eu entro em qualquer universidade do BRASIL na maioria dos cursos, pena que eu não consiga entrar no meu sonho de consumo, a MEDICINA
Link to comment
Share on other sites

Eu não faço idéia do que prestar. Tenho mais um ano para decidir' date=' mas mesmo assim tá difícil. Nós recebemos presão de todos os lados, não só da família, mas também de professores e amigos. E isso me tira o sono algumas vezes.[/quote']

 

 

Larga a mão cara essa pressão não é nada, é só você estudar se esforçar e batalhar. A espectativa alheia não pode influir no seu desempenho em uma prova.

E depois de tanto esforço eu tenho certeza que eu entro em qualquer universidade do BRASIL na maioria dos cursos, pena que eu não consiga entrar no meu sonho de consumo, a MEDICINA

 

Não estou falando na presão de entrar em um vestibular, mas sim de não saber qual profissão escolher. Por exemplo, me perguntam "O que você vai estudar?", e eu respondo "Não sei ainda.", "Mas como que não? Não vai deixar pra última hora!!".
Link to comment
Share on other sites

Estou numa indecisão....

 

O que eu amo mesmo é escrever. Por isso eu quero ser jornalista e escritor. Só que essa não é uma carreira promissora, de baixo salário e de mercado dificultoso. Meus pais querem que eu faça a tal medicina. E eu até concordei com eles no começo. Até que veio minha tia e falou todas as verdades a respeito dessa profissão. Que hoje ser um médico não é mais ser um herói (e nem ser parte da classe média ou alta). Agora estou pensando em engenharia química. Só tem um probleminha... eu nem sei direito o que um eng. químico faz 08

 

Help
Link to comment
Share on other sites

Estou numa indecisão....

 

O que eu amo mesmo é escrever. Por isso eu quero ser jornalista e escritor. Só que essa não é uma carreira promissora' date=' de baixo salário e de mercado dificultoso. Meus pais querem que eu faça a tal medicina. E eu até concordei com eles no começo. Até que veio minha tia e falou todas as verdades a respeito dessa profissão. Que hoje ser um médico não é mais ser um herói (e nem ser parte da classe média ou alta).  

[/quote']

 

Antes ser um jornalista pobre do que um médico rico. Quer dizer, pelo menos antes de escolher o vestibular... 06

 

Acontece que, Engenharia, Medicina e Direito são caminhos a se tomar muito bem quistos; em exatas, biológicas e humanas; todos dão mais perspectiva de dinheiro do que a maioria. E é muito mais bonito pros pais dizer que o filho passou em Medicina do que dizer que ele passou em Jornalismo, por exemplo. É quase como uma receita para ser um cidadão de bem...

 

Eu também já pensei em ser jornalista, por ter uma afinidade com a escrita. Eu fiquei pensando se a faculdade de Jornalismo é um pouco supérflua, ou pouco útil. Acho que vc devia pensar sobre qual área que vc gostaria de escrever sobre, e fazer faculdade disso. Existem colunistas de jornais, editores de revistas (acho que o Márcio Aith da Veja), que nunca fizeram faculdade de jornalismo, mas estudaram outras áreas como Ciências Sociais, e etc...

 

Agora estou pensando em engenharia química. Só tem um probleminha... eu nem sei direito o que um eng. químico faz 08

 

LSD.

 

06
Link to comment
Share on other sites

Estou numa indecisão....

 

 

 

O que eu amo mesmo é escrever. Por isso eu quero ser jornalista e escritor. Só que essa não é uma carreira promissora' date=' de baixo salário e de mercado dificultoso. Meus pais querem que eu faça a tal medicina. E eu até concordei com eles no começo. Até que veio minha tia e falou todas as verdades a respeito dessa profissão. Que hoje ser um médico não é mais ser um herói (e nem ser parte da classe média ou alta). Agora estou pensando em engenharia química. Só tem um probleminha... eu nem sei direito o que um eng. químico faz Help
[/quote']

 

 

 

Vc gosta mesmo é de escrever...

 

aí seus pais querem medicina..

 

e vc pensa em ser engenheiro químico...

 

Aí eu me pergunto..da onde raios vc tira que quer ser engenheiro químico se nem sabe o que o indivíduo faz? Graranto que Jornalismo e Eng. Química são atividades bem distantes uma da outra...e o mais importante: à merda com o que seus pais querem..eles não vão passar esses anos na faculdade estudando por vc..essa é uma decisão só sua.

Link to comment
Share on other sites

Acho que está-se em um ataque de frescuras na sociedade atual... Escolher o curso errado não é o fim do mundo como muitos imaginam que é... Concordo que escolher que curso fazer na faculdade não é nada fácil... Já passei por isso, cinco anos atrás... Pensei em prestar para direito (e até prestei, mas não passei)... E prestei pra História em Ouro Preto (onde passei)... Indecisão da minha parte prestar pra dois cursos diferentes? Sim... sim... E, hoje, estou feliz por ter feito história... Realmente, ser professor (por mais que alguns virem pra mim e digam: "Coitado, é professor?") é o que eu queria pra mim... Mas, não é fácil decidir... Eu cheguei a pensar em Ciência da Computação... dá pra acreditar? E, hoje, sou um feliz professor de ensino fundamental... Mas, escolher o curso, começar a fazer, e ver que não era o que queria não é o fim do mundo... Existe re-opção, existe o vestibular novamente... E, se alguém te criticar por ter desistido do curso e falar que você tá perdendo tempo de sua vida largando a faculdade, simplesmente finja-se de surdo e tenha a certeza de que você não tá perdendo tempo da sua vida, mas sim ganhando-a de volta... E se o pessoal te pressiona para que você faça um curso tradicional (medicina, direito, engenharia) e você quer fazer um curso como história, matemática, música, artes cênicas, deixa pra lá... Siga seu sonho, por mais difícil e por mais críticas que você vá receber...

 

The Spartan

 

 

Link to comment
Share on other sites

Ver seu nome na lista não tem preço' date=' eu já senti isso ano passado quando passei pra segunda fase da fuvest e quando eu passei em Med aqui na minha cidade.

 
[/quote']

 

 

 

É mesmo!!!!!! Fiz vestibular esse ano na PUC e na UFMG.. Passei na PUC e na 1ª etapa da Federal, mesmo sabendo que eu não vo passar na segunda etapa 04 é muito bom ver o nome na lista de aprovados 
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...